PCMAT

PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA

IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA
RAZÃO SOCIAL: CARVALHO E PORTELA LTDA. ENDEREÇO: RUA HERCULANO DE FREITAS Nº 1571 BAIRRO: BARROCA BELO HORIZONTE - MG CEP: 30431 - 080 TELEFONE : 3267 3844 CNPJ: 20518817/0001 - 63 INSCRIÇÃO ESTADUAL: 0628778830043 RAMO DE ATIVIDADE: CONSTRUÇÃO DE EDIFICIOS. CNAE: 4120400 GRAU DE RISCO: 3

LOCAL DA OBRA: ALAMEDA DOS MÉDICOS Nº 60 CEP: 32.145 - 678
BAIRRO CÂNDIDA FERREIRA - CONTAGEM - MG

DATA DA VIGÊNCIA: JUNHO 2012 Á JUNHO DE 2013

 Conscientizar todos os nossos colaboradores quanto a Saúde e Segurança no Trabalho. é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas da CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA LTDA.  Antecipar aos riscos. . dentro de suas funções estejam empenhados com está Política. embasado tecnicamente nas ações e diretrizes da higiene ocupacional e legalmente na NR09. junto a seus colaboradores.  Cumprir todas as normas e legislações vigentes aplicáveis e normas internas das contratantes. NR 24 e demais normas da portaria 3214 de 08 de Junho de 1978.  Seguir corretamente os procedimentos de trabalho. no campo de prevenção de perdas. NR18. sendo a abrangência e profundidade dependentes das características dos riscos e das necessidades de controle. sob a responsabilidade do empregador e com a participação de todos trabalhadores. identificando e inibindo suas ações nocivas à Saúde e Integridade Física dos nossos colaboradores.  É de sumária importância que todos os nossos colaboradores.POLÍTICA DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO Demonstrar a promoção da Segurança e Saúde no Trabalho é o compromisso da CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA LTDA fornecedores. da secretaria de segurança e saúde no trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Essa política deve ser desenvolvida em toda empresa. Este Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (PCMAT). à Política dos nossos clientes. clientes e Para tanto devemos:  Adequar a nossa Política de Segurança e Saúde do Trabalho.  Exigir o comprometimento de todos os nossos colaboradores. quanto a Saúde e Segurança no Trabalho. como prevenção de acidentes.

compostos ou produtos químicos em geral .TIPOS DE RISCOS Os riscos são identificados através de grupos e cores de acordo com a tabela abaixo: GRUPO 1 Verde RISCOS FÍSICOS Ruídos GRUPO 2 Vermelho RISCOS QUÍMICOS Poeiras GRUPO 3 Marrom RISCOS BIOLÓGICOS Vírus GRUPO 4 Amarelo RISCOS ERGONÔMICOS Esforço físico intenso Levantamento e transporte manual de peso Exigência de postura inadequada Controle rígido de produtividade Fungos Frio Gases Trabalho em turno e noturno Calor Vapores Parasitas Jornadas de trabalho prolongadas Pressões anormais Monotonia e repetitividade Bacilos Outras situações causadoras de stress físico e/ou psíquico Situações de riscos que poderão contribuir para acidentes Armazenagem inadequada Animais peçonhentos Imposição de ritmos excessivos GRUPO 5 Azul RISCOS DE ACIDENTES Arranjo físico inadequado Máquinas e equipamentos sem proteção Ferramentas inadequadas ou defeituosas Iluminação inadequada Eletricidade Probabilidade de incêndio ou explosão Vibrações Fumos Bactérias Radiações Ionizantes Radiações não ionizantes Névoas Protozoários Neblinas Umidade Substâncias.

como atividade permanente da CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA LTDA. inclusive de empreiteiras. c) Submeter à apreciação da Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho qualquer modificação em projetos ou processos que possam alterar o panorama dos postos de trabalho com o intuito de identificação prévia de riscos e definição de controle. prioridade e cronograma. o plano de ação do PCMAT com estabelecimento de metas. divulgar e assegurar o cumprimento do PCMAT.ATRIBUIÇÕES: Dos Responsáveis Técnicos da Obra (Gerente do Contrato e Administrativo) a) Aprovar.) de modo a reduzir ou eliminar os riscos à saúde do trabalhador. equipamentos. assegurando o comprometimento de todos no sentido de proteger e promover a saúde e segurança de todas as pessoas que trabalham na empresa. c) Informar aos trabalhadores todos os riscos que possam ocorrer nos locais de trabalho e os meios disponíveis para prevenir ou limitar os agravos à saúde. medidas de controle eficazes quando constatado que a concentração ou intensidade de um determinado risco ambiental ultrapassou o seu limite de tolerância. substâncias. implementar. b) Desenvolver e revisar anualmente juntamente com a Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. . b) Educar. treinar e informar os trabalhadores. Da Supervisão ( Supervisores e Encarregados) a) Desenvolver junto com a engenharia de segurança e medicina do trabalho ou outros setores qualificados. d) Aplicar conhecimento de engenharia em projetos e na implantação de novas instalações físicas e tecnológicas (máquinas. sobre as medidas de caráter coletivo informando-lhes os procedimentos que assegurem a sua eficiência e também as limitações das proteções coletivas. etc.

h) Averiguar criteriosamente e tomar as ações cabíveis. . mantendo tais registros disponíveis às autoridades competentes. 3214/78 do MTE e Regras de Trabalho. como por exemplo:  Ventilação eficaz e permanente em ambiente confinado.º. c) Arquivar toda a documentação relativa ao PCMAT. d) Proceder a levantamentos ambientais estritamente condizentes com as normas técnicas e dispositivas legais vigentes e.e) Comunicar formalmente à medicina do trabalho mudança de atividade cujos riscos ambientais sejam distintos. já implantadas na CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA LTDA. f) Contemplar as medidas de ordem geral que visam à eliminação e/ou neutralização dos riscos ambientais. monitorar a exposição dos trabalhadores e a eficiência das medidas de controle.  Uso obrigatório dos EPI. sobre os riscos no trabalho. por um período de 20 anos. submetendo à apreciação da Gerência do Contrato os assuntos pertinentes ao programa. g) Liberar e incentivar os trabalhadores para a realização de exames médicos regulamentares quando convocados pela Medicina do Trabalho. b) Acompanhar e avaliar sistematicamente o desenvolvimento do PCMAT. quando houver denúncia por parte dos trabalhadores de ocorrência de riscos ambientais nos locais de trabalho. mantendo atualizado o caderno de especificação de EPI POR FUNÇÃO. f) Promover treinamentos para os trabalhadores da CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA LTDA e subcontratadas. Do setor de Segurança de Trabalho a) Elaborar o PCMAT da CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA LTDA. e) Selecionar EPI tecnicamente adequado aos riscos que os trabalhadores estarão expostos e às atividades exercidas de acordo com a NR-06 da portaria N. uso correto do EPI. prevenção e combate a incêndio e outros ligados a cada atividade dentro da empresa.

se diagnosticadas. implementar e avaliar o PCMSO .g) Inspecionar periodicamente os setores e/ou postos de trabalho e orientar a supervisão quanto às ações a serem tomadas para as devidas correções das não conformidades. bem como apresentar propostas e sugestões para o controle dos riscos ambientais. d) Gerar dados e informações gerenciais relativos aos resultados do monitoramento médico para as Áreas Ocupacionais e Engenharia de Segurança do Trabalho. c) Manter registro das análises. b) Seguir as orientações recebidas nos treinamentos ministrados pela supervisão e profissionais da Segurança e Medicina do Trabalho. d) Usar corretamente os EPI(Equipamentos de Proteção Individual) fornecido pelo empregador.Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional previsto na Norma Regulamentadora NR-07 da Portaria n. cuidando da sua higienização e conservação. c) Informar à Supervisão Imediata e/ou Técnico de Segurança do Trabalho ocorrências que possam implicar riscos para a saúde. .3214/78 do MTE. e) Atender às convocações para realização de exames médicos. e) Conhecer os ambientes de trabalho dos empregados.º. para o adequado desempenho de suas funções nos exames ocupacionais e demais atribuições profissionais. Dos funcionários em Geral a) Colaborar e participar na implementação do PCMAT e das ações pertinentes. Da Medicina do Trabalho a) Elaborar. b) Utilizar os resultados das medições de higiene industrial para identificar aqueles funcionários que deverão participar de um acompanhamento médico específico.

Após inspeção realizada no canteiro de obra.(coliforme fecal) Risco Ergonômico    Levantamento e transporte manual de peso. Avaliação dos riscos. Registro e divulgação dos dados. SOL e CHUVA. Risco Biológico  Na higienização dos sanitários. . Trabalhadores expostos a ruídos provenientes da serra circular e outras máquinas. o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. caracterizou os seguintes riscos ambientais: Risco Físico   Trabalhadores expostos às intempéries externos. Controle dos riscos. Reconhecimento dos riscos ambientais por antecipação. Uso de cimento. Exigência de postura inadequada. Riscos Químicos   Poeiras de sílica. cal. Arranjo físico inadequado.ESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO DO PCMAT O PCMAT é estruturado em quatro etapas distintas que constituem os pilares da higiene ocupacional:     Reconhecimento dos riscos ambientais por antecipação.

E A V AL I AÇ Ã O C ON T R O LE D OS R I S C O S Limites de Tolerância dos Riscos Ambientais. será adotado o regime de atividade moderada. Ruído O SESMT informa que segundo a NR15. anexo 3. 15. Biológico Durante a higienização sanitária deverão ser adotados os EPI necessários. faremos medições ambientais e acompanhamento médico. visando o controle efetivo dos trabalhadores. Ergonômico Durante o decorrer da obra. Poeiras Os níveis de poeiras de sílica livre serão controlados através de corte úmido em ambiente aberto. visando o controle efetivo dos trabalhadores. Máquinas e equipamentos sem proteção. 2 .Risco de Acidentes      Eletricidade. Ferramentas inadequadas ou defeituosas. Para outros tipos será feito medições de níveis de poeira e serão adotadas as medidas de proteções individuais adequadas. . quadro 1. Adequação e controle: 1 . Iluminação inadequada. Probabilidade de incêndio.Durante o decorrer da obra. Anexo 1 o limite de tolerância para ruído contínuo ou intermitente é 85 dB (A) e acima deste limite é obrigatório o uso de proteção auditiva. Calor Para atender o dispositivo da NR.Será fornecida água potável e fresca a disposição dos trabalhadores próxima ao local de trabalho. faremos acompanhamento médico.

Abertura de pisos . e no decorrer da construção. Abaixo as principais proteções coletivas da obra: Extintores de Incêndio .). Resultados de monitoramento de áreas. etc. que podem acontecer durante os diversos serviços da obra.Acidentes Ao longo da obra serão adequados às irregularidades. e as correspondentes medidas de eliminação ou neutralização e controle por meio de Equipamentos de Proteção Coletiva .      Deverão ser objeto de informação aos trabalhadores.circular. Guarda corpo com rodapé . devendo ser instalado de imediato nas áreas relacionadas no PCMAT. Resultados das identificações dos riscos e das avaliações ambientais. localizando as principais áreas de risco (Serra .Instalar no decorrer da obra.Após a montagem completa dos andaimes.Utilizar conforme risco. os trabalhadores serão treinados quanto ao risco de cada tarefa e ferramenta utilizada. central de formas. Dúvidas. reclamações e anseios dos trabalhadores. central de armação. As proteções coletivas deverão ser instaladas de acordo com a execução dos trabalhos e conforme as características do serviço a ser executado.Instalar guarda-corpo nos vãos ou fechar as aberturas do piso. RESUMO DOS RISCOS GERAIS E SEU CONTROLE A seguir a relação dos possíveis riscos à integridade física dos trabalhadores e terceiros. D I V UL G AÇ Ã O D OS D A D O S Os resultados das medições ambientais serão colocados no quadro de aviso. Fitas zebradas . Sinalização de Segurança .Instalar conforme o andamento da obra. quando solicitados: Desenvolvimento das ações relativas ao PCMAT. visando informar a todos os trabalhadores as condições do local de trabalho.

Não confeccionar peças de madeiras menores de 30 cm. engatado a corda auxiliar.(EPC) e ou medidas administrativas de correção e finalmente por Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Revisão dos cabos elétricos. higiene das mãos. danificar máquinas equipamentos por profissional Eletricidade e equipamentos. Treinamento sobre postura adequada. olhos. Protetor facial. habilitado. Quedas em nível. ATIVIDADES E OPERAÇÕES RISCO Arranjo físico Assentamento (tijolos). madeiras. assim como a pára-quedista. soltando-se os tensores. Cinto de segurança. podendo atingir aos trabalhadores. engatado a corda Emboço interno e externo. para o operador Escavação manual ou com nível e em diferença de nível. Retirar ou rebater pregos das Desmontagem das fôrmas Detritos nos olhos. Cravação de estacas Operador Utilizar protetor auricular (equipamento: golpe de martelo Risco de estouro da estaca. Usar capacete. máscara contra lixadeira para concreto. EPC e cinto tipo pára-quedista. Colocação de prumadas externas Quedas em diferença de nível Quedas em diferença de nível e em Concretagem em periferia de laje nível. dos Queda. Contato com partes quentes Queimaduras resfriamento da peça e sinalização. Uso de ferramentas adequadas. mangote. queda e concreto. botinas de por gravidade). ponta do Queda em diferença de nível. choque elétrico. abafador de ruído. Máscara contra poeiras. Risco de desabamento. da máquina. adensamento do respingos do concreto. em diferença de nível e em nível. Usar Cinto de segurança. Quedas auxiliar. botina de segurança. Quedas em Abafador de ruído. Utilizar cinto de segurança tipo pára-quedista. luvas de raspa. Inalação de poeiras. cortes severos nas mãos. poeiras. Uso de ferramentas isolantes. . óculos de dos limites do empreendimento. verificação de máquinas e Choque elétrico. barulho pela serra Confecção das fôrmas. queda de objetos para dentro e fora luvas de raspa de couro. Luva e higienização das serviços gerais de contra pisos. protetor facial. poeiras. Concretagem geral. partículas aos olhos. Uso de luvas em couro. Contusões nas mãos (martelo). circular. Postura inadequada e queda. sobre calça de PVC. Confecção e montagem: Armação de ferro. bota de borracha. Utilizar cinto de segurança tipo pára-quedista. segurança. óculos. existe o risco de quedas em nível e Utilizar cinto de segurança tipo diferença de nível. Irritações dermatológicas. Manter o local Risco de ferimentos por pregos das organizado e livre de entulhos. óculos ampla visão. MEDIDAS DE CONTROLE Definição de Layout adequado (Ver modelo) Luvas de látex. madeiras da desforma. uso de dispositivo para Esforço físico Dores Lombares levantar e transportar peças. mãos. Detritos nos Luvas de raspa. segurança. se necessário e máquina. instalar quarda corpo na periferia da laje. Supervisionar a equipe de carga e descarga do guincho. óculos de segurança. Ao realizar a desforma pelos pilares. bota de borracha com solado antiderrapante. Contusões nas mãos. disco de corte. Ferimento nas mãos. contusões Pode acontecer reação alérgica blocos dermatológica pelo uso da massa.

Uso de ferramentas adequadas para atividades. quebra de ferramentas. Utilizar cinto de segurança do tipo Limpeza de fachada com produto Quedas em diferença de nível. óculos de proteção e luvas isolantes. engatado a Pintura interna e externa em diferença de nível e em nível. desorientação. nos ombros das armaduras prontas. auxiliar. quando for constatado Remoção de vegetação Ataque de animais peçonhentos e comprometimento de sua arbustiva. corda auxiliar de segurança. nas mãos e rosto. Ferramentas manuais perca de tempo. rochas. periferia). Usar luvas de raspa de manuais. Planejamento das atividades Organização e limpeza no Utilizar sempre Capacete e botina canteiro Riscos diversos de acidentes. uso de Ferimentos. botina (com ponta definitiva. de montagem ou colocação principalmente quando transporte Luvas de raspa. e Risco de atropelamento. com ferramentas ferimentos por ferramenta de estabilidade. Inalação de poeiras. preferencialmente ampla visão. Queimaduras por produto químico. Luvas impermeáveis. pregos da estrutura. pilares e vigas. quedista. Irritações dermatológicas. utilizará colete com pintura refletiva. Transporte: Da bancada ao local Problemas de postura. Instalações elétricas provisórias Choque elétrico. engatado a corda químico. Botina de segurança. (pastilhado. Cinto Marcação de alvenaria de membros inferiores durante o de segurança tipo pára-quedista em vedação transporte dos tijolos. quedas. Realizar o transporte dos nível (ao realizar a vedação de blocos (tijolos) de forma segura. manobra da Betoneira (na rua). A equipe de descarga (retirada das giricas da mesa do guincho) deverá Transporte de concreto por utilizar cinto de segurança. Óculos de segurança. cerâmica. Retirar ou escorar solidamente árvores. couro. principalmente Utilizar luvas impermeáveis. de segurança. quando Guincho de carga e giricas. O funcionário que irá dirigir as Operações de bombeamento. Cinto de segurança tipo páraMontagem na Laje Queda em diferença de nível. aços de amarração de Risco de ferimento por pregos. Cinto de segurança. existe o risco de quedas em Cinto de Segurança tipo páraMontagem das fôrmas diferença de nível. luvas de proteção. botas de cano-longo. soldagem. Quando da montagem dos pilares ou vigas externas (periferia de laje). Manter local ventilado e uso de EPIs adequados para serviço de Solda Irritação nos olhos. Queda de materiais sobre Utilizar botina de segurança. em nível e diferença de nível. quedas utilizar bancada de trabalho Serviços de regularização de Dermatites e conjuntivites. concreto). equipamentos. Utilizar protetor facial Assegurar a limpeza do andar (remover gastalhos. improvisadas. limpeza. operações de estacionamento. Organização do trabalho Confusão mental. Queda adequado e nunca latas superfícies. durante as operações para o estacionamento. não improvisar. . de aço). verificação da ferramenta. Queda em diferença de nível estiverem próximos. Utilizar luvas impermeáveis. pára-quedista. poeiras e materiais Risco de queda em diferença de soltos). Quedas na pintura externa. materiais e objetos de qualquer natureza. periferia de laje. Utilizar máscara contra poeiras. Contra pelo lixamento de superfícies.

no balcão do almoxarifado e outros a critério da empresa. emboço de parede e teto.). vibradores. concretagem. Próximo a locais de fechamento com alvenaria. carga e descarga de materiais. da maquita etc. Próximo a serra circular. impermeabilização. Em vários locais do canteiro e na armazenagem de entulhe Colocar nos locais de projeção da fachada No perímetro da obra No almoxarifado. Principalmente na entrada da obra (ao lado do relógio ponto). queima de cal. Próximo de equipamentos tipo: serra circular. policorte. lavagem de pastilhas e outros a critério da empresa. chapisco. Nas caixas de distribuição elétrica e locais energizados. recintos fechados de pintura.nos o transtorno Não Fume neste Local Obrigatório Uso de Botas Obrigatório Uso de Luvas LOCAL RECOMENDADO No local de refeições. afixar dentro do balancim e divulgar para serviços de montagem de torre de elevador. Em locais com excesso de umidade. no almoxarifado. na sala do mestre. Primeiros Socorros Use Protetor Auricular Uso Obrigatório de Capacete Uso Obrigatório de Cinto de Segurança Uso Obrigatório de Máscara de Respiração Uso Obrigatório de Óculos de Segurança ou Protetor Facial . policorte. Próximo a betoneiras. fundação. preparação de ferragens. no vestiário e nos locais com manuseio de inflamáveis. no local de refeições. Colocar na caixa de primeiros socorros ou no Ambulatório médico. do engenheiro. ou em pedestais próximo de serviços com entalhadoras. pistola pregadeira (pneumática) e a máquinas muito ruidosas (colocar um cartaz na caixa da pistola finca pinos. Colocar em pedestal próximo das beiradas da laje em execução. lavagem de pastilhas. no vestiário. concretagem. maquita. preparo de argamassa. concretagem.CANTEIRO DE OBRA Cartazes e avisos – locais recomendados TIPO DE CARTAZ Coloque o Lixo na Lixeira Cuidado! Eletricidade Cuidado! Risco de Acidente Cuidado! Queda de Objetos Desculpe .

onde só deverá ser permitida a entrada de pessoas autorizadas. Todo o material de segurança deve ser controlado. O depósito de combustíveis e inflamáveis deve ser de material incombustível e ficar em local isolado e com boa ventilação. . É OBRIGATÓRIO QUE TODOS OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. ESTEJAM COM O CERTIFICADO DE APROVAÇÃO JUNTO AO MINISTÉRIO DO TRABALHO. É OBRIGATÓRIO INSTALAÇÃO DE PLACAS DE ADVERTÊNCIA.EM ANEXO Layout do canteiro da obra Ordem de serviço Certificado de Treinamento A L M O X AR I F AD O No seu interior devem ter prateleiras e escaninhos para guarda de material de pequeno porte. que terá a supervisão do técnico de segurança. Não armazenar produtos inflamáveis no interior do almoxarifado.NÃO FUME. em local bem visível com os seguintes dizeres: INFLAMÁVEL .

f) lavanderia. quando se tratar de frentes de trabalho com 50 (cinqüenta) ou mais trabalhadores. quando houver preparo de refeições. . h) ambulatório. c) alojamento.ÁR E A DE VIVÊNCIA Segundo a Portaria 3214/78 NR 18 (em anexo) os canteiros de obras devem dispor de: a) instalações sanitárias. b) vestiário. O cumprimento do disposto nas alíneas "c". "f" e "g" é obrigatório nos casos onde houver trabalhadores alojados. e) cozinha. d) local de refeições. g) área de lazer.

2 0 m d e a l t u ra . Extintor de incêndio Ti p o P QS P ré . POR MEIO DE BEBEDOURO DE JATO INCLINADO.RECOMENDAÇÃO: FORNECER OBRIGATORIAMENTE ÁGUA POTÁVEL. 2 0 m d e a l t u r a . E FRESCA PARA OS TRABALHADORES. t r a ve s s ã o i n t e r me d i á ri o d e 0 . t ra b a l h o c o m o x i -c o rt e e á re a s a d mi n i s t r a t i va s .m o n t a g e m . f i x a d o p o r me i o d e c l i p s f o r ja d o s e m a ç o i n o x i d á ve l o u m a t e ri a l s e m e l h a n t e . d e m a d e i ri t e o u l o n a a n t i -c h a ma s Ca b o g u i a p a ra t ra b a l h o s e m a l t u ra C a b o d e a ç o d e 8 m m o u ma t e ri a l d e re s i s t ê n c i a s e me l h a n t e . c o m r o d a p é d e 0 . PROJETOS DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA (EPC): E Q UI P AM E N T O D E P R OT E Ç Ã O CO LE T I V A A p a ra l i x o A t e rr a me n t o D e ve rã o s e r m e t á l i c o s e / o u d e ma d e i ri t e H a s t e s me t á l i c a s d e c o b re o u ma t e ri a l adequado seguindo normas técnicas específicas B i o mb o s D e ve rã o s e r m e t á l i c o s . SENDO PROIBIDO O USO DE COPOS COLETIVOS. s o l d a g e m. M o n t a g e n s e á re a s d e ri s c o No s a n d a i me s . Fi t a d e i s o l a m e n t o Fi t a ze b ra d a (p r e t o / a m a re l o ) d e p l á s t i c o p a r a i s o l a me n t o Gu a r d a c o r p o C o n s t r u í d o d e m a t e ri a l re s i s t e e m 1 . Tr a b a l h o s e m a l t u ra q u e re q u e r m o vi me n t a ç ã o d e pessoal Na S o l d a g e m No p e rí m e t ro d a l a je Na m o n t a g e m d o s e q u i p a me n t o s E S P E C I FI C AÇ Ã O T É C NI C A F AS E DE OB R A . 7 0 m. p l a t a f o r ma s e n o p e r í me t r o d a l a j e .

 Treinamentos: uso correto de EPI. devidamente registradas. escoriações. Externo AVALIAÇÃO DO RISCO GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Ruido GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Postura Inadequada GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO FÍSICO CAUSA FONTE Ambiente de Trabalho Maquinas/equipamentos ERGONÔMICOS CAUSA FONTE Durante a realização das atividades DE ACIDENTES CAUSA FONTE MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral.INDIVIDUAL E COLETIVA      Locais abertos e ventilados Protetor auditivo de segurança. etc. com CA e seguir as determinações da NR 6 do MTE. Montam e aplicam armações de fundações. Observar EPI obrigatórios em outras atividades. Trabalham seguindo normas de segurança. perfurações. Distribuição de EPI através de fichas de EPI. perda temporária da audição. Cortam e dobram ferragens de lajes.18. pilares e vigas. . quedas. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual QUANTITATIVA Cortes e Contusões Durante a realização das atividades QUALITATIVA MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTE . stress. tipo concha ou plug. O(s) EPI deverá(ão) ser adquirido(s) e distribuído(s) conforme o(s) risco(s) da(s) atividade(s). INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Surdez. se exposto fazer o uso destes. Limitação do tempo de exposição. estraviado ou impróprio para o uso. Introdutório. qualidade e proteção ao meio ambiente. NR. higiene.  Substituição do EPI quando danificado.P L AN I L H AS D E AV AL I AÇ Â O D O S R I S C O S AM B I E N T AI S SEÇÃO DE TRABALHO: ATIVIDADES: DESCRIÇÃO DO SETOR: Obras CARGO: ARMADOR/MEIO OFICIAL DE ARMADOR Nº DE TRAB: 10 Preparam a confecção de armações para estruturas de concreto. Veículos fechados bloqueando o risco em sua trajetória.  Fiscalização e exigência quanto ao uso correto.  Realização de exames médicos periódicos face ao que estabelece o PCMSO.

INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Surdez. etc. se exposto fazer o uso destes. . Fiscalização e exigência quanto ao uso correto. perfurações.INDIVIDUAL E COLETIVA      Locais abertos e ventilados Protetor auditivo de segurança. Realização de exames médicos periódicos face ao que estabelece o PCMSO . qualidade e proteção ao meio ambiente. escoriações. Substituição do EPI quando danificado. stress. NR. tipo concha ou plug. perda temporária da audição. Veículos fechados bloqueando o risco em sua trajetória. estraviado ou impróprio para o uso. quantificam e inspecionam materiais. quedas. Protegem instalações e fazem manutenções em equipamentos e acessórios.     Treinamentos: uso correto de EPI. com CA e seguir as determinações da NR 6 do MTE.18. Introdutório. realizam pré-montagem e instalam tubulações. Distribuição de EPI através de fichas de EPI. Trabalham seguindo normas de segurança.SEÇÃO DE TRABALHO: Obras CARGO: ELETRICISTA/MEI OOFICIAL DE ELETRICISTA Nº DE TRAB: 3 ATIVIDADES: DESCRIÇÃO DO SETOR: Especificam. Externo AVALIAÇÃO DO RISCO GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Ruido GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Postura Inadequada GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Choque elétrico e outras Situações de riscos que poderão contribuir para acidentes FÍSICO CAUSA FONTE Ambiente de Trabalho Maquinas/equipamentos ERGONÔMICOS CAUSA FONTE Durante a realização das atividades DE ACIDENTES CAUSA FONTE MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral. Observar EPI obrigatórios em outras atividades. devidamente registradas. preparam locais para instalações eletricas. Limitação do tempo de exposição. O(s) EPI deverá(ão) ser adquirido(s) e distribuído(s) conforme o(s) risco(s) da(s) atividade(s). higiene. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual QUANTITATIVA Durante a realização das atividades QUALITATIVA MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTE .

e encunhamento.emboço com argamassa. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Problemas pulmonares. se exposto fazer o uso destes. etc Veículos fechados bloqueando o risco em sua trajetória. constroem fundações e estruturas de alvenaria. NR. devidamente registradas. executam serviços de assentamentode alvenaria. perda temporária da audição. quedas.  Treinamento uso correto de EPI.irritação da pele INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Surdez. Aplicam revestimentos e contrapisos. Limitação do tempo de exposição. de concetagem.  Substituição do EPI quando danificado.18. nivelamento. tipo concha ou plug.SEÇÃO DE TRABALHO: ATIVIDADES: DESCRIÇÃO DO SETOR: Obras CARGO: PEDREIRO/ MEIO OFICIAL Nº DE TRAB: 10 Organizam e preparam o local de trabalho na obra.INDIVIDUAL E COLETIVA Locais abertos e ventilados Protetor auditivo de segurança. escoriações. serviços de acabamento. prumação. ardosia e contato com cimento ERGONÔMICOS CAUSA FONTE Durante a realização das atividades DE ACIDENTES CAUSA FONTE Durante a realização das atividades MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral. Queda de Materiais. Observar EPI obrigatórios em outras atividades. Trabalham seguindo normas de segurança. Introdutório. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual QUANTITATIVA QUALITATIVA      MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTE . Externo AVALIAÇÃO DO RISCO GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Ruido GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Silica / cimento GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Postura Inadequada GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Queda em Altura. Distribuição de EPI através de fichas de EPI.Realizam alinhamento.de cerâmicas. higiene. qualidade e proteção ao meio ambiente. .  Fiscalização e exigência quanto ao uso correto. stress. FÍSICO CAUSA FONTE Ambiente de Trabalho Maquinas/equipamentos QUÍMICO CAUSA FONTE Marmore . O(s) EPI deverá(ão) ser adquirido(s) e distribuído(s) conforme o(s) risco(s) da(s) atividade(s). perfurações. estraviado ou impróprio para o uso.  Realização de exames médicos periódicos face ao que estabelece o PCMSO. com CA e seguir as determinações da NR 6 do MTE.

Cortes e Contusões. estraviado ou impróprio para o uso. aterramento.INDIVIDUAL E COLETIVA      Locais abertos e ventilados Protetor auditivo de segurança.  Fiscalização e exigência quanto ao uso correto.18. Externo DESCRIÇÃO DO SETOR: AVALIAÇÃO DO RISCO GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Ruido GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Postura Inadequada GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Queda em Altura. higiene. FÍSICO CAUSA FONTE Ambiente de Trabalho Maquinas/equipamentos ERGONÔMICOS CAUSA FONTE Durante a realização das atividades DE ACIDENTES CAUSA FONTE MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral. NR. Observar EPI obrigatórios em outras atividades. Confeccionam fôrmas de madeira e forro de laje. Veículos fechados bloqueando o risco em sua trajetória. com CA e seguir as determinações da NR 6 do MTE. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Surdez. limpeza e lubrificação de fôrmas. preparam canteiro de obras e montam fôrmas. armazenamento de peças e equipamentos.  Treinamentos: uso correto de EPI. Limitação do tempo de exposição. perfurações.  Realização de exames médicos periódicos face ao que estabelece o PCMSO. etc  Proteção nas serra (coifa.SEÇÃO DE TRABALHO: Obras CARGO: CARPINTEIRO/ MEIO OFICIAL DE CARPINTEIRO Nº DE TRAB: 7 ATIVIDADES: Planejam trabalhos de carpintaria.) O(s) EPI deverá(ão) ser adquirido(s) e distribuído(s) conforme o(s) risco(s) da(s) atividade(s). Distribuição de EPI’s através de fichas de EPI”s. stress. escoriações. constroem andaimes e proteção de madeira e estruturas de madeira para telhado. seleção de materiais reutilizáveis. Trabalham seguindo normas de segurança. devidamente registradas. Finalizam serviços tais como desmonte de andaimes. fechamento lateral e etc. se exposto fazer o uso destes. Introdutório. tipo concha ou plug. perda temporária da audição. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual QUANTITATIVA Durante a realização das atividades QUALITATIVA MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTE . quedas.  Substituição do EPI quando danificado. qualidade e proteção ao meio ambiente. .

stress. NR. Trabalham seguindo normas de segurança. . devidamente registradas. qualidade e proteção ao meio ambiente. equipamentos. Observam a qualidade de mão de obra. conferirem o serviço executado. gerenciam pessoas. estraviado ou impróprio para o uso.SEÇÃO DE TRABALHO: Obras CARGO: ENCARREGADO DE OBRAS Nº DE TRAB: 1 ATIVIDADES: Supervisionam equipes de trabalhadores da construção civil que atuam em canteiros de obras civis e ferrovias. Distribuição de EPI através de fichas de EPI. Externo DESCRIÇÃO DO SETOR: AVALIAÇÃO DO RISCO GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Ruido GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Postura Inadequada GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO FÍSICO CAUSA FONTE Ambiente de Trabalho Maquinas/equipamentos ERGONÔMICOS CAUSA FONTE Durante a realização das atividades DE ACIDENTES CAUSA FONTE MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral. tipo concha ou plug. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual QUANTITATIVA Queda em Altura.Lêem projetos. Durante a realização das atividades QUALITATIVA MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTE . orientação sobre especificação. se exposto fazer o uso destes.INDIVIDUAL E COLETIVA      Locais abertos e ventilados Protetor auditivo de segurança. O(s) EPI deverá(ão) ser adquirido(s) e distribuído(s) conforme o(s) risco(s) da(s) atividade(s). fluxo e movimentação dos materiais e sobre medidas de segurança dos locais e equipamentos da obra. perda temporária da audição. Limitação do tempo de exposição. etc Substituição do EPI quando danificado. Introdutório. com CA e seguir as determinações da NR 6 do MTE. escoriações. medições e marcações. perfurações. Elaboram documentação técnica e controlam recursos produtivos da obra (arranjos físicos. materiais.Administram o cronograma da obra. insumos e equipes de trabalho). Controlam padrões produtivos da obra tais como inspeção da qualidade dos materiais e insumos utilizados. higiene. Realização de exames médicos periódicos face ao que estabelece o PCMSO.     Treinamentos: uso correto de EPI.Contusões.18. quedas. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Surdez. Veículos fechados bloqueando o risco em sua trajetória. Observar EPI obrigatórios em outras atividades. Fiscalização e exigência quanto ao uso correto.

escoriações. pintores e serraleiros.  Fiscalização e exigência quanto ao uso correto. . Realizam escavações e preparam massa de concreto e outros materiais. limpando máquinas e ferramentas. preparam canteiros de obras. Externo DESCRIÇÃO DO SETOR: AVALIAÇÃO DO RISCO GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Ruido GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Silica / cimento GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Postura Inadequada GRUPO DE RISCO FATOR DE RISCO Queda em Altura. de alvenaria e outras estruturas. estraviado ou impróprio para o uso.INDIVIDUAL E COLETIVA Locais abertos e ventilados Protetor auditivo de segurança. ardosia e contato com cimento ERGONÔMICOS CAUSA FONTE Durante a realização das atividades DE ACIDENTES CAUSA FONTE Durante a realização das atividades MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral. Introdutório. NR. devidamente registradas. higiene. limpando a área e compactando solos. qualidade e proteção ao meio ambiente . FÍSICO CAUSA FONTE Ambiente de Trabalho Maquinas/equipamentos QUÍMICO CAUSA FONTE Marmore . perfurações.  Substituição do EPI quando danificado. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual QUANTITATIVA QUALITATIVA      MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTE . Limitação do tempo de exposição. Efetuam manutenção de primeiro nível.irritação da pele INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Eventual MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Surdez.  Realização de exames médicos periódicos face ao que estabelece o PCMSO O(s) EPI deverá(ão) ser adquirido(s) e distribuído(s) conforme o(s) risco(s) da(s) atividade(s). Observar EPI obrigatórios em outras atividades.Auxiliam os carpinteiros. tipo concha ou plug. perda temporária da audição. stress. quedas. Trabalham seguindo normas de segurança. armadores. pedreiros. verificando condições dos equipamentos e reparando eventuais defeitos mecânicos nos mesmos. Cortes e Contusões. etc Veículos fechados bloqueando o risco em sua trajetória. com CA e seguir as determinações da NR 6 do MTE.18.  Treinamento uso correto de EPI. INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO TIPO AVALIAÇÃO QUALITATIVA DANOS A SAÚDE Dores musculares em geral INDICATIVO DE DANOS À SAÚDE Ver PCMSO ATIVIDADE / TIPO DE EXPOSIÇÃO Intermitente MEIOS DE PROPAGAÇÃO Aérea/Contato TIPO AVALIAÇÃO DANOS A SAÚDE Problemas pulmonares. se exposto fazer o uso destes. Distribuição de EPI através de fichas de EPI.SEÇÃO DE TRABALHO: Obras CARGO: SERVENTE Nº DE TRAB: 10 ATIVIDADES: Demolem edificações de concreto.

escritório Engenheiro Carpinteiro Almoxarife X X Gesseiro Servente Armador pntor ÓCULOS AMPLA VISÃO X ÓCULOS DE PROT. PFF2 MÁSCARA DE SOLDADOR X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X Tec. Segurança do trabalho X X X X X X X X Operador de manipullador Aux.RELAÇÃO DE EPI POR FUNÇÃO Operador de betoneira Bombeiro/ Meio oficial Bombeiro e Eletricista Pedreiro / Meio oficial Encarregado de Obra UNIFORME) / FUNÇÕES AVENTAL DE RASPA COM MANGA BOTINA SEM BICO DE AÇO BOTA DE PVC (BORRACHA) CALCA CAMISA COM MANGA COMPRIDA CAMISA COM MANGA CURTA CAPACETE COM JUGULAR CAPUZ DE SOLDADOR CINTO DE SEGURANÇA TIPO PARA-QUEDISTA CONJUNTO / CAPA DE CHUVA FILTRO CONTRA VAPORES ORGÂNICOS LUVAS DE PVC LUVA DE BORRACHA LUVAS DE RASPA CANO CURTO LUVAS DE RASPA CANO LONGO LUVA DE VAQUETA MÁSCARA CONTRA FUMOS METÁLICOS MÁSCARA CONTRA POEIRAS PFF1. PROTETOR AURICULAR PLUG SILICONE PROTETOR FACIAL TALABARTE DE CINTO X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X Vigia .

MODELO DE FICHA DE EPI .

mantendo acessos livres. Manutenção das condições de acesso às áreas de trabalho. DEFINIÇÕES E ABREVIATURAS  EPC: Equipamento de Proteção Coletiva  EPI: Equipamento de Proteção Individual  PCMAT: Programa de Condições e Meio Ambien te de Trabalho na Indústria da Construção  SESMT: Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho  D. Fazer isolamento das áreas de risco. Efetuar exame médico admissional.MEDIDAS PREVENCIONISTAS A SEREM ADOTADAS:           Uso de andaimes e pranchões para trabalhos em altura. Sinalizar as áreas de riscos com placas e cartazes conforme necessidade. periódico e demissional conforme o PCMSO. conforme NR 18.S.S.S: Diálogo Semanal de Segurança  TIS:Treinamento Introdutório de Segurança  SESMT: Serviço especializado de segurança e medicina do trabalho  CIP A: Comissão interne de prevenção de acidentes  APR – Análise Preliminar de Risco . Dotar a área com equipamentos adequados para combate a incêndio. Limpeza organização das frentes de trabalho.S. Auditar o correto uso dos EPI adotando advertências quando necessário. Realizar D. Realizar inspeções nas frentes de trabalho identificando locais de risco.

conforme portaria 3214/78 da NR-06 Orientar funcionários sobre uso e higienização de EPI Instalar extintores de pó químico seco no setor administrativo Orientar funcionários sobre os riscos ergonômicos (postura).CRONOGRAMA DE AÇÃO 2012/2013 PLANO DE METAS E PRIORIDADES – SEGURANÇA NO TRABALHO 2012/2013 Atividades Implantar PCMAT Realizar Dosimetria de ruído. face à NR-23 da Portaria 3214/78 do MTE. Providenciar treinamento sobre noções básicas de combate á incêndio para todos os colaboradores. Treinamento de Designado para um funcionário. Realizar treinamento introdutório Colocação de placas sinalizadoras no canteiro Fiscalização periódica quanto à utilização de EPI Realizar o Diálogo Semanal de Segurança no Trabalho. manter fornecimento e substituição dos EPI quando necessário. face à NR-5 da Portaria 3214/78 do MTE Treinar quanto ao correto uso. Inspecionar EPI. MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ JAN FEV MAR ABR . Acidentes no ambiente de trabalho.

o técnico de Segurança ou o auxiliar de enfermagem se houver . a contratada deverá manter no canteiro de obras. encaminhar o acidentado para a enfermaria do canteiro de obras onde se deverá encontrar o material de primeiro socorros e um auxiliar de enfermagem do trabalho (quando houver) ou o técnico em Segurança do Trabalho treinado para o atendimento destes casos. se necessário o resgate do acidentado. etc. Obs. Em casos de extrema gravidade. à autoridade policial competente e ao órgão regional do Ministério do Trabalho. telefone 193 ou SAMU 192. mantendo suas características até sua liberação pela autoridade policial competente e pelo órgão regional do Ministério do Trabalho. recorrer ao Corpo de Bombeiros.PLANO DE CONTINGÊNCIA A CARVALHO E PORTELA ENGENHARIA encaminhará os acidentados de gravidade média e alta para o Pronto Socorro do Hospital José Lucas Filho. conforme NR-18: a) Comunicar o acidente fatal. Incêndios Para pequenos incêndios. Para incêndios maiores e de grandes proporções deverá chamar o corpo de bombeiros pelo telefone 193. Alfredo Balena bairro Funcionários em Belo Horizonte .deverá acompanhá-lo para que seja dada toda a assistência ao acidentado. extintores de incêndio e treinar os seus empregados para utilizá-los corretamente. . de imediato. que repassará imediatamente ao sindicato da categoria profissional do local da obra.). Sempre que o acidentado tiver que ser encaminhado ao Pronto socorro do Hospital José Lucas Filho ou Pronto Socorro do Hospital João XXIII. contusões. b) Isolar o local diretamente relacionado ao acidente. na Avenida Jõao Cesar de Oliveira nº 4495 fone 3352 2070 em Contagem ou Hospital de Pronto Socorro João XXIII Av. Acidentes de gravidade baixa sem lesão (pequenas escoriações. Em caso de ocorrência de acidente fatal é obrigatória à adoção das seguintes medidas.

AVALIAÇÃO ANUAL Deverá ser efetuada. uma analise global do PCMAT para avaliação do seu desenvolvimento e realização dos ajustes necessários e estabelecimento de novas metas e prioridades. e Mu d anç a d e f unç ã o T raba l h ad or es em ger a l Com po n en t es da C I P A T raba l h ad or es em ger a l Recém admitidos T raba l h ad or es em ger a l T odas as at i v i da d es c om m áqu in as . estruturado de forma a constituir um histórico técnico e administrativo do desenvolvimento do PCMAT. . A ná l is e Pr e l im in ar de Ris c o S en d o 0 2 hor as REGISTRO DE DADOS Manter o registro de dados. O registro devera ser mantido por um período mínimo de 20 anos. seus representantes e autoridades competentes. eq u i pam en t os e tra b al h os em a lt ur a. sempre que necessário e pelo menos uma vez no ano.PROGRAMA EDUCATIVO E CARGA HORÁRIA CURSO T r ei nam en t o i ntr od u tó r i o de s eg ur a nç a Di á l og o S em an a l d e S eg ur a nç a T r ei nam en t o de C I P A T r ei nam en t o qu a nd o a o us o de E PI T r ei nam en t o da N R 1 8 T r ei nam en t o de pr e v e nç ã o e c om bat e a s i n is tr o CARG A HORÁRI A S en d o 0 6 hor as 10m i n m in u tos m in is t r ad o p e lo S E S MT o u CI P EI RO S en d o 2 0 hor as S en d o 0 4 hor as S en d o 0 6 hor as S en d o 0 6 hor as PÚBLICO Rec ém a dm iti d os . O registro devera estar disponível para os trabalhadores.

0 6 d e J UN HO d e 2 0 1 2 .547/D ANDRÉ FERREIRA DE PAULA Reg. MTE 0018382/MG C ON TA GE M .DOS RESPONSAVEIS PAULO CARVALHO PORTELA Engenheiro Civil CREA 13. .