INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PROFESSOR DENIZARD RIVAIL UNIDADE I ENSINO MÉDIO COORDENAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA E REDAÇÃO

PROJETO DE PESQUISA:

Cidadão de papel ou Papel de Cidadão?

MANAUS – NOVEMBRO 2012

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PROFESSOR DENIZARD RIVAIL UNIDADE I ENSINO MÉDIO PROFESSORA Alcione Alves Projeto de pesquisa apresentado no 4º bimestre como proposta de avaliação no Ensino Médio na Disciplina de Língua Portuguesa ministrada pelos professores Alcione Alves e Janisse . MANAUS – NOVEMBRO 2012 .

Banners e murais Palestra com a psicóloga sobre a Adolescência PROBLEMA O Adolescente sempre é visto como “aborrescente”. que possuem seus próprios anseios e medos.TEMA: Adolescência DELIMITAÇÃO DO TEMA: O adolescente e suas percepções Título: “Aborrescente” Não!!!.. apenas alguém que está se descobrindo.. no dia 21.09. no entanto adultos não sabem ao certo quem são esses seres que buscam a vida e a liberdade de pensar e agir. Público-Alvo: Alunos do 1º Ano do Ensino Médio do Instituto Denizard Rivail Áreas de Conhecimento: Linguagens e suas tecnologias e Ciências Humanas Idealizadora: Professora Alcione Alves Produto Final: Exposição oral sobre as percepções de mundo e vida dos adolescentes analisadas por eles mesmos.12 às 10h no Hall da Unidade I. . mas o que quer e deseja este quase excriança e quase futuro adulto? HIPÓTESE Por várias razões pensa-se que ser adolescente é algo complexo e muito difícil.

como consequência. professores e adolescentes têm acesso a um psicólogo? A Psicologia da Educação. o Dia do Adolescente. diferenças e instabilidades. . é importante que haja compreensão por parte de pais. E. estudada por todos os professores durante a Licenciatura é apenas a “ponta de um iceberg” de emoções. Em casos de mudanças severas (comportamentais ou biológicas) é importante o acompanhamento de um médico ou psicólogo.JUSTIFICATIVA Todos os anos comemora-se. O acompanhamento e o diálogo neste período são fundamentais. uma vez que vivencia experiências e emoções as quais nem mesmo quem por elas já passou consegue explicar-lhe. Muito se discute atualmente o adolescente e sua falta de limites. crianças assumem o papel de adolescentes. em 21 de setembro. E. Bahia. uma pesquisa para construir esse perfil por ele mesmo vai revelar-nos algo mais que simples crianças-crescidas ou adultos em formação. Por isso. Atualmente. instituído em 1996 através de projeto de lei do então deputado Horácio de Matos Neto. irresponsabilidade e inércia enquanto cidadão. falecido em julho de 2008 em Salvador. Por se tratar de uma fase difícil para os adolescentes. histórico e antropológico no último século. professores e outros adultos. os pais e os adolescentes acabam dependendo da escola para adquirir esse conhecimento – muitas vezes relegado a algo desnecessário. com isso. principalmente feminina. quem são essas pessoas? O que querem? O que lhes interessa? Quem ou o que os motiva? A Psicologia busca esclarecer esses questionamentos. cultural. Mas. essa adolescência precoce desencadeia uma puberdade precoce. com foco no seu papel social. onde se encontram casos de meninas menstruando e desenvolvendo seios com apenas 9-10 anos de idade. Pouco. sabe-se do adolescente e ele sabe menos ainda que o adulto. Mas quantos pais. cada vez mais precocemente. OBJETIVOS Analisar a situação do Adolescente na atualidade. com isso.

Específicos: • Desenvolver a linguagem oral. Muitas pessoas confundem adolescência com puberdade. . sem sair de casa ou assumindo sua independência financeira e não sendo capaz de formar um novo núcleo familiar. Estes ficam preparados para a reprodução. • Comparar as atitudes do Adolescente de hoje com o Adolescente do início do século XX. A puberdade é a fase inicial da adolescência. segundo a Organização Mundial de Saúde. na maioria dos indivíduos. a realidade cada vez mais mostra que o término é adiado. caracterizada pelas transformações físicas e biológicas no corpo dos meninos e meninas. • Traçar um perfil do Adolescente do século XXI. É durante a puberdade (entre 10 e 13 anos entre as meninas e 12 e 14 entre os meninos) que ocorre o desenvolvimento dos órgãos sexuais. entre a infância e a fase adulta. Entretanto. a habilidade e capacidade de expressão e produção de conhecimento. porém. é um período de vida que começa aos 10 e vai até os 19 anos. Não se pode definir com exatidão o início e fim da adolescência (ela varia de pessoa para pessoa). FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: Adolescência é uma etapa intermediária do desenvolvimento humano. onde é comum encontrarmos jovens de até 27 ou 28 anos de idade ainda morando com seus pais. • Debater questões iconográficas que permeiam o dia a dia do Adolescente. hormonais e até mesmo comportamentais. Este período é marcado por diversas transformações corporais. • Identificar fatores históricos e antropológicos que interferem no perfil do adolescente. • Pesquisar as possibilidades do Adolescente a partir de fatores culturais e sociais a ele atribuídos. principalmente na classe média alta.

nas axilas e na face. Uma marca comum da maioria dos adolescentes é a necessidade de fazer parte de um grupo. se caracterizam por crescimento de glândulas mamárias. estes hormônios acabam influenciando diretamente no comportamento dos adolescentes. tristeza. (PEREIRA. Nesta fase. os adolescentes podem variar muito e rapidamente em relação ao humor e comportamento. 2003). algo já estabelecido mais à frente. 2003). menosprezando o sujeito de desejo que confronta seu lugar no mundo. felicidade. Como foram construídos estes discursos? Quais concepções foram e estão sendo feitas sobre as/os adolescentes? É possível pensar novos discursos a serem construídos junto com as/os adolescentes? São questões a serem discutidas neste trabalho como desafio de experimentar uma metodologia que se aproxime da realidade deste público. Estas transformações de base neurohormonal levam ao desenvolvimento da sexualidade. As amizades são importantes e dão aos adolescentes a sensação de fazer parte de um grupo de interesses comuns. 2001. ‘crescer para’. É como se a adolescência fosse uma “fase” que tem que ser transposta para alcançar aquilo que é ideal. aumento de gordura nas nádegas e dilatação da bacia pélvica. A Adolescência é uma atitude ou postura do ser humano perante essas transformações e mediante as influências transmitidas pelo meio familiar e pela cultura a . a mudança do timbre de voz ( para mais grave ). 2004) A Adolescência é uma transformação bio-psico-social e não deve ser confundida com a puberdade que diz respeito apenas às mudanças anátomo-fisiológicas. nos meninos. strictu sensu. um momento de crise (Rena. normatizando e “naturalizando” os possíveis conflitos através da ideia de que estes estão atrelados a uma passagem de hormônios. agitação. teremos. o desenvolvimento dos órgãos sexuais( testículos e pênis ). como se esta se resumisse à puberdade. Há algum tempo que a adolescência tem sido vista como “o problema”. e a menarca (primeira menstruação). Brandão. acreditando que somente as mudanças fisiológicas “comandam” este momento da adolescência. o aparecimento de pelos na região púbica (em torno dos órgãos sexuais ). as quais. preguiça são comuns entre muitos adolescentes neste período. Além de favorecer o aparecimento de acnes. Pensar na etimologia desta palavra nos remete à ideia de desenvolvimento.A sociedade ocidental vem reproduzindo esta ideia. através de discursos minimalizadores do tipo “todo adolescente é assim”. nas meninas.A palavra ‘adolescência’ tem sua origem etimológica no Latim “ad” (‘para’) + “olescere” (‘crescer’). Durante a adolescência ocorrem significativas mudanças hormonais no corpo. de preparação para o que está por vir. Agressividade. preparação esta para que a pessoa se enquadre neste “à frente” que está colocado (Pereira & Pinto. portanto ‘adolescência’ significaria. limitando a compreensão da adolescência. Já. o surgimento de pelos nas axilas e órgãos sexuais.

costumes e atitudes. Psicologia. Sociologia) e Civilizações. 2. 6.que pertence. para os quais serão sorteados temas. Deverão montar vídeos. Escritores adolescentes pelo mundo (Anne Frank. Os dados estatísticos sobre a violência sofrida e praticada pelos adolescentes. Os alunos. METODOLOGIA O projeto será desenvolvido no formato de pesquisa fenomenológica. O ADOLESCENTE E A ECONOMIA: Quanto o adolescente influencia na economia. Ana Machado etc). os custos da vida adolescente. análise de casos que resultarão em “Workshop”. Profissão: amor ou dinheiro? . Paolin) 7. ADOLESCENTE: Origem e evolução do conceito segundo as várias ciências (Antropologia. As marcas consumidas e o endividamento precoce.. A Adolescência é. Que escola querem? Como escolher o futuro: testes vocacionais e a influência dos pais. murais e banners. 5. ARTES: Grafite. ECA E VIOLÊNCIA: Bônus e ônus do Estatuto. exposição oral com ou sem auxílio de data show. COSTUMES E CULTURA: Apontar os hábitos. Música. O que curtem e por quê. LITERATURA PARA ADOLESCENTES: Vida e obra de autores que escrevem para ou são apreciado pelos adolescentes (Paulo Paes. 8. bem como a cultura resultante desse modo de vida. aplicação de questionários. Filosofia. organizados em equipes.. teatro. por meio da qual os alunos desenvolverão pesquisas bibliográficas. A falta ou importância da formação em Economia doméstica. um papel social que surge quase sempre simultâneo à puberdade. Pedagogia. EDUCAÇÃO E VOCAÇÃO: O que falta ou o que querem o que concerne à educação. então. a cerca dos seguintes temas e atentando para o foco aqui determinado: 1. 4. Nomes que eles copiam e por quê. montarão um plano de ação a ser executado e direcionará seus atos. As turmas serão divididas em quatro grupos. ICONOGRAFIA: Quais são as referências para os adolescentes hoje. 3. Vinícius. TV.

Os perigos do sexo. Carreira Artística ou esportiva. Cirurgia de correção estética. 10.VÍCIOS: As influências para o uso de drogas lícitas e ilícitas. 12.RELIGIÃO: Quem escolhe. O perigo dos medicamentos. A influência da mídia e amigos. O culto ao corpo. Menor aprendiz. Os tratamentos e a prevenção.SAÚDE E ESTÉTICA: A alimentação saudável e de risco. O TRABALHO NA ADOLESCÊNCIA: Exploração da mão de obra. As escolhas.SEXUALIDADE: O papel dos pais e da escola. CRONOGRAMA Julho Apresentação da proposta Organização dos grupos Definição das ações Agosto Pesquisa Tabulação dos dados Definição do estilo de apresentação Setembro Contato com palestrantes Montagem do material a ser exposto Exposição – 21. Estágio. O valor da Religião para os adolescentes. O 1º emprego. 13. como e por quê? A importância dos pais. A prostituição.9. Valores e formação moral em casa e no grupo religioso.09 a partir das 10h RECURSOS Humanos: Professora – Alunos do 1º Ano – Público em geral – Palestrantes convidados – Funcionários da escola – Coordenadores – Direção . A importância das atividades físicas. 11.

clareza e segurança ao expor o conteúdo Aspectos Gramaticais . camisetas. esteticamente bem construídos. Apresentação oral Apresentaram desenvoltura. Mesas (12). atribuirão conceitos a serem transformados em notas.0) Conteúdo Assunto de acordo com o solicitado. data show. juntamente com os professores. gravuras. lembranças. Auditório e Hall da Unidade I. cuja média será obtida por meio de média aritmética.0) Ótimo (7. AVALIAÇÃO: Os alunos serão avaliados pelo aspecto científico do trabalho a partir de suas apresentações orais.5) Excelente: (10. Financeiros: Cada grupo deverá estipular e organizar seus gastos.Materiais: Dos alunos: Material de expediente. Banner.5) Regular: (5. sendo que cada grupo apontará um avaliador que. Recursos gráficos: Recursos usados são adequados. notbook. com embasamento científico e referências. a partir dos seguintes parâmetros: Insuficiente: (2. TV etc Da Escola Murais móveis e fixos (12).

(Tese de doutorado). PEREIRA.proec. Brasiliense. 1996. Goiânia: Editora Kelps.br/revista_ufg/juventude/adoles.com/ que_e__a_adolescencia. São Paulo: Editora.R(2003).elisabethsalgadoencontrandovoce. Disponível em: www.html de ED Pereira . D. Estatuto da Criança e do Adolescente: Lei Federal 8. O que é adolescência. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro. BRANDÃO. E.Artigos relacionados SALGADO. E. Elisabeth. CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. O debate contemporâneo sobre juventude. D. Disponível em: http://www.ufg. 1994.htm .069/1990. 2003.BIBLIOGRAFIA: BECKER.