Universidade de São Paulo BRUNA FALCHETTI HUGO LEONARDO ABUD EUNICE RIBEIRO DE PAULA JOSIANE CRISTINA DA SILVA LUIS

ALBERTO POLYDORO TRITTO NAJARA DE MEDEIROS GOMES

Guia Bibliográfico: Conservação e Restauração de Acervos

Ribeirão Preto 2006

BRUNA FALCHETTI HUGO LEONARDO ABUD EUNICE RIBEIRO DE PAULA JOSIANE CRISTINA DA SILVA LUIS ALBERTO POLYDORO TRITTO NAJARA DE MEDEIROS GOMES

Guia Bibliográfico: Conservação e Restauração de Acervos

Guia elaborado requisito parcial para a obtenção da conclusão da disciplina Recursos Informacionais do curso de Ciência da Informação e Documentação da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto. Área de Concentração: Controle Bibliográfico; Conservação e Preservação de Documentos Orientador: Prof. Ms. Cláudio Marcondes de Castro Filho

Ribeirão Preto 2006

Sumário

Siglas .....................................................................................................................................4 Introdução.............................................................................................................................5
Sobre o guia bibliográfico................................................................................................................. 5 Conservação e restauração............................................................................................................... 7

Guia Bibliográfico...............................................................................................................11
Anais................................................................................................................................................. 11
Metodologia .................................................................................................................................................12

Artigos .............................................................................................................................................. 12
Metodologia .................................................................................................................................................14

Audiovisuais..................................................................................................................................... 14
Metodologia .................................................................................................................................................15

Dicionários ....................................................................................................................................... 15
Metodologia .................................................................................................................................................16

Dissertações...................................................................................................................................... 17
Mestrado.......................................................................................................................................................17 Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC).....................................................................................................19 Metodologia .................................................................................................................................................19

Folhetos ............................................................................................................................................ 19
Metodologia .................................................................................................................................................20

Livros................................................................................................................................................ 20
Metodologia .................................................................................................................................................23

Manuais............................................................................................................................................ 24
Metodologia .................................................................................................................................................27

Páginas na Web ............................................................................................................................... 28
Cursos On-Line ............................................................................................................................................28 E-books ........................................................................................................................................................28 Páginas Pessoais...........................................................................................................................................29 Portais...........................................................................................................................................................29 Metodologia .................................................................................................................................................33

Tesauros ........................................................................................................................................... 33
Metodologia .................................................................................................................................................33

Referências..........................................................................................................................34

Siglas
BC: Biblioteca Central - UnB BCRP: Biblioteca Central de Ribeirão Preto - USP BEBA: Biblioteca da Escola de Belas Artes - UFMG BMHN: Biblioteca do Museu Histórico Nacional. BMR: Biblioteca do Museu da República BNS: Biblioteca Noronha Santos BPI: Biblioteca do Paço Imperial CID: Ciência da Informação e Documentação – USP/DFM DFM: Departamento de Física e Matemática – USP/Ribeirão Preto ECA: Escola de Comunicações e Artes - USP FAU: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - USP FAU: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - UFRJ FCAV: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP FFM: Faculdade de Filosofia de Marília - UNESP IEB: Instituto de Estudos Brasileiros - USP IPHAN: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional IQ: Instituto de Química - UFRJ LC: Library of Congress MP: Museu Paulista - USP UFMG: Universidade Federal de Minas Gerais UFRJ: Universidade Federal do Rio de Janeiro UnB: Universidade de Brasília UNESP: Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho” UNIRIO: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro USP: Universidade de São Paulo

Introdução
O guia bibliográfico de conservação e restauração de acervos foi elaborado com a finalidade de suprir as necessidades informacionais dos pesquisadores da área, tendo em vista o crescente número de informações produzidas e disponibilizadas diariamente pelas mais variadas fontes de informação. Para o pesquisador científico, a busca por fontes confiáveis vem se tornando uma tarefa cada vez mais frustrante e cansativa, uma vez que procurar a informação desejada nos mais diversos e dispersos meios demanda tempo e dedicação. Desta forma, o Guia Bibliográfico que aqui será apresentado visará atender a todo aquele que buscar informações referentes ao tema exposto, e o fará de forma a abranger a maior quantidade, mas claro, com qualidade, de Referências Bibliográficas, Bases de Dados, Unidades de Informação Especializadas, Literatura Especializada, Eventos e outras fontes pertinentes à área.

Sobre o guia bibliográfico
Diante da vasta quantidade de informação publicada diariamente, bem como a existência de várias fontes e da dificuldade de acesso às mesmas, a elaboração de um Guia Bibliográfico visa reunir em um só local o maior e mais variado conteúdo de informações sobre uma área específica do conhecimento científico. Um Guia Bibliográfico pode ser visto como um: instrumento de pesquisa que fornece informações básicas sobre um ou mais arquivos e seus fundos. Pelo seu caráter sintético, deve ser o primeiro instrumento a ser consultado pelo usuário ao acessar pela primeira vez, uma instituição arquivística. (Dicionário de Terminologia arquivística, 1996)

O Guia Bibliográfico é um instrumento de pesquisa eficaz e tem indubitável valor e utilidade aos pesquisadores, pois estes economizam tempo na coleta de dados tendo acesso a uma bibliografia pertinente ao tema estudado de forma mais abrangente, desde que o guia esteja atualizado. Os Guias Bibliográficos podem ser publicados de diversas formas, dentre elas, a impressa, a on-line, em forma de artigo de periódicos e até mesmo em livros, sendo considerados como: publicações que relacionam fontes de informação relativas a um assunto, fornecendo uma visão geral da área abrangida e comentários a respeito das obras incluídas. Descrevem também as necessidades de informação dos usuários, suas dificuldades na sua obtenção e as principais instituições de ensino e bibliotecas da área. (Fontes de informação para pesquisadores e profissionais, 2000) Na constante e acelerada produção de informações em que vivemos um guia bibliográfico tem a importante e vital utilidade de levar os pesquisadores a tomar conhecimento de grande parte das informações produzidas em uma determinada área. De acordo com a obra Fontes de informação para pesquisadores e profissionais (2000), as Características Básicas que um Guia Bibliográfico deve ter para ser funcional são: • Tratar de uma área específica (respeitando os limites da interdisciplinaridade dos assuntos); • • Trazer informações básicas sobre os acervos que cita; Ser elaborado de forma sistemática e clara para que o usuário não tenha dificuldades em manuseá-lo; • • Ter a colaboração de especialistas na elaboração de capítulos específicos; Ter uma política de constante atualização para que não fique defasado em relação ao conteúdo dos acervos.

Portanto, este Guia Bibliográfico visará atender a toda comunidade interessada na Conservação e Restauração de Acervos Bibliográficos, não somente aos pesquisadores científicos, mas também aos profissionais que lidam com acervos bibliográficos, bem como aos estudantes da área e todo o público interessado no tema.

Conservação e restauração
Ao se falar em conservação e restauração de acervos é importante ressaltar que estas duas atitudes “conservar” e “restaurar” devem ser primordialmente fundamentadas em uma política de conscientização para todos os usuários que se utilizam dos acervos bibliográficos, assim como, para os funcionários da instituição mantenedora, pois a preservação é o primeiro passo para que haja uma adequada manutenção e perpetuação do acervo. Para entender o quão importante e imprescindível é o ato de preservar, conservar e restaurar algumas definições se fazem necessárias: PRESERVAÇÃO: é uma consciência, mentalidade, política (individual ou coletiva, particular ou institucional) com o objetivo de proteger e salvaguardar o Patrimônio. Resguardar o bem cultural, prevenindo possíveis malefícios e proporcionando a este condições adequadas de “saúde”. É o controle ambiental, composto por técnicas preventivas que envolvam o manuseio, acondicionamento, transporte e exposição; CONSERVAÇÃO: É o conjunto de intervenções diretas, realizadas na própria estrutura física do bem cultural, com a finalidade de tratamento, impedindo, retardando ou inibindo a ação nefasta ocasionada pela ausência de uma preservação. É composta por tratamentos curativos, mecânicos e/ou químicos, tais como: higienização ou desinfestação de insetos ou microorganismos, seguidos ou não de pequenos reparos; RESTAURAÇÃO: É um tratamento bem mais complexo e profundo, constituído de intervenções mecânicas e químicas, estruturais e/ou estéticas, com a finalidade de revitalizar um bem cultural,

resgatando seus valores históricos e artísticos. Respeitando-se, ao máximo, a integridade e as características históricas, estéticas e formais do bem cultural, deve ser feito por especialistas. (SÁ, I. C., 2001). Após a compreensão destes conceitos é necessário entender o que é um acervo bibliográfico, para que se tenha uma visão mais abrangente no âmbito dos procedimentos de restauração e conservação abrangidos por este trabalho. Desta forma, um acervo bibliográfico é considerado um “suporte que contém as informações necessárias para divulgação da memória histórica, científica e técnica de uma comunidade.” (SARMENTO, A. G. S., 2003) Sendo assim, no campo estrutural deste guia é possível sintetizar estes conceitos da seguinte maneira: o acervo é o local onde pode-se encontrar a bibliografia utilizada pelo Guia, preservação de um acervo é conscientização de proteção, conservação do acervo são medidas profiláticas para se evitar danos maiores e finalmente a restauração do acervo ocorre quando os danos já ocorreram e haverá uma tentativa de minimizá-los. Nesta questão referente aos acervos bibliográficos, Preservação é conscientização: Hoje, preservação é uma palavra que envolve inúmeras políticas e opções de ação, incluindo tratamentos de conservação. Preservação é a aquisição, organização e distribuição de recursos a fim de que venham a impedir posterior deterioração ou renovar a possibilidade de utilização de um seleto grupo de materiais. (CONWAY, P., 2001). Sobre a Conservação dos acervos pode-se dizer que é constituída por um “conjunto de ações estabilizadoras que visam desacelerar o processo de degradação de documentos ou objetos, por meio de controle ambiental e de tratamentos específicos” (CASSARES, N. C., 2000). Seu objetivo principal é controlar as fontes de degradação dos mais diversos suportes que constituem as unidades de informação, destacando dentre eles o papel.

Desta forma como pode ser observado na obra de CASSARES, N. C. (2000), os principais agentes de deterioração dos documentos são divididos em duas categorias, os fatores intrínsecos e os extrínsecos. Como fatores intrínsecos, ou seja, fatores internos relacionados com a composição dos materiais, pode-se citar: • • • • Os diversos tipos de encolagem; Os tipos de fibras; Os resíduos químicos; As partículas metálicas, dentre outros.

Já como fatores extrínsecos, que são fatores externos aos materiais, podem ser subdivididos em: Agentes Físicos: • • Iluminação (a radiação ultravioleta é letal a qualquer tipo de acervo); Temperatura (o controle da temperatura é de vital importância para conservação dos documentos. Ressaltando que a temperatura adequada para a sala de reserva, utilizada também para consulta, deve ficar entre 18 a 22ºC.); • • Umidade (o controle de umidade é essencial para não deterioração do acervo); Poluição (Dentre os poluentes mais agressivos estão as partículas de poeira, microorganismos, substâncias químicas e os gases ácidos); • Armazenamento (cada tipo de acervo deve ser armazenado em local adequado à sua composição); • Ação do homem (toda ação do homem deliberada ou por negligência que tenha como conseqüência a deterioração do acervo);

Acondicionamento

inadequado

(ações

como:

utilização

de

elásticos,

plastificação de volumes muito utilizados, não uso de bibliocantos, confinamento, entre outros); • Condições construtivas (o acervo deve estar localizado longe da cozinha, dos banheiros e protegido contra a umidade, longe de janelas e da luz, dente outros); • Manuseio incorreto (utilização de clipes, inserção de pétalas ou folhas de plantas ou outros papéis, orelhas, anotações, xerox, saliva, comida, dentre outros); • • Químicas nocivas (inseticidas, fungicidas, produtos de limpeza); Acidentes (incêndios, inundações, desmoronamentos).

Agentes Biológicos: • Fungos: também chamado de mofos ou bolores, que se instalam em matérias orgânicas e se mantêm devido à alta umidade; Insetos, dentre os mais danosos pode-se citar: • • • • • Baratas (Blattarias); Traças (Tisanuros); Piolho de livro (Corrodentia) Cupins (Térmitas); Brocas (Anobiideos).

A prática da restauração consiste em recuperar, para pleno uso, um objeto desgastado ou deteriorado, quer pela ação do tempo, quer pela ação do próprio homem. Esse método impede os processos de deterioração que podem causar a perda total de uma determinada obra, buscando-se, portanto, a recuperação dos elementos ou das partes danificadas, com a intenção de torná-lo novamente acessível à pesquisa e ao estudo.

A restauração visa à preservação de documentos para a posteridade, de tal maneira que a intervenção feita seja imperceptível no conjunto e delimitada no particular, mantendo a sua integridade, mesmo quando comprometidos pelo descuido humano, pela ação do tempo, dos danos físicos e biológicos (MOTTA, E. 1974).

É preciso lembrar ainda que a restauração é um procedimento oneroso e exige a disponibilização de técnicas e profissionais altamente qualificados, o que remete a afirmação inicial que a preservação é a saída ideal para se manter os bens de forma adequada e utilizável para a posteridade. Cabe finalmente uma reflexão sobre o tópico restauração. Restaurar é uma arte, viabilizada por técnicas apuradas, mas não devolve ao acervo a originalidade perdida. O correto então, é conservar, proteger, estar sempre vigilante, para que não se tenha a necessidade de restaurar.

Guia Bibliográfico
Anais
BARUKI, Sandra, SARAMAGO, Ana. Projeto de. Conservação de Acervo Fotográfico de Pierre Verger. In: CONGRESSO ABRACOR, 9., 1998, Salvador. Anais... Salvador: [s.n.], 1998. COSTA, Francisco da. Projeto de. Conservação do Acervo Fotográficos de Pierre Verger Duplicação de Negativos. In: CONGRESSO ABRACOR, 9., 1998, Salvador. Anais... Salvador: [s.n.], 1998. FOTOGRAFIA NO MUSEU – O PROJETO DE CURADORIA DA COLEÇÃO MILITÃO AUGUSTO DE AZEVEDO, 5., 1997, São Paulo. Anais... São Paulo: Nova Série 1997. GONÇALVES, Edmar Moraes. Restauração de álbuns fotográficos (uma necessidade). In: CONGRESSO ABRACOR, 9., 1998, Salvador. Anais... Salvador: [s.n.], 1998. KOSSOY, Boris. "O papel do MIS na preservação do patrimônio cultural brasileiro". In: ENCONTRO DE FOTOGRAFIA E MEMÓRIA NACIONAL, 1981, São Paulo. Anais... São Paulo: Secretaria da Cultura, Museu da Imagem e do Som, 1981.

MELLO, Márcia. O daguerreótipo nas coleções brasileiras. In: CONGRESSO ABRACOR, 9., 1998, Salvador. Anais... Salvador: [s.n.], 1998. OHTAKE, Ricardo, GAGLIARDO, Cristina. "A experiência do IDART". In: ENCONTRO DE FOTOGRAFIA E MEMÓRIA NACIONAL, 1., 1981, São Paulo. Anais... São Paulo: Secretaria da Cultura, Museu da Imagem e do Som, 1981. PONCE DE LEÓN, Fernando. "A experiência da Fundação Joaquim Nabuco". In: ENCONTRO DE FOTOGRAFIA E MEMÓRIA NACIONAL, 1981, São Paulo. Anais... São Paulo: Secretaria da Cultura, Museu da Imagem e do Som, 1981. SANTOS, Zeny Duarte de Miranda Magalhães dos. A conservação e a restauração de fotografias na França e em Portugal: um estudo comparativo. In: CONGRESSO ABRACOR, 9., 1998, Salvador. Anais... Salvador: [s.n.], 1998. SERIPIERRI, Dione. Procedimentos básicos para solicitação dos serviços de encadernação uma rotina nas bibliotecas da USP. In: CONGRESSO ABRACOR, 9., 1998. Salvador. Anais... Salvador: Associação Brasileira de Conservadores - Restauradores e Bens Culturais, 1998. SILVA, Cássia Maria Mello da. O Acervo fotográfico do CPDOC: arranjo e descrição. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ARQUIVOLOGIA, 4., 1986, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: [s.n.], 1986. SIMONE, Célia Camargo de. "A experiência do CPDOC". In: : ENCONTRO DE FOTOGRAFIA E MEMÓRIA NACIONAL, 1981, São Paulo. Anais... São Paulo: Secretaria da Cultura, Museu da Imagem e do Som, 1981. VIRUEZ, Guilma Vidal, FERREZ, Helena. "O arquivo fotográfico". In: CICLO DE FOTOGRAFIA DE PALESTRAS SOBRE FOTOGRAFIA, 1983, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, 1983.

Metodologia

A metodologia adotada para a busca dos anais teve como ponto de partida os portais do Arquivo de São Paulo, Associação Brasileira de Conservadores e Restauradores, além também da pesquisa na base de dados da Biblioteca Nacional e do Catálogo Nacional.

Artigos
BAHIA, E. M. S. Preservação e conservação documental em acervo de manuscritos. Enc. Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n.

14., p. 1-8, out. 2002. Disponível em: <http://www.encontrosbibli.ufsc.br/Edicao_14/bahia.pdf> Acesso em 20 de set. 2006. BORTOLETTO, M. E.; MACHADO, R. R.; COUTINHO, E. Contaminação fúngica do acervo da biblioteca de Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz. Enc. Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 14., p. 1-10, out. 2002. Disponível em: <http://www.encontros-bibli.ufsc.br/Edicao_14/bortoletto.pdf> Acesso em 20 de set. 2006. CARVALHO, M. C.; FERNANDES, C. Conservação de livros raros: relato de uma experiência pedagógica. Perspect. em Ciência da Informação, Belo Horizonte, n. 1, v. 11, p. 95-102, jan./abr. 2006. Disponível em: <http://www.eci.ufmg.br/pcionline/viewarticle.php?id=417> Acesso em 20 de set. 2006. MACHADO, R. R.; COUTINHO, E. Conservação do acervo da biblioteca de Manguinhos – Fiocruz: desinfestação de brocas. Enc. Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 16, 2. sem. 2003. Disponível em: <http://www.encontros-bibli.ufsc.br/Edicao_16/Machado_conservacao.pdf> Acesso em 20 de set. 2006. MARCONDES, M. Conservação e preservação de coleções fotográficas. Histórica, São Paulo, ed. 1, n. 1, p. 1-13, abr./2005. Disponível em: <http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao01/materia02/conser vacao_de_colecoes.pdf> Acesso em 20 de set. 2006. NARDINO, A. T. D.; CAREGNATO, S. E. O futuro dos livros do passado: a biblioteca digital contribuindo na preservação e acesso às obras raras. Em Questão, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 381-407, jul./dez. 2005. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/emquestao/pdf_2005_v11_n2/8_ofuturo.pdf> Acesso em 20 de set. 2006. PALETTA, F. A. C.; YAMASHITA, M. M.; PENILHA, D. F. Equipamentos de proteção individual (EPIs) para profissionais de bibliotecas, centros de documentação e arquivos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, n. 2, v. 2, p. 6779, jan./jun. 2005. Disponível em: <http://eprints.rclis.org/archive/00004345/01/A5__v.2_n._2.pdf> Acesso em 20 de set. 2006. RONCAGLIO, C.; SCVARÇA, D. R.; BOJANOSKI, S. F. Arquivos, Gestão de documentos e informação. Enc. Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. esp., p. 1-13, 2. sem. 2004. Disponível em: <http://www.encontrosbibli.ufsc.br/bibesp/esp_02/1_roncaglio.pdf> Acesso em 20 de set. 2006.

Metodologia
A metodologia adotada para a busca dos artigos teve como ponto inicial o portal de periódicos do CAPES, no qual tornou-se possível extrair um número considerável de revistas científicas disponíveis na área de Biblioteconomia e Ciência da Informação referente ao tema conservação e restauração de acervos bibliográficos. É importante ressaltar, que as palavraschaves utilizadas nas revistas científicas para a localização dos materiais foram: CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO CONSERVAÇÃO NOT ECOLOGIA RESTAURAÇÃO AND CONSERVAÇÃO AND PRESERVAÇÃO ARTIGOS AND CONSERVAÇÃO AND PRESERVAÇÃO PRESERVAÇÃO AND DOCUMENTOS

Audiovisuais
BIBLIOTECA Nacional 180 anos. Rio De Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 1990. Gravação de vídeo. (UnB/BC)

História e definição da biblioteca nacional, traçando o trajeto do livro, a sua inclusão na biografia do país; o intercâmbio interno e com o exterior. A tecnologia do atendimento ao público na documentação, na restauração e conservação de livros.

CIÊNCIA da Restauração. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho,1987. Gravação de vídeo. (UnB/BC)

O processo de preservação dos bens culturais em três instituições do Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, Museu Histórico de Belas Artes e Biblioteca Nacional; o desenvolvimento de tecnologia própria, equipamento de preservação, e restauração de papéis.

DINÂMICA e os métodos de restauração e conservação: [s/l] : [S/Ed], [199-?]. Gravação de vídeo. (UnB/BC)

O vídeo procura mostrar de forma didática, os principais processos de restauração e conservação de livros, documentos e papéis em geral.

RESTAURAÇÃO de livro com capa jeans na BCE. Brasília: Cpce, [19--?]. Gravação de vídeo. (UnB/BC).

Restauração de capas jeans para livros; nome atribuído a criação de novas formas e desenhos geométricos a partir de figuras simples, como triângulo, losango, cubo pirâmide; a implantação do parque tecnológico dentro campus.

Metodologia
A metodologia estabelecida para a busca dos artigos foi baseou-se no site da Biblioteca Central da Universidade de Brasília. Poucas referências de material audiovisual foram encontradas, em sua maioria, elucidam os procedimentos a serem seguidos na conservação de documentos. As palavras-chaves utilizadas foram: CONSERVAÇÃO AND FILMES CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO CONSERVAÇÃO NOT ECOLOGIA

Dicionários
CAMARGO, A.M.de; BELLOTTO, H.L. (coord.). Dicionário de terminologia arquivística. São Paulo: Associação dos Arquivistas Brasileiros - Núcleo Regional de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura – Departamento de Museus e Arquivos, 1996. (USP/ECA) COBRA, M. J.T.Q. Pequeno dicionário de conservação e restauração de livros e documentos. 2. ed. Brasília: Cobra Pages, 2003. (BN).

Os verbetes são as palavras mais usadas na conservação e restauração de livros e documentos. DePEW, J. N.; JONES, C.L. A library, media and archival preservation glossary. Santa Barbara, California.: ABC-CLIO, 1992. (UFMG/BEBA) DICIONÁRIO brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. (Publicações técnicas, 51).(BN) (USP/ECA) (USP/IEB) (USP/MP) INTERNATIONAL Council on Archives (ICA). Committee on Conservation and Restoration. Glossary of basic archival and library conservation terms: English with equivalents in Spanish, German, Italian, French, and Russian. Münich :Carmen Crespo Nogueira; New York: K.G. Saur, 1988. (LC) LYNN, S. Preservation and access technology: a structured glossary of technical terms. Washington, D.C: Council on Library Resources CLR, 1990. Disponível em: <http://www.clir.org/pubs/reports/lynn/index.html.> Acesso em: 20 set. 2006. Versão Impressa: (USP/BCRP) ROBERTS, M. T.; ETHERINGTON, D. Bookbinding and the conservation of books: a dictionary of descriptive terminology. Washington, D.C: Library of Congress (LC), 1982. Disponível em: <http://palimpsest.stanford.edu/don/don.html.> Acesso em: 20 set. 2006. Versão Impressa: (LC)

Um dicionário amplo sobre conservação e condições de encadernação. Edição on-line. Permite busca por palavras e navegação alfabética. Inclui ilustrações. Em Inglês.

Metodologia
Inicialmente foram definidos os termos para pesquisa sobre conservação e preservação de acervos visando encontrar dicionários acerca do tema. Os termos usados para as buscas nas bases de dados foram: dicionários, glossários, acervos, conservação, preservação e restauração. Foram encontrados alguns dicionários em língua portuguesa e em língua inglesa. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO CONSERVAÇÃO NOT ECOLOGIA

RESTAURAÇÃO AND CONSERVAÇÃO AND PRESERVAÇÃO DICIONARIOS AND CONSERVAÇÃO AND ACERVOS GLOSSARIO AND CONSERVAÇÃO AND ACERVOS PRESERVAÇÃO AND DOCUMENTOS

Dissertações
Mestrado
CARVALHO, Claudia Suely Rodrigues de. O controle ambiental para preservação de acervos com suporte em papel na concepção dos edifícios de arquivos e bibliotecas em clima tropical úmido. 1997. 128p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997. (UFRJ/FAU). FERNANDES, Angela Cristina. Teoria e prática na preservação e conservação de fotografias em pequenos acervos. 2002. 201p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. (USP/ECA). Este trabalho procurou explanar sobre as normas de acondicionamento e de indexação na área de Preservação e Conservação Fotográfica a partir do acesso, levantamento, avaliação e digitalização das imagens pertencentes aos acervos iconográficos do Museu do Porto de Santos e do Instituto Histórico e Geográfico, relativas ao período de 1865 a 1930.

GOMES, Neide Aparecida. O Ensino de Conservação Preservação e Restauração de Acervos Documentais no Brasil. 2000 .113p. Dissertação (mestrado) - Universidade de Brasília, Brasília, 2000. (UnB/BC). A dissertação explorou a situação atual do ensino de conservação, preservação e restauração de acervos documentais no Brasil.

LOPES, Maria Aparecida. Preservação de acervos em bibliotecas universitárias: proposta de um modelo para implantação de uma divisão. 2002. 130p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Marília, 2002. (UNESP/FFM).

O estudo objetivou buscar informações sobre o gerenciamento de coleções relacionadas à preservação em Bibliotecas Universitárias. Fez-se estudo de caso da Biblioteca Central da Universidade Estadual de Londrina.

MAIA, Marilene Corrêa. A Importância dos inventários na preservação de Coleções de Museus. 2001. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais, 2001. (UFMG/BEBA) O presente trabalho tratou da problemática dos inventários no contexto da preservação de coleção de museus, com o objetivo específico de verificar a sua real participação e contribuição na definição de políticas e estratégias para o gerenciamento de acervos.

OLIVEIRA, Cleverson José Ferreira de. Poluição no Museu Nacional de Belas Artes-RJ: ameaça ao patrimônio artístico nacional. 1997. 95p. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997. (UFRJ/IQ). A dissertação pretende acrescentar novos dados à área de poluição em interiores e especificamente na área de conservação ambiental em museus. O alvo deste estudo foi o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) situado no centro da cidade do Rio de Janeiro.

SOARES, Márcia Fernandes Portela. O Que os Olhos não Vêem: reservas técnicas museológicas na cidade do Rio de Janeiro. 1998. Dissertação (Mestrado) - Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998. (UNIRIO). O estudo abordou a reserva técnica museológica e as práticas exercidas em seu interior, investigou os modelos de reserva técnica e homogêneos, buscando a análise de suas funções e tarefas em relação às demais atividades do museu. Examina o conceito de objeto como documento.

VALLE, Clarimar Almeida. Subsídios para uma política de preservação e conservação de acervos em bibliotecas universitárias brasileiras. 1991. 153p. Dissertação (Mestrado) Universidade de Brasília, Brasília, 1991. (UnB/BC).

O estudo apresenta ações a serem desenvolvidas, no que concerne ao desenvolvimento de políticas para preservação de acervos a nível nacional e institucional, como forma de prevenção dos materiais bibliográficos de valor histórico de pesquisa.

Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC)
ALBUQUERQUE, Lavinia Nogueira de. Conservação e Preservação de Documentação Museológica. 2004. Trabalho de conclusão de curso de museologia, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004. (UNIRIO).

OLIVEIRA, Antônio Carlos dos Santos. Diagnóstico climatológico para preservação e conservação de bens culturais. 1995. Trabalho de conclusão de curso de museologia, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1995. (UNIRIO).

Metodologia

A metodologia adotada para a busca das teses, dissertações e trabalhos de conclusão de curso tiveram como ponto inicial o portal do saber CRUESP, onde não obtivemos muito êxito pois, não haviam materiais disponíveis referente ao tema conservação e restauração de acervos bibliográficos. Em seguida passamos a procurar no portal CAPES, que foi de grande valia e nele encontramos muitas informações relevantes ao guia bibliográfico, do mesmo modo que encontramos informações importantes nos portais da UNB, UFMG, UFRJ, UNESP, UNIRIO.

Folhetos
KATHAPALITA, Y P. Modelo de programa de estudios para la formacion de especialistas en conservacion y restauracion de documentos: un estudio del ramp y etc. Paris: Unesco, 1984. (UnB/BC) RAJER, Anton. Equipamentos usados em laboratórios para restauração. [S.I.: s.n.], [19-?]. (UnB/BC)

REIS, Solange Balbi Cerveira. Preservação de acervos documentais. Rio de janeiro: Cent. Memor. Eletr. Brasil, 1990. (UnB/BC) VILLAS-BOAS, Rodrigo. Conservação e preservação de acervos bibliográficos. Brasília: [s.n.], 2000. (UnB/BC)

Metodologia
A metodologia utilizada na busca dos folhetos teve seu ponto inicial no catálogo online da Universidade de Brasília. As palavras-chave utilizadas durante a busca foram: CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO AND ACERVOS. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO AND PAPEL.

Livros
ABREU, Ana Lucia de. Acondicionamento e guarda de acervos fotográficos. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2000. (BN) BECK, Ingrid. Building preservation knowledge in Brazil. Washington D.C.: Council on Library and Information Resources, 1999. (BN) BERISTAIN DE SALINAS, Helena. Metodo de restauracion de libros y documentos. México: Univ Nac Auton México, 1968. (UnB/BC) BONNARDOT, Alfred. De la reparation des vieilles reliuses. Paris: Castel, 1858. (UnB/BC) BOUCHER, Alain. Le service de preservation et de reparation. La pocatiere: Coll S Anne, 1970. (UnB/BC) BURGI, Sergio. Introdução à preservação e conservação de acervos fotográficos: técnicas, métodos e materiais. Rio de Janeiro: Funarte, 1985. (USP/MP) CASTELO BRANCO, Zelina. Encadernação, história e técnica. São Paulo: Editora Hucitec, 1978. (USP/ IEB) CASTRO, Jaime. Arte de tratar o livro. Porto Alegre: Sulina, [1969]. (USP/ FAU) CASTRO, Jaime. Restauração de livros e documentos. Porto alegre: UFRGS, 1970. (UnB/BC)

CHURCH, Randolph Warner. Deterioration of book stock: causes and remedies. Richmond: Virginia State Library, 1959. (UnB/BC) COCKERELL, Douglas. Bookbinding and the care of books: a textbook for bookbinders and librarians. 5th ed. London: Pitman, 1955. (UnB/BC) COCKERELL, Sydney M. The repairing of books. 2nd ed. London: Sheppard, 1960. (UnB/BC) COLETÂNEA de textos para o curso de conservação preventiva de bibliotecas. Brasília: [s.n.], 1998. (UnB/BC) CORUJEIRA, Lindaura Alban. Conserve e restaure seus documentos. Salvador: Itapoá, 1971. (UnB/BC) CRESPO, Carmen. La preservacion y restauracion de documentos y lybros en papel: un estudio del ramp con directrices. Paris: Unesco, 1984. (USP/BCRP) CUNHA, George Martin; TUCKER, Norman Paul. Library and archives conservation. Boston: Massachusetts Institute Technology, 1972. (UnB/BC) DAKINIEWICZ, Josef. Restauração e conservação de documentos. São Paulo: [s.n.], [19-?]. (USP/FAU) DUREAU, Jeanne-Marie. Princípios para la preservación y conservación de materiales de bibliotecas. Tradução de Eleana Gomez Calcano. Caracas: IFLA, 1986. (Informes Profesionales de IFLA, n.8). (BN) FERNANDEZ, Stella Maris. Muerte y resurreccion del libro. Buenos Aires: [s.n.], 1977. (UnB/BC) FLIEDER, Françoise. La conservation des documents graphiques: recherches expérimentales. Paris: Eyrolles, 1969. (USP/ FAU) FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA. A composição físico-química do papel: um enfoque na conservação. Rio de Janeiro: [s.n.], 1986. (IPHAN/ BMHN) GREENFIELD, Jane. Como cuidar, encadernar e reparar livros. [S.l.]: Edições Cetop, 1988. (USP/ IEB) HORTON, Carolyn. Cleaning and preserving bindings andrelated materials. Chicago: Ala, [19--?]. (UnB/BC) HORUS, Madeleine. Analyse scientifique et conservation des peintures. Fribourg: Office du Livre, 1976. (IPHAN/ BNS) JOHNSON, Arthur W. The practical guide to book repair and conservation. London: Thames and Hudson, 1988. (USP/MP)

KIRK, Thomas G. Increasing the teaching role of academic libraries. San Francisco: Jossey-Bass, 1984. (UnB/BC) LANGWELL, William Herbert. The conservation of books and documents. London: Pitman, 1957. (UnB/BC) LEFEBVRE, Gilda. Restauração de livros e documentos. Rio de Janeiro: [s.n.], 1981. (USP/ BCRP) LES DOCUMENTS graphiques et photographiques, analyse et conservation: travaux du Centre de recherches sur la conservation des documents graphiques, 1991-1993. Paris: Archives Nationales: La Documentation Française, 1993. (BN) LIBRARIES AND ARCHIVES COUNCIL MUSEUMS. Conservação de coleção. São Paulo : EDUSP/VITAE, 2004. (Coleção Roteiros Práticos n. 9) (DFM/CID/USP) LIBRARY conservation: preservation in perspective. Stroudsburg: Academic Press, 1978. (The Information sciences). (BN) LUCCAS, Lucy.; SERIPIERRI, Dione. Conservar para não restaurar: uma proposta para preservação de documentos em bibliotecas. Brasília : Thesaurus, 1995. (DFM/CID/USP) PARÂMETROS para a conservação de acervos: um roteiro de auto-avaliação. Tradução de Maurício O. Santos e Patrícia Ceschi. São Paulo: EDUSP: Vitae, 2004. (Museologia: roteiros práticos, 5). (BN) POLÍTICAS de preservação, pesquisas e técnicas em conservação/ restauração, formação profissional. Ouro preto: Kungl Tek Hogsk, 1996. (UnB/BC) PRESERVAÇÃO e restauração de documentos: quatro estudos. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2000. (BN) RESTORATION and preservation of library resources, documents and books. Tradução de B Toker e John Brown. Jerusalém: Israel Program Scientific Translation, 1964. (BN) SILVA, Sérgio Conde de Albite. Algumas reflexões sobre preservação de acervos em arquivos e bibliotecas. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, Centro de Memória, 1998. (BN) SPINELLI JUNIOR, Jaime. Introdução à conservação de acervos bibliográficos: experiência da biblioteca nacional. Rio de janeiro: Fundação da Biblioteca Nacional, 1995. (UnB/BC) THE BRITISTH LIBRARY. Preservação de documentos: métodos e práticas de salvaguarda. Tradução de Zeny Duarte de Miranda Magalhães dos Santos. Salvador: EDUFBA, 2000. (BN)

VILLAS-BOAS, Rodrigo. Conservação e preservação de acervos bibliográficos. Brasília: [s.n.], 2000. (UnB/BC) WARDLE, David Bernard. Document repair. London: Soc Archiv., [19--?]. (UnB/BC)

Metodologia
A metodologia utilizada ao longo da pesquisa dos livros teve como fontes de informação os catálogos on-line da Biblioteca Nacional, da Universidade de Brasília e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e a base de dados do CRUESP. Segue abaixo a lista das palavras-chave utilizadas durantes as buscas, estando elas divididas segundo suas respectivas fontes:

CRUESP: CONSERVACÃO AND PRESERVACÃO AND MATERIAL. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. PRESERVAÇÃO AND DOCUMENTOS. PRESERVAÇÃO AND ACERVOS. CONSERVATION AND RESTORATION.

Biblioteca Nacional (BN): CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. DOCUMENTOS ARQUIVÍSTICOS AND CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. LIVROS AND CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. PAPEL AND CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. PAPEL AND PRESERVAÇÃO. PRESERVAÇÃO AND ACERVOS. MATERIAIS BIBLIOGRÁFICOS AND CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO.

Universidade de Brasília (UnB): CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO AND ACERVOS. CONSERVATION AND RESTORATION.

PRESERVAÇÃO AND ACERVOS.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN): CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO AND ACERVOS. CONSERVAÇÃO AND RESTAURAÇÃO AND PAPEL. CONSERVATION AND RESTORATION.

Manuais
BECK, I. Manual de conservação de documentos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1985. (Publicações Técnicas, 42). (UNB/BC)(USP/MP) BECK, I. Manual de preservação de documentos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1991. (Publicações Técnicas, 46). (BN)(IPHAN/BMR)(IPHAN/BPI) BECK, I. (Coord.). Administração de emergências. Tradução de Elizabeth Larkin Nascimento e Francisco de Castro Azevedo. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 20-25: emergências). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) BECK, I. (Coord.). Caderno técnico: armazenagem e manuseio. Tradução de Elizabeth Larkin Nascimento e Francisco de Castro Azevedo. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 1-9: acondicionamento). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) BECK, I. (Coord.). Emergências com pragas em arquivos e bibliotecas. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior e Luiz Antonio Cruz Souza. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 26-29: emergências). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) BECK, I. (Coord.). Meio ambiente. Tradução de Elizabeth Larkin Nascimento e Francisco de Castro Azevedo. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 14-17: meio ambiente). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) BECK, I. (Coord.). Microfilmagem de preservação: um guia para bibliotecários e arquivistas. Tradução José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 48: reformatação). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) BECK, I. (Coord.). Planejamento de preservação e gerenciamento de programas. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 33-36: planejamento). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV)

BECK, I. (Coord.). Planejamento e prioridades. Tradução de Elizabeth Larkin Nascimento e Francisco de Castro Azevedo. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 30-32: planejamento). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) BECK, I. (Coord.). Reformatação. Tradução de Luiz Antonio Macedo Ewbank, José Luiz Pedersoli Júnior e Luiz Antonio Cruz Souza. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 44-47: reformatação). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) CASSARES, N.. Como fazer conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. São Paulo: Arquivo do Estado e Imprensa Oficial, 2000. (Projeto Como Fazer, 5 ). Disponível online em: <http://www.saesp.sp.gov.br/publicacoes.html> CUNHA, G M.; CUNHA, D.G. Conservation of library materials: a manual and bibliography on the care, repair and restoration of library materials. 2. ed. Metuchen: Scarecrow, 1971. (LC)(UNB/BC) DePEW, J.N. A library media and archival preservation handbook . Santa Barbara , Ca : ABC-Clio, 1991. (UFMG/EBA) FEDERÁTION Internationale des Archives du Film (FIAF). Technical manual of the FIAF Preservation Commission. Brussels: FIAF, 1993. (LC) FILIPPI, P. de. et al. Como tratar coleções de fotografias. São Paulo:Arquivo do Estado e Imprensa Oficial do Estado, 2002. (Projeto como fazer, 4). Disponível on-line em:<http://www.saesp.sp.gov.br/publicacoes.html> FISCHER, Monique C.; ROBB, Andrew. Indicações para o cuidado e a identificação da base de filmes fotográficos. Tradução de Luiz Antonio Cruz Souza. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 41: fotografias e filmes). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) GOMES, S. de C. Técnicas alternativas de conservação: Um manual de procedimentos para manutenção, reparos e reconstituição de livros, revistas, folhetos e mapas. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1992. (USP/ECA)(USP/FSP) MANUAL de orientação para preservação de acervos fotográficos. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, Diretoria de Assessoramento e Programas Especiais: Universidade Federal de Minas Gerais, Centro Audiovisual, 1985. (Programa de Disseminação de Estudos e Pesquisas da Fundação João Pinheiro. Historia e Cultura; documento n.1). (BN)(USP/MP) MANUSEIO e embalagem de obras de arte: manual. Rio de Janeiro: FUNARTE/Instituto Nacional de Artes Plásticas,1989.(Coleção conservação: 1). (IPHAN/BMHN) MELLO, M.; PESSOA, M. Manual de acondicionamento de material fotográfico. Rio de Janeiro: FUNARTE - IBAC, 1994. (IPHAN/BPI)

MELLO, P.M.C. de; SANTOS, M.J.V.C. da. Manual de Conservação de Acervos Bibliográficos da UFRJ. Rio de Janeiro: UFRJ /SiBI, 2004 (Série Manuais de Procedimentos, 4). Resumo: Este manual tem por objetivo orientar os profissionais das unidades de informação do SIBI/ UFRJ em relação à conservação, preservação, uso e segurança de acervos bibliográficos, com ênfase em coleções raras. Disponível em: <http://www.sibi.ufrj.br/manual_conservacao.doc> MERRILL-OLDHAM, Jan; SCOTT, Jutta Reed. Programa de planejamento de preservação: um manual para auto-instrução de bibliotecas. Tradução de Cláudio Roberto Pereira Brandt. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 37: planejamento). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) MILEVSKI, Robert J. Manual de pequenos reparos em livros. Tradução de Lygia Maria Guimarães e Ângela Maria Machado Osório de Araújo. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 13: conservação). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) MUSTARDO, Peter; KENNEDY, Nora. Preservação de fotografias: métodos básicos de salvaguardar suas coleções. Tradução de Olga de Souza Marder. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 39: fotografias e filmes). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) OGDEN, S. El manual de preservación de bibliotecas y archivos del Northeast Document Conservation Center . 3.ed. Andover : Northeast Document Conservation Center , 2000. Disponível em: <http:/www.nedcc.org/> Acesso em: 20 set. 2006.

Publicado pelo Northeast Document Conservation Center, a instituição notável criada por George Cunha nos anos 70 e hoje um dos líderes mundiais em preservação.

OLIVEIRA, J. S. de. Manual prático de preservação fotográfica. São Paulo: Museu da Indústria, Comércio e Tecnologia de São Paulo, 1980. (Museus & Técnicas, 5). (IPHAN/BMHN)(USP/ECA)(USP/IEB) PALETTA, F.A.C.; YAMASHITA, M. M. Manual de higienização de livros e documentos encadernados. São Paulo: Editora Hucitec, 2004. (USP/DFM/CID) – (USP/IEB)(USP/MZ) REILLY, James M. Guia do Image Perrmanence Institute (IPI) para armazenamento de filmes de acetato. Tradução de Luiz Antonio Cruz Souza. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 40: fotografias e filmes). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) REILLY, James M.; NISHIMURA, Douglas W.; ZINN, Edward. Novas ferramentas para preservação: avaliando os efeitos ambientais a longo prazo sobre coleções de bibliotecas e arquivos. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação

Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 19: meio ambiente). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) RITZENTHALER, M. L. Archives & Manuscripts: conservation, a manual on physical care and management. 3 ed. Chicago: The Society of American Archivists. 1983. (IPHAN/BMR) SEBERA, Donald K. Isopermas: uma ferramenta para o gerenciamento ambiental. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 18: meio ambiente). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) SERIPIERRI, D. E et al. Manual de conservação preventiva de documentos: papel e filme. São Paulo: EDUSP/SAUSP, 2005 (DFM/CID/USP) ST. LAURENT, Gilles. Guarda e manuseio de materiais de registro sonoro. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 43: registros sonoros e fitas magnéticas). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) SWARTZBURG, S. G. Preserving library materials: a manual. 2 ed. Metuchen, N.J: The Scarecrow Press, 1995. (USP/BCRP) TRINKLEY, Michael. Considerações sobre preservação na construção e reforma de bibliotecas: planejamento para preservação. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior e Luiz Antonio Cruz Souza. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 38: edifício/preservação). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) VAN BOGART, John W. C. Armazenamento e manuseio de fitas magnéticas: um guia para bibliotecas e arquivos. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 42: registros sonoros e fitas magnéticas). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV) WILLIS, Don. Uma abordagem de sistemas híbridos para a preservação de materiais impressos. Tradução de José Luiz Pedersoli Júnior. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 1997. (n. 50: reformatação). Disponível em: <http://www.cpba.net>. Acesso em: 25 jul. 2006. (UNESP/FCAV)

Metodologia
A metodologia usada para a busca destes materiais foi por intermédio do Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto e pelos profissionais da Biblioteca da UNESP de Jaboticabal.

Páginas na Web
Cursos On-Line
NORTHEAST DOCUMENT CONSERVATION CENTER. An internet course on paper preservation. Andover: NDCC, 2002. Disponível em: <http://www.nedcc.org/p101cs/p101wel.htm> Acesso em 11 de set. 2006. Este curso foi desenvolvido pela Northeast Document Conservation Center e desenvolve para os profissionais os principais assuntos da conservação e preservação de uma forma bem pedagógica, com questionários, bibliografias e links para páginas na Web. Em inglês.

E-books
CUNHA, G. M. Methods of evaluation to determine the preservation needs in libraries and archives: a RAMP study. E-book desenvolvido pela UNESCO/UNISIST. Disponível em: <http://www.unesco.org/webworld/ramp/html/r8816e/r8816e00.htm> Acesso em 11 de set. 2006.

Excelente livro digital na área, ressaltando a importância de um ambiente modelo para a devida conservação de documentos, elaborado pela Universidade de Kentucky, pelo professor George Cunha em parceria com o UNISIST (Sistema Mundial de Informação Científica e Tecnológica). Em inglês.

LEE, M. W. Prévention et traitement des moisissures dans les collections des bibliothèques , notamment en climat tropical: une étude RAMP. E-book desenvolvido pela UNESCO/UNISIST. Disponível em: <http://www.unesco.org/webworld/ramp/html/r8809f/r8809f00.htm> Acesso em 11 de set. 2006. Este e-book é um clássico na área, pois aborda a conservação em bibliotecas de países com climas tropicais. Abordando o papel que os fungos tem e o grau de deterioração dos documentos. Desenvolvido por Mary Wood Lee em parceria com o UNISIST (Sistema Mundial de Informação Científica e Tecnológica). Em Francês.

Páginas Pessoais

BESSER, H. Página pessoal. Desenvolvida junto a Universidade de Nova Iorque. Disponível em: <http://besser.tsoa.nyu.edu/howard/> Acesso em 11 de set. 2006. Página pessoal do professor Howard Besser, da Universidade de Nova Iorque contendo um guia bibliográfico na área de preservação de audiovisuais, documentos digitais, fotos e publicações das mais diversas áreas. Em inglês.

COBRA, M. J. T. Conservação e Restauração de livros e documentos: perguntas frequentes. Página pessoal. Disponível em: <http://www.cobra.pages.nom.br/rest-pmf.html> Acesso em 11 de set. 2006. Pagina pessoal de dois professores contendo uma bibliografia sobre restauro de documentos e uma série de perguntas e respostas que podem auxiliar os recém chegados na área de conservação e restauração de documentos.

VIANA, M. M. M. Guia de Biblioteconomia na Internet. Página pessoal. Disponível em: <http://www.sobresites.com/biblioteconomia> Acesso em 11 de set. 2006. Página pessoal de Michelângelo Mazzardo Marques Vianna, considerado uma das referências em guias de biblioteconomia, possui uma série de artigos em diversas. Com relação a conservação, possui algumas referências no tópico “Coleção”.

Portais
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENCADERNAÇÃO E RESTAURO. Portal da ABER. São Paulo: ABER, s/d. Disponível em: <http://www.aber.org.br/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal da ABER – Associação Brasileira de Encadernação e Restauro, contendo uma pequena base de dados de artigos que auxiliem profissionais da área há também a divulgação de cursos promovidos pela instituição e outras ligadas a ela. Possui um bom guia bibliográfico e um espaço destinado aos associados.

ASSOCIAÇÃO DE ARQUIVISTAS DE SÃO PAULO. Portal da ARQ-SP. São Paulo: ARQ-SP, 1999. Disponível em: <http://www.arqsp.org.br/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal da Associação de Arquivistas do Estado de São Paulo, contendo um guia bibliográfico para pesquisadores e profissionais, com divulgação de cursos, palestras, seminários, simpósios e etc.

CANADIAN CONSERVATION INSTITUTE. Portal institucional. Ottawa: CCI, 2006. Disponível: <http://www.cci-icc.gc.ca/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal do Instituto Canadense de Conservação, destinado a profissionais da área, com divulgação de treinamentos; bases de dados com documentos relacionados da área; novidades e notícias na área. Em inglês

CASA DO RESTAURADOR. Portal da Casa do Restaurador. São Paulo: Casa do Restaurador, s/d. Disponível em: <http://www.casadorestaurador.com.br/> Acesso em 11 de set. 2006. A Casa do Restaurador é destinada a compra de materiais para artesanato e restauração, focada mais a artistas plásticos, possui listas de materiais utilizados na restauração e conservação de materiais, sendo um bom material de consulta para quem está começando a aprender a desenvolver as mais diversas técnicas tanto de conservação e restauração como de artesanato.

CONSERVAÇÃO PREVENTIVA EM BIBLIOTECAS E ARQUIVOS. Portal do projeto conservação preventiva em bibliotecas e arquivos. Disponível em: <http://www.cpba.net/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal do projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos contém mais de 53 títulos para download nas áreas de conservação e preservação de documentos em seus mais diversos suportes, sendo um dos portais de maior referência na área.

CORNELL UNIVERSITY LIBRARY. Library preservation and conservation. Tutoriais sobre conservação e preservação de documentos em diversos climas. Cornell: Cornell

University, 2005. Disponível em: <http://www.librarypreservation.org/> Acesso em 11 de set. 2006. Este é um portal vinculado a um programa fornecido pela Universidade de Cornell e é mais precisamente destinado aos países em desenvolvimento. Seu foco tem sido na elaboração de manuais on-line, de conservação e pequenos restauros em livros. Possui notícias e novidades da área. Em inglês e em árabe.

LIBRARY OF CONGRESS. The Library of Congress: Preservation. Seção de preservação da Biblioteca do Congresso. Disponível em: <http://www.loc.gov/preserv/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal da Library of Congress, contendo artigos sobre conservação e restauração nos mais diversos tipos de materiais, com um guia de links interessantes sobre a área que podem auxiliar a pesquisa. Possui um bom acervo referentes a conservação de audiovisuais, fotografias e vídeos. Em inglês.

MINISTÉRIO DA CULTURA. Portal do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, ligada ao Ministério da Cultural e tem como objetivo a conservação do patrimônio cultural brasileiro, neste site contém legislações, divulgação de exposições, cursos, treinamentos, Revista Patrimônio, notícias e links do Intranet para as instituições ligadas ao IPHAN.

PORTAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSERVADORES E RESTAURADORES DE BENS CULTURAIS. Portal da ABRACOR. Rio de Janeiro: ABRACOR, s/d. Disponível em: <http://www.abracor.com.br/novosite/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal da Associação Brasileira de Conservadores e Restauradores de Bens Culturais, este portal contém notícias, tais como congressos e cursos promovidos pela instituição, e alguns materiais para download.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Sistemas de arquivo do Estado de São Paulo. Congrega os arquivos estaduais. São Paulo: SAESP, 2002. Disponível em <http://www.saesp.sp.gov.br/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal do Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo, destinado a profissionais de arquivos públicos e pesquisadores. Possui uma literatuta técnica considerável referente a gestão de arquivos. Mantenedora da coleção Como Fazer.

ROCHESTER INSTITUTE OF TECHNOLOGY. Image Permanence Institute. Rochester : RIT, 2004. Disponível em: <http://www.imagepermanenceinstitute.org/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal do Image Permancence Institute ligado ao Instituto de Tecnologia de Rochester contendo informações sobre a preservação e conservação de imagens, cursos, workshops e etc. Há também uma base de dados com alguns artigos direcionados a profissionais de conservação, com metodologias práticas; possui um guia bibliográfico específico na preservação de documentos audiovisuais. Em inglês.

STANFORD UNIVERSITY. Conservation OnLine. Resources for conservation professionals. Disponível em: <http://palimpsest.stanford.edu/> Acesso em 11 de set. 2006. Portal de Conservação de materiais ligado a Universidade de Stanford, uma das páginas mais completas no assunto, ligadas a conservação de diversos tipos de suportes, com guias, metodologias, cursos, notícias. Infelizmente a sua interface gráfica não é muito boa, mas contém um vasto material de apoio tanto para os profissionais da área como pesquisadores. Em inglês.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Centro de Preservação Cultural. São Paulo: USP/CPC, 2005. Disponível em: <http://www.usp.br/cpc/v1/> Acesso em 11 de set. 2006. Centro de Preservação Cultural ligado a Universidade de São Paulo, com alguns documentos para download de diversas áreas na preservação do patrimônio cultural. Contém novidades na área como divulgação de cursos, exposições culturais em museus, bibliotecas ou galerias.

Metodologia
Foram pesquisados através do buscador Google e por indicações de professores e referências bibliográficas constadas nos livros e documentos. Foram também via intermédio dos manuais existentes no Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto.

Tesauros
BIANCHINI, M. H. ; FERREZ, H. D. Thesaurus para acervos museológicos. Rio de Janeiro : Fundação Nacional pró-memória. Coordenadoria Geral de Acervos museológicos, 1987. (Série Técnica – v. 1) (DFM/CID/USP). BIANCHINI, M. H. ; FERREZ, H. D. Thesaurus para acervos museológicos. Rio de Janeiro : Fundação Nacional pró-memória. Coordenadoria Geral de Acervos museológicos, 1987. (Série Técnica – v. 2) (DFM/CID/USP).

Metodologia
Estes dois volumes do tesauro não são específicos da área, mas pode auxiliar os profissionais que forem realizar uma mediação nos museus, indicando os objetos e os seus aspectos físicos.

Referências
CASSARES, Norma Cianflone. Como fazer conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. São Paulo: Arquivo do Estado, Imprensa Oficial, 2000.(Coleção como fazer, 5). CONWAY, Paul. Preservação no universo digital. Rio de Janeiro: Projeto conservação preventiva em bibliotecas e arquivos, Arquivo Nacional, 2001. (n. 52). CAMARGO, A.. A.; BELOTTO, H. L. (Coord.). Dicionário de Terminologia arquivística. São Paulo: Associação dos Arquivistas Brasileiros - Regional de São Paulo, 1996. CAMPELLO, B. S.; KREMER, J. M.; CENDÓN, B. V. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG, 2000. MOTTA, E. Restauração. Cultura, Brasília, v.3, n.12, p.27, jan./mar. 1974. Disponível em: <http://acd.ufrj.br/museu/bibliote/bibliote.htm#acervo> Acesso em: 20 de set. 2006. SÁ, I. C. de. Oficina de Conservação Preventiva de Acervos. Porto Alegre, Museu Militar, CMS, 2001. Disponível em: <http://www.museumilitar.com.br/index2.html> Acesso em: 20 de set. 2006. SARMENTO, A. G. S. Preservar para não restaurar. Porto Alegre: Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região Serviço de Documentação, 2003. Disponível em: <http://www.ciberetica.org.br/trabalhos/anais/1-20-c1-20.pdf> Acesso em: 20 de set. 2006.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful