Vamos pregar sobre sexo (A bacia das almas - Paulo Brabo).

Pra começo de conversa: João 8:1-11

De onde vem a guerra contra a sexualidade empreendida por séculos pelos cristãos? Estoicos: Escola grega fundada por Zenão de Cicio por volta do ano de 300 a.C. Para eles só há contato com a sabedoria na consonância com a natureza. Tem como bem a retidão da vontade, como mal o vício e o que não for um nem outro é indiferente (doença, morte, pobreza, escravidão, etc.). Neste sentido sábio é visto como aquele que é feliz independente das circunstâncias, ou seja, “aceite seu destino se quiser ser feliz”. Neste escopo de ideias os estoicos consideravam que qualquer prazer sensorial é maligno, tentador e ameaçador ao funcionamento saudável. O sexo só é virtuoso se for para procriação, conforme Sêneca (0-65 d.C.), amigo de Paulo (sim, o da Bíblia)1. Neste ínterim a cristandade (ou seja, nós) acabou abraçando a hipervalorização do celibato e a ideia da abstinência dentro do casamento como algo da vontade de Deus. Enquanto isso, em Cânticos dos Cânticos 1:1-4 e 4:1-7.

Gnósticos: Foi um movimento religioso e filosófico difuso na Grécia antiga, que passeava por religiões e escolas. Criam na existência de dois deuses, um bom e um mau (dos quais o mau é o Deus bíblico, chamado de demiurgo), sendo que o mau criou o mundo material. Pregavam que as almas dos homens viviam na Plenoma(mundo de paz e luz), mas que o demiurgo as aprisionaram em corpos humanos. Quando houve a transação desse pensamento para o cristianismo foram feitas pequenas modificações (deus bom = Deus; deus mau = Diabo; Plenoma = Céu). Porém, os desprezos ao corpo e ao mundo foram aderidos com sucesso. Assim temos,por exemplo,Santo Agostinho, que só admitiu a possibilidade de Adão e Eva terem tido relações sexuais antes da Queda quando deduziu que esse ato foi sem prazer e para procriação, apenas.
1

Ver MIRANDA, Marcos V. E.; PEREIRA MELO, José J. O filósofo e o apóstolo: correspondências entre Sêneca e Paulo de Tarso. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pdf/st13/Miranda,%20Marcos%20Vin%A1cius%20Fernandes.pdf>

mas quem não se submeter aos nossos elevados padrões de moralidade sexual terá de ser excluído do nosso meio (BRABO. Paulo não trouxe só prejuízos – Tito 1:10-16. nós toleramos tudo isso. . Paulo. PETERSON.brasilescola. São Paulo: Mundo Cristão. Disponível em: <http://www.blogspot. mas como está seu coração diante do que você faz? Que cuidado você tem com a pessoa a qual você está se relacionando? Como Jesus realmente se porta diante do assunto?Mateus 21:28-32 Fontes: BRABO. os não-cristãos acabaram aprendendo conosco. CABRAL.com. João F.Porém. Acesso em 21/11/2012. Abraçamos uma compreensão que está longe do que Jesus ensinava: nos chama a responsabilidade com nossa vida e com a do próximo. Acusamos o mundo de ser obsecrado por sexo.Os Estoicos. P. 2011. e se embaraçam quando há um padre se envolve sexualmente com alguém. para Jesus não é fazer ou não fazer sexo. a ganância. Jesus não tolerava a mentira. Protestantes toleram a lógica da exploração capitalista e admitem guerras. A bacia das almas: confissões de um ex-dependente de igreja.htm>. p. 62). após milênios de nossa obsessão por sexo. A mensagem: Bíblia em Linguagem Contemporânea. acabou por se distanciar da mensagem judaica (que era muito menos neurótica com relação ao sexo em relação aos gregos) e de Jesus (que não tinha neura alguma). SOEIRO. seguindo os passos de filosofias alheias. Gnosticismo. São Paulo: Editora Vida. 2009. Católicos não toleram o uso de anticoncepcionais nem casamento de seus líderes. A questão. A moralidade passou a se limitar ao campo da sexualidade. 2009. mas o que se pode entender diante disso é que. Eugene H. Disponível em: <http://cristaoeducado. Edson.com/filosofia/os-estoicos. o orgulho e a crueldade.br/2009/07/gnosticismo. Acesso em: 21/11/2012.html>. mas condenam prostitutas e homossexuais. Cristianismo atualmente: A cristandade.