You are on page 1of 25

Soluções 7.

º ano
Língua Portuguesa

Ficha 3 – Pontuação > Página 8
1.1
Sinal de pontuação Designação

Ficha 1 – Onomatopeias e palavras onomatopaicas >
> Página 4
1.1 Bang! 1.2
Onomatopeia Bang De um disparo (produzida pela personagem, uma vez que se encontra dentro do balão) FFFFFF Do sopro. Pat pat Do chapéu a bater no chão (para o sacudir)

:
Dois pontos

,
Vírgula

.
Ponto


Reticências

!
Ponto de exclamação

?
Ponto de interrogação

FFFFFF!

Pat pat

1.2 Utilizam-se os dois pontos para introduzir uma enumeração. 2.1.1 Os dois pontos podem usar-se também para introduzir o discurso direto, uma citação ou transcrição textual; podem ainda anteceder uma conclusão ou uma explicação. 1.3 «Estão a ver…» – indica a intenção de realçar uma expressão (a expressão: «É uma paixão!»). «Se eu soubesse desamar…» – indica suspensão ou interrupção do pensamento. 1.3.1 Resposta pessoal. 1.4 «… motores, zumbidos, murmúrios, gemidos de prazer e gritos de dor» «É uma paixão!» «… que não goste dela, embora alguns não queiram que se saiba» «Aconteceu-me.»

Som

1.3 A onomatopeia poderia ser: «Vuuupt», que imitaria o som do virar da cabeça da personagem que está a deitar-se, delicadamente, no chão. 2.1 As palavras onomatopaicas são: b) cacareja; c) arrulham; e) muge; f ) berra; h) ruge; i) mia 2.1.1 b) cacareja: cocorocó e) muge: muuuuu h) ruge: arrrg 3. As correspondências são: Tilintar / Tlim-tlim Zumbir / Zzzzzzz Tocar / Toc-toc-toc Rufar / Ruf-ruf Piar / Piu-piu Murmurar / Mmmmmm f ) berra: beeeeeé c) arrulham: crru-crru i ) mia: miau

Ficha 4 – Relação entre palavras > Página 10
1.1 com o peru metido pele e cano 1.1.1 homófonas. 1.1.2 a) O cozinheiro começou a cozer as batatas, enquanto a sua esposa estava a coser as meias. b) Eu asso a carne numa grelha feita de aço. c) Quando o cão voltou com o osso roído, todos percebemos de onde vinha aquele ruído estranho e ensurdecedor. 1.2 a) Verbo «habitar», no Presente do Indicativo, 1.ª pessoa do singular Nome comum b) Nome comum Verbo «fabricar», no Presente do Indicativo, 3.ª pessoa do singular c) Nome comum Nome comum 1.1.1 São palavras homógrafas (têm a mesma grafia, mas são pronunciadas de modos distintos e têm diferentes significados). 1.3 Resposta livre. Apresenta-se, todavia, um modelo para cada resposta. • O senhor Asdrúbal é o último paciente que o senhor doutor tem para atender. • Já estou aqui à espera há três horas, nem eu sabia que podia ser tão paciente! comprometido pelicano

Ficha 2 – Graus do adjetivo > Página 6
1.1 Os adjetivos presentes no anúncio são: grandes, familiar, agradáveis, autêntica, maravilhosos, fresco, agradável, delicioso. 1.2.1 O adjetivo grandes encontra-se no grau comparativo de igualdade (tão grandes como / quanto estas) 1.2.2 Não há laranjas maiores (do que estas). 1.2.3 Transcreve do anúncio: a) Poderiam escolher dois adjetivos de entre os seguintes: «familiar»; «autêntica»; «maravilhosos»; «fresco»; «agradável»; «delicioso». b) «mais agradáveis». c) «fresco, agradável, delicioso». d) Poderiam escolher um de entre os seguintes: «grande»; «familiar»; «agradável». e) «maravilhosos». f) «autêntica». 2. Resposta pessoal. Porém, indicam-se as formas dos adjetivos.
Adjetivo Inovador Comparativo de superioridade Mais inovador do que Saudável Superlativo relativo de superioridade O mais saudável Fresco Superlativo absoluto sintético Fresquíssimo Calmo Comparativo de igualdade Tão calmo como Eficaz Superlativo absoluto analítico Muito eficaz Saboroso Comparativo de inferioridade Menos saboroso do que Bom Superlativo absoluto sintético Ótimo Aventureiro Superlativo relativo de superioridade O mais aventureiro Doce Superlativo absoluto sintético Dulcíssimo

Grau

Adjetivo

Fácil Superlativo relativo de inferioridade O menos fácil

• Um feito heróico do povo português foi a descoberta do caminho marítimo para a Índia. • Quando a minha mãe chegou, eu já tinha feito todos os deveres.

Grau

• O livro que vou apresentar à turma é muito interessante! • Hoje não me livro de ouvir um ralhete!

Soluções 7.º ano
Ficha 5 – Texto narrativo – literatura tradicional
> Página 12
1. A numeração a atribuir é: 7 – 2 – 4 – 1 – 6 – 8 – 5 – 9 – 3. 2. a) LP h) LP b) LP i) OR c) LP j) OR d) LP k) OR e) LP l) LP f ) LP m) OR g) LP n) LP 1.3 As estrofes do poema têm todas oito versos, por isso classificam-se como oitavas. 1.4 a) b) c) d) e)
N.º de versos Um Dois Três Quatro Cinco Classificação Monóstico Dístico Terceto Quadra Quintilha N.º de versos Classificação Sextilha Sétima Nona Décima Estrofe de onze versos

f) g) h) i) j)

Seis Sete Nove Dez Onze

Ficha 6 – Texto de teatro > Página 14
1. A sequência de aplicação das palavras é: principal – didascálias – indicações cénicas – secundário – fornecer informações. 2.1

Adão

(um pouco atrapalhado)

1.5 a) Na primeira estrofe, o verso 3 rima com o verso 6, em rima interpolada. O verso 6 rima com o verso 7, em rima emparelhada. O verso 4 rima com o verso 8, em rima interpolada. b) Na segunda estrofe, o verso 10 rima com o verso 11, em rima emparelhada. O verso 12 rima com o verso 16, em rima interpolada. O verso 14 rima com o verso 15, em rima emparelhada. c) Na terceira estrofe, há rima cruzada entre os versos 18 e 20; 21 e 23; 22 e 24. d) Na quarta estrofe, predomina a rima cruzada. e) Na quinta estrofe, os versos 33 e 35 ou 37 ou 39 são versos brancos. f ) Na sexta estrofe, o verso 46 rima com o verso 48, em rima cruzada. Esse também é o tipo de rima presente nos versos 41 e 43.

Eram estes… os… presentes que aqui deixaste, da outra vez?! João
(com entusiasmo)

Ora vivam lá, amigos! Então o que têm feito por aqui? A Vista
(piscando os olhos)

Eu andei por aí, a ver umas coisas… O Olfato
(fungando ruidosamente)

Eu andei por aí, a cheirar umas coisas… O Tato
(tocando com as pontas dos dedos umas nas outras)

Eu andei por aí, a tocar umas coisas… O Paladar
(lambendo os lábios)

Eu andei por aí, a provar umas coisas… O Ouvido
(com a mão atrás da orelha)

Eu andei por aí, a ouvir umas coisas…

Ficha 9 – Narração / Descrição – Tempos verbais
> Página 20
1.1 a) Pretérito imperfeito do indicativo. b) Pretérito perfeito do indicativo. c) Pretérito perfeito composto do indicativo (forma-se com o presente do verbo ter – verbo auxiliar – e o particípio passado do verbo principal).

Ficha 7 – Textos de linguagens mistas > Página 16
1.
V C A P R T U C H O B A N C L I N H E T A A G I L E R A N A O D A

1.2 Narração – segundo, terceiro e quarto parágrafos. Descrição – primeiro parágrafo. 1.3 Na Narração, utilizam-se os verbos no pretérito perfeito, enquanto na Descrição se usa o pretérito imperfeito. Verifica-se que quando o excerto corresponde à narração a ação avança, desenrolando-se novos acontecimentos; já quando se trata de descrição, fornecem-se informações que permitem caracterizar um espaço ou uma personagem. 2. a) Pretérito mais-que-perfeito. b) Pretérito perfeito. c) Pretérito imperfeito. d) Pretérito imperfeito. e) Pretérito perfeito. f) Presente. g) Pretérito imperfeito. h) Pretérito mais-que-perfeito composto. i) Presente.

1.1 A sequência será, da esquerda para a direita: plano médio – grande plano – plano geral – plano de conjunto – plano aproximado – plano de pormenor. 1.2 A banda desenhada é um texto de linguagens mistas, uma vez que nela podemos encontrar dois tipos de mensagem: uma mensagem icónica, que é transmitida através da leitura das imagens, e uma mensagem linguística, veiculada pelo texto. Podem, todavia, existir bandas desenhadas que utilizem apenas a linguagem icónica, dispensando a verbal.

Ficha 8 – Texto poético > Página 18
1.1 A sequência de introdução das palavras é a seguinte: verso – linhas – estrofe – rima – branco – livre. 1.2 O texto Poema do fecho éclair é composto por seis estrofes.

Soluções 7.º ano
Ficha 10 – Sintaxe > Página 22
1.1 a) O Rolando – sujeito muito grande – predicativo do sujeito b) O Rolando – sujeito me – Complemento indireto histórias – Complemento direto c) O Rolando – sujeito preto – predicativo do sujeito 1.1.1 As frases a) e c) apresentam o verbo «ser», que é um verbo copulativo (ou de ligação), por isso o seu predicado é nominal, contendo um predicativo do sujeito. A frase b) apresenta um verbo significativo, que é o verbo contar, por isso o seu predicado é verbal, contendo um complemento direto e um complemento indireto. 2. a) Sujeito subentendido (EU). b) Sujeito composto (Eu e o Rolando). 2.1 a) Disseram-lhe… 2.2 Resposta livre. Apresenta-se, porém, uma frase modelo: «Ontem choveu todo o dia.» 3. a) M b) M c) C d) C e) M

3.1 Classificaram-se como modificadores os elementos que são opcionais na frase e como complementos os que nela têm presença obrigatória, pois sem eles a frase tornar-se-ia agramatical, como se comprova pelo contraste seguinte: b) Ele esqueceu-se daquela história. (gramatical) c) *Fui. (agramatical) 3.2 e) Olhei atentamente para ele. 3.2 Resposta pessoal. Apresenta-se, no entanto, uma frase modelo: Fui para casa a pé.

Soluções 7.º ano
Matemática
Diagrama de caule e folhas, gráfico de barras e diagrama de extremos e quartis 1.1

Ficha 1 – Tratamento de dados > Página 24
Diagramas circulares e gráficos de barras 1.1
Tipo de pão Carcaça Bola rústica Pão de cintura Pão de cereais Frequência relativa 17% 33% 25% 25%

1.2 Papo-seco: 61,2º; Bola rústica: 118,8º; Pão de cintura: 90º; Pão de cereais: 90º. 1.3

1.2 Mediana: 21;

quartil 1: 16,5;

quartil 3: 22.

Histogramas 1.1 [35, 40[ 2.1
Animal de estimação
Cão Pássaro Gato Hamster Nenhum

1.2 10%
Frequência absoluta
4 2 3 2 1

Amplitude do ângulo
120º 60º 90º 60º 30º

1.3 Aprox. 73%. 1.4
Intervalo de tempo de corrida [35, 40[ [40, 45[ [45, 50[ [50, 55[ [55, 60[ Total Frequência absoluta 12 10 4 1 3 30 Frequência relativa 40% 33,5% 13% 3,5% 10% 100%

2.2

Ficha 2 – Tratamento de dados 2 > Página 28
Diagrama de extremos e quartis e simetrias gráficas 1.1 Mediana: 7, quartil 1: 2, quartil 3: 8, mínimo: 1, máximo: 9, amplitude: 8; amplitude interquartil: 6. 3.1 4 colegas. 3.2 16. 1.2 Quartil 1: 2, quartil 3: 5, mínimo: 1, máximo: 10, amplitude: 9; amplitude interquartil: 3. 1.3 A média é maior no conjunto A pois os dados estão mais concentrados nos valores maiores. 2. A – 2 (os dados estão mais concentrados nos valores menores); B – 3 (os dados estão mais concentrados nos valores maiores); C – 1 (a distribuição dos dados é simétrica). Média, mediana e moda 1.1 18. 1.3 Amplitude: 14 (representa a maior diferença entre os dados) e a amplitude interquartis: 6 (representa a diferença dos 50% de dados centrais). 2. A – III; B – I; C – II. 1.2 Média: 7, mediana: 7; moda: 8 1.3 Média: 8, mediana: 7; moda: 8. 1.4 Não, pois a média acaba por ser a idade dos meninos mais velhos, que se deve ao jovem de 26 anos que se juntou ao grupo.

Quartis e diagrama de extremos e quartis 1.1 Mediana: 9; quartil 1: 6; quartil 3: 12 1.2

Soluções 7.º ano
1.5 A média subiu, a mediana e a moda mantiveram-se. 1.6 É sensível a valores muito díspares. 2.1 Média: 7,6; mediana: 9. 2.2 É a mediana, pois é onde há maior concentração de dados. 3. A equipa A, pois tem maior concentração de dados nos valores maiores. Classificação de quadriláteros 1. Losango; quadrado; trapézio; papagaio; paralelogramo. Soma dos ângulos internos de um quadrilátero 1.1 360º 1.2 80º

Propriedades do paralelogramo 1.2 São iguais. 1.3 8 m2.

Ficha 3 – Números inteiros > Página 30
Multiplicação de números inteiros 1.1 – 2 1.7 – 18 1.2 – 5 1.8 – 28 1.3 – 7 1.9 4 1.4 – 8 1.10 7 1.5 – 8 1.11 10 1.6 – 8 1.12 21

Ficha 5 – Sequências e regularidades > Página 35
Sequências numéricas 1.1 11, 13 1.3 0; 0 1.2 10000; 100 000 1.4 21; 34

2.1 positivo.

2.2 negativo.

Divisão de números inteiros 1.1 – 2 1.7 – 3 1.2 – 2 1.8 – 2 1.3 – 7 1.9 1 1.4 – 7 1.10 7 1.5 – 16 1.11 2 1.6 – 3 1.12 16

Sequências geométricas 1.1 1.2 1.3

2.1 positivo.

2.2 negativo. 2. Da 1.1 é n ; da 1.2 é 2n –1 ; da 1.3 é n2. 3. Ao fim de 4 dias. Sequências e termo geral 3.3 21 3.6 1 1.2 1 1.5 9 1.1
Ordem Termo Ordem Termo 1.º 2 1.º 3 2.º 4 2.º 7 3.º 6 3.º 15 4.º 8 4.º 31 5.º 10 5.º 63 6.º 12 6.º 127 7.º 14 7.º 255 … … … n 2n n

Simplificação de expressões com números inteiros 1.1 3 3.1 16 3.4 9 1.2 12 3.2 16 3.5 1 2. divisão; primeiro

Potências de base natural e expoente inteiro 1.1 25 2. 1 an 1 1.2 25 1 1.3 8 1 1.4 4

… 2n +1 –1

2.1 11; 5; 9; 13; 17; 21. 3.1 1, 3, 6, 10, 15, 21, … 3.3 Ordem 5 – 15

2.2 397. Ordem 6 – 21

2.3 Não.

Potências de base e expoente inteiros 1.1 8 1.2 – 8 1.3 –

1 n 2. – ; ímpar. a 3.1 215 3.2 (–3)9 3.3 56

( )

1 5

1.4

1 16

1.5 25

3.4 (–4)–14

3.5 61 4. 1 2 3 , , … 2 3 4 : n 1 4 ; , ,1, … n+1 2 5 : 2n n+3

Raízes quadradas e raízes cúbicas 1.1 8 1.2 2 1.3 4 2.2 2 e 2 1.4 3 1.5 12 2.1 12 e 12 3.

√a 3 b;
4.1 2

a . b 4.2 1

Ficha 6 – Funções > Página 37
Noção e representações de correspondência e de função 4.4 3 4.5 10 1.1 Não é função. 1.2 É função.

4.3 5

5. 7;

√64.
3

1.3 É função (se cada aluno só tiver uma sobremesa favorita). 2.1 A f pois a cada elemento do conjunto de partida só corresponde um do conjunto de chegada. 2.2
Objeto Imagem 1

Ficha 4 – Triângulos e quadriláteros > Página 32
Soma das amplitudes dos ângulos internos e dos ângulos externos de um triângulo 1. 180º (LAL) 2. 140º 3.1 360º 3.2 360º; raso; internos.

2 4

3 4

4 5

2

2.3

• • • •

2.4 D – {1, 2, 3, 4} ; CD – {2, 4, 5}.

Critérios de congruência de triângulos 1. ângulos; iguais. ângulos; lados iguais. 2.1 1,8 cm (LAL). 3.1 Não é possível. 2.2 81º (ALA).

Soluções 7.º ano
3. B e C, pois a cada elemento do conjunto de partida (eixo horizontal) corresponde no máximo um elemento do conjunto de chegada (eixo vertical). Proporcionalidade direta 1.1 São diretamente proporcionais. 1.2 São diretamente proporcionais. 1.3 Não são diretamente proporcionais. 2.1 É diretamente proporcional. 2.2 Não é diretamente proporcional. 3. Só a II, pois o gráfico é uma reta que passa na origem. 4.1
Tempo decorrido Distância percorrida
0 0 1 3 2 6 3 9 4 12 5 15

Ficha 8 – Semelhança > Página 41
Figuras semelhantes 1.1 A e C. 2. 1.2 A e B. 1.3 A e C.

Figuras semelhantes e áreas 1.2 A área do quadrado ampliado é 4 vezes (22 = 4) a área do quadrado original. A área do retângulo ampliado é 9 vezes (32 = 9) a área do retângulo inicial. 1.3 r 3 2.

4.2

Ficha 7 – Equações > Página 39
Equações do 1º grau a uma incógnita 1.1 =1 4 3 1.2 =5 Proporcionalidade nos mapas 1.4 =3 1.1 Distância da casa da Sofia à escola: 0,75 Km. Distância da casa da Sofia à casa dos avós: 1,25 Km. Distância da casa da Sofia à casa do tio: 1,6 Km. 1.2 Não. Critérios de semelhança de triângulos 1. dois; ângulo; três, proporcionais, três; outro. Determinação de distâncias recorrendo à semelhança de triângulos 1.1 Como os ângulos de incidência e de reflexão são iguais, e ambos os triângulos são retângulos, concluímos que os triângulos têm dois ângulos iguais, e logo, pelo critério AA, são semelhantes. 2.1 Como a altura do Sol é igual para os dois casos (pois está-se à mesma hora), e ambos os triângulos são retângulos, concluímos que os triângulos têm dois ângulos iguais, e logo, pelo critério AA, são semelhantes.

1.3

=

2. x + 2 = 3; 2x = 10; 3x + 1 = 5; 3x –1 = x + 5. 3.1 Primeiro membro: 2x + 1; segundo membro: x + 4. 3.2 Primeiro membro: 2x e 1; segundo membro: x e 4. 3.3 2 3 5 + 1 ? 5 + 4 3.4 x = 3. 4.1 x = 4. 4.4 x = 2. 3 4.7 x = 4 5.1 x = – 6. A e C. Problemas modelados por equações do 1º grau a uma incógnita 1.1 x + 40. 1.2 x + (x + 40) = 190. 1.3 x = 75. Calças: 75€; Casaco de ganga: 115€. 2.1 x + 26. 2.2 (x + 26) + 2x = 116. 2.3 x = 30. 4 3 4.2 x = 1 4.5 x = – 2 4.8 x = – 4 5.2 x = 3 4.3 x = 3 4.6 x = – 4 4.9 x = 2

2.4 O filho tem 30 anos e o pai tem 56 anos. 3.1 Pois é igual à soma dos dois lados de cima, x e 3. 3.2 2 metros. 3.3 (x + 1) + x + (x – 1) + 3 + 2 (x + 3). 3.4 (x + 1) + x + (x – 1) + 3 + 2 (x + 3) = 20; x = 3. 3.5 240 e.

Soluções 7.º ano
Inglês
7. a) older / younger 8. Resposta livre. b) taller / shorter c) heavier / lighter

Ficha 1 – People and places/Present Simple: to be and have
got, verbs followed by –ing, personal pronouns and possessive determiners > Página 44
1. Resposta livre. 2. ... is John Murray. ... is 13 years old. … is British. … is from Kent, England. … is 1,50m … weighs 57kg. … is blond … are green. … has got two sisters. … is a student … Hammersmith Elementary School. … is in the 7th grade. … is Stephen McCormick. … swimming, playing football and reading comics. 3. is / is / am / are / am / are /are / aren’t / are / is / isn’t / is 4. a) d) g) j) has got haven´t got haven’t got haven’t got b) haven’t got e) has got h) have got k) have got c) f) i) l) have got has got hasn’t got hasn’t got

Ficha 3 – Lifestyles/Present Simple, Present Continuous,
modal verb: must, telling the time > Página 48
1. a) having breakfast d) getting dressed g) washing up j ) going to school 2. a) It’s eight fifteen. b) It’s half past ten. c) It’s eleven o’clock. 3. b) e) d) c) a) b) waking up e) watching TV h) having dinner k) getting up c) f) i) l) brushing the teeth having lunch going to bed doing homework

d) It’s a quarter to five./It’s four forty-five. e) I’ts twenty past six./It’s six twenty. f ) It’s ten to four./It’s three fifty.

5. a) Have they got brown eyes? b) Has the house got many windows? c) Haven’t you got a pet? 6. b) resposta livre + listening to c) resposta livre + reading d) resposta livre + eating e) resposta livre + going 7. a) He b) She c) They d) I e) We f ) you g) it h) you

4. a) John doesn’t wake up every day at 7.00 am. b) Lucy and I don’t go to school on foot. c) John isn’t a very good student. d) Lucy doesn’t have lunch at school. 5. a) Does Sarah brush her teeth in the morning? b) Do you do your homework every day? c) Am I a good football player? d) Do they have breakfast at home? 6. a) He is reading. b) She is doing her homework. c) She is combing her hair. d) They are dancing. e) They are watching TV. f ) They are playing football.

Ficha 2 – Family/Present Simple, adverbs of frequency,
possessive case, adjective – comparative, time prepositions > Página 46
1. Masculine grandfather daughter grandson aunt nephew mother-in-law 2. a) Queen’s d) Charles’s godfather stepbrother godmother stepfather stepdaughter Feminine
mother

Masculine cousin

Feminine wife

7. a) wakes up b) half past seven c) gets dressed d) has breakfast e) a quarter to eight f ) eats g) milk h) bathroom i) brushes j ) combs k) a quarter past eight l ) goes m) bus n) half past eight o) finishes p) home q) bread r) drinks s) does t) watches u) 8 o’clock in the evening v) reads x) 10 o’clock in the evening z) bed 8. Resposta livre.

Ficha 4 – Housing/adjectives and word order,
prepositions of place, some, any, no, Present Simple vs. Continuous, Past Simple: to be, regular verbs > Página 50
1.
1. S

b) Queen and Prince Philip’s c) Princes’ e) children’s

E

M

I

– 6.D
E
2. T

E

T

A

C

H C

E

D

3. a) Prince William likes computers. b) Prince Charles does work for charities. c) Princess Diana is dead. d) The Queen doesn’t go to the beach. e) Prince Philip watches TV in the evening. 4. a) Prince Charles never plays basketball. b) Prince William is always very nice. c) Prince Harry seldom goes to the cinema. d) The Queen sometimes visits people in their homes. e) The Queen and Prince Philip are usually very formal. 5. a) at 6. b) in in years seasons parts of the day months c) on d) in e) at on days of the week dates f ) at g) on h) in at festivities the time night the weekends
3. V

7. F

E O

R T

R T

A A

E E

D

I

L A T

L

A
4.C

G

H E D H O
5. B

U S E

N

G

A

L

O

W

2. a) This is a very expensive flat. b) My house has got a very nice garden. c) New York has got many tall buildings. d) David’s house is comfortable.

Soluções 7.º ano
3. a) on b) next g) near h) in 4. a) any b) some c) below i) round c) Some d) above j) in front of d) no e) between k) behind f ) some f ) under l ) at 8. a) Where did you go last night? b) What did you do last weekend? c) When did you do the test? d) Who did you meet last Friday? e) Why did you clean the house yesterday? f ) Did he give you the book? 9. Resposta livre.

e) any

5. a) Mr Brown is painting his house. b) Me and Paul aren’t watering the plants. c) I am doing my homework. d) Are you cooking dinner? 6. a) feeds / is doing b) wash / are washing c) sets d) cleans / are going e) speaks / is speaking 7. a) I was a good tennis player. b) Sue and Paul weren’t in the kitchen. c) Patricia wasn’t a teacher. d) Were you at home? e) Was I not your friend? 8. a) studied b) visited c) liked d) watched e) lived 9. Resposta livre.

Ficha 6 – City and countryside/linking words,
question-tags, modal verb must, adjective and preposition > Página 54
1. City Noise Traffic Sports facilities Crowds Cinemas Museums Pubs Pollution Violence Public transports Unfriendly people Shopping centres 2. a) bus b) lorry f ) plane g) train 3. a) farm b) teddy bear 4. a) aren’t they? b) can you? c) isn’t there? d) has he? 5. a) because b) but c) motorbike h) helicopter Countryside Fresh air Animals Traditional shops Open space Farms Friendly people More spare time Pretty houses Quietness

Ficha 5 – School life/modal verbs: can, could and

may, imperative, there to be, Past Simple (affirmative, interrogative and negative) > Página 52

1. People: students, teachers, janitors Facilities: classroom, gym, canteen, library, computer room, lab 2. a) may b) may c) could d) can’t e) can’t f ) can

d) tram e) bicycle i ) boat j ) underground/subway

3. a) Clean the board! b) Be silent! c) Don’t throw paper onto the floor! d) Do your homework! e) Don’t eat in the classroom! 4. a) Is there…? – …, there is. b) Is there…? – …, there isn’t. c) Are there…? - …, there are. d) Are there…? - …, there aren’t. 5. a) went b) came c) was/were d) broke e) drank f) ate 6. a) He b) He c) He d) He e) He f) He g) He h) He i) He j) He k) He g) h) i) j) k) l) got knew left thought made had

c) horse d) quietness e) doesn’t he? f ) didn’t she? g) do you? h) wasn’t it? c) while d) when e) and f ) or g) so

6. a) You mustn’t smoke inside public buildings. b) You must have a valid ticket for the bus. c) You mustn’t go to the disco if you’re under 16. d) You must at the theatres by 9.00 pm. 7. a) of b) on c) at d) about e) of f ) at g) for

8. Resposta livre.

woke up at half past eight. had breakfast at a quarter to nine. went to tennis practice at 10 o’clock. had lunch at noon/midday. made a cake with his mum after lunch. visited grandma at twenty past four. came back home at half past six. fed the cat at 7 o’clock in the afternoon. had dinner at 8 o’clock in the evening. read a book after dinner. went to bed at half past ten.

Ficha 7 – Shopping/countable and uncountable nouns,
going to, indefinite pronouns > Página 56
1. a) 5 2. b) 10 c) 1 d) 6 e) 9 f) 7 g) 8 h) 2 i) 3 j) 4

Countable (sing.) book cinema egg magazine

Countable (pl.) apples bananas computers bottles of water teachers potatoes

Uncountable money sugar water cheese bread coffee

7. a) didn’t water b) didn’t brush c) didn’t do d) didn’t write

3. a) How much? b) How many? c) How many? d) How much?

Soluções 7.º ano
4. a) John is going to buy a new bike at the sports shop. a) Are Paul and Anne going to go shopping? b) Mr and Mrs Keaton are going to visit their parents. c) Mrs Keaton isn’t going to cook dinner. d) Are you going to paint the house? e) I am going to do my Science project. f) I am not going to go to the cinema. 5. a) Everyone likes to go shopping. b) There’s nothing to buy at the supermarket. c) There wasn’t anybody there. d) Is there anyone in the shop? e) We didn’t do anything. f) The ball it’s not here. It must be somewhere. g) Is there anything/something in the fridge? h) I was the only one in the shop. There was no one there. 6. At the greengrocer’s Grocer’s: … Can I help you? You: (resposta livre). Grocer’s: ... Would you like something else? You: …, (resposta livre). Grocer’s: …we haven’t got (resposta livre)…. You: … like (resposta livre) Grocer’s: … You: … How much is it? 6. Resposta livre. 7. Shop assistant: Can I help you? You: … please. I’ m looking for ... Shop assistant: … What colour would you like? You: ... (resposta livre) Shop assistant: What size do you wear? You: … please. Shop assistant: … You: Can I try them on? Shop assistant: … You: … (resposta livre). How much is it? Shop assistant: … You: I’ll take it!

Ficha 9 – Sports/relative pronouns (who, which),
Present Perfect, Present Perfect vs. Past Simple, singular nouns > Página 60
1. a) 4 – 5.5 b) 5 – 2.2 c) 1 – 4.4 d) 2 – 1.1 e) 6 – 3.3 f) 3 – 6.6 2. a) who 3. b) which c) who d) which e) which f) who

Infinitive

Past Simple gave

Past Participle given played

to play to buy to finish began to run to swim 4. a) has done b) Have … … been? c) have … painted d) hasn’t played e) have gone f ) Have … watched? g) haven’t practiced
ran

Ficha 8 – Clothes – Describing people / adjective
degree, Past Continuous (affirmative, negative and interrogative), interrogative pronouns > Página 58
1.

bought finished begun

swum

5. a) Mrs Keaton has visited many countries. b) Mrs Keaton has been married two times. c) She has had many different jobs. d) She has read many books e) She has practiced many sports. 2. a) old b) fat c) straight hair 3. b) c) d) e) f) d) young e) bald f ) thin g) curly hair h) tall i) short j) short hair k) beard l) long hair 6. a) went b) has … done c) has been 1. d) visited e) organised

Richard is more talkative than David but John is the most talkative. John is funnier than Richard but David is the funniest. David is thinner than Richard but John is the thinnest. Richard is nicer than David but John is the nicest. Richard is a better student than John but David is the best student. e) f) g) h) was helping wasn’t playing was having wasn’t meeting

1.B E 2.w 3.S 4.S 5.E A 6.D O G U L L 9. L L H A L E P H 7.R A B B I T O N N A A R K 8.C A T

4. a) was cleaning b) wasn’t studying c) were going d) weren’t driving

5. a) What were you doing last night? b) Where was Richard playing the guitar? c) When were you studying? d) Who was David going shopping with? e) Why were they going to the shopping centre?

Soluções 7.º ano
2. a) air pollution b) land pollution 3. Noun recycling to help protection reduction destruction organisation 4. a) b) c) d) e) f) to destroy to live lively / lifeless organised to protect reduced c) water pollution d) noise pollution Verb to pollute Adjective polluted recycled helpful / helpless

Many animals will become extinct. Seas won’t be clean. Land will be contaminated with toxic waste. Rivers won’t have fish anymore. Air pollution will cause health problems. People won’t go to the beach.

5. a) What will he do next Monday? b) When will he go to the zoo? c) Where will he go next Wednesday? d) Why will he go there? e) Who will he meet next Friday? 6. a) recycle b) will die c) there won’t be d) Will you recycle e) don’t visit h) an i ) the

7. a) ---- b) a c) The d) ----- e) the f ) An g) a 8. Resposta livre.

Soluções 7.º ano
Ciências Físico-Químicas
4. a) Verdadeiro. b) Falso, virado para Este. c) Falso; A estrela Polar parece imóvel. d) Falso; Durante o dia pelo Sol e à noite pela Estrela Polar, no Hemisfério Norte. 5. a) telúrico (ou interior); azul; distância; azoto; líquido; satélite natural; translação. b) dois; sí próprio; dia; noite; Sol; posições; equinócios. 6. A luz da estrela demora 17 anos-luz a chegar à Terra. 7. 1076667 UA. 8. O planeta principal orbita em torno de uma estrela, no caso do nosso Sistema Solar, em torno do Sol.

Ficha 1 – O que existe no Universo. Os astros do sistema
solar > Página 64
1.1 Conjunto de estrelas, gases e poeiras. 1.2 Espiral, elíptica, irregular e circular. 1.3 Via Láctea. 1.4 Grupo local. 2.1 São enormes nuvens de gases e poeiras que podem ser escuras (difusas), ou brilhantes (planetárias). 2.2 Nebulosas difusas. 2.3 Hidrogénio. 2.4 Reação nuclear (Hidrogénio 3. Lua Via Láctea Plutão Sol Polaris Satélite Natural Galáxia Planeta anão Estrela Estrela 11.

g Hélio + Energia).

O planeta secundário orbita em torno do planeta principal. 9. A um ano nesse planeta 10. a) Meteorito. b) Meteoróide. c) Cometa. d) Meteoro. e) Asteroides.
Planeta Período de rotação Planeta cujo Planeta que gira Planeta que Período movimento de mais lentamente gira mais em torno rapidamente em de translação rotação é mais rápido do seu eixo torno do Sol

4.1 Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno. 4.2 Planetas terrestres: Mercúrio, Vénus, Terra, Marte Planetas gasosos: Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno 4.3 Marte e Júpiter. 5. a) Rotação, Sol b) Período, Rotação c) Período, Translação, 365 dias e 6 horas d) Sol, Secundário, planeta principal 6.1 Cometa 6.2 a) Cabeleira. b) Cauda. c) Núcleo. 7. Supernova, Buraco negro, Pulsar, Anã Branca 8. As estrelas muito pequenas tem altas temperaturas superficiais, mas são muito pouco brilhantes. 9.1 Astros ou corpos celestes. 9.2 Cometa. 9.3 Planetas exteriores (gasosos) – são aqueles que se situam para lá da cintura de asteroides. Planetas interiores (telúricos) – são os quatro mais próximos do Sol. 9.4 Júpiter. 9.5 Neptuno, por ser o planeta que se encontra mais afastado do Sol. Maior distância ao Sol, maior período de translação. 9.6 Vénus, devido ao enorme efeito de estufa. Deve-se ao facto da sua atmosfera ser constituída por dióxido de carbono e pequenas gotas de ácido sulfúrico.

Mercúrio 59 dias Terra Marte Júpiter Plutão 24 horas 24h 37min 9h 50min 30s 6 dias

88 dias 365,5 dias 687 dias 12 anos 247 anos X

X

X

12. Vénus – Atmosfera rica em ácido sulfúrico; Marte – Dois satélites naturais à sua volta; Mercúrio – Não deverás observá-lo diretamente.

Ficha 3 – Terra e sistema solar > Página 68
1. – – – – – Translação Rotação Translação Translação Rotação

2.1 I – Quarto Minguante II – Lua Nova III – Quarto Crescente IV – Lua Cheia 2.2 Devido à inclinação do plano da órbita da Lua (+/– 5º) relativamente ao plano da órbita da Terra. Deste modo, os 3 astros nem sempre se encontram alinhados, por isso nem sempre existe ocultação. 2.3 a) Falsa, translação; b) Falsa, 27 dias e 8 h; c) Verdadeira; d) Verdadeira; e) Verdadeira. 3.1 A – Verão – Inverno; B – Outono – Primavera; C – Inverno – Verão; D – Primavera – Outono. 3.2 Para o hemisfério norte: A – Solstício de Dezembro; B – Equinócio de Março; C – Solstício de Junho; D – Equinócio de Setembro. 4. lunar; Terra; alinhada; Lua; sombra; parcialmente; solar parcial; solar total. 5. a) Penumbra; b) Umbra ou Sombra. 5.1.1 Eclipse solar. 5.1.2 Lua nova.

Ficha 2 – Caracterísicas dos planetas. Distâncias no
Universo > Página 66
1. Ao fim de 700 anos. 2.1 Unidade Astronómica (U.A.). 2.2 1 ano-luz (a.l.) = 9,5 biliões de km, então o valor será 3,16 a.l. 2.3 8,1 3 1013 km. 3.1 Sistema Solar. 3.2 Entre Marte e Júpiter. 3.3 Mercúrio, Vénus, Terra e Marte. 3.4.1 Júpiter. 3.4.2 Vénus.

Soluções 7.º ano
6.1 Ambos têm razão, para o português, a maior onda de calor é no Verão, entre Julho e Setembro, quando é Inverno no Brasil. Para o brasileiro, a maior onda de calor é quando é Inverno em Portugal, entre Dezembro e Março. O fenómeno responsável por esta «confusão» é a Terra ter o seu eixo de rotação inclinado. 7. Frente – Este (onde o Sol está a nascer). Atrás – Oeste. Esquerda – Norte. Direita – Sul. 7.1 Devido ao movimento de translação da Lua (em volta da Terra) 7.2 O movimento de rotação efetua-se em torno do seu eixo imaginário, o movimento de translação efetua-se em torno do Sol. 7.3 Movimento de rotação. 7.4 Devido à inclinação dos raios solares. 5.1 Maior latitude, maior peso, maior atração gravítica. 5.2 Maior altitude, menor peso, menor atração gravítica. 6.1 Contato. 6.2 Distância. 6.3 Distância. 6.4 Contato.

7. Corpo A – massa – 10 kg – 10 kg Corpo B – massa – 25 kg – 25 kg 8. Fg (lua) = 81,6/6 = 13,6 N 9. P = 75 3 25,3 = 1897,5 N

Ficha 6 – Constituição do mundo material, substâncias
e misturas de substâncias > Página 74
1.1.1 Substâncias:1; 2; 6 1.1.2 Mistura de substâncias: 3; 4; 5; 7; 8; 9 1.2.1 Homogéneas: 3; 5; 7 1.2.2 Heterógeneas: 4; 8; 9 2.
Água Material natural X
X

Ficha 4 – Movimentos > Página 70
1.1 d = 500 m 1.2 vm = 5 m/s 1.3 vm = 4,5 m/s 1.4 d = 1000 m; 2.2 a) 3.1 6 km/h 3.2 19,4 m/s 4. 4,18x … m/s 5.1 1,07 3 105 km/h 5.2 29807,2 m/s 6.1 b) 6.2 a) 6.3 d) 6.4 a) 6.5 c) 3.

Material manufaturado

∆x = 0 m

Vidro Madeira Lã Tinta Gás propano Substância pura X X

2.1 d = 40056 km

X X Mistura de substância
X X

Água da torneira Latão Oxigénio Granito Ar Tinta X

7.1 A Maria. Ela percorre um espaço maior num menor intervalo de tempo. 8. 16,18 km/h

X X X

Ficha 5 – Forças > Página 72
1.1 Na Terra, a massa da Terra é maior que a massa da Lua. 1.2 Força gravítica. 1.3 A massa sim, o peso não. A massa é independente do local, o peso varia com a altitude. 1.4 Mais para norte, maior o peso do corpo. 2.1 A massa permanece constante, o peso diminui com a altitude. 2.2 Maior latitude, maior peso. 3. a) Falso, apenas o peso diminui. b) Verdadeiro. c) Verdadeiro. d) Verdadeiro. e) Falso (maior). f) Falso (peso). 4.1 A – Balança; B – Dinamometro. 4.2 A – massa; B – peso. 4.3 mx = 230g = 2,3N 4.4.1 10N 4.4.2 $ Peso 10N

4.1 Nylon – Sólido – Insolúvel – Homogéneo – Sintético Azeite – Líquido – Insolúvel – Homogéneo – Manufaturado Granito – Sólido – Insolúvel – Heterogéneo – Natural Açúcar – Sólido – Solúvel – Homogéneo – Manufaturado 4.2.1 a) Falso, é solúvel. b) Falso, água é o solvente e o sulfato de cobre o soluto. c) Verdadeiro. d) Verdadeiro. e) Verdadeiro. 5.1 Homogénea. 5.2 Soluto – Cloreto de Cobre. Solvente – água. 5.3 cm = 300 g/dm3 6.1 Soluto – enxofre; Solvente – álcool. 6.2 V = 5,0 dm3 (para verificar na prova) 7. a) Falso, deve manter-se uma altura de líquido de segurança. b) Falso, primeiro a água. c) Falso, afastado das pessoas. d) Verdade. e) Falso, álcool. f ) Falso, homogéneo.

Soluções 7.º ano
Ficha 7 – Propriedades físicas e químicas dos materiais
> Página 76
1.1 Soluto – Magnésio; Solvente – álcool 1.2 V = 10,833 dm = 10833 cm
3 3

1.2 Transformação física – há apenas mudança de estado. Transformação química – há alteração das substâncias iniciais. 2. a) … transformações físicas; b) … nas transformações químicas as substâncias alteram-se; c) … sofre uma transformação física; d) … ocorre uma transformação física; e) … realizar transformações químicas. 3.1 3.1.1 Transformações físicas: a); c); g) 3.1.2 Transformações químicas: b); d); f ) ; e) 3.2 3.2.1 Térmólise – e) 3.2.2 Electrólise – d) ou b) 3.2.3 Fotólise – f ) 3.2.4 Não há nenhuma. 4.1 1 – Condensação 2 – Evaporação 3 – Solidificação 4 – Fusão 5 – Sublimação (S - G) 6 – Sublimação (G – S) 5.1 água 5.2 amido 5.3 ácidos

2.1 Mais concentrada - ácido clorídrico. 2.2 Mais diluída – hidróxido de sódio. 2.3 A – Álcool etílico – Símbolo – Comburente. B – Ácido Clorídrico – Símbolo – Corrosivo. C – Hidróxido de sódio – Símbolo – Nocivo. 2.4 Evitar contato com materiais inflamáveis2.5 Adição de água. 3.1 I – Sólido; II – Líquido; III – Líquido; IV – Gasoso 3.2 Substâncias: A e B, porque a temperatura do ponto de fusão e do ponto de ebulição se mantêm constantes. 3.3 0º 4. a) líquido; b) 330º; c) líquido; d) naftalina, cloreto de alumínio; e) cloreto de alumínio; f ) ácido sulfúrico; g) éter 5.1 Fusão – 115 º; ebulição – 445 º 5.2 5 ºC – Sólido; 120 ºC – Líquido; 450 ºC – Gasoso 5.3 Substância, a temperatura dos pontos de ebulição e de fusão mantêm-se constante. 6.1 rA = 1,628 g/cm3 rB = 2,5 g/cm3 7. a) – torna azul a solução de iodo. b) – torna azul o sulfato de cobre anidro. c) – turva a água de cal. 8.1.1 B 8.1.2 D 8.1.3 C 8.1.4 A

Ficha 10 – Energia > Página 82
1.1 a) 2.1 2.1.1 a); g); n); e); h); o); c); m) 2.1.2 d); j); b); e); f ) ; i ) 2.2 2.2.1 a); j ); n); h); o); c) 2.2.2 g); e); l ) ; f ) 2.3 2.3.1 g); e) 2.3.2 l) 2.4 e) 3. a) b) c) d) e) f) energia potencial. carvão; petróleo; … Sol. transferências. energia cinética. energia cinética; energia potencial; energia mecânica. energia cinética; energia potencial. 1.2 a) 1.3 a) 1.4 b)

Ficha 8 – Separação de substâncias de uma mistura
> Página 78
1. a) b) c) d) Cristalização. Cromatografia. Separação magnética. Sublimação. B – Decantação. C – 1.º – Filtração para separar a areia, 2.º – Decantação em funil. D – Evaporação. 3. a) 10; b) 7; c) 6; d) 2; e) 4; f) 8; g) 5; h) 6; i) 9; j) 4. 4.1 Decantação 4.2 Filtração 4.3 Centrifugação 5.1 L2 – 103º; L3 – 118º; L1 – 127º 6.1 Dissolução; Filtração; Cristalização. 6.2 Cromatografia. 6.3 Destilação simples. 6.4 Separação magnética. e) f) g) h) Dissolução. Peneiração. Evaporação. Destilação.

2.1 A – Filtração.

4.1 calor; contacto. 4.2 calor; equilíbrio térmico; temperatura. 4.3 condução; conveção. 4.4 condução. 4.5 conveção; fluidos. 5.1 Eu = 20000 – 8000 = 12000 J 5.2 60% 6.1 Ed = 10000 – 8000 = 2000 J 6.2 Energia motora = 8000 J Energia sonora e calor = 2000 J

Ficha 9 – Transformações físicas e químicas > Página 80
1.1 a) transformação física; b) transformação química; c) transformação química; d) transformação química; e) transformação física.

Soluções 7.º ano
História
5.1 Serviam para evocar as forças da natureza de forma a atrair a sua proteção. 5.2 Passou a existir uma preocupação com a morte e com a persistência da memória. 5.3 A arte rupestre era a arte que se fazia nas cavernas em pinturas e ao ar livre em gravuras, enquanto a arte móvel eram pequenas estatueta. 5.4 Enquanto a arte rupestre era feita num local fixo (pinturas em cavernas e grutas ou gravuras ao ar livre), a arte móvel, que representava principalmente animais e figuras femininas utilizando materiais transportáveis (marfim, pedra, chifre) e de pequenas dimensões, podia ser facilmente transportada de um local para outro.
1 N 2 A T U R A 5 L A I S M O L T A M 4 B I S C A O N T 6 E S C O U U X I R A 3 V A L E D O C O R A L

Ficha 1 – As sociedades recoletoras > Página 84
1.

1.2 Mudança climática. 1.3 Processo que leva ao atual estado biológico do Homem. 1.4 Austrolopiteco. 1.5 Lucy. 2.1 Homo habilis. 2.2 A capacidade de construir instrumentos. 2.3 Homo erectus. 2.4 Europa e Ásia. 2.5
Crânio

Ficha 2 – As primeiras sociedades produtoras > Página 86
1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 2.1 2.2 O clima tornou-se quente e húmido. Surgiram plantas gramíneas. O Homem passou a viver da agricultura. Trigo, cevada, arroz, sorgo milho e feijão. Crescente Fértil. Porque tem a forma de um crescente lunar. Eufrates, Tigre, Jordão e Nilo. Surgiram plantas gramíneas.
A F C I I E E X H T R S O S F M Y H D F K E M L E L C N A D U N S R V O B E U E R E E E V B D I M G A L U R M G I R G E M I N T N G C V A I G A F F O T R G R P L C A V A O S T M G B O K Z U N T O I S R A V R Z N R N R M E Y A W K I A S H N S R I E I B S C L S E E O M S L O E O T Z D P N S N I S T N E A E G R T O K P O R Z S N A N S O O P T J R X O A Y T S P S L O L S L M F P O C O R X G E R B F S E R M C R M G A T F G D T A A X R I E I G J S C P L I E G P E I S A T M E D D H I F

Volume Espécie

900 a 1100 cm3

450 cm3

1500 cm3

750 cm3

Homo Erectus

Austrolopiteco

Homo Sapiens Sapiens

Homo Habilis

3.1 Idade da pedra lascada. 3.2 Consistia em desbastar um bloco de pedra – núcleo – dando-lhe pancadas com um percutor. 3.3 Caça, defesa, amanho de peças de caça, preparo de peles. 3.4 Proteção contra os animais selvagens; caça; iluminação; aquecimento; cozinhar; convívio social. 3.5 Eram nómadas porque quando os recursos acabam num determinado local, eles deslocavam-se para outro local. 4.1 Homo Sapiens Sapiens. 4.2 Carne rica em calorias; a pele para fazer roupas ou tendas; os ossos para fazer utensílios; os músculos para fazer cordas. 4.3 A O E E J A L E V D I L T G E V
Y E C S G A N L U N M C B J J I R M T G H P A A E T T S S C G R W I O M G M I R T E T B A N N T J Q U V I N M O D N X B O E S D L R W N S U D R V I C F Z S H N O Y A E P A R F N J S U A N T S J S O S H A A T R A S R J E L Q S P R C G Z A H A N R A H U Q A R E A E O D S D E E Y D P D E A O M W G A S E E A N D O C D L L S A S H C G O J A R R R B T Z I O B Q T C S F E T P M E O H R I E C L N I S L E R Z E S K U H V P R V G E R K Q T F A A B V R K Z L K P F A H L V U M I P V K B

D S A A U L B U F A L O R E

(carneiro, cavalo, cão, lama, vaca, porco, búfalo)

(machado, lâminas, raspadores, buris, arpões, agulhas, furadores, biface, propulsor)

2.3 Criação de gado e pastorícia. 2.4 Economia em que o Homem produz os seus meios de subsistência. 2.5 Refere-se ao período da nova pedra ou pedra polida. 3.1 Cerâmica, cestaria e tecelagem. 3.2 Porque como já produziam os seus alimentos, não necessitavam de se deslocar para outros locais. 3.3 Os primeiros aldeamentos.

Soluções 7.º ano
4.1 Eram cultos associados à agricultura. 4.2 Era símbolo de fertilidade e de renovação anual da vegetação. 4.3 Monumento construído toscamente talhados. 4.4 a) Menir. b) Cromeleque. c) Anta ou dólmen. em grandes blocos de pedra 3.2 N N L W P O Z Q L E E W N P O N
E D R Y E I I V A A J M I M P H I H R T E O E S E E C T R J P T D R O W N N G B T O N R O M B E S V C S E Z Z N E T X D C I I I Q O H R M R N T I H F R T E K V X

B Z M V C O X G L E S H R R E R N S M S D E L P V A N O M A G I W G X R R E J H A R F O I S I B U N A T T I U O S I M C K N H

Ficha 3 – A civilização egípcia > Página 88
1.1

J A E X S L K G M D T E S E U T H T M S E F L P H Y Q P F F N M S R K F T L J L S I R I S O Y O D A O S G T A A Q N R E M T R E O N E R U I N C E X H H J L H I V E U Q W O F E T K R P E N P K (Osiris, Tot, Amon, Isis, Hathor, Maet, Anubis, Hórus)

3.3 Forma humana, forma de animal, forma mista. 3.4 Era o tribunal onde era feito o julgamento dos mortos. 3.5 Através da mumificação. 3.6 Preservar o corpo para que um dia a alma o pudesse voltar a habitar. 3.7 Mastabas, pirâmides e hipogeus. 4.1 A cabeça, as pernas e os pés eram representados de perfil; o olho e o tronco eram de frente. 4.2 As estátuas eram colossais e as personagens eram representadas com rosto expressivo e realista. 4.3 As personagens eram representadas de acordo com o seu grau de importância. 5.1 Era um povo semita originário da Mesopotâmia. 5.2 Foram para o Egito à procura de melhores condições de vida. 5.3 Estavam cansados de serem tratados como escravos. 5.4 Foi Moisés. 5.5 Ficou conhecida como «êxodo». 5.6 Acreditavam apenas num só deus – eram monoteístas. 6.1 Fenícios. 6.2 Foram eles que inventaram o alfabeto. 7.
ieamSst sMssiae Conceito Semitas Messias Profeta Tora Resposta

1.2 Era a grande via de comunicação, servia para regar os campos. 1.3 Cereais, vinha, legumes. 1.4 Papiro. 1.5 Fenícios e povos da Mesopotâmia. 1.6 Alto e Baixo Egito. 2.1 Faraó. 2.2 Era visto como um Deus e ninguém podia colocar em causa o seu poder. 2.3 Era ele quem efetuava os registos no palácio e dominava o complexo sistema de escrita egípcio. 2.4 Hieróglifos. 2.5 Camponeses, artesão e escravos. 3.1 Crença em vários deuses.

foParte oaTr

Ficha 4 – Os Gregos no século V a.C. > Página 90
1.1 Zona sueste da Europa. 1.2 Zona montanhosa com pequenas planícies, costa muito recortada com existência de bons portos naturais. 1.3 Grécia Continental, Grécia Asiática, Grécia Insular e Magna Grécia. 1.4 Pesca, pastorícia e comércio. 2.1 Pólis. 2.2 Era uma comunidade de cidadãos que tinha um governo próprios com leis próprias e que habitavam uma determinada região.

Soluções 7.º ano
2.3 Atenas. 2.4 Tinham os mesmos costumes, a mesma língua e a crença nos mesmos deuses. 3.1
L D R T L B I I I S G O S M F I L I T S K S E M Q G G E W O Q H M G L T M O C O R R H Y A I A H M E O T R H A

Ficha 5 – O mundo romano no apogeu do Império
> Página 92
1.

Y H H D O A P X A S R S E Y E I P P

R E E O U N O E G A Y E S M H N P R T I X A T I Z E N A E I J D A M E I

X O H N T C V I M W R L L H A T

T A T

E D S O A D O E E D P R O E S Q F Q K Z S L D S D M X S M H D E D P Q A E E B N K E A N E S D S Q E T I D O R F A W L B N E N P

A Y R E H P E N P E O T D O J O X A A S U E Z H R C D T K U E H M L I D R I W I I G T Q K D A X O S K P L L A N F D F D G E O P

1.1
Território romano no século I a.C.

Itália; Hispânia; Gália; Ásia; Síria; Arménia; Numídia; África Proconsular; Cirenaica; Macedónia; Dalmácia. Britania; Retia; Norica; Dacia; Trácia; Egito; Mauritânia.

(Zeus, Hera, Poseidon, Atena, Afrodite, Dionisio, Apolo, Artemisa, Demeter)

Território romano a partir do século I a.C.

3.2 Tinham a mesma forma dos homens, os mesmos sentimentos, qualidades e defeitos. 3.3 Culto cívico realizava-se nas cidades, enquanto o culto panhelénico reunia todas as pessoas do mundo grego. 3.4 Jogos Olímpicos. 4.1 Foi constituída para fazer frente à ameaça dos Persas. 4.2 Democracia. 4.3 Péricles. 4.4 Mulheres — Ficavam em casa a tomar conta da administração da casa. Escravos — Não tinham direitos. Cidadãos — Filhos de pai e mãe ateniense. Metecos — Eram estrangeiros que se dedicavam ao comércio. 4.5 Era limitada porque as mulheres, os metecos e os escravos estavam afastados da vida política. 4.6 Teatro. 4.7 Comédias e tragédias. 5.1 a) Ordem dórica. b) Ordem jónica. c) Ordem coríntia. 5.2 Partenon. 5.3 Fídias. 6.1
2 S 1 P O L 3 A T I T 6 M E I S T A S 7 T C C R 4 A C R O P O L E C L E S I A O P A T E 5 A G O R A L E S

1.2 Numa primeira fase, foi motivado pela luta contra os Cartagineses. Numa segunda fase, foi devido ao interesse em expandir os seus territórios. 1.3 Era uma paz imposta pela força das armas das legiões. 1.4
2 3 3 L A T I M 5 D I E G I O S E S T E R C 6 M U N I C I O P I O E I T S 4 V I 1 C I D A D A O

2.1 Hispânia. 2.2 Lusitanos. 2.3 Viriato.

2.4 Lusitânia – Emerita Augusta; Tarraconense – Tarraco; Bética – Corduba. 2.5 É o processo desenvolvido pelos Romanos para submeter as populações do Império à sua cultura, religião, língua e costumes. 3.1 Ordem Senatorial; Ordem Equestre; Plebe e escravos. 3.2 Imperador. 3.3 Octávio César Augusto. 3.4 Comandante do exército; administração do Estado. 4.1 a) Coliseu. 5.1 Cristianismo. 5.2 Judeia. 5.3 Prometiam a vida eterna e o amor universal. 5.4 Foi condenado à morte e crucificado. 5.5 Catacumbas. 5.6 Imperador Constantino. supremo sacerdote; controlar a

b) Panteão.

c) Arco do triunfo.

Soluções 7.º ano
Ficha 6 – As invasões germânicas > Página 94
1.1 Eram os povos que habitavam as zonas para leste dos rios Reno e Danúbio. 1.2 Bárbaros. 1.3
Região Península Ibérica França Itália Norte de África Inglaterra Povo Visigodos e Suevos Francos, Bretões, Búrgundios Ostrogodos Vândalos Bretões e Anglo-saxões

2.3

T Z N E A S N I T R

J U S L R I T S D T

D K A E R G E R D W 1 A S T R O N O

A A N C E T L

D S I A V O R

G E D J T N E G C S 2 M A T E M A T

A L X A D R I

B M E D C H E A I C E E F

E M C

N W O H C M E R A T P A S O D

O D Q O O C

A M 3 G E O G R A F C I A

2.4

1.4 Os bárbaros tomaram o poder em Roma e puseram fim ao Império Romano do Ocidente. 1.5 Passou a existir uma nova organização politica definida pelos povos bárbaros. 1.6 Através da conversão ao cristianismo e através de uma política de casamentos. 2.1 O Papa. 2.2 Clero secular era constituído pelos membros do clero que viviam nas cidades; clero regular era constituído por aqueles que seguiam uma regra e viviam nos mosteiros no campo. 2.3 São Bento de Nursia. 2.4 Apoiou o movimento monástico e reorganizou a igreja. 3.
1 E R E 2 M O I 3 T E T A S R A R Q 5 C A R L 6 G R E G O S R I U I N G E S 4 A L A M A N O S

4 Q U I M I C N A

5 M E I A

D

I C A

3.1 Invasões dos Muçulmanos, Normandos e Húngaros. 3.2 Vikings. 3.3 Houve uma regressão em termos de dimensões.

Ficha 8 – A sociedade europeia nos séculos IX a XII
> Página 98
1. Nos séculos IX a XII, a Europa mantinha uma atividade comercial muito diminuta e a maior parte das cidades encontravam-se despovoadas, tendo a população procurado refúgio nos campos. A principal fonte de riqueza neste período era a posse da terra, e quem a detivesse tinha poder e prestígio. Porém, as regiões viviam isoladas e as populações praticavam uma economia da subsistência. 1.1 Estruturou-se em três grupos: nobreza, clero e povo. 1.2 Clero. 1.3 Ordem de Cluny e Ordem de Cister. 1.4
1

4.1 Agricultura e criação de gado. 4.2 Servos da gleba. 4.3 Manso e reserva.

Igreja

Ficha 7 – A expansão muçulmana > Página 96
1.1 Península da Arábia. 1.2 Profeta. 1.3 Maomé teve de fugir de Meca para Medica pois não foi bem aceite pelos ricos mercadores. 1.4 Al Corão. 1.5 Acreditar em Alá e em Maomé, seu profeta; ir uma vez na vida a Meca; rezar cinco vezes por dia virados para Meca; jejuar no período do Ramadão; dar esmola aos pobres. 1.6 Mesquita. 2.1 Pelo desejo de espalhar a sua fé e por interesses comerciais. 2.2 Especiarias, sedas, armas, metais, porcelanas.
3 7 2

Claustros

Do 4 rm itór i

o

Biblioteca
5

6

Albergaria Campos de cultivo
Refeitório

Soluções 7.º ano
2.1 2.2 2.3 2.4 Caça, justas e guerra. O povo. Aplicação da justiça e cobrança de impostos. Organizavam-se em reservas, a zona que era explorada diretamente pelo senhor, e em mansos, que eram explorados pelos camponeses. Colonos eram camponeses livres que trabalhavam no domínio; os servos eram camponeses não livres. Era um pagamento em dinheiro ou em géneros e prestação de trabalho gratuito no domínio. Era um contrato entre o vassalo, elemento mais fraco, e o suserano, elemento mais forte. Homenagem, investidura, juramento de fidelidade. 4. 1128 • 1139 • 1143 • 1147 • 1179 • • Conquista da cidade de Lisboa } • } }• }• }• Bula Manifestis Probatum Batalha de São Mamede Batalha de Ourique Tratado de Zamora

2.5 2.6 2.7 2.8

4.1 1249. 4.2 D. Afonso III. 4.3 Tratado de Alcanizes.

Ficha 9 – A ocupação muçulmana e a resistência cristã
> Página 100
711. Tarique. Al-Andalus. Eram tolerantes e muitos cristãos acabaram por se converter ao cristianismo. 1.5 Batalha de Pointers, onde os muçulmanos foram derrotados pelos francos. 1.1 1.2 1.3 1.4 2.1 Astúrias e Pirinéus. 2.2 Foi o movimento de voltar a conquistar os territórios perdidos para os muçulmanos. 2.3 Leão, Castela, Navarra e Aragão. 2.4 Cavaleiros francos. 2.5 D. Henrique. 3.
1 C O V 2 T A D O N G 6 G U A D A 4 I S L A M 7 P E L A G I S M 8 M O Ç A R A B E O E T I F A S 3 B E R B E R E S 5 V I S I G O D O S

Ficha 10 – Desenvolvimento económico – séculos XII a XIV
> Página 102
1. Durante os séculos XII e XIII, assistimos a um aumento da população europeia. Este crescimento deveu-se sobretudo à diminuição da mortalidade, pois neste período, passaram a existir melhores condições de vida por causa do aumento da produção agrícola. 1.1 Abate de florestas e secagem de pântanos para a criação de terrenos de cultivo. 1.2 Charrua e moinho de água. 1.3 Era a divisão dos campos e folhas que eram alternadamente cultivadas com cereais diferentes ficando uma em pousio. 1.4 As feiras e os mercados. 2.1 A vida urbana. 2.2 Burguesia. 2.3
2 1 H E R D A D O R E 3 C 5 F O U T 7 C O S N C E L R A L G U E G H O S S 6 H O N R 4 P E A O S E S

3.1 Norte da Europa e zona do Mediterrâneo. 3.2 Vinho, azeite, cortiça, frutos secos e sal. 3.3 Tecidos, ferro, armas e cereais. 3.4 D. Dinis. 3.5 Era importante, pois atuava como se fosse uma companhia de seguros. 4.
Transportes terrestres Transportes marítimos e fluviais

3.1
Enigma eacmooni auruatigclr rutaclu nlíagu erta laeiocgotn economia agricultura cultura língua arte tecnologia Resposta

Coelheira Ferraduras Atrelagem em fila

Leme à popa Bússola Portulanos e cartas de marear

4.1 No sistema antigo, o animal podia ficar sufocado, enquanto a coelheira não sufocava o animal.

Soluções 7.º ano
Ciências Naturais
3.1 1. Ocular 2. Revólver 3. Canhão 4. Objetivas 5. Platina 6. Diafragma Figura B – Teoria heliocêntrica 4.1 a) Célula animal b) Célula vegetal c) Célula bacteriana 4.2 1. 2. 3. 4. Membrana plasmática Cloroplasto Núcleo Citoplasma 6. 7. 8. 9. Vacúolo Parede celular Cápsula Nucleóide 17. Condensador 18. Parafuso micrométrico 19. Parafuso macrométrico 10. Fonte de luz/Lâmpada/Espelho 11. Base ou pé 12. Braço ou coluna

Ficha 1 – Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente
> Página 104
1. II Teoria geocêntrica d) f ) g) h) i) II Teoria heliocêntrica a) b) c) e) 2. Figura A – Teoria geocêntrica

3. Ciência / tecnologia / dinâmica / sociedade 4.1
Tipo de Tecnologia Localização

a)
Telescópio terrestre Superfície terrestre

b)
Telescópio espacial Em órbita da Terra

c)
Vaivém Entre a superfície da Terra e a sua órbita

5. Mitocôndria

d)
Tipo de Tecnologia Localização Radiotelescópio Superfície terrestre

e)
Estação Espacial Internacional Em órbita da Terra

f)
Sonda espacial Viaja pelo Universo

Ficha 4 – Os fósseis e as etapas da História da Terra
> Página 110
1.1 – 3, 4, 2, 1. Após a morte de um ser vivo, este é imediatamente coberto por um sedimento fino e impermeável que impede o contacto da água e do ar, impedindo a sua decomposição. Com o passar de muitos anos, resta apenas o material mais resistente que pode ter moldado ou impresso a sua forma nos sedimentos, ou pode ter sofrido substituição de minerais ou até ser completamente preservado em substâncias como o gelo, âmbar ou asfalto. 1.2 a) c) f) g)

5. a) B

b) P

c) P

d) B

e) P

f) P

Ficha 2 – Terra – Um planeta com vida > Página 106
1.1 Foram libertados pelos vulcões ativos devido ao vulcanismo intenso no início da formação da Terra. 1.2 Vapor de água, metano, amoníaco e dióxido de carbono. 1.3 As primeiras formas de vida surgiram nos mares primitivos – caldos oceânicos primitivos. 1.4.1 A camada de ozono provém do oxigénio que foi libertado para a atmosfera pelas bactérias/primeiras formas de vida fotossintéticas. A partir deste oxigénio, formaram-se moléculas de ozono. 1.4.2 A existência da camada de ozono foi fundamental para que os seres vivos conquistassem o meio terrestre, porque só com a proteção da camada de ozono os raios ultravioletas do Sol, que são nocivos para os seres vivos, foram filtrados permitindo a existência destes em terra firme. 2.1 As duas condições principais que permitem que haja vida no planeta Terra são a massa e a composição da Terra e a distância da Terra ao Sol. 3.1 É necessário que o dióxido de carbono seja fixo pela água, porque assim a quantidade deste gás na atmosfera diminui, reduzindo a retenção de calor e o aquecimento da superfície terrestre. 3.2.1
Condições ambientais para a vida na Terra
b
b b

2. a) Mumificação ou fossilização por conservação total em âmbar. b) Fossilização por impressão. c) Fossilização por moldagem. d) Fossilização por mineralização. e) Fossilização por conservação (de partes duras). 3.1 A camada mais antiga é a N. 3.2 A camada mais recente é a A. 3.3 Princípio da Sobreposição dos Estratos - Numa série estratigráfica, não alterada na sua formação original, os estratos que se sobrepõem são mais recentes que os que ficam cobertos. 3.4 a) Amonite; b) Trilobite. 3.5 a) Amonite – Era Mesozoica; b) Trilobite – Era Paleozoica. 3.6 Fósseis de idade ou característicos. 3.7 Estas camadas são do Paleozoico porque contêm fósseis de trilobite. 3.8.1 Os locais habitados pelas trilobites e pelas amonites eram locais marinhos, com águas quentes e límpidas e de baixa profundidade.

CO2 O2

Água no estado líquido

Gases

b

Ficha 5 – Dinâmica interna da Terra – Deriva dos
continentes e tectónica de placas > Página 112
1. a) Argumentos geográficos. b) Argumentos paleontológicos. c) Argumentos geológicos ou litológicos. d) Argumentos paleoclimáticos.

Ficha 3 – Terra – A Terra e os seus subsistemas
> Página 108
1. Hidrosfera – Geosfera – Biosfera – Atmosfera 2.1 seres vivos – biocenose – biótopo

Soluções 7.º ano
2.1 A tecnologia utilizada na Segunda Guerra Mundial que permitiu o conhecimento dos fundos oceânicos foi o sonar. 2.2 1. Plataforma continental; 2. Talude continental; 3. Planícies abissais; 4. Fossa oceânica; 5. Dorsal oceânica; 6. Rifte. 1.2 Hipocentro – Local do interior da terra onde se dá a libertação de energia, ou seja, onde se origina um sismo. Epicentro – Local à superfície terrestre que fica mais próximo do foco, ou seja, que fica na vertical em relação ao foco. Ondas sísmicas – Modo como se liberta a energia acumulada a partir do foco, em todas as direções. 2. Sismo vulcânico – Movimentação de terrenos – Sismos tectónicos 3. a) premonitórios / réplicas / menor; b) sismógrafos; c) sismogramas. 4.1 a) Isossistas são linhas que delimitam zonas com igual intensidade sísmica. b) Toda a zona assinalada com a intensidade IV – Leiria e toda a zona envolvente. c) A intensidade do sismo diminui com o aumento da distância ao epicentro. d) A intensidade máxima neste sismo foi grau IV. e) Localidades que tenham tido intensidade III: Porto de Mós, Alvaiázere, Maceira e Pombal. f ) Não surgem isossistas no mar porque aí não existem construções humanas nem vivem pessoas que possam assinalar o que observaram, também não é fácil observar alterações na topografia (ou seja, alterações do relevo na crosta oceânica).
Tipo de Atividade Explosiva
Muito viscoso Grande quantidade Libertam-se com muita dificuldade Grande Domas e/ou agulhas Fluída Pequena quantidade Libertam-se com facilidade Baixo; Pouco inclinado Correntes ou mantos de lava

Ficha 6 – Consequências da dinâmica interna da Terra
Atividade vulcânica; riscos e benefícios da atividade vulcânica > Página 114
1.1 1 Câmara magmática. 2. Magma. 3. Lava. 4. Chaminé vulcânica ou principal. 5. Cone vulcânico ou principal. 6. Cratera. 7. Cone secundário. 8. Chaminé secundária. 9. Piroclastros. 2. a) Erupção efusiva. b) Erupção mista. c) Erupção explosiva. 3.1 Texto 1 – Atividade explosiva. Texto 2 – Atividade efusiva 3.2
Características
Viscosidade do magma Quantidade em gases Libertação de gases
Cone

Efusiva

g) As consequências deste sismo em Leiria são as correspondentes ao grau IV. 4.2.1 A escala utilizada para medir a magnitude de um sismo é a Escala de Richter.

Ficha 8 – Estrutura interna da Terra > Página 118
1.1 1. Crosta continental ou oceânica. 2. 3. 4. 5. Manto. Núcleo. Litosfera. Astenosfera. 6. Mesosfera. 7. Núcleo externo. 8. Núcleo interno. 9. Endosfera, núcleo.

Estruturas formadas pela lava

4. a) b) c) d) e)

Fertilidade dos solos. Zonas Turísticas. Locais privilegiados para o estudo científico do interior da Terra. Extração de minérios. Desenvolvimento de centrais geotérmicas.

1.2.1 A crosta oceânica é constituída por basalto. 1.2.2 O núcleo é constituído por ferro e níquel. 1.2.3 A que apresenta materiais mais plásticos sem estar completamente no estado líquido é a astenosfera. 1.2.4 A que se encontra no estado líquido é o núcleo externo. 2.1 A temperatura aumenta sempre com o aumento da profundidade. 2.2 A temperatura atinge 6000 ºC aos 4000 km de profundidade. 2.3 A uma profundidade de 1500 km, a temperatura é aproximadamente de 4000 ºC. 2.4 No interior da Terra, a temperatura máxima é de 7000 ºC. 2.5 A temperatura máxima corresponde à profundidade de 6371 km.

Ficha 7 – Consequências da dinâmica interna da Terra
Atividade sísmica; riscos e proteção das populações > Página 116
1.1
Epicentro

Ficha 9 – Dinâmica externa da Terra
Hipocentro

Minerais, rochas magmáticas, sedimentares e metamórficas > Página 120
e) Cor. f ) Clivagem. g) Reação ao ácido.

Ondas sísmicas

1.1 a) Dureza. b) Traço ou risca. c) Fratura. d) Brilho.

Soluções 7.º ano
1.2
2
R E A Ç A O 3 4 A B T O R R I A L A R 1 C A L Ç I T E O C H O V U Z A R A G A E M R I O D O

3.

3

4

5 C 6 F R U

7 D

1 2.1 Tipo de rocha magmática Minerais característicos 2
b

5

Olivina
b

Quartzo
b

1. Estalagmites. 2. Estalactites. 3. Algar. 4. Dolina. 5. Coluna.

Feldspato
b

Micas

2.2
Tipo de rocha Cor predominante Local de formação Minerais característicos Intrusiva ou Plutónica Clara Interior da crosta Quartzo, feldspato e micas Extrusiva ou vulcânica Escura Exterior da crosta; superfície terrestre Olivina

3. A/B – Meteorização e erosão; C – Transporte; D – Sedimentação; E – Diagénese.

Ficha 10 – Dinâmica externa da Terra – Ciclo das rochas
e paisagens geológicas > Página 122
1.1 As rochas magmáticas formam-se a partir do magma, no interior da Terra ou à superfície. 1.2 As setas que se referem ao processo de metamorfismo são as que referem «temperatura e pressão». 1.3 Os sedimentos formam-se a partir de qualquer tipo de rocha que esteja à superfície e possa sofrer meteorização e erosão. 1.4 Destas rochas, as que se encontram habitualmente à superfície são as magmáticas vulcânicas ou extrusivas e as sedimentares. As rochas que se encontram em profundidade são as magmáticas plutónicas e metamórficas. 2. a) Caldeira vulcânica – paisagem magmática. b) Caos de blocos – paisagem magmática. c) Disjunção colunar ou prismática do basalto – Paisagem magmática. d) Arriba costeira – paisagem sedimentar. e) Dobra. f) Duna – paisagem arenosa sedimentar. g) Gruta – paisagem calcária sedimentar. h) Campo de lapiás – paisagem calcária sedimentar.

Soluções 7.º ano
Geografia
3. a) b) c) d) e) f) g) Planisfério. Mapas demográficos. Mapas políticos. Mapas hipsométricos. Mapas físicos. Planta. Mapa de estradas.

Ficha 1 – A Geografia e as paisagens terrestres
> Página 124
1.1 A Geografia é a ciência que descreve, localiza e interpreta as paisagens terrestres. 2.1 Na observação direta, o geógrafo desloca-se a um lugar para o estudar. Na observação indireta, o geógrafo estuda esse lugar através de mapas, fotografias, etc. 3.1 Fotografia 1 – Paisagem humanizada. Fotografia 2 – Paisagem natural. 3.2 Fotografia 1 – Elementos naturais: rio; elementos humanos – edifícios, barcos, etc. Fotografia 2 – Elementos naturais: vegetação, curso de água, solo pedregoso. 3.3 Observação indireta. 3.4 Duas vantagens da observação indireta: evita deslocações a locais distantes ou inacessíveis e permite uma visão de conjunto da área em estudo. 4.1
S E S D F G H J K L Ç P I U Y T R V I I A R D E G E S T U D C G E E H S R J T Z T R R H L O U H K A X Y T T J I T I J L T C H Y Y K O O K P J L I Ç I V K U H L P L O B O P S L P H K P Ç R G R E F I T Ç A J L C L A H T F G P I U I I P K Y K F K Y G H R H S O Y C O N L T J I L U H J T G E P T A F H Ç R H A I J K Y F R Y G S G G Y P B G S O K L U D T T H R R T N X F G P P L I V U R J G T D D Z B H Y Ç Ç K Y E K T R A A L O K D E P A P O L H R T Y U I P Ç L K J H N B V

4.1 Escala de um mapa é a diferença entre a distância no mapa (DM) e a distância real (DR) correspondente. 4.2 Significa que um centímetro no mapa corresponde a 150 000 centímetros na realidade. 5. E = 1/50 Comprimento = 6 m = 600 cm Altura = 3 m = 300 cm X – 50 = 1 = 600 – X = 600 : 50 – X = 12 cm X – 50 = 1 – 300 – X = 300: 50 – X = 6 cm Resposta: o dinossauro terá de comprimento 12 cm e de altura 6 cm. 6. E = 1 / 80 000 000 DM = 4 cm DR=? X – 1 = 80 000 000 – 4 X = 320 000 000 cm = 3200 Km R: A distância entre a cidade de Lisboa e de Roma será de 3200 Km.

W S W Q T W E S W E F G U T R T R P G V G K F Y G Y Y H F B

N M

Y M A

S W T Ç M N

U O B

Q W E

E W Q H O

Ficha 3 – Continentes e oceanos > Página 128
1.1 1 – América do Norte. 2 – Europa. 3 – Ásia. 4 – África. 5 – Oceânia. 6 – América do Sul. A – Oceano Pacífico. B – Oceano Atlântico. C – Oceano Glacial Ártico. D – Oceano Índico. E – Oceano Glacial Antártico. 1.2 Continentes são grandes extensões de terra emersa. 1.3 Oceanos são grandes massas de água salgada que rodeiam os continentes. 2. A Terra é o planeta azul porque a maior parte da superfície terrestre é ocupada pelos oceanos e mares. 3. Os continentes banhados pelo oceano Atlântico são: América, Europa e África. 4. Os oceanos que banham a Ásia são oceano Glacial Ártico, oceano Pacífico e oceano Índico. 5.1 Oceano Pacífico. 5.2 Ásia. 5.3 Antártida. 5.4 Ásia. 5.5 Oceano Atlântico. 5.6 Oceano Glacial Antártico. 5.7 Europa. 5.8 Oceano Atlântico. 5.9 Oceano Pacífico. 5.10 Continente Africano.

O G

C O

U O U O J G K F

Ç O C

O C M K

S W O Ç O L L Ç M E

B M M

O D

N M K

4.2 a) b) c) d) mapa; globo; filmes; trabalho de campo; e) estatísticas; f ) estatísticas; g) mapa; h) visita de estudo.

Ficha 2 – Os mapas e os seus elementos fundamentais
> Página 126
1.1 a) b) c) d) e) f) rosa-dos-ventos; escala; legenda; estatísticas; título; orientação.

2.1 Mapa topográfico. 2.2 Curvas de nível. 2.3 Representam o relevo.

Soluções 7.º ano
6. Antártida América Ásia Oceânia África Europa 13 176 727 km2 42 082 483 km2 44 177 011 km2 8 944 571 km2 30 284 091 km2 10 520 165 km2 3.
Lugar A B C D Latitude 45º N 0º 45º N 66º 33’ N 45º S 0º 66º 33’ S Longitude 40º O 0º 80º E 0º 80º E 120º O 40º O

Ficha 4 – A localização relativa > Página 130
1.1 Localização relativa. 1.2 oeste, este, norte e sul. 1.3 A localização relativa é imprecisa, pouco exata e pouco rigorosa, pois permite apenas uma localização aproximada. 1.4 Pontos cardeais. 2.1 Pontos cardeais: norte, sul , este e oeste. Pontos colaterais: nordeste, noroeste, sudeste e sudoeste. NW W SW S SE N NE E

E F G

3.1 Localização absoluta. 3.2 Têm a mesma latitude porque se localizam à mesma distância do equador, ou seja, no mesmo paralelo de lugar. 3.3 A e G ; C e E 3.4 Localizam-se no mesmo semimeridiano de lugar. 4.1 Verdadeira. 4.2 Falsa. 4.3 Verdadeira. 4.4 Falsa. 4.5 Falsa. 5. O Trópico de Capricórnio tem de latitude 23º 27’S. O semimeridiano de Greenwich divide a Terra em hemisfério Ocidental e hemisfério Oriental. O Círculo Polar Antártico tem de latitude 66º 33’S.

3. este, leste, oriente, nascente. sul, meridião, austral oeste, ocidente, poente noite menor, norte, polar, norte, setentrião, boreal. sul, cruzeiro do sul 4. O GPS. 5.1 a) oeste; b) norte; c) oeste; d) sul; e) norte. 5.2 a) noroeste; b) oeste; c) oeste. 5.3 a) este; b) este; c) sudeste; d) sul; e) este.

Ficha 6 – O território português > Página 134
1.1 As unidades geográficas que constituem o território português são: Portugal Continental, Região Autónoma dos Açores e Região Autónoma da Madeira. 1.2 1. Braga. 2. Viseu. 3. Santarém. 4. Faro. 5. Bragança. 6. Aveiro. 17. 18. 19. 10. 11. 12. Guarda. Leiria. Lisboa. Castelo Branco. Beja. Évora.

Ficha 5 – Localização absoluta > Página 132
1. Círculo máximo, eixo da Terra, centro, norte, sul, polos, perpendiculares, iguais, círculos menores, desiguais, graus, equador, zero, noventa, sul, longitude, semimeridiano de Greenwich, 180º, oeste. 2.
D A C

1.3 a) Faro. b) Bragança. c) Viana do Castelo. d) Lisboa. 1.4 Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança. 1.5 Beja. 1.6 Viana do Castelo. 2.1 Ilha da Madeira, Ilha de Porto Santo e ilhéus das desertas e selvagens. 2.2 Funchal. 2.3 Ilha da Madeira. 2.4.1 Graciosa, Terceira, S. Jorge, Pico e Faial. 2.4.2 S. Miguel e Santa Maria.

F

B

2.4.3 Corvo e Flores. 2.5 Ponta Delgada. 2.6 Ilha de S. Miguel.
E

2.7 Na ilha do Pico. 2.8 Oceano Atlântico. 2.9 A oeste.

G

Soluções 7.º ano
2.10 A sudoeste. 2.11 A Madeira. 3.1 NUTS – Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos. 3.1 Eslováquia – Bratislava; Polónia – Varsóvia; Portugal – Lisboa; França – Paris; Ucrânia – Kiev; Lituânia – Vilnius; Itália – Roma; Letónia – Riga; Espanha – Madrid; Roménia – Bucareste; Bulgária – Sófia; Grécia – Atenas; Alemanha – Berlim; Eslovénia – Liubliana; Hungria – Budapeste; Áustria – Viena; Finlândia – Helsínquia; Luxemburgo – Luxemburgo; Noruega – Oslo; Suécia – Estocolmo; Holanda – Amesterdão; Reino Unido – Londres; Bélgica – Bruxelas; Estónia – Tallin; Malta – La valeta; Chipre – Nicósia. 3.2 a) b) c) d) e) f) França, Itália, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Bélgica. Reino Unido. Grécia. Portugal e Espanha. Roménia e Bulgária. República Checa, Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta e Polónia.

3.2 Norte, Centro, Lisboa e vale do Tejo, Alentejo, Algarve, Região Autónoma dos Açores e Região Autónoma da Madeira.

Ficha 7 – Europa – limites naturais, penínsulas, ilhas
e capitais > Página 136
1.1

4

2

Ficha 8 – O clima e as formações vegetais > Página 138
1.1 a) Estado de tempo. b) Clima. c) Elementos do clima. d) Fatores climáticos. 2.
5 1 P 3 2 C O R R E L E E N T R E S S A E N T O A 5 C O N T M O S F E R I 7 P R E C A I P I T A Ç A O I N 6 T E M P E R A T U R A N 8 L A T I T U D E A L 9 H U M I D A D E D A D 10 N E B O L U S I D A D E S M A R I T I M A A

3 1

3.

1.2 Islândia, Irlanda, Grã-Bretanha. 1.3 Grã-Bretanha. 2. a) Oceano Glacial Ártico. b) Oceano Atlântico. c) Mar Negro. d) Mar Cáspio. 3.
W R E R T U I S L V A T Y U F W E T T Y T I L B D Y U E H R O P U L I T U R T A F Y L T L E T N I P I T I S R O Ç P B L Y T J L A Y E T N I A G Y U P G M P R N K N H L I L E W P O R R L U G A T

e) Montes Urais. f ) Mar Mediterrâneo. g) Cáucaso. h) Rio Ural.

4 V O

E O C A R C R O N Y R J K Ç O A G L T A Ç E S L I A F

A H E O U G Ç G K

Y O T O P Y N F I

A P N H K A L Ç T H T I

K U N U O Y A Ç I Ç

A Ç A M A E C R T I A

O Q G A K W I Y U L T T I

H K Ç N R Ç F

P U U W R Y M A

O G R

E M A N H A Ç D Y U L L I L

A W O R G H L Ç E I

P N H A L S

Y H R K L L H L S

3.1 Gráfico A – Clima equatorial. Gráfico B – Clima temperado mediterrânico. 3.2 a) Gráfico A – temperaturas médias mensais elevadas. Gráfico B – temperaturas médias mensais amenas, no inverno e elevadas no verão. b) Gráfico A – Precipitação abundante durante todo o ano. Gráfico B – precipitação mais abundante no outono e no inverno e ocorrência de meses secos no verão. 3.3 Gráfico B. 3.4 Gráfico A – Floresta equatorial. Gráfico B – Floresta mediterrânica.

C W R I P

V W H K Y U

O K U U O G S A K O

H Q G K Y

P G H R T P

W Y G H U N G R S U E C U X F E I I

A W Y U M T I G

A W R Y

E N R Ç N A O A E T L U K P I A

R R Y H K Ç A H K Ç G N M G P E W L R G Ç W Y R E M B U R G O Y T P Ç B I I A R N L A N D H R W K Ç Y W R Y

N D Ç

C A W

L W F

N O W U N

D O W Ç P O Y G R

Soluções 7.º ano
Ficha 9 – O relevo terrestre > Página 140
1.1 a) altitude; b) montanha; c) colinas; d) profundidade; e) planície; f) mapa hipsométrico; g) depressão; h) planalto. 2.
E W Q A Z X V B N K W Q P U T W Q W S M R U F I Y R X B D N P H H U H I T L Y I E R T P Ç C R U R A I S U M R T Y U I A T C E R W W I A N D E S L S Y X N Y R E T N W E R T U T U Z E T W C U J R T Y U I P I A U W R A Y A Y U I L Ç P O Q S R T R O R O C H O S A S W E T Y P P O X A W R N T E U R U U A Ç G C U E Y B L R T Y I I T K H B C R U H A L P E S P O J K V A Y I J S T T Q P S S U L N S U O K H Y U W O I M H Ç M O O P O L K H R G H K 4 5 3 6 7

2.1 A – Ria de Aveiro. B – Tômbolo de Peniche. C – Ria Formosa. 2.2 O tômbolo de Peniche resultou da acumulação de sedimentos marinhos transportados pelas correntes marítimas que originaram um cordão, que ligou a terra a uma pequena ilha. 2.3

M W A L A I A S B P Y G Y R L J K L W V I U F T

A
1

B

M W L Ç O K K P

2.1.1 Cáucaso, Balcãs, Alpes, Pirenéus, Urais, Cárpatos. 2.1.2 Atlas, Quilimanjaro. 2.1.3 Himalaias. 2.1.4 Rochosas, Andes. 3.1 a) A norte do rio Tejo, o relevo é mais acidentado e de altitude mais elevada. b) A sul do rio Tejo, predominam as formas mais planas e de menor altitude, nomeadamente, as planícies do rio Tejo e Sado e a peneplanície alentejana. 3.2 A serra de Monchique e a serra do Caldeirão. 3.3 Serra de São Mamede. 3.4 Serra da Lousã, serra do Açor, serra da Estrela e serra da Gardunha. 3.5 Serra do Marão. 4. Estrela, 1991 metros, Pico, Pico, Açores, acidentado, planalto, planas, Tejo, Sado. 3.1 A linha de costa é a área de contacto entre o mar e a terra. 4.1 Ria. 4.2 Estuário. 4.3 Farilhão. 4.4 Cabo. 4.5 Arribas. 4.6 Tômbolo. 4.7 Delta.
2

C

Ficha 10 – A forma de relevo no litoral > Página 142
1.1 Figura 1 – Costa alta / Arriba. Figura 2 – Costa baixa / Praia. 1.2 Na costa de arriba, a linha de costa insere-se num relevo alto e as formações rochosas são resistentes. Na costa baixa ou de praia, a linha de costa insere-se num relevo baixo e as formações rochosas são menos resistentes. 1.3 As ondas embatem na rocha que se vai desprendendo da parede da arriba e os sedimentos depositam-se na base da arriba.