You are on page 1of 4

encadeamento de tétrades

inversões
Assim como acontece com as tríades, as tétrades também podem ser invertidas. Vamos estudar as inversões com o acorde C7M, que tem as notas Dó, Mi, Sol e Si. Nessa disposição, com a fundamental na nota mais grave, dizemos que o acorde está na posição fundamental. Podemos fazer três inversões desse acorde, escolhendo uma das notas restantes (3ª, 5ª ou 7ª) para ocupar a posição mais grave. Veja como fica:
Posição fundamental C7M 1ª inversão C7M/E 2ª 3ª inversão inversão C7M/g C/b

A única diferença ocorre na 3ª inversão, em que a 7ª do acorde vai para o baixo. Nesse caso, convencionou-se anotar apenas a tríade (C), com a nota Si (B) no baixo. toque essas inversões montando a tétrade na mão direita e tocando sempre a fundamental com a mão esquerda. Use a levada de balada, e tente manter a pulsação.

1º exercício:

2º exercício:

Si Sol Mi Dó

Dó Si Sol Mi

Mi Dó Si Sol

Sol Mi Dó Si

tente tocar as inversões das 5 tétrades principais: C7M, C7, Cm7, Cm7(b5), Cº .

3º exercício:

tente fazer o mesmo partindo de outras tétrades: G7M, F7M, D7M, etc...

Notação da inversão: o acorde invertido é anotado com a barra de inversão. Veja que o nome principal do acorde não muda: C7M. Este é o nome do acorde na sua posição fundamental. Na primeira inversão, temos a terça no baixo – neste caso, a nota Mi. Anotamos então: C7M/E. Veja que o “E” que vem depois da barra de inversão não é um acorde, ele apenas indica que agora a nota Mi é a mais grave.

O perfeito domínio desses exercícios pode levar semanas ou até mesmo meses! Pratique com calma, e se precisar, revise os capítulos anteriores.

encadeamentos
A ideia por trás do encadeamento de tétrades é a mesma que rege o encadeamento de tríades: procurar o melhor caminho entre dois acordes. E o melhor caminho aproveita as notas em comum e aproveita o menor deslocamento entre as restantes. Vamos verificar as possibilidades de encadeamentos em várias situações harmônicas. a) Graus conjuntos Graus conjuntos são acordes cujas fundamentais são notas contíguas. Nesses casos, há apenas uma nota em comum entre suas tétrades. Veja no exemplo:

C7M
Si Sol C7M Mi Dó Dó Lá Dm7 fá Ré

Dm7

1

2

3

5

1

2

3

5

24

tente tocar. temos duas possibilidades: • deslocar todas as suas notas. • inverter o segundo acorde. Veja como fica: C7M Si Sol C7M Mi Dó Lá fá Dm7 Ré Dó Dm/C 1 2 3 5 1 2 3 5 Quando o segundo acorde está abaixo do primeiro.encadeamento de tétrades Para encadear acordes em graus conjuntos como esses. ainda podemos manter a nota em comum. mantendo a nota em comum. Lembre-se de tocar a fundamental de cada acorde na mão esquerda!. da maneira que está representado logo acima. mantendo a nota em comum. 25 . mantendo o ritmo de balada. encadeando com o Am7! Am7 Sol Mi Am7 Dó Lá Sol fá g7/b Ré Si g7/b 1 2 3 5 1 2 3 5 1º exercício: F7M e Gm7 F7M e Em7 Gm7 e Am7 D7M e Em7 Bm7 e A7 tente encadear as seguintes sequências de acordes: Descubra primeiro as notas de cada tétrade. Veja uma sugestão de encadeamento para a sequência Am7 e G7: Escolhemos a 1ª inversão de G7 (com 3ª no baixo) para conseguir a nota Sol na ponta do acorde. Quando conseguir achar as notas e o melhor encadeamento. e tocá-los na posição fundamental. tente inverter o segundo acorde para encadear. DEPOIS.

contando que você já adquiriu a experiência e agilidade mental necessária para chegar até aqui! Vamos estudar dois exemplos: C7M e Em7. Vamos primeiro descobrir as notas dessas tétrades: Si Sol C7M Mi Dó Ré Si Em7 Sol Mi Dó Mi Am7 Só Lá Agora vamos montar os encadeamentos. mantendo o que for possível manter no mesmo lugar: C7M Si Sol C7M Mi Dó Si Sol Em/D Mi Ré Em/D 1 2 3 5 1 2 3 5 C7M Si Sol C7M Mi Dó Lá Sol Am7/C Mi Dó Am7/C 1 2 3 5 1 2 3 5 2º exercício: F7M e Am7 F7M e Dm7 G7 e Bm7(b5) D7M e F#m7 Bm7 e D7M tente encadear as seguintes sequências de acordes: 26 . e depois C7M e Am7. São encadeamentos relativamente fáceis de fazer – claro.encadeamento de tétrades b) Saltos de 3as Tétrades em saltos de 3as muitas vezes apresentam 3 notas em comum.

encadeamento de tétrades c) Saltos de 4as Essa é a última possibilidade de deslocamentos entre acordes: 4as ascendentes ou descendentes. Nesse tipo de deslocamento. Vamos estudar esse encadeamento em dois exemplos: C7M e G7. e depois Dm7 e G7. Como sempre. começamos por descobrir as notas das tétrades: Si Sol C7M Mi Dó Agora vamos encadear: g7 fá Ré Si Sol Dó Lá Dm7 fá Ré C7M Si Sol C7M Mi Dó Si Sol g7/D fá Ré g7/D 1 2 3 5 1 2 3 5 Dm7 Dó Lá Dm7 fá Ré Si Sol g7/D fá Ré g7/D 1 2 3 5 1 2 3 5 3º exercício: F7M e Am7 F7M e Dm7 G7 e Bm7(b5) D7M e F#m7 Bm7 e D7M tente encadear as seguintes sequências de acordes: 27 . costumamos observar 2 notas em comum entre os acordes.