ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

CJCM Nº 71002404440 2009/CRIME APELAÇÃO CRIME. JOGO DO BICHO. ARTIGO 58, CAPUT, DO DECRETO-LEI Nº 6.259/44. EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE. PRESCRIÇÃO. A extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva prejudica o exame do mérito da apelação criminal. É possível declarar extinta a punibilidade do autor do fato pela pena projetada quando se antevê, de modo inequívoco, a prescrição de eventual pena a ser aplicada em caso de condenação. DECLARADA EXTINTA A PUNIBILIDADE, PELA PRESCRIÇÃO. PREJUDICADA A APELAÇÃO.

RECURSO CRIME Nº 71002404440 EVERSON JOSE LEAL CLEBER DOS SANTOS PENDEZA MARCELO DA SILVA JAQUES ALESSANDRA SALGADO DE OLIVEIRA

TURMA RECURSAL CRIMINAL COMARCA DE SANTA MARIA RECORRIDO RECORRIDO RECORRIDO RECORRIDO RECORRENTE

MINISTERIO PUBLICO

A Ó D O C R Ã
Vistos, relatados e discutidos os autos. Acordam os Juízes de Direito integrantes da Turma Recursal Criminal dos Juizados Especiais Criminais do Estado do Rio Grande do Sul, à unanimidade, em declarar extinta a punibilidade por ocorrência da prescrição, ficando prejudicado o exame do mérito da apelação. Participaram do julgamento, além do signatário, os eminentes Senhores DR.ª LAÍS ETHEL CORRÊA PIAS (PRESIDENTE) E DR. VOLCIR ANTONIO CASAL. 1

VO S TO DR. Aduziu que a rejeição da denúncia antecipou o julgamento definitivo. a palavra da vítima e de uma testemunha presencial. A denúncia foi rejeitada em 26-5-09 (fl. R ELA R TÓ IO O Ministério Público interpôs apelação (fls. CLADEMIR JOSE CEOLIN MISSAGGIA. ocorrendo a subversão da ordem jurídica. O fato ocorreu em janeiro de 2000 até dezembro de 2006 (fl. uma vez que se deve aguardar a instrução criminal. Juiz de Direito.259/44 (fl. DR. 98-100). 82-90). caput. 53). 81). A defesa apresentou contrarrazões (fls. Pleiteou seja recebida a denúncia. CLADEMIR JOSE CEOLIN MISSAGGIA (RELATOR) O recurso comporta conhecimento. Relator. 59.ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CJCM Nº 71002404440 2009/CRIME Porto Alegre. 81). O Ministério Público em atuação nesta instância recursal manifestou-se pela manutenção da decisão que decretou a extinção da punibilidade. por estarem presentes os 2 . O apelante alegou que não há razão para extinção prematura do feito. do Decreto-lei nº 6. irresignado com a decisão que rejeitou a denúncia contra Éverson José Leal e outros por ausência de justa causa. 25 de janeiro de 2010. pela prática do delito previsto no art. pois presentes indícios de autoria e materialidade pelo auto de exame de corpo de delito.

ficaria abaixo de seu limite máximo de um ano. Sexta Câmara Criminal. art. a pena.está prescrita a pretensão punitiva pela pena projetada. Relator: Aymoré Roque Pottes de Mello. 109. na forma do artigo 109. deixo de analisar o mérito em face da prescrição perspectivada. portanto. VI.já transcorrido o prazo de dois anos . como adequação e tempestividade. prescrevendo. Portanto. AUSÊNCIA DE INTERESSE PROCESSUAL À DEMANDA PENAL. à ausência de interesse processual do Estado no prosseguimento da demanda. VI). PRESCRIÇÃO PELA PENA PROJETADA. Contudo. Julgado em 13/03/2008) RECURSO EM SENTIDO ESTRITO. pela pena projetada. Possível declarar extinta a 3 . inexistindo prejuízo aos princípios da individuação da pena e do devido processo legal. POSSIBILIDADE. O Tribunal de Justiça do Estado já se manifestou no sentido da possibilidade de ser decretada a prescrição pela pena projetada. POSSIBILIDADE. certamente. APELO IMPROVIDO. Sentença mantida por seus próprios fundamentos. (Apelação Crime Nº 70022211205. a prescrição de eventual pena a ser aplicada em caso de condenação. PRESCRIÇÃO PELA PENA PROJETADA. É viável juridicamente extinguir a punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva ante a pena projetada in concreto. conforme as ementas: APELAÇÃO CRIMINAL. Em caso de eventual procedência da ação penal. se antevê. Tribunal de Justiça do RS. ocorrido o fato em entre janeiro de 2000 até setembro de 2006 e ainda não recebida a denúncia . de modo inequívoco. em dois anos (CP. reconhecida antecipadamente quando. A pena prevista para a contravenção penal do jogo do bicho é de 6 (seis) meses a 1 (um) ano de prisão simples.ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CJCM Nº 71002404440 2009/CRIME requisitos de admissibilidade. e multa. do Código Penal. AUSÊNCIA DE INTERESSE PROCESSUAL NO PROSSEGUIMENTO DA DEMANDA PENAL.

Voto. Obviedade: todo processo deve carregar utilidade. Se desde logo se sabe que o resultado final da demanda será a decretação da prescrição. negaram provimento ao recurso. Tribunal de Justiça do RS. DR. Julgado em 10/05/2006) Portanto. Quinta Câmara Criminal. a prescrição de eventual pena a ser aplicada em caso de condenação. DR. Julgado em 31/05/2006) PROCESSUAL PENAL. ESTELIONATO." 4 .ª LAÍS ETHEL CORRÊA PIAS . Situação equivalente a da falta de uma das condições da ação: interesse processual. o que constitui causa extintiva da punibilidade desaparece o interesse e utilidade no prosseguimento da ação. (Recurso em Sentido Estrito Nº 70014763569. não há racionalidade que sustente seu processamento. (Recurso em Sentido Estrito Nº 70014789408. DR.Presidente . ficando prejudicado o exame do recurso. Relator: Luís Gonzaga da Silva Moura. PRESCRIÇÃO PELA PENA PROJETADA. Quinta Câmara Criminal. Á unanimidade. pois.De acordo com o(a) Relator(a). Tribunal de Justiça do RS. POSSIBILIDADE. Comarca de Santa Maria: "À UNANIMIDADE DECRETARAM A EXTINÇÃO DO PROCESSO PELA OCORRÊNCIA DA PRESCRIÇÃO. Recurso improvido.Recurso Crime nº 71002404440. estando prescrita a pretensão punitiva do Estado pelo decurso do tempo. Relator: Amilton Bueno de Carvalho.De acordo com o(a) Relator(a). VOLCIR ANTONIO CASAL (REVISOR) . Submissão do réu ao processo penal não possui caráter repressivo. por decretar a extinção da punibilidade.ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CJCM Nº 71002404440 2009/CRIME punibilidade do acusado quando se antevê.ª LAÍS ETHEL CORRÊA PIAS (PRESIDENTE) . modo manifesto e inequívoco.

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CJCM Nº 71002404440 2009/CRIME Juízo de Origem: JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL SANTA MARIA Comarca de Santa Maria 5 .