PRESCRIÇÃO E DECADÊNCIA Alunos NO DIREITO DO TRABALHO PROFESSORA: CLARISSA MENDES DE SOUSA DIREITO DO TRABALHO II AULA 7\8 PRESCRIÇÃO Prescrição é a perda do direito de ação, em razão da inércia do seu titular, no decorrer de certo período. No Direito do Trabalho está prevista no Art. 7.º, XXIX, da CF/88: "ação, quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho, com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho;” PRESCRIÇÃO Art. 189 Código Civil. Violado o direito, nasce para o titular a pretensão, a qual se extingue, pela prescrição, nos prazos a que aludem os arts. 205 e 206. PRESCRIÇÃO Súmula 308 do TST - Prescrição quinquenal I. Respeitado o biênio subsequente à cessação contratual, a prescrição da ação trabalhista concerne às pretensões imediatamente anteriores a cinco anos, contados da data do ajuizamento da reclamação e, não, às anteriores ao quinquênio da data da extinção do contrato. II. A norma constitucional que ampliou o prazo de prescrição da ação trabalhista para 5 (cinco) anos é de aplicação imediata e não atinge pretensões já alcançadas pela prescrição bienal quando da promulgação da CF/1988. PRESCRIÇÃO A prescrição, na esfera trabalhista, ocorre e é computada (flui) a partir de dois lapsos temporais: 1. Na vigência do contrato de trabalho: prazo prescricional de 5 (cinco) anos (é a denominada prescrição quinquenal); e 2. A partir da extinção do contrato de trabalho: 2 (dois) anos (é a denominada prescrição bienal). PRESCRIÇÃO - Fluência e contagem na vigência do contrato de trabalho Em linhas gerais a prescrição na vigência do contrato de trabalho é quinquenal (5 anos).

    

 

 

  

 

 

20 e 21. PRESCRIÇÃO Prescrição extintiva (propriamente dita) = 2 anos.Res. a que não repercute mês a mês. frise-se. Ato único – é lesão única. PRESCRIÇÃO Prescrição extintiva (propriamente dita) = 2 anos. Aplica-se às lesões contratuais que se iniciaram há muito e que se estancaram há mais de cinco anos do ajuizamento da ação. Prescrição parcial = 5 anos. Prescrição total = 5 anos. Retroage-se cinco anos da data em que a ação está sendo julgada. repetindo-se o mesmo dia e mês. Prescrição parcial = 5 anos. Prescrição total SUM-294 PRESCRIÇÃO. APOSENTADORIA.2011                   . peculiaridade da decadência. DEJT divulgado em 27. caso haja lesão a determinado direito o trabalhador terá direito a buscar reparação no prazo de 5 (cinco) anos contados da data em que houve a violação do direito. na vigência do contrato de trabalho. