FarNborough INterNatIoNal a I r s h o w

CLUSTER DA MOBILIDADE

N.17 Junho/ 2012

1

EDITORIAL
05

MOBILIDADE A DUAS VELOCIDADES

ARTIGO OPINIÃO
06/07

O EXEMPLO DA EMBRAER

FARNBOROUGh 2012
08/21

FARNBOROUGh INTERNATIONAL AIRShOw

EVENTOS
22/23

jUNhO

NOTÍCIAS
24/31

AUTO/MOBILIDADE/AERO

3

EDITORIAL

MOBILIDADE A DUAS VELOCIDADES
Em Julho, e durante uma semana, a indústria da mobilidade viveu dias de grande ânimo, deixando a “crise” de ser o tema recorrente. Foi a semana do Farnborough Air Show, onde entre outras novidades e apresentações foi destacável para Portugal o número de empresas presentes, num total de 16. Se esta foi uma semana importantíssima para a indústria da mobilidade e especificamente para a indústria aeronáutica, a nível internacional e igualmente a nível nacional, o restante mês foi marcado por diversas noticias menos positivas. Parecia que a indústria da mobilidade vivia a dois ciclos, sendo que em contra-ciclo com a indústria aeronáutica, a indústria automóvel apresentava a cada dia piores notícias sobretudo no mercado europeu. No topo das preocupações ficou o desenvolvimento do caso PSA Peugeot Citroen, com anúncios de despedimentos em larga escala e encerramento de linhas de montagem. O caso assume proporções que obrigou inclusive à intervenção do governo e do Presidente da República Francesa. Para além da preocupação directa relacionada com o despedimento de cerca de 8000 pessoas, coloca-se ainda a questão de quantos postos de trabalho indirecto poderão igualmente ser postos em risco, nomeadamente aqueles associados a empresas presentes nas cadeias de fornecimento das linhas de montagem. Este é, por exemplo, o caso da Faurecia que já anunciou resultados que reflectem esta realidade, mas que completou com o anúncio de que o mercado europeu tem cada vez menos importância, quando comparado com outras regiões, onde as tendências são inversas, como a América do Norte e Sul e a Ásia. Além destes postos de trabalho, directos e indirectos, colocados em risco, a preocupação neste momento vai bastante mais além. O que agora está em questão é saber quem é o próximo grupo ou construtor a ser atingido por esta desadequação entre um mercado com fortes tendências de contracção e um excesso de capacidade instalada de produção na Europa. A resolução deste problema pode e deverá passar por várias medidas simultâneas em diversas direcções. Tomando como exemplo o Plano Automóvel do governo Francês, as medidas passam por incentivar a compra de veículos ecológicos (híbridos e eléctricos) por particulares e nas compras públicas, promover a instalação de uma infra-estrutura de carregamento a nível nacional, garantir o financiamento do sector principalmente das PME, utilizar a inovação como forma de diferenciação, criar condições para o aparecimento de novas empresas estratégicas na cadeia de fornecimento, criar condições para a criação de uma verdadeira fileira da desmontagem e reciclagem de veículos, além de outras medidas de carácter político e laboral. Claro que o plano Francês, que mesmo em França não é consensual, à partida não deverá ser utilizado como cartilha noutros países, no entanto serve desde já como uma ferramenta para perceber as principais soluções a serem implementadas e em relação às quais podem ser estudadas e exploradas oportunidades, incluindo em Portugal. Este mês a Voz-Off é inteiramente dedicada ao Farnborough Air Show. Tentamos apresentar um resumo dos momentos mais importantes, bem como um conjunto de artigos que apresentam algumas das novidades tecnológicas apresentadas.
5

ARTIGO DE OPINIÃO
Francisco jaime Quesado, Administrador CEIIA

O EXEMPLO DA EMBRAER
A Embraer, conhecida multinacional brasileira da área da aeronáutica, acaba de anunciar o reforço dos seus investimentos em Évora. São boas notícias estas que vão contribuir de forma decisiva para uma verdadeira revolução de modernidade estratégica no Alentejo. Vivem-se tempos de profunda crise internacional e no contexto da intensa competição entre regiões e mercados a urgência de um sentido estratégico mais do que se impõe. A manutenção e captação de Investimento Estrangeiro é fundamental para o sucesso económico do país. Por isso este exemplo da Embraer é tão importante. A Embraer não vai ser só a plataforma de desenvolvimento económico do Alentejo. Vai ser um importante motor de um cluster estratégico ligado ao sector aeronáutico que nos últimos anos permitiu o desenvolvimento, na base da inovação e criatividade, de competências, talentos e novas oportunidades. A dinamização da criação de valor e reforço da inovação tecnológica terá muito a ganhar com este efeito Embraer. Por isso, em tempos de crise e de aposta num novo Paradigma para o futuro, a Embraer deve constituir o verdadeiro centro de

6

uma convergência estratégica entre o Estado, a Empresa e todos os que se relacionam com a sua dinâmica. A Embraer deve vir a ser a referência da aposta num novo Modelo de Desenvolvimento Estratégico para o país. O Investimento Directo Estrangeiro desempenha um papel de alavancagem da mudança único. Portugal precisa de forma clara de conseguir entrar com sucesso no roteiro do “IDE de Inovação” associado à captação de Empresas e Centros de I&D identificados com os sectores mais dinâmicos da economia – Tecnologias de Informação e Comunicação, Biotecnologia, Automóvel e Aeronática, entre outros. Trata-se duma abordagem distinta, protagonizada por “redes activas” de actuação nos mercados globais envolvendo os principais protagonistas sectoriais (Empresas Líderes, Universidades, Centros I&D), cabendo às agências públicas um papel importante de contextualização das condições de sucesso de abordagem dos clientes. O exemplo da Embraer tem por isso que ser potenciado.

7

FARNBOROUGH 2012

A Feira Aeronáutica de Farnborough deste ano mostrou a capacidade de resiliência da indústria aeronáutica e demonstrou que o sector está em contra-ciclo, apresentando um nível de crescimento significativo e estável. A taxa de ocupação nos cinco halls de exposição da Feira foi de cem por cento, tendo havido um interesse sem precedentes de empresas internacionais, que ocuparam 55 por cento dos 1.400 expositores. Países como Itália, França, Rússia, Estados Unidos e México albergaram nos seus stands nacionais potenciais parceiros de negócios futuros e tiveram os olhares internacionais postos em si. Na já longa digladiação intercontinental Boeing Vs. Airbus, levou a melhor a construtora norte-americana, que anunciou encomendas milionárias do seu 737 MAX, uma versão remodelada do velho 737, concorrente directo do novo A320NEO, invertendo o cenário traçado em Le Bourget, no ano passado, onde o A380 angariou encomendas de 14 biliões de dólares para o consórcio aeronáutico europeu. Neste momento, a carteira de encomendas existente para aviões da categoria do 737MAX e A320NEO – narrow-body - é de tal forma grande que poderá ocupar, nos próximos oito anos, as linhas de produção da Boeing e da Airbus. Também os novos wide-body A350 e Boeing 777 apresentam, já hoje, a produção praticamente assegurada até 2024, o que levará, certamente, os fabricantes a tomar medidas sólidas para aumentar as taxas de produção. Farnborough serviu também para que os fabricantes de aeronaves de asa rotativa mostrassem por onde pretendem conduzir o desenvolvimento do sector. Depois da queda abrupta da venda de helicópteros comerciais, em 2008, os principais fabricantes (AgustaWestland, Eurocopter, Bell e Sikorsky) adaptam-se, lentamente, aos cortes governamentais para compras militares, resultado dos cortes orçamentais públicos nos seus países de origem, e procuram que a expansão do mercado civil de helicópteros atinja, na próxima década, o mesmo nível que o mercado militar, que deverá continuar a decair. A AgustaWestland apresentou o novo helicóptero AW189, que voou pela primeira vez em Dezembro de 2011, e enfatizou o potencial do seu Tiltrotor, o AW609, que, apesar da sua tecnologia complexa e elevado custo, apresenta vantagens ao nível da autonomia e eficiência a altitudes elevadas, devido à sua cabine pressurizada, ao contrário da maioria dos helicópteros. Se é verdade que os tempos de hoje parecem favoráveis à indústria aeronáutica, não é menos verdade dizer-se que Portugal parece saber ler esses sinais e lançar-se num sector de futuro e com futuro. O stand nacional em Farnborough congregou várias empresas cem por cento portuguesas que levaram a Inglaterra uma mostra do seu trabalho e expressaram a sua vontade de perseverar e crescer. Começaram a sobressair pelas suas ideias inovadoras, pelas suas competências de engenharia e pela capacidade para desenvolver produtos completos. E sobressairão para o ano em Le Bourget e daqui

8

a dois anos outra vez em Farnborough, e nos anos seguintes, se continuarem a saber ler os sinais dos tempos, criando oportunidades, e explorarem o potencial dos engenheiros portugueses que deixarão de alimentar as estatísticas de emigração da massa cinzenta nacional, interiorizando que há espaço para todos, nas competências únicas de cada um.

AW189 da Agusta Westland

9

PROTOTIPAGEM RÁPIDA AO MAIS ALTO NíVEL EM UAV’S

Durante o Airshow em Farnborough 2012 várias empresas, tanto OEM´s como PME´s em crescimento, demonstraram um enorme interesse e competência numa das mais faladas tecnologias dos dias de hoje corriqueiramente conhecida por Prototipagem Rápida mas chamada internacionalmente ALM, Additive Layer Manufacture. O potencial deste método de fabrico pode ser aplicado em todas as áreas da indústria aeronáutica e da mobilidade em geral. Neste grande evento aeronáutico esteve em destaque o UAV, Unmanned Aerial Vehicle, produzido pela conhecida OEM EADS Innovation Works e desenvolvido em parceria com a Faculdade de Engenharia de Leeds. Desenhado por quatro estudantes da Universidade, este avião com uma envergadura de 1,5m, pode ser controlado remotamente a curtas distâncias, o que potencia a sua utilização como uma ferramenta de vigilância militar ou civil, bem como em missões de busca e salvamento. Os estudantes de Leeds desenvolveram o conceito inicial do UAV, o design e a análise da performance aerodinâmica sob a supervisão da EADS. De forma a tirar todo o proveito desta tecnologia de adição, os estudantes fizeram uma análise detalhada do design da asa, por optimização aerodinâmica e topológica. Este trabalho permitiu a manufatura das asas de forma a optimizar a relação entre peso, aerodinâmica e estabilidade das asas. Em fase de teste, tanto o ângulo de incidência como o de twist podem ser valorizados, dependendo da missão a realizar. Ao contrário do que se possa imaginar, o desenvolvimento destes componentes únicos e complexos é feito a um custo razoável. O conceito é então desenvolver um UAV que possa ser montado conforme as necessidades. Mantendo o componente central do avião, as asas de caráter modular podem ser impressas e trocadas dependendo da sua missão – maximizar carga, alcance ou velocidade. Esta flexibilidade só é possível usando métodos inovadores de construção como ALM. Em função das necessidades do cliente e do tipo de missão será possível definir o perfil da asa ideal em todas as suas componentes. A peça será, por fim, fabricada localmente, de forma rápida e simples. Um produto inovador, um UAV “taylor-made” UAV, optimizado para uma missão específica, em tempo record. A certificação do produto ainda não está resolvida, mas há interesse do grupo EADS em usar esta tecnologia e filosofia noutras áreas (nomeadamente na sua subsidiária Airbus). A EADS considera os UAV a plataforma ideal para testar e validar esta tecnologia, na sua introdução à indústria aeronáutica.

UAV´s devenvolvidos pela 3T RPD em parceria com a Universidade de Southampton, uma das empresas de ALM mais conceituadas no Reino Unido – 1º desenvolvido em 2011; 2º desenvolvido em 2012.

10

FARNBOROUGH 2012: STRUCTURES AND MATERIALS

A Feira de Farnborough funciona como um ponto de encontro internacional de empresas da área aeronáutica e aeroespacial. Como tal, o CEIIA não pôde deixar de aproveitar o excelente ambiente proporcionado, para dar a conhecer o seu know-how nestas áreas da engenharia, bem como acompanhar as novas tendências e discutir possíveis oportunidades de negócio.

Vista aérea do Farnborough Airshow 2012 Fonte: Mark wagner(www.ainonline.com)

Com o aumento do número de empresas participantes (1506), as expectativas eram altas em termos de novas tecnologias e produtos nas áreas de engenharia aeronáutica/aeroespacial. Os resultados do certame foram além do expectável. Destacamos alguns dos stands que apresentaram produtos inovadores: A Spirit AeroSystems Inc, fabricante da secção frontal da fuselagem do B787, apresentou o seu novo método de manufactura de compósitos de alto desempenho que dispensa a utilização de uma autoclave. Apesar deste novo processo de cura “sustentável” ser substancialmente mais económico e de não requerer a pressão de uma autoclave, a qualidade dos componentes produzidos está assegurada. A principal inovação centrou-se nos processos de infusão automatizados, em novos conceitos de sacos de vácuo e ferramentas de processamento, e resinas resistentes a alta temperatura. Os primeiros resultados experimentais serão apresentados em breve.

11

A Spirit, fabricante da secção frontal da fuselagem do B787, apresentou um novo método de manufactura de compósitos. Fonte: www.compositesworld.com/

A Albany Engineered Composites (AEC) exibiu os seus novos componentes em carbono para o motor LEAP da CFM, onde se incluem as pás da fan e a cobertura da fan. Estes motores, que deverão equipar todos os B737Max e 50% dos A320 Neon, permitem reduzir o peso de cada aeronave em cerca de 450 kg. Estas melhorias contribuem para uma previsível redução de 15% no consumo de combustível e uma redução de emissão de CO2 equivalente.

A Albany Engineered Composites (AEC) produz pás da fan em carbono para os novos motores LEAP Fonte: http://www.gereports.com/

A Sigmatex Ltd, desenvolveu um processo de tecelagem 3D em material compósito que difere do método convencional pela sua taxa de produção superior, resultando em reduções significativas de custo. Os estudos demonstram inclusive que pré-formas 3D teceladas podem ser competitivas em séries de baixo volume para peças complexas com aplicação na indústria automóvel. Para além do baixo custo, devido às propriedades mecânicas superiores e reduzida variabilidade durante o processo de controlo automatizado, as componentes fabricadas com o tecido 3D terão menor peso do que as componentes fabricadas por colocação automatizada e uma melhoria significativa quando comparada com peças em alumínio.

12

Processo de tecelagem de componentes em compósito 3D desenvolvido pela Sigmatex Fonte: http://www.reinforcedplastics.com/

A Fraunhofer-Gesellschaft, o maior cento de investigação Europeu orientada para a aplicação, antes de iniciar a cooperação com o cliente, realiza estudos de design, fiabilidade, estudos de mercado, de ciclo de vida, cálculos de lucro, etc. Posteriormente fornece suporte ao cliente na integração da nova tecnologia nos seus produtos. Algumas das novas tecnologias apresentadas por este centro de investigação consistem: - Na análise de deformação por meios de correlação de imagens digitais (MicroDAC). Esta nova tecnologia deverá fazer avaliação de deformação/extensão e seguimento de movimento por meio do método de correlação de imagens digitais (DIC). Para isso é utilizado hardware convencional de aquisição de imagens e software de correlação VEDDAC baseado em DIC. Os benefícios incluem a utilização de hardware comercial já disponível, medições de campo in-situ não destrutivo e livre de contacto, usualmente não requer preparação da superfície, é facilmente adaptável a qualquer equipamento universal de teste, entre outros.

Análise de deformação por meios de correlação de imagens digitais (MicroDAC) desenvolvido pelo Fraunhofer-Gesellschaft. Fonte: Vogel, D.; Grosser, V.; Schubert, A.; Michel, B.; “MicroDAC strain measurement for electronics packaging structures”; Optics and Lasers in Engineering (2001)

- Um sensor óptico desenvolvido para o pára-brisas de carros, como medida de prevenção de acidentes. Entre outras coisas este dispositivo consegue distinguir entre nevoeiro e noite. - Avanços na investigação de filmes flexíveis para fotovoltaícos. Em vez de trabalhar com vidros individuas, as células solares poderiam ser impressas num filme de plástico e encapsuladas num filme que serve de barreira contra oxigénio e vapor de água: módulos de fotovoltaícos num rolo. A Fraunhofer-Gesellschaft patenteou um processo de manufactura de baixo custo, de filmes de protecção (ou barreira) resistentes.

13

gALERIA fARnbOROugh 2012

14

PORMENOR DO STAND CEIIA

MOTOR GENERAL ELECTRIC

STAND DE PORTUGAL

15

STAND GENERAL ELECTRIC COM DEMONSTRAçÃO DE REALIDADE AUMENTADA

MOTOR TRENT XWB DA ROLLS ROyCE

MOTOR DA CFM

16

UAV DA TEKEVER EM DEMONSTRAçÃO

STAND DA FINMECCANIICA. MODELO SPARTAM C27J

17

TARGET DRONE DA SyNCHRONOUS

STAND THALES

18

STAND DA COMAC - THE COMMERCIAL AIRCRAFT CORPORATION OF CHINA

MAqUETE DO C919 DA COMAC

19

A400M DA AIRBUS MILITARy

VIRGIN GALAXy
20

F-18

Fonte: Rolls-Royce plc, copyright © Rolls-Royce plc 2012

SUPER LyNX 300

21

EvEnTOs

VISITA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA REPúBLICA POPULAR DA CHINA
25 jUNhO 2012

No dia 25 de Junho foi organizada em colaboração com a INTELI e o Ministério da Ciência e Tecnologia, uma visita do Ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China ao CEIIA. Esta visita teve como objectivo apresentar o CEIIA, após diversos contactos que têm vindo a ser feitos entre o CEIIA e a indústria da mobilidade, com diversos parceiros e potencias parceiros na China. Durante a visita foi feita uma apresentação do PCT da Mobilidade, os números mais representativos da indústria da mobilidade em Portugal e as capacidades do sector. Foi feita ainda uma visita às instalações do CEIIA, tendo sido realizada uma demonstração das potencialidades do Mobility Intelligence Center (MIC) através de uma experiência de carregamento de um veículo eléctrico. O Ministro da Ciência Chinês teve ainda a oportunidade de apresentar alguns factos relacionados com a investigação e desenvolvimento que está a ser levada a cabo na China, bem como as potencialidades e interesses da indústria chinesa da mobilidade.

APRESENTAçÃO ROADMAP DE TECIDOS TÉCNICOS
27 jUNhO 2012

No âmbito da iniciativa CEIIA Sharing Knowledge, foi organizada uma sessão para a apresentação do roadmap tecnológico desenvolvido pelo CITEVE no dia 27 de Junho, nas instalações do CEIIA. Na apresentação realizada, foram descritos um conjunto de conceitos relacionados com os têxteis técnicos e os têxteis inteligentes, foi feita uma análise ao estado da arte dos têxteis no sector da mobilidade e finalmente foi apresentado o roadmap tecnológico com as aplicações específicas nos conceitos desenvolvidos no âmbito do projecto MOBIPlaces. Durante a sessão foi ainda possível tomar contacto com alguns dos têxteis referidos na apresentação, através de amostras, permitindo uma percepção mais aproximada das capacidades e novas oportunidades possíveis com a utilização destes materiais.
23

nOTÍCIAs AuTO MObILIDADE AERO

25

NOTÍCIAS AUTO

bMW InvEsTE 315 MILhõEs nO REInO unIDO
...................................................................................................................

ros de passageiros caiu 37% em relação ao mesmo mês de 2011.
In Público- 02-07-2012

A BMW anunciou que vai investir 250M de libras (315M€) ao longo dos próximos três anos nas suas fábricas do Reino Unido, com o objectivo de reforçar a produção do Mini. Em concreto, esta verba será canalizada para as unidades que a construtora automóvel alemã opera nas cidades inglesas. Estas infra-estruturas empregam mais de 5 mil trabalhadores.
In OjE- 10-07-2012

vW AnunCIA AbsORçãO TOTAL DA pORsChE
...................................................................................................................

A construtora automóvel alemã Volkswagen (VW) anunciou ontem a absorção total da fabricante de veículos desportivos Porsche, numa operação em que vai evitar o pagamento de uma verba avultada em impostos graças a um “truque” legal.
In OjE- 06-07-2012

gOvERnO DE hOLLAnDE pREpARA-sE fIAT DEvE fEChAR sEgunDA fábRICA pARA ‘REsgATAR’ A psA pEugEOT EM ITáLIA CITROën
................................................................................................................... ...................................................................................................................

O Estado francês está a estudar o ‘resgate’ do grupo automobilístico PSA Peugeot Citroën devido à sua situação financeira, à queda das vendas de 13 por cento no primeiro semestre e perante a necessidade da empresa despedir 10 mil trabalhadores. Segundo a imprensa francesa, o Governo de François Hollande, que também tem 15 por cento da Renault, poderá estar a estudar uma entrada no capital da PSA, uma forma de ‘resgatar’ o grupo automobilístico controlado pela família Peugeot, com 25,2 por cento do capital e 37,9 por cento dos direitos de voto.
In Expresso – 06-07-2012

O CEO da Fiat, Sergio Marchionne, revelou ontem que a construtora automóvel transalpina pode encerrar uma segunda fábrica em Itália, numa altura em que as vendas de automóveis no mercado europeu estão a afundar pelo quinto ano consecutivo
In OjE- 05-07-2012

fAbRICAnTEs AuTOMóvEIs REnOvAM COMpROMIssO COM EspAnhA
...................................................................................................................

MERCADO AuTOMóvEL TEvE O pIOR Mês DE JunhO EM 24 AnOs
...................................................................................................................

O balanço ao fim dos primeiros seis meses do ano está longe de ser animador. O mercado automóvel está em forte recuo face ao ano passado, com a diminuição nas vendas a registar-se em todos os tipos de veículos. Em Junho, o número de ligei-

Dirigentes da indústria automóvel europeia estiveram em Madrid esta semana para reiterar o seu compromisso com a atividade no país e manifestar o seu apoio à recuperação económica de Espanha. A missão da associação europeia de fabricantes foi liderada por Sergio Marchionne, atual presidente da ACEA e CEO da Fiat SpA, indica um comunicado da Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA). A visita a Espanha - o segundo maior mercado de produção automóvel da Europa - está relacionada com a AG anual da ACEA, que este ano tem lugar em Madrid.
In Dinheiro Digital- 16-06-2012

26

OPINIÃO
São desanimadoras as notícias para o sector automóvel relativas ao balanço do primeiro semestre de 2012 no que diz respeito à venda de veículos em Portugal. Este sector sofreu um forte recuo face a 2011, com a diminuição das vendas a registarem-se em todos os tipos de veículos. quando comparado com o ano de 2011, o primeiro semestre de 2012 teve nas vendas de novos veículos ligeiros de passageiro uma redução de 41,9%, enquanto a venda de comerciais ligeiros sofreu uma quebra ainda maior, registando perdas de 55%. O mês de Junho que costuma ser um dos meses mais forte nas vendas, teve em 2012 o pior resultado dos últimos 24 anos. O recuou do mercado no primeiro semestre acontece numa altura em que a poupança dos Portugueses está ao nível mais alto dos últimos anos, e numa altura que os bancos apertam os critérios de concessão de crédito. Outra má noticia para o sector automóvel chega de França, onde a PSA anunciou o encerramento em 2014 da fábrica que produz actualmente o Citroen C3 II, localizada a 30 km a Norte de Paris na região de Aulnay-sous-Bois, afectando directamente 3300 postos de trabalho. No primeiro semestre de 2012 o grupo PSA Peugeot/Citroen, teve uma quebra de 13% nas vendas em parte devido à exposição ao mercado da Europa do Sul. O último encerramento de uma fábrica automóvel em França ocorreu há exactamente 20 anos quando em 1992 a Renault encerrou a sua unidade de Billancourt. Em contraciclo está o grupo da BMW, que anunciou o investimento de 315M€ nos próximos 3 anos nas suas fábricas do Reino Unido para reforçar a produção do modelo Mini. O grupo formado pela BMW, Mini e Rolls-Royce publicou recentemente números que dão conta de vendas superiores a 900.000 veículos à escala mundial no primeiro semestre de 2012, o que representa um aumento de 8,1% comparando com o ano de 2011.

Alexandre da Silva Teixeira (CEIIA)

27

NOTÍCIAS MOBILIDADE

ALD AuTOMOTIvE TEsTA CARshARIng EM ELéCTRICOs
...................................................................................................................

psp COMpRA CARROs ELéCTRICOs
...................................................................................................................

A ALD Automotive anunciou o arranque de testes com sistemas de car-sharing na sua frota, nomeadamente em VE. A gestora de frota do Grupo Sociétè Générale, pioneira no lançamento de uma oferta de renting nacional para VE em 2011, avança rapidamente para o lançamento de um serviço de car-sharing. “Trata-se de um serviço que permitirá a cada empresa ter o seu próprio sistema interno de car-sharing”, referiu Guillaume de Léobardy, director-geral da ALD Automotive.
In Lusomotores - 04-07-2012

A PSP é a primeira polícia do mundo a utilizar carros 100% eléctricos na sua frota de patrulhamento. O acordo foi estabelecido para oito viaturas Nissan Leaf que vão integrar o Programa Escola Segura. O Leaf é o primeiro veículo eléctrico produzido em série galardoado como Automóvel Europeu, Mundial e Japonês no Ano de 2011, sendo o veículo eléctrico mais vendido de sempre.
In Diário As Beiras- 04-07-2012

OpEL AMpERA LIDERA vEnDAs DE CARROs ELéCTRICOs
...................................................................................................................

OpEL COM EspAçOs AMpERA EM LIsbOA E pORTO
...................................................................................................................

A Opel inaugurou espaços de exposição integralmente dedicados ao modelo elétrico Ampera. Localizados em Lisboa e em Matosinhos, os “Ampera Brand Store” são espaços onde o visitante é convidado a conhecer em detalhe o automóvel, a tecnologia de motorização com extensor de autonomia e o impacto da mobilidade elétrica no ambiente.
In Vida Económica- 06-07-2012

O modelo eléctrico da Opel, o Ampera, é o bestseller entre os automóveis eléctricos na Euro pa, de acordo com as estatísticas de vendas do mês de Maio. Com uma quota de mercado superior a 20 por cento, o Ampera já ultrapassou todos os seus concorrentes.
In Diário de Viseu- 03-07-2012

bMW E TOyOTA ACORDAM COLAbORAçãO EsTRATégICA pARA CARROs ELéCTRICOs
...................................................................................................................

TáxIs ELéCTRICOs
...................................................................................................................

Lisboa tornou-se na primeira cidade do mundo a incorporar VE na sua frota de táxis. Os dois veículos podem ser vistos nas ruas da capital nos próximos dois meses. Esta iniciativa tem como pano de fundo um protocolo entre a C.M. de Lisboa e a Autocoope, cooperativa de táxis de Lisboa, que escolheram o eléctrico Fluence Z.E. da Renault como veículo para testar em utilização real.
In Diário Económico - Projectos Especiais- 05-07-2012

A BMW e a Toyota chegaram a acordo para ampliar a colaboração com vista, entre outras matérias, a acelerar a tecnologia dos VE, noticiou a agência espanhola EFE. Os dois grupos vão colaborar em quatro áreas: o desenvolvimento de um sistema de combustível de hidrogénio, a investigação conjunta para um carro desportivo de futuro, a colaboração na tecnologia de carros eléctricos e a investigação na redução do peso dos carros.
In Diário Económico- 02-07-2012

28

OPINIÃO

O entusiasmo pelos veículos eléctricos veio para ficar. Apesar da crise económica que se tem feito sentir de forma muito drástica no sector automóvel em geral, e Apesar do fim dos incentivos directos à aquisição de VR (que em termos práticos apenas se aplicavam aos utilizadores particulares), muitas são as iniciativas que se encontram em curso ou em preparação de forma, destinadas a testar em ambientes reais novos modelos de negócio e de serviço associados à mobilidade eléctrica. A proliferação de iniciativas de carsharing de VE em território nacional, juntamente com experiências como a frota da PSP ou a introdução gradual de VE táxis na frota da Autocoope (que se irá estender gradualmente a outros operadores e geografias nacionais) permitirão desmistificar muitos dos preconceitos criados em torno da mobilidade eléctrica, contribuindo para um processo gradual de aprendizagem e adaptação a uma nova forma de viver a mobilidade. Sem esquecer a optimização da utilização de uma infra-estrutura de carregamento já muito disseminada e em fase avançada de testes reais. Neste processo de adaptação, veículos híbridos eléctricos plug-in com range extender (em que o motor de combustão interna funciona apenas como gerador), como é o caso do Opel Ampera, são reconhecidos como o compromisso ideal para uma utilização mais racional e ambientalmente responsável do veiculo individual. As movimentações observadas na industria automóvel com parcerias em torno das tecnologias core dos veículos eléctricos permitem antecipar um futuro próximo com um boom na oferta para os utilizadores com o bem-vindo aumento de desempenho e diminuição dos preços.

André Dias (INTELI)

29

NOTÍCIAS AERO

AIRbus AnunCIOu sER A pRIMEIRA A fORnECER Efb
...................................................................................................................

A Airbus informou ser a primeira fabricante de aviões a fornecer Electronic Flight Bag (EFB), uma aplicação para iPad de cálculo de desempenho para pilotos.
In OjE- 11-07-2012

equipamentos para mais de 150 passageiros tem sido disputado pelo duopólio, mas agora os chineses da Comac também querem competir neste campeonato. Na China querem romper com o status quo actual para que a Comac se torne numa dor de cabeça para as duas campeãs do desenho aeroespacial durante os próximos quatro anos.
In Dinheiro Vivo Online- 09-07-2012

AIRbus MOsTRA COMO vAMOs vOAR EMbRAER fAz ACORDO COM bOEIng EM 2050 E fAz sOnDAgEM pARA COnpARA InTEgRAçãO DE ARMAMEnTO hECER Os DEsEJOs DOs pAssAgEIEM AvIãO bRAsILEIRO ROs
...................................................................................................................

A fabricante brasileira de aviões Embraer anunciou um acordo com a congénere americana Boeing para a integração de armamento no avião militar brasileiro A-29 Super Tucano. O presidente da Embraer Defesa e Segurança, Luiz Carlos Aguiar, afirmou que essa integração pode beneficiar os negócios da empresa nos EUA, onde participa num concurso para a venda de aviões militares.
In OjE.pt- 11-07-2012

...................................................................................................................

É quase ficção científica a antecipação da Airbus sobre o avião do futuro e as futuras viagens aéreas. Se há sectores que costumam estar sempre na vanguarda da inovação tecnológica, a aviação comercial é um deles.
In i- 09-07-2012

CLusTER guês

AEROEspACIAL

pORTu-

EMbRAER ADMITE TERCEIRA fábRICA DE COMpOnEnTEs EM évORA
...................................................................................................................

...................................................................................................................

O Cluster AeroEspacial Português está a partir de hoje no Farnborough International Airshow 2012. É um dos salões internacionais de referência da indústria aeronáutica e espaço que se realiza no Reino Unido de 2 em 2 anos.
In TSF - Negócios & Empresas- 10-07-2012

AvIõEs MADE In ChInA ChEgAM EM 2014
...................................................................................................................

A Embraer não exclui a possibilidade de construir uma terceira fábrica de componentes de avião em Évora, mais pequena do que as duas unidades que já estão a ser construídas. “Temos o ‘first refusal’ de outro terreno aqui, mas primeiro vamos iniciar a produção nestas duas fábricas maiores e depois então pensar numa terceira fábrica”, admitiu o presidente da Embraer Europa, Luiz Fuchs, ao Diário Económico. “Não afastamos a hipótese de construir mas ainda é cedo. que remos continuar a crescer em Évora. Se tudo correr como planeado, então pensamos nisso”.
In Diário Económico- 14-06-2012

A supremacia da Airbus e Boeing no mercado de aviões comerciais é incontestável. O negócio dos

30

OPINIÃO

No que se refere a novidades no Salão Aeronáutico de Farnborough de 2012, é de salientar a presença de um conjunto de empresas nacionais ligadas ao sector aeroespacial. Esta presença teve como principal objectivo afirmar e divulgar o cluster aeronáutico português no mercado internacional, com a firme intenção de consolidar a oferta de competências nacionais junto das principais OEM’s aeronáuticas. Contribui, também, para este fim o facto de a Embraer registar a possibilidade da construção de uma terceira unidade produtiva em Évora, elevando para três o número de fábricas do complexo industrial brasileiro em Portugal, e reforçando o potencial deste projecto estratégico e vital para o interesse nacional. Ainda no que se refere à Embraer, foi assinado um acordo entre o construtor brasileiro e a americana Boeing, que fortalece a parceria entre as duas empresas. O acordo prevê a integração de sistemas de armas por parte da Boeing nas aeronaves de ataque A-29 super Tucano. Pretende-se, desta forma, aumentar a capacidade operacional da aeronave e potenciar a sua venda no mercado norte-americano. quanto a inovação, ao contrário das tecnologias em desenvolvimento cuja implementação será menos imediata, parece haver ideias que, em breve, beneficiarão todos, como sejam a cabine que se adapta ao número de passageiros, providenciando mais espaço para os passageiros (caso o lotação não seja esgotada), e permitindo uma poupança de peso, já que os assentos não utilizados poderiam ficar em terra. A inovação vai igualmente passar pelos aeroportos e pelos sistemas aí usados, como consequência do elevado número de passageiros que apresentam queixas relativamente ao tempo que perdem nas filas de espera para check-in e embarque. Temporalmente mais próxima parece estar a aplicação para iPad criada pela Airbus para cálculo de desempenho, o que constitui um passo na estratégia do consórcio aeronáutico europeu para criar um “cockpit sem papel”. Neste caso, o intuito está focado no Electronic Flight Bag (EFB), uma ferramenta instalada num iPad, onde os pilotos podem optimizar a performance de uma aeronave, obtendo ganhos substanciais em tempo, custos e peso. Algo com que a Airbus e Boeing se terão também de preocupar no futuro é a entrada da China no mercado de aeronaves para mais de 150 passageiros através da Comac. Apesar de ser uma indústria que requer mão-de-obra especializada, a China com o seu vasto capital humano e práticas de engenharia inversa poderá ser bem sucedida no sector aeronáutico, com esta sua intenção de roubar uma fatia de mercado à Airbus e à Boeing, e contando com duas aliadas de peso: Iberia e British Airways.

Bruno Gaspar e Henrique Lopes (CEIIA)
31

Ficha técnica Edição: PCT da Mobilidade (CEIIA e INTELI) Data: Junho/Julho 2012 Equipa VOZ OFF: Bernardo Sousa Ribeiro (CEIIA), Diana Reis (INTELI), Gualter Crisóstomo (INTELI), Helena Silva (CEIIA), Maria João Rocha (INTELI), Sónia Pereira (CEIIA) Colaboraram nesta edição: André Dias (INTELI), Alexandre da Silva Teixeira (CEIIA), Bruno Gaspar (CEIIA), Filipe Passarinho (CEIIA),Francisco Jaime quesado (CEIIA), Gonçalo Marques (CEIIA), Henrique Lopes (CEIIA), João Pedro Mortágua (CEIIA), Luís Paulo (CEIIA), Maria Rodrigues (CEIIA), Roberto Aguiar (CEIIA) Design: CEIIA Coordenação: CEIIA/INTELI

intelligence

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful