Faculdade Católica de Rondônia Curso de Licenciatura em Filosofia

Douglas Miquel de Queiroz

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Porto Velho 2012

Faculdade Católica de Rondônia Curso de Licenciatura em Filosofia Douglas Miquel de Queiroz RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Relatório de Estágio Supervisionado apresentado ao Curso de Licenciatura em Filosofia da Faculdade Católica de Rondônia FCR sob a orientação do Profº Jair Luchesi Porto Velho 2012 .

do Curso Porto Velho 2012 .Faculdade Católica de Rondônia Curso de Licenciatura de Filosofia Douglas Miquel de Queiroz Relatório de Estágio Supervisionado Este Relatório foi julgado adequado para obtenção da aprovação na disciplina Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Filosofia da Faculdade Católica de Rondônia – FCR. Prof. Noêmia Chaves Coord. Jair Luchesi Supervisor de Estágio Prof.

“O estudo da filosofia não é para se saber o que os homens pensaram. mas para que se manifeste a verdade” São Tomás de Aquino .

Neste caso. valeu de significação. em alguns casos. Adir e eu Fernando. bibliográficos são de caráter epocal. este presente relatório busca evidenciar uma tentativa de. conversamos com professora na sala dos professores ela nos passou tranqüilidade e disse que seria tranqüilo. Realizado em 85 horas. o estagiário precisa ministrar aulas de maneira que não saia do campo natural da ciência filosófica e também não prescinda dos requisitos elementares para um aproveitamento didático-metodológico. Para isso. a linha mais moderna frisa o método de conceitualização como um reviver o caráter pessoal do filosofar. 1°A. A professora nos apresentou e pediu que os alunos fossem “legais” com nos estagiários. como as aulas expositivas. filosófica e não pedagógica. 1°D. articular teoria e prática. assuntos históricos. No primeiro dia de observação estávamos um pouco nervosos. as disciplinas. 3° B. No entanto. 6°C 19 de março. querem trazer o filosofar como efeito real. Ou seja. em um curso de licenciatura. Durante a conversa escutemos o sinal e nos direcionamos até a sala de aula. 7°D. realmente. Esta etapa foi realizada no Instituto Estadual de Educação Carmela Dutra cuja filosofia coaduna com os princípios gerais do Estágio Supervisionado: formar cidadãos críticos e capazes de conviver com as diferenças. Desenvolvimento Relatórios de Observação. Isto não foi prescindido. esta integração é querida desde o início do mesmo. as atividades giraram em torno de hipóteses de trabalho fundamentadas na natureza do pensar filosófico.Introdução Atendendo aos objetivos gerais da Faculdade Católica de Rondônia. ou melhor. De natureza essencialmente teorética. Os alunos demonstraram-se bastante . 8°A. Ora. além de trazer respaldo noético. bem na escola somos três estagiários: Douglas. respeitando as linhas pedagógicas recentes e tradicionais. predominantemente. o uso de metodologias tradicionais. apto a funcionar normalmente.

2. o número de alunos é mais ou menos o mesmo que deixa sala um pouco cheia. 5°B 22 de março. a professora cumprimenta as turmas e logo após começa a chamada. 3°A. Ao entrarmos nas salas começamos a cumprimentar as turmas de maneira mais espontânea. rapidamente cobrou as atividades e deu continuidade aos assuntos passados. 3°B. os alunos demonstraram-se alegres e receptivos. A professora tomou alguns celulares que os alunos insistem em usar em sala. Nas turmas a professora deu atividades e fez algumas revisões. os alunos estavam agitados e ela teve que falar uma pouco mais auto em algumas turmas. 6°D 23 de março. Em todas as turmas a aulas iniciam-se com a chamada. Logo após a professora fez a chamada e perguntou pelos que não estavam e se estavam bens. o que é bastante rápido. 8°A. No 3° . pois nesse dia o tempo estava bastante nublado e com aparência de que iria chover muito. 3°C. A professora pediu silencio e fez chamada. e nos sextos houve grupo de leituras. 1°D. 8°B. A professora cobrou os trabalhos das aulas passadas e fez a chamada. 6°B. depois tirou algumas dúvidas do conteúdo. 8°C. Os alunos são organizados dois a dois a sala de aula é confortável com central de ar. 7°D. 1° B. 2°A. As salas estavam bastante frias. as salas dos terceiros anos do ensino médio são equipadas com uma TV de LCD fixada na parede. pois estava-mos mais avontades. 7°C. A professora nos apresentou da mesma forma que nas outras salas. 1°C.°B. a professora se interage muito com os alunos. que foi feito de forma ordenada. pois os alunos estavam um pouco retraídos com nossa presença.acolhedores. Em cada sala ocorriam boas experiências. nos sétimos era sobre poder. 5°A. à quantidade de alunos é razoável o facilita o trabalho. Os assuntos foram lidos de forma dinâmica e após houve debates sobe os assuntos e aplicações do dia a dia dos alunos. 7°D. rapidamente pegam cadeiras para nos e apontaram lugares para podermos sentar. 7°B. Em seguida passou a atividade e ficou passando pelas carteiras dando orientação e instruindo o como fazer as atividades. 7°A. Retomou os assuntos da aula passada e distribuiu folhas para os alunos com o conteúdo da aula do dia. 6°A. Nas demais salas do ensino fundamental o numero de alunos é maior mais ou menos quarenta. 1°A. 2°C 21 de março. 6°C 26 de março. As salas são climatizadas e a organização é da mesma forma dois a dois.

e o como um comportamento de um aluno ou até mesmo uma turma pode variar de professor para professor. 7°A. Ver a metodologia aplicada em sala. então professora deu um leve grito pedindo silencio e que os alunos não fizessem feio na frente dos estagiários. observar o como professor age em sala de aula controlando a turma para que estejam todos atentos as aulas. esse pequeno fato ocorreu no 2°B. 6°B. 2°B. a professora organizou as turmas e deu uma pequena avaliação em grupo. levou algum tempo. e o quanto é importante que ela seja dinâmica e da fácil desenvolvimento o que torna a aula um momento agradável. 2°C 28 de março. Nas outras turmas fizeram leituras dirigidas de textos e houve uma inteiração de maneira que todos participavam. Ver profissionais que gostam do que fazem em ação ajudou-me a entender o porquê que mesmo diante de tantas dificuldades os professores não abandonam a profissão: os alunos. Conclusão O período de observação foi de total importância para mim. A professora cumprimentou a turma e logo começou a fazer a chamada. 3°C. pois os alunos estavam conversando um pouco alem da conta. O contato co os professores escutando experiências. Nas demais turmas do ensino fundamental tudo estava bem calmo como de costume. que os alunos terminaram bem rápido.ano os alunos entregaram trabalhos de aulas passadas que estava marcado para esta data. . perceber dificuldades e avanços da turma e de alunos em particulares. o que em sala de aula é tão difícil de conciliar. 1°C. e só tende a piorar se a metodologia não for adequada.

ao sair da sala a professora que estava dando aula disse que aquele aluno estava para fora da sala por não parar de conversar e não prestar a atenção nas aulas. 2ºA. Já nos dois segundos anos. ela chamou alguns aleatoriamente pedindo para que lessem suas respostas Nesta aula ela também trabalhou o iluminismo em que abordamos na perspectiva filosófica. como poucos se falaram. pois como é da rigidez da escola. suas influências e a história de algumas. 7ºC. na sexta série na parte que trata das religiões. Participação 29/03/2012. sobre o tema. 6ºA.(8ºC. 2ºC) Ao entrar na sala a professora faz chamada. 7º A. essa discussão mas não chegamos a nenhuma conclusão como é a função da filosofia levar ao questionamento. se aproximou. 1º C. No quinto ano a professora convidou os alunos a que se dispusessem a ler as questões que tinham respondido sobre os bárbaros. foi interessante. na sétima. 7ºC. 6ºA. 2ºA. no sétimo ano C. não podendo voltar até que ela saia. Participação (02/04/2012). colocamos a questão do ecumenismo e da origem do fenômeno religioso em povos tão distante e diferentes mas com crenças muito semelhantes. no ensino médio o barulho é menor. Participação 30/03/2012. os quais ministra filosofia. 3ºC. 6ºD) Neste dia. o problema em que apesar de o iluminismo romper com a visão ideológica religiosa ela restringiu o homem a sua perspectiva racional. 7ºD. 7ºD. E no segundo ano. na página do iluminismo e pedindo para que os alunos façam a leitura dos textos ela explica o assunto. A professora pede para que os alunos abram o livro. trabalhando também a política.(8ºC. mas o barulho das conversas paralelas do ensino fundamental fazem ela pedir silêncio.(6°B. 6ºD) Depois de fazer a chamada. enquanto esperávamos um aluno da sala que estava para fora. tivemos que aguardar que a professora da turma saísse da sala. não custa nada para uma professora mandar que um aluno saia da sala. como já tínhamos abordado a questão da verdade tudo ficou mais fácil. 2ºB.Relatórios de Participação. Em alguns momentos pede para que façamos colocações. ela aborda o tema da verdade. sendo polêmico chega a pedir que se acalmem. Neste dia dela deu continuação ao tema que estava aplicando sobre religiões e . a professora necessitou pedir silencio novamente como decorreu em quase todas as turmas de ensino fundamental e algumas de ensino médio.

2ºC) Fazendo chamada a professora iniciou a aula. A professora iniciou uma breve introdução a filosofia moderna. percebemos que os alunos logo ficaram mais atentos e conseguintemente participaram com exemplos deles mesmos em que percebiam os problemas da vida tal como é. Participação 04/04/2012 (3°B. 8°A. a media que outros a professora falava mas os alunos ou não prestavam a atenção ou não estavam interessados. aos poucos alguns temas se tornavam polêmicos. apesar da definição nômade significar não necessariamente quem prática exercícios. mas depois de algum tempo grande parte deles falava. nas aula das religiões. . política e religiões. 1°A. a vida natural parecia ser melhor do que a atual. podiam decorrer com mais firmeza do que na série em que era o primeiro dia da aplicação do tema.verdade no segundo ano. os alunos estando mais adaptados ao tema. assim quando fizemos algumas abordagens notamos uma participação maior dos alunos. a falda de cadeiras foi um problema que nos afrontamos não apenas neste dia mas em vários. 7º A. apesar dos vários filósofos vistos rapidamente Nietzsche foi o mais focado. apesar da dificuldade em entende-lo. 3ºC. Alguns alunos nos perguntavam quem nós éramos e alguns desatentos. 2ºB. verdade. Não tivemos qualquer dificuldade para dialogar com os temas sobre iluminismo. o que nós estávamos fazendo ali. a professora fez chamada e seguiu sua rotina enquanto nos dirigimos para o fundo da sala. precisando assim carregar nossas cadeiras para onde quer que fossemos. 7°D. 1° D. Ao tratar dos povos nômades e sedentários a principio quase não houveram participação mas quando participamos sobre toda a questão do crescimento tecnológico que viver em aglomerados sedentários e algumas conseqüências que esse aparente benefício trás. 1º C. sobre a política acabamos por adentrar na questão ética da corrupção e da legitimidade do sistema ditatorial ou do reinado. alguns discordaram completamente outros ficaram em dúvida e outros concordaram em parte. 6ºC) Como fora nas outras turmas depois de nos apresentar. devido a discussão já ter iniciado na aula anterior foi de fácil fruição. Participação 09/04/2012 (6°B. em uma das aulas da verdade era continuação da aula a qual iniciou-se com a nossa presença. comentamos a respeito de sua teoria niilista. assim como os ditames do iluminismo e a problemática de se chegar ao consenso sobre a verdade. entramos numa questão de crença e discriminação então puxamos a discussão sobre a necessidade da necessidade de se abordar sobre esse pensamento um segmento que conduza ao respeito do outro sobre uma visão ética. os alunos ficaram aguçados com a teoria do pensador.

Durante a aula percebi mais de perto o como é indispensável o domínio do conteúdo. o aluno pediu para não sair pois a diretora cobra com rigidez aos alunos que estejam fora da sala. e deve sempre criar situações que leve o aluno a crescer criticamente. Disse para a professora que podia contar comigo para o que precisasse. sobre o problema de se diminuir questões da vida em geral apenas numa visão racional e mecânica das coisas. novos em todas as turmas foram bem sucedidos em todas as turmas. para um bom desenvolver da aula.Participação 10/04/2012 (3°B. Na aula de dogmatismo fora discutida questões das teses filosóficas que por ter certeza da possibilidade de chegar a verdade muitas vezes reduzem seu conhecimento. 7°D. 6ºC) Depois da chamada a Professora iniciou a aula. os assuntos trabalhados. Conclusão O período de participação foi muito agradável estamos muito a vontade com as turmas o que proporcionou penso eu uma boa participação. É ela entendeu bem. me senti útil sempre que a professora precisava de algo que estava ao meu alcance na hesitava em fazer. Os alunos quando encontram uma abertura confiável na qual se sintam livres para perguntar e questionar não pensão duas vezes e participam com grande afinco e atenção. com exceção de uma sala que a professora pediu para que um aluno se retirasse da sala pois não parava de bagunçar. e que enquanto professor sou uma referencia de conduta moral e ética. Sobre o iluminismo. . 1°A. voltamos ao que já tínhamos debatido na outra aula. E que o professor esta ali pelo aluno. 8°A. 1° D.

De forma expositiva e debate. mas. Chegamos à escola as 07. um aluno do fundo da sala levantou a mão e queria saber qual a diferença entre ética e moral? Após ouvir os alunos e seus debates. após longos dias de observação e participação na sala de aula. Fernando e eu Adir iniciamos a primeira aula de regência. na Escola Marcelo Candia. Após o toque do sino. apresentamos o conteúdo de forma expositiva. a professora Gisele Claudia Ferretti que leciona a disciplina de filosofia e história nesta Instituição de ensino. houve confusão. em seguida passou a palavra para nosso amigo Fernando que cumprimentou a turma e citou a forma e maneira em que iria administrar as aula juntamente com o tema proposto sobre “ética”. que a aprendizagem tem maior êxito no ouvir do que em falar. a aula teve inicio com a pergunta: o que é ética e o que cada aluno entende por ética? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno.Relatórios de regência 11/04/2012 3 Ano C No dia onze de abril de dois mil e doze Douglas. com o objetivo de diferenciar ética da moral. falar um de cada vez e que levantasse a mão e aguardasse sua vez. o Adir aproveitou a oportunidade e comentou sobre a importância de saber ouvir o outro. Durante o debate surgiu divisão de idéias. interrompemos as atividades para dar continuidade no dia seguinte. Após expor a pergunta todos os alunos queriam falar ao mesmo tempo. chegou a hora de colocar em prática nosso projeto pedagógico. checamos o horário escolar para atualizarmos a série e hora da aula de filosofia que foi o 3º Ano C. fomos recebidos pela Irma Carmem no portão com um caloroso cumprimento de bom dia. sobre o que é ética e moral em cada conceito de maneira clara e objetiva? Com o toque do sino. dirigimos para sala de aula juntamente com a professora Gisele que nos apresentou aos alunos e disse que os estagiários seriam os professores durante as próximas aulas de filosofia. em seguida. . agradecemos os alunos pela participação e se retiramos da sala de aula juntamente com a professora. meu amigo Douglas pediu silencio a todos. 15 horas. despertar consciência dos alunos para manter valores perante a sociedade. em seguida deslocamos para sala dos professores onde encontramos nossa instrutora. e para manter a ordem e respeito com os colegas.

encerramos as atividades. A aula teve inicio com a pergunta: o que é ética e o que cada aluno entende por ética? Com o objetivo de provocar o aluno e despertar interesse pelo assunto. Após ouvir o aluno e seus debates sobre mito e razão.11/04/2012 2ºAno B Em seguida. os alunos confundiam mitos com razão. apresentamos o tema de forma expositiva em que o homem nasce bom e a sociedade o corrompe. apresentamos o conteúdo de forma expositiva. Após ouvir os alunos e seus debates. após cumprimentos introdutórios. Com o toque do sino. deslocamos para sala de aula no 1° ano C. 11/04/2012 2ºAno C Ao entrarmos na sala. Douglas citou a forma e maneira em que iria administrar a aula juntamente com o tema proposto sobre “ética”. aplicamos aos alunos exercício de pesquisa por escrito com atividades avaliativas e encaminhamos para a Professora Gisele avaliar e acompanhar cada aluno. Após ouvir os alunos e seus debates. A aula foi iniciada com a pergunta: o que cada aluno entende por Mito? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno. juntamente com a professora Gisele que nos apresentou aos alunos e disse que iríamos dar aula e em seguida passou a palavra para nosso amigo Douglas que cumprimentou a turma e citou a forma e maneira em que iríamos administrar nossa aula juntamente com o tema proposto sobre Rousseau: “se o homem é por essência mal?”. com o objetivo de despertar consciência dos alunos para manter valores perante a sociedade. depois dos cumprimentos. apresentamos uma introdução expositiva sobre ética e moral. agradecemos os alunos pela participação e se retiramos da sala de aula. com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno. Após longo debate finalizamos a aula e agradecemos pelo comportamento de todos no qual contribuíram para o desenvolvimento da . deslocamos para próxima aula no 2º ano B. surgiram muitos questionamentos e perguntas. após esclarecer perguntas e duvidas. sem nenhum transtorno e duvidas e finalizamos a aula agradecemos os alunos pela participação. o prof. 11/042012 1°Ano C Após toque do sino. seus conceitos e definições.

Despedimos dos alunos e retiramos da sala.aula. tentando alcançar o objetivo e interesse de cada aluno. os alunos apresentaram vários conceitos de mito. enceramos a aula agradecendo a todos pela participação. qual o conceito de ética? Definição de moral e ética? Os alunos citaram exemplos de falta de ética na política. 13/04/2012 2ºA Chegamos à escola as 09h15min. com debates e discussão aberta. Após ouvir o aluno e seus debates. ficaram inseguro quanto Mito e verdade. 16/04/2012 3ºB Ao chegarmos à escola as 06. saudamos os professores e após o toque do sino dirigimos até a sala de aula. encerramos a aula pedindo aos alunos que averiguasse em seu cotidiano os fatos de falta de ética em nossa sociedade. A aula será iniciada com a pergunta: o que cada aluno entende por ética? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de . depois de cumprimentos aos alunos. Após terminar o tempo q passou rápido. demos continuidade ao assunto anterior sobre a ética. fomos até a sala dos professores. Agradecemos a participação de todos e retiramos da sala. 55 horas. 12/Abril/ 2012 3°Ano C Chegamos à escola as 07h00min. Em seguida a professora Gisele destacou a importância do assunto e que iria cair na próxima avaliação. aguardamos o toque do sino em seguida dirigimos até a sala de aula do 3º ano b. Após discorrer os vários conceitos. ao fim dos debates encerramos a aula com exercícios de pesquisa por escrito com atividades avaliativas e encaminhamos para a Professora Gisele avaliar e acompanhar os alunos. apresentamos o conteúdo de forma expositiva. para lecionar aula sobre ética. após a chamada iniciamos a aula sobre ética. fomos direto para a sala dos professores. e fomos para a sala de aula. 12/04/ 2012 1ºAno B A aula foi iniciada com a pergunta: o que cada aluno entende por Mito? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno.

os alunos apresentaram vários conceitos de mito. demonstraram interesse fazendo perguntas e colocações que tornaram a aula bastante produtiva. Após ouvir o aluno e seus debates sobre filosofia. tentando alcançar o objetivo e interesse de cada aluno. ficamos bem animados. Após terminar o tempo q passou rápido.aprendizagem de cada aluno. Ao entrarmos na sala os alunos já nos aguardavam pois. O tema foi bem aceito pela turma. as 07h45min. 19/04/2012 1º B pré-socráticos . doutora em educação Telma Vinha. enceramos a aula agradecendo a todos pela participação. apresentado pela pedagoga. 19/04/ 2012 3ºA valores Como de costume chegamos sempre um pouco mais cedo. Propomos algumas atividades para serem entregues a professora na próxima aula. 16/04/2012 1ºano A A aula foi iniciada com a pergunta: o que cada aluno entende por Mito? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno. Após terminar o tempo q passou rápido. O tema desenvolvido em sala foi “Formação de Valores”. utilizamos como meio de apresentação o recurso televisivo que sala dispunha. apresentamos o conteúdo de forma expositiva. Após ouvir o aluno e seus debates. diziam ter gostado da aula passada. Nossa primeira aula do dia seria no 3° ano C. apresentar uma pequena introdução expositiva sobre os pré-socráticos e em seguida realizar exercício de pesquisa por escrito com atividades avaliativas. ficaram inseguro quanto Mito e verdade. enceramos a aula agradecendo a todos pela participação. Após ouvir o aluno e seus debates. tentando alcançar o objetivo e interesse de cada aluno. ficaram inseguro quanto Mito e verdade. 16/04/2012 1ºano D A aula foi iniciada com a pergunta: o que cada aluno entende por Mito? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno. apresentamos o conteúdo de forma expositiva. os alunos apresentaram vários conceitos de mito.

Após ouvir o aluno e seus debates sobre filosofia. Citar nomes e o ano de todos os filósofos pré-socráticos? Quantos são os filósofos pré-socráticos? Aexos 01.A aula foi iniciada com a pergunta: o que cada aluno entende por filósofos PréSocráticos? Com o objetivo de provocar o aluno e chamar sua atenção para aula e também para avaliar o nível de aprendizagem de cada aluno. B. e C. apresentamos uma pequena introdução expositiva sobre os pré-socráticos e em seguida realizamos exercício de pesquisa por escrito com atividades avaliativas. OBJETIVO Proporcionar aos alunos um contato mais aprofundado com o conceito de ética e suas . Planos de Aula IDENTIFICAÇÃ Escola Maecelo Candia O Disciplina: Filosofia Série: 3° Turma: A.

A visão sobre ética dos filósofos. RECURSOS DIDÁTICOS REFERÊNCIAS Chauí. Paulos. Plano de Aula IDENTIFICAÇÃ Escola Marcelo Candia O Disciplina: Filosofia Série: 2º . computador. 02. CONÚDO E formação de valores. Apresentação do tema da aula. Telma. PROCEDIMEN TO DE ENSINO 2. METODOLOGI A A aula será expositiva. 1. data show. 4. Ressaltar a importância dos valores para a construção de uma postura correta. essencialmente. vídeo. 2009. Com o uso de slides e vídeos proporcionando uma melhor capitação do conteúdo. 3. expor o material fazendo uma pequena introdução do como ocorrerá à aula. com pausas em momentos estratégicos. Apresentar os diferentes filósofos e seus pensamentos sobre o assunto. Organizar a turma para perguntas e colocações. Quadro branco. Sócrates Platão e Aristóteles. pincel. Marilena Introdução a filosofia Vinha. Dito isto.aplicações.Formação de valores.

haverá uma constante verificação de aprendizagem passível de sempre que possível pequenas pausas. realizar alguns exercícios para partilha de conhecimentos. Natureza do homem. OBJETIVO Aprofundar os conceitos de éticas e suas implicações. Dito isto. CONTEÚDO Ética nos filósofos Sócrates. 7. expor uma breve introdução. Refletir se o homem é bom ou mal por natureza. pincel. 2007. PROCEDIMEN TO DE ENSINO 6. . 03. data show. com perguntas sobre o assunto. Apresentação do tema da aula. EXERCÍCIO Produzir um pequeno texto dizendo a opinião referente ao assunto debatido em sala. Em grupo. B e C. Aristóteles e Platão.Turma: A. 8. Realizar um momento para pergunta e colocações. Por conseguinte. Marilena Introdução a filosofia Dicionário universitário dos filósofos. computador. RECURSOS DIDÁTICOS REFERÊNCIAS Quadro branco. vídeo. Chauí. 5. METODOLOGI A A aula será expositiva.

Apresentação de suas teorias. Chauí. Apresentar os principais filósofos pré-socráticos OBJETIVO Mostrar a importância do mito na filosofia. CONTEÚDO Mito. pincel. a forma de verificar a aprendizagem (avaliação) será constante. músicas. Apresentação dos principais filósofos pré-socráticos. Por conseguinte. D. B.Plano de Aula IDENTIFICAÇÃ Escola Marcelo Candia O Disciplina: Filosofia Série: 1° Turma: A. 1. METODOLOGI A A aula será expositiva e também possuíra dinâmica em grupo. Pensamento mítico. C. Marilena Introdução a filosofia . o rompimento do pensamento mítico. textos. pré-socráticos. PROCEDIMEN TO DE ENSINO 2. O rompimento com o mito RECURSOS DIDÁTICOS REFERÊNCIAS Quadro branco. 3. computador. 4.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful