IED 2 Bimestre – Isabel

Filosofia do direito: uma das fontes primordiais
É a filosofia da ciência do direito, mas com ela não se confunde. Teoria Geral do Direito: a ciência jurídica leva ao plano de uma teoria geral comum. Sociologia: é ciência positiva que procura se valer de rigorosos dados estatísticos para compreender como as normas jurídicas se apresentam efetivamente, como experiência humana. C/ resultados diversos dos esperados pelo legislador. Economia: fornecimento de dados para pesquisa. há entre economia e direito uma interação constante e dialética, não sendo possível reduzir essa relação e nexos causais, tampouco a uma relação entre forma e conteúdo.

2 Bimestre ENFIM! Fontes do Direito
Noção e classificação. Sentido próprio - Fonte: nascente de onde brota corrente de água. Termo “fonte do direito”: empregado metaforicamente tem mais de um sentido. “fonte jurídica” - fontes materiais - fontes formais

1) Origem primária do direito (gênese do direito). Nascimento, surgimento do direito! 2)Fonte real ou material do direito: fatores reais que condicionaram o aparecimento de norma jurídica sentido admitido por Kelsen designa todas as apresentações do direito que influenciam a função criadora aplicadora do direito (princípios morais e políticos, teorias políticas, pareceres de especialistas).

Fonte Material ou Real: aponta a origem do direito – fonte de produção – alude a fatores éticos. da sentença judicial que a aplica. Fonte do Direito Positivo: juridicamente vinculantes. compreendida como fonte de direito material. por exemplo. elaboradas pelo Poder Legislativo. norma inferior só será valida quando criada por ordem competente e segundo procedimento previsto em norma superior. Executivo e via consuetudinária (consumeira) Norma geral: fonte. político etc. uma valorização.Fontes: Fonte Real ou material do direito: não serão vinculantes enquanto uma norma jurídica positiva não as torna vinculantes. Fonte jurídica: NORMA SUPERIOR que regula a produção da norma inferior. implícito. por confronto c/ norma inferior. Teoria Egológica de Carlos Cossio: o jurista deve ater0se tanto as fontes materiais como as formais. superior. históricos. Sentido jurídico positivo: fonte jurídica só pode ser o direito – regula sua própria criação. Norma Superior (CF)Norma Inferior (LO) Vigência Eficácia Fundamento Matéria Fundamento de validade de uma norma – Kelsen: apenas pode ser a validez de uma outra. 2 sentido do termo: “fonte do direito” equivalente ao FUNDAMENTO DE VALIDADE DA ORDEM JURIDICA – teoria kelseniana: confunde a problemática das fontes jurídicas c/ noção da validez das normas de do direito. fonte formal-material – toda fonte formal contem de modo. Fontes Formais: Estatais” . CF: fonte das normas gerais. Fonte Jurídica: norma hipotética fundamental – fundamento ultimo de validade da ordem jurídica (constituição no sentido lógico-juridico). sociológicos.

Legislativas (leis decretos) Jurisprudência ( sentenças. Negócios jurídicos: gênero Contratos: espécie do gênero do negocio jurídico. Sumula: uniformização dos entendimentos nos tribunais. Sumulas vinculantes: apenas as que os tribunais declaram. sumulas) Convencionais(convenções) Não estatais Direito consuetudinário ( costume jurídico) Direito cientifico (doutrina) Convenções em geral ou negócios jurídicos 10/05/11. é observação obrigatória. Fatores sociais + valores Lei: Amplíssimo Amplo Estrito .

norma Magistrado: norma individual » divisão judicial Norma » caso concreto Costume Conceitual Jurídico: fonte formal não-estatal Judiciário: jurisprudência Popular: “consciência comum do povo” Em relação as leis: Espécies de costume: . Sanção ou veto aprovado pelo legislativo. Jurisprudência = norma geral. Uma única decisão NÃO faz jurisprudência.0492. se veta ou segue. . o projeto é remetido a sanção ou veto do executivo.24/05/11. Conjunto de decisões uniformes e constantes proferidas pelo PJ. Poder normativo = poder de criar normas. 8816. É mais fácil editar uma jurisprudência do que uma lei. Deliberação (ou votação): quando a casa delibera sobre o projeto. Fonte do Direito: . Legislador: norma geral » caso concreto .fonte secundária. (p/ efeito de solução de caso concreto) . Iniciativa: ao contrario das demais fases não se prolonga no tempo mais se resume em um mero ato de apresentação de projeto de lei.fonte de atualização.fonte de informação. Jurisprudência: Como fonte do direito.fer da mah 31/05/11.

2) “prater legem” fonte subsidiarias art.1) “Secundum legem” previsto na lei.direito subjetivo + dever subjetivo. a vida. Ex. Direito positivo é formado pelo elemento objetivo + elemento subjetivo. Direito Positivo – 2 elementos: . a imagem e etc. Plenos: Não precisam ser exercitados para que existam. Direitos subjetivos Propriamente ditos. LICC 3) “contra legem” __________________________________________________________ 14/06/11. Direito Objetivo: norma Direito Subjetivo: se refere ao sujeito exercício do sujeito contido na norma. . Direito subjetivo: locador. a honra. Direito Subjetivo: locatário. Exemplo: Direito Positivo Lei do Inquilinato (Lei n 8. 4.245/91) – ação de despejo por falta de pagamento dividido. Direito Positivo Direito Objetivo Direito Subjetivo Ramos do Direito Positivo Direito Publico Direito Privado Direito Difuso Direito Positivo: Conjunto de normas escritas ou não escritas (costume) e vigentes num dado território.direito objetivo .

. Possibilidade de exigência da ação ou comportamento para uma das partes – há pelo menos um sujeito ativo1 e um sujeito passivo. usuais. religiosas etc.pessoas jurídicas. Sujeitos da relação jurídica ¬ Sujeitos da relação jurídica ou sujeito de direito: aptos a adquirir e exercer direitos e obrigações. (pólos) Se da entre pessoas vinculadas por pelo menos um objeto protegido. Direito Difuso: transindividuais ou coletivos – sujeito indeterminado. praticando certo o ato ou abstendo-se da pratica/ Sujeito Ativo e passivo .classificação: . aquele que tem deveres.pessoas físicas. Relação Jurídica Ligada as “normas” (morais. . 1 O “locador”e o passivo o “locador”. Direito Privado: Particulares. .Direito Publico: Estado.) Há pelo menos duas pessoas inter-relacionando-se/ Regulada pelo ordenamento jurídico. Sujeito ativo: titular do direito subjetivo instaurado na relação jurídica contra o sujeito passivo.entes despersonalizados. 21/06/11. Sujeito Passivo: obrigado diante do sujeito ativo a respeitar seu direito.

necessitando ser substituído ou assistido por terceiro. variável. pessoal e individualizada. por força das normas jurídicas. Capacidade plena = capacidade de fato + capacidade de ato. Pessoa Física: Personalidade Natural: individual – complexo psíquico e físico da pessoa natural. . Capacidade – subdivisão . Pessoa Jurídica Pessoa jurídica: entidade ou instituição que. Nasce de instrumento formal e escrito ou da lei. tem personalidade e capacidade jurídica para adquirir direitos e contrair obrigações. mas nem todos têm a mesma capacidade jurídica (medida limitadora da possibilidade de adquirir direitos e contrair obrigações). Ex: pessoa com mais de 18 anos – capacidade plena para comprar ou vender imóvel. Tem capacidade jurídica (medida jurídica das atribuições da personalidade jurídica) . Todos os seres humanos têm personalidade jurídica. para exercício da vida individual e social). não se confunde com personalidade jurídica e com capacidade natural (relação com aptidão física e psíquica de cada ser humano.Pessoa Física Pessoa física ou natural: ser humano – sujeito de direitos e obrigações. .Capacidade de fato e de direito: exercida pessoalmente pelo titular do direito/dever subjetivo. mas quem ira administrá-lo são seus representantes legais (pais). Ex: menos com 12 anos pode ser proprietário de imóvel.Capacidade apenas de direito: o titular não pode responder pessoalmente.

Subjetivo prestação: Ele Pratica de um ato ou na abstenção da pratica do ato S. que é feita no processo de inventário.A : contratante S.A: locador S. Massa falida: patrimônio – bens. direitos e obrigações da pessoa falecida. surgem com a declaração judicial de insolvência (falência) de uma sociedade. Espólio: Patrimônio oriundo de arrecadação dos bens. ambulantes e camelos – fornecedores pelo CDC. direitos e obrigações – arrecadado pelo juízo familiar.P: locatário O: pagamento do aluguel .P: pintor O: pintura da casa S. Ex.Entes despersonalizados (titular de direitos e obrigações) Pessoa jurídica de fato: pequenos comerciantes que compram e vendem produtos sem ter sociedade constituída.