1

BOLETIM DE JURISPRUDÊNCIA Março de 2009
SEÇÃO DE DIREITO PRIVADO 1ª a 10ª Câmaras
ALIMENTOS – Separação judicial – Ausência de provas da alegada insuficiência financeira da autora que, depois de partilhado o patrimônio amealhado durante a sociedade conjugal, ficou com bens suficientes para sua manutenção – Ação de alimentos julgada improcedente – Recurso improvido. (Apelação Cível n. 506.155-4/0 – Santos – 7ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Carlos Ferreira Alves – 11.03.09 – V.U. – Voto n. 3301) mmo CONTRATO – Prestação de serviços – Plano de saúde – Cobertura das despesas médicohospitalares e das despesas de medicamentos – Ato cirúrgico para implantação da prótese peniana, em razão de enfermidade sofrida pelo autor – Prevalência das regras do Código de Defesa do Consumidor – Recusa da seguradora em dar cobertura à cirurgia da qual necessitou o apelado – Alegação de exclusão da enfermidade da cobertura, bem como solicitação de serviços por médico não cooperado com o referido plano de saúde – Recusa injusta, em face da falta de prova da exclusão da doença – Cobertura devida – Condenação do plano de saúde à cobertura integral das despesas havidas a esse título – Obrigação de fazer procedente – Recurso desprovido. (Apelação Cível n. 614.573-4/0-00 – São Paulo – 8ª Câmara de Direito Privado – Relator: Salles Rossi – 18.03.09 – V.U. – Voto n. 8.416) RPS. DANO MORAL – Responsabilidade civil – Ato ilícito – Menor atingido por um projétil – Fato que abalou o seu desenvolvimento normal – Indenização concedida como justa e necessária reparação em pecúnia visando atenuar o padecimento sofrido – Ação indenizatória julgada procedente – Valor fixado na sentença mantido – Recurso parcialmente provido. (Apelação Cível n. 299.376-4/7 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado – Relator: Oldemar Azevedo – 04.03.09 – V.U. – Voto n. 13511) mmo DANO MORAL – Responsabilidade civil – Cliente de shopping que rendida sob ameaça de arma em estacionamento, é transportada para outro local, onde sofre estupro e atentado violento ao pudor e é libertada ao retornar, com o agressor, ao mesmo local – Danos morais – Comprovação – Existência – Produção de dor física, moral e psíquica experimentada pela vítima, sequestrada e forçada a atos sexuais – Ocorrência – Indenização – Necessidade – Recurso do shopping não provido. (Apelação Cível n. 450.604-4/9-00 – São Paulo – 9ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Luiz Gavião de Almeida – 10.03.09 – V.U. – Voto n. 14700) RAG DANO MORAL – Responsabilidade civil – Condenação pelos danos estéticos – Descabimento – Indenização pelos danos morais sofridos que engloba os danos estéticos – Recurso parcialmente provido. (Apelação Cível n. 299.376-4/7 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado – Relator: Oldemar Azevedo – 04.03.09 – V.U. – Voto n. 13511) mmo DANO MORAL – Responsabilidade civil – Empresa jornalística – Texto jornalístico que indicou o autor como um dos presos pela confecção de balões, quando na verdade ele teria estado na delegacia apenas para buscar seu filho menor envolvido no fato delituoso – A alegação da requerida de que a informação equivocada havia sido colhida da autoridade policial, resta sem supedâneo em qualquer prova dos autos – Necessidade de harmonizar o direito de informação (artigo 5º, IV, IX, XIV, da Constituição Federal) com o preceito também entalhado na Carta Magna que assegura a inviolabilidade do direito à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem das pessoas (artigo 5º, X) – De nada aproveita afirmar que não havia intenção de causar prejuízo, posto que, na esfera cível mesmo a culpa levíssima gera a obrigação indenizatória – Incidente à hipótese o princípio da moderação para a fixação do “quantum” indenizatório – Acolhe-se, portanto, em parte o recurso do autor para majorar a indenização para 30 salários mínimos, com atalização monetária a partir da prolação do acórdão e juros de mora a partir do evento danoso (Súmula n. 54, do Superior Tribunal de Justiça) – Deram parcial provimento ao recurso do autor e negaram provimento ao da ré. (Apelação Cível n. 323.847-4/5-00 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado – Relator: Oscarlino Moeller – 04.03.09 – V.U. – Voto n. 19140) mada

2
INDENIZAÇÃO - Danos morais - Teste rápido de AIDS positivo - Submissão imediata das autoras a tratamento com AZT - Posterior constatação, por outros exames, da inexistência da enfermidade - Tratamento com AZT, na espécie, que exigia pronto início - Situação emergencial que não admitia o aguardo de outros exames - Prescrição do AZT pertinente e cercada das cautelas exigíveis - Culpa da apelada não reconhecida - Erro no resultado do exame - Teste rápido de AIDS - Natureza provisória do teste, que necessita de outros exames confirmatórios - Erro de resultado, no caso, escusável, não gerando qualquer ilícito indenizável - Improcedência da demanda preservada - Recurso não provido. (Apelação Cível n. 551.645-4/1-00 – Carapicuíba - 3ª Câmara de Direito Privado - Relator: Donegá Morandini – 17.03.09 – V.U. – Voto n. 11.532) INDENIZAÇÃO - Responsabilidade civil dano moral ocorrência erro médico dano estético decorrente de cirurgia plástica - Obrigação de resultado - Dano que é visível a olho nu resultado negativo da cirurgia que já gera o abalo psicológico verba arbitrada, contudo, excessiva - Determinada a redução - Recurso parcialmente provido. (Apelação Cível n. 626.760-4/7-00 – São Paulo - 6ª Câmara de Direito Privado - Relator: Vito Guglielmi – 19.03.09 – V.U. – Voto n. 13.727) INDENIZAÇÃO - Uso indevido de imagem – Laudo pericial que avaliou a indenização por uso indevido de imagem em quantia equivalente a R$ 18.000,00 - Quantia excessiva - Na espécie, não se deve tomar por base tão-só o valor que seria devido na hipótese de negociação e contratação entre as partes com autorização expressa para utilização da imagem em material publicitário, sendo imperiosa a consideração do uso indevido da imagem de atleta por sociedade que visa ao lucro, sem sua concordância, o que implica em utilização do maior parâmetro do mercado, consideradas as circunstâncias do caso concreto - Todavia, deve ser considerado também o próprio movimento da sociedade e do lucro eventualmente obtido, para que se tenha por base o valor razoável do pagamento que seria destinado a material promocional - Redução da quantia arbitrada para R$ 5.000,00, com correção monetária a partir da data do laudo. (Apelação Cível n. 440.296-4/3-00 - São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado - Relator: Christine Santini – 25.03.09 – V.U. – Voto n. 3.892) INTERESSE PROCESSUAL – Embargos de terceiro – Penhora – Interposição em Medida Cautelar de arrolamento de bens – Inviabilidade da oposição deste processo de conhecimento, nesta espécie de procedimento cautelar – Caráter de provisoriedade da medida cautela, incompatível com a admissibilidade de interposição dos embargos – Extinção do processo – Recurso desprovido. (Apelação Cível n. 550.180-4/1-00 – São Paulo – 1ª Câmara de Direito Privado – Relator: Luiz Antonio de Godoy – 10.03.09 – V.U. – Voto n.15.739) RPS. INVENTÁRIO - Habilitação direta da agravante como companheira - Indeferimento - Falta de prova da sociedade de fato - Remessa às vias ordinárias - Necessidade - Questão de alta indagação - Reserva de bens - Inadmissibilidade - Falta de verossimilhança no pedido Concessão da justiça gratuita - Recurso improvido, com observação. Falta prova inequívoca da sociedade de fato, razão pela qual a questão deve ser a ferida nas vias ordinárias, com o aprofundamento na prova, respeitado o contraditório e a ampla defesa, o que inviabiliza, por ora, a reserva de bens pretendida pela agravante, como companheira do autor da herança. (Agravo de Instrumento n. 618.225-4/2-00 – Bauru – 3ª Câmara de Direito Privado - Relator: Jesus Lofrano – 17.03.09 – V.U. – Voto n. 10.213) INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE – Ação cumulada com petição de herança – Elementos suficientes para o convencimento sobre a filiação – Processo pelo antigo crime de sedução, confissão do pai, recusa injustificada dos avós em se submeterem a exame de DNA - Recurso provido. (Apelação Cível n. 525.501-4/0-00 – Votuporanga – 7ª Câmara de Direito Privado Relator: Gilberto de Souza Moreira – 11.02.09 – V.U. – Voto n. 11.612) JUROS – Compostos – Responsabilidade civil pela prática de ato ilícito – Incidência dos juros compostos – Cabimento – Aplicação do disposto no art. 1.544 do Código Civil de 1916, que estava em vigor quando proferida a sentença – Recurso parcialmente provido. (Apelação Cível n. 299.376-4/7 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado – Relator: Oldemar Azevedo – 04.03.09 – V.U. – Voto n. 13511) mmo JUSTIÇA GRATUITA – Despesas processuais – Indeferimento do benefício – Determinação de instauração de inquérito policial – Vislumbre do crime de falsidade ideológica – Declaração de pobreza incompatível com a declaração de bens apresentada – Inconformismo – Requerente do beneficio que não escondeu a sua situação financeira, ao apresentar os

3
documentos que embasaram o indeferimento de sua pretensão – Manutenção do indeferimento da gratuidade da justiça, diante da situação econômica do autor, com a determinação do pagamento das taxas judiciárias e demais despesas necessárias à tramitação do feito – Decisão reformada em parte, todavia, para afastar a determinação de instauração de inquérito policial, bem como a condenação do autor ao décuplo das custas – Recurso provido em parte para estes fins. (Agravo de Instrumento n. 629.257-4/3-00 – São Paulo – 9ª Câmara de Direito Privado – Relator: Dácio Tadeu Viviani Nicolau – 03.03.09 – V.U. – Voto n.2.976) RPS. PROCESSO - Cumulação de pedidos diferentes contra vários réus de modo que estes não ostentam legitimidade para responder a todas as pretensões deduzidas na inicial Admissibilidade se estiver presente, como na hipótese dos autos, a situação prevista no inciso IV do artigo 46 do CPC, quando não incidirá a regra do artigo 292 do mesmo estatuto Recurso das rés desprovido. (Agravo de Instrumento n. 615.731-4/0-00 - São Paulo – 2ª Câmara de Direito Privado - Relator: Morato de Andrade – 24.03.09 – V.U. – Voto n. 15.032) PROPRIEDADE INDUSTRIAL - Abstenção de uso de solado registrado como desenho industrial de titularidade da autora - Ausência de nulidade do desenho industrial - Não comprovação do estado da técnica - Desenho industrial mantido pela Justiça Federal do Rio de Janeiro e Tribunal Regional Federal da Segunda Região - Solado "Toronto" da ré que é reprodução, em parte, do solado protegido pela autora - A proteção conferida se dá no conjunto dos elementos e não apenas pela existência de imitação de pespontos ou elementos de moda - Danos materiais não comprovados - Valor da causa que não deve ser alterado Reconvenção que não merece acolhimento pela ausência de caracterização de concorrência desleal - Sucumbência recíproca mantida - Não provimento aos recursos. (Apelação Cível n. 543.093-4/8-00 – Franca – 4ª Câmara de Direito Privado - Relator: Ênio Santarelli Zuliani – 05.03.09 – V.U. – Voto n. 15.112) PROVA – Produção – Obrigação de fazer – Prestação de serviços – Plano de saúde – Cobertura das despesas médico-hospitalares e das despesas de medicamentos – Ato cirúrgico para implantação da prótese peniana, em razão de enfermidade sofrida pelo autor – Alegação da ré de cerceamento de defesa – Negativa de produção de prova oral e de depoimento pessoal do autor – Ausência de designação de audiência de conciliação, instrução e julgamento – Desacolhimento – Desnecessidade de produção de outras provas que as já produzidas – Suficiência, para o magistrado, dos elementos já presentes nos autos, para formar sua convicção – Preliminar rejeitada. (Apelação Cível n. 614.573-4/0-00 – São Paulo – 8ª Câmara de Direito Privado – Relator: Salles Rossi – 18.03.09 – V.U. – Voto n. 8.416) RPS. RESPONSABILIDADE CIVIL – Ato ilícito – Danos materiais claramente demonstrados – Genitor do menor atingido por um projétil que experimentou despesas com o custeio do tratamento médico e hospitalar do filho – Ação indenizatória julgada procedente – Recurso parcialmente provido. (Apelação Cível n. 299.376-4/7 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado – Relator: Oldemar Azevedo – 04.03.09 – V.U. – Voto n. 13511) mmo RESPONSABILIDADE CIVIL – Dano material – Rendição de cliente de shopping, no estacionamento, mediante o emprego de arma e deslocamento, em seu automóvel, para outro local, onde vem a sofrer estupro e atentado violento ao pudor retornando, após, com o agressor, ao mesmo estabelecimento comercial – Produção de danos materiais no automóvel, configurando perda monetária – Existência – Indenização – Necessidade – Recurso do shopping não provido. (Apelação Cível n. 450.604-4/9-00 – São Paulo – 9ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Luiz Gavião de Almeida – 10.03.09 – V.U. – Voto n. 14700) RAG RESPONSABILIDADE CIVIL - Indenização por danos morais decorrentes de ato ilícito - Filho da autora que foi perseguido e morto por agentes policiais ferroviários - Reação desproporcional a eventual agressão por parte da vítima - Nexo de causalidade estabelecido entre os fatos e o dano moral suportado pela família do falecido - Indenização fixada no equivalente a 500 salários mínimos regionais - Recurso provido. (Apelação Cível n. 507.7294/8-00 - São Paulo – 8ª Câmara de Direito Privado - Relator: Caetano Lagrasta – 11.03.09 – V.U. – Voto n. 8.339) RESPONSABILIDADE CIVIL – Pensão – Cabimento – Genitor de menor atingido por um projétil que cessou suas atividades para cuidar do filho – Pensão alimentícia devida – Recurso parcialmente provido. (Apelação Cível n. 299.376-4/7 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Privado – Relator: Oldemar Azevedo – 04.03.09 – V.U. – Voto n. 13511) mmo

(Apelação Cível n. – Voto n. (Apelação Cível n. pois à época da morte estava separada de fato do falecido há mais de dois anos – Inconformismo – Acolhimento – Separação de fato não reconhecida por acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais – Além disso. – Voto n.278/96 que regulamenta o § 3º do art. 582. cujo exercício pelo pretenso usucapiente não exclui o dos demais compossuidores – Extinção do processo decretada – verba honorária mantida – Recurso desprovido.U. dentro de estabelecimento educacional agrícola . 6.09 – V. 543.605-4/1-00 – Batatais – 10ª Câmara de Direito Privado – Relator: Octavio Helene – 03.U. bastando que da decisão fique claro que não acolheu as teses apresentadas. (Apelação Cível n. falecido – Impossibilidade de “accessio possessionis” – Ausência de provas do início da alegada posse com “animus domini” – Ausência de requisito do lapso temporal necessário para o reconhecimento – Sentença de improcedência mantida – Recurso improvido (Apelação Cível n. 7369) pop USUCAPIÃO – Extraordinária – Prova testemunhal dando conta de que a autora fora locatária de seu antecessor. no caso.835) SENTENÇA – Fundamentação – Não estando o magistrado obrigado a afastar uma a uma todas as questões postas pelas partes. ademais.706.997-4/0-00 – Rancharia – 4ª Câmara de Direito Privado .02. – Voto n.Ação improcedente .830 do Código Civil – Recurso provido para reconhecer à agravante o direito de sucessão quanto aos bens deixados pelo falecido. se expressos os motivos que o levaram a condenar o imputado.Relator: Francisco Loureiro – 19.03.03. – voto n.03.U. 7519) saa USUCAPIÃO EXTRAORDINÁRIO – Composse – Pretensão à declaração do domínio sobre área que se prestava a acesso particular à via pública – Existência de propriedades que se encontram encravadas no local.746-4/1-00 – São Caetano do Sul – 1ª Câmara de Direito Privado – Relator: Elliot Akel – 03. que por conta e risco próprio atravessa sem autorização pasto alheio Quebra do nexo de causalidade . de composse.Recurso não provido. 548. a culpa não ficou demonstrada – Aplicação do artigo 1. 226 da Constituição Federal – Convivência duradoura. pública e contínua. (Apelação Cível n.Responsabilidade objetiva do dono do animal excluída por culpa exclusiva da vítima. valendo–se os proprietários ainda da passagem particular como único acesso à via pública – Impossibilidade de prescrição aquisitiva – Hipótese. estabelecida com objetivo de constituição de família – Conceito – Existência de um relacionamento entre o casal e convivência por certo tempo – Insuficiência de prova para demonstração segura e cabal de algo mais do que namoro – Pedido de reconhecimento da união estável improcedente – Recurso improvido.09 – V. 22284)wtcn 11ª a 24ª Câmaras CAMBIAL – Debêntures – Ação declaratória de nulidade de títulos e inexistência de obrigação de pagar – Emissão dos títulos e apontamento a protesto – Ausência de irregularidades – Agente fiduciário que tem o dever de proteger os interesses dos debenturistas. (Apelação Cível n.U. – Voto n.U.4/7-00 – Santos – 7ª Câmara de Direito Privado – Relator: Elcio Trujillo – 04. se provar que não teve culpa na separação e. – Voto n. 190. 450. de um homem e de uma mulher. por prazo superior a dois anos.09 – V.U. 9. . 401.Responsabilidade pelo fato da coisa .09 – V.09 – V.604-4/9-00 – São Paulo – 9ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Luiz Gavião de Almeida – 10. inexiste nulidade a ser declarada – Recurso não provido.Ferimentos causados ao autor por touro que se encontrava no interior de pasto cercado. o cônjuge sobrevivente pode ser chamado à sucessão. 14700) RAG SUCESSÃO – Herança – Direito sucessório – Reconhecimento – Arrolamento sumário – Decisão que asseverou a não existência de direitos sucessórios em relação ao cônjuge sobrevivente. tomando as providências necessárias para realização do crédito – Prazo para protesto – Inteligência do artigo 12 da Lei n° 9492/97 – Praça para apontamento do título a protesto – Sede da emissora dos títulos conforme certidão expedida pela Junta Comercial – Aplicação da taxa ANBID para base da remuneração – Possibilidade – Estipulação feita pela própria emissora dos títulos – Dano moral não caracterizado – Ação improcedente – Recurso improvido.09 – V.4 RESPONSABILIDADE CIVIL .03. 11357) mada UNIÃO ESTÁVEL – Reconhecimento – Lei n.03. ainda que o casal não estivesse convivendo.406-4/1 – São José dos Campos – 9ª Câmara de Direito Privado – Relator: Antonio Vilenilson – 03. (Agravo de Instrumento n.

265.01. (Apelação Cível n.5 7.09 – V. – Voto n. desde que esteja previamente avençada pelo instrumento do contrato e que não expresse onerosidade excessiva para o consumidor – Circunstância em que as apelantes não fizeram qualquer prova de que havia previsão de multa rescisória no montante cobrado – Incidência do artigo 46 do Código de Defesa do Consumidor – Afastamento da multa mantido – Recurso não provido (Apelação Cível n. já que o autor ficou vencido em pequena parte qualitativa do pedido – Ação parcialmente procedente – Recurso improvido.02.006-8 – Ribeirão Pires – 17ª Câmara de Direito Privado – Relator: Térsio Negrato – 28. 14894) aca CONTRATO – Prestação de serviços – Telefonia móvel – Multa rescisória. – Voto n. que apresenta grave vício de origem. 7. “Verão” e “Collor I”) julgada procedente – Aplicação dos índices constantes da Tabela Prática do Tribunal de Justiça na correção dos débitos relativos aos expurgos inflacionários decorrentes dos planos econômicos – Cabimento – Matéria de ordem pública. janeiro de 1989 e abril de 1990) de acordo com a variação plena do IPC – Necessidade – Aplicação de índices diversos daqueles definidos quando da formalização dos depósitos – Descabimento – Recurso improvido.09 – V. 7. “Verão” e “Collor I” – Pagamento dos valores de reajuste da poupança (com vencimento em junho de 1987.01. com acolhimento da reconvenção para a condenação desta à indenização prevista em contrato – Sentença mantida – Recurso não provido.U.262-9 – São Paulo – 21ª Câmara de Direito Privado – Relator: Silveira Paulilo – 04.11.09 – V.09 – V. 7356) rro CONTRATO – Bancário – Abertura de crédito em conta corrente – Ilegalidade da cobrança de juros capitalizados mensalmente – Medida provisória n.01. 3864) mmo CORREÇÃO MONETÁRIA – Tabela prática – Ação de cobrança (das diferenças de atualização monetária de caderneta de poupança relativas aos Planos “Bresser”.221-6 – São Paulo – 16ª Câmara de Direito Privado – Relator: Windor Santos – 25. – Voto n.Contrato – Prestação de Serviços – Empreitada do empreiteiro quanto à solidez e segurança do trabalho . “Verão” e “Collor I” – Alegação. 7.Recurso provido em . com pequena adequação “ex officio” da sentença.Obrigação de Irrelevância do fato de advertência ao dono da obra acerca da ausência de Indenização devida – Valor indenizatório reduzido . – Voto n.U.255.107-5 – Araçatuba – 23ª Câmara de Direito Privado – Relator: Rizzatto Nunes – 11.255. (Apelação Cível n. 2170-36/2001. de ofício.137.U. (Apelação Cível n.09 – V. – Voto n.148. 6279/79 – Rescisão com justa causa por parte da montadora – Ação de rescisão cumulada com pedido indenizatório.484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22. 22312) rpn CONTRATO – Prestação de serviços – Cartão de crédito – Cláusula que permite a administradora tomar empréstimo quando o pagamento da fatura não se der pelo valor total – Prestação de contas para controle do cliente sobre as taxas de juros negociadas e saldo devedor final – Necessidade – Extratos mensais que não eximem a instituição de prestar contas – Ação de prestação de contas procedente – Recurso não provido. 7. com declaração de crédito a favor do autor. por descumprimento de "cláusula de fidelidade" – Admissibilidade.U.08 – V.831-1 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Reynaldo – 28. 3864) mmo DANO MORAL – Responsabilidade fiscalizar a obra – solidez do solo Responsabilidade Civil . (Apelação Cível n. 1. 21839) qsg CORREÇÃO MONETÁRIA – Caderneta de poupança – Planos “Bresser”.09 – V. (Apelação Cível n. que deve ser adequada. – Voto n. 7. pelo banco depositário.U.U.09 – V.U.484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22. – Voto n.255.U.484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22. 3864) mmo CORREÇÃO MONETÁRIA – Caderneta de poupança – Planos “Bresser”. movida pela revendedora.02.01.166. 11022) sim CONTRATO – Concessão comercial – Violação do contrato pela revendedora – Reconhecimento – Inteligência da Lei n. pela não observância obrigatória dos requisitos determinados na LC 95/98 (artigo 7º) – Prática verificada e afastada. desacolhida no primeiro grau.310. pelo Tribunal – Recurso improvido. de que houve estrito cumprimento de normas de ordem pública ou de que o poupador teria mera expectativa de direito – Descabimento – Ação de cobrança julgada procedente – Recurso improvido. a ser devolvido de forma simples – Responsabilidade do banco pelo ônus da sucumbência.01. (Apelação Cível n. 7. – Voto n.

de 24 11 75 .09 – V.Relator: Paulo Hatanaka – 16. 7. a instituição bancária recorrida não se desincumbiu do ônus da prova quanto à existência do fato impeditivo. 20771) rpn .116) EMBARGOS DO DEVEDOR – Efeitos – Decisão que os recebeu sem concessão de efeito suspensivo – Inconformismo de um dos devedores. cabendo-lhe.02. 12180) rpn EMBARGOS DO DEVEDOR – Penhora – Execução por título extrajudicial – Pedido de atribuição de efeito suspensivo indeferido – Possibilidade de ocorrência de lesão grave ou de difícil reparação que não se caracteriza pela possível expropriação do patrimônio dos devedores – Prevalência da regra geral instituída pela lei. direito de regresso – Recurso não provido.Sentença de improcedência .Penhora anulada . ante a relevância das alegações do executado agravante. 12.563-9 – São José do Rio Preto – 18ª Câmara de Direito Privado – Relator: Carlos Alberto Lopes – 17.313. com as modificações da Lei n° 6.U. do artigo 333 do Código de Processo Civil – Situação na qual.Fato incontroverso é a inexistência da compra e venda das mercadorias. em valor correspondente à última parcela ajustada no contrato ora executado – Presença do “fumus boni iuris” e do “periculum in mora”.980) EMBARGOS DE TERCEIRO . § 3º. 13466) rpn EMBARGOS DO DEVEDOR – Efeitos – Pretensão ao recebimento no duplo efeito – Cabimento – Existência de depósito judicial para garantia da execução. 2º e 20.149-2 . (Apelação Cível n.02.Ação julgada procedente. – Voto n.019-7 – Araçatuba – 21ª Câmara de Direito Privado – Relator: Itamar Gaino – 11.Compra de terceiro .239.02. ademais.Vendas sucessivas . 1. da Lei n° 5.919-4 .Litigância de máfé – Inocorrência .Inexistência de negócio jurídico de compra e venda de mercadorias.Recurso provido . do mesmo modo.02. (Agravo de Instrumento n.Cambial . 974.939-9 – Jundiaí – 11ª Câmara de Direito Privado – Relator: Moura Ribeiro – 12.Existência de prova de entrega das mercadorias da Ré GARTONI à Autora em "consignação" e não como lídima operação de compra e venda .Relator: Cauduro Padin – 04. 7. quando muito.Penhora de imóvel alienado .326.6 parte (Apelação Cível n.U.U.09 – V. modificativo ou extintivo do direito do autor. – Voto n. pela Internet. no sentido de que pode restar prejudicada a execução pelo fato de existirem contraprestações não cumpridas pelos exeqüentes agravados.2.U. que visa dar maior efetividade ao feito executivo – Decisão que recebeu os embargos sem suspensão do feito principal. (Agravo de Instrumento n. 73-A.U. 18953) DMO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE DUPLICATA . a existência de culpa de terceiro não desobriga o causador do dano do dever de indenizar.09 – V. (Agravo de Instrumento n.São Paulo – 19ª Câmara de Direito Privado .256. nos termos do inciso II.São Paulo – 13ª Câmara de Direito Privado . (Apelação Cível n. 7.474. 19. "in casu".Recurso provido. (Apelação Cível n.08 – V.268. invertendo-se o ônus da prova a favor do consumidor.Anterioridade à citação . mantida – Recurso não provido. pois as mercadorias foram recebidas pela Autora em "consignação" .U. 7.09 – V. – Voto n. que não resolveram pendências relativas ao imóvel a fim de tornar possível a lavratura da escritura e o conseqüente pagamento da última parcela ajustada – Risco de dano grave e de difícil ou incerta reparabilidade também demonstrado.Ausência de prova de má. do CPC – Recurso provido. – Voto n. com a conseqüente inexistência de causa das emissões .06.Sendo ilegal as emissões das duplicatas.02.09 – V. – Voto n. 11329) crb DANO MORAL – Responsabilidade civil – Quantia transferida da conta do autor. sem a sua autorização – Circunstância em que há responsabilidade objetiva do banco. de 18 7 68.fé ou conluio . assim.U. sob a alegação de que a execução deve ser suspensa porque o seu curso pode lhe causar lesão grave ou de difícil reparação.Artigos 1º. – Voto n.Imóvel sem ônus .09 – V. sendo que.963-0/8 – São Paulo – 28ª Câmara de Direito Privado – Relator: Júlio Vidal – 24.317. § 1º. não poderiam ser levadas a protesto e também cobradas Ação declaratória procedente . – Voto n.Compra e venda de mercadorias .322. por ser o imóvel penhorado bem de família – Não acolhimento – Ausência do efeito suspensivo que não implicou a realização imediata de praça – Alegação de impenhorabilidade que poderá ser provada no curso dos embargos – Recurso não provido. 7. podendo o prosseguimento da execução trazer sérios prejuízos caso seja permitido o levantamento pelos exeqüentes da quantia depositada em garantia sem que tenha sido superada a questão da existência de contraprestações a serem adimplidas – Presença dos requisitos autorizadores – Inteligência do art.734-5 – São Paulo – 18ª Câmara de Direito Privado – Relator: Rubens Cury – 17.

484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22. abertura de crédito em conta corrente. 14966)wtcn HABEAS CORPUS – Requisitos – Assistência Judiciária – Pedido – Encaminhamento de cópias da declaração de pobreza e da decisão judicial que concedeu a benesse para o Ministério Público visando apuração da prática de eventual ilícito penal – Situação descrita que não constitui cerceamento de direito passível de defesa por meio do presente 'remédio heróico'. sendo que esta E. 15430) rpn EXTINÇÃO DO PROCESSO – Ação de prestação de contas – Contrato – Cartão de crédito – Ajuizamento com base em faturas ou extratos – Suficiência – Documentos unilaterais emitidos pela administradora dos cartões não elaborados na forma mercantil – Extinção do processo afastada. – Voto n.U. Corte. com pacto adjeto de hipoteca – Compromisso de compra e venda – Aquisição de unidade autônoma condominial no edifício construído sobre o terreno hipotecado pelo agente financeiro – Garantia real não oponível ao compromissáriocomprador que quitou o bem junto à compromissária-vendedora – O adquirente de unidade autônoma somente é responsável pelo pagamento da dívida relativa ao imóvel que adquiriu. 7. já que direcionada contra decisão proferida pelo Juiz de Primeira Instância – Direito líquido e certo do paciente não afrontado – Ordem denegada. – Voto n. determina que a hipoteca firmada entre a construtora e o agente financeiro. saldo devedor em conta corrente e títulos descontados – Unicidade das operações financeiras demonstrada – Circunstância que retira a força executiva do título exeqüendo – Possibilidade de conhecimento da matéria. deve a ré.11. por ilegitimidade passiva em relação aos executados. (Apelação Cível n. por se tratar de questões relativas às condições da ação – Ausência de demonstração da evolução das operações relativas ao período inicial da contratação – Banco que sequer trouxe aos autos cópia dos contratos anteriores – Violação aos artigos 614.09 – V.09 – V.02.09 – V. sem resolução do mérito. não tem eficácia perante os adquirentes do imóvel – Embargos procedentes – Recurso provido para determinar o levantamento da constrição incdente sobre o imóvel adquirido pelos embargantes.455-9 – São Bernardo do Campo – 23ª Câmara de Direito Privado – Relator: J. I. ora apelada.242. de ofício. 515. 308. maculando a renegociação posterior – Extinção sem julgamento do mérito – Recurso provido.02. 598 e 267. Juiz impetrado foi ratificada pela instância superior em razão de recurso interposto. anterior ou posterior à celebração da promessa de compra e venda. devendo o mérito ser apreciado em razão do disposto no art. de conhecimento da impetração.265. que não constitui título executivo extrajudicial. do Superior Tribunal de Justiça. sequer teria competência para discussão a respeito de sua legalidade – Possibilidade. já que a mera remessa das cópias não assegura instauração de ação penal – Hipótese ademais em que a ordem do MM. 7. 886.U.255. 7. 3864) mmo . (Apelação Cível n. – Voto n. – Voto n. extinguido-se o processo. § 3º do Código de Processo Civil – Prosseguimento da ação determinado. em tese. (Apelação Cível n. 6196)wtcn ILEGITIMIDADE “AD CAUSAM” – Ação de cobrança das diferenças de correção monetária de caderneta de poupança – Legitimidade passiva do banco depositário reconhecida em relação aos Planos “Bresser” e “Verão” – Ilegitimidade passiva do ora apelante apenas no que se refere aos valores depositados que foram bloqueados e transferidos para o Banco Central por ocasião do Plano “Collor I” – Preliminar rejeitada.790-4 – São Paulo – 16ª Câmara de Direito Privado – Relator: Windor Santos – 18. (Habeas Corpus n. não podendo sofrer constrição patrimonial em razão do inadimplemento da construtora perante o banco financiador do empreendimento – A Súmula n. pois na qualidade de mandatária da autora.0109 – M. (Apelação Cível n.7 EXECUÇÃO HIPOTECÁRIA – Penhora – Embargos de terceiro – Construtora executada que aventou com o banco recorrido contrato de abertura de crédito para construção.U. B.01.867-1 – São Paulo – 14ª Câmara de Direito Privado – Relator: Melo Colombi – 04. 1. prestar-lhe contas sempre que exigida – Recurso provido para esse fim.292. 21338e) mada EXECUÇÃO POR TÍTULO EXTRAJUDICIAL – Cédula de crédito industrial – Emissão que se deu para amortização de saldo devedor de outros contratos – Cédula de crédito industrial. II. todos do Código de Processo Civil – Contrato originário.U.08 – V. Franco de Godoi – 28. – Voto n.V. todavia.180-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Jacob Valente – 05.

7.02. que deve ser adequada. – Voto n.09 – V. do Código Civil – Inexistência – Aforamento da ação indenizatória antes de decorrido o período – Observância – Recurso não provido mantido o despacho de afastamento da prescrição. – Voto n.233-8 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Privado – Relatora: Zélia Maria Antunes Alves – 11. rende ensejo à busca e apreensão – Entendimento do STJ – Recurso parcialmente provido.779) RAG PRESCRIÇÃO – Prazo – Execução por título extrajudicial – Instrumento particular de confissão de dívida com garantia hipotecária – Título firmado durante a vigência do CC/16 – Prazo vintenário.277.U. como preceitua o art. do CC/02 – Aplicação do art. do § 5º. I. 19056) pop MULTA DIÁRIA – Medida cautelar – Exibição de documentos – Descumprimento da ordem judicial – Aplicação de multa diária – Descabimento – Recusa injusta. de ofício. 12. 3864) mmo MEDIDA CAUTELAR – Exibição de documentos – Alegada insuficiência de dados para localização – Inadmissibilidade – Não pode o réu furtar-se a exibir documentos.255.09 – V.322.09 – V.U. 7. – Voto n.723-9 – São João da Boa Vista – 14ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Tarciso Beraldo – 04. 7. 206.U. 7. pelo Tribunal – Recurso improvido. “Verão” e “Collor I” – Aplicação da prescrição vintenária prevista no Código Civil de 1916. 7920) crb PRESCRIÇÃO – Prazo – Dívida representada por cédula de produto rural – Inadimplemento contratual – Ocorrência – Decurso dos três anos previstos no artigo 206.01.484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22. 7. – Voto n.01. § 5º. 19056) pop PRESCRIÇÃO – Ação de cobrança – Remuneração de caderneta de poupança – Planos “Bresser”.281.09 – V. do artigo 206.09 – V. com observação (Apelação Cível n. (Apelação Cível n.U. se e quando configurada.01. do citado código – Redução para cinco anos em decorrência do art.484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22.322.09 – V.U. (Apelação Cível n. (Apelação Cível n. – Voto n.937-9 – Santos – 22ª Câmara de Direito Privado – Relator: Campos Mello – 04.028 do atual Código Civil – Cabimento – Recurso improvido.255. conforme art.U.8 ILEGITIMIDADE “Ad Causam” – Medida cautelar – Exibição de documentos – Extratos de conta vinculadas ao FGTS – Instituição financeira privada responsável pelos depósitos no período relativo à exibição pleiteada – Legitimidade passiva – Reconhecimento – Responsabilidade exclusiva da Caixa Econômica Federal sobre os depósitos do FGTS somente a partir da edição da Lei n.U. 13425) aca . – Voto n.036/90 – Ademais.02. – Votos n. 8. § 3º.01.09 – V.937-9 – Santos – 22ª Câmara de Direito Privado – Relator: Campos Mello – 04. (Apelação Cível n. 3864) mmo JUROS – Moratórios – Termo inicial – Ação de cobrança (das diferenças de correção monetária de caderneta de poupança relativas aos Planos “Bresser”. 7. exigindo dados sem qualquer fundamento legal – Entendimento – Recurso parcialmente provido.255. 2028. (Agravo de Instrumento n.302. 177. “Verão” e “Collor I”) julgada procedente – Aplicação dos juros de mora de 1% ao mês somente após a citação – Cabimento – Matéria de ordem pública.02.02.U. – Voto n.09 – V.U. V. legitimidade exclusiva da CEF para figurar no pólo passivo apenas em demandas nas quais se discute a correção monetária dos depósitos – Entendimento – Recurso parcialmente provido. do CC/02 – Novo prazo a ser contado da entrada em vigor do novo código – Recurso não provido. (Apelação Cível n.937-9 – Santos – 22ª Câmara de Direito Privado – Relator: Campos Mello – 04. 7. do Código Civil – Sentença de extinção afastada – Recurso provido.322. 7. 2. 7.02. – Voto n. com pequena adequação “ex officio” da sentença. referente a mensalidades escolares – Inocorrência de prescrição – Lapso prescricional regido pelo inciso I. 19056) pop INTERESSE PROCESSUAL – Ação de cobrança das diferenças de correção monetária de caderneta de poupança – Movimentação da conta pelo poupador sem ter feito qualquer protesto ou ressalva sobre as diferenças ora discutidas – Quitação tácita – Inocorrência – Alegada falta de interesse processual afastada – Preliminar rejeitada. 3864) mmo PRESCRIÇÃO – Ação monitória – Instrumento particular de confissão de dívida – Ocorrência de novação – Desligamento da dívida anterior.326-9 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Privado – Relator: Rui Cascaldi – 28.484-2 – São Paulo – 24ª Câmara de Direito Privado – Relator: Roberto Mac Cracken – 22. (Agravo de Instrumento n.09 – V. (Apelação Cível n.

7. 7356) rro RECURSO – Apelação – Intempestividade – Constatação – Ações conexas apensadas – Sentenças independentes – Embargos de declaração opostos apenas nos autos principais – Interrupção do prazo para a interposição de apelação nos autos apensados – Inadmissibilidade – Recurso improvido.963-0/8 – São Paulo – 28ª Câmara de Direito Privado – Relator: Júlio Vidal – 24.300.288. e 587. – Voto n. – Voto n. 7.01. 7.U.U. devendo ser analisada as provas documental e pericial – Escritura de emissão de debêntures que é ato solene. 520.U.09 – V.01.Irrelevância do fato de advertência ao dono da obra acerca da ausência de solidez do solo .831-1 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Reynaldo – 28. do “Codex” – Caráter de definitividade da execução já proclamada em agravos anteriormente dilucidados – Prosseguimento da execução cabível na parte em que os embargos foram julgados improcedentes – Perigo de lesão grave e de difícil reparação desnuclearizado – Prestação de caução determinada pelo Juízo “a quo” para o levantamento de numerário penhorado “on line” – Decisão que recebeu o apelo no efeito meramente devolutivo. devendo ser inscrita no Cartório de Registro de Imóveis – Aditamento à essa escritura que deve ser averbado no mesmo registro – Inteligência do artigo 62. 7.09 – V.100-2 – São Paulo – 11ª Câmara de Direito Privado – Relator: Gilberto dos Santos – 12.Contrato .U.137.Lucros cessantes .288.09 – V. II e §3° da Lei n° 6404/76 e artigo 1093 do Código Civil de 1916 – Esclarecimentos do perito quanto aos quesitos formulados nos termos do artigo 421. § 1º do CPC – Impossibilidade de modificação do quesito sob alegação de que não foi suficientemente respondido – Recursos improvidos.100-2 – São Paulo – 11ª Câmara de Direito Privado – Relator: Gilberto dos Santos – 12. 974.02.9 RECURSO – Agravos retidos – Alegação de cerceamento de defesa em razão do indeferimento da produção de prova oral e do encerramento da prova pericial – Descabimento – Prova oral que não se mostra apta à solução da controvérsia. – Voto n. referentes a janeiro e . (Agravo de Instrumento n. (Agravo de Instrumento n. mantida – Recurso não provido. 7356) rro RECURSO – Prazo – Ações conexas apensadas – Sentenças independentes – Embargos de declaração opostos apenas nos autos principais – Interrupção do prazo para a interposição de apelação nos autos apensados – Inocorrência – Intempestividade da apelação – Reconhecimento – Recurso improvido.06.09 – V.Imóvel que diante das irregularidades foi alugado por preço inferior ao de mercado . I. – Voto n.02. – Voto n.Prestação de Serviços Empreitada .Ressarcimento a título de lucros cessantes devido – Recurso provido em parte (Apelação Cível n. 16542) rpn RECURSO – Efeitos – Apelação – Interposição contra decisão que julgou improcedentes embargos à execução por título executivo extrajudicial (instrumento particular de confissão de dívida) – Recebimento apenas no efeito devolutivo e não suspensivo por se tratar de execução definitiva – Arts.09 – V. (Agravo de Instrumento n.03. U.831-1 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Privado – Relator: José Reynaldo – 28.964-2 – São José do Rio Preto – 20ª Câmara de Direito Privado – Relator: Alvaro Torres Júnior – 02.Responsabilidade do empreiteiro pela solidez e segurança do trabalho Obrigação de fiscalizar a obra . V. 7.255. (Apelação Cível n. inc. 12511) caf RECURSO – Apelação – Interposição contra sentença que acolheu parcialmente os embargos à execução – Recebimento no efeito meramente devolutivo – Pretensão à recepção no duplo efeito – Inadmissibilidade – Aplicabilidade dos artigos 520. 15957)wtcn RECURSO – Embargos de declaração – Omissão – Não conhecimento – Interposição de agravo retido – Impossibilidade – Ausência de pressuposto de admissibilidade. – Voto n.U.U.09 – V. 11329) crb SENTENÇA – Julgamento “ultra petita” e “citra petita” – Ação de cobrança das diferenças de correção monetária de caderneta de poupança. 558 do mesmo “codex” – Recurso desprovido. V e 587 do Código de Processo Civil – Outorga excepcional de eficácia suspensiva ao apelo inviável em razão de não existir fundamentos relevantes bem como a possibilidade de lesão grave e de difícil reparação – Art.801-3 – São Paulo – 17ª Câmara de Direito Privado – Relator: Carlos Luiz Bianco – 04. nos termos do artigo 522 do CPC – Recurso improvido. (Agravo de Instrumento n.02. 12511) caf RESPONSABILIDADE CIVIL . 7. – Voto n.08 – V. (Apelação Cível n.137.

sendo a sentença anulada de ofício para que nova seja proferida. 1. 1. 8.U. – Voto n.09 – V. – Voto n. 459 do CPC e acarreta nulidade absoluta.01. (Agravo de Instrumento n.09 –V.316.02.c. devendo ela ser anulada de ofício quando impossível a sua complementação por ocasião do julgamento da apelação.226. 12106) caf CORREÇÃO MONETÁRIA – Contrato – Depósito – Caderneta de poupança – Ação de cobrança – Plano Verão – Reposição integral – Necessidade – Utilização do indexador contratado segundo a lei vigente na época dos depósitos – Direito adquirido do poupador – Incidência do IPC referente ao mês de janeiro de 1989 – Decisão parcialmente reformada. porque importaria supressão de um grau de jurisdição – Recurso julgado prejudicado. danos morais – Ausência de esclarecimentos suficientes ao consumidor por ocasião da contratação de que determinada moléstia (câncer de tireóide).Relator: Sampaio Pontes – 16.824-0 – Sorocaba – 20ª Câmara de Direito Privado – Relator: Francisco Giaquinto – 02.897-0/7 – São Paulo – 34ª Câmara de Direito Privado – Relatora: Cristina Zucchi – 02. consubstanciava risco excluído – Reconhecimento – Indenização devida – Recurso improvido. 7.387-0 – Bragança Paulista – 30ª Câmara de Direito Privado – Relator: Orlando Pistoresi – 28.217. § 1º. corolário do princípio do devido processo legal – Reforma – Concessão – Recurso provido (Agravo de Instrumento n.4 – Barueri – 19ª Câmara de Direito Privado . em afronta ao art. 4011) mmo SUSTAÇÃO DE PROTESTO .09 – V. – Voto n.241. 5190) saa COMPETÊNCIA – Foro de eleição – Prestação de Serviços – Ação de cobrança de mensalidades escolares – Propositura no foro de eleição – Ré residente em outra Comarca – Prejuízo ao consumidor – Inocorrência – Recurso provido em parte (Apelação Cível n.Discricionariedade do Juízo na determinação da garantia Acerto da r. (Agravo de Instrumento n. 963. 460 do CPC – Sentença proferida que também é “citra petita”. 6032) sim ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA – Concessão ao autor com a mera apresentação de declaração nos autos – Réu que requer.907-0/3 – Atibaia – 30ª Câmara de Direito Privado – Relator: Andrade Neto – 21.10 fevereiro de 1989 e março de 1990 – Ação julgada procedente por decisão “ultra petita”. o que ofende o disposto no art. decisão . por deixar de analisar o pedido da diferença de fevereiro de 1989. – Voto n.01. de acordo com opedido deduzido. incluiu na condenação a diferença de abril e maio de 1990.Agravo desprovido. 1. rejeitando-se o bem oferecido em caução . 8317) crb CONTRATO – Seguro de vida – Indenização c.01. de ofício. (Apelação Cível n.09 – V. 515. – Voto n.210.09 – V. que no âmbito do processo. em contestação.099.773) 25ª a 36ª Câmaras ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA – Bem móvel – Ação de busca e apreensão – Suspensão da liminar em razão de notícia de propositura de ação de rescisão de contrato de compra e venda do veículo alienado fiduciariamente – Descabimento – Ação proposta exclusivamente para rescindir o contrato de compra e venda não impede o prosseguimento da ação de busca e apreensão decorrente de contrato conexo realizado com a instituição financeira – Prosseguimento da busca e apreensão determinada – Recurso provido.Liminar deferida pelo Juízo singular mediante prestação de caução em dinheiro. também é conhecido como “paridade de armas”. (Apelação Cível n. incorrendo o julgado em nulidade ao conceder pretensão que extrapola o pedido inicial. 7. os mesmos benefícios – Decisão determinando que este apresentasse as três últimas declarações de IR – Réu que a despeito de não fazê-lo.396-0/7 – São Paulo – 34ª .09 – V.867-0/0 – São Paulo – 27ª Câmara de Direito Privado – Relator: Berenice Marcondes Cesar – 14.Pretensão à substituição da caução .U. comprovando assim sua hipossuficiência – Indeferimento do benefício – Inconformismo – Ferimento patente ao princípio da isonomia. (Apelação Cível n. vedando-se a aplicação de interpretação extensiva ao art. do CPC na hipótese.U. além dos expurgos pleiteados pelo autor.03.321. – voto n. que. trás aos autos prova de recebimento de segurodesemprego.U.U. 1.02.U.

(Apelação Cível n. 13947) aca MEDIDA CAUTELAR – Produção antecipada de provas – Ação principal não indicada – Pretensão de natureza satisfativa – Inadmissibilidade – Indeferimento da petição inicial – Exegese do artigo 801.09 – M.09 – V. – Voto n. no pólo passivo da ação – Isto significa dizer que o sócio.387-0 – Bragança Paulista – 30ª Câmara de Direito Privado – Relator: Orlando Pistoresi – 28.U. está o magistrado autorizado a dispensar a produção de quaisquer outras provas podendo julgar antecipadamente a lide. (Agravo de Instrumento n.09 – V. em nome próprio.02. no pólo passivo.02.09 – V. – Voto n. 1. da qual é representante legal.826-0/9 – Itatiba – 31ª.02. não pode defender os interesses da sociedade da qual faz parte – Somente a pessoa jurídica tem legitimidade para impugnar a decisão que a incluiu no pólo passivo da execução – Recurso não conhecido. 1.U. 1622) mada JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE – Cerceamento de defesa – Inocorrência – Indenização c.09 – V.08 – V.158.093.788-0/1 – Bauru – 26ª Câmara de Direito Privado – Relator: Carlos Alberto Garbi – 17. – Voto n. – Voto n. 16.231. Câmara de Direito Privado – Relator: Adilson de Araújo – 17.09 – V.637-0/7 – São Bernardo do Campo – 25ª Câmara de Direito Privado – Relator: Vanderci Álvares – 30.U.607-0/2 – Taubaté – 32ª Câmara de Direito Privado – Relator: Kioitsi Chicuta – 05.09 – V.12.204. – Voto n.02. 1.230.U. 1. moratórios. III.573-0/5 – São Paulo – 35ª Câmara de Direito Privado – Relator: Clóvis Castelo – 09.U. 00901) qsg .U. – Voto n.09 – V.892-0/2 – Guarulhos – 27ª Câmara de Direito Privado – Relator: Erickson Gavazza Marques – 10.154) qsg LOCAÇÃO – Comercial – Bem imóvel – Prazo indeterminado – Permanência do locatário no imóvel.02.1. após a notificação para desocupação do mesmo – Esbulho caracterizado – Pretensão à manutenção e restituição de posse de parte do imóvel locado – Descabimento – Liminar cassada – Recurso não provido. – Voto n.U.V. da Lei Processual Civil – Processo extinto sem resolução do mérito – Sentença mantida – Recurso não provido (Apelação Cível n.c.U. pressupondo incômodo e descontentamento a merecer reparação. 12515) aca DANO MORAL – Responsabilidade civil – Acidente do trabalho – Provocada alteração física no obreiro. da empresa da qual o agravante é o representante legal – Inconformismo – Ilegitimidade – O agravante não tem legitimidade para se insurgir contra a decisão que incluiu a empresa. 12106) caf JUROS – Remuneratórios – Demanda versando sobre diferença de crédito em caderneta de poupança pelos expurgos inflacionários – Fixação em meio por cento até a citação e a seguir. 1. 12360) RAG DIREITO DE VIZINHANÇA – Produção antecipada de provas – Nunciação de obra nova em curso – Sentença homologatória da prova produzida implica tão só no reconhecimento unicamente em seu aspecto formal da eficácia das informações coligidas – Inocorre por via de consequência – A apreciação e o subsequente julgamento do pedido formulado na ação principal – Pressupostos intrínsecos e extrinsecos – Recurso da ré improvido (Apelação Cível n.02.205-0/0 – Itatiba – 28ª Câmara de Direito Privado – Relator: Celso Pimentel – 16. tais danos que não configuram um “tertium genus” podendo estampar tanto um aspecto moral quanto material. 1.11 Câmara de Direito Privado – Relator: Irineu Pedrotti – 02. danos morais – Constante dos autos os elementos de prova suficientes à formação de convencimento e que justificam o conhecimento direto do pedido. sem que tal procedimento configure cerceamento de defesa – Preliminar rejeitada. (Apelação Cível n.099. 4882) scf/psp EXECUÇÃO POR TÍTULO EXTRAJUDICIAL – Contrato de honorários periciais – Decis?o que determinou a inclusão. (Agravo de Instrumento n. de um por cento ao mês – Recurso dos poupadores provido. – Voto n. 950.240. reclamam justa indenização – Recursos parcialmente providos. (Apelação Cível n. 1. – Voto n. 16120) RAG LOCAÇÃO – Bem imóvel – Renovatória – Falecimento do locador e ação movida contra o espólio – Inventariante que ingressa nos autos e alega que o inventário já é findo e não mais existe a figura do espólio – Ordem para citação daquela que se diz sucessora e locadora – Partilha já efetivada e não persistência da figura do espólio – Correção da ordem para inclusão da sucessora no pólo passivo – Recurso não provido (Agravo de Instrumento n.01.

– Voto n. – Voto n.U.217. o prazo prescricional é de três anos – Preliminar rejeitada. § 1º.034. (Apelação Cível n. do Código Civil. 647) crb SEGURO – Obrigatório (DPVAT) – Cobrança – Prova de pagamento – Desnecessidade – Quitação dada pelo beneficiário do seguro referente apenas ao valor pago – Diferença postulada em juízo – Cabimento – Fixação do valor em salários mínimos – Correção monetária incidente a partir do evento – Juros de mora devidos a partir da citação – Recurso da seguradora não provido e recurso adesivo da autora parcialmente provido.595-0/0 – Bauru – 35ª Câmara de Direito Privado – Relator: Manoel Justino Bezerra Filho – 09. (Agravo de Instrumento n. – Voto n. de rigor a aplicação do disposto no artigo 206.09 – V. 1. (Apelação Cível n.12 PETIÇÃO INICIAL – Execução por título extrajudicial – Locação – Bem imóvel – Determinação para juntada do original do contrato.09 – V.246.1. 12515) aca PRESCRIÇÃO – Cobrança – Seguro de vida e acidentes pessoais – Apólice em grupo – Prescrição vintenária (CC/1916.U. II. (Apelação Cível n.09 – V. 1. – Voto n. de inexistência de comprometimento físico que enseje impedimento ou redução das chances de trabalho do obreiro. (Apelação Cível n.16021) mada RESPONSABILIDADE CIVIL – Dano material – Acidente do trabalho – Apuração. ou seja.02.191-2 – Cotia – 37ª Câmara de Direito Privado – Relator: Eduardo Siqueira – 18.935-0/8 – São Paulo – 26ª Câmara de Direito Privado – Relator: Felipe Ferreira – 04. 1. – Voto n. 6430) aca SEGURO – Vida e Acidentes Pessoais – Recusa de renovação após mais de uma década de sua vigência – Abuso de direito – Frustração e amargor do segurado – Dano moral caracterizado – Ofensa aos princípios da probidade e boa-fé – Dever de indenizar configurado – A extinção pura e simples do seguro de vida honrado pelo segurado e renovado por onze vezes pela seguradora. – Voto n.02. 177.09 – V.02.577-0/1 – Penápolis – 25ª Câmara de Direito Privado – Relator: Antônio Benedito Ribeiro Pinto – 06.02. artigo 177) – Consumação – O aviso do sinistro à seguradora suspende a fluência do prazo prescricional – O prazo volta a fluir da data em que a seguradora autoriza administrativamente o pagamento do capital segurado – Ademais. do Código Civil. b.U.09 – V.152. do CC/16 – Transcurso de mais da metade do tempo estabelecido pela lei revogada quando da entrada em vigor do novo Código Civil – Inocorrência de prescrição – Recurso não provido. caracteriza abuso de direito . a ação de exibição de documentos promovida em desfavor da estipulante do contrato de seguro não tem o condão de interromper a prescrição – Recurso prejudicado – Extinção do processo com resolução do mérito.396-0/7 – São Paulo – 34ª Câmara de Direito Privado – Relator: Irineu Pedrotti – 02.640-0/4 – São Paulo – 31ª Câmara de Direito Privado – Relator: Antonio Rigolin – 17. como condição para processamento – Descabimento – Suficiência da apresentação de simples cópia reprográfica – Original somente exigível nos casos expressamente previstos em lei (títulos cambiariformes) – Processamento regular da execução determinado – Recurso provido para esse fim.U. § 3º. 14471) caf PRESCRIÇÃO – Prazo – Inocorrência – Contrato de seguro de vida e acidentes pessoais – Seguradora – Rescisão unilateral – Ação de indenização por danos materiais e morais – Hipótese em que não se mostra aplicável a disposição contida no artigo 206. que teve sua perna prensada ocasionando lesões graves – Responsabilidade objetiva configurada – Comprovação do dano e do nexo causal – Ressarcimento devido – Arbitramento correto do valor indenizatório a título de dano material e moral – Procedência da ação mantida – Recurso não provido (Apelação Cível n. 1.09 – V. – Voto n.U. 15943)wtcn PRESCRIÇÃO – Ação de cobrança – Diferença de remuneração em caderneta de poupança – Prazo vintenário – Aplicação do art.U. não sendo ânuo o prazo prescricional para o caso dos autos – Em se tratando de ação visando a reparação civil.310.234.158.637-0/7 – São Bernardo do Campo – 25ª Câmara de Direito Privado – Relator: Vanderci Álvares – 30.02.03. que ainda continua a exercer suas funções após o infausto – Indenização – Impossibilidade – Recursos parcialmente providos. V. 1. por perícia. (Apelação Cível n.09 – V. 1. 12360) RAG RESPONSABILIDADE CIVIL – Transporte rodoviário – Acidente sofrido pela autora nas dependências de ônibus coletivo da empresa ré – Travamento das portas no desembarque da autora. 7.U.

1.09 – V.02.Câmara Especial de Falências e Recuperações Judiciais – Relator: Lino Machado – 04. ocorridas ao longo de quase todo o mandato do Prefeito Municipal Duração e quantidade das contratações que.Relator: Aroldo Viotti .Condições . (Apelação Cível n.1. 11.Contratações de servidores com dispensa de concurso público . (Apelação Cível n. – Voto n.A confissão de dívida assinada pelo devedor e contendo dados suficientes ao cálculo de seu valor é título executivo . não há cobrança excessiva . das custas e seus honorários – Necessidade – Recursos parcialmente providos.U. conquistar promoção pessoal com obras necessárias – Improbidade não caracterizada – Recurso provido.972-5/0 – Salesópolis/Santa Branca – 12ª Câmara de Direito Público – Relator: Venício Salles – 04. contraditam a escusa .158. – Voto n. 765 e 2.Voto n. 16423) aca SUCUMBÊNCIA – Ação indenizatória – Decaimento do autor de parte substancial de seu pedido – Suporte. (Apelação Cível n. 422. – Voto n.11ª Câmara de Direito Público . 1. .São Paulo .U. 12360) RAG Câmara Especial de Falências e Recuperações Judiciais FALÊNCIA . – Voto n.09 – M. 2141) DMO AÇÃO CIVIL PÚBLICA – Improbidade administrativa – Alteração das cores dos prédios públicos do município para as cores que marcaram a campanha do candidato à prefeitura – Ausência de prova da desnecessidade da obra – Destaque-se que não avilta o direito.3254/0-00 .09 – V.2.Circunstância em que a extinção do feito deve prevalecer.Decreto da quebra .627-5/3 .134-0/3 – São Paulo – 32ª Câmara de Direito Privado – Relator: Ruy Coppola – 05. (Agravo de Instrumento n.152. III e 51.004-5/4-00 – Paraguaçu Paulista .16.Ação integralmente procedente.16021) mada SENTENÇA – Cumprimento – Impugnação – Depósito em dinheiro – Ato voluntário do executado como forma de garantir a impugnação da execução – Formalização do termo de penhora – Indispensabilidade – Ato vinculado que deflagra o marco inicial do prazo para impugnação – Decisão que entendeu pela constituição automática da penhora reformada – Recurso provido.09 .U. majorando as penas aplicadas ao réu .13 contra o consumidor e ofensa ao princípio da boa-fé – Inteligência dos artigos 4º. 14.A regularidade da atividade empresária do autor do pedido de falência pode ser comprovada por cópia de seu contrato social registrado na Junta Comercial . uma vez que a matéria exige jurisdição contenciosa.637-0/7 – São Bernardo do Campo – 25ª Câmara de Direito Privado – Relator: Vanderci Álvares – 30. 441. .U.03. IV.Relator: Rebouças de Carvalho .223.699) RPS.09 – V. não agredindo as instituições quando um candidato vitorioso busque.U. (Apelação Cível n.Alegação de situação emergencial que justificasse contratação temporária – Contratações reiteradas.9ª Câmara de Direito Público . 435. – Voto n.11.09 – V. 5742) caf AÇÃO CIVIL PÚBLICA .Desnecessário protesto especial para a falência . e artigos 113.Recurso não provido.Negativa do pleito de baixa pelo Detran . 1. 848. incabível o pedido de devolução do prêmio já pago decorrente do contrato de seguro já findo e acabado – Recurso parcialmente provido. só por si. havendo necessidade de que seja instaurado o contraditório .02. (Apelação Cível n. § único.O pedido de sustação faz presumir conhecimento do protesto .09 – V. do Código Civil – Contudo. 601.03.V.02.Recurso do Ministério Público provido para estes fins. por cada uma das partes da ação.155) SEÇÃO DE DIREITO PÚBLICO AÇÃO . (Agravo de Instrumento n.V. de forma saudável e sem custos inúteis.035.Pretensão à obtenção de alvará judicial para fins de efetuar a baixa do registro de veículo sinistrado que teria virado sucata .935-0/8 – São Paulo – 26ª Câmara de Direito Privado – Relator: Felipe Ferreira – 04.Alvará Judicial .Se a petição inicial ou seu aditamento levou em consideração parcela da dívida recebida.Improbidade Administrativa – Município de Paraguaçu Paulista .U. do Código de Defesa do Consumidor. desprovido o do réu.Agravo desprovido. – Voto n.

3736) DMO ACIDENTE DO TRABALHO – Benefício – Revisão – Aposentadoria por invalidez acidentária – Benefício concedido com base no valor do auxílio-doença que o antecedeu – Inclusão da diferença percentual entre os dois amparos – Admissibilidade – Recurso autárquico improvido e apelação do segurado parcialmente provida. – Voto n. (Apelação Cível n. apenas inicialmente para o crime de tortura . 6.02. após o pagamento ao prestador do serviço. conforme texto do § 1º. tendo sido tão-somente derrogado no que concerne às penas cominadas para o crime do artigo 12 da Lei Antitóxicos .A circunstância de que vários magistrados tenham despachado e inclusive determinado citações em ação popular e tenham suscitadas suas suspeições. lei autorizadora e licitação para concessão de autorização de uso – Inexistência de ilegalidade ou imoralidade – Ausência de lesividade do ato ao patrimônio público – Improcedência mantida – Recurso não provido (Apelação Cível n.149-5/5-00 – São Vicente – 16ª Câmara de Direito Público – Presidente e Relator: Luiz de Lorenzi – 03.Suspeição . pois implicaria excesso de formalismo .Franca .Relator: Oswaldo Cecara .213/91 .00 .Prova insuficiente.1ª Câmara de Direito Público . não gerando efeito decisório de molde a viciar o processo .U.Voto n.09 – V. – Voto n.14 AÇÃO CIVIL PÚBLICA – Improbidade administrativa – Pactuação entre Secretário Municipal e particular contratado para execução de serviços por ocasião dos Jogos Regionais para a emissão de nota fiscal em valor superior ao do contrato – Utilização do saldo remanescente. . 9. 3588) crb ACIDENTE DO TRABALHO . 6473) caf CITAÇÃO . para eles. 9725) pop APELAÇÃO CRIMINAL .U. 797.09 – V. referentemente ao regime fechado. não faz jus ao benefício acidentário. 448. (Apelação Cível n. mas apta a lastrear majoração das sanções com fundamento no artigo 18. da ocorrência do delito previsto nesse mencionado artigo 14.3.540-5/8-00 – Birigui – 1ª Câmara de Direito Público – Relator: Franklin Nogueira – 27.U. mesmo filiado à Previdência Social.110-5/0 . expressamente.17. 669. da estipulação da Lei n.Rio Claro .09 . 10118) DMO .Prova suficiente para a condenação.09 – V.) ATO ADMINISTRATIVO – Anulação – Exame psicotécnico que considerou inapto candidato ao cargo de Agente de Segurança Penitenciária de Classe 1 – Histórico médico que afiança o “facere” da Administração – Prova pericial imprescindível – Desistência do autor à realização – Manifestação que impõe a improcedência do pedido – Evidente a pretensão de investidura no cargo sem a correspondente aprovação no exame psicológico – Recurso improvido.09 .São José do Rio Preto .455/97.Relator: Walter Guilherme .Benefício .Artigo 14 da Lei n.27.02.02.072/90.V. 825. tipificando ato de improbidade administrativa – Irrelevância da ausência de prejuízo para o Erário – Necessidade de imposição de penas com observância ao princípio da proporcionalidade – Recursos parcialmente providos para reduzir as penas impostas. desse mesmo diploma legislativo . não invalida referidos atos jurisdicionais.Recurso parcialmente provido (Apelação Criminal n.U.16ª Câmara de Direito Público .Circunstância em que descabida a anulação de atos desta ordem. da Lei 8. pois a legislação acidentaria exclui. – Voto n. 575.01.686-5/7 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Público – Relator: Ricardo Anafe – 04. 8.Voto n.3ª Câmara Criminal "JANEIRO/2000" . (Apelação Cível sem Revisão n. do artigo 18.Constitucionalidade do regime integralmente fechado estabelecido para os crimes hediondos.V.802-5/0-00 – Guarujá – 2ª Câmara de Direito Público – Relatora: Christine Santini – 10. conforme já pacífica jurisprudência não ocorrendo a extensibilidade.Recurso não provido. consubstanciada em fidedignos depoimentos policiais que se avultam em relação à negativa do apelante . 20960) mada AÇÃO POPULAR – Improbidade administrativa – Autorização de uso de bem público de uso comum do povo para realização de evento – Desnecessidade de requisitos de forma. III.Tráfico de entorpecente .U. . o mesmo do rol dos segurados com direito à percepção de benesses de natureza acidentaria.U. 601. todavia.O empresário.V.Recurso provido. para pagamento de outras despesas realizadas relativamente a tais Jogos Regionais – Configuração de grave irregularidade administrativa.09 – V.01. – Voto n. (Agravo de Instrumento n. 287.Relator: Danilo Panizza .567-5/3 . os quais estão enquadrados como de condução regular do processo.U. (Apelação Cível n.368/76 que não foi revogado pela Lei n.405-3 .2.2.

U. no prazo de dez dias. para adequar a ação. – Voto n. revogada pela Lei n.920-5/5-00 – São Paulo – 3ª Câmara de Direito Público – Relator: Gama Pellegrini – 17. 14151) rpn DANO MORAL – Responsabilidade civil – Invasão de residência por lama proveniente de rompimento de cano de água localizado em obra realizada por empresa municipal de saneamento ambiental. sob pena de extinção do processo. 18838) RAG EMBARGOS DE TERCEIRO – Execução fiscal – Penhora – Incidência sobre bem decorrente de contrato de alienação fiduciária – Inadmissibilidade – Domínio em favor do alienante.Ônus da prova do erário – Reconhecimento – Decisão que determinou à autora a emenda da inicial.Uso de armamento com numeração raspada .Indeferimento .Recurso desprovido.09 – V.410/71 . da CF – Recurso não provido.V.U.V. 426.Recursos oficial e voluntário da impetrada não providos. 20938) pop FUNCIONÁRIO PÚBLICO ESTADUAL – Aposentadoria – Servidor admitido pelo Departamento de Estradas de Rodagem-DER em 1977 – Pedido de complementação de aposentadoria conforme a Lei n. – Voto n.02. (Apelação Cível n.U.Retenção de carteira funcional.5ª Câmara de Direito Público “B” . ainda mais quando se trata de mera alteração de critério da administração que anteriormente o concedera legitimamente . 10. 375. 40.Inadmissibilidade . (Agravo de Instrumento n. 1468) RPS.277-5/8-00 .Servidor que se encontrava afastado das funções externas por ordem superior. 1º da Lei n.Lavratura de AIIM Documentos tidos como inidôneos . (Apelação Cível n. (Apelação Cível com Revisão n.09 – M.02. 201.02. embaraços ou sacrifícios a serem tolerados pelos lesados – Indenização em valor que compense a dor e a humilhação sofridas arbitradas de acordo com as peculiaridades do caso – Necessidade – Recurso do lesado parcialmente provido. 4. – Voto n.851-5/2-00 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Público – Relator: J. com inutilização de móveis e pintura novos à véspera do casamento dos futuros ocupantes do imóvel – Superação de meros incômodos.Servidora admitida antes da vigência da Lei Estadual n° 200/74 .15 COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA . 200/74 – Pretensão de inclusão de tempo (1963 a 1965) em que freqüentou curso de formação na extinta Estrada de Ferro Sorocabana – Ressalva do parágrafo único do art.Investigador de polícia .02. (Apelação Cível Com Revisão n.781) CRÉDITO TRIBUTÁRIO – Suspensão .012-5/7-00 – Sumaré – 4ª Câmara de Direito Público – Presidente e Relator: Soares Lima – 09.Inteligência do artigo 50 da lei complementar 207/79 – Ação improcedente . da CF combinado com o art. 1918) pop FUNCIONÁRIO PÚBLICO ESTADUAL .Relator: Ronaldo Frigini . – Voto n. 753.M. 6. – Voto n.16. 811.U. Ribeiro de Paula – 04. FUNCIONÁRIO PÚBLICO MUNICIPAL – Inativo – Município de Santos – Contribuição previdenciária – Cancelamento do desconto e restituição das importâncias descontadas indevidamente – Aplicação do art.819/58.069-5/3-00 – Santo André – 6ª Câmara de Direito Público – Relator: Evaristo dos Santos – 16.02. 537.673-5/8-00 – Santos – 6ª Câmara de Direito Público – Relator: Carlos Eduardo Pachi – 02. 30 da Lei n.Pretendida anulação do benefício com base na lei n° 10. (Apelação Cível n. 278.Infração administrativa caracterizada .09 – V.02. II.(Apelação Cível n. visto responder a processo administrativo . do mesmo diploma – Incidência somente sobre o excedente do limite previsto para os benefícios do regime geral de previdência social de que trata o art. 195.Direito consolidado no patrimônio da impetrante e que não pode ser abruptamente tirado.09 – M.09 – V. que só desapareceria com a liquidação da dívida garantida – Inaplicabilidade dos art.FEPASA .09 – V.Ação cautelar – Pretensão de concessão de liminar para suspensão da exigibilidade do crédito tributário . 200 que não alcança quem não era servidor na data de sua vigência – Precedentes do Tribunal – Ação julgada improcedente – Sentença mantida – Recurso improvido.Recurso provido.São Paulo – 7ª Câmara de Direito Público Relatora: Constança Gonzaga – 02.– Voto n.830/80 e art. reformada .09 – V.Falecimento decorrente de troca de tiros em diligência – Revisão de pensão ajuizada pela viúva – Pretensão à promoção “pos mortem” . 184 do CTN – Sentença de procedência confirmada – Recursos improvidos. arma e algema Acompanhamento de diligência em distrito diverso de onde estava lotado o servidor.089-5/0-00 – São Paulo .02. § 12. distintivo. 4348) aca .Concessão da segurança mantida . sem autorização .U. – Voto n. 737.

ostentando o caráter de Fazenda Pública – Não equiparação a empresa privada – Contagem do tempo para todos os efeitos de concessão de adicionais por tempo de serviço e sexta parte de vencimentos no serviço público paulistano – Arts.Preliminar rejeitada. 173. X. inc.Recurso autárquico improvido e apelação do segurado parcialmente provida. 824.003-5/2 – São Paulo – 3ª Câmara de Direito Público – Relator: Antonio C. e 2º.09 – V.397-5/7 – Guarujá – 18ª Câmara de Direito Público – Relator: Beatriz Braga – 28. 21.02.004-5/4-00 – Paraguaçu Paulista . 5196) MCGAS . (Apelação Cível com Revisão n.U.U.149-5/5-00 – São Vicente – 16ª Câmara de Direito Público – Presidente e Relator: Luiz de Lorenzi – 03. “caput” da Lei Paulistana nº 10430/88 – Ação parcialmente procedente – Recurso provido em parte.09 – V.U.11ª Câmara de Direito Público .02.Improbidade Administrativa – Município de Paraguaçu Paulista .16. 1º.16 FUNCIONÁRIO PÚBLICO MUNICIPAL – Processo administrativo – Demissão a bem do serviço público – Guarda municipal – Pretensão à anulação do ato administrativo e reintegração ao cargo – Uso de arma da corporação fora do horário de serviço. I do Decreto–Lei nº 509/69. inc. 4376) caf ICMS – Serviços de Composição Gráfica efetuado em embalagens executadas sob encomenda – Incidência do ISS e não do ICMS – Decreto 406/68 modificado pelo Decreto Lei 834/69 – Recurso provido (Apelação Cível n° 515. sentença “a quo” de improedência – Recurso não provido (Apelação Cível n.09 – V. HONORÁRIOS DE ADVOGADO – Ação acidentária – Súmula n. 13. 472.U.Inserção da defesa do patrimônio público nas características dos interesses difusos Legitimação de parte do "parquet" Artigo 129. – Voto n.09 – V. 9725) pop HONORÁRIOS DE ADVOGADO – Acidente do trabalho – Execução de sentença – Juros moratórios – Incidência – Possibilidade.Ação civil pública .Relator: Aroldo Viotti . 16758)wtcn. – Voto n. 14. 448. IMPOSTO – Predial e territorial urbano .U. XIV. 111 do STJ – Aplicabilidade .02. (Apelação Cível n.211-5/0 – Santos – 16ª Câmara de Direito Público – Relator: Valdecir José do Nascimento – 10.02.09 – V. onde não existe concorrência.Valor venal – Hipótese em que o laudo pericial elaborado a partir de um estudo individualizado do imóvel e submetido ao crivo do contraditório deve prevalecer em relação à Planta Genérica de Valores do Município Recurso improvido. 820. – Voto n.09 – V. caput.612) qsg FUNCIONÁRIO PÚBLICO MUNICIPAL – Sexta–parte – Servidora pertencente à empresa brasileira de correios e telégrafos – Tempo de serviço prestado – Contagem – Efeitos de adicionais por tempo de serviço e sexta parte dos vencimentos – Admissibilidade – Empresa que datem o efetivo monopólio de prestação de serviço postal.– Voto n.02. § 1o.Distinção da ação popular da ação civil pública . e 177 da Constituição Federal. – Voto n. e 31.U.09 – V. Malheiros – 17. e § 6o. 435. (Apelação Cível sem Revisão n. (Agravo de Instrumento n. (Apelação Cível n. 435.02. ILEGITIMIDADE “AD CAUSAM” .1. – Voto n. 37.478-5/6-00 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Público – Relator: Prado Pereira – 04. que acabou sendo roubada quando prestava serviço de segurança a estabelecimento particular – Portaria formalmente apta a instaurar o processo administrativo disciplinar – Observância do contraditório e ampla defesa durante todo o trâmite – Reintegração pretendida – Inadmissibilidade – Processo administrativo disciplinar que observou os aspectos formais do ato – Impossibilidade de análise do mérito da decisão impugnada pelo Poder Judiciário – Permitido é a esta Corte de Justiça examinar o processo administrativo para verificar se a sanção imposta é legítima e se a apuração dos fatos atendeu ao devido procedimento legal – O que se nega ao Judiciário é o poder de substituir ou modificar penalidade disciplinar a pretexto de fazer justiça – Manutenção da r. – Voto n° 17783) scf/mas. III da Constituição Federal e Leis 8429/92 e 8625/93 .164-5/5-00 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Público – Relator: Xavier de Aquino – 09.699) RPS. inc. 97 da Lei Orgânica do Município de São Paulo.U. desde que o valor original não tenha sido calculado sobre o principal já acrescido de juros – Sentença mantida – Recurso improvido neste aspecto.Ministério Público .

Relator: Antonio Rulli . – Voto n.U.09 – V.258-5/9 .09 – V. (Apelação Cível n. sendo vedada a venda de outros produtos cárneos . . com observa?ão. em relação ao mínimo cuja margem de erro é de 5% ou.U.02. (Apelação Cível n. 714.Relator: Coimbra Schmidt .893/99 é inconveniente para os interesses do Município . – Voto n. – Voto n.02. 878.São Paulo – 7ª Câmara de Direito Público .09 .Permissão somente para comercializar o sanduíche denominado "cachorro quente".8295/0 – Sorocaba – 16ª Câmara de Direito Público – Relator: Amaral Vieira – 10.Participação por quem já prestava o serviço.211-5/0 – Santos – 16ª Câmara de Direito Público – Relator: Valdecir José do Nascimento – 10.U. 472.2.Circunstância em que a punição é desarrazoada.09 .5º .Santos . que considerou critérios específicos de atualização. (Agravo de Instrumento n. 37."Dogueira motorizada" .01. 110 do STJ – Recurso provido.Relator: Moacir Peres – 02.Segurança denegada . 20118) DMO MANDADO DE SEGURANÇA . 6847) sim . (Agravo de Instrumento n. 537.17 IMPOSTO – Propriedade de veículos automotores – Cobrança de antigo proprietário – Descabimento – Veículos alienados – Alienações comunicadas ao DETRAN dentro do prazo legal – Mandado de segurança concedido para afastar a responsabilidade solidária do alienante – Sentença mantida – Recurso não provido.U.013-5/1 – Capão Bonito – 6ª Câmara de Direito Público – Relator: Oliveira Santos – 02.11.09 – V.7ª Câmara de Direito Público . – Voto n.Ato administrativo . 9504/97 e aos princípios da legalidade e moralidade previstos no caput do art. – Voto n.09 – V.748) MANDADO DE SEGURANÇA . 0.9ª Câmara de Direito Público .V.213/91 e na Súmula n. 129 da Lei n.02. (Apelação Cível n. 726.1º. juros e multa – Cláusula sexta do convênio que proíbe a aplicação do PPI aos parcelamentos em andamento – Violação ao princípio da isonomia – Inadmissibilidade – Convênio que visa regulamentar relações jurídicas futuras – Ato jurídico perfeito – Recurso improvido.09 – V. 4376) caf JUSTIÇA GRATUITA – Ação acidentária – Pedido do benefício – Descabimento – Procedimento judicial isento de quaisquer custas e verbas relativas à sucumbência – Aplicação do disposto no parágrafo único do art.Apreensão de veículo em razão do comércio irregular de produtos alimentícios diversos de "cachorro quente" Legalidade . 852.Pretensão de anular ato de cassação de inscrição estadual da impetrante porque comercializaria álcool combustível com teor alcoólico inferior ao mínimo estabelecido da Resolução nº 36/05 da ANP . – Voto n.452-5/9-00 – São Paulo – 10ª Câmara de Direito Público – Relator: Antonio Celso Aguilar Cortez – 09.Circunstância em que o ato fora baseado em análise que constatou diferença de 0.V.U.Recurso improvido. porquanto baseada em juízo técnico de incerteza Recurso provido.076-5/5-00 . 11561) DMO MANDADO DE SEGURANÇA – Ato administrativo – Professora – Convocação junto à Justiça Eleitoral – Diretor de Escola que desconsidera as faltas compensadas pelos dias a que ela tem direito – Inadmissibilidade – Ofensa ao disposto no Lei n. 802.Voto n.U. 7427) aca JUROS – Acidente do trabalho – Execução de sentença – Apuração de diferenças entre o valor depositado pelo INSS e o efetivamente devido – Simples atualização da diferença anteriormente apurada com incidência de juros – Impossibilidade – Implicação na duplicidade desse encargo – Recurso parcialmente provido.Impugnação da concorrência para operação do sistema .2. (Apelação Cível n. 25138) sim MANDADO DE SEGURANÇA – Ato administrativo – Programa de Parcelamento Incentivado (PPI). (Apelação Cível n. 8.02.São Paulo . 13.342-5/6 – São Paulo – 10ª Câmara de Direito Público – Relator: Urbano Ruiz – 26.Alegação de que a Lei n° 12.02. da Constituição Federal – Segurança concedida – Recurso desprovido.516/97 foi declarada inconstitucional e a Lei n° 12.U.Voto n.Certame licitatório de transporte urbano de passageiros .Reexame necessário desacolhido. (Apelação Cível n.U. instituído pelo Decreto Estadual 51960/07 – Indeferimento do pedido – Insurgência do apelante contra decisão – Pedido de reparcelamento de seu débito – Hipótese – Impossibilidade – Existência de acordo de parcelamento firmado com a Fazenda do Estado em curso. 822.651-5/0 . . sob outro regime Circunstância em que é possível o prosseguimento da prestação até que se regularize o sistema . 15498) mmo LICITAÇÃO .09 – V.02.

Servidor Público – Pai da apelante que expulso da Polícia Militar permaneceu preso pela prática de duplo homicídio – Sustenta a ré que a autarquia previdenciária se recusou a efetivar o pagamento do benefício por entender.O caráter contributivo do sistema especial de previdência do servidor público não pode condicionar a concessão dos benefícios à legalidade do provimento do emprego. (Apelação Cível n.487-5/9 – Sertãozinho – 2ª Câmara de Direito Privado – Relator: Corrêa Vianna – 10. 22460) sim PRESCRIÇÃO – Prazo .U.U.02. não se afigura cabível o entendimento esposado pelas Súmulas n. sob a influência de álcool e portar calçado que compromete a utilização dos pedais – Ausência dos requisitos autorizadores da liminar – Ofensa a direito líquido e certo não comprovado de plano – Indeferimento mantido – Recurso não provido.Prazo qüinqüenal previsto no artigo 23. implementando à agravante o pagamento de 80% (oitenta por cento) da pensão por morte devida -Recurso parcialmente provido. mas revisão de pensão recebida por beneficiária em função da morte de seu cônjuge – O benefício em questão é de natureza previdenciária. 14.18 MANDADO DE SEGURANÇA – Carteira Nacional de Habilitação – Pretendida devolução – Apreensão do documento – Sanção administrativa decorrente de conduzir o veículo sem os documentos obrigatórios. 435. – Voto n. pensão alimentícia correspondente a 20% (vinte por cento) dos seus vencimentos . por ter como fundamento a morte do segurado.09 – V.Voto n.02.Falecimento sem deixar declaração de última vontade – Irrelevância .09 – V. ao atribuir a competência dos juizes federais.Ex-servidor público que pagava à ex-esposa. I.Relator: Laerte Sampaio – 17. para esse fim. 765. ora agravada. cargo ou função ou persistência do seu exercício . da Constituição Federal.3ª Câmara de Direito Público .09 . que o duplo homicídio não foi praticado no exercício normal das funções . (Apelação Cível n.02. que dispõem competir à Justiça .Pensão por morte que deve observar. 501 do Supremo Tribunal Federal. as ações de acidente de trabalho – No entanto. dentre outras. da qual divorciou-se. 15 do Superior Tribunal de Justiça e n. (Agravo de Instrumento n.V. 830.736-5/4-00 – Taubaté – 7ª Câmara de Direito Público – Relator: Nogueira Diefenthäler – 02. (Apelação Cível n.U.004-5/4-00 – Paraguaçu Paulista . é vedado que este restrinja o seu alcance impondo pressupostos não previstos naquele O auxílio reclusão é um benefício que objetiva garantir à família do servidor público. determinando a remessa dos autos a esta Corte – Porém.Novas núpcias . o presente caso não trata de ação acidentária típica.02.09 – V. 859. 830. a correspondência entre benefícios do sistema geral de previdência e os do sistema especial dos servidores públicos.09 – V. – Voto n.Ação civil pública . 19090) rro PREVIDÊNCIA SOCIAL – IPESP – Pensão por morte . PREVIDÊNCIA SOCIAL – Caixa Beneficente da Polícia Militar (CBPM) – Benefício previdenciário “pensão” (“auxílio reclusão”) .16.3953) sim MANDADO DE SEGURANÇA – Impetração – Cooperativa de Trabalho Médico (UNIMED) – Alvará de funcionamento –Indeferimento pela Vigilância Sanitária local – Pretensão de abrir estabelecimento para comércio varejista de artigos óticos – Vedação estabelecida no Decreto n. excetuou de forma expressa. dada a incompetência deste Tribunal Estadual para o exame da matéria – O artigo 109.699) RPS.11ª Câmara de Direito Público .Relator: Aroldo Viotti .Improbidade Administrativa – Município de Paraguaçu Paulista – Ação ajuizada antes da contagem de 5 anos.U. 24492/34 e no Código de Ética Médica que se dirige aos médicos. a partir da EC n° 20/98. pessoas físicas – Possibilidade do exercício do comércio às cooperativas de profissionais da classe médica – Reconhecimento – Segurança concedida – Sentença mantida – Recursos a que se nega provimento. 8. I.429/92 – Preliminar rejeitada. enquanto este esiver preso e sem receber remuneração da pessoa jurídica de direito público. da Lei n. – Voto n. – Voto n. todavia. (Agravo de Instrumento n. a partir do fim do mandato do réu . nos termos do artigo 29 da Lei nº 452/74. o montante pago a título de pensão alimentícia – Restabelecimento da divisão de proventos do servidor.Reconhecida.02. .U. sua manutenção nas necessidades vitais – Recurso provido.343-5/0 – Mongaguá – 12ª Câmara de Direito Público – Relator: Edson Ferreira – 04. 7194) rpn PREVIDÊNCIA SOCIAL – Pensão – Revisão – Ação de revisão de pensão por morte – Remetidos ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região que se declarou incompetente. a apelação não comporta conhecimento.026-5/6-00 – São Paulo .

do CPC – Recurso oficial não conhecido.673-5/8-00 – Santos – 6ª Câmara de Direito Público – Relator: Carlos Eduardo Pachi – 02. com inutilização de sofá. determinando-se a remessa dos autos ao E. guarda roupa.U.U. 18838) RAG RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO – Dano material – Dano moral – Alegação de falha nos lançamentos feitos na folha de antecedentes criminais do autor – Ação de indenização julgada improcedente – Inconformismo ?? Desacolhimento – Para a reparação pretendida.Existência de buraco na via pública não sinalizado Responsabilidade do Poder Público por estar incumbido da conservação e fiscalização das vias públicas . (Agravo de Instrumento n.09 – V. 4506) mada RECURSO – Agravo de instrumento – Indeferimento do benefício da celeridade processual e a antecipação da tutela – Falta de preenchimento dos requisitos legais – Portador do vírus HIV – Pensão por morte da mãe – Existência de perigo na demora da prestação da tutela jurisdicional – Necessidade de prioridade na tramitação do processo – Benefício da celeridade processual – Deferimento à luz do princípio da dignidade humana – Recurso parcialmente provido. 737.09 – V. (Apelação Cível n. do qual não logrou se desincumbir – Na espécie. 25172) sim RECURSO – Apelação – Interposição contra sentença denegatória de mandado de segurança – Recebimento apenas no efeito devolutivo – Cabimento – Excepcionalmente em casos de flagrante ilegalidade ou abusividade. Superior Tribunal de Justiça.2835/5 – São Paulo – 2ª Câmara de Direito Público – Relator: Alves Bevilacqua – 17.Voto n.U.U. 865. – Voto n. rack e pintura novos à véspera do casamento dos futuros ocupantes do imóvel – Indenização pelos prejuízos sofridos – Necessidade – Limitação à manutenção ou reforma dos bens avariados – Inadmissibilidade – Recurso do lesado parcialmente provido.069-5/3-00 – Santo André – 6ª Câmara de Direito Público – Relator: Evaristo dos Santos – 16.02.09 – V. 375. pelo que de rigor a improcedência da demanda Recurso não provido. .02. cozinha.V.19 Estadual as lides decorrentes de acidente do trabalho. se faz necessário o ato ilícito.Exoneração de funcionário público durante o estágio probatório .326-5/4-00 .02. em duas fora conduzido ao Plantão Policial. ou de dano irreparável ou de difícil reparação. observando-se que.Não configurada culpa exclusiva da vítima .090-5/6-00 – São José do Rio Preto – 2ª Câmara de Direito Público – Relatora: Vera Angrisani – 17. 475. 648.U.U. (Apelação Cível n.491) qsg RECURSO – Reexame necessário – Valor da causa inferior a sessenta salários mínimos – Aplicação do art. o dano e o nexo de causalidade entre a violação de um dever jurídico e o dano sofrido.09 – V. 6850) mada RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO .Relator: Peiretti de Godoy – 11.029-5/2-00 – São Paulo – 9ª Câmara de Direito Público – Relator: Décio Notarangeli – 04. cama.Carcereiro acusado de trafico de entorpecentes - .09 .02. (Apelação Cível n. sendo liberado após constatação de que não era o homônimo egresso – Impossibilidade de responsabilizar o Estado por inexistir ilegalidade ou ausência/falha do serviço gerador de indenização. (Apelação Cível n. § 2º. – Voto n.Marília 13ª Câmara de Direito Público . devendo ser reconhecida a competência da Justiça Federal para rocessamento e julgamento da demanda – Não se conhece do recurso. – Voto n. do “fumus boni iuris” – Decisão mantida – Recurso não provido (Agravo de Instrumento n. era ônus do autor tal demonstração. parágrafo 6º. 4348) aca RESPONSABILIDADE CIVIL – Dano material – Ação de reparação de danos causados em motocicleta . nos termos do artigo 37.3475/7-00 – Barra Bonita – 16ª Câmara de Direito Público – Relator: João Negrini Filho – 03. até porque alega ter sido abordado por três vezes pela polícia e. da Constituição Federal. – Voto n. em razão de conflito negativo de competência. 3. 847. (Apelação Cível n. ademais.09 – V. – Voto n. 10089) rro RESPONSABILIDADE CIVIL – Dano material – Invasão de residência por lama proveniente de rompimento de cano de água localizado em obra realizada por empresa municipal de saneamento ambiental.Sentença de procedência mantida . – Voto n.02. é possível sustarem-se os efeitos da medida atacada no “writ” até o julgamento da apelação – Excepcionalidade não configurada – Inexistência.09 – V.02. nos termos do artigo 333 do Código de Processo Civil.Recurso improvido. 730. 860.U.02. não há suporte probatório patenteando que o autor tenha sido injustamente preso.

Fato novo posterior.02. 993.Voto n. – Voto n. 990.09 – V.065623-6 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Cardoso Perpétuo – 05.6ª Câmara de Direito Criminal – Relator: José Raul Gavião de Almeida – 12.Recurso desprovido . . a ser realizada com a observância do contraditório – Art.U. – Voto n. sem autorização e em desacordo com a determinação legal e regulamentar – Delito de perigo à incolumidade pública das pessoas e à segurança da coletividade – Ocorrência – Apresentação de versão por parte do réu no sentido de que encontrando o artefato na via pública pretendia entregá-lo à Policia Federal – Inadmissibilidade – Tentativa de “dispensa” da arma ao perceber a aproximação da polícia – Existência – Absolvição – Impossibilidade – Recurso do réu não provido. 4.744) qsg CRIME AMBIENTAL – Substância tóxica – Transporte.09 – V. (Apelação Criminal n.Relator: Marrey Uint .M. 856.02.08 – V.03. decorrente da descoberta da condição pessoal do acusador.13.458-5/5-00 – São Joaquim da Barra – 16ª Câmara de Direito Público – Relator: Francisco Olavo – 03.3ª Câmara de Direito Público . 17056) RAG ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR – Estupro – Concurso material – Caracterização – Atos de libidinagem que não foram praticados como preâmbulo para a cópula vagínica – Inocorrência de crime único – Preliminares rejeitadas e recursos parcialmente providos. 273 do Código de Processo Civil – Manifesto perigo de irreversibilidade do provimento antecipado – Antecipação da tutela indeferida – Recurso desprovido.U. .São Paulo . TUTELA ANTECIPADA – Requisitos – Restabelecimento de auxílio-doença previdenciário recebido administrativamente – Descabimento – Pedido que necessita de produção de provas.V.06.U.U.09 .040667-4 – Limeira – 10ª Câmara Criminal – Relator: Nuevo Campos – 19. 14674) mmo ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR – Lesão corporal – Materialidade comprovada por auto de prisão em flagrante. laudo de exame de corpo de delito e prova oral – Absolvição afastada – Possibilidade de aplicação o disposto no artigo 155 do CPP.070522-0 . especialmente a perícia médica. 993. 11073) RAG .U.02.U. (Apelação Criminal n. 830.06.09 – V.03. declaração do médico que examinou a vítima e respectiva ficha de atendimento ambulatorial.voto n.09 – V. 9216) saa ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR – Tentativa – Reconhecimento – Inadmissibilidade – Preliminares rejeitadas e recursos parcialmente providos.115043-3 – São Bernardo do Campo – 1ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Figueiredo Gonçalves – 16. era tipo como regular . – Voto n. (Apelação Criminal n. – Voto n. (Agravo de Instrumento n.07.442-5/2-00 . na hipótese de depoimento judicial invalidado por vício de requisição do réu – Provas suficientes à condenação – Decisão mantida – Recurso improvido (Apelação Criminal n. pois praticadas por inimputável .065623-6 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Cardoso Perpétuo – 05.02.10. (Apelação Cível n.Ação improcedente .Atuação regular da Administração. ao tempo de sua edição. 993. armazenagem e comércio de Nafta destinada à adulteração de combustíveis – Organização criminosa – Existência – Autoria e materialidade – Comprovação – Absolvição – Impossibilidade – Recurso defensório não provido. com os elementos e pressupostos legais.09 – V.Inexistência de dever de indenizar .08.02.036553-9 – Aguaí – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Breno Guimarães – 01.897) RPS. 14674) mmo CONCURSO MATERIAL – Tóxico – Tráfico – Concurso material entre os delitos – Não caracterização – Crime de ação múltipla – Concurso material afastado e reconhecida da existência de crime único – Recurso parcialmente provido (Apelação Criminal n.U.02.Voto vencido.20 Readmissão após apuração ser falsa a denúncia anônima motivo de sua exoneração. que retirou a fundamentação da exoneração .08. (Apelação Criminal n.1822)wtcn SEÇÃO CRIMINAL ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO – Porte ilegal – Motociclista surpreendido na posse revólver calibre trinta e oito municiado com quatro cápsulas. que à época dos fatos era tida como verdadeira . – Voto n. 993.09 – V.Ato que. 993.Diadema . – Voto n.02.

09 – V. – Voto n. 990. vedou-o .09 – V.08 – V. eventualmente. havendo proximidade que impede de se libertar da influência afetiva ou econômica. restou impossível comprovar o dolo do acusado . 6914) saa EXECUÇÃO PENAL – Falta disciplinar de natureza grave – Elaboração de novo cálculo de liquidação de penas.08.018135-4 – Taubaté – 3ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Amado de Faria – 24. ao arrepio da Lei de Execução Penal. adotando-se a data da infração como termo inicial para a contagem do prazo necessário para obtenção de novos benefícios – Descabimento – Criação de causa interruptiva do prazo legal. ao ser submetida à revista em dia de visita.U.U. 990. – Voto n.09.Circunstância em que ante o conjunto probatório dos autos. de se alargar o alcance do referido dispositivo da Lei de Execução Penal.08 – V.Recursos . (Agravo em Execução Penal n.Alegação do acusado de que. (Agravo em Execução Penal n. determinando-se a exclusão da falta disciplinar do prontuário do agravante. (Agravo em Execução Penal n.21 DENÚNCIA – Tráfico de Drogas – Inobservância da regra contida no artigo 55 da Lei 11343/2006 – Ausência de intimação do acusado para apresentar defesa prévia – Providência essencial à higidez do processo – Nulidade – Reconhecimento – Impossibilidade de sua proclamação em favor da Justiça Pública.Água .02. 5º. silente a respeito – Inadmissibilidade. de fundamento para indeferi-los – Recurso provido para cassar a decisão impugnada. 11.124300-8 – Assis – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Vico Mañas – 04. sob pena de ofensa ao princípio constitucional da legalidade em matéria penal – Prática de falta grave que só pode repercutir em desfavor do condenado na avaliação do mérito quando da apreciação de eventuais pedidos. além de não afirmar ter o sentenciado solicitado tais bens.466/2007. 50 da LEP – Observância da garantia prevista no art.124300-8 – Assis – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Vico Mañas – 04. em juízo. 993. servindo.124300-8 – Assis – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Vico Mañas – 04. a quem incumbia velar pela regularidade dos atos processuais – Natureza cogente da norma de regência que se insere no âmbito das garantias constitucionais assecuratórias do direito a ampla defesa e ao devido processo legal – Recurso improvido (Apelação Criminal n.02. – Voto n.07. que. 993. foi flagrada trazendo maconha e fone de ouvido para aparelho de telefonia celular – Inexistência de prova vinculando o condenado aos objetos apreendidos com sua amásia. – Voto n.08.06. determinando-se a exclusão da falta disciplinar do prontuário do agravante. fizera uma tentativa de jogar água do cavalete diretamente para seu reservatório. quando responde por falso. da Constituição Federal – Impossibilidade. 13953) mmo FALSO TESTEMUNHO – Amásia que mente quando interrogada na fase administrativa – Circunstância em que.U. 990. não fez alusão a quem pretendia entregá-los – Impossibilidade de se imputar ao agravante a prática de tráfico de drogas pelo simples fato de sua companheira haver sido detida com substância entorpecente. – Voto n. 7899) DMO FURTO QUALIFICADO .U. 13953) mmo EXECUÇÃO PENAL – Falta disciplinar de natureza grave – Reconhecimento – Impossibilidade – Companheira do sentenciado preso que. afastando-se a determinação de reinício da contagem do prazo de cumprimento de pena para fins de benefícios.09 – V. inciso XL. sob pena de inaceitável violação ao princípio constitucional da culpabilidade ou da responsabilidade pessoal no campo penal – Recurso provido para cassar a decisão impugnada. mormente quando se tratar de posse de meros fones de ouvido para telefone celular – Aplicação do princípio da reserva legal também em sede de execução penal – Necessidade – Recurso provido para cassar a decisão impugnada. se diz testemunha suspeita – Situação na qual a relação íntima com o acusado interfere no testemunho. ademais. de forma que evidente a atipicidade da conduta – Recurso provido. tendo cortado o cano em lugar errado e. sendo inadmissível a interpretação extensiva em desfavor do condenado. ante reiterados períodos de falta d'água em sua empresa (hotel).033295-2 – Miguelópolis – 3ª Câmara Criminal – Relator: Borges Pereira – 30. (Apelação Criminal n. constatando não haver água. cuja enumeração é taxativa.08. 13953) mmo EXECUÇÃO PENAL – Falta disciplinar de natureza grave – Inocorrência – Posse de aparelho de telefonia celular antes da vigência da Lei n.02. que acrescentou o inciso VII ao art.U.02.

09 .08. inclusive com citação diligente de jurisprudência perfeitamente aplicável ao caso "sub examine" – Irrelevante que. 15468) rro INQUÉRITO POLICIAL – Trancamento – Falta de justa causa ou de fundamento razoável para a acusação – Admissibilidade – Declaração falsa de pobreza para beneficiar-se de assistência judiciária gratuita – Indiciamento pelo crime de falsidade ideológica – Descabimento – Observância ao “status dignitatis” do indivíduo – Necessidade – Trancamento do inquérito determinado – Ordem concedida.08. – Voto n. observado que o prazo prescricional será computado.08 – V. 10814) aca INSTRUÇÃO CRIMINAL – Audiência – Crime de ameaça contra mulher – Violência doméstica e familiar – Crime de ação penal pública condicionada à representação – Retratação da mulher/ofendida em audiência designada especialmente para tal finalidade. atualmente. do CPP. por ausênia de justa causa.Voto n.Porte de arma de fogo de uso permitido fora do horário de serviço . 5992) mmo INTIMAÇÃO CRIMINAL – Testemunhas de defesa – Exigência de prévio recolhimento de custas para a diligência – Descabimento – Inteligência do art.Recurso improvido.U.08. – Voto n.08.– Voto n. 990. 5992) mmo .030829-7 – Santa Bárbara D’Oeste – 11ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Oliveira Passos – 15.083134-8 – São Paulo – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 04.U.U.22 providos.11.08 – V. (Recurso em sentido estrito n.099345-3 .08 – V. facultada a instauração de outro ou a propositura de ação penal. inclusive com a expedição de carta precatória.U.08. sendo que não se vislumbrou eventual vício de vontade quanto à verdadeira intenção da vítima – Recurso desprovido. 14787)wtcn INSTRUÇÃO CRIMINAL – Prazo – Excesso – Inocorrência – Processo conduzido em razoável espaço de tempo. 990. 17539) DMO HABEAS CORPUS – Preventivo – Concessão – Possibilidade .10ª Câmara Criminal Relator: Ciro Campos .133024-5 – Araçatuba – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Lopes da Silva – 19.043080-7 – São Paulo – 5ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Carlos Biasotti – 30. por infringência da Lei n. (Habeas Corpus n. 990. o Ministério Público não possuía interesse de agir. antes do recebimento da denúncia – Admissibilidade – Art.Direito assegurado aos Guardas Municipais de Santa Bárbara D’Oeste .Mongaguá . 6º da Lei n. 8137/90 – Suposto creditamento indevido de ICMS. segundo o qual a exigência de prévio recolhimento restringe-se às ações penais privadas – Ordem concedida parcialmente apenas para isentar a paciente do prévio recolhimento de custas para intimação das testemunhas de defesa. (“Habeas Corpus” n. no âmbito administrativo.020322-3 – Indaiatuba – 11ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Antonio Manssur – 01.083134-8 – São Paulo – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 04. a partir da referida decisão administrativa.V.5. por analogia. e do fato de o delito ter sido cometido em concurso de agentes – Ordem concedida parcialmente apenas para isentar a paciente do prévio recolhimento de custas para intimação das testemunhas de defesa. obstando o encaminhamento dos autos ao Ministério Público.10.08. – Voto n.08 – V. as condições de procedibilidade e punibilidade – Ordem concedida para trancar o inquérito policial.10.02. no concernente à exigência do crédito tributário. como bem demonstrado na inicial da impetração. (Habeas Corpus n. 16711) MCGAS INQUÉRITO POLICIAL – Trancamento – Apuração a pedido do Ministério Público.08 – V.826/2003 – Reconhecida .11. considerando-se as particularidades decorrentes das diversas diligências necessárias para a localização da acusada. a pedido do indiciado ou de seu advogado por não existir qualquer proibição nesse sentido na lei. enquanto não houver decisão definitiva.2. 990. (Recurso de Habeas Corpus n. acrescentando novo inciso ao artigo 5º da Lei Complementar n° 939/03. ser impossível o prosseguimento do inquérito policial.U. a questão já esteja decidida administrativamente – À época. – Voto n. ausentes. (Apelação Criminal n. – Voto n. 990. 990. assim. para o ajuizamento da ação penal. . 990. (“Habeas Corpus” n. 16 da Lei 11340/06 – Possibilidade da designação desta audiência de ofício. 806.09 – V. 10. “caput” e § 1º. conforme consta do auto de infração e imposição de multa – Com o advento da Lei Complementar n° 970/05.U.10.08. tem-se.U.Inconstitucionalidade do inciso IV do § 1º do art.

1/6. 990. (Mandado de Segurança n.08.036743-4 – Itapecerica da Serra – 11ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Oliveira Passos – 15. . 143.036975-5 – Igarapava – 3ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Borges Pereira – 09. sendo tais depoimentos ratificados em Juízo .Situação na qual só o veredito totalmente divorciado da prova pode levar a outro julgamento . antes da realização da sessão de julgamento – Segurança concedida para estes fins. (Agravo em Execução Penal n. para realização de exame de verificação de inimputabilidade do réu – Possível reconhecimento da nulidade do Júri “a posteriori” – Existência de documentos atestando a existência de anomalias mentais no acusado – Necessidade de realização de exames no réu.08 – V. 993. 8395) sim MANDADO DE SEGURANÇA – Matéria criminal – Restituição de automóvel apreendido em razão de processo-crime – Indeferimento sob o argumento de que a eventual utilização do veículo para fins de tráfico poderá acarretar sua perda em favor da União – Descabimento – Perda do bem em favor da União não impede que seu uso e fruição sejam deferidos ao particular. do artigo 33.10.015781-7 – Jundiaí – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: João Morenghi – 24. 993. 11343/06 – Incidência sobre a pena mínima cominada no “caput” e no parágrafo primeiro do referido artigo – Insurgência – Acolhimento – Imperiosidade da aplicação do redutor em sua fração mínima. na prova oral produzida .09 . 16650) aca PENA – Fixação – Tráfico de entorpecente – Aplicação do redutor máximo previsto no § 4º.Decisão dos jurados apoiada.08 – V.U.6ª Câmara Criminal Relator: Ericson Maranho . expedindo-se. LATROCÍNIO – Configuração – Hipótese em que as testemunhas indicaram com precisão que o réu foi o responsável pelos tiros disparados contra a vítima e subseqüente subtração da pochete com valor em dinheiro.Araçatuba .Circunstância em que não contrária a evidência dos autos.2. em face das circunstâncias do crime e a grande quantidade de entorpecente apreendido – Recurso provido (Agravo em Execução Penal n.09. (“Habeas Corpus” n. contra decisão do magistrado que indeferiu o pedido de adiamento da sessão. que a Administração não costuma ter com os bens apreendidos – Segurança concedida parcialmente. ainda que a título precário. ou seja. 990.09.2.09 – V. (Mandado de Segurança n. – Voto n. 7210/84 da Lei das Execuções Penais – Ordem concedida para anular a r.08.08. 13841) mmo PENA – Detração – Novos crimes cometidos após decisão de impronúncia . contra-mandado de prisão.08 – V.076590-9 – Várzea Paulista – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Miguel Marques e Silva – 5.V.– Voto n.073414-8 – São Paulo – 11ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Aben Athar – 01.10.08 – V. pois implica no dever de conservação. recurso parcialmente provido. (Apelação Criminal n. provido o defensório.12. assegurando-lhe o direito de defesa – Inteligência do art.U.U.Voto n.U. (Apelação Criminal n.626) RPS.Dedução do tempo de prisão provisória – Inadmissibilidade – Sentença de impronúncia que não se confunde com sentença absolutória – Detração que levaria a uma situação de verdadeira permissão legal para cometer novos crimes – Descabimento – Recurso não provido.U.08.U.101220-0 – Avaré – 8ª Câmara de . da Lei n.23 JÚRI . – voto n. 993. 15324) DMO JÚRI – Sessão – Adiamento – Mandado de segurança – Impetração pelo Ministério Público. 8.098308-3 . 4724) MCGAS LIVRAMENTO CONDICIONAL – Revogação – Suspensão –– Expedição de mandado de prisão para cumprimento da pena – Inconformismo – Impetração de “habeas corpus” – Defensoria pública – Alegação de constrangimento ilegal – Ofensa aos princípios do contraditório e da ampla defesa – Necessidade da oitiva do sentenciado – Obrigatoriedade da intimação do liberado para apresentação de eventual justificativa. 990.Preliminares rejeitadas. que se mostra recomendável. documentos pessoais. cartões e talões de cheque. em parte. – Voto n. especialmente a terceiro não envolvido com o crime que comprovou ser proprietário e possuidor – Devolução do veículo.07. 990.Recurso ministerial não provido. a decisão dos jurados se apóia em uma das vertentes probatórias .08. – Voto n. sendo determinada a isenção (integral e parcial) de IPVA’s e DPVAT’s e afastada a cobrança da “taxa de depósito”. da Lei n. como requerido.08. decisão recorrida e determinar que o paciente seja intimado a oferecer justificativa.

de negar-se provimento ao reclamo embasado tão-somente na gravidade do delito – Realização compulsória de exame criminológico – Inadmissibilidade – Aplicação da Lei n. inciso XL da CF e parágrafo único do artigo 2º. no caso.06.07.02.08. por dois crimes de roubo qualificado e formação de quadrilha – Regra disciplinar infringida. preenchendo os requisitos objetivos e subjetivos – Seu comportamento no cárcere necessariamente será levado em consideração quando da análise do cabimento da benesse legal – Evidente.6ª Câmara de Direito Criminal – Relator: José Raul Gavião de Almeida – 12. 14674) mmo PENA – Regime – Progressão – Atendido o requisito objetivo de cumprimento de mais de dois quintos da pena em regime fechado (Lei n. por dois crimes de roubo qualificado e formação de quadrilha – Regra disciplinar infringida. 8. não apontando o recurso ministerial em contrário qualquer demérito do sentenciado.10. sendo em sua posse encontrado telefone celular – Quanto à interrupção do lapso temporal para aquisição de benefícios.464/07. não sendo abrangida pela limitação imposta no Estatuto do Estrangeiro – Inexistência de qualquer distinção (na Constituição Federal e na Lei de Execução Penal) quanto à nacionalidade dos sentenciados. não sendo baseado em dados concretos do processo – Inaplicabilidade.Agente condenado a pena de sete anos a ser cumprida em regime integral fechado – Entrada em vigor da Lei 11464/07 – Possibilidade da pena vir a ser cumprida em regime progressivo – “Novatio legis in mellius” – Retroatividade – Artigo 5º.24 Direito Criminal – Relator: Alberto Mariz de Oliveira – 05.08 – V.174696-4 – São Paulo – 1ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Márcio Bártoli – 02.08. 11. bem como de impedmento legal ao deferimento da progressão de regime com fundamento no local de nascimento do condenado. 9216) saa PENA – Regime – Fixação – Crimes hediondos – Modalidade integral fechada – Inadmissibilidade – Inteligência da Lei n. – Voto n. 18334) mmo PENA – Regime – Progressão – Paciente cumpre pena de mais de trinta anos de reclusão. – Voto n.09 – V. 993. do CP – Admissibilidade da progressão reconhecida de ofício (Apelação Criminal n. – Voto n. 98 da Lei n.U. observo que para fazer jus à progressão de regime. 7921) rro PENA – Remissão – Falta grave – Paciente cumpre pena de mais de trinta anos de reclusão. – Voto n.464/07).070522-0 .09 – V. em regime fechado. 7022) RAG PENA – Regime – Progressão – Indeferimento do pedido pelo fato de a sentenciada ser estrangeira em situação irregular no país – Descabimento – Preenchimento do requisito objetivo (cumprimento de mais de um sexto da pena no regime fechado) e subjetivo (bom comportamento carcerário) pela condenada. 990. 993. fixando-se o inicial fechado em relação aos crimes de estupro e atentado violento ao pudor. o réu deve demonstrar merecimento no período em que estiver segregado da sociedade. que o cometimento de falta disciplinar de natureza grave interfere na concessão dos benefícios previstos no sistema prisional brasileiro – Progressão indeferida – Ordem denegada. 990. 993.U.08.072/90 – Preliminares rejeitadas e recursos parcialmente providos para alterar o regime prisional.09 – V. (Agravo em Execução n.08 – V.09 – V.voto n. por exemplo. (“Habeas Corpus” n.815/80).U. sendo em sua posse encontrado telefone .792/03 – Necessidade – Recurso ministerial não provido.019459-9 – Presidente Prudente – 3ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Amado de Faria – 29. que é titular dos direitos fundamentais garantidos pela Constituição Federal – Alegado risco de fuga que decorre de mera presunção. da vedação ao exercício de atividade remunerada pelo estrangeiro (imposta pelo art.02. 2º da Lei n. 6221) crb PENA – Progressão – Atentado violento ao pudor – Crime Hediondo . uma vez que a atividade laborativa a ser desenvolvida no regime semi-aberto é parte integrante da execução individualizada da pena e visa ao cumprimento de seus objetivos ressocializadores. em regime fechado.03. 11.U. portanto.065623-6 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Cardoso Perpétuo – 05. (Habeas Corpus n. 10. (Apelação Criminal n. sendo certo que eventual interpretação restritiva dos direitos dos sentenciados estrangeiros criaria uma hipótese de regime integral fechado não prevista em qualquer diploma legal – Ordem concedida para progredir a paciente ao regime semi-aberto. . 6.U. – Voto n.071908-4 – Assis – 6ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Marco Antonio – 09. que deu nova redação ao § 1º do art.Diadema .02.U.02.

sem contar a possibilidade de duplicação do prazo para o encerramento do inquérito. 990. (“Habeas Corpus” n. – Voto n. expressamente. nulidade da decisão que determinou a anotação de falta grave no prontuário do paciente. torna imprescindível.09 – V. muitas vezes. é insuficiente para embasar a medida extrema – Ofensa aos princípios constitucionais de presunção da inocência e da excepcionalidade da prisão cautelar – Artigo 5º. conforme dispunha o texto anterior do artigo 50. ou a instauração de incidente de dependência toxicológica.08 – V. 7921) rro PRISÃO – Relaxamento – Necessidade – Lei n.071908-4 – Assis – 6ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Marco Antonio – 09. inciso VI. que entende taxativo – Impossibilidade – A proibição de telefone celular no interior dos presídios é de conhecimento de toda a população carcerária – Inegável. – Voto n.U.U. – Voto n.219. (Habeas Corpus n. mesmo presos.343/06 – Estabelecimento pela Lei de Drogas de prazos processuais um pouco mais alargados do que os do procedimento comum – Possibilidade de ultrapassagem dos 100 dias.065623-6 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Cardoso Perpétuo – 05. 993. não deixam vestígios – Comprovação pela prova oral e por outras evidências – Admissibilidade – Preliminares rejeitadas e recursos parcialmente providos. incisos LVII. da mesma Lei.08. (Apelação Criminal n. mesmo ao ensejo da sentença condenatória.U. 11.10.25 celular – Argumenta o impetrante. 990. (Habeas Corpus n. 7073) rro PRISÃO PREVENTIVA – Ré localizada após sucessivas diligências judiciais. com o uso ilegítimo de telefonia móvel – Em conseqüência.041363-0 (antigo 1.08 – V. LXI e LXVI. em síntese.08. com determinação. ou mesmo o tempo para a prolação da sentença – Hipótese que não se apresenta revestida de maior complexidade – Prolongamento da instrução criminal que pode dar ensejo a constrangimento ilegal na medida que extrapole tempo razoável para o término do processo – Entendimento – Ordem de “habeas corpus” concedida para relaxar a prisão do paciente.02.781) pop PRISÃO CIVIL – “Habeas Corpus” – Direito de recorrer em liberdade – Denegação na sentença – Impossibilidade – Tendo o paciente respondido ao processo em liberdade. (“Habeas Corpus” n. os graves reflexos na disciplina penitenciária que a sua utilização acarreta – É amplamente divulgado pela mídia que alguns criminosos continuam com negócios espúrios. complementado com a Resolução 113 da Secretaria de Administração Penitenciária.08 – V. por si só.U. atualmente a questão está resolvida – A Lei 11466.09. da CF – Constrangimento ilegal – Caracterização – Sentença nulificada nesta parte – Ordem de “habeas corpus” concedida. apenas trazia orientação institucional. inciso V. – Voto n. que não modificava a Lei 7210/84. 993.07. também. não basta para se recusar ao réu o direito de recorrer em liberdade – A referência abstrata à gravidade do crime. acrescentando o inciso VII que agora prevê. sentenciado surpreendido na pose de telefone celular incorria na previsão do artigo 39.022-3/5) – Tatuí – 12ª Câmara de Direito Criminal – Presidenta e Relatora: Angélica de Almeida – 03. a presença de circunstância superveniente capaz de justificar a medida extrema – Mera prolação da sentença condenatória. para nova decretação da prisão. 5992) mmo PROVA – Atentado violento ao pudor – Prática de atos libidinosos que. de 28 de março de 2007. 14674) mmo .06. que também responde a outros processos por crimes contra o patrimônio – Prisão que se mostra necessária com a finalidade de garantir a instrução processual e a aplicação da lei penal – Ordem concedida parcialmente apenas para isentar a paciente do prévio recolhimento de custas para intimação das testemunhas de defesa. dada a relevância da questão – Contudo.08.083134-8 – São Paulo – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 04.08.08 – V.11. modificou o artigo 50 da Lei de Execução Penal. com a perda dos dias trabalhados e remidos anteriormente e interrupção do lapso temporal necessário a obtenção de benefícios. sem indicação do fato concreto e superveniente que comprove a necessidade da custodia. cometendo falta grave.029518-2 – São José dos Campos – 3ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Amdo de Faria – 29. 993. 13.U. – Voto n. pois desobedecia ordem recebida. da Lei de Execução Penal. como falta disciplinar de natureza grave a posse de qualquer tipo de aparelho de comunicação de presos entre si ou com o ambiente externo – Ordem denegada. pois posse de celular não era prevista no rol do artigo 50 da Lei de Execução Penal.

U.09 – V. o laudo de constatação provisória.Relator: Sydnei de Oliveira Jr. 8069/90 e do artigo 218. da Lei n. 990. (Apelação Criminal n. segundo o qual o reconhecimento na fase processual só deve ser realizado quando houver necessidade – Ordem concedida parcialmente apenas para isentar a paciente do prévio recolhimento de custas para intimação das testemunhas de defesa.09 . (Apelação Criminal n.097477-7 – Santo André . (Apelação Criminal n.V.10.7ª Câmara de Direito Criminal . – Voto n. 18565) PROVA – Reconhecimento de pessoa – Dispensabilidade – Reconhecimento fotográfico da acusada realizado de forma segura e isenta na fase inquisitiva – Inteligência do art.08.Intenção do réu de levar a droga ao familiar preso . recurso parcialmente provido. em pouquíssimo tempo.09 .075413-0 – Itapeva – 9ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Ubiratan de Arruda – 26. – Voto n.U.08 – V. aliás.02.11.08. se houve a devida intimação de seu defensor da expedição das respectivas cartas precatórias .Autoria e materialidade comprovadas – Além da prova oral coligida e do laudo de sanidade mental.Voto n. do Código Penal – Absolvição mantida – Recurso não provido (Apelação Criminal n.Réu pretendia auxiliar seu irmão ao efetivo uso indevido da droga. “caput”. entregando-lhe porção de diamba e material para confecção de cigarros . diante de tal contexto probatório. – Voto n.02.U.08. posto que não foi considerado dependente de drogas – Recurso parcialmente provido. o boletim de ocorrência. 15756) caf PROVA – Meios – Tóxicos – Tráfico – Ilegalidade na escuta telefônica que deu origem ao ato da Autoridade Policial – Inocorrência – Desate condenatório apoiado em provas lícitas – Descabida a alegação de que a escuta telefônica se materializou ao arrepio da lei.065623-6 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Cardoso Perpétuo – 05.08.U. que inclusive afirmou ser antigo freguês do réu. (Apelação Criminal n. – Voto n.083134-8 – São Paulo – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 04.Preliminares rejeitadas. – 05. 35 e o laudo do exame químicotoxicológico .Recurso parcialmente provido.– Voto n. a mercancia de substâncias estupefacientes – Delação feita por usuário.075413-0 – Itapeva – 9ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Ubiratan de Arruda – 26.U.06. – 05. o laudo de fls.U. confirmou.7ª Câmara de Direito Criminal . 990.02.02. facilmente comprovado nos autos – Preliminar rejeitada. 7824) rro PROVA – Produção – Pretensão de conversão do julgamento em diligência para juntada de laudo pericial – Descabimento – Impossibilidade de produção da prova em favor da acusação – Ausência de comprovação de autoria e materialidade – Não configuração dos delitos do artigo 241. escuta telefônica.2.09 – V.02.Nulidade – Inocorrência . 7824) rro PROVA – Oitiva de testemunhas – Audiência realizada por precatória sem presença do réu – Nulidade – Inocorrência.07. não deixam qualquer dúvida sobre a conduta criminosa do acusado – Recurso improvido. (Apelação Criminal n. (“Habeas Corpus” n. 226. – Voto n.097477-7 – Santo André . 990. do CPP. o auto de exibição e apreensão da droga. . 15756) caf PROVA – Meios – Tóxicos – Tráfico .Relator: Sydnei de Oliveira Jr. 14674) mmo PROVA – Perícia – Exame de sanidade mental . 990. 993.26 PROVA – Indícios – Tóxicos – Tráfico – Insuficiência à incriminação – Inocorrência – Acusado preso em flagrante delito – Firmes relatos policiais esclarecem bem as circunstâncias da prisão – Monitoramento judicial autorizado. 990.Não há idônea motivação fático-jurídica sobre o haver qualquer mácula no laudo que atestou a plena imputabilidade do apelante. . acrescido pelo resultado apontado no laudo de exame químico toxicológico.08 – V.076590-9 – Várzea Paulista – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Miguel Marques e Silva – 5.V.017542-4 – São Paulo – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Celso Limongi – 08.09 – V. o meio investigativo foi autorizado por Juiz de Direito competente.U.U.Voto n.08.09 – V.08. 5992) mmo . desde o momento da infração penal. (Apelação Criminal n. 4724) MCGAS PROVA – Palavra da vítima de crimes contra os costumes – Eficácia – Preliminares rejeitadas e recursos parcialmente providos. 993. bem ao contrário. é roborado pela degravação das conversas telefônicas mantidas pelo acusado com os seus fregueses – Destarte. 990.

referida prova não se encontra isolada nos autos.065623-6 – São Paulo – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Cardoso Perpétuo – 05. – Voto n.Voto n. se não pela ausência de prova segura.12.09 – V.U. como conseqüência da sucumbência. por se tratar de alegação para desfazer a prova já produzida pela acusação.Circunstância em que o artigo 804. que na fase policial não soube justificar sua posse. (Apelação Criminal n.U. sem identificar o vendedor ou local da compra – Contentam-se a doutrina e a jurisprudência que a demonstração do dolo específico seja feita pelas circunstâncias da aquisição – Um automóvel não é objeto que possa ser considerado de fácil comercialização ou aquisição – Torna-se impossível vislumbrar apenas culpa na conduta de quem adquire um carro nessas circunstâncias.07. pois o sistema probatório não é taxativo quanto aos meios admitidos.– Voto n. 15324) DMO PROVA – Testemunha – Depoimentos de policiais militares – Presunção de idoneidade quando coerentes e de acordo com outros dados contidos nos autos – Hipótese – Preliminares rejeitadas e recursos parcialmente providos. (Apelação Criminal n. (Apelação Criminal n. 11073) RAG RECEPTAÇÃO – Descaracterização – Co-réu que nega ser condutor ou possuidor do carro apreendido – Propriedade do veículo assumida por terceiro excluído da denúncia – Não se tem.040667-4 – Limeira – 10ª Câmara Criminal – Relator: Nuevo Campos – 19.Araçatuba 6ª Câmara Criminal . mas compõe todo um acervo que amparou a decisão de primeiro grau. importa em cerceamento de defesa e acarreta a nulidade do julgamento . se comprometer a tomada de seus depoimentos.2.Preliminares rejeitadas.019719-3 – Itaquaquecetuba – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 10. – Voto nº 6225) mada RECEPTAÇÃO DOLOSA – Caracterização – Veículo roubado guardado na casa do co-réu. 993.02.06. a corroborar.08.07. pois fica evidenciado o prévio conhecimento de que o veículo seria produto de crime.019719-3 – Itaquaquecetuba – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 10.A exigência de antecipação de pagamento de despesas com diligência intimatória de testemunhas não encontra respaldo na Lei . a prova segura de que o co-réu tinha a posse ou dirigia veículo roubado.U. 14674) mmo QUADRILHA OU BANDO – Adulteração de combustíveis – Associação voltada para a prática de ilícitos – Comprovação da autoria e materialidade – Existência – Suficiência do conjunto probatório amealhado durante a persecução penal – Hipótese – Absolvição – Impossibilidade – Recurso defensório não provido. 4724) MCGAS PROVA . nos autos. 990. (Apelação Criminal n.09 – V.09 – V.08.9 .2.02. . provido o defensório.V. que dele não se desincumbiu.02. sequer minimamente.08. fora desta hipótese.27 PROVA – Reconhecimento fotográfico – Acolhimento – Possibilidade – Hipótese em que é dotado de valor legal.Situação na qual a previsão legal para a antecipação do pagamento foi expressa apenas em se tratando de ação penal privada. e em juízo buscou justificála como aquisição. não antes .Testemunha . assim. 990. sendo vedadas apenas as provas obtidas de forma ilícita. ademais. 990.U.09 – V.098308-3 . o que torna impossível exigir a demonstração da prova contrária. correto o decreto de ondenação – Recurso parcialmente provido.U. segundo dispõe o artigo 806 do Código de Processo Penal e. recurso parcialmente provido. a recusa da intimação de testemunhas de defesa pela falta de recolhimento da verba destinada à cobertura das despesas com a diligência.Recurso ministerial não provido. o que importa afirmar que a responsabilidade do devedor surge com a condenação. nem mesmo de forma a suscitar dúvida nos autos – Logo.02. – Voto n.076590-9 – Várzea Paulista – 13ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Miguel Marques e Silva – 5. (Apelação Criminal n.09 – V. – Voto nº 6225) mada RECEPTAÇÃO QUALIFICADA – Produto químico (Nafta) – Autoria e materialidade comprovada nos autos – Organização criminosa voltada para a adulteração de combustíveis – Desaparecimento do produto químico subtraído – Irrelevância – . 993. pela observância do princípio do “in dubio pro reo” – Recurso parcialmente provido. o que caracteriza o dolo próprio do tipo penal – Somente prova cabal em sentido contrário poderia afastar tal conclusão – O ônus dessa prova. é de exclusiva responsabilidade da defesa. prevê a condenação do vencido no pagamento de custas e demais despesas.U. do Código de Processo Penal. (Apelação Criminal n. sua força probante . no sentido da posse regular do veículo – Absolvição que se impõe. 993.Relator: Ericson Maranho .

no piso legal e redimensionando o regime carcerário para o semi-aberto (inicial fechado apenas é obrigatório quando da prática da conduta prevista na cabeça ou no § 1º do artigo 33 da Lei Antitóxicos) – Admissibilidade . ao efetivo uso indevido de droga. 89 da Lei nº 9099/95 – Dispositivo. do CPC – Omissão do legislador que. introduzindo no processo penal o princípio da identidade física do Juiz. – Voto n.719/08 – Inteligência do § 2º do art. VI.08. de tráfico privilegiado .U.28 Caracterização do ilícito – Ocorrência – Absolvição – Impossibilidade – Recurso defensório não provido.019719-3 – . não ser usuário.10.02. autoriza aplicação do redutor – Expedição de alvará de soltura. pois eventual conhecimento ou conivência. o artigo 14. em regime inicial fechado. com ampla mitigação penal – É o chamado. pelos doutrinadores contemporâneos. 990.09 .09 – V. 993. 11.08. restando inconsistente o pleito desclassificatório – Recurso desprovido nessa parte (Apelação Criminal n.Acusado não ultrapassou a esfera da mera tentativa.07. 990.08.V.08 – V. – Voto n. “caput”. (Apelação Criminal n. por analogia. – Voto n. e 38 (trinta e oito) dias-multa. do disposto no art.097477-7 – Santo André 7ª Câmara de Direito Criminal . quanto a conduta irregular de um. o § 4º do mesmo articulado. II. do Código de Processo Penal – Recurso parcialmente provido. determinada a remessa dos autos. reestimando-se a sanção penal para 4 (quatro) meses e 20 (vinte) dias de detenção. além do mais. 10 (dez) meses e 20 (vinte) dias de reclusão. (Apelação Criminal n.U. § 2º. 11073) RAG SENTENÇA CRIMINAL – Identidade física do Juiz – Princípio introduzido no processo penal pela Lei n. 990. da Lei nº 11343/06 – Sua prática delitiva.08. ou demonstração de atos inequívocos de comércio. 10251)wtcn TÓXICO – Tráfico – Desclassificação para uso próprio – Descabimento – Grande quantidade de drogas que o réu tinha em seu poder que dá a certeza de seu destino comercial – Apelante que. 990. § 9º do Código Penal (violência doméstica) – Requisitos para a concessão da benesse preenchidos – Art. do CPP – Sentença proferida por Magistrada que não presidiu a instrução – Violação ao princípio – Inocorrência no caso.08 – V. por força da novel Lei Antitóxicos.032888-3 – Bauru – 7ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Fernando Miranda – 06. todavia. à razão mínima da lei por traficância de drogas (artigo 33.c. do CP. III. afirmou em Juízo. mais 388 (trezentos e oitenta e oito) dias-multa.c. denegado (Habeas Corpus n. passando a exercer jurisdição em Vara da Família – Aplicação. da Lei nº 11343/2006) – Desclassificação delitiva para o fato típico direcionado no artigo 33.c.09 – V. c. III. se por al.Relator: Sydnei de Oliveira Jr.U.02. o artigo 40. 399. (Apelação Criminal n. c.c. 132. impõe-se a absolvição do co-réu em observância ao princípio “in dubio pro reo” e do artigo 386.11.036553-9 – Aguaí – 12ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Breno Guimarães – 01. descurou-se de excepcionar as hipóteses nas quais o rigor da norma deve ser mitigado – Habeas corpus impetrado sob fundamento de constrangimento ilegal.13.02. c.154959-0 – São Paulo – 2ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Francisco Orlando – 02. entregando-lhe porção de diamba e material para a confecção de cigarros – Impossibilidade do agir incriminado com a conduta prvista no “caput” do artigo 33. – 05. 41 da Lei 11340/06 de clara inconstitucionalidade – Matéria prejudicial que deve ser analisada pelo Órgão Especial do E. sendo que o “iter criminis” percorrido (réu surpreendido com a droga antes mesmo de encontrar-se com seu irmão).U. tendo em vista a remoção do Magistrado que presidiu a instrução. c.744) qsg TÓXICO – Tráfico – Réu condenado à pena de 3 (três) anos. 993. 7824) rro TÓXICOS – Associação criminosa – Inocorrência – Condenação que não pode subsistir tão só pelo fato de serem os réus irmãos. teve um novo sopesar criminal. – Voto n. não se configura como conduta punível penalmente – Ante a ausência de provas demonstrando a vinculação com a posse ou guarda da droga. 5635) qsg SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO – Concessão do benefício – Réu incurso nas penas do art. (Habeas Corpus n. . que se afigura em antinomia com o disposto no art.040667-4 – Limeira – 10ª Câmara Criminal – Relator: Nuevo Campos – 19. da Lei nº 11343/06.Voto n.U. 129. o artigo 40.Réu que pretendia auxiliar seu irmão. preso. pois cumprida a pena corporal imposta Recurso parcialmente provido.08. se pode ser caracterizada como um desvio ético ou moral. Tribunal de Justiça – Ordem de “habeas corpus” não conhecida.

que em razão de seu falecimento acabou partilhado e teve a meação atribuída ao cônjuge varão – Proprietária qualificada na transcrição do imóvel como solteira – Princípio da especialidade – Registro formal de partilha dependente da averbação do casamento da proprietária do imóvel.019719-3 – Itaquaquecetuba – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 10. depende da homologação da sentença declaratória do divórcio que dissolveu a sociedade conjugal estabelecida pelo primeiro casamento – Posterior falecimento desse cônjuge varão. com partilha da meação dos bens que teria recebido pela morte de sua segunda mulher – Imóvel registrado como de propriedade dessa. REGISTRO DE IMÓVEIS – Dúvida inversa instruída com cópia reprográfica extraída do título apresentado.02.02. a ser promovido pelas vias próprias. ao Oficial de Registro de Imóveis – Impossibilidade de registro . qualificada como solteira – Necessidade de . (Apelação Criminal n. em pouquíssimo tempo.010-6/5-00 – Santo André – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03. de forma que não atende o princípio da especialidade – Dúvida prejudicada. sendo apreendidos junto com as drogas. 15756) caf CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA REGISTRO DE IMÓVEIS – Álveo abandonado – Negado pedido de abertura de matrícula e registro de propriedade em favor do poder público – Inexistência de título – Necessidade de decisão judicial reconhecendo a titularidade do bem e conseqüente delimitação da área – Descrição do imóvel em que foram adotados como pontos de amarração somente marcos contidos em planta fiscal mantida pela Prefeitura Municipal. – Voto n. aguardava o preparo. na constância desse novo casamento.09 – V.U. diante de tal contexto probatório. 990.08.U. – Voto n.U.29 Itaquaquecetuba – 16ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Newton Neves – 10. REGISTRO DE IMÓVEIS – Dúvida julgada improcedente – Brasileiro divorciado em país estrangeiro – Varão que. para prenotação. 990. que inclusive afirmou ser antigo freguês do réu.02.03.(Apelação Cível n.09 – V. 1.U. – Voto nº 6225) mada TÓXICOS – Tráfico – Alegação de vícios quando da lavratura do auto de prisão flagrancial – Nulidade do processo – Inocorrência – Há muito já se assentou que vício algum verificado nos atos administrativos que precedem a ação penal tem o condão de comprometer a sua validade. (Apelação Criminal n.02. e justificar assim o seu porte. convola segundas núpcias com cônjuge brasileira – Imóvel adquirido pela mulher. (Apelação Criminal n.09 – V. confirmou. mesmo que parcial.08. escuta telefônica. também em país estrangeiro. saquinhos plásticos e anotações. enquanto a maconha. 15756) caf TÓXICOS – Tráfico – Desclassificação para uso próprio – Impossibilidade – A finalidade mercantil ficou evidenciada pelas condições em que o co-réu guardava a droga.075413-0 – Itapeva – 9ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Ubiratan de Arruda – 26. com observações.U. acondicionada a cocaína em porções pequenas.075413-0 – Itapeva – 9ª Câmara de Direito Criminal – Relator: Ubiratan de Arruda – 26. é roborado pela degravação das conversas telefônicas mantidas pelo acusado com os seus fregueses – Destarte. acrescido pelo resultado apontado no laudo de exame químico toxicológico. com documento hábil.). não deixam qualquer dúvida sobre a conduta criminosa do acusado – Recurso improvido. conquanto não seja mais que peça meramente informativa o inquérito policial – Preliminar rejeitada. não impede o reconhecimento de ser ele traficante – Recurso parcialmente provido.09 – V. para produzir efeitos no Brasil.08. 1. prontas para o comércio. (Apelação Cível n.2009 – V. – Voto nº 6225) mada TÓXICOS – Tráfico – Prova – Alegação de insuficiência à incriminação – Descabimento – Acusado preso em flagrante delito – Firmes relatos policiais esclarecem bem as circunstâncias da prisão – Monitoramento judicial autorizado. a mercancia de substâncias estupefacientes – Delação feita por usuário. acondicionada em porções maiores.03. tudo evidenciando a finalidade mercantil – O fato do réu confessar ser usuário da droga.U. 990.2009 – V.010-6/5-00 – Santo André – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03. observada a peculiaridade de que o segundo casamento do varão.).

2009 – V. relativo a lotes que não se encontram registrados como de propriedade da promitente vendedora – Aditivos do contrato para alterar os lotes alienados que não produzem os efeitos pretendidos pelo compromissário comprador porque não foram assinados pela promitente vendedora ou por mandatário regularmente constituído – Imóvel de propriedade de incapaz que não pode. 975-6/0-00 – São Paulo – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03. movida por outro credor.2009 – V. . pela executada.03. REGISTRO DE IMÓVEIS – Dúvida julgada procedente – Carta de arrematação expedida em ação de execução – Decisão. de que a averbação de indisponibilidade dos bens do marido da executada não atinge a meação que a última tem no imóvel – Natureza jurisdicional da decisão que impede a revisão dessa matéria na esfera administrativa – Recurso não provido.03.U. 9906/9-00 – Lins – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03. REGISTRO DE IMÓVEIS – Dúvida julgada procedente – Carta de arrematação expedida em ação de execução – Anterior alienação do imóvel. 5º da Lei n.U. pelo juízo da execução. 6. REGISTRO DE IMÓVEIS – Dúvida julgada procedente – Negativa de acesso ao registro de cédula de crédito comercial – Bens vinculados ao título localizados em imóvel situados em comarca diversa – Ausência de competência do Oficial Registrador para o registro pretendido e para a atividade de qualificação registral – Inteligência das normas do art. 990-6/9-00 – Lins – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03. 413/1969 – Dúvida prejudicada – Recurso não conhecido. 992-6/8-00 – Araçatuba – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03.). 30 do Decreto-lei n. (Apelação Cível n. em dação em pagamento – Inexistência de declaração de ineficácia da alienação em relação à execução em que promovida a arrematação pelo apelante – Declaração de fraude à execução promovida em ação distinta.2009 – V. em que prevista a oportuna outorga da escritura definitiva. (Apelação Cível n.2009 – V.30 prévio registro da aquisição por aquele que figura no título como transmitente do domínio – Recurso provido. sem prévia autorização judicial.). (Apelação Cível n.U.03.). que não aproveita o apelante – Princípio da continuidade – Recurso não provido.U.).U. ser alienado por sua curadora – Recurso não provido.). REGISTRO DE IMÓVEIS – Dúvida julgada procedente – Contrato particular de compromisso de compra e venda.2009 – V.03. (Apelação Cível n.840/1980 e do art. 963-6/6-00 – São Paulo – Conselho Superior da Magistratura – Relator: Ruy Camilo – 03. (Apelação Cível n.03.