Roteiro de Aula

Análise de Sinais Engenharia Elétrica e Computação - 80 período - Noturno

Aula 6 – 05/10/2012 e 19/010/2012 1. Teorema da Amostragem Um sinal é muitas vezes representado pelos valores que ele assume de forma contínua ao longo do tempo. Assim a amplitude do sinal é conhecida em qualquer instante de tempo. No entanto, se eu souber o valor do sinal em apenas alguns instantes de tempo, isto é, o sinal amostrado, eu poderia reconstruir o sinal determinando seu valor em qualquer instante? Bem, isto depende de como estão distribuídos os instantes em que eu sei o valor do sinal. Se os valores do sinal são conhecidos em instantes com intervalos suficientemente pequenos, eu serei capaz de reconstruir o sinal. Isto é o que afirma o teorema da amostragem, que é uma ponte entre os universos do tempo contínuo e do tempo discreto. Vamos supor que temos um sinal limitado em frequência a uma faixa B, isto é: =0 >2 .

Se o sinal for uniformemente amostrado (a intervalos iguais), tal que a frequência de amostragem seja fs > 2.B, então será possível determinar o valor do sinal em qualquer instante de tempo. Para demonstrar isto, consideremos o sinal (a) da figura abaixo. A parte (b) da figura mostra o espectro do sinal e vemos que ele é limitado em frequência, tendo uma banda igual a 2π . B. Se multiplicarmos este sinal pelo sinal T, mostrado na parte (c) da figura, δT(t), vamos obter o sinal amostrado , visto na parte (e) da figura. Vamos chamar fs = 1/T. O n-ésimo pulso do sinal amostrado, que acontece no instante t= n . T, tem amplitude dada por: = . = . −

Como δT(t) é um sinal periódico, ele pode ser representado por uma série de Fourier:

=

1

[ 1 + 2 cos

+ 2 cos 2

+ 2 cos 3

+ ⋯]

Portanto, = . 1

=

[

+2

cos

+ 2

cos 2

+ 2

cos 3

+ ⋯]

A transformada de Fourier de , que é Fourier do lado direito da equação acima. A transformada de é .

, e dada pela transformada de

A transformada de 2 cos é − + + , que é o espectro de deslocado de e − . Os outros termos representam o espectro de deslocado de e− .

Assim, o espectro de .é o espectro de repetido periódicamente, com período = 2 rad/s ou = 1 Hz. Devemos lembrar que existe uma constante multiplicativa 1/T na equação acima. Portanto: = 1 −

Se quisermos reconstruir a partir de , devemos poder recuperar a partir de . Isto só é possível se não existir sobreposição de dois ciclos > 2. ou seja, < 1 2. . vizinhos do espectro. Para isto, é necessário que Assim, o sinal pode ser recuperado de seu sinal amostrado , passando este sinal por um filtro passa-baixas ideal com BW de qualquer valor entre B e − .

2. Reconstrução do Sinal A reconstrução do sinal a partir do sinal amostrado também é chamado de interpolação. Isto é feito passando o sinal amostrado por um filtro passa baixas com ganho T e usando o valor prático de BW = fs/2 que é o valor médio entre os valores máximo e mínimo e − . Este valor permite pequenos desvios na característica do filtro em relação ao filtro ideal. Este filtro tem a função de transferência: = 2 = 2

O esquema usado para a interpolação está mostrado na parte (a) da figura abaixo. Na parte (b) está mostrada a resposta do filtro ao impulso que é ret(t/T). A n-ésima amostra do sinal é dada por: . − . Quando esta amostra passa pelo filtro, ela produz na saída o pulso sombreado mostrado na parte (c) da figura. A composição de todos os pulsos irá gerar na saída o sinal mostrado em pontilhado nesta parte (c) da figura que é uma aproximação em degrau de . Para este filtro temos: ℎ = = 2

A resposta em amplitude deste filtro está mostrada na parte (d) da figura acima. Este filtro é chamado de filtro "retentor de ordem zero" (ROZ) e é uma aproximação do filtro ideal passa-baixas. 3. Interpolação ideal no domínio do tempo Como a resposta espectral do filtro ideal passa-baixas é uma janela com resposta unitária entre -2πB e +2πB, como mostrado na parte (a) da figura abaixo, a resposta no tempo deste filtro e uma sinc como mostrado na parte (b) da figura. ℎ =

Para a taxa de amostragem de Nyquist, T=1/2B. Portanto ℎ A saída do filtro será então: = 2 − = 2

4. Exemplo: Obtenha o sinal 0 =1

limitado em faixa a B Hz e cujas amostras são: ± = ± = ± =⋯=0

sendo T o intervalo de amostragem. Solução: Como temos somente uma amostra é diferente de zero para t=0, e portanto para n=0, a equação acima fica = 2