You are on page 1of 24

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIENCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE

CAMPUS RIO DO SUL

LEONARDO FORTUNATO AMANCIO MARCO ANTONIO MARCONATTO SAMUEL SCHWEITZER

CONFECÇÃO DE INCUBADORA ARTIFICIAL DE OVOS DE GALINHA

Rio do Sul 2010

LEONARDO FORTUNATO AMANCIO MARCO ANTONIO MARCONATTO SAMUEL SCHWEITZER

CONFECÇÃO DE INCUBADORA ARTIFICIAL DE OVOS DE GALINHA

Relatório apresentado à Coordenação da disciplina de Iniciação Científica do Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul, como requisito para avaliação da mesma.

Orientadora: Tanise Medeiros dos Santos

Rio do Sul 2010.

.DEDICATÓRIA Dedicamos este trabalho aos colegas do grupo e também as nossas professoras orientadoras que foram os que fizeram com que o trabalho realizam-se e fosse concluído.

AGRADECIMENTOS Agradeço a professora Tanise dos Santos que nos deu orientação para o termino do trabalho e também ao professor Lauri Marconatto que nos ajudou em uma parte importante do nosso trabalho e aos professores de iniciação cientifica pela orientação da formatação do mesmo. .

Visamos diminuir a mão de obra. qualidade. para viragem dos mesmos. é de 21 dias. produção. e é viável para galinhas que sofreram melhoramento genético. Para isso contamos com uma caixa de madeira revestida com papel de jornal. sendo esses os fatores que influenciaram no resultado final da taxa de eclosão sendo o mesmo de 0%. Também há a possibilidade de que um produtor comece seu plantel de aves somente adquirindo ovos de qualidade. menos nos três últimos dias. não estavam fecundados e assim não se pode observar a taxa de eclosão exata. umidade e ventilação. assim não podendo afirmar que a incubadora é realmente eficaz. um termostato para regular a temperatura ideal.8%. apenas com a incubadora e a compra de ovos galados de boa qualidade. A incubadora artificial imita o processo natural de incubação pelas galinhas. pois estas aves possuem características que influenciam diretamente na reprodução e produção. pretendendo aumentar a eficácia da mesma. obtendo–se a media de 37. tempo e a taxa de fracasso para recria de aves. diminuir mão-de-obra. Palavras-chave: Avicultura. graças a uma regulação apropriada da temperatura. . havendo uma média de sete centímetros para que o mesmo gire 180º. considerando a que calor e umidade estejam ajustados corretamente. Pois ao final do experimento foi constatado que os ovos incubados para a realização do experimento. sendo que é altamente recomendada quando há necessidade da renovação das galinhas. testando a influência que uma chocadeira de qualidade pode ter na taxa de nascimento. assim não obtendo resultados e não cumprindo com a nossa expectativa. Durante o processo de incubação os ovos foram virados três vezes por dia. pequeno produtor.4ºC e a umidade de 72. coletando a temperatura e a umidade. eclosão. O tempo para que o ovo se desenvolva. sendo feita a coleta de dados todos os dias de forma cuidadosa. Havendo a possibilidade que produtores comecem sua produção de galinhas do zero. bacia com água que umedeceu a incubadora durante o processo de incubação e no momento em que era necessária tela de ferro. sendo necessário o uso de lâmpadas incandescente.RESUMO O presente trabalho teve como objetivo o teste e a verificação dos resultados de uma incubação caseira.

................................................2 TABELAS E QUADROS .....................4.6...........2.......................3 ESCOLHA DOS OVOS ..............................2................................................................................................................................................................................................................................................... 11 1..................................1 Cuidados que irão fazer a diferença..................................................................................................................................................... 12 1...... 12 1...................................................6....5............................................ 8 1 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ..................................................................................................................................................... 16 3.........................4 MANEJOS DE OVOS ANTES DA INCUBAÇÃO ATÉ A ENTRADA NA INCUBADORA..................................................1 .................................1 GRÁFICO DE TEMPERATURA E UMIDADE ....................... 24 .............7 NASCEDOUROS ..............................2 MÉTODOS.........................................................4..............................3 Transporte .......................2 Estocagem .................................................................. 15 2.........................................................................1 MATERIAIS ................................................................................................................................................................. 21 5..................................1.......................................... 12 1............................Protótipo e apresentação........2......................................1 Para a confecção da incubadora houve as seguintes etapas: ................................. 13 1..........SUMÁRIO INTRODUÇÃO ..........................................................................................5 MANEJO NA INCUBAÇÃO ................................................................................1 FOTOS .................. 16 3 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS ............................................................................. 12 1...............................................................................................................................................6 MANEJO NO FIM DA INCUBAÇÃO ............................ 11 1...2 INCUBAÇÃO ARTIFICIAL................................................................................................................................................... 13 1..........................................................................................................................1 Viragem dos ovos ...................................................................................... 10 1..........................................2 Miragem dos ovos .......................... 14 2.......................................................................................................1 INCUBAÇÃO NATURAL ................................. 13 1.................................................. 14 2 MATERIAIS E MÉTODOS ............................................................................................ 17 CONCLUSÃO............................... 10 1..........5.......1.................................... 10 1.................. 21 5.................. 14 2...............................2 Ovos tardios .......................................................... 13 1........................................................................................................... 15 2.............................................................. 20 5 ANEXOS . 19 4 REFERÊNCIAS ......4................................ 15 2.................... 13 1.....................................................................................................................................................................2 – Confecção da incubadora............................1 Ovos adiantados .........................................................................................

entre os dias 08 de novembro de 2010 a 7 de julho de 2011. Este trabalho foi feito com intuito de um aumentar a produção e a praticidade na fecundação de ovos. diz respeito a eficácia da incubação. pois aves de cortes produzem muita gordura em seu corpo. devido ao fato de ser semiautomática (em questões de temperatura. Em um aviário de recria. Desenvolvemos o protótipo no galpão da Zootecnia I. do Instituto Federal Catarinense – Campus Rio do Sul. seja ela de corte ou postura. Desse modo para a manutenção de uma granja de corte ou aviário de postura. Geralmente a eclosão entre 50% e 70%. proporcionar baixa mão de obra para Trabalho. A pesquisa foi feita pela internet e pelos livros que dispomos na biblioteca. a qual esta liga diretamente com a taxa de postura. Um dos problemas encontrados na eclosão dos ovos. mas pra um modo industrial é a melhor maneira de chocar uma grande quantidade de ovos. Indicamos este trabalho as pessoas interessadas. umidade e ventilação) e. de um modo não tão intensivo. cerca de 80%. para manter essa qualidade. é necessária a manutenção das espécies. sendo que a galinha pode ter um percentual mais alto. sendo que. assim direcionando para produtores com pequeno capital e que buscam rendimento maior e pratico.8 INTRODUÇÃO A Incubação caseira visa redução da mão de obra e custos necessários para que um pequeno agricultor comece sua granja. Como as empresas de incubação. buscávamos alto rendimento e diminuição na taxa de fracasso. as galinhas são fecundadas por machos também matrizes. A incubadora artificial é uma alternativa não tão eficaz quanto à própria galinha. 70% é considerada um taxa ótima. Nisso entra a necessidade de uma “chocadeira” (Incubadora artificial) para que esses ovos sejam chocos e haja uma nova linhagem de galinhas. sendo agricultores e proprietários de empresas e também á quem se interesse ao assunto. tanto que a galinha tem uma eficaz maior que a incubadora. para uma galinha melhorada geneticamente é necessário ser mantida uma dieta diferenciada. Fizemos este trabalho por termos uma grande curiosidade na quantidade de dias a ser formada uma “nova vida”. de um modo que não custasse muito ao agricultor. Nosso principal objetivo era de diminuir a taxa de mortalidade em uma encubação caseira. consequentemente de ovos. as aves possuem suas qualidades genéticas melhoradas. mas o bastante para o desenvolvimento deste projeto. sem a necessidade de .

No local onde trabalhamos foram feitos as medidas. sem precisar ter elas anteriormente. Dentre as práticas feitas nos horários em que estávamos realizando a montagem da incubadora podemos citar: Confecção da parte estrutural da incubadora para ovos de aves. consequentemente disponibilizando mais praticidade e economia para o produtor ou consumidor. O recente trabalho foi realizado (confeccionado) no galpão da ZOO I(zootecnia I) onde é realizado as praticas aviárias. beneficiando mais tarde um aviário. ou em casos excepcionais. somente adquirindo ovos de uma boa linhagem. acabamento interno (forragem dos lados com jornal). Para isso traçamos como objetivo confeccionar uma incubadora caseira. diminuindo custos e aumentando a quantidade de produção. para testar a influência que uma chocadeira de qualidade pode ter na taxa de nascimento. Por ser diferente das incubadoras industriais. Para fornecer informações acerca da incubação dos ovos. Visamos diminuir a mão de obra que é necessária. montagem. e sobre teste de uma incubação de modo caseiro. o que é recomendado. instalação de aparelhos para manter a regulagem da temperatura (termostato) e entre outros testes para termos certeza que davam certo. diminuindo a necessidade de manter galinhas. foi testada a influência que uma chocadeira de qualidade pode ter na taxa de nascimento tentando aumentar a eficácia da incubadora. somente havendo a incubadora.9 varias galinhas atuando somente para o amadurecimento de ovos e de mão-de-obra. a incubadora e seu projeto se direciona para pequenos produtores que querem começar com um pequeno lote de frangos. ou seja. o preço e mão de obra foram menores. . destinados a horários de aulas da disciplina de iniciação cientifica. tentando aumentar a eficácia da mesma. acabamento e testes da incubadora. permitindo ate que um produtor comece sua produção de galinhas. instalação elétrica. também indicado às pessoas que se interessam pelo assunto e quem sabe começar seu próprio negocio. Por ser totalmente manufaturada. A maioria do tempo em que nos tralhamos na incubadora era em horários curriculares. como em alguns fins de semana tudo para adiantar o andamento do trabalho. para que uma ave chocadeira levaria para chocar apenas alguns ovos.

quer na frequência em botar ovos ou no crescimento (aves de corte). 40 kg de carne por ano. é economicamente viável para galinhas de postura e aves de corte. através da engenharia genética. 1. 1. para obter alta produtividade. assim sendo. de boa linhagem. afinal estas aves possuem características que influenciam diretamente na taxa de postura e ou reprodução. o mercado avícola é muito forte em questão de tecnologia. a incubação realizada via galinha choca. para um crescimento quase perfeito. ai . quanto externo. desse modo esses animais não podem cuidar de sua reprodução. quando há necessidade da renovação das galinhas. e não ser tão exato de varias maneiras tais como na disponibilidade de umidade e de calor que são os aspectos mais importantes á serem considerados no momento de construir ou projetar uma incubadora para que haja uma mortalidade menor ou significativa de modo a ser considerada como boa ou ótima. assim como os outros setores de pecuária. Para ocorrer uma boa eclosão é necessário principalmente que os ovos sejam fecundados. Segundo WAGENINGEN (2004). lembrando que sempre haverá uma determinada taxa de mortalidade. é uma técnica altamente recomenda quando se busca praticidade e rapidez. por meio deste a incubação artificial é o ponto em que se investe mais no setor de pecuária. A incubação artificial é dada com não tão eficiente quanto às galinhas poedeiras. uma galinha de boa plumagem pode incubar de 8 a 14 ovos ao mesmo tempo. tanto no mercado interno.2 INCUBAÇÃO ARTIFICIAL A incubação artificial é atualmente a técnica mais empregada na incubação de ovos.10 1 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA A Avicultura no Brasil tem um enorme destaque. e para os demais fatores necessários à própria galinha choca já pode lhes oferecer em uma quantidade exata. que são galinhas melhoradas geneticamente. por terem de depender da energia elétrica que pode acabar ou faltar a qualquer momento. em media. uma galinha choca tem uma taxa maior de sucesso na incubação de ovos. então este mercado procura cada vez mais tecnologias novas e renováveis (principal ponto que procuram nas tecnologias hoje em dia).1 INCUBAÇÃO NATURAL É considerada como incubação natural. segundo Angelo (2010) cada habitante brasileiro consome.

deve haver uma limpeza dos ovos. . ou seja. e ter um cuidado no caso e seus instrumentos. deve se separar os ovos do ninho e encontrados ao chão. as despesas de construção. por neles haver milhões de bactérias. A incubação natural pelas galinhas é sensivelmente mais eficaz (até 80% de sucesso). os resultados da incubação artificial dependem diretamente de um adequado manuseamento dos ovos e de uma boa utilização da incubadora: uma taxa de fracasso de 50% deve ser considerada demasiado alta ao passo que uma taxa de 30% é tida como excelente. 1. Segundo WAGENINGEN (2004). 1.11 onde entra a necessidade de intervenção do homem. na medida exata. é que a quantidade de ovos para se incubar o tempo e atenção necessários.3 ESCOLHA DOS OVOS É necessária a escolha dos ovos mais uniformes e sem trincados. deve se classificar o ovo de acordo com os que foram colhidos do chão e do ninho. Não se trata de uma operação muito difícil. as possibilidades de nascerem pintinhos saudáveis são maiores conforme o cuidado que se tem na sua escolha. Sendo que a galinha choca fornece algumas vantagens tais como. este procedimento se chama de fumigação e desinfecção dos ovos. os riscos entre outros fatores. como também ovos muitos pequenos. assim diminuindo a porcentagem de mortalidade dos fetos antes e depois da eclosão. a temperatura. Se já houve uma incubação você deve fazer a desinfestação completa da incubadora. ou muito grandes. redondos ou muito alongados e ovos sujos. na incubadora também deve ser feito essa separação. No recolhimento dos ovos dos ninhos deve ser feito à seleção dos ovos que serão incubados. cuidado porque o gás é tóxico se inalado. a umidade e a ventilação exigidas para o bom desenvolvimento dos ovos. ainda que seja processada artificialmente. como ovos deformados. Os motivos de se usar uma incubadora além da praticidade de a tela disponível o ano inteiro. desenvolverem uma mistura. as despesas de funcionamento os resultados da incubação. ovos com rachaduras devem ser excluídos da incubação. que deverá deixar o vapor da reação sobre os ovos ou quando os ovos já estiverem na incubadora. na estocagem de ovos e como na preparação da incubadora. Manusear os ovos com todo cuidado.4 MANEJOS DE OVOS ANTES DA INCUBAÇÃO ATÉ A ENTRADA NA INCUBADORA O manejo dos ovos feito antes da incubação deve ser no recolhimento dos ovos.

1 Cuidados que irão fazer a diferença Incubar apenas ovos limpos.3 Transporte Para que não ocorra à perda do embrião após a retirada dos ovos da sala é necessário que os ovos sejam pré-aquecidos antes de levá-los para a incubação. 1. com a rolagem. A rolagem pode ser interrompida ao 19º dia de incubação. jamais misturar ovos sujos. e fazer a desinfecção da mesma após a utilização. pelo motivo de que. Se for armazenar o ovo é necessário que mantenha uma temperatura entre 14º á 16º. sendo uma pela manha e outra pela tardinha. Não pode haver água na superfície do ovo por acontecer o mesmo ao anterior.5 MANEJO NA INCUBAÇÃO Basicamente o manejo na incubadora. os com a geração de calor do próprio ovo. o ovo começa a superaquecer. se o peso for maior acima de algumas gramas o tempo de incubação aumenta. A Rolagem dos ovos. Não pode haver uma variação de temperatura. O ideal seria pré-aquecer os ovos em uma sala apropriada de aquecimento. . 1. quanto mais jovem a incubação é mais rápida. pode ser da idade das matrizes. Deve se manter limpa a incubadora. trincados ou quebrados aos ovos que serão incubados. após a estocagem é necessária que para cada dia de estocagem. 1. Se o tamanho do ovo for maior que o normal pode demorar mais. no caso de querer armazenar uma semana. seja aumentado uma hora na incubação. e se for armazenar durante três dias serão necessários 20º no local de armazenagem.2 Estocagem Para que ocorra uma incubação “perfeita”. na grade deve ser duas vezes ao dia. Pode haver o efeito da estação do ano. outono e primavera é médio. se a matriz for mais velha será mais demorado pode ser. Para cada dia após o 5º dia aumentar uma hora na incubação. 1.4. isto influenciará diretamente na porcentagem de sucesso na incubação. mais o calor do meio interno da incubadora. diminui isso fazendo com que o resfrie. se for verão o tempo é menor. inverno mais longo.4. se deve na manutenção e constante observação da temperatura. isso pode deixar o ovo com mais probabilidade de ser infectado por bactérias.12 O tempo de incubação tem vários motivos para variar.4. a rolagem de ovos se deve.

para os pintinhos. porque eles necessitam de calor.1 Ovos adiantados Os ovos podem nascer adiantados por serem menores ou muito pequenos. na primeira se tiram os ovos que são inférteis ou mortos e deixar os que não se tem certeza.2 Miragem dos ovos Miragem. serve não só para retirar os ovos inférteis como para identificar se os embriões morreram ou não.6. 1.5. já no verão não necessita deixar que passe de 20º.6 MANEJO NO FIM DA INCUBAÇÃO Após o nascimento dos pintos. Baixas temperaturas durante a incubação.1 Viragem dos ovos É necessário para que aja uma maior natalidade. isso no inverno. devem ser virados no mínimo duas vezes ao dia sempre o virando 160º para determinado lado. a temperatura não deve passar dos 36º. sendo que há restrições. talvez uma matriz muito velha. porque geralmente nessas rações já contem os nutrientes e vitaminas necessárias para um bom desenvolvimento das pequenas aves. para ter certeza pode-se fazer uma marquinha para que aja uma correta viragem. com isso eles podem agüentar até 48 horas de terem nascidos. 1. Deve-se fazer a miragem dos ovos duas vezes na incubação.13 1. no sétimo dia e no décimo quarto.2 Ovos tardios Os ovos podem ser muito grandes. pois eles se alimentaram em um reservatório que vem dentro do ovo. uma alta temperatura constante na incubadora. e colocá-los num local seco e limpo. influencia do clima. sendo que a viragem ou o ato de virar o ovo serve para que melhore a circulação sanguínea e que não formem aderências do embrião na casca. deverá haver uma lâmpada ou algum aquecedor. um armazenamento prolongado. Após a 1º semana diminuir consecutivamente a temperatura de modo que na 6º semana esteja em uma media de 20ºC. por isso é importante manter uma uniformidade no tamanho dos ovos. mais tempo que o normal ou em temperaturas maiores ou menores que o normal. deixá-los dentro da incubadora durante 48 horas. se algum pintinho nascer antes pode bicar os outros ovos assim matando-os. Passadas 48 horas retiram-los. e na segunda. ou seja.6. 1. a certeza se confirmará. 1.5. ou simplesmente ver o ovo com o auxilio de uma lâmpada perto do ovo. pode haver problema na linhagem das matrizes. A alimentação deve ser própria para a determinada idade. .

7 NASCEDOUROS Após terem nascidos. e com medidas internas de 44. utilizadas para prender as folhas e papéis citadas a seguir. então o mesmo foi iniciado no dia 8 de julho de 2011. . como suporte das lâmpadas.8 cm X 40. para manter a temperatura exata gerada pelas lâmpadas. Foi realizado no setor de ZOOI para que tivéssemos os materiais necessários em mãos. 2.1 MATERIAIS Para a realização do experimento foram utilizados os seguintes materiais:              30 pregos. Taxinhas. O seguinte projeto teve inicio no setor de zootecnia no dia 08 de novembro de 2010. tem que estar aquecido em uma temperatura ideal. para a confecção do protótipo. com as seguintes medidas externas 50 cm X 45 cm X 47. Serviram como revestimento com o objetivo de isolante térmico. 4 bocais na parte elétrica.Campus Rio do Sul Sede. sendo realizado com as espécies existentes no galpão de postura da ZOOI. Após o termino do projeto era a hora de começar a realizar o experimento. é importante que retirem os animais da incubadora. às 9 horas da noite. Jornal: foram utilizadas 3 folhas duplas. para colocarmos água para a umidade (sendo que não foi utilizado o mesmo para esta finalidade.14 1. sendo os mesmo pegos no galpão de postura no setor da ZOOI. na casa de um dos componentes. no setor avícola de zootecnia. sendo alguns deles os ovos para a incubação. Software com nome de Sketchup versão 7. funcionando para aquecer a incubadora. utilizados apenas para prender uma madeira a outra. Termostato. da caixa. 01 grade (44. 02 ventoinhas para manter a umidade (sendo dispensadas nesta época do ano. como base para os ovos. para que não moram.4 cm. assim não podendo definir uma espécie exata. 2 MATERIAIS E MÉTODOS O trabalho foi realizado no Instituto Federal Catarinense (IFC) . já explicado no item acima). Para cada experimento foi utilizado 12 ovos de raças indeterminadas. pelo local já ser úmido o bastante). Caixa de madeira. 70 cm de fios para a parte elétrica. 01 vasilha. colocandoos em um local fechado e fora de ventilações bruscas.4 cm).5.8 cm X 40. 4 lâmpadas.

colocados de forma que tivesse o melhor rendimento possível de calor para que mantivesse uma temperatura adequada em seu interior. . colocando os bocais de modo estratégicos para um aquecimento uniforme e assim fazendo com que os ovos eclodam de forma uniforme. de jornal. o qual possibilitou a dinâmica do funcionamento da incubadora. a grade de rolagem tem uma medida exata do mesmo tamanho interno da caixa. em seguida retirar as medidas para que tivéssemos uma ideia de comparação da nossa incubadora com as outras pesquisadas para a produção do determinado trabalho ao qual nos relacionamos (não importa o tamanho da caixa ou o que for utilizar o que importa é manter a temperatura e a umidade na medida exata dentro da mesma). ou seja. sendo que em seguida com os mesmos materiais foi construída a incubadora. assim possibilitando visualizar o mesmo de forma “real”. assim o mesmo foi construído com madeira. Para que a incubadora não perca calor foi necessário de um revestimento interno. em 3 dimensões.15 2. e posto um vão a uma determinada distancia (conforme o tamanho do ovo que vai chocar). Para um aquecimento da mesma foi construído um sistema elétrico (sendo como base o termostato.Protótipo e apresentação Foi realizado um protótipo da incubadora no início do segundo semestre de 2010.1 . Esse é um programa que possibilita demonstrar uma base do que seria a incubadora. O seu desenvolvimento foi através do software Sketchup versão 7 (programa profissional para apresentação de imagens em 3 dimensões). O protótipo demonstrou como seria desenvolvida a incubadora com medidas reais. O protótipo constou de uma apresentação em 3D (três dimensões) para uma breve apresentação na MTA (Mostra de Trabalhos Acadêmicos). todos nascerem no mesmo dia ou em baixo período de tempo. O sistema de rolagem foi feito por grade de ferro com “valetas” em seus meios para colocar os ovos e assim servir como apoio aos mesmos. 2. A sua confecção necessitou de 4 semanas de trabalho. sendo o mesmo para servir como base para o sistema de aquecimento. e as ligações do mesmo com as lâmpadas) com base na aprendizagem de cada componente do grupo em pouco de eletricidade e também de alguns professores citados anteriormente.2. geralmente utilizado por arquitetos para confecção de casas em medidas reais.1 Para a confecção da incubadora houve as seguintes etapas: 2. onde colocamos apenas cinco folhas do mesmo. ocorrida em 12 e 13 de agosto de 2010.1.2 MÉTODOS Primeiramente foram recolhidos os materiais para a confecção da incubadora. Iniciando a confecção da caixa para servir como base da incubadora.2. trabalhando em torno de 3 horas/semana.

que se deve estar entre 50% e 60% de umidade nos primeiros 15 dias. a mesma estava alocada no interior de um galpão da ZOOI. no revestimento interno da incubadora usamos papel alumínio de um modo que evitara “desperdício” de calor. e com medidas internas de 44. onde haverá um suporte de madeira que com uma chave que ficara para o lado direito que ira rolar os ovos. sendo necessária uma taxa quase exta das condições ambientais. também usamos um umidificador caseiro. A caixa terá a configuração de 750 mm de altura e 600 mm de comprimento e 600 mm de espessura. com a limpeza e pré-montagem foi interna da incubadora. Para que haja rolagem dos ovos.4 cm. Usamos termômetro de bulbo úmido e seco. Não sabemos como feito a caixa. em uma vasilha com água. nos últimos sete dias deve se deixar a umidade em 65% 70% de umidade. usaremos uma grade que será fixada nos apoios. sendo imediatamente testada pondo os ovos para realizar a incubação. A confecção do protótipo encerrou-se no dia 06 de Julho de 2011. O seu tamanho real é de medidas externas 50 cm X 45 cm X 47.5 graus em conjunto com um termostato que ajudara a garantir o calor necessário.16 2. porem não estava sendo utilizada (intenção de reaproveitamento) (anexo1). Usamos uma caixa que estava sobrando (com intenção de reaproveitamento de matérias) (anexo 01) que serviu como a incubadora em si. . Começando então o manejo de construção da mesma. na MTA. que proporcionara a umidade necessária. pois é necessários medir a umidade relativa do ar.2 – Confecção da incubadora Em meados de novembro de 2010 iniciou-se a confecção da incubara. que se encontrava em boas condições. da mesma maneira que pegamos a caixa com intenção de reaproveitamento. ora apresentada em protótipo. sendo eles as citados no gráfico a seguir. então tendo uma incubadora pronta para ser testada na mesma data. 3 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS O objetivo prático deste trabalho era de manter uma taxa de eclosão de no mínimo 70%. que garantirão o calor necessário que deve ser de 37. Para que haja o calor necessário para a fecundação dos ovos colocamos quatro lâmpadas de 60 w. deve se ter essa medida de umidade e de temperatura para que o pinto nasça “naturalmente” sem ser prematuramente ou em situações adversas a uma boa fecundação.8 cm X 40.1. feito com duas ventoinhas de 12 v de 80 mm.2.5. com madeira de pínus.

0 70. Como observado na tabela de quadros e tabelas. a temperatura teve uma grande dificuldade para se manter. Desta maneira com os níveis ideais de temperatura e umidade.0 20.0 0.0 60.17 3. 90. seguindo a media prescrita por WAGENINGEN em suas publicações.0 50. sendo o necessário para que haja certa eclosão.0 80.0 10/jul 12/jul 13/jul 15/jul 17/jul 18/jul 20/jul 23/jul 25/jul 26/jul 28/jul 08/jul 09/jul 11/jul 14/jul 16/jul 19/jul 21/jul 22/jul 24/jul 27/jul 29/jul .1 GRÁFICO DE TEMPERATURA E UMIDADE O gráfico acima demonstra a media de temperatura e de umidade de cada dia da incubação. o sucesso da incubadora seria o ideal para constatar sua eficácia.0 40. assim podendo afetar no desenvolvimento dos embriões nos ovos e consequentemente diminuindo a eclosão dos mesmos.0 10.0 Temperatura Umidade 30. mesmo como o auxilio do termostato.

o mesmo quebrou seis ovos em dois testes. . sendo necessário realizar novos testes para que possamos identificar as possíveis causas que poderiam manter a incubadora com uma taxa media de 60% de eclosão. assim mantendo nosso trabalho como um protótipo. foi constatado que não houve eclosão.18 Taxa de eclosão 14 12 10 8 6 4 2 0 1 Total de ovos incubados total de ovos quebrados total de ovos que eclodiram Por problemas na granja em que foi coletado os ovos. pois os mesmos não se encontravam galados(férteis). Porem o principal problema foi do sistema de viragem. sendo necessários alguns reparos nesta parte da incubadora.

no mínimo três medições ao dia. pode-se constatar que a temperatura nos meses de julho (época de muito frio) foi mais critica para serem controladas e estabilizadas. Em relação à umidade não foi necessário utilizar água em vasilhas como foi previsto. havendo a necessidade de melhoramentos internos. Com a realização do experimento mesmo não havendo eclosão pode ser observado que ouve alguns problemas com a estrutura da incubadora. pois com isso ouve a quebra de ovos havendo certo desperdiço de ovos e assim consequentemente diminuindo a produção. Com os testes não pode determinar o potencial da incubadora. assim todas as medições de temperatura nunca estavam de acordo com o necessário. não estavam fecundados e assim não se pode observar a taxa de eclosão.5º.19 CONCLUSÃO Concluímos que a temperatura não se manteria próximo de 37. teve média na casa de 70%.5º. a umidade relativa do ar. e com o uso de uma lâmpada foi inserido calor e através do termostato conseguiu-se regular e manter a temperatura desejada. sendo um ponto importante observado após o termino do experimento. Pois ao final do experimento foi constatado que os ovos incubados para a realização do experimento. mas a média sempre ficou em 37. certificar-se por meio da ovoscopia. Devemos encontrar granja de matrizes de boa qualidade. . A frequência de. sendo necessário realizar mais testes. assim não podendo afirmar que a incubadora é realmente eficaz. que os ovos estejam fecundados. assim não obtendo resultados e não cumprindo com a nossa expectativa. como: a grade de rolagem. pois nos meses em que o experimento foi realizado.

ROSA.pdf> Acesso em: 01 Jul. 1. Disponível em: <http://www.sapo. Concórdia. 2010. 2008. 2002. 1. 2011 . Disponível em: < http://www. Disponivel em: <http://meatworld. Incubadora Artificial. Disponível em: <http://companhiadasaves. COBB.anancy. Tadeu. Gilberto S. ANGELO. Viçosa: Viçosa. Produção de pintinhos. EMBRAPA . 2002 WAGENINGEN. António. DAMAS.html> Acesso em: 29 Mar. Paulo S et al. (Coleção Aprenda Fácil). SCHMIDT. Aprenda Fácil. Tadeu. Viçosa. V.2005.blogs. 2011.1.PDF> Acesso em: 6 Abr.com/contactus/brochures/HatcheryGuidePORT. Setor de avicultura em crescimento no brasil. CRUZ. 2011. COTTA. 2011.br/artigos/post/setor-de-avicultura-em-crescimento-no-brasil-2> acesso em: 2 abr. Influência da Temperatura de Incubação em Ovos de Matrizes de Corte com Diferentes Idades e Classificados por Peso sobre os Resultados de Incubação. Guia de Manejo de Incubação COBB. 1ª Ed.cobbvantress.com.8m.20 4 REFERÊNCIAS COTTA.Incubação Artificial. Galinha: Produção de Ovos. Incubação.html> Acesso em: 29 Mar. António.pt/2598.Ed.com/photo6. Disponível em: <http://galinhasalverca.net/documents/file_pt/3 4-p-2004_screen. João c. Nico Van et al. Incubação: Condições Prevalecentes entre o Nascimento e o Alojamento dos Pintos.Ed.

21 5 ANEXOS 5.1 FOTOS .

22 Figura 1: Instalação do sistema elétrico Figura 2: Primeira fase de revestimento Teste do termostato e de temperatura dentro da incubadora .

23 Vista interna da incubadora antes de terminar o revestimento Incubadora completa porem em teste .

2 36.4 36.1 36.8 15:00 36.3 15:00 36.8 36.0 13/7/2012 37.9 37.3 07:00 15:00 23:00 70.4 34.24 5.5 76.8 13:00 37.0 19:25 23:00 71.4 36.4 08:15 15:05 20:25 23:55 75.2 39.2 TABELAS E QUADROS Data 8/7/2012 Horario Temperatura 07:00 37.7 35.5 40 37.5 10/7/2012 37.4 36.8 08:00 12:00 15:00 23:00 79.3 9/7/2012 37.1 15/7/2012 36.8 15:00 37.7 38.2 14/7/2012 37. tambem ocorreu a limpeza 76 74 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato 79 82 Virar os ovos e regular o termostato 80 Virar os ovos e regular o termostato 75 Virar os ovos e regular o termostato 75 76 Virar os ovos e regular o termostato 76 75 Virar os ovos e regular o termostato 74 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato 76 76 Virar os ovos e regular o termostato 71 Virar os ovos e regular o termostato 71 Virar os ovos e regular o termostato 69 Virar os ovos e regular o termostato 70 Virar os ovos e regular o termostato 73 Virar os ovos e regular o termostato 69 Virar os ovos e regular o termostato Observações 37.2 15:05 40 Coletas de dados do projeto de iniciação Umidade 67 Virar os ovos e regular o termostato 72 Virar os ovos e regular o termostato 75 Virar os ovos e regular o termostato 68 Virar os ovos e regular o termostato 78 Virar os ovos e regular o termostato 65 Virar os ovos e regular o termostato 83 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato 69 Virar os ovos e regular o termostato 75 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato 70 Virar os ovos e regular o termostato 67 Virar os ovos e regular o termostato 70 72 Virar os ovos e regular o termostato (foi visto que 3 ovos quebraram por causa do sistema de rolagem {foram prensados junto a grade}.3 17/7/2012 38.5 37.3 37 36.5 .8 23:00 38 73.2 38.5 12/7/2012 37.3 07:00 12:30 15:10 19:25 23:20 75.3 07:00 38.9 71.2 35.8 35.3 07:00 38.9 23:00 37.0 07:00 37.5 07:00 15:00 23:35 70.6 11/7/2012 37.7 07:00 37.2 23:00 36.7 15:00 37.7 36 36.8 16/7/2012 36.9 23:00 36 70.

3 07:00 19:00 23:40 66.5 07:00 15:00 23:00 64.5 37.4 22/07/2012 37.4 68 Virar os ovos e regular o termostato 73 Virar os ovos e regular o termostato 71 Virar os ovos e regular o termostato 70 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato ( 1 um ovo quebrou pela mesma causa dos tres primeiros) 74 Virar os ovos e regular o termostato 74 Virar os ovos e regular o termostato 74 Virar os ovos e regular o termostato 75 Virar os ovos e regular o termostato 77 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato 76 Virar os ovos e regular o termostato 69 Virar os ovos e regular o termostato 63 Virar os ovos e regular o termostato 64 Virar os ovos e regular o termostato 66 Virar os ovos e regular o termostato 65 Virar os ovos e regular o termostato 67 Virar os ovos e regular o termostato 68 Virar os ovos e regular o termostato 69 Virar os ovos e regular o termostato 73 Virar os ovos e regular o termostato 73 Virar os ovos e regular o termostato 72 Virar os ovos e regular o termostato 74 Virar os ovos e regular o termostato 75 Virar os ovos e regular o termostato 73 Virar os ovos e regular o termostato 81 Virar os ovos e regular o termostato 77 Virar os ovos e regular o termostato 76 Verificação dos ovos e regulagem do termostato 75 Verificação dos ovos e regulagem do termostato 72 Verificação dos ovos e regulagem do termostato 71 Verificação dos ovos e regulagem do termostato 63 Verificação dos ovos e regulagem do termostato 62 Verificação dos ovos e regulagem do termostato 58 Verificação dos ovos.9 37 36.7 36.7 07:00 15:30 22:50 73.0 25/07/2012 37.7 37.9 40 37 36.9 29/07/2012 36.1 37. regulagem do termostato e observar o nascimento 72.2 36.2 37.0 19/07/2012 37.25 18/07/2012 07:30 15:00 23:45 70.2 37.4 37.8 38.3 38.1 36.5 37 38 37 37.7 07:35 17:45 23:00 73.0 36.2 38 38.5 37.7 37.7 07:35 15:00 23:00 77.4 38.4 23/07/2012 38.7 28/07/2012 38.3 07:00 15:00 23:00 74.3 38.4 24/07/2012 37.1 21/07/2012 37.2 40.7 35 37.9 Médias das medidas . regulagem do termostato e observar o nascimento 62 Verificação dos ovos.2 39.7 37.6 27/07/2012 37.3 08:00 23:00 60.7 26/07/2012 37.3 36.5 42.3 07:00 15:00 22:00 65.7 07:00 15:00 23:00 71.0 07:00 15:00 23:00 74.6 37.2 37.5 20/07/2012 37.2 40.6 35.3 07:00 12:00 15:00 23:00 74.