A LEI 12.619 ESTÁ VALENDO?

N
o dia 12 de setembro, o Conselho Nacional de Trânsito, Contran, emitiu a Resolução nº 417, que prorroga a fiscalização do tempo de direção por 180 dias, ou seja, a partir de março de 2013. Nela, consta a recomendação de que a fiscalização ocorra somente nas vias onde existirem locais para cumprimento do tempo de descanso. Os Ministérios dos Transportes e o do Trabalho e Emprego ficaram de publicar, também em 180 dias, uma Portaria Interministerial com a lista das rodovias onde a fiscalização será feita. É importante frisar que a redação da Lei 12.619 é dividida em dois aspectos distintos. Na primeira parte, ela altera a Consolidação das Leis de Trabalho, CLT, regulamentando a jornada do motorista profissional. Na segunda, altera o Código de Trânsito Brasileiro, determinando o tempo de direção, paradas obrigatórias e intervalo intrajornada, atingindo tanto os profissionais contratados quanto autônomos. Portanto, motoristas contratados por empresas deverão cumprir o período de trabalho diário e descanso intrajornada previstos na Lei, ficando isentos somente da fiscalização do tempo de direção nas rodovias, até março de 2013. Ou seja, o controle da jornada de trabalho dos motoristas com vínculo empregatício teve seu início obrigatório em 17 de junho.

editorial

MUITAS ATIVIDADES
É gratificante observar que o nível das atividades em nossa entidade continua em ritmo acelerado. No último dia 18, recebemos em comodato, por meio da Veículos Stein, um caminhão leve, modelo 815 da Mercedes Benz. Embora a entrega oficial esteja marcada para o dia 9 de outubro, tivemos condições de realizar, ainda em setembro, o primeiro curso destinado ao aperfeiçoamento de condutores de coleta e entrega. Para ministrar o treinamento, soma-se ao grupo de instrutores da Esatran o professor Elvio Barcelos, a quem damos boas-vindas e desejamos êxito no desafio. Nos dias 21 e 22, realizamos o primeiro curso de Custos e Formação de Preços. Ministrado pelo professor Maurus Fiedler, é destinado a profissionais das áreas comercial e de controladoria, porém com utilidade para todos os membros da administração das empresas. Como as vagas disponibilizadas foram preenchidas em poucos dias, um novo curso está agendado para outubro. Nosso assessor jurídico participou da reunião de estudos do Conjur, na NTC, no dia 18, e no final do mês, de um seminário, em São Paulo, com a presença de ministro do STF. Além disso, representei o Setracajo no Congresso da ABTC, em Maceió, entre os dias 18 e 21. Nosso sindicato exerce a coordenação do Grupo de Trabalho que encaminha as tratativas para a renovação do Pró Carga, junto à Secretaria da Fazenda e Governo do Estado. Estabelecemos contato inicial com a presidência e gerência Regional do Badesc (na presença do deputado Estadual Darci de Matos, líder da Frente Parlamentar do Transporte da Assembléia Legislativa), e também nos reunimos com membro da UFSC Joinville. Nas duas situações, abordamos temas de interesse e alta relevância para a categoria dos transportadores. A diretoria do sindicato se sente satisfeita ao transmitir fatos novos e por estar desenvolvendo projetos que, no futuro, certamente irão ajudar o Setracajo a cumprir cada vez mais seu papel de bem representar os interesses dos empresários do Transporte e Logística da região. Abraços! Ari Rabaiolli - Presidente

“RAPIDINHAS”
2ª Via de Multas da ANTT Empresas que querem regularizar o pagamento de multas emitidas pela ANTT, excesso de peso, vale pedágio e RNTRC, deverão solicitar login e senha no e-mail: ouvidoria@antt.gov.br. Com estes dados em mãos, é preciso acessar o site: www.antt.gov.br, no link serviços, e imprimir o os boletos das multas. Para esclarecer dúvidas, ligar para o telefone: 0800-610300.

BEM-VINDOS NOVOS ASSOCIADOS * Transgarra Transportes Ltda. * Transporte e Guindastes Niehues Ltda.

CURSOS PARA OUTUBRO
Mopp
Período: 8 a 19 de outubro Horário: das 18 às 22 horas Investimento: R$ 260,00

Reciclagem Mopp
Período: 20 e 21 de outubro Horário: sábado, das 8 às 17, e domingo, das 8 às 12 horas Investimento: R$ 160,00

EXPEDIENTE:
Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Joinville - Rua Ottokar Doerffel, 401, esquina com Rua Araçá Bairro: Anita Garibaldi - Joinville/SC - CEP 89203-307 Fone/Fax: (47) 3028-3158/3028-3159 E-mail: setracajo@setracajo.com.br Jornalista Responsável: Elair Floriano- SC-1167-JP Reportagem e Diagramação: Elair Floriano Conselho Editorial: Luiz Carlos Lopes e Irineu Spath Tiragem: 2000 exemplares Impressão: Ipiranga - Fone (47) 3433.7533

2

informativo Setracajo setembro 2012

SETRACAJO RECEBE MOÇÃO DA CÂMARA DE VEREADORES
ação do Setracajo em aderir e auxiliar os associados a cumprirem a Lei 8.213/91, divulgada em matéria de capa, na edição 92 do Informativo Infotrans, maio de 2012, mereceu moção do vereador Osmari Fritz, aprovada em sessão ordinária. O sindicato recebeu o ofício assinado pelo presidente da Câmara de Vereadores, Odir Nunes, afirmando ser o legislativo solidário à iniciativa. O documento também foi encaminhado ao Centro de Referência de Inclusão Social para Deficientes Intelectuais (Naipe), e Associação para Integração Social da Criança e Adolescentes Especiais (Apiscae), entidades com as quais o Setracajo fez contato e se dispôs a estabelecer parceria. A sensibilidade do Setracajo foi mencionada na moção do vereador Osmari, que também foi

A

encaminhada às entidades citadas, além da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Associação Joinvilense de Obras Sociais (Ajos). TRECHO DO DOCUMENTO
“O sindicato chama atenção para a Lei 8.213/91, que preconiza que as empresas com mais de 100 empregados estão obrigadas a contratar entre 2 e 5% de portadores de deficiência ou reabilitados. A Câmara de Vereadores de Joinville, atendendo proposição do vereador Osmari Fritz, se solidariza com o Setracajo pela campanha divulgando a necessidade das empresas cumprirem a lei.”
Capa da edição de maio motivou a moção

GOVERNO QUER UNIFICAR DADOS DOS FUNCIONÁRIOS
O governo vai apertar a fiscalização sobre as informações dos funcionários fornecidas pelas empresas. A partir de janeiro do ano que vem, as firmas terão de enviar ao governo uma única declaração sobre a folha de pagamento, no lugar das 11 que estão obrigadas a encaminhar aos diferentes órgãos públicos. Atualmente, existem declarações distintas para Imposto de renda Retido na Fonte (IRRF), benefícios da Previdência e o FGTS. A Escrituração Fiscal Digital Social (EFDSocial) será controlada pela Receita, que, como os outros órgãos, poderá cruzar os dados para dar eficiência ao processo de verificação. Ou seja, o Fisco terá como comparar os números declarados sobre o IRRF com os valores recolhidos para o FGTS, por exemplo. Tudo isso será feito de forma automática pelo sistema. Hoje, se precisarem fazer este cruzamento, os fiscais precisam solicitar as informações a cada um dos outros órgãos envolvidos. Fonte: Portal da Classe Contábil

USO DIFERENTE DO FGTS
Integrantes do Conselho Curador do FGTS temem que a inclusão do Fundo na folha digital, como defende a Receita, represente um risco a mais pelo governo encarar o FGTS, que é privado, como um tributo e, portanto, sujeito a ingerências ainda maiores. Reportagem publicada pelo “Globo” destacou que o governo tem usado cada vez mais os recursos do FGTS no programa Minha Casa, Minha Vida, colocando em risco seu patrimônio.

informativo Setracajo setembro 2012

3

VOLUNTÁRIOS DEDICADOS A SALVAR VIDAS
Elair Floriano

TESTES PARA INGRESSAR
Mesmo os voluntários da corporação precisam atuar com alta responsabilidade, seriedade e eficiência nos atendimentos. O interessado passa por várias etapas antes da admissão. Primeiro, precisa saber nadar, morar em Joinville há dois anos, ter preparo físico, disponibilidade para cumprir alguma escala de horário, ensino médio completo e passar na entrevista inicial. Depois, tem de cumprir um curso básico de 350 horas, e muitas outras de especialização para atividades específicas, como socorrista, mergulhador ou motorista, por exemplo. O curso é formado por módulos com testes eliminatórios a cada etapa. Quem fica está apto a atuar voluntariamente e, bem provável, terá histórias gratificantes para lembrar. Heitor, por exemplo, conta sobre os resgates feitos em 1995, quando o rompimento da barragem alagou rapidamente o bairro Jardim Paraíso. “Estava na primeira guarnição a chegar. Até hoje recordo a difícil situação das famílias, principalmente de uma senhora que resgatamos da casa completamente alagada, com o filho no colo”. Por atuações como esta, que a comunidade de Joinville e região dedica tanto orgulho aos seus bombeiros voluntários.

O comandante Heitor ingressou na corporação como bombeiro mirim e até hoje está a serviço da comunidade

E

les sempre estão prontos a realizar salvamentos e resgates: os integrantes do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville. O impressionante é que apenas 6% dos 1700 que formam o contingente da corporação são funcionários contratados. São voluntários todos os demais, atuando como operacionais, brigadistas das empresas, músicos da banda e bombeiros mirins. Ou seja, a corporação é formada por trabalhadores que, além de suas atividades, seja como empresário, técnico de segurança, e de muitas outras profissões,

dedicam, em média, 9.700 horas mensais a serviço da comunidade. Voluntariamente, estão dedicados a combater incêndios e atender situações extraordinárias (como alagamentos, resgate de animais domésticos), e, principalmente, em prestar atendimento pré-hospitalar, que é o serviço desenvolvido com as ambulâncias, responsável por, aproximadamente, 80% dos chamados. E um alerta aos motoristas: das situações de emergência que chegam à central integrada, pelo 193, e precisam de ambulância, 70% delas estão ligadas a acidentes de trânsito.

INTERESSE TAMBÉM DAS CRIANÇAS
Outra ação da corporação é Projeto Bombeiro Mirim, destinado a meninos e meninas de 10 a 17 anos. O próprio Heitor, hoje comandante, foi um deles. Com o tempo, a iniciativa ganhou uma importância social muito grande, ao abordar com os jovens temas como drogas, sexualidade, civismo e outras questões de cidadania, envolvendo também as famílias. No momento, o projeto envolve 350 crianças, e aquelas com aptidão musical ainda podem participar da Banda Mirim.

Agradecemos ao apoio da Esatran na parceria com a corporação no treinamento de nossos motoristas. Para nós, todos associados que apoiam a escola estão nos apoiando.” Heitor Ribeiro Filho - comandante do Corpo de Bomeiros Voluntários de Joinville

PARA FAZER DOAÇÕES
Fazer contato na corporação, que fica na rua Jaguaruna, número 13. Informações pelo telefone 3431.1112. Para contribuir diretamente pela conta de luz, ligue para o telefone 0800.643.0193. 4

informativo Setracajo setembro 2012

IMPACTOS NO CUSTO DO FRETE COM A LEI 12.619
Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística prevê que todas as operações de transporte sofrerão aumentos significativos em seus custos, por conta
CARGA FRACIONADA

A

da queda na produtividade, redução do número de viagens, aumento da quantidade de veículos, com a Lei 12.619, que trata da profissão do motorista, empregado ou autônomo.

Estima-se que, em virtude da redução da quilometragem rodada ao mês, haverá aumento do prazo de entrega em aproximadamente 56%.

Impacto da Lei 12.619 sobre os custos do Transporte Rodoviário de Carga Fracionada

Faixas e Distâncias Distâncias em KM R$/ton (antes da lei) R$/ton (depois da lei) Impacto Com relação ao número de viagens no percurso médio, tomando-se Muito curtas 50 495,57 542,70 9,51% como exemplo a carga fracionada, Curtas 400 575,40 639,61 11,16 processo que exige no mínimo Médias 800 722,83 831,10 14,98% três operações rodoviárias (coleta, Longas 2.400 1.330,02 1.516,34 14.01% entrega e transferência), estimase que o número de viagens ao Departamento de Custos Operacionais e Pesquisas Técnicas mês, somente na operação de transferência, terá redução e Econômicas (Decope), da NTC&Logística, o percentual de no mínimo 4,5 viagens ao mês, ou seja, 35,7% menos. médio de impacto nos custos operacionais é de 14,98%. De acordo com os estudos técnicos realizados pelo

CARGA LOTAÇÃO

Impacto da Lei 12.619 sobre os custos do Transporte Rodoviário de Carga Lotação Faixas e Distâncias

Distâncias em KM R$/ton (antes da lei) R$/ton (depois da lei) Impacto No caso das operações de Carga Curtas 400 66,52 86,89 30,62% Lotação ou Grandes Massas, o estudo do Decope concluiu que Médias 800 102,63 132,30 28,92 o percentual médio de impactos Longas 2.400 247,06 313,96 27,09% sobre os custos da operação Muito longas 6.000 572,00 722,70 26,35% foi de 28,92%. Revelou ainda os custos por unidade transportada. Operando em rotas de queda de produtividade de 37,5%, médias e longas distâncias, a tendência é de que haja uma com redução de 2,25 no número de viagens por mês, nas diluição maior dos custos fixos. Os impactos são menores à distâncias longas. Como os custos fixos permanecem no medida que o percurso aumenta. mesmo nível no período anterior à Lei 12.619, quando há redução na produtividade do veículo isso acaba por elevar Fonte: Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística

informativo Setracajo setembro 2012

5

no volante

MERCEDES: NO CURSO DE COLETA E ENTREGA
m caminhão leve, modelo 815 da Mercedes Benz, irá agregar às aulas práticas do curso de Coleta e Entrega da Esatran, com foco no trânsito urbano. A chegada do veículo é o resultado da parceria do Setracajo com a Veículos Stein, e representa uma importante contribuição num treinamento essencial para o segmento, carente de profissionais com a qualificação necessária. O curso fornece a base para quem deseja ingressar no transporte de carga, centrado em três importantes temas: equipamento, tratamento do cliente e condução do veículo. “Como o motorista é o representante direto da empresa junto ao cliente, precisa saber se apresentar e se relacionar. Esse é o perfil que o mercado está pedindo”, relata o instrutor Elvio da Costa

U

O instrutor Elvio no modelo 815 da Mercedes Benz, que será utilizado em suas aulas práticas

Barcelos. Além disso, ensina o aluno a fazer bom uso do veículo, desde a manutenção diária à identificação de um problema maior a ser corrigido. A direção defensiva aborda a legislação do trânsito, alertando sobre falhas

banais, causadoras de infração ou, pior ainda, de acidente. As aulas, para a primeira turma ocorreram de 24 a 26 de setembro, das 8 às 17 horas. Para participar é preciso ter, no mínimo, carteira de habilitação categoria C.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
• Mecânica básica. • Prática de direção. • Direção defensiva e legislação de trânsito. • Qualidade no atendimento ao cliente. • Relacionamento interpessoal.

MANTENEDORES ESATRAN

Itajaí - SC

6

informativo Setracajo setembro 2012