You are on page 1of 3

O grupo: Ana Stefany, Angelica Carvalho, Anna Beatriz, Izabella Eleida, Juliana Cristina, Laís Midori, Monique Borges

e Priscilla Mascarenhas, analisou o conceito, legislação e programa do tema 2 de habitação social. Conceito: A Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, estabeleceu que a moradia adequada fosse um direito humano universal e essencial da vida das pessoas, desde então, vários tratados internacionais reafirmaram que os Estados têm a obrigação de promover esse direito. Mas como inserir a população de baixa renda nos direitos humanos? Essa tarefa é extremamente complicada, depende de diversos fatores e o principal problema é a falta de dinheiro público e da população suficiente para a construção de moradia adequada a todas as pessoas. Um dos meios de tentar oferecer habitação à população de baixa renda é através da implantação de habitação de interesse social. É importante destacar que a habitação de interesse social, não deve ser simplesmente pensada como um local de moradia. A habitação deve atender aos princípios básicos de segurança, habitabilidade, infraestrutura (energia, água tratada, acesso a transporte), saúde, educação, alimentação e, se possível, dar uma base ao morador para seu próprio sustento, como a criação de comércio local ou de oficinas para o aprendizado de novos meios de se sustentarem.

Legislação: Uma série de leis e normas de instituições envolvem a habitação social, tanto no âmbito federal, quanto no estadual e municipal. Relacionamos alguns pontos importantes de algumas delas: Constituição Federal 1988 -Atividade urbanizadora: garante cumprimento da função social de propriedade, livre concorrência, defesa do meio ambiente, busca pelas reduções das desigualdades sociais. Lei Federal nº. 11.124: Todas as ações habitacionais, para que produzam impacto efetivo sobre a pobreza social devem ser formulados em sintonia com outras estratégias sócio-econômicas e políticos institucionais, sobretudo com a geração de trabalho e renda. Plano Diretor de Goiania Art 164 Requisitos para ser morador de habitações de interesse social; Ser morador há mais de 2 (dois) anos no Município de Goiânia; Não ter renda familiar superior a 5 (cinco) salários mínimos; Não ser proprietário de imóveis; Não ter sido beneficiado em qualquer outro programa habitacional Crítica: A inexistência de um plano nacional que dê as diretrizes gerais para o desenvolvimento urbano sustentável, faz haver uma grande disputa entre as cidades pelo desenvolvimento urbano desequilibrado e maiores distorções entre as cidades, em especial as que estão sujeitas aos impactos de grandes polos de influência urbana, como as capitais.

Direito à cidade: O Direito à Cidade é um direito coletivo de todos os habitantes, que buscam o desfrute equitativo da cidade dentro dos princípios de sustentabilidade, democracia e justiça social. Mas não é difícil perceber que esse direito muitas vezes não se aplica a todos os cidadãos. Logo ao propor uma habitação coletiva de interesse social é de extrema importância que tomemos por base esses direitos e busquemos decisões no projeto que favoreçam os cidadãos que vão habitá-los, para que eles possam usufruir de seus direitos. Propomos então um lugar confortável e acessível, que conte com transporte coletivo, área de lazer, serviços necessários acessíveis

É um desafio. (Carta Mundial pelo Direito à Cidade. que atende às necessidades básicas de seus moradores. No entanto. mas exige equipamentos públicos para o encontro com o outro. trabalha em casa. O quadro abaixo relaciona a porcentagem da população de cada tipologia existente. liberdade. A quantidade de cada tipologia vai variar de acordo com os dados do perfil da população da região centro-oeste. os arquitetos Modernos previram uma habitação prototípica. Programa: “[. . buscando atender diferentes perfis familiares. especialmente a àqueles com menos recursos econômicos menos recursos econômicos ou em situação de vulnerabilidade”. O desenho da habitação contemporânea continua imutável . Novas formas de morar na cidade: A família tradicional passa a se desmembrar. principalmente sozinho e se agrupar eventualmente em formatos familiares diversos. mesclado aos princípios da repartição burguesa. o de “construir um modelo sustentável de sociedade e vida urbana.” Le Corbusier A proposta deste projeto é de apresentar várias tipologias de apartamentos. a família nuclear. ser extremamente mutável e cada vez mais temos famílias menores e de diferentes tipos. basicamente. O movimento moderno constituiu praticamente o primeiro e único momento em que o desenho e a produção de espaços de morar foram integralmente revistos. baseado nos princípios da solidariedade. com pequena variação local. igualdade. com isso buscamos dar a esses cidadãos o direito sobre a cidade que habitam. se comunica à distância...e anexos para desenvolver trabalhos e atividades em comunidade. dignidade e justiça social. sob a alegação de que chegou-se a um resultado projetual economicamente viável. que busca sua identidade através do contato com a informação'. que veio sendo reproduzido durante todo o nosso século. criando o arquétipo da habitação para todos. destinado a abrigar. fundamentado no respeito às diferenças culturais urbanas.] a moradia feita para uma família não existe: o que existem são vários tipos de moradia paras sucessivas idades. Já na metrópole do século XXI„seu habitante parece viver. É este arquétipo Moderno da 'habitação-para-todos'.2004).

Fluxograma proposto: http://aprendendoaprojetar.com. a quantidade de famílias inseridas em faixas de renda intermediárias é a maior e. então. ampliando o atendimento e viabilizando a estratégia proposta pelo PlanHab.br/2011/10/conceito-legislacao-e-programa. observando as quantidades referentes às demandas dos diversos grupos de atendimento e as características tipológicas para edificações de cada um desses tipos de famílias.html . 2009). É com vista nesse cenário que o projeto será desenvolvido. geradora da maior demanda por habitações de interesse social. Essa melhora. Essa ascensão salarial mostra que a quantidade de famílias com renda de até 400 reais (necessitadas de subsídios integrais) tem diminuído.blogspot. O dimensionamento dos grupos de atendimento e quantificação dos subsídios necessários faz uso desse fenômeno. Conforme mostram os gráficos abaixo. tende a reduzir os valores de subsídio necessários. portanto.O Brasil apresenta redução das taxas de desemprego. aumento do emprego formal e queda da informalidade (PlanHab.