Lisboa Infantários fiscalizados pela Segurança Social

02-02-2007 15:05

Dois estabelecimentos da Fundação D. Pedro IV foram inspeccionados pela Segurança Social na sequência de queixas de pais de crianças inscritas, uma situação que o presidente da instituição considera "natural". "É natural que havendo reclamações numa casa, a Segurança Social fiscalize para ver se há alguma irregularidade", disse à Lusa o presidente da Fundação D. Pedro IV, Vasco Canto Moniz, reagindo a uma notícia divulgada hoje pelo Público. Citando uma fonte do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, o Público refere que a Segurança Social visitou e inspeccionou, entre quarta e quinta-feira, dois estabelecimentos geridos pela fundação, um dos quais a Casa de Santana – o edifício da sede da fundação, na Travessa do Torel. Um grupo de pais acusa a Fundação D. Pedro IV de estar a reduzir o número de funcionários nos jardins-de-infância, colocando em causa a segurança, a saúde e a estabilidade afectiva das crianças. Dezenas de queixas foram apresentadas à Inspecção da Segurança Social, solicitando esclarecimentos sobre o processo de reestruturação na fundação D. Pedro IV, disse à Lusa Tiago Saraiva, um dos representantes dos pais. Vasco Canto Moniz confirmou à Lusa a realização das fiscalizações da Segurança Social, mas adiantou que, até ao momento, "não houve nenhuma chamada de atenção" à fundação. "Habitualmente são feitas fiscalizações para certificar a conformidade legal do trabalho desempenhado pelas instituições", sublinhou. Vasco Canto Moniz explicou que nenhuma educadora foi dispensada, mas apenas algumas auxiliares de educação, que existiam em excesso. "Os técnicos das Segurança Social puderam constatar que o que está em causa é uma redução pontual", disse o responsável, que considera "muito saudável" a realização de fiscalizações para constatar se a fundação cumpre o que está previsto pelo ministério da Solidariedade Social. Apesar de ser um "pequeno ajustamento de pessoal", Canto Moniz admite que esta situação "mexe com a sensibilidade dos pais".

O responsável adiantou que a fundação apresentou no passado dia 15 de Janeiro a reorganização à Segurança Social e "não teve qualquer espécie de reparo". Vasco Canto Moniz disse ainda que já teve uma reunião com os encarregados de educação, em que esclareceu esta situação, e que a fundação cedeu instalações para a Associação de Pais. "Há uma cooperação que pode resultar deste diálogo e esperamos que vá conferir aos nossos serviços um grau de qualidade superior", acrescentou. Criada a 8 de Maio de 1834, a Fundação D. Pedro IV - Instituição Particular de Solidariedade Social - possui sete estabelecimentos de infância (creches e infantários) em Lisboa, frequentados por cerca de 850 crianças. RR/LUSA