1- O OBJETIVO DA CIPA A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA – tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho

, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. 2 - RISCOS AMBIENTAIS Os riscos profissionais ou ocupacionais são os que decorrem das condições precárias inerentes ao ambiente ou ao próprio processo operacional das diversas atividades profissionais. São, portanto, as condições ambientais de segurança do trabalho, capazes de afetar a saúde, a segurança e o bem-estar do trabalhador. 2.1- Riscos Físicos Os agentes físicos causadores em potencial de doenças ocupacionais são:- Ruído- VibraçõesTemperaturas extremas (calor e frio)- Pressões anormais- Radiações ionizantes (raios x, raios gama)- Radiações não ionizantes (infravermelha,...)- Umidade. 2.1.1. Ruído: Reduz a capacidade auditiva do trabalhador, a exposição intensa e prolongada ao ruído atua desfavoravelmente sobre o estado emocional do indivíduo com consequências imprevisíveis sobre o equilíbrio psicossomático. De um modo geral, quanto mais elevados os níveis encontrados, maior o número de trabalhadores que apresentarão início de surdez profissional e menor será o tempo em que este e outros problemas se manifestarão. É aceito ainda que o ruído elevado influi negativamente na produtividade, além de ser frequentemente o causador indireto de acidentes do trabalho, quer por causar distração ou mau entendimento de instruções, quer por mascarar avisos ou sinais de alarme. 2.1.2. Vibrações: As vibrações podem ser divididas em duas categorias: vibrações localizadas e vibrações de corpo inteiro. (Ex. trabalho com britadeira, etc) 2.1.3. Temperaturas Extremas: As temperaturas extremas são as condições térmicas rigorosas, em que são realizadas diversas atividades profissionais (Ex.: trabalho de abastecimento de forno a lenha). 2.1.4. Pressões Anormais: As pressões anormais são encontradas principalmente em trabalhos submersos (ex. mergulho para manutenção de plataformas de petróleo, etc). 2.1.5. Radiações Ionizantes . Oferecem sério risco à saúde dos indivíduos expostos. São assim chamadas, pois produzem uma ionização nos materiais sobre os quais incidem, isto é, produzem a subdivisão de

como por exemplo. regiãodo espectro em que se situam. 2. trabalho de pé. Umidade: As atividades ou operações executadas em locais alagados ou encharcados. capazes de produzir danos à saúde dos trabalhadores.4. desconforto acústico. sanatórios elaboratórios de análises biológicas. etc. ou são produzidas artificialmente em equipamentos. cilindros de gases comprimidos soltos e sem a proteção da válvula. bactérias. funcionários de hospitais. 2. Podem ser encontrados tanto na forma sólida. lixeiros.6.trabalhadores de curtume e de estações de tratamento de esgoto.1. etc (ex. Riscos Ergonômicos São aqueles relacionados com fatores fisiológicos e psicológicos inerentes à execução dasatividades profissionais. etc. ferramentas inadequadas. fungos e bacilos são exemplos de microorganismos aos quais frequentemente ficam expostos médicos. Riscos de Acidentes É qualquer circunstância ou comportamento que provoque alteração da rotina normal de trabalho com potencial de causar acidente.2. etc).partículas inicialmente neutras em partículas eletricamente carregadas.7. parasitas. movimentos viciosos.Exemplos: iluminação inadequada. tratadores de animais. As radiações ionizantes são provenientes de materiais radioativos como é o caso do raio gama(g).brucelose. no exercício de diversas atividades profissionais. postura inadequada. mobiliário inadequado. HIV. açougueiros. segurança e produtividade. desconforto térmico.1. 2.com umidade excessiva. são chamadas de riscos de acidente. tuberculose. As condições ambientais relativas ao processo operacional. Riscos Químicos São os agentes ambientais causadores em potencial de doenças profissionais devido à sua ação química sobre o organismo dos trabalhadores.5. Estes fatores podem produzir alterações no organismo e estado emocional dos trabalhadores. máquinas desprotegidas. etc (ex. 2.. esforço físico intenso. febre amarela.Vírus. . 2. Radiações Não-ionizantes: São de natureza eletromagnética e seus efeitos dependerãode fatores como duração e intensidade da exposição. levantamento e transporte manual de pesos. etc).como líquida ou gasosa. comprimento de onda de radiação. enfermeiros. solda elétrica.3. lavradores. procedimentos inadequados que envolvam a manipulação de materiais perfuro-cortantes. comprometendo a sua saúde. 2. como é o caso dos raios X. controle rígido deprodutividade. Riscos Biológicos São microorganismos causadores de doenças com os quais pode o trabalhador entrar em contato. malária.

Classificação dos Principais Riscos Ocupacionais em Grupos. É um instrumento que pode ajudar a diminuir a ocorrência de acidentes do trabalho. Estudos dos tipos de riscos A Cipa deve se familiarizar com a tabela abaixo. que classifica os riscos de acidente do trabalho. um esquema ou croqui do local. Grupo 1 Verde Grupo2 Vermelho Grupo 3 Marrom Grupo 4 Amarelo Grupo5 Azul Riscos físicos Riscos químicos Riscos Biológicos Riscos ergonômicos Riscosdeacidentes RuídosVibraçõesRadiaçõesionizantesRadiaçõesnãoionizantesFrioCalorPressõesanormaisUmi dadePoeirasFumosNévoasNeblinasGasesVaporesdeSubstâncias. 3.MAPA DE RISCOS3. Quem faz O mapa de riscos é feito pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA. por meio de círculos de diferentes tamanhos e cores. Nessa tabela há cinco tipos de riscos que corresponderão a cinco cores diferentes no mapa. objetivo que interessa aos empresários e aos trabalhadores.compostos ouprodutos químicosVírusBactériasProtozoáriosFungosParasitasBacilosEsforço físico intensoLevantamento etransporte manual depesoExigência de posturainadequadaControle . 3. O seu objetivo é informar conscientizar os trabalhadores pela fácil visualização desses riscos. 1.3.2. de Acordo com sua Natureza e padronização das Cores Correspondentes. mas. se não houver condições de conseguir. isto não deverá ser um obstáculo: faz-se um desenho simplificado. É importante ter uma planta do local. O mapa de riscos deve ser feito obrigatoriamente nas empresas que possuem CIPA.3. O que é O mapa é a representação gráfica do reconhecimento dos riscos existentes nos locais de trabalho. Vejamos com Cepa pode constituir este mapa. após ouvir os trabalhadores de todos os setores produtivos e com a orientação do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho – SESMT do hospital.

Cada círculo deve ser colocado naquela parte do mapa que corresponde ao lugar onde existe o . Os riscos são caracterizados graficamente por cores e círculos. Também se determina o grau (“tamanho”): pequeno.3. a Cipa deve fazer uma reunião para examinar cada risco identificado na visita ao setor. Nesta fase. conforme a tabela do subitem 3. faz-se a classificação dos perigos existentes conforme o tipo de agente. 3.6. A avaliação dos riscos para a elaboração do mapa.3.4. A colocação dos círculos na planta ou croqui. O importante é que os tamanhos e as cores correspondam aos graus e tipos. Nesse momento. não se deve ter a preocupação de classificar os riscos. Depois disso é que se começa a colocar os círculos na planta ou croqui para representar os riscos. médio ou grande. Sobre esse assunto. ouvindo as pessoas acerca das situações de riscos de acidentes do trabalho. Também é preciso marcar os locais dos riscos informados em cada área. é importante perguntar aos demais trabalhadores o que incomoda e quanto incomoda. O grau e o tipo de risco serão identificados depois. Como levantar e identificar os riscos durante a visita ao hospital. conforme a tabela do subitem 3.Risco Grande Risco Médio Risco Pequeno Os círculos podem ser desenhados ou colados. Essa divisão facilitará a identificação dos riscos de acidentes do trabalho. O tamanho do círculo representa o grau do risco.5. 3. O importante é anotar oque existe e marcar o lugar certo. E a cor do círculo representa o tipo de risco. Após o estudo dos tipos de risco. Com as informações anotadas.A seguir o grupo deverá percorrer as áreas a serem mapeadas com lápis e papel na mão. deve-se dividir o hospital em áreas conforme as diferentes atividades.rígido deprodutividadeImposição de ritmosexcessivosTrabalho em turno enoturnoJornadas de trabalhoprolongadasMonotonia erepetitividadeOutras situaçõescausadoras de stressfísico e/ou psíquicoArranjo físico inadequadoMáquinas e equipamentossem proteçãoInstrumentos inadequadasou defeituosasIluminação inadequadaEletricidadeProbabilidade de incêndioou explosãoArmazenamento inadequadoManipulação inadequadade perfuro-cortantesOutras situações de riscoque poderão contribuirpara a ocorrência deacidentes 8 JANEIRO DE 2005 3. pois isso será importante para se fazer o mapa.

cada parte com a respectiva cor. vibração. Basta um círculo apenas – neste exemplo. com a cor verde. Veja como fica: Risco abrange toda a seção(Exemplo: ruído) 4– MEDIDAS DE CONTROLE São medidas necessárias para a eliminação e a minimização dos riscos ocupacionais. ou quando estas não forem suficientes ou encontrarem-se em fase de estudo. dos riscos físicos. deverão será dotados outras medidas. Quando comprovado pelo empregador ou instituição a inviabilidade técnica da adoção de medidas de proteção coletiva.EPC e individual . num mesmo ponto de uma seção.  Eliminação do risco  Neutralização do risco  Sinalização do risco 4.Deve-se identificar os riscos por meio de pesquisas e estudo. riscos físicos: ruído. considerando três alternativas básicas de controle. Eliminação do risco: . Neste caso. 4 e até 5 partes iguais. investigação. 9 JANEIRO DE 2005 Quando um risco afeta a seção inteira – exemplo: ruído -. • utilização de equipamento de proteção coletiva . Uma outra situação é a existência de riscos de tipos diferentes num mesmo ponto. análise dos acidentes e análise de risco. ou ainda em caráter complementar ou emergencial. desde que os riscos tenham o mesmo grau de nocividade. calor – não é preciso colocar um círculo para cada um desses agentes. indicando que aquele problemas e espalha pela área toda. planejamento ou implantação. realizadas peloSESMT – Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho. principalmente por intermédio deinspeções de segurança. Caso existam. divide-se o círculo conforme a quantidade de riscos – em 2. uma forma de representar isso no mapa é coloca-lo no meio do setor e acrescentar setas nas bordas.1. 3. obedecendo-se a seguinte hierarquia: • Medidas de caráter administrativo ou de organização do trabalho.EPI. diversos riscos de um só tipo – por exemplo. Segue-se a necessidade de se investirno controle dos mesmos.problema.

4.2. apenasminimizam ou evitam as lesões físicas decorrentes do mesmo. quando danificado ou extraviado.EX: Uma escada com piso escorregadio apresenta um sério risco de acidente. . Obrigações do empregado quanto ao uso do EPI a – usá-lo apenas para a finalidade que se destina. fitas. engrenagens etc.7.Os acidentes se previnem com a aplicação de medidas específicas desegurança. Geralmente isso é feito com placas.c – comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para o uso. Equipamentos de Proteção Individual . Com essa medida o risco foi definitivamente eliminado e os trabalhadoresprotegidos 4. Como primeira opçãodevemos analisar a viabilidade técnica da eliminação do risco. não sejam aplicáveis.Os EPI’s não evitam o acidente como acontece de forma eficaz com a proteção coletiva..g – comunicar ao MTb qualquer irregularidade observada no EPI adquirido.Ex: Uma placa dizendo “SUPERFÍCIE QUENTE”.7.6.f – responsabilizar-se pela sua higienização e manutenção periódica. Sinalização do risco Caso as duas possibilidades descritas acima. imediatamente.EPIs Quando as medidas de segurança de ordem geral – Equipamentos de Proteção Coletiva não sãoeficientes para garantir a proteção contra os riscos de acidentes e doenças profissionais.5. cavaletes etc. por outro. O uso dos EPI’s isola o risco.b – responsabilizar-se pela sua guarda e conservação. 4. antes escorregadio. selecionadas de forma a estabelecer maior eficácia na prática. Neutralização do risco: Existem problemas que impedem a eliminação do risco existente. distribuição gratuita e exigência do uso. devemos sinalizar apossibilidade de um acidente. emborrachado eantiderrapante. Obrigações do empregador quanto ao uso do EPI a – adquirir o tipo adequado à atividade do empregado.. estoque para reposição imediata. Empresa : responsabilidade pela compra.Nãoé possível suprimir tais partes do equipamento.Como por exemplo.3. 4.1. deve-se utilizar os Equipamentos de Proteção Individual – EPI. Podemos ainda fazer a seguinte recomendação4.. Este risco poderáser eliminado com a troca do material do piso.. podemos citar as partes móveis de uma máquina: polias. 4.4.b – fornecer gratuitamente ao empregado somente EPI aprovado pelo MTbc – treinar o trabalhador sobre seu uso adequadod – tornar obrigatório seu usoe – substituí-lo. aocontrário da Proteção Coletiva que o neutraliza. o que é possível fazer é neutralizar o risco comuma proteção coletiva (proteções) JANEIRO DE 2005 4.

controle da qualidade e as regras para obrigatoriedade do uso.2. mas também pelos .5.INSPEÇÃO DE SEGURANÇA5. 4. Objetivo A inspeção de segurança tem por objetivo detectar as possíveis causas que propiciem a ocorrência de acidentes.7. Controlar ou neutralizar o agente é muito mais importante do que simplesmente atribuir a culpa a este ou àquele fato ou pessoa. visando tomar ou propor medidas que eliminem ou neutralizem os riscos de acidentes do trabalho. SESMT: responsabilidade pela especificação.3.O cipeiro deve realizar inspeções nos ambientes e condições de trabalho. fiscalizando o respeito ao regulamento.7. A base de toda inspeção de segurança e análise dos riscos sob os aspectos já citados desenvolver indivíduos. campanhas de conscientização e outras medidas educativas e motivacionais para incentivar o uso de EPI’s.16. Chefias: devem controlar o uso.A inspeção de segurança esta prevista como atribuição da CIPA no item 5. Inspeções que podem ser realizadas As inspeções de segurança não são feitas somente pela CIPA. físico ou ambiental que provoca perdas. Dentro do objetivo de análise dos vários fatores de risco e acidentes.1. 4. 5. a inspeção de segurança é uma prática contínua em busca de: • métodos de trabalhos inadequados • riscos ambientais • verificação da eficácia das medidas preventivas em funcionamento. instruir seus subordinados e esclarecer dúvidas. Trabalhadores: devem usar os EPI’s indicados.2. 4. conservá-los e comunicar qualquer irregularidade. grupos operações e processos. CIPA: deve desenvolver programa de treinamento. as propostas metodológicas mais aceitas envolvem a identificação do agente do acidente.7. alínea “d” .4.7. 5. Desta forma. O agente do acidente é todo fator humano. da NR5 (Portaria 8/99).4.

onde não existirem Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho.profissionais dos Serviços Especializados. médicos. Relatório Cancelar Este documento é particular. e podem limitar-se em relação às atividades. please follow these directions to submit a copyright infringement notice. eventuais. de rotina. 5. equipamentos e condutores de energia.1. É muito importante que os próprios trabalhadores façam verificações em suas ferramentas.2. a tarefa caberá a CIPA da empresa. são mais procurados os Apostila de Cipa Para Hospitais[1] Baixar este documento gratuitamenteImprimirCelularColeçõesDenunciar documento Informar sobre este documento? Diga-nos a(s) razão(ões) para denunciar este documento Spam ou lixo eletrônico Conteúdo pornográfico adulto Detestável ou ofensivo If you are the copyright owner of this document and want to report it.3 Inspeções de Rotina Cabem aos encarregados dos setores de segurança. oficiais e especiais. aos membros da CIPA.2. ao pessoal que cuidada manutenção de máquinas. Inspeções Parciais Elas podem limitar-se em relação a áreas específicas. com objetivos diferentes e programadas em épocas e intervalos variáveis. Essas verificações devem ser repetidas a intervalos regulares e. sendo verificados certos tipos de trabalho.2. Dessas verificações podem participar engenheiros. Naturalmente. em verificações de rotina. periódicas. nas máquinas que operam e nos equipamentos que utilizam. 5. Podem ser: gerais. podem ser feitas por diversos motivos. Inspeções Gerais São aquelas feitas em todos os setores do hospital e que se preocupam com todos os problemas relativos à Segurança e Medicina do Trabalho.2. 5. parciais. sendo verificados apenas determina dos setores do hospital. assistente sociais e membros da CIPA. técnicos de segurança. /static/help?type=private . certas máquinas ou certos equipamentos.

org/licenses/by-nc/3.scribd.facebook. Classificação: (1 Rating) Copyright: Atribuição não comercial http://creativecommons.com %2Fdoc%2F6397850%2FApostila-de-Cipa-Para-Hospitais1%23source %3Afacebook l Documentos relacionados AnteriorPróximo http://pt.com/sharer.com/doc/16834473/cipaapostila3 .927 Carregado: 10/05/2008 Categoria: Não classificado.org/licenses/ by-nc/3.scribd.Informações e classificação Leituras: 9.0/ http://creativecommons.php?u=http%3A%2F%2Fwww.0/ Seguir JuSilva Compartilhar e integrar http://www.

http://pt. http://pt.com/doc/69289003/cipa-apostila-3 p.com/doc/61314465/cipa-curso5 p.com/doc/48720083/Cipa-Apostila-Cbpi1 p.com/doc/62108322/58314075-Seguranca-Do-Trabalho p.scribd.p.com/doc/63001949/57803330-Cipa-Apostila-Curso- Para-Componentes-Cbpi http://pt.scribd.scribd.scribd.com/doc/52067768/4035758-cipaapostila3 p.scribd. http://pt. http://pt. .scribd. http://pt.

scribd.scribd.scribd. http://pt.com/doc/48720008/Cipa-Apostila-Cbpi p.com/doc/7094209/Cipa-Apostila-Cbpi1 p.com/doc/6397870/Cipa-Apostila-Curso-Para- Componentes-Cbpi http://pt.com/doc/6397903/Cipa-Curso5Zip p.com/doc/51844180/APOSTILA-DE-CIPA p. http://pt.scribd. http://pt. . http://pt.p.com/doc/31505752/Apostila-Cipa p.scribd.scribd. http://pt.

p.scribd. http://pt.scribd.scribd.com/doc/19154127/ApostilaTreinamentoCIPA .scribd.com/doc/20773617/apostila-st-2009-1 p. http://pt. http://pt.scribd.com/doc/48719873/Apostila-de-Seguranca-do- Trabalho p. http://pt. http://pt.com/doc/26267340/Faetec-FundaCAo-de-Apoio-a- Escola-tEcnica p. http://pt.com/doc/38838993/CIPA-Rascunho-Apostila-2010- 2011 p.com/doc/69359562/APOSTILA-DE-SEGURANCA-DO- TRABALHO-ANALISE-DE-RISCOS p.scribd.

http://pt.scribd.com/doc/36756342/sc-226-29JUL2010 p. http://pt. http://pt. http://pt.scribd. http://pt. http://pt.p.scribd.com/doc/47867692/6088701-Apostila-Treinamento- CIPA p.scribd.com/doc/36756544/LID-RND-AFD-29JUL2010 p.scribd.com/doc/36744876/LID-DTA-RNAV-GPS-RWY-35-1009 p.com/doc/36758646/Industrial-Gases .scribd.com/doc/36726688/LID-VDI-RNAV-GPS-RWY-24-1009 p.

com/doc/36861568/2010-Papa-s-Chrysler-Dodge-Jeep- PT-Cruiser-Hartford-CT p.p. http://pt.com/doc/36873922/Automated-Trading-With- Boosting-and-Expert-Weighting p.com/doc/36805862/Ch04 p.scribd.scribd.scribd. http://pt.com/doc/36785440/Readme p.com/doc/36907416/10-1-1-80-8915-2 . http://pt.scribd. http://pt.scribd. http://pt. http://pt.com/doc/36879326/Crane-7-Tons p.scribd.

com/doc/36976696/Congo p. http://pt. http://pt.p.scribd.scribd.com/doc/36930316/McD-Strategy-FINAL p. p.com/doc/36996306/Testing-State-Of-Charge-Lead- . http://pt.scribd.com/doc/36953992/GFS-0039-Open-Cycle-Gas- Turbine-Project-Rev-0 http://pt.scribd.com/doc/36943744/Bhopal-OP-ED-National-Summers p.scribd.scribd.com/doc/36929280/MONKEY-BUSINESS p. http://pt. http://pt.

com/doc/37107370/Baby-Blue-Print . http://pt.scribd.com/doc/37080430/Hollandaise-Barniaise-Sauce p.com/doc/37061754/Bmx-Xxx-Game-Cube p.com/doc/37029774/LID-TKI-RNAV-GPS-RWY-17-1009 p. http://pt. http://pt.Batteres-2010 p. http://pt.scribd. http://pt.com/doc/37084460/Demographics-of-Australia p.scribd.scribd.scribd.scribd. http://pt.com/doc/37067310/Patch-Tool p.

http://pt.scribd. http://pt.com/doc/37205818/News-Straits-Times-29 p. http://pt.scribd. http://pt.p.com/doc/37188132/The-Ark-Myth p.com/doc/37185004/Issue-121-Organic-Consumers- Association http://pt.com/doc/37235928/REINHOLD-EBERTIN- . p.scribd.scribd.com/doc/37194624/Thailand-Report p.scribd.scribd.com/doc/37178658/Issue-223-Organic-Consumers- Association p. http://pt.

com/doc/37241038/Aero-ebook-Applied- Aerodynamics-Education-Mason p.com/doc/37311896/The-One-Page-Linux-Manual p. p. http://pt.scribd.COSMOBIOLOGIST http://pt. p.scribd.com/doc/37339314/Readme p.com/doc/37361794/Raw-Food-Nutrition-Therapy-Bruno- .scribd. http://pt.scribd.scribd.com/doc/37314010/Andrew-Murray-With-Christ-in- the-School-of-Prayer http://pt.scribd. http://pt. http://pt.com/doc/37239264/BMWfinal p.

scribd.com/doc/37466574/aca p. http://pt.com/doc/37457646/Physics-Definition-F4-Chapters p. Mais coisas deste usu . http://pt.scribd.Comby p.