Decreto nº 12328 de 08 de outubro 1993 Cria a Área de Especial Interesse Ambiental da Orla da BAÍA de SEPETIBA.

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o que consta do processo n.º 02/001.783/93, CONSIDERANDO que a Lei Orgânica do Município do Rio do Janeiro, em seu art. 461, incumbe ao Poder Público “proteger a flora e fauna silvestres, em especial as espécies em risco de extinção, as vulneráveis e raras, preservando e assegurando as condições para a sua reprodução, reprimindo a caça, a extração, a captura, ...”; “estimular e promover o reflorestamento ecológico em áreas degradadas, ... objetivando especialmente a proteção das bacias hidrográficas, dos estuários, das nascentes, ... dos manguezais ...; e, em seu art. 463, define como “obrigações de responsabilidade do Poder Público para preservar e controlar o meio ambiente: ... a manutenção e defesa das áreas de preservação permanente, ... destacando-se: os manguezais, as áreas estuarinas e as restingas, ... as nascentes e as faixas marginais de proteção de águas superficiais, ... as áreas que abriguem exemplares raros, ameaçados de extinção ou insuficientemente conhecidos da flora e da fauna, bem como aquelas que sirvam de local de pouso, abrigo ou reprodução de espécies; ... e as áreas ocupadas por instalações militares na orla marítima”; e, em seu art. 471, “são consideradas áreas de relevante interesse ecológico para fins de proteção, na forma desta Lei, visando a sua conservação ou recuperação, dentre outras, a Baía de Sepetiba; CONSIDERANDO que o Plnao Diretor da Cidade do Rio de Janeiro, instituído pela Lei Complementar n. 16, de 04 de julho de 1992, em seu art. 60, declara que “estarão sujeitas à proteção ambiental as áreas que necessitem da proteção legal e de manutenção, recuperação ou revitalização nas condições do meio ambiente natural ou construído”; em seu art. 72, declara que “integram o patrimônio paisagístico do Município, sujeitos à proteção ambiental, as seguintes áreas e bens localizados no território da Área de Planejamento 5: a orla marítima, desde a Ponta da Praia Funda até o Rio da Guarda, incluídas as faixas de areia, os manguezais, as formações rochosas e as ilhas; a Restinga da Marambaia; as ilhas da Pescaria, das Baleias, de Guaragi, da Guaratiba, de Bom Jardim, do Cavado, do Frade, do Tatu, do Urubu, Nova, Suruquai e Rasa; a Reserva Biológica e Arqueológica de Guaratiba; as encostas da Serra da Capoeira Grande; o Morro do Silvério; a área da Fazenda Modelo; a Igreja de Nossa Senhora do Desterro; a área do Sítio Burle Marx”; e, em seu art. 105, estabelece que as Áreas de Especial Interesse, permanentes ou transitórias, são espaços da cidade perfeitamente delimitados, sobrepostos em uma ou mais Zonas, que serão submetidos a regime urbanístico, relativo a formas de controle que prevalecerão sobre os controles definidos para a Zona ou Zonas que as contém; CONSIDERANDO a Lei n. 1.208/88, que declara Área de Proteção Ambiental a Baía de Sepetiba, e CONSIDERANDO que o desenvolvimento urbano do Rio de Janeiro, ao longo de sua história, deu-se, muitas vezes, em prejuízo de ecossistemas de mangues, restingas e de praias, DECRETA: Art. 1.º — Fica criada a Área de Especial Interesse Ambiental da Orla da Baía de Sepetiba, nas XIX e XXVI Regiões Administrativas, delimitadas no Anexo deste Decreto. Parágrafo único — A Área de Especial Interesse Ambiental referida no caput deste artigo abrange áreas frágeis de baixada e de encosta; as áreas de interesse agrícola, as formações florestais; restingas, mangues, e demais formas de cobertura vegetal nativa; as dunas e cordões arenosos; os locais que sejam utilizados para pouso, alimentação e reprodução da fauna nativa e migratória; os sítios arqueológicos; os corpos d'água naturais e artificiais integrados ao ecossistema natural; praias e costões rochosos e o fundo da Baía de Sepetiba. Art. 2.º — São objetivos da Área de Especial Interesse Ambiental da Orla da Baía de Sepetiba: I — garantir a integridade dos ecossistemas locais existentes;

º — Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação. até encontrar o Canal de Santo Agostinho. até encontrar a Rua Doutor João Machado. por esta. até encontrar a Rua Nunes. 3. na direção sudoeste. excluída. até divisa com o Município de Itaguaí. excluída. II — da emissão de parecer técnico prévio em processos de licenciamento de obras. incluída. até encontrar a Estrada da Base Aérea de Santa Cruz. até encontrar a orla da Baía de Sepetiba. exlcuída. incluída. por esta. contornando a Baía de Sepetiba e incluindo as ilhas internas da Baía. inlcuída. por este incluído. segue na direção sul. por esta. até encontrar a Estrada de São Tarciso. excluída. por um segmento de reta. por este. até encontrar a Vala da Goiaba. na Restinga de Marambaia. até a Rua 23 do PAA 8269. 08 de outubro de 1993 — 429. contornando o Morro da Sepetiba e por seu prolongamento até encontrar a Estrada de Sepetiba. até o seu final. na foz do Rio da Guarda. revogadas as . até encontrar. disposições em contrário. por esta excluída até encontrar a Rua da Floesta. até a Rua Bom Nome. na direção sudeste. até encontrar a Avenida João XXII. excluída. por este. incluída. excluída. até encontrar o limite sudoeste do terreno da COSIGUA. até a Rua Aristides Gouveia.º da Fundação da Cidade CESAR MAIA DO RIO de 11/10/93 ANEXO Área delimitada a partir do cruzamento da Estrada da Barra de Guaratiba com Av.II — desenvolver estudos com vistas à avaliação dos recursos naturais da área e sua classificação em uma ou mais unidades de conservação ambiental. pela orla. pelo braço esquerdo do Rio da Guarda. por este limite até encontrar o Canal do São Francisco. incluído apenas o lado ímpar. por esta. por esta. inclusive aqueles referentes à educação ambiental. deste ponto. por esta. até encontrar a Estrada General Pessoa Cavalcanti. recuperação ou revitalização das condições ambientais. por esta. na direção oeste. e depois por seu prolongamento até encontrar a orla marítima. excluída. por esta. por esta. até encontrar o Canal do Itá. até encontrar a Praia do Cardo. até encontrar a Estrada do Piai. por esta. por esta. bem como para instalação de atividades consideradas modificadoras do meio ambiente. por esta. até encontrar a Estrada do Cachimbau. de projetos de construções. até encontrar a Estrada São Tarcísio. excluída. excluída. por esta. de edificações e de parcelamento. excluída. excluída. até encontrar a Rua Major Soledade Neves. por esta. até encontrar a Rua Engenheiro Matuchelli. por esta excluída. até encontrar a Rua da Guarda. até encontrar o canal do Pau Flecha. até encontrar a Estrada da Magarça. até encontra a Travessa José Florentino. até encontrar a divisa com o Município de Itaguai. excluída. por esta. por esta na direção leste e noroeste. excluída. até encontrar a Estrada do Aterrado do Rio. Art. por esta. por esta divisa. V — identificar as potencialidades da área com vistas ao desenvolvimento de atividades que valorizem os ecossistemas citados. das Américas. excluída. III — definir diretrizes ambientais que subsidiem a compatibilização da ocupação urbana com a proteção e revitalização do meio ambiente.º — Caberão à Superintendência de Meio Ambiente a tutela e a gestão da Área de Especial Interesse Ambientai da Baía de Sepetiba. por esta. na direção norte. até encontrar a Rua Abílio Teixeira de Aguiar. através: I — da coordenação de estudos. por esta. até encontrar a Estrada da Pedra. até a Rua Carlos Bertini. por esta. por esta. até encontrar a Rua Coronel Respício do Espírito Santo. por esta. excluída. até encontrar a Estrada do Mato Alto. por esta. por esta. incluído apenas o lado par. excluída. excluída. por esta. por esta. até encontrar a Rua Doutor Raul Boaventura. por esta. Art 4. por este. incluído apenas o lado ímpar. IV — priorizar políticas e programas que visem à proteção. excluída. incluindo as ilhas Rasa e Frade. Rio de Janeiro. por esta. projetos e ações com vistas a atender aos objetivos mencionados no artigo anterior. até a Rua late.

até a Estrada da Ilha. por esta.por esta. até encontrar o limite nordeste da Fazenda Modelo. . excluída. na direção sul. incluído apenas o lado par. escala 1/10. Delimitação feita a partir da base cadastral do Rio de Janeiro. até o ponto de cruzamento deste limite com a Estrada da Matriz. por esta. passando pela linha de cumeada do Morro do Cavado e do Morro do Saco. incluído apenas o lado par. até o ponto de partida. na direção nordeste. incluído apenas o lado par. por esta. inlcuída. pelo limite do terreno da Fazenda Modelo.000 — vôo de 1976. até a Estrada da Barra da Guaratiba.