You are on page 1of 11

PAN (todo) GEA (terra) é o nome do continente único que existiu na Terra a aproximadamente 300 milhões de anos e deu

origem aos continentes modernos. Hoje vivemos em um novo conceito de Pangea, geograficamente separados, porém conectados pelas redes sociais, economia globalizada e desafios ambientais de proporções planetárias.

CAPITAL é qualquer forma de riqueza, conhecimento, habilidade ou recurso que contribui para a geração de bem estar. O equilíbrio deste sistema interconectado representado pela Pangea depende da real valoração destes capitais, sejam eles financeiros, manufaturados, humanos ou naturais, este é o caminho para um bem estar sustentável.

O QUE

UMA NOVA GESTÃO PARA UMA NOVA ECONOMIA.

A PANGEA CAPITAL ...
...é um grupo de pessoas que acredita na necessidade de se repensar a forma com que produzimos e consumimos, e que vê no caminho da sustentabilidade a oportunidade de se criar um bem estar compartilhado e perene;

A verdadeira dificuldade não está em aceitar novas ideias, mas em escapar das antigas.
(John Maynard Keynes)

...é uma consultoria focada em auxiliar gestores a internalizar uma visão sistêmica e de longo prazo em seus processos decisórios, agregando com isso resiliência e diferenciação nos negócios em um cenário de baixo carbono e escassez de recursos.

POR QUE

NOSSA RAZÃO DE SER É PROMOVER O BEM ESTAR PERENE ATRAVÉS DO EQUILÍBRIO ENTRE CAPITAL FINANCEIRO, MANUFATURADO, HUMANO E NATURAL.

A economia de baixo carbono e escassez de recursos impõem novos desafios e oportunidades aos negócios, um momento que demanda excelência em liderança empresarial, visão e inovação.

Este cenário cria a demanda por novos conceitos e ferramentas de gestão para a implementação de estratégias que vão além do compliance legal.

DRIVERS DE MERCADO
O grande driver de mercado atual é o reconhecimento dos limites físicos da economia, impostos pelos limites do Capital Natural (ver próxima página). Este reconhecimento norteará políticas públicas, assim como decisões de investidores e consumidores que impulsionarão a busca por: • Eficiência energética e no uso de recursos; • Inovação no modelo de negócios e parcerias; • Uso de energias e matérias primas renováveis; • Transparência corporativa.

O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado.
(William Edwards Deming)

Neste contexto, visão sistêmica e de longo prazo e a busca pelo equilíbrio, pilares fundamentais da sustentabilidade, tornam-se cada vez mais importantes para estratégias corporativas.

LIMITES DO CAPITAL NATURAL
A DEMANDA POR RECURSOS NATURAIS DOBROU DESDE 1966, E HOJE ESTAMOS CONSUMINDO O EQUIVALENTE A 1,5 PLANETAS TERRA POR ANO.

Estas são conclusões tiradas de um estudo baseado na metodologia de Pegada Ecológica (Global Footprint Network, 2011), que analisa uma grande variedade de serviços ecossistêmicos e os traduz em área necessária da superfície do Planeta para sustentá-los. Segundo este estudo, emissões de GEE (Gases de Efeito Estufa) são a principal causa da tendência do Planeta para um eventual colapso ecológico (55% da pegada ecológica global), conforme gráfico ao lado. O que o gráfico ilustra, resumidamente, é que hoje consumimos mais recursos naturais do que o Planeta consegue repor e que, portanto, estamos caminhando rapidamente para um futuro com escassez de recursos e abundância de resíduos, com impactos enormes para a economia global e qualidade de vida.

CARBONO PASTAGEM AREA FLORESTAL

PESQUEIROS

2.0
AREA CONSTRUÍDA AREA DE CULTIVO

1.5 NÚMERO DE PLANETAS

O setor privado é hoje um dos principais responsáveis por esta pegada ecológica insustentável. No entanto, devido ao seu radar aguçado, força econômica e agilidade em implementar mudanças, o setor pode ser também o grande provedor de soluções para moldar a economia ao novo paradigma imposto pelos limites do capital natural, além de encontrar grandes oportunidades nesta jornada. Para isso, práticas empresariais devem refletir uma compreensão de sua dependência em relação a serviços e produtos fornecidos pela natureza, e que os recursos finitos desta devem ser totalmente valorados e geridos para um crescimento e prosperidade de longo prazo. As empresas e o mercado financeiro são atores importantes nesta história, e o sucesso irá depender de suas habilidades de colocar o Planeta e as pessoas no centro de suas estratégias corporativas.

0.5

1961

1971

1981 ANO

1991

2001

2007

Fonte: WWF, 2010. Relatório Planeta Vivo.

1.0

BIOCAPACIDADE MUNDIAL

COMO

CONSTRUÇÃO CONJUNTA E EVOLUÇÃO CONTÍNUA.

A PANGEA CAPITAL SE PROPÕE A REDUZIR IMPACTOS, VULNERABILIDADES E DEPENDÊNCIAS DE SEUS CLIENTES E, AO MESMO TEMPO, GERAR VALOR, AUXILIANDO-OS A ENCONTRAR O MELHOR CAMINHO RUMO A ECONOMIA DE BAIXO CARBONO E ESCASSEZ DE RECURSOS.
Nossa atuação é centrada em uma abordagem de construção conjunta com nossos clientes e parceiros, que possibilita o desenvolvimento de estratégias, treinamentos e ferramentas customizados. As propostas se baseiam em um ciclo de evolução contínua, que têm inicio em um diagnóstico, seguido de engajamento e capacitação para a implementação de mudanças internas e na cadeia de valor, passam por uma busca de parcerias para a compensação de impactos e atuação em rede, e culminam na comunicação coerente e transparente dos resultados obtidos.

Precisamos nos reinventar e reconectar, buscando uma relação que redefina felicidade e coloque o bem-estar coletivo em primeiro lugar.
(Marina Silva)

(Menor impacto, vulnerabilidade e dependência)

ESTADO FINAL

NÍVEL IV

IMPACTOS EM REDE
Articulação setorial Articulação com governos e ONGs

NÍVEL III

IMPACTOS NA CADEIA
Engajamento e capacitação de fornecedores e clientes Gerenciamento de impactos, vulnerabilidade e dependências na cadeia

PANGEA CAPITAL

NÍVEL II

MUDANÇAS DE PRÁTICAS INTERNAS
Engajamento e capacitação de colaboradores Mudanças operacionais

(Maior impacto, vulnerabilidade e dependência)

ESTADO INICIAL

ESTABELECENDO AS BASES
NÍVEL I
Sistematização de dados Desenvolvimento de plano de ação Apoio da alta diretoria

O CAMINHO PROPOSTO
BASE DA ESPIRAL

Através desta abordagem de construção conjunta e evolução contínua, a Pangea Capital acompanha seus clientes por um processo que visa reduzir seus impactos, dependências e vulnerabilidades em relação as mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos. Esta é nossa proposta de caminho para a evolução da sustentabilidade ambiental corporativa, que percorre os 4 níveis de gestão representados na espiral cônica.

FORMA DE ATUAÇÃO E GERAÇÃO DE VALOR
FORMA DE ATUAÇÃO PANGEA CAPITAL

Por fim, atuamos junto a nossos clientes através de uma análise integrada, considerando macro-áreas da gestão empresarial (governança, engajamento de stakeholders, performance e disclosure), com foco na geração de valor (ver Tabela abaixo) e preparando-os para lidar com os riscos e aproveitar as oportunidades apresentadas por um mundo em transformação.

GERAÇÃO DE VALOR

GOVERNANÇA
• • Auxílio para a incorporação de critérios de sustentabilidade nas Políticas Corporativas e Sistemas de Gestão da empresa; Análise e posicionamento frente a marcos regulatórios.

MAIOR RECEITA
• • • Maior reputação e força da marca; Competitividade, efetividade, produtos e serviços diferenciados; Novos mercados.

ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS
• • • Identificação e avaliação de stakeholders; Desenvolvimento e facilitação de processos de construção conjunta ; Análise e mediação no encaminhamento de resultados.

PERFORMANCE
• • • • Treinamentos incompany e para fornecedores; Assessoria técnica para escolha, customização e implementação de sistemas de gestão; Analises técnico-financeiras para priorização de mudanças operacionais e investimentos em projetos externos de compensação; Definição de metas de performance e estabelecimento de métricas para análise e monitoramento de desempenho ambiental.

VALOR
REPUTAÇÃO LUCROS, FLUXO DE CAIXA PREÇO DAS AÇÕES DIVIDENDOS

MENOR CUSTO
• Mais produtividade e eficiência; Facilitadores operacionais e redução de riscos legais; Redução de custos na cadeia de valor; Maior acesso a financiamentos; Maior responsabilidade legal.

DISCLOSURE
• • • Elaboração de relatórios de performance relacionados as mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos com foco nas operações internas, cadeia de valor ou produtos; Auxílio para publicação balanceada e transparente, cobrindo cases de sucesso assim como desafios encontrados; Desenvolvimento de estratégias de comunicação especificas para diferentes públicos.

• • • •

ROBERTO STRUMPF Bacharel em Biologia pela Universidade de São Paulo (2004) com foco em Ecologia Humana, pesquisou o uso de recursos florestais por comunidades ribeirinhas no Amazonas como parte de sua iniciação científica. Master em Ciências Ambientais pela University of Sydney (2008), com foco em energia e mudanças climáticas, modelagem ambiental e sistemas de informação geográfica (SIG). Trabalhou como técnico em projetos de MDL para a geração de créditos de carbono em 2005. Sócio fundador e Diretor de Meio Ambiente da OSCIP Iniciativa Verde por 2 anos (2006 e 2007), onde coordenou projetos de mensuração de emissões corporativas de GEE e compensação de emissões através de restauros florestais. Trabalhou como consultor em projeto relacionado à REDD no início de 2009. Foi Coordenador de Projetos no Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas - GVces de 2009 a 2011, onde esteve a frente de projetos relacionados à mudanças climáticas (Programa Brasileiro GHG Protocol e Plataforma Empresas Pelo Clima) e serviços ecossistêmicos (Natural Value Initiative). Consultor certificado na metodologia GHG Protocol pelo World Resources Institute – WRI em 2011. Atualmente é consultor do WRI para o desenvolvimento de novas ferramentas do GHG Protocol. Em 2012 fundou a Pangea Capital, com o intuito de atuar junto ao setor privado para a gestão estratégica das mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos, preparandoas para a nova economia de baixo carbono e escassez de recursos.

E Q U I L Í B R I O E M E S T R AT É G I A A M B I E N TA L

contato@pangeacapital.com.br R. Cônego Eugênio Leite, 933, conj. 131 Pinheiros, São Paulo, CEP 05414-012 T. 55 11 2307.0018 www.pangeacapital.com.br