You are on page 1of 3

PERGUNTAS IMUNOLOGIA 1) Por que crianças e idosos são mais suceptíveis a infecções?

Porque as possuem menos células de defesa. Crianças porque não têm imunidade prévia e seus sistêma imunólogico ainda não é bem sesnvolvido. Idosos porque a produção de células da resposta imunológia diminui. 2) Quais as funções gerais dos órgãos primários do sistema imune? Diferenciação, proliferação e maturação celular 3) Quais as funções gerais dos órgãos secundários do sistema imune? Interação celular 4) O que são os órgãos terciários e como surgem? São localizações ectópicas de tecido linfóide que surgem por processos inflamatórios ou por infiltação de linfócitos (neogênese linfóide). 5) Quais os órgãos primários e secundários do sistema imune e suas funções? Primários: Medula óssea – encontrada no interior dos ossos, tem aspécto gelatinoso, produz células sanguíneas (órgão hematopoiético). Formado por células sanguíneas imaturas e células adiposas. Timo – situado no tórax, no mediastino superior, em frente à traqueia, anteriormente aos vasos que emergem do coração. O lóbulo é dividido em região periférica (córtex), que possui numerosos linfócitos densamente organizados e uma região central clarra (medula), onde linfócitos são mais escassos. Matura os linfócitos da linhagem T. Secundários: Regulação do sistema imune, regula resposta à outros órgãos e tecidos, produzem moléculas e células efetoras, selecionam os melhores clones celulares, regulam a migração de células para o tecido. Baço – Função linfóide (polpa branca) formada por nódulos linfáticos (corpúsculos de Malpighi) semelhante aos ganglios linfáticos. Função vascular (polpa vermelha) função hematopoiética no feto e hemolítico-fisiológica (origem patológica). Linfonodos – medula formada por cordões de macrófagos e plasmócitos. Camada externa constituida de linfícitos B e interna linfócitos T. 6) O que é hipertrofia ganglionar? Multiplicação de linfócitos e produção de citocinas e proteínas pelas células, nos linfonodos mais próximos à infecção, causando ainchaço. 7) Quais as células da resposta imunológica e suas funções? Polimorfonucleares – (PMN) parecem ter mais de um núcleo, mas só tem 1. Origina-se das céulas tronco da linhagem mielóide. Eosinófilos – morte de parasitas recobertos por anticorpos, participa de processos alérgicos, quando persistentemente aumentados pode surgir tumor. Neutrófilos – Ativação de mecanismos microbicidas. Função fagocítica. Quando aumentado o numero indica infecção bacteriana. Basófilos – Libera grande quantidade de mediadores químicos (leucotrienos, prostaglandinas, histamina, TNF) que causam alterações vasculares, podendo causar reação anafilática. Processos alérgicos e inflamatórios. Linhagem Linfóide Linfócitos – uma das menores células, quando ativado rejuvenece e prolifera novos clones. Participam da resposta imunológica inata e da adaptativa (células NK, T e B). reconhecimento específico do patógeno. Monócitos – quando saem da corrente sanguínea para os tecidos viram macrófagos. Macrófagos – No tecido tende a formar granulomas, principalmente nas infecções crônicas. Produz interleucinas, induz a hiperemia, é uma célula apresentadora de antígenos. É um potencial fagócito, leva o patógeno aos linfonodos. Recebe diferentes nomes de acordo com o tecido que ocupa (Magrófago alveolar – pulmões; Céls. da glia (SNC); Céls. de Kupffer). Céls. dendríticas – responsáveis pela ligação da célula com o Ag. Apresentadora de antígeno. Possui projeções. Só fagocita um patógeno por vez (identificação microbiana). Cél. NK – 2 marcadores de superfície (CD16 e CD56). Citotoxidade independente do reconhecimento de Ag. Resposta inportante contra tumores. Ação inespecífica. Reconhece células que possuem níveis baixos de proteína MHC classe I expressadas na superfície das células de vertebrados e a mata. Reconhece células infectadas por vírus e mata (Libera: perforinas – perfuram a MP da célula e mata – com inflamação; granzimas – induz à apoptose – sem inflamação) 8) Qual a diferença da imunidade inata para a adaptativa? Imunidade Inata Especificidade LIMITADA – para estruturas compartilhadas por classes de microrganismos (“Padrões moleculares”) Receptores Codificados na linhagem germinativa; especificidade limitada (receptores de manose, Rec. N-formilmetionil, Rec. Toollike Distribuição dos receptores Não-clonal: receptores idênticos em todas as células da mesma linhagem

Imunidade Adaptativa DIVERSA – para detalhes estruturais dos antígenos; pode reconhecer antígenos nãomicrobianos Codificados por genes produzidos pela recombinação somática dos seguimentos dos genes; maior diversidade Clonal: clone de linfócitos com especificidades distintas expressam receptores diferentes

Não reage contra o hospedeiro – as células do hospedeiro não são reconhecidas ou podem expressar moléculas Responde da mesma maneira em encontros subsequentes com o mesmo patógeno Pode ser auto-reativo – baseada na seleção contra linfócitos auto-reativos. menos abundantes.todas as classes de patógenos. onde células da resposta imunológica. O início de síntese se dá no primeiro trimestre da vida fetal. 13) O que é inflamação? É uma reação dos tecidos a um agente agressor caracterizada morfologicamente pela saída de líquidos e de células do sangue para o interstício.Modificações morfológicas e funcionais liberação de mediadores químicos. Humorais:  Sistema multimolecular composto de mais de 30 proteínas séricas. Produzidos apenas por patógenos microbianos. Resíduos de manose glicoproteínas. Céls. requerem dois sinais distintos. migram para o tecido. Ativação dos linfócitos.Classe de Linfócitos que respondem aos micro-organismos intracelulares. Digestão do material pelo ROIs (oxidase fagocitária) e NO sintase. 5. Fase exsudativa . Pode causar lesão tecidual. • Sua ativação desregulada ou deficiência de seus componentes está associada a doenças. Apresentam receptores estimuladores e inibidores.padrão molecular associado aos patógenos: (LPS bacteriano. 2.Exsudato celular e plasmático . Liberação dos produtos para o meio extracelular. 16) Qual a importância das proteínas do complemento na defesa aos patógenos bacterianos? Algumas proteínas do complemento ligam-se a imunoglobulinas ou a componentes de membrana das células. 14) Como a inflamação participa da imunidade inata? Com a inflamação ocorre a exudação celular. que interagem entre si e com outras moléculas do sistema imune através de complexas reações em cascata a partir de zimogênios. Emissão de pseudopodes. 4. Fusão do fagossomo com o lisossomo e liberação de enzimas. 11) Quais são os padrões de reconhecimento do antígeno pelo sistema inato? Reconhecem estruturas comuns a diversos MICRO-ORGANISMOS e que não estão presentes nas células do hospedeiro. agindo de acordo com suas funções para a eliminação do microrganismo. 2. epiteliais. fibroblastos e cél. 3. Mecanismo: 1. Responsáveis pelo início do processo inflamatório. Eosinófilos – fagocitam complexos Ag-Ac (alergia). destruindo células infectadas e produzindo citocinas que ativa macrófagos (INF-γ). derivadas da ação direta do agente agressor ou das modificações funcionais 5. Essenciais para a sobrevivência e patogenicidade dos microrganismos. Fase produtiva-reparativa . • Proteção contra patógenos e regula o sistema de defesa do hospedeiro. 4. 3. Ingestão e formação do fagossomo. atraídos para áreas de inflamação alérgica pela histamina. • Proteínas são sintetizadas por hepatócitos. Exemplo: citocinas . Substâncias invariáveis . 10) Qual a vantagem do sistema imune inato? Controla o patógeno nos dias e horas iniciais. esplenócitos. Principais receptores dos pamp’s: “TOLL-LIKE” (TLR). Fase irritativa . aumentam a permeabilidade vascular ou opsonizam bactéria (c3b – opsonização e fagocitose).Alterações hemodinâmicas da circulação e de permeabilidade vascular no local da agressão. Monócitos – se diferenciam em macrófagos (tecidos). Fase degenerativa-necrótica . Com a clivagem algumas das proteínas do complemento liberam fragmentos que ativam células. PAMP’S . RNAd. Fase vascular . clivam uma ou mais outras proteínas do complemento. cuja principal função é facilitar a detecção de patógenos e iniciar os eventos da resposta imune contra eles. o primeiro é o próprio antígeno e o segundo produtos microbianos ou componentes da resposta inata aos antígenos. Outras são proenzimas que. Dendríticas – Respondem aos micro-organismos através da produção de citocinas que recrutam leucócitos e iniciam a resposta imune adquirida.Hipermetria da inflamação . dando tempo para que linhas de defesa mais especializadas se expandam e se desenvolvam. longa vida. pode ser imperfeita (gerando a auto-imunidade) Responde de maneira mais eficiente memória e adaptação 9) Quais os componentes celulares e humorais da imunidade inata? Celulares: Neutrófilos – primeiro a reponder a infecções.visa destruir o agente agressor e reparar o tecido injuriado.Células com alterações degenerativas. CpG não metilado). quando ativadas. mais abundantes. vida curta.Discriminação entre próprio e não-próprio (reação contra o hospedeiro) Resposta Sim. fagócitos mononucleares. 17) Como reações imunes inatas estimulam as respostas adquiridas? As células Dendríticas respondem aos micro-organismos através da produção de citocinas que recrutam leucócitos e iniciam a resposta imune adquirida. 12) Qual a importância da fagocitose e qual o seu mecanismo? Destruição de agentes agressores ao nosso organismo pelas enzimas lisossômicas nos fagolisossomos. Consistem na saída dos elementos do sangue – plasma e células – do leito vascular para o interstício. Céls. 15) Quais os eventos vasculares e celulares da inflamação (exudação e quimiotaxia)? 1. NK .

