XXIV Encontro Nac. de Eng.

de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

SIRSWeb - Sistema de informação sobre resíduos sólidos via web
André Lopes Tocchetto (UNIFRA) tocchetto@hotmail.com Eugênio de Oliveira Simonetto (UNIFRA) eosimonetto@unifra.br

Resumo Este trabalho tem como objetivo apresentar o SIRSWeb – Sistema de Informação sobre Resíduos Sólidos via web – que tem por função principal disponibilizar, na internet, dados referentes à produção, viabilidade econômica do tratamento, cuidados especiais no armazenamento, transporte e impacto ambiental dos resíduos sólidos no estado do Rio Grande do Sul. O sistema foi desenvolvido a partir das informações fornecidas pela FEPAM, Decisão da Comissão Européia e NBR 10.004. A importância do projeto dá-se em função da carência de um banco de dados a respeito dos cuidados que se deve ter com o manejo dos resíduos sólidos. O SIRSWeb possibilita que as próprias empresas atualizem a base dados com relação à geração, o destino, transporte, armazenamento e disposição de seus resíduos. Palavras Chaves: Banco de dados – Meio Ambiente – Impacto Ambiental. 1. Introdução Grande parte dos problemas ambientais que hoje estão presentes nas mais diferentes regiões do Estado do Rio Grande do Sul e até mesmo do Brasil, dá-se pela grande geração e má destinação dos resíduos sólidos. Anterior a visão de sustentabilidade ambiental os resíduos sólidos eram considerados como um material sem utilidade, cujo descarte era realizado de forma indiscriminada, de preferência bem distante da fonte geradora e dos olhos da sociedade. Com a crescente exigência da legislação ambiental o gerador foi obrigado a tratar e dar um destino adequado aos resíduos gerados. O grande desafio das indústrias, a partir de então, foi gerenciar estes resíduos, produzidos pelas mesmas, com menores prejuízos ao meio ambiente e à saúde pública (FEPAM, 2003). Com estas exigências, os custos de gerenciamento passaram a ser altos para as empresas, pois resíduo gerado significa ineficiência de produção e matérias primas com baixo aproveitamento. Na busca de cumprir a legislação, reduzir custos de produção e melhorar a imagem perante, à comunidade interna e externa, as empresas começaram a implantar estratégias para eliminar ou reduzir a geração de resíduos. Redução, reuso e a reciclagem são algumas das opções mais recomendadas para a gestão ambiental dos resíduos (Grippi, 2001). Esta ação além de minimizar os problemas de disposição de resíduos, da conservação dos recursos naturais, da redução do consumo de energia e do impacto negativo no ambiente, permite a conversão destes resíduos em produtos com valor econômico. Porém, esta estratégia torna-se viável quando os resíduos se apresentam livre de contaminação, segregados, classificados e acondicionados de forma correta. As transações com resíduos estão crescendo gradativamente em nível mundial, pois as empresas se deram conta de que os resultados conseguidos são maiores do que o esperado (FEPAM, 2003). De um lado temos a diminuição dos problemas de contaminação ambiental, de outro a possibilidade de abastecer as empresas com matérias-primas de menor custo. Para que os resíduos gerados pelas indústrias, que trazem muitos benefícios econômicos para um estado e/ou município venham a ser reaproveitados e contribuam para a redução do uso de recursos naturais que se tornam cada vez mais escassos é fundamental que se tenham informações precisas e confiáveis sobre as características físico-químicas dos resíduos, quantidades geradas e qual a destinação dada. Assim, o presente projeto visa criar um sistema de informações sobre os resíduos sólidos, que disponibiliza dados referentes à produção de resíduos sólidos, viabilidade econômica, cuidados especiais no armazenamento, transporte e

ENEGEP 2004

ABEPRO

5278

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

impacto ambiental no estado do Rio Grande do Sul. O sistema possibilita que as próprias empresas atualizem a base da dos com relação à geração, o destino, transporte, armazenamento e disposição de seus resíduos. O artigo está organizado da seguinte forma: na seção 2 são apresentados os problemas em relação aos resíduos sólidos, bem como o fator motivador para o desenvolvimento do sistema de informação. Na seção 2.1 é apresentados o conceito e as vantagens em relação à Reciclagem, prática garantida para o reaproveitamento dos resíduos. Sistemas de informações ambientais, para o qual serviu de embasamento para o desenvolvimento do sistema de informação, são apresentados respectivamente na seção 3 e 4. Por fim, apresentado na seção 5 as considerações finais do artigo. 2. Resíduos Sólidos Resíduos são considerados por muitas pessoas um material que não representa utilidade alguma e, conseqüentemente sem valor econômico. Tal fato, leva a má utilização e destinação do mesmo, assim ocasionando grandes impactos desfavoráveis para o meio ambiente e, caracterizando um desperdício da matéria originalmente utilizada. Este é o grande fator motivador para o desenvolvimento do SIRSWeb – Sistema de Informação sobre Resíduos Sólidos via web, pois a afirmação feita anteriormente é a informação que a maioria da população tem como referência sobre os resíduos. Os resíduos sólidos reutilizados e/ou reaproveitados tornam-se uma matéria prima de baixo custo e grande valor econômico. Os resíduos sólidos não gerenciados, ou seja, aqueles que não recebem tratamento algum podem causar um grande impacto desfavorável para o meio ambiente. A grande técnica para reaproveitar um resíduo tornando o mesmo um produto com valor econômico, dá-se através da reciclagem, mencionada a seguir. 2.1 Reciclagem A reciclagem vem sendo uma técnica que de alguns anos para cá, deixou de ser apenas um conceito e tornou-se uma prática. O grande problema de espaço físico para armazenar e dispor qualquer tipo de material considerado sem utilidade fez com que a reciclagem torná-se o grande meio para reaproveitar os mesmos. De acordo com o site Reciclagem.net (2004) reciclagem é o conjunto de técnicas que tem por finalidade aproveitar os detritos e reutilizalos no ciclo de produção de que saíram. Conseqüentemente cada resíduos tem seu ciclo de vida diferenciado e necessita de diferentes técnicas para reaproveitá-lo. Pode-se citar inúmeras vantagens e motivação para reciclar um resíduo, sendo algumas: • A diminuição da grande quantidade de lixo produzida e desnecessária destacada ou aterrada; • a preservação de recursos naturais, tais como, água e solo; • economia proporcional de energia; • a diminuição da poluição ambiental e impactos gerados pela má destinação; e, • a geração de empregos, tanto diretos quanto indiretos. A reciclagem de qualquer resíduo sólido pode ser dividida em: (1) coleta, (2) seleção, (3) revalorização e (4) transformação (Projeto Vida, 2004). Um exemplo clássico de resíduos produzido tanto por indústrias, como nos lares domésticos, é o plástico. As características do plástico quanto sua alta resistência e leveza levou o seu reaproveitamento uma enorme quantidade de produtos que o ser humano atualmente não poderia imaginar-se sem ele (Grippi, 2001). Utiliza-se o plástico em quase todos os setores da economia, podemos tomar como exemplo a construção civil, lazer, telecomunicações, indústrias eletroeletrônicas, industria automobilística, hospitais, etc. Grippi (2001) apresenta 3 formas para se reaproveitar o plástico.
ENEGEP 2004 ABEPRO 5279

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

• • •

Reciclagem Mecânica: é a conversão dos resíduos plásticos industriais e pós-consumo em grânulos, podem ser reutilizados na produção de sacos de lixo, fibras, componentes de automóveis, etc.; Reciclagem Energética: é o reaproveitamento da energia gerada pela incineração do plástico. A queima do resíduo gera energia, gás e vapor que serão aproveitados no próprio processo industrial. Reciclagem Química: pode-se utilizar dentro da industria petroquímica, através do processo denominado pirólise, ou seja, a quebra molecular pro aquecimento, transformado o plástico em óleo e gases.

A reciclagem e a educação ambiental são fatores para a melhoria da qualidade de vida, pois segundo especialistas, a educação ambiental ensina regras claras para a relação do homem com o meio ambiente e com a natureza, pois o mesmo é considerado o maior agressor (Grippi, 2001). Considera-se portando que a reciclagem bem como o fornecimento de informações concretas e bem organizadas torna-se mais fácil à tomada de decisão para os gestores que buscam obter informações sobre os resíduos sólidos. 3. Sistemas de Informação Ambiental A carência de dados organizados referentes a informações ambientais, dificulta a busca e utilização dos mesmos por gestores, para a tomada de decisão. Podemos tomar como exemplo a organização de dados, a utilização de arquivos, planilhas, banco de dados, etc. Gestão Ambiental é um tópico que vem atraindo a atenção de pesquisadores em modelagem de sistemas nos últimos anos (Denzer, 2001; Huang, 1998). Prova disso, são os inúmeros trabalhos publicados na área, os quais vão desde a alocação de veículos para a coleta dos resíduos sólidos (Bhat, 1996; Everett, 1997) até a construção de sistemas de informação para avaliação de impacto ambiental provocado pela disposição final de produtos químicos tóxicos (Booty, 2001). Para a elaboração e desenvolvimento do sistema de informação a ser apresentado na próxima seção foram analisados diversos artigos de periódicos científicos (Tung, 2000, Chang, 2000, Bhat, 1996, Huang, 1998), com intuito de apurar dados e informações que fossem relevantes para a tomada de decisão dos gestores, pois segundo Lam (2001), um sistema de informação ambiental é a interface entre os requisitos informacionais de gestores e cientistas ambientais com a evolução da tecnologia da informação. Segundo os autores, muitos são os fatores que provocam incerteza na gestão de resíduos sólidos, por sua vez tais fatores podem influenciar o planejamento do fluxo dos resíduos. Os principais aspectos considerados no desenvolvimento do sistema de informação de resíduos sólidos são as forma de armazenamento dos mesmos, viabilidade econômica, impactos ambientais, composição e manejo. A partir do armazenamento destes dados pode-se gerar uma gama de informações que poderão auxiliar os tomadores de decisão nos diversos processos decisórios envolvidos com a coleta seletiva de resíduos sólidos. 4. SIRSWeb – O Sistema de Informação Proposto A base de dados descritivos do SIRSWeb foi criada a partir das informações disponibilizadas pela FEPAM (Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luís Roessler) através do Relatório sobre Geração de Resíduos Sólidos Industriais no Estado do Rio Grande do Sul em 2003, Decisão de Comissão publicado em 16 de Janeiro de 2001 no Jornal Oficial das Comunidades Européias, Norma Técnica Brasileira NBR 10.004 de Setembro de 1987 e, por pesquisas bibliográficas acerca do assunto resíduos sólidos. Posteriormente, ao ser desenvolvida uma versão inicial do modelo de dados foi executada a validação da mesma junto à especialistas na área de gestão ambiental, onde forma sugeridas a inclusão de novos atributos, tais como imagens dos resíduos, bem como de suas disposições corretas e, da

ENEGEP 2004

ABEPRO

5280

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

disponibilização de um mapa do estado do Rio Grande do Sul, onde fosse possível verificarse os diferentes tipos de resíduos gerados e suas quantidades por regiões determinadas. O mesmo pretende atingir seu objetivo, sendo os principais citados a seguir: • • • Disponibilizar informações a respeito dos resíduos sólidos no Estado do Rio Grande do Sul; conscientizar pessoas físicas e jurídicas sobre a necessidade de um tratamento especial para cada tipo de resíduo; fazer com que as empresas se atualizem sobre a necessidade de um armazenamento especial e a reutilização dos resíduos sólidos como forma de matéria prima, ou seja, a viabilidade econômica que os mesmos podem proporcionar.

O modelo de dados, representado pelo diagrama Entidade-Relacionamento, do sistema de informação proposto pode ser observado na figura 1. Para o desenvolvimento do modelo e da estrutura de dados do sistema foi utilizada a ferramenta DB-Main CASE (DB-Main, 2004) O sistema desenvolvido é composto por 4 módulos principais: Módulo Cadastro, Módulo Consulta e Módulo Relatório. Um Módulo Mapa foi desenvolvido para disponibilizar dados referentes ao tipo de resíduo produzido por empresas do Rio Grande do Sul bem como a quantidade por regiões (ver figura 5). A seguir, cada módulo é descrito de forma resumida. 4.1 Módulo Cadastro O módulo cadastro tem por objetivo a inserção dos dados para o funcionamento do sistema. O sistema é constituído pelos cadastros de resíduos, viabilidade econômica, tratamento, impacto ambiental, empresas, usuários do sistema, armazenamento, destino dos resíduos e dados históricos referentes aos resíduos produzidos no estado do Rio Grande do Sul. Este cadastro é apresentado na figura 3. 4.2 Módulo Consulta Neste módulo são realizadas consultas a partir da base de dados, disponibilizando para gestores e todos interessados, informações tais como, quantidade de resíduo e classificação gerada por empresas num período específico (Figura 4), maneiras corretas de reciclar um resíduo sólido, viabilidade econômica no reaproveitamento de um resíduo, bem como o impacto ambiental proporcionado pelo mesmo pela má destinação, dentre outras tantas implementadas. A justificativa da implementação deste módulo dá-se pela não necessidade de todas as informações serem impressas em folhas, que é o caso do módulo relatório. As consultas foram implementadas utilizando a linguagem SQL. 4.3 Módulo Relatório Neste módulo foram implementados os relatórios emitidos pelo SIRSWeb. É gerado um arquivo texto contendo informações para possível consulta e/ou impressão em folha. Dentre alguns relatórios disponibilizados pelo sistema, podemos mencionar os resíduos considerados os mais perigos para o meio ambiente (ver figura 5), dentre outros implementados. À medida que houver necessidade de novas informações por parte dos usuários do sistema, novos relatórios serão desenvolvidos.

ENEGEP 2004

ABEPRO

5281

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

Figura 1 – Diagrama Entidade-Relacionamento do sistema

Figura 2 – Tela Inicial do Sistema

4.4 Módulo Mapa O módulo mapa, proposto por especialistas em gestão ambiental, tem como objetivo disponibilizar informações referentes aos resíduos produzidos nas diversas regiões do Rio Grande do Sul (ver figura 6) para uma possível analise da concentração de resíduos gerada em determinada região, bem como a situação que a mesma se encontra. Em cada região pode-se
ENEGEP 2004 ABEPRO 5282

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

acessar informações referentes aos tipos de resíduos, bem como as quantidades geradas e, informações sobre os resíduos gerados pelas empresas da região selecionada, tais como tratamento, viabilidade econômica e, impacto ambiental do resíduo.

Figura 3 – Interface para inserção de dados por parte das empresas

Figura 4 – Exemplo de Consulta desenvolvida no sistema.

Figura 5 – Fragmento de relatório emitido pelo sistema de informação

ENEGEP 2004

ABEPRO

5283

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

Figura 6 – Interface relativa ao módulo Mapa

6. Conclusões e Trabalhos Futuros O artigo teve como principal objetivo à apresentação de um sistema de informação desenvolvido para auxiliar gestores da área ambiental nas tomadas de decisões, bem com informar para interessados dados concretos sobre os perigos, tratamento, entre outros atributos, dos resíduos sólidos. O sistema possibilita que empresas interessadas forneçam dados referentes ao seu tratamento com os resíduos gerados pelas mesmas, com o objetivo dos interessados consultarem as diferentes maneiras de gerenciamento dos resíduos na prática. O SIRSWeb – Sistema de Informação sobre Resíduos Sólidos via Web foi implementado utilizando-se a linguagem de programação PHP e o banco de dados MYSQL. O sistema atualmente está em fase de experimentação, porém algumas informações sobre os resíduos podem ser consultadas e analisadas. Como trabalhos futuros, pode-se citar a inclusão de um mapa do Brasil, para ter informações de todos os resíduos gerados no país para uma análise concreta da situação do mesmo. Cita-se também a utilização do banco de dados do sistema unindo-se com outras bases de dados sobre resíduos sólidos e desenvolver um DataWarehouse para uma análise mais completa e uma tomada de decisão mais precisa aos interessados. 7. Referências Bibliográficas
BHAT, V.N. A model for the optimal allocation of trucks for the solid waste management. Waste Management & Research, 14, pp.87-96, 1996. BOOTY, W.G.; et al. Design and implementations of an environmental decision support system. Environmental Modelling & Software, 16, pp. 453-458, 2001. CHANG, N.; WEI, Y. Siting recycling drop-off in urban area by genetic algorithm-based fuzzy multiobjective nonlinear integer programming modeling. Fuzzy Sets and Systems, 114, pp.133-149, 2000. DBMain, http://www.dbmain.com.

ENEGEP 2004

ABEPRO

5284

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

DENZER, R. Integrating heterogeneous systems using meta information networks. Environmental Modelling & Software, 16, pp. 427-431, 2001. EVERETT, J.W.; SHAHI, S. Vehicle and labor requirements for yard waste collection. Waste Management & Research, 15, pp.627-640, 1997. FEPAM, Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luís Roessler. http://www.fepam.rs.gov.br. GRIPPI, SIDNEY (2001). Reciclagem e sua História. 1a Edição. Rio de Janeiro. HUANG, G.H.; BAETZ, B.W.; PATRY, G.G. Trash-Flow Allocation: Planning Under Uncertainty. Interfaces, Vol. 28, No. 6, pp. 36-55, Nov-Dec, 1998. Jornal Oficial das Comunidades Européias. Decisão da Comissão de 16 de Janeiro de 2001. http://europa.eu.int/index_pt.htm. NRB 10004 – Norma Brasileira de Classificação de Resíduos Sólidos de Setembro de 1987. PROJETOVIDA.ORG, Projeto Vida. http://www.projetovida.org RECICLAGEM.NET, Portal da Reciclagem e do Meio Ambiente. http://www.compam.com.br. TUNG, D.V.; PINNOI, A. Vehicle routing-scheduling for waste collection in Hanoi. European Journal of Operational Research, 125, pp.449-468, 2000.

ENEGEP 2004

ABEPRO

5285