FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE

DEPARTAMENTO DE FÍSICA

NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS

REMEDIAÇÃO DO LIXÃO DOS CARREIROS

Introdução
Atendendo demanda da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, através da qual solicita a apresentação de diretrizes para os projetos respectivos de remediação do lixão dos Carreiros e do aterro sanitário que será implantado no município do Rio Grande, este já com Licença Prévia concedida e renovada, apresentamos a essa Secretaria o nosso entendimento sobre a sistemática a ser adotada para o equacionamento da questão em apreço, levando em consideração algumas particularidades que tornam imprescindíveis algumas ações preliminares.

I - Considerações relevantes
• Conforme compromisso de ajustamento firmado em 28 de novembro de 2000, junto à Promotoria da Defesa Comunitária de Rio Grande, tendo como ajustantes a Prefeitura Municipal e a FEPAM, ficou definido em sua CLÁUSULA PRIMEIRA que o município compromete-se a solicitar à FEPAM Licença de Instalação para Implantação de um Aterro Sanitário, bem como a Licença Prévia para a recuperação da área degradada do atual Lixão, sendo que, para requerer a primeira (L.I. do Aterro Sanitário), deverá ter sido solicitada a segunda (L.P. para remediação do Lixão). No entanto, para requerer a Licença Prévia para remediação do Lixão dos Carreiros, deverá ser primeiramente licitado o serviço de consultoria técnica para elaboração de um Diagnóstico Ambiental, que irá definir toda a área utilizada, identificando os problemas ocasionados através de um rigoroso processo de análise dos aspectos técnicos, ambientais e sociais. Portanto o diagnóstico apontará as diretrizes que definirão a elaboração do projeto de saneamento que deverá abranger todos os aspectos acima citados, e ainda definir qual a utilização a ser dada à área quando completamente remediada. Tais medidas justificam-se pelo fato da área ter sido utilizada para depósito de resíduos sólidos, por mais de trinta anos, sem nenhum tipo de controle, ocasionando a degradação da mesma, bem como promovendo o impacto ambiental no subsolo, no ar, nas águas subterrâneas, no seu entorno e ainda nos recursos hídricos superficiais (Estuário da Laguna dos Patos). Além disso, os meios biótico e antrópico necessitam ter caracterizadas as alterações ocorridas e a ocorrer, dentro do cenário de sucessão que se estabelecerá com o cessar das atividades no local em questão. O uso indiscriminado dessa área durante anos traz hoje a necessidade de corrigir um erro do passado, o qual não poderá ter continuidade no presente, a fim de evitar conseqüências irreversíveis no futuro.

1

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
DEPARTAMENTO DE FÍSICA

NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS
• O Diagnóstico Ambiental tem como objetivo gerar o cenário onde serão realizadas as intervenções de mitigação, remediação ou compensação ambiental. Consiste, portanto, no substrato para o Projeto de Remediação da Área Degradada pelo Lixão dos Carreiros. Embora o Diagnóstico e o Projeto possam ser feitos em momentos diferentes, deve-se ter em mente que tais atividades são interdependentes, ou seja: o Diagnóstico deve oferecer os indicadores ou parâmetros de controle do Projeto e, por sua vez, o Projeto deve estabelecer quais são os parâmetros ou indicadores relevantes a serem determinados pelo Diagnóstico. Devido a esta inequívoca relação, o Diagnóstico e o Projeto deverão ser realizados por grupos de trabalho com a mesma coordenação e tendo como objetivo final o próprio Projeto - racional e ambientalmente seguro. Sugere-se, então, para a elaboração do edital de consultoria do Diagnóstico Ambiental e Projeto de Remediação do lixão dos Carreiros o termo de referência descriminado a seguir:

2

buscando fontes de informação relativas à área de influência do empreendimento. 3 .PRELIMINARES Em consonância com o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Município e legislação vigente que disciplina a Avaliação de Impactos Ambientais deverão ser contempladas as diretrizes atinentes aos diversos meios a estudar. Atrelada às condições gerais que regem um Diagnóstico Ambiental. na consideração peculiar da situação relativa ao lixão dos Carreiros. no que diz respeito à equação e o envolvimento dos atores sociais diretamente relacionados ao fato que passa a ser fundamental a formação de um Comitê de Assessoramento Popular. objeto do Edital. a saber. encontre respaldo no que se pode chamar de memória histórico/geográfica da área de influência da obra de remediação do lugar. Considera-se de tal importância o que vai ocorrer com o fechamento daquela área. as principais tomadas de decisões do Diagnóstico e do Projeto.Termo de Referência 1 . selecionados pela Administração Municipal. para o acompanhamento das atividades do Diagnóstico Ambiental no empreendimento pretendido. As reuniões entre o grupo de trabalho e o Comitê serão organizadas pela contratada e terão freqüência quinzenal. de acordo com a necessária coleta de dados que.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS II . que terão a atribuição de discutir. Entende-se como Comitê de Assessoramento Popular um grupo de atores envolvidos direta ou indiretamente no empreendimento. haja vista o que o empreendimento apresenta no seu aspecto sócio-econômico. físico. Indica-se que essas informações possam ser encontradas através de uma comparação cronológica de fotografias que ofereça a possibilidade de identificar o uso mais remoto do local em que se encontra o lixão até o momento em que se realiza o estudo. em foro específico. biótico e antrópico. é fundamental na equipe multidisciplinar a presença de profissionais ligados à promoção social. Assim deverão ser formuladas questões particulares. além da pesquisa técnica e de campo.

As alternativas de controle e mitigação das contaminações e o uso futuro previsto para a área definirão quais as alternativas a serem conduzidas no Projeto.CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO O empreendimento em análise é o projeto de Saneamento Ambiental de uma área correspondente às atividades de encerramento de deposição de resíduos sólidos em um lixão a céu aberto. b) Remoção dos resíduos para um aterro sanitário externo e reconformação da área com material proveniente de dragagem. utilizado como vazadouro a céu aberto dos resíduos do município do Rio Grande ou a minimização dos efeitos da degradação ambiental observada. É importante ressaltar que. ser analisadas entre as alternativas tecnológicas estudadas: a) Remoção dos resíduos para um aterro sanitário externo e reconformação da área com material inerte. O Projeto. a qualidade de resíduos ali lançados. mediante o controle ambiental. haja vista que não houve controle algum. drenagem. drenagem e controle de emissões gasosas. com drenagem de águas pluviais. os aqüíferos do subsolo e a atmosfera em concentrações suficientemente pequenas de forma que o risco ambiental seja aceitável. são destacadas as seguintes opções de intervenções para o desenvolvimento do estudo e que deverão. não há dados confiáveis.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 2 . que estejam registrados. quantidade real de resíduos sólidos ali depositados durante todo o tempo. será o detalhamento final de engenharia das intervenções selecionadas pelo Diagnóstico Ambiental. as características naturais do lugar. em si. assim como a possibilidade de uso (se for indispensável) de outras áreas para que o saneamento ambiental do lixão dê-se de forma adequada. em que devem ser cotejadas alternativas tecnológicas que atendam a peculiaridade do local. 4 . O Diagnóstico Ambiental deverá pesquisar também as alternativas para uso futuro da área. por meio de escolha de alternativa tecnológica apropriada para o caso. A eficiência desse sistema deverá ser comprovada através de uma Análise de Risco Ambiental compatível com as características das áreas de influência direta e indireta. Não há registros considerados confiáveis. O sistema deverá contemplar elementos que sirvam de barreira passiva ou ativa de forma que os contaminantes provenientes do aterro atinjam o corpo hídrico superficial. obrigatória e minimamente. Isso deve ser conseguido através das conclusões tiradas do Diagnóstico Ambiental correspondente. Sem prejuízo de outras possibilidades. A remediação e o fechamento do local denominado "lixão dos Carreiros" têm como objetivo principal o desenvolvimento de ações que visem à reparação que tenda a devolver. Há a possibilidade de a área ter sido receptora de quaisquer tipos de resíduos (inclusive perigosos). dotando o local de infra-estrutura correspondente a um aterro. com acesso e vias internas de tráfego. sobre a real extensão de "área de disposição". para quem realizar os estudos responsáveis pela caracterização do impacto ambiental sofrido pelo uso da área como vazadouro e a sua remediação. o tempo de utilização do lugar como tal. controle e tratamento de líquidos percolados. até há pouco tempo.

sem a remoção ou tratamento dos resíduos. e mesmo após a conclusão da avaliação ambiental pertinente ao lixão dos Carreiros. • A terceira etapa correspondente ao acompanhamento dos serviços de monitoramento da área de influência do empreendimento. a idéia estabelecida para a remediação pressupõe a restauração pelo menos parcial das condições ambientais originais da área ou a transformação do lixão em local cuja relação com o meio implique em riscos ambientais aceitavelmente pequenos. baseando os estudos nos impactos já existentes. enquanto não passa a ser utilizada a área destinada ao aterro sanitário que será alvo de outra concorrência pública. dotada da necessária estrutura de monitoramento e controle. associado ao necessário monitoramento do desempenho. A hierarquização das alternativas de remediação da área será realizada segundo as respectivas análises de risco de cada estratégia. Uma vez que se tenham dados sobre as alternativas disponíveis. por um período compatível com a intervenção elencada.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS c) Remanejamento dos resíduos por células. o município deve precaver-se da possibilidade de que o empreendimento passe a ter três etapas distintas. criando um aterro sanitário no próprio local do lixão. 5 . Tais análises deverão utilizar modelos consagrados ou outros modelos reconhecidos e aceitos pelos órgãos de fiscalização ambiental nacional ou estadual. desde que não inferior a 20 anos. Cabe também observar que durante os estudos haverá a possibilidade de trabalhos de catação no lixão. operação. manutenção e monitoramento das atividades no local. considerando um período de monitoramento compatível com a solução elencada. Em suma. Considerada a probabilidade de que ainda não se tenha atingido a condição de operacionalidade do Aterro Sanitário. deve ser estabelecido o cotejo de vantagens e desvantagens. Outra situação a considerar é a necessidade de disposição final dos resíduos sólidos municipais que o município do Rio Grande terá. • A segunda etapa que deve considerar a continuidade dos trabalhos de deposição de resíduos sólidos. e) Confinamento por barreiras laterais (ativas e/ou passivas) e aceleração da bioconversão dos resíduos. durante o processo de estudos. quando do início da operação de remediação do lixão. desempenho ou eficiências previstas assim como os custos estimados para investimentos na implantação. f) Confinamento por barreiras laterais (ativas e/ou passivas) e supercompactação dos resíduos in situ. o que pressupõe a necessidade de uma ação concomitante de organização e conscientização daqueles trabalhadores que atuam no lixão de forma regular ou não. para as quais serão necessárias as devidas avaliações: • A primeira etapa deve prever o fechamento de uma parte da área. d) Confinamento por barreiras laterais (ativas e/ou passivas) e capeamento superior.

também que os limites geográficos da área de influência do projeto estejam perfeitamente caracterizados. além dos métodos tradicionais de levantamento do meio biótico. sugere-se que para a efetivação dos estudos sejam considerados. com vistas à reconstituição possível. de acordo com as recomendações contidas nos anexos I e II deste documento. o que segue: 3. com certeza. em especial.2 . Caracterização climática. Caracterização hidrográfica. desde que de fonte fidedigna.1 . Caracterização hidrológica e balanço hídrico. 6 . Há. os estudos de impactos ambientais deverão ter como referências gerais e específicas o que se dispõe a seguir. a bentofauna mais próxima ao local em estudo comparativo com a bentofauna em áreas semelhantes e menos atingidas por poluentes. É importante. Deve ficar informado o responsável pelo Diagnóstico Ambiental que de uma forma geral os trabalhos realizados serão avaliados. Caracterização hidrogeológica. Recomenda-se. Da mesma forma o processo de desflorestamento é nítido e precisa ser caracterizado com propriedade. áreas protegidas.AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS Para as alternativas selecionadas. para o que se deve atentar no que concerne à responsabilidade exigida na execução e na apresentação dos resultados. sendo que indispensável a qualquer das partes do estudo a ser feito é a clara exposição das metodologias a utilizar. pois disso depende o nível de restrição aos possíveis danos ambientais e a necessária fundamentação de medidas saneadoras. referenciando-as com exatidão. O estudo deve conter formulações conclusivas sobre as conseqüências (impactos positivos e negativos) do projeto.MEIO BIÓTICO: A caracterização da flora e fauna deverá contemplar dados secundários e primários. que substituem a fauna original. Assim. no Diagnóstico Ambiental produzido. planos diretores.MEIO FÍSICO: O diagnóstico do meio físico compreende os estudos gerais de caracterização da área de influência indireta pode ser estruturado nos seguintes tópicos: • • • • • • Caracterização do relevo. a utilização de recursos fotográficos e de memória histórico/geográfica através de depoimentos de atores sociais disponíveis. De forma análoga. Caracterização pedológica e geológica. gestão de bacias. Nesta fase dos estudos são utilizados dados secundários. no que couber.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 3 . Deverá ser caracterizada. 3. a existência de aves e animais domésticos no local. é imprescindível que seja verificada a relação do projeto com leis de uso do solo.

deve servir como canal de comunicação entre empreendedor e essas partes interessadas. Os catadores são os atores sociais mais diretamente envolvidos pelo empreendimento. a existência de qualquer nível de associação entre os catadores e dos moradores deve ser reconhecida e. com vistas a propor ações de inclusão.MEIO ANTRÓPICO: O mapeamento das aglomerações urbanas e atividades rurais no entorno deverá ser investigado e registrado.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 3. Deve haver. Perfil sócio-econômico dos atores. Perfil Identitário dos atores envolvidos e da vizinhança. É fundamental que seja estudado qual o cenário tendencial para os catadores. A relação de vizinhança dos catadores com os moradores próximos. Isso faz com que deva ser feito um cadastro geral de todos aqueles que se utilizam daquele espaço para catar resíduos. Perfil demográfico e cultural. vizinhança e empresas que compram seu material).3 . proprietário da área. dentre outras informações. objetivando o reconhecimento da mútua importância e a efetiva participação da sociedade próxima da área de influência realmente cordial. preferencialmente vinculada a atividades da coleta seletiva. Fator de relação com o empreendimento. no estudo um espaço muito claro que relacione o projeto com possíveis outros empreendimentos. para se verificar a compatibilização com as atividades econômico/ambientais previstas para a área de influência definida. verificando tempo e forma de atuação (o que coletam. assim como medidas mitigadoras para a inclusão social digna dos catadores. como transportam para quem vendem). 7 . com o fechamento do lugar assim como o cenário de sucessão para a atuação daquelas pessoas. em existindo. seu envolvimento com os outros atores (Prefeitura. Devem ser identificadas formas de compensação por perda de atividade. os seguintes itens com relação à área de influência do empreendimento: • • • • • Informações sobre infra-estrutura existente. Consideram-se fundamentais na pesquisa do meio antrópico. como comercializam o material.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 4 . Sólidos em suspensão. da carga hidráulica dentro do depósito e das características físicas e geoquímicas do meio.IDENTIFICAÇÃO DA FONTE DE CONTAMINAÇÃO O impacto sobre o meio dá-se principalmente pela migração dos contaminantes provenientes do depósito de resíduos. d) Identificação dos parâmetros de atenuação e dispersão dos contaminantes. c) Identificação da extensão e dinâmica da pluma de contaminação.1 . de forma a evitar a oxigenação das amostras. Sólidos dissolvidos. b) Identificação das características do perfil geotécnico. Coliformes fecais. o diagnóstico específico deverá ser conduzido tomando como fonte de contaminação o percolado existente no corpo central do aterro. Esses poços deverão permitir a infiltração de percolado em diversas profundidades e armazenar os líquidos em um reservatório inferior dentro do próprio poço. é recomendada a abertura de poços de coleta centrais no aterro em pelo menos quatro pontos geometricamente distribuídos. A forma com que esses contaminantes migram pelo solo depende da concentração na fonte. e) Geração de um Modelo Prognóstico de Migração dos Contaminantes. Uma vez que a caracterização dos resíduos é complexa devido à escassez de registros históricos. Os poços de coleta de chorume deverão ser revestidos para que seja possível determinar a carga hidráulica dentro do depósito e. A amostragem do chorume deverá ser realizada através de sistemas especiais de coleta de baixa turbulência. traçar um mapa potenciométrico do local. DQO. DBO. Para essas amostras. com isso. São dados de natureza quali-quantitativa que visam delimitar extensão e dinâmica da migração de contaminantes nos meios.DIAGNÓSTICO ESPECÍFICO E AVALIAÇÃO DA PLUMA DE CONTAMINAÇÃO O diagnóstico específico tem como objetivo fornecer indicadores para a condução das análises de risco e do projeto. 8 . preferencialmente do tipo “bladder pump”. 4. Para caracterizar esse chorume. As fases deste estudo são as seguintes: a) Identificação da fonte de contaminação. deverão ser conduzidos ensaios quantitativos pelo menos para os seguintes parâmetros: • • • • • PH.

As prospecções diretas são aquelas realizadas por processos mecânicos e permitem a retirada de amostras. é recomendável o emprego de prospecções geofísicas por eletrorresistividade ou por refração sísmica. As prospecções indiretas são aquelas realizadas por geofísica. Essas perfurações podem ser utilizadas para a implantação de poços de monitoramento para a análise da água de subsolo. Para que se determine esse perfil. Arsênio. ou seja. Dicloroetano. Devido às dificuldades de perfuração no lixo. Cromo. É necessário conhecer também as condições de contorno. Antimônio. Bário. Aldrin. Manganês. Vanádio. O conhecimento do meio principia pela identificação da estratigrafia e dos aqüíferos presentes no subsolo. poderão ser utilizados componentes que sejam representativos do chorume e que coabitem com os contaminantes tóxicos. o meio onde os contaminantes se movimentam até atingir os ecossistemas vizinhos. Endrin. é necessário conhecer a geometria da fonte. Além da identificação das concentrações de contaminantes tóxicos e dos traçadores. Cloretos.IDENTIFICAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO PERFIL GEOTÉCNICO Para avaliar a dinâmica da migração dos contaminantes não basta conhecer a natureza. Essas prospecções são realizadas de duas formas: diretas e indiretas. Tolueno. Cádmio. Se empregada a sondagem SPT. Níquel. DDT. Naftaleno. Ferro solúvel. Nitritos. • Cianeto. Tricloroetano. 9 . Cobre. prospectar a área circunscrevente ao depósito. Selênio. Acetona. Sulfetos. Para a finalidade de identificar a extensão da pluma. Pentaclorofenol. recomenda-se o emprego do método de eletrorresistividade para tal avaliação. Zinco. o que pode ser realizado com prospecções diretas ou indiretas.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS • • • • Fluoretos. Com essas análises quantitativas será possível identificar os contaminantes relevantes. • Fenol. ou seja. isto é. Diclorobenzeno. Tetracloroetileno. Mercúrio. com hélices contínuas (hollow steam auger) ou por cravação contínua (direct push). Para determinar essa geometria é necessário conhecer a espessura e a extensão não visível do depósito. Lindano (δ-BHC).2 . Como as sondagens geofísicas podem ser empregadas para a avaliação da pluma de contaminação. Hexaclorobenzeno. Cromo Hexavalente. Benzeno. Estireno. é necessário realizar sondagens de contorno. cujo limite está a uma distância de pelo menos 100 metros das bordas do lixão. Cobalto. porém com maior concentração do que estes. Xileno. Molibdênio. 4. os furos deverão ser revestidos e a perfuração deverá ser realizada sem a circulação de água ou lamas tixotrópicas para evitar a lixiviação de contaminantes. aqueles que implicam em impacto ou risco ambiental. Cloreto de vinila. Esses componentes representativos são denominados de indicadores ou de traçadores. Recomenda-se que a perfuração seja realizada por trados mecanizados. Fósforo total. Nitrogênio Kjeldahl. • Alumínio. Nitratos. Chumbo. Nitrogênio amoniacal. Prata. geometria e carga hidráulica da fonte de emissões. Tricloroetileno. Porém é importante salientar que nem sempre o contaminante que implica em risco ou toxicidade é indicado para avaliar a pluma de contaminação.

IDENTIFICAÇÃO DOS PARÂMETROS DE ATENUAÇÃO E DISPERSÃO DOS CONTAMINANTES 10 . A contratada deverá levar em consideração que as camadas de argila podem ser descontínuas e não está descartada a necessidade de realização de um caminhamento elétrico para interpolar resultados de sondagem no contorno do depósito. os parâmetros sugeridos para as análises de chorume serão os mesmos para a análise da água. aproveitando-se a perfuração para a sua instalação.3 . Esses poços deverão dispor de dispositivo especial de proteção e de sinalização e deverão ser previamente aprovados pela Marinha do Brasil. Para investigar a concentração de traçadores. As análises de anomalias de condutividade elétrica deverão ser realizadas a partir do levantamento geofísico de resistividade. A análise dos sedimentos lagunares e da bento-fauna servirão como variável auxiliar. As amostragens dos poços deverão ser realizadas em duas campanhas consecutivas e analisadas segundo os parâmetros selecionados a partir da caracterização da fonte. Deverão ser construídos de acordo com as normas técnicas pertinentes (ABNT ou prescrições da Fepam) e com diâmetro interno mínimo de 50mm.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS Deverão ser realizadas pelo menos 12 sondagens mecânicas de contorno e um conjunto de sondagens elétricas verticais que permita a definição do mapa potenciométrico no entorno e também a estratigrafia. serão utilizadas amostras de água na Laguna e de amostras provenientes da rede de poços de monitoramento. excluindose aqueles elementos cuja concentração no chorume é negligenciável ou nula. pela alteração geoquímica e da bentofauna nos sedimentos lagunares. com pontas porosas individuais em cada aqüífero investigado. A contratada deverá levar em conta o fato de que as migrações de contaminantes podem obedecer a um fluxo subterrâneo em direção à Laguna dos Patos e que haverá a necessidade de implantar poços de monitoramento permanentes dentro d’água. os poços de monitoramento deverão ser múltiplos. A pluma de contaminação deverá ser traçada em um mapa tridimensional indicando isoteores de traçadores e isoanomalias de condutividade a partir dos dados obtidos das análises. No caso de comprovação da ocorrência de aqüíferos sobrepostos. As medições de resistividade deverão ser realizadas apenas em terra.IDENTIFICAÇÃO CONTAMINAÇÃO • • • DA EXTENSÃO E DINÂMICA DA PLUMA DE A extensão da pluma de contaminação será identificada pelos seguintes parâmetros: pela avaliação da concentração dos traçadores na água de subsolo. 4. Os poços de monitoramento deverão ser instalados nos pontos de sondagem mecânica. especialmente a definição de camadas de sedimentos argilosos na área de interesse. pela avaliação das anomalias de condutividade elétrica no subsolo. A princípio. participando dos estudos de análise de risco posteriores a esta etapa. 4. devido às dificuldades inerentes de realizar prospecções desse tipo no interior da laguna.4 . Pelo menos 12 pontos de amostragem deverão ser implantados.

entre outros). Embora modelos analíticos sejam possíveis para a situação. Caso essas correlações não sejam confiáveis. Para que seja possível avaliar a velocidade e a forma como a pluma se movimente no subsolo. permitindo uma calibração dos parâmetros de dispersão e sorção estimados. desde que a geometria dos segmentos porosos seja bem determinada. O objetivo do modelo é comparar o prognóstico das contaminações com os resultados das análises. 4. os modelos numéricos de simulação são fortemente recomendados. é necessário conhecer especialmente os parâmetros que governam esses fenômenos e que são específicos para cada solo. retirando-se um volume pelo menos 5 vezes superior ao volume de carga utilizado no ensaio. tipo de argilo-mineral presente.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS Os mecanismos que governam a migração dos contaminantes e a sua interação com o solo são. limites de Atterberg. POLUTE. o modelo gerado dará subsídios na criação de cenários futuros que alimentarão a análise de risco e a seleção de alternativas de projeto de remediação.5 . Nesses casos. ensaios de coluna com o chorume como fluido deverão ser conduzidos para a determinação desses parâmetros. Esses ensaios poderão ser realizados através dos poços de monitoramento. entre outros. a advecção. A contratada deverá buscar correlações que permitam avaliar esses parâmetros a partir das propriedades do solo (granulometria. Nesse modelo. CTC. 11 . atividade. Para a determinação da condutividade hidráulica deverão realizados ensaios de permeabilidade in situ. o fluído de carga deverá ser água potável e. ao invés do tridimensional. os poços deverão ser esgotados. espaço e tempo. a dispersão e a sorção.MODELO PROGNÓSTICO DE MIGRAÇÃO DOS CONTAMINANTES O modelo de migração dos contaminantes deverá estabelecer uma relação entre concentração de contaminantes. após o ensaio. as condições de contorno e as características da fonte e do próprio meio deverão ser introduzidas. Não há restrições ao emprego de modelos que consideram o estado plano. desde que aprovados por organismos nacionais ou internacionais. como por exemplo: MODFLOW. C-TRAN. Além disso. preponderantemente.

e) Confinamento por barreiras laterais (ativas e/ou passivas) e aceleração da bioconversão dos resíduos. as análises de risco deverão utilizar modelos consagrados e comparar o desempenho das diferentes soluções.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 5 . criando um aterro sanitário no próprio local do lixão. c) Remanejamento dos resíduos por células. Através dessa modelagem comparativa do desempenho de cada solução é que será possível determinar como cada uma delas se relacionará com o ambiente e em que tempo. as seguintes alternativas: a) Remoção dos resíduos para um aterro sanitário externo e reconformação da área com material inerte. deverá ser projetada uma seção de referência para a análise da eficiência no modelo de migração de contaminantes. pelo menos. Após a construção desse cenário. a decisão sobre a alternativa de projeto (alternativa escolhida) deverá ser tomada a partir da consulta à Prefeitura Municipal do Rio Grande e ao Comitê de Assessoramento Popular. A partir das análises de risco. Para cada uma das alternativas. das modelagens e dos estudos econômicos. f) Confinamento por barreiras laterais (ativas e/ou passivas) e supercompactação dos resíduos in situ. A seção de referência utilizada na modelagem permite também estabelecer um custo de referência. 12 . será realizada a análise de risco ambiental a partir da intervenção. sem a remoção ou tratamento dos resíduos. considerando. Conforme descrito neste termo. deverão ser elencadas as possibilidades de intervenção. embora não consista em um orçamento para o empreendimento. b) Remoção dos resíduos para um aterro sanitário externo e reconformação da área com material proveniente de dragagem. d) Confinamento por barreiras laterais (ativas e/ou passivas) e capeamento superior.SELEÇÃO DAS ALTERNATIVAS E ANÁLISE DE RISCO Conforme já descrito neste termo de referência. Este custo de referência permite considerar a variável econômica no cenário em estudo.

se necessários. vigilância e segurança. os seguintes: a) Plano do manejo dos resíduos detalhado por etapas. g) Detalhamento das intervenções no leito da laguna. m) Manual de Operação dos Monitoramentos e de Processamentos. j) Projeto e detalhamento dos caminhos de acesso. 13 . se cabível.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 6 . d) Sistemas de drenagem e controle de emissões gasosas.PROJETO DE ENGENHARIA DAS INTERVENÇÕES DE REMEDIAÇÃO O projeto das intervenções será conduzido após a seleção da estratégia estudada na análise de risco. cronograma físico-financeiro para todas as atividades do No caso da alternativa de intervenção a ser adotada recair sobre a opção “a” do item “Seleção das Alternativas e Análise de Risco”. h) Detalhamento do cortinamento ou repovoamento vegetal na área. Os elementos de projetos de engenharia deverão ser. i) Projeto e detalhamento das redes de monitoramento geotécnico e ambiental. cercamento. provisórios e definitivos. n) Memorial descritivo constando especificações técnicas de materiais e serviços a serem utilizados em todas as atividades do empreendimento. o) Orçamento e empreendimento. se cabível. e) Sistema de tratamento de lixívias e percolados. os estudos e projetos referentes a um aterro sanitário externo serão alvo de um outro processo. l) Plano de Emergência e Contingências de operação e pós-operação. b) Sistema de drenagem e ou rebaixamento freático. f) Sistema de controle de águas pluviais. k) Projeto de paisagismo e reocupação da área. pelo menos. se necessários. c) Sistemas de barreiras e de drenagens de percolados.

entre outros. econômicos e ambientais voltados ao público alvo do empreendimento. Os elementos de projetos sócio-econômicos e ambientais deverão contemplar. 14 . Noções básicas sobre recuperação de áreas degradadas. baseado nos dados levantados junto ao público alvo ao longo dos estudos do Diagnóstico Ambiental. Noções básicas de associativismo e cooperativismo. Noções básicas sobre resíduos sólidos e reciclagem (enfoque ambiental). Os Projetos Sociais deverão atingir. Noções básicas de saúde e higiene. Orientação quanto ao ecossistema da área em estudo. Noções básicas de direito e cidadania. os catadores que atuavam no lixão e a população do seu entorno imediato.PROJETOS SÓCIO-ECONÔMICOS E AMBIENTAIS Complementando os estudos e projetos de engenharia deverão ser apresentados projetos para implementação de programas sociais. Os Projetos de Educação Ambiental deverão atingir. os seguintes objetivos: Noções básicas sobre Meio Ambiente. assim entendido. Noções básicas de relações humanas. entre outros. Alfabetização. b) Projetos de Educação Ambiental: Projetos que visem a sistematização de programas de educação ambiental compatibilizados ao nível sócio-econômico e cultural do público alvo. Noções básicas sobre lixões e aterros sanitários.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 7 . sua importância e potencialidades. os seguintes objetivos: Capacitação e iniciação profissional. os seguintes tópicos: a) Projetos Sociais: Projetos que. Noções básicas sobre reciclagem e comercialização de Resíduos Sólidos (enfoque prático). pelo menos. visem o saneamento das principais carências e anseios detectados e objetivem o resgate e a inclusão social dos catadores.

além de permitir verificar o grau de contaminação de águas superficiais e subterrâneas da área circunvizinha ao empreendimento.Programa para os resíduos sólidos: o monitoramento dos resíduos sólidos permite à avaliação do estágio de decomposição da matéria orgânica. . no mínimo: .Programa para os líquidos: a análise de parâmetros físico-químicos permite acompanhar o processo decomposição da matéria orgânica através das características do chorume. .FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 8 .PROGRAMAS ESPECIAIS DE ACOMPANHAMENTO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS Independente das intervenções indicadas no projeto. e deverão incluir. . e se.Programa para os gases: o monitoramento dos gases além de avaliar o processo de decomposição da matéria orgânica em conjunção com os demais parâmetros monitorados permite estimar a composição dos gases liberados para a atmosfera. forem atingidos valores críticos para os parâmetros definidos em cada um dos programas acima solicitados. o nível de satisfação da comunidade.Programa para a flora e fauna: o monitoramento de parâmetros aplicáveis ao meio físico associado a um acompanhamento visual permitirá a avaliação da evolução da recuperação da flora e fauna. programas especiais de monitoramento deverão ser conduzidos para avaliar os impactos ambientais durante e após a conclusão das obras.Programa para recuperação do solo: o monitoramento dos diversos parâmetros do solo permite constatar a evolução do grau de contaminação deste. bem como a evolução deste processo com o tempo e sua influência nas propriedades dos resíduos. .Programa para o meio sócio-econômico e cultural: o monitoramento através de entrevistas e pesquisas com a população alvo (catadores e população adjacente) permite avaliar a eficácia dos programas sócio-econômico e cultural. O Diagnóstico Ambiental deverá indicar medidas alternativas a serem tomadas quando. . 15 . indicando quando necessário a pesquisa e detecção dos metais pesados.

03 de fevereiro de 2004.ESTIMATIVA DE CUSTOS DOS SERVIÇOS: A seguir apresenta-se quadro com a estimativa de custos para os serviços especificados. 16 .2-Análise de Risco/Modelagem 3-Projeto TOTAL CUSTO TOTAL (R$) Pelo Núcleo de Estudos de Resíduos Sólidos _________________________________ _________________________________ _________________________________ _______________________________ _______________________________ _______________________________ Rio Grande. DISCRIMINAÇÃO 1-Diagnóstico 2-Diagnóstico Específico e Análise de Risco 2. em cada etapa do trabalho.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS 9 . Quadro 01: Estimativa de custos dos serviços.1-Serviços de Campo 2.

4. CPF. Prognóstico dos impactos ambientais do 7. (Dentre os produtos dessa análise. baseando-se na abrangência dos recursos naturais diretamente afetados pelo empreendimento e considerando a bacia hidrográfica onde se localiza. descrição e análise do meio natural e sócio-econômico da área de influência direta e indireta e de suas interações.1. caracterização e análise do projeto. delimitação da área de influência indireta do empreendimento. sob o ponto de vista tecnológico e locacional. nome. plano ou programa proposto e suas (positivos e negativos) de cada alternativa ao projeto. definição das alternativas tecnológicas e locacionais. anteriores ao empreendimento. elaboração de base cartográfica referenciada geograficamente. atmosfera.1. controle. número dos registros legais. Identificação do empreendedor 1. plano ou programa proposto e cada uma de suas alternativas. 4. à identificação de recursos tecnológicos e financeiros para mitigar os impactos negativos e potencializar os impactos positivos. vegetação/flora. Métodos e técnicas utilizados para a realização dos estudos ambientais 17 . sociais e econômicas.1. antes da implementação do empreendimento. águas superficiais. endereço completo. sociais e econômicos que determinam a sua limitação. comparação entre o projeto. Delimitação empreendimento da área de influência do 4. Deverão ser apresentados os critérios ecológicos. Espacialização da análise e da apresentação dos 5. resultados para os registros dos resultados dos estudos.1. plano ou alternativas programa e das possibilidades tecnológicas e econômicas de prevenção. detalhamento do método e técnicas escolhidos para a condução do estudo ambiental (diagnóstico).1. devem constar: uma classificação do grau de sensibilidade e vulnerabilidade do meio natural na área de influência. nome ou razão social. telefone. identificação e análise dos efeitos ambientais potenciais projeto. caracterização da qualidade ambiental futura na hipótese de não realização do empreendimento).2. 3. 2. Diagnóstico ambiental da área de influência 6.1. plano ou programa. em escala compatível com as características e complexidades da área de influência dos efeitos ambientais. escolha da alternativa favorável.2. bem como dos passos metodológicos que levem ao prognóstico. 5.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS ANEXO I ROTEIRO BÁSICO DE TERMO DE REFERÊNCIA PARA DIAGNÓSTICO AMBIENTAL 1. e para os componentes culturais. 2. mitigação e reparação de seus efeitos negativos. delimitação da área de influência direta do empreendimento. fax. econômicos e sócio-político da intervenção proposta). 7. da área que sofrerá impactos indiretos decorrentes e associados. 7. (a delimitação da área de influência deverá ser feita para cada fator natural: solos. águas subterrâneas. Deverão ser apresentados os critérios ecológicos.1. Caracterização do empreendimento 3. às medidas de controle e monitoramento dos impactos.2. sociais e econômicos utilizados para sua delimitação. telefone e fax dos representantes legais e pessoas de contato. com base nos seus efeitos potenciais e nas suas possibilidades de prevenção. sob a forma de interferências nas suas inter-relações ecológicas. 3. 6. ou seja.