também estimula muitos dos mecanismos de defesa de nosso corpo. reconfigurando o set point da termorregulação para uma temperatura mais alta. 19) Qual o mecanismo da febre? (Aborde os pirógenos endógenos e exógenos) A febre geralmente ocorre por ação de partículas infecciosas ou não. Em resposta a substância pirogênicas (o mais conhecido é a interleucina 1 a 6). a diminuição do fluxo sanguíneo da pele. frequente de reação de fase aguda. ou seja. que envolvem movimentos físicos e que produzem calor. pois além de ser desfavorável para a sobrevivência dos microorganismos invasores. reduzindo a quantidade de calor perdido pelo corpo.  diminuição da perda de calor .vasoconstrição. Os pirógenos externos. fazendo-o aumentar a temperatura a níveis acima do normal (níveis homeostásicos) O corpo tem várias técnicas para aumentar a temperatura:  aumento da temperatura corporal . e ao fazê-lo. .18) O que é a febre. (pirógenos exógenos) as células fagocíticas são induzidas a produzir substâncias de natureza protêica (pirógenos endógenos).por sua vez. evoca os mecanismos de aumento de temperatura do corpo. Importante fator no combate às infecções.tremores. o hipotálamo anterior. A temperatura do corpo é mantida nesses níveis até que os efeitos dos pirógenos cessem. que são secretados pelos macrófagos como resposta inflamatória. estimulam a produção de prostaglandinas. Essas substâncias pirogênicas agem proporcionando liberação de prostaglandinas que agem no centro termorregulador. qual sua importância na resposta imune? É um efeito sistêmico da inflamação.