You are on page 1of 7

ESTUDO nº 6–

INTRODUÇÃO AO LIVRO DE MARCOS
QUEM É MARCOS?
Durante o ministério terreno de Jesus, muitas pessoas não-tão-famosas foram importantes. É interessante lembrarmos que existiam somente 12 apóstolos, mas um número desconhecido (e bem maior) de discípulos. Esses discípulos eram pessoas que seguiam a Jesus, criam em suas palavras, foram batizadas e etc, só que não eram tão íntimas de Cristo quanto os apóstolos (que foram escolhidos a dedo por Jesus). João Marcos era filho de uma família rica de Jerusalém, composta por alguns discípulos de Jesus. Pela localização de sua casa e posses da família, sua casa serviu de “base” para os discípulos de Cristo em Jerusalém. Dessa maneira, Marcos acompanhou de perto o ministério de Jesus e os acontecimentos daqueles dias; ainda assim, só mais tarde é que Marcos se tornaria um cristão verdadeiro. Ele era filho de uma mulher chamada Maria e foi provavelmente no piso superior de sua casa em que Jesus comemorou a última Ceia e onde os apóstolos se reuniam para orar, como descrito em Atos. Além disso, era primo de Barnabé, que mais tarde seria o primeiro companheiro de Paulo em suas viagens. Por essa proximidade entre Marcos-Barnabé-Paulo, Marcos tornou-se um missionário auxiliador dos outros dois na primeira viagem deles. Por algum motivo desconhecido, Marcos os abandonou (Atos 13:13). Por causa dessa fato, quando iam iniciar a segunda viagem, Barnabé e Paulo se desentenderam; Paulo não queria mais João Marcos como auxiliador, enquanto Barnabé insistia que sim, o que fez com que os dois se separassem. Em um período posterior, João Marcos, se reencontrou em Jerusalém com Pedro e se tornou um discípulo dele (em 1 Pedro 5:13. Pedro chama Marcos de “filho”, o que provavelmente quer dizer que foi sob seus cuidados que Marcos se tornou um cristão, de modo que Pedro era seu pai na fé). Nessa convivência com Pedro, Marcos passou a ouvir seus relatos sobre os três anos na companhia de Jesus, e foi a partir dessas histórias contadas pelo apóstolo que escreveu seu Evangelho. Papias, um cristão do séc. II diz: “...com uma coisa Marcos tomava muito cuidado: não esquecer nada do que tinha ouvido e nem dizer alguma coisa a mais que não fosse verdade."

PORQUE O LIVRO DE MARCOS FOI ESCRITO?
(Observação: o Império Romano de então dominava a maior parte da Ásia, um trecho da Europa e norte da África. No período descrito nos Evangelhos, Israel estava sob domínio de Roma) A partir da morte de Estêvão em Jerusalém, iniciou-se certa perseguição contra os cristãos. Por causa disso, a Igreja, que até então tinha ficado reunida apenas ali, passou a se dispersar (Atos 8:1). Com esse fluxo de cristãos para outras regiões, entre 37 e 41 d.C muitos foram para Roma, então a maior cidade do mundo e capital do Império. Em 62 d.C, com a morte de Tiago - outro discípulo de Jesus (aliás, irmão de Jesus) - a saída de cristãos de Jerusalém aumenta ainda mais. Nessa nova imigração estão Pedro e provavelmente, João Marcos, que vão para Roma. A partir de 65 os cristãos começam a ser perseguidos também em Roma. Muito provavelmente nesse ano é que Pedro e Paulo foram mortos, e foi a partir daí, entendendo que as testemunhas oculares do ministério de Jesus estavam todas morrendo, que João Marcos decidiu escrever as memórias e relatos delas. A decisão de escrever um livro com

mas preservar a história terrena de Jesus. A grande característica do livro é mostrar Jesus como o Grande Servo. um mensageiro ia antes. O “Evangelho de Jesus Cristo. obra.2 JOÃO BATISTA .Nos tempos antigos. Marcos evita falar muito sobre alguns aspectos de Jesus e prioriza outros (já que nem todos gentios entenderiam tudo). João fez isso chamando o povo ao arrependimento. 1.O ministério de Jesus era legitimado por Deus. Sua intenção não era fortalecer doutrinas ou ensinar lições à igreja. desde o Gênesis. todas as vezes que um rei ia visitar uma cidade. o livro de Marcos é um livro narrativo-histórico. libertação e transformação. ele parece estar sempre em movimento. é necessário também destacar a humanidade do Cristo. isso é. é um constante fluxo de salvação. A palavra tinha uso comum na época e Marcos utilizou-se disso para dar uma outra “boa notícia”: a de que o filho do Deus Único e Verdadeiro tinha nascido para nos salvar.Toda a vida e obra de Jesus foi predita antes dele. e para isso.C CARACTERÍSTICAS DO LIVRO Como já foi falado. e é exatamente por isso que esse Evangelho é o mais conciso de todos. curando. Além disso. “evangelho” (boas notícias) eram geralmente um tipo de aviso oficial vindo do Imperador que falava sobre algo bom que tinha acontecido. O Evangelho de Marcos foi escrito em algum momento entre 67 e 71 d. pregando ou expulsando demônios. governo e segunda vinda. 2. quase simplistas. suas narrativas são rápidas. passando para o papel aquilo que lhe fora ensinado. É esse o motivo de a narrativa conter poucos elementos da cultura judaica. e com ele. passando pela Lei de Moisés e pelos Profetas (João 5:39) 2. o livro foi escrito para a Igreja de Roma. O QUE SIGNIFICA “EVANGELHO” Para a sociedade romana de então. para gentios.tudo que Pedro lhe falou provavelmente foi a maneira encontrada por Marcos de fortalecer a Igreja de sua época. arrumando tudo e preparando o povo para a chegada. como o nascimento de seu herdeiro ou uma grande vitória em uma batalha. o Filho de Deus” (Marcos 1:1) é a notícia de que o próprio Jesus chegou. É possível perceber isso pela constante ação de Jesus. sua vida. morte. ressureição.1 ANÁLISE DE MARCOS 1:1-20 A LEGITIMIDADE DO MINISTÉRIO DE CRISTO E JOÃO BATISTA . Por isso mesmo. O personagem João Batista também tinha sido profetizado muito tempo antes . através das Escrituras e dos profetas .

e isso era feito através do arrependimento interior e compromisso exterior (confissão e batismo). João humilhou-se ao deserto porque sabia que quem viria era infinitamente maior que ele. joga para longe o nosso pecado (Salmo 103:12 e Malaquias 7:18-19) . A água do batismo de João é apenas simbologia do Espírito com que Jesus batizava 2. moveu-o”) para lá. fruto de um verdadeiro arrependimento. Deus não nos põe em provas para nos fazer cair. e não somente NO pecado .. Consagração e provação foram dois dos elementos iniciais do ministério de Jesus. profundo. longe da grande Jerusalém e da elite religiosa judaica . 3. Momento de sua identificação.Além disso.Jesus foi para o deserto ser tentado LOGO após seu batismo. A verdadeira confissão.“Confissão” é concordar com o veredito de Deus acerca do pecado e mostrar verdadeira busca pela transformação e santidade. da alegria do Pai para as ciladas do inimigo. Quando Deus nos perdoa. Momento de aprovação. isso mostra que o Pai se agradava de Jesus e da obra que ele faria 4. o povo finalmente pôde ouvir algo refrescante.4 JESUS NO DESERTO . apenas aturando a religiosidade sem vida e hipócrita dos fariseus. fica claro que ele se batizou por identificar-se conosco em nossos pecados (que um dia cairiam sobre ele na cruz) .João batizava com água. mas redenção. significa “clamar com profundo sentimento”. Deus nos salva DO pecado.Como o batismo era de arrependimento e Jesus não tinha pecados. no original. ao vencer o pecado (Jesus não foi enviado ao deserto para Deus ver se ele estava pronto ou não. desde a infância ele sabia de sua missão. Foi ali que Jesus confirmou e fortaleceu sua identidade e ministério. mas para nos fortalecer) .3 JESUS . O momento/selo de sua decisão. a fim de que a vida e ministério de Jesus fossem .Jesus veio de uma região pobre. mas esperou até os 30 para inicia-la 2.Depois de 400 anos de seca espiritual. . o próprio Espírito Santo o levou (“impeliu. não traz doença e culpa. libertação e perdão. coisa típica dos profetas que entendiam a urgência de sua mensagem e tinham paixão pelo povo que criticavam .“Clamar”. vindo de um homem estranho que pregava no deserto (João 5:35) .Mesmo sendo um levita de classe sacerdotal. somente após a descida do Espírito é que Jesus foi capacitado definitivamente para o ministério 2. o batismo de Jesus foi: 1. o CONTEÚDO da mensagem de João Batista também era diferente: ele não apontava para coisas a se fazer ou lugares a ir. mas para MOSTRAR que ele estava pronto. através da transformação causada pelo Espírito Santo . transformador e afrontador. mas só Jesus batizava com o Espírito Santo. verdadeiro.Ele não foi ao deserto por causa do pecado.O arrependimento pregado por João incluía sair do pecado e voltar-se para Deus. mas Jesus como o único que salvava. Momento de sua capacitação. Da glória do batismo à prova da tentação.Além de criticar a FORMA da religião de então (sua forma de se vestir e os alimentos que comiam demostravam o oposto da riqueza dos religiosos da época).

Ainda melhor: Jesus passou por tudo isso sem cometer pecado.1 AS TENTAÇÕES O verbo do texto original diz que Jesus foi tentado “continuamente”. Mas Jesus era diferente. Jesus foi ao deserto. porém. Evitar o sofrimento – Satanás quis fazer com que Jesus fosse por um “atalho” para reinar. e é exatamente por isso que ele nos perdoa. mostrando-nos que é possível vencer . Quando oramos.5 O CHAMADO DOS DISCÍPULOS . sabendo que sua vida e seus planos pertenciam a Deus. Satanás apenas sussurra em nosso ouvido o que já queremos em nosso coração.Jesus chama cooperadores para sua obra . As tentações aconteceram em um cenário de solidão. fraqueza e sofrimento. fez Jesus duvidar do cuidado de Deus para com ele 2. Isso quer dizer que a descrição bíblica provavelmente é um resumo daquilo que realmente aconteceu durante aqueles 40 dias. não fica passivo e tenta atacar a Jesus em suas necessidades. mas orar para que Deus “não nos deixe cair em tentação” (Mateus 6:13) . além disso. Sempre querendo seguir a vontade do Pai. Necessidades físicas – Satanás queria que Jesus fizesse algo bom (matar a fome) de maneira errada (atendendo a voz do diabo). Jesus foi tentado pelo Diabo através da Palavra de Deus (distorcida por má interpretação do diabo nas duas situações) Justamente por ter passado pelas tentações e saber da dificuldade que é vencê-las. mas lembrando daquilo que estava escrito e vivendo de acordo isso – (Observação: É interessante notar que. Jejum – o jejum nos faz tirar os olhos das coisas e nos faz concentrar em Deus 3. Jesus nos perdoa (Hebreus 2:18 e 4:15-16) 2. assim como Eva. O diabo. mas sim aqueles que são humildes. . Ambição e poder – Satanás tentou levar Jesus à confiança falsa 3. por onde não haveria cruz e sofrimento 2. A Palavra de Deus – Jesus rebateu todas as tentações com a Palavra (“está escrito”). mas o contrário. Foi passando por isso que Jesus se mostrou digno de fazer a obra que faria. prevalecemos 2. porque é de dentro de nós que o pecado/vontade de pecar fluem (Tiago 1:14).4.2 AS ARMAS DA VITÓRIA SOBRE A TENTAÇÃO 1. É Jesus quem toma a iniciativa de atacar (através de seu ministério). É assim também que o diabo nos tenta: quando estamos vulneráveis 1. não devemos procurar tentações a fim de vencê-las.Não são pessoas prontas ou santas.A tentação não é o diabo invadindo o espaço de Jesus. Não com armas fabricadas por homens ou algum tipo de técnica.Porém. Ainda assim. Nos nossos casos.Jesus não teve somente a natureza humana. mas a ausência de Deus. O que nos faz cair em tentação não é a presença do inimigo. Oração – Jesus tinha muita intimidade com Deus porque estava constantemente em oração. mas também a experiência humana da tentação. Hebreus 2:17-18 e 4:15-16 vai dizer que isso faz de Jesus um sumo sacerdote que sabe pelo que passamos. e essa tendência interna ao erro não existia 2. convictos de sua indignidade (como João Batista ou Pedro (Lucas 5:1-11) e dispostas para trabalhar .confirmados pela dificuldade.4. entre nós e Cristo há uma diferença: o nosso “eu” colabora com Satanás.

Qual era a postura de João sobre Jesus? (mostrar que mesmo sendo chamado por Jesus de “o maior homem nascido de mulher” (Mateus 11:11). não as circunstancias ou o Diabo.Consagração do presente .Rompimento com o passado e com o status quo. não para um trabalho.2. Estar com ele é mais importante do que fazer as coisas dele . planos) .O chamado de Cristo exige imediata resposta . Deus “restaurará. a fim de que elas recebessem as Boas Novas que Jesus pregaria)) 2. depois de um processo) pescadores de homens”) . enquanto o batismo de Jesus é receber a nova vida em Cristo. falar que Joao veio para pre parar o caminho para Jesus (chamando as pessoas ao arrependimento.5.1 A NATUREZA DO CHAMADO DE JESUS . dará forças e nos porá sobre firmes alicerces”) Deus não tenta ninguém.2 AS EXIGÊNCIAS DO CHAMADO .. porque estava diante do próprio Deus) 3. como está escrito em Romanos 8:9: “. não pertence a Cristo”) LEITURA: DO VERSÍCULO 12 AO 13. João sabia ser indigno até mesmo de ser escravo de Jesus. 1 Pedro 5:10 diz que. Por quem Jesus foi levado ao deserto? E o que aconteceria com ele lá? (mostrar que foi o próprio Deus que o levou ao deserto. a renúncia às vezes é completa (sonhos.O chamado de Jesus trata de algo que nos leva a pessoas.. E MAIOR DETALHAMENTO EM MATEUS 4:1-11 4. Quem era João Batista? Qual sua missão e mensagem? (mostrar que Joao era um profeta cuja vida tinha sido profetizada há muito tempo. vontades.O chamado de Cristo pressupõe nossa posterior preparação sob seus cuidados (“vos farei (no futuro.Investimento do futuro ESTUDO nº 6 – MARCOS 1:1-20 LEITURA: DOS VERSÍCULOS 1 AO 11 1. após passarmos por dificuldades. portanto.se alguém não tem o Espírito de Cristo. mas nos permite passar por tentações a fim de que sejamos vitoriosos nela.5. confirmará. Nenhuma tentação é irresistível (1 Coríntios 10:13) e se resistirmos a ela. que permitiu que Jesus fosse fortalecido através da tentação e do sofrimento. o Diabo fugira de nós (Tiago 4:17) . Qual a diferença entre o batismo de João e o batismo de Jesus? (mostrar que o batismo de João era apenas uma simbologia de um arrependimento já existente.O chamado de Cristo é para uma relação com ele (“segue-me”). tem consequências eternas 2. mas Deus.

é nesse começo difícil que muitas pessoas se abatem e desistem) 6.5. O que os pescadores estavam fazendo quando foram chamados? (mostrar que. eles eram da Galileia. já que fazendo o que o diabo propôs. Ele decidiu levar seu chamado a sério. e poderia reinar sobre o mundo) 7. pegando o “atalho” de Satanás. que atendera o chamado de Deus para ser profeta. despreparados para a função. Mostrar que o próprio João Batista. só depois DISCIPULAR) 14. Em que áreas Jesus foi tentado? (mostrar que Jesus foi tentado em suas necessidades físicas. jejum e Palavra (prontos espiritual e racionalmente)) LEITURA: DOS VERSÍCULOS 14 AO 20 9. pela cruz e morte. isso é. Quando Jesus foi levado para o deserto? (mostrar que a vida cristã pode ser difícil desde o seu início. a possibilidade de uma nova vida através da Nova Aliança (que seria feita no sangue de Jesus)) 10. o Evangelho (Ele mesmo)) 11. Somente após segui-lo eh que seremos preparados por Ele para um ministério/serviço. pelo orgulho/vaidade e pela possibilidade de não sofrer. e não preguiçosos) 13. e isso significa ter um relacionamento com ele. deixando para trás seus sonhos e planos. Qual a mensagem de Jesus? (a chegada do Reino de Deus. a fim de que recebessem as Boas Novas. Qual era o perfil dos homens chamados por Jesus? De onde eles eram? (mostrar que Jesus chamou para sua obra homens pobres. ele não teria que passar pelo sofrimento. Qual a resposta esperada por Jesus a sua mensagem? (O arrependimento e a fé. Como Jesus se defendeu da tentação? (mostrar que só vence a tentação aquele que tem o Espirito Santo e que utiliza das armas do crente: oração. sem instrução religiosa. um lugar considerado “fora” do centro religioso de Israel e desprezado pelos judeus) 12. Muitas vezes. Para quê Jesus chamou os pescadores? (mostrar que Jesus nos chama primeiramente para SEGUI-LO. de verdade) . os discípulos largaram as redes no mesmo momento. Jesus chamou homens dispostos ao trabalho. mesmo despreparados e pouco instruídos. isso é. não há espaço para hesitação ou “depois eu vou”. Qual foi a reação dos pescadores? (mostrar que Jesus exige um rompimento imediato com a antiga vida. fora preso por causa de suas pregações. primeiro ser um DISCIPULO.