You are on page 1of 2

A HISTÓRIA DA HISTÓRIA

A pré-história da história

“História” é uma palavra de origem grega, que significa investigação, informação. Essa palavra surgiu no século IV antes de Cristo (a.C.) na região Mediterrânea. Os homens, até mesmo antes do surgimento da palavra “História”, sempre sentiram a necessidade de explicar para si próprios sua vida e sua origem. A primeira forma de explicação que surgiu nas sociedades primitivas foi o mito, que era sempre transmitido de forma de tradição oral. As explicações míticas eram explanações mágicas e religiosas da realidade que tinham uma grande força na sociedade primitiva, pois fornecia uma explicação que para os povos que a aceitavam era uma verdade. “(...) é preciso que reconheçamos no mito uma forma de pensamento primitivo, com sua lógica e coerência própria, não sendo simples invenção ou engodo.” (BORGES, 2005, p.13). O mito é marcado por uma história com personagens sobrenaturais, os deuses. Os deuses por sua vez eram responsáveis pela criação do mundo, da natureza e do homem. “Os mitos contam em geral a história de uma criação, do inicio de algo. É sempre uma história sagrada”. (BORGES, 2005, p.13). Comumente se refere a um tempo sagrado que é tão remoto que não o datam concretamente, porque não sabem quando ele se deu. “É um tempo além da possibilidade de cálculos: refere-se a ele como “o principio de todas as coisas”, “os primórdios” “. (BORGES, 2005, p.13). O mito não é datado de acordo com nenhuma realidade concreta, pois o mito é visto como um exemplo, um modelo para as outras realidades. Entre o IV e III milênios a.C, existiam sociedades complexas , onde existia a escrita e um governo monárquico, de origem divina, centralizado. “Nessas sociedades, as fontes históricas mais remotas são as inscrições, assim como os anais religiosos (listas de sacerdotes, cerimônias religiosas, etc.”). (BORGES, 2005, p.14). As sociedades de maior destaque nesse período foram a egípcia e a mesopotâmica. Na história dessas duas civilizações existiam dois mitos da origem do mundo, que parecem ter sido muito significativos pra elas.

Esses dois mitos explicavam a origem divina dos homens sempre ligada a uma idéia de renascimento. “É a morte de um deus e o seu renascimento que trazem o aparecimento da vida, da natureza e dos homens”. (BORGES, 2005, p.15). No Egito a versão da morte e do renascimento de Osíris era a forma que os egípcios explicavam a noção de imortalidade e sua eterna dependência da natureza. Já na Mesopotâmia, acreditava-se em dois princípios originários: Tiamat (principio feminino) e Aspu (principio masculino), deles descendiam todas as outras gerações de deuses. Na Grécia, por volta do primeiro milênio, o mito é encontrado nas poesias, como a Ilíada, poema dedicado a Homero. Nessas poesias podem-se encontrar lendas e mitos da época micênica, berço inicial da civilização grega e entres outros mitos o da origem da Europa. Muitos mitos, lendas, deuses, semideuses e histórias religiosas da Grécia, do Egito e da Mesopotâmia continuam a fazer parte da vida do homem ocidental contemporâneo e do nosso imaginário.

DANIELLA FERREIRA BEZERRA.