Transtorno da Personalidade Esquiva - O Que É

Vencer a Timidez e a Ansiedade Social

No Transtorno ou Desordem da Personalidade Esquiva a pessoa mantém conduta sistemática de evitar contatos sociais e qualquer situação que possa resultar em embaraço ou ansiedade. Mesmo com pessoas do convívio, esquiva-se de envolvimento mais íntimo. A permanente expectativa de ser ridicularizada, criticada, ou rejeitada coloca a pessoa todo o tempo à beira de sofrer crises de ansiedade. Então ela desenvolve um esquema permanente de autoproteção contra a ansiedade. Alguns sinais e sintomas são encontrados nessas pessoas. Às vezes os sintomas predominam e o transtorno passa despercebido pela maioria das pessoas com as quais mantém contato (porque os sintomas são subjetivos). – Tendem a viver sozinhas – Contatos com família e amigos podem ser prazerosos, mas somente por um curto período de tempo (minutos ou horas), pois a ansiedade pode começar a rondar a qualquer momento. – Evitam contatos com estranhos. São extremamente gentís quando tais contatos ocorrem e fazem todo o possível para torná-los breves. – Desenvolvem pelo menos uma fobia (por animais ou objetos) cuja origem conecta-se com as primeiras ocorrências de crises de ansiedade em situações sociais. O animal ou objeto associado a tais situações desencadeia a ansiedade, a qual assume características fóbicas. – São consciente de que abdicaram de certas experiências na vida para evitar o sofrimento. – Frequentemente fantasiam acerca de situações que evitam e que gostariam de vivenciar – em suas fantasias excluem os estímulos que poderiam provocar ansiedade. – Podem ser profissionalmente bem sucedidas, mas certamente poderiam ter mais sucesso se não dessem as costas para outras oportunidades que aparecem.
Qual é a Diferença entre Trnastorno da Personalidade Esquiva, Timidez, Ansiedade Social, Fobia Social Generalizada e Personalidade Introvertida?

Timidez – A meu ver, a diferença é que na Timidez a pessoa ainda tenta enfrentar as situações que geram medo, mesmo que seja apenas para mostrar aos outros que ela é capaz de conseguir. A situação pode ser desconfortável, mas a pessoa tenta passar para os que estão em volta a impressão de que está gostando. O anseio de integrar-se é tão intenso que a ansiedade passa para um segundo plano. Acima de tudo, a pessoa procura mostrar que pode fazer as mesmas coisas que os outros fazem e apreciá-las tanto quanto os outros apreciam. Na Personalidade Esquiva a pessoa está enfocada na evitação da ansiedade. Ansiedade Social – Na Ansiedade Social, a pessoa evita contatos sociais e situações de performance, principalmente aquelas que desencadeiam ansiedade extrema como ataques de pânico, mas ela quer manter tais contatos e preserva as potencialidades de envolvimento afetivo, e sente-se confortável com familiares. Na Personalidade Esquiva a pessoa abdicou de convívio afetivo duradouro. Fobia Social Generalizada– Na Fobia social Generalizada, também chamada Ansiedade Social Generalizada, a pessoa sofre crises de ansiedade devido à exposição a muitas situações. Há evitação, para se proteger, mas a pessoa quer viver como os outros e ter as mesmas oportunidades. Na Personalidade Esquiva a pessoa resignou-se a uma vida solitária.

Personalidade Introvertida - A Personalidade Esquiva tem semelhanças externas com a Personalidade Introvertida. Contudo, dentro da pessoa há diferenças. A principal é que a pessoa de personalidade introvertida não sente ansiedade quando é necessário manter contatos sociais. Em minhas observações clínicas, o Transtorno da Personalidade Esquiva é precedido de crises de ansiedade e mesmo de alguns ataques de pânico, os quais são interrompidos pelos mecanismos de evitação colocados em prática.
Tratamento

O tratamento indicado é a psicoterapia. Contudo, com freqüência surgem dificuldades, tais como: * falta de motivação para a mudança, pelo que habitualmente não procura ajuda; * envolvimento muito demorado porque os mecanismos de auto-proteção estão bem estruturados; * resistência a propostas de praticar ações que possam acelerar o processo; * abandono fácil do tratamento. Entre os casos que podem ficar anos e anos andando em círculos em uma psicoterapia ou que vão de um terapeuta para outro sem qualquer progresso, estão aqueles do Transtorno da Personalidade Esquiva. OS MEDICAMENTOS SÓ DEVEM SER USADOS SOB SUPERVISÃO DE UM MÉDICO ESPECIALISTA PORQUE ALGUMAS ASSOCIAÇÕES SÃO TÓXICAS E ATÉ MESMO LETAIS. DEPENDENDO DO PRINCÍPIO ATIVO, PODE SER NECESSÁRIO ESPERAR VÁRIOS DIAS PARA COMEÇAR COM OUTRO, OU PODE SER NECESSÁRIO ALGUMA RESTRIÇÃO ALIMENTAR OU MESMO A RETIRADA DE MEDICAMENTOS USADOS PARA DIFERENTES PROBLEMAS DE SAÚDE. O AUTOR DESTE ARTIGO NÃO RECOMENDA NENHUM MEDICAMENTO EM PARTICULAR E NÃO REPRESENTA INTERESSE DE QUALQUER PESSOA OU LABORATÓRIO FARMACÊUTICO.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful