UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO – USP ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS – EESC ENGENHARIA AERONÁUTICA

Projeto de Otimização de Aerofólio para Jatos Executivos
Prof. Dr. Marcello A. Faraco de Medeiros Disciplina: Aerodinâmica dos Escoamentos Compressíveis

Nomes:

N°USP

André de Carvalho Nascimento Antonio Carlos Daud Filho Cauê Drezza Alves Felipe de Castro Lopes Fernando Ito Yamada Giovan Henrique Oliveira Galhardo

6882371 6811750 6882364 6812031 6811732 6811829

São Carlos, Abril/2012
Parâmetros de Interesse

O número de Mach de divergência alto pode ser alcançado utilizando aerofólios com espessuras relativamente baixas e perfis supercríticos enquanto que altos coeficientes de sustentação máximos estão ligados ao câmber do aerofólio. as aeronaves são projetadas para atender algum tipo de exigência de mercado ou para realizar alguma missão específica. estabilidade estática e dinâmica. As aeronaves executivas atingem grandes velocidades de cruzeiro. consumo de combustível. altos coeficientes de sustentação máximo são necessários.No ramo aeronáutico em geral. O mercado da aviação executiva em particular exige da aeronave certas características essenciais para atender às necessidades dos clientes. e possuam alta velocidade de cruzeiro e bom alcance. Estes parâmetros podem ser alcance máximo. portanto. requerem uma aeronave que opere em pequenas pistas de pouso. muitos com necessidade de alcançar os seus destinos o mais rapidamente possível e em locais de menor acessibilidade para aeronaves comerciais. distância de pista para pouso e decolagem. atuando no regime transônico. Uma aeronave executiva transporta um pequeno número de passageiros. velocidade máxima. buscam-se certas características aerodinâmicas para os aerofólios que compõem a asa. carga paga máxima. e. Análise Aerodinâmica Bidimensional Visando atender a esses requisitos. maior a tração requerida do sistema moto-propulsor para manter a velocidade de cruzeiro. Para atingir grande alcance é necessário projetar um aerofólio com o menor coeficiente de arrasto possível. teto de operação e vários outros. o que demanda ao aerofolio ter alto número de Mach de divergência de modo que essas altas velocidades de cruzeiro possam ser atingidas sem grande aumento no coeficiente de arrasto. com o intuito de decolar em pistas de pouso curtas. Pesquisa de Mercado . Aerofólios com baixo coeficiente de arrasto requerem altas porcentagens do escoamento com camada limite laminar de forma que o coeficiente de arrasto de fricção mantenha-se baixo. pois quanto maior o arrasto. Por fim.

decolagem dist. lugares alcance vel. teríamos um produto unico e diferenciado. uma vez que. Aterrissagem carga paga area de asa altitude max autonomia legacy 500 8 5556 km 883 km/h 1400 m 731 m 1340 kg 35 m² 13500 m LearJet 45 8 a 10 3650 km 860 km/h 1536 m 811 m 850 kg 15545 m Citation CJ2+ 8a9 2987 km 774 km/h 1024 m 908 m 780 kg 24. sendo bastante interessante para o publico alvo.3 m² 4h 40m Cit. Gulfstream. revelou 11 aeronaves com diferentes características técnicas (alcance. Este perfil é uma otimização de perfis „‟natural laminar-flow‟‟ (NLF). Falcon e Hawker que representam parcela significativa desse mercado tanto nacional quanto internacionalmente. As empresas aeronáuticas fabricantes incluem Embraer. max (cruz) dist. Sovereign 9 a 12 5273 km 848 km/h 1109 m 808 m 1211 kg 47. composto por empresários que necessitam acessar locais diversos.5 m² 13716 m 4h Citation CJ4 8a9 3574 km 835 km/h 954 m 823 m 912 kg 30.A análise do segmento da aviação executiva pesquisado. uma aeronave que decola e pousa em uma pista menor possui uma grande acessibilidade. A pesquisa paramétrica forneceu o perfil utilizado na aeronave HondaJet. Acreditamos que ao preencher a lacuna existente de uma aeronave com distancia de decolagem reduzida.9 m² 14326 m 7h 30m lugares alcance vel. Cessna. que poderia conquistar uma parcela significativa do mercado. max (cruz) dist.velocidade de cruzeiro).9 m² 15545 m 6h G450 8 + 3trip 8061 km 904 km/h 1707 m 994 m 2722 kg 13716 m Falcon 900EX 8 4550 nm 955 km/h 1681 m 1073 m Hawker 750 7a8 3700 km 800 km/h Citation Ten 9 a12 6010 km 976 km/h 1567 m 1045 m 1140 kg 21 m² 6h 30m HondaJet 7 2593 km 778 km/h 1219 m 914 m 12900 m 4h 30m Figura 1 : Tabela comparativa entre jatos executivos Proposta de Otimização Dentre os parâmetros disponiveis para uma possivel otimização.6 m² 13716 m 4h 30m Citation XLS+ 9 a 12 3441 km 817 km/h 1085 m 969 m 1043 kg 34. este projeto visa otimizar um perfil NLF de modo a atingir o mais alto . portanto. o aerofólio SHM-1. Bombardier. Aterrissagem carga paga area de asa altitude max autonomia Citation X 9 a 12 5686 km 972 km/h 1567 m 1036 m 1043 kg 48. julgamos interessante melhorar a distancia de decolagem e aterrissagem. decolagem dist. jatos com capacidade de 8 a 12 passageiros.

Reynolds. Após os arquivos de entrada devidamente configurados. Nele procuramos suavizar a malha de forma a facilitar a convergência.xxx) e os dados de entrada (mses. e do arquivo mdat. prosseguimos para a a construção do grid necessário aos cálculos. De posse da malha. realizamos a análise propriamente dita através do solver Euler/BL analisys do programa.coeficiente de sustentação máximo.condições de contorno etc. Análise – MSES Foi simulado um aerofólio laminar (NFL0215f) no MSES com o intuito de ter um primeiro contato com o software.xxx. utilizamos as ferramentas da seção mset do programa. Os resultados podem ser vistos na figura abaixo: Fig ura 2: Dist ribu içã o de Co efic ient e de pre ssão . Seguimos o manual “Mses User’s Guide” para gerar os arquivos de entrada necessários para a simulação. dentre eles se encontram os pontos do perfil (blade.xxx) como Mach. Nessa etapa. com o menor prejuízo no coeficiente de arrasto e número de Mach de divergência.

Figura 3 : Distribuição Coeficiente de dissipação .