2.1.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS controle. eficazes e efetivas de mitigação ou de anulação dos impactos negativos e de potencialização dos impactos positivos. Foram previstas formas de utilização da área após o empreendimento. 8. 18 . plano alternativas econômicas e tecnológicas para a ou programa escolhido.3. (deverão ser considerados os danos potenciais sobre os fatores naturais e sobre os ambientes econômicos. mitigação e reparação dos impactos negativos. 8. 8. através da integração dos resultados da mitigação dos danos potenciais sobre o ambiente análise dos meios físico e biológico com os do meio sócioeconômico. avaliação do impacto ambiental da alternativa do projeto. com indicação dos fatores e parâmetros a serem considerados.1. culturais e sóciopolíticos). Uso futuro da área 9. análise e seleção de medidas eficientes. 9. Controle ambiental do empreendimento: 8. elaboração de Programa de Acompanhamento e Monitoramento dos Impactos (positivos e negativos). além de medidas compensatórias ou reparatórias.

Foram indicados com clareza os métodos. águas subterrâneas.1. Foram mostrados com transparência os prováveis efeitos da implantação e operação das atividades do empreendimento sobre: a saúde. técnicas e critérios adotados para a identificação.2. Métodos e técnicas utilizados para a 1. 4. atmosfera.3. Foi feita a delimitação da área de influência do empreendimento para os componentes culturais. Foram definidos os passos metodológicos que levem: à caracterização da situação existente? ao prognóstico dos efeitos ambientais potenciais do empreendimento proposto e de suas alternativas tecnológicas e locacionais? à identificação dos recursos tecnológicos e financeiros para a mitigação dos efeitos negativos e de potencialização dos efeitos positivos? às medidas de controle e monitoramento dos impactos? - 2. econômicos e sócio-políticos da intervenção proposta? 3. previsão da magnitude e interpretação da importância dos prováveis impactos relevantes. as atividades sociais e econômicas.1. a 19 .2. a segurança e o bemestar da população. vegetação/flora)? 2.1. Espacialização da análise e da 3. Identificação. quantificação e interpretação dos prováveis impactos ambientais da implantação e operação das atividades do empreendimento? 4.2. O método e as técnicas escolhidas para a realização realização dos estudos ambientais do Diagnóstico Ambiental são adequados: ao objeto de estudo? à região onde se insere o empreendimento? às características e quantidades de dados disponíveis e/ou possíveis de serem levantados no tempo de realização do estudo? 1. Área de empreendimento influência do 2. Foi definida a escala adequada à interpretação dos dados disponíveis e pesquisados e ao registro das conclusões/recomendações? 4.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS ANEXO II CHECK LIST PARA ANÁLISE DO DIAGNÓSTICO AMBIENTAL ITEM QUESTÕES A SEREM CONSIDERADAS AVALIAÇÃO 1.2. Foi feita a delimitação da área de influência do empreendimento para cada fator natural (solos. Foram definidos com clareza os critérios ecológicos e sócio-econômicos para a delimitação da área de influência do empreendimento? 2. Foi definida a base cartográfica geograficamente apresentação dos resultados.1. águas superficiais. referenciada para o registro dos resultados do estudo? 3.

dentre elas os equipamentos de controle e sistema de tratamento de despejos. Foi feita a análise dos impactos ambientais significativos do projeto.os procedimentos de projeto que contribuem para a potencialização dos impactos positivos? 6.os procedimentos de projeto que contribuem para a mitigação dos impactos negativos? .4. comparando as diferentes situações de adoção do projeto. Foram indicadas as alternativas econômicas e tecnológicas para a mitigação dos tecnológicas do empreendimento para a mitigação dos danos potenciais sobre o ambiente danos potenciais sobre os fatores naturais e sobre os ambientes econômicos. bem como a hipótese de sua não realização? 4. com a descriminação dos efeitos ambientais potenciais: . Foram analisados: . Acompanhamento técnico/popular 6.imediatos e a médio e longo prazo? . e a avaliação da eficiência de cada uma delas? 4.6. Foi feita a caracterização da qualidade ambiental futura da área de influência do empreendimento. Foram identificados: . Houve um comitê de assessoramento popular? 20 . Foi feita a definição das medidas de mitigação dos impactos negativos. as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente.as propriedades cumulativas e sinérgicas dos impactos? . Alternativas econômicas e 5.3.o grau de reversibilidade dos impactos? .1 Houve acompanhamento.1.a distribuição dos custos e dos benefícios sociais do empreendimento? 5.2. plano ou programa e de suas alternativas. plano ou programa e suas alternativas.FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE FÍSICA NÚCLEO DE ESTUDOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS biota.2. a qualidade dos recursos ambientais? 4.5.diretos e indiretos (cadeia de efeitos)? . por parte da equipe técnica da Prefeitura Municipal durante o processo de elaboração do Diagnóstico Ambiental? 6.7.temporários e permanentes? 4. Foi elaborado o programa de acompanhamento e monitoramento dos impactos positivos e negativos indicando os fatores e parâmetros a serem considerados? 4. culturais e sócio-políticos? 5.positivos e negativos (benéficos e adversos)? .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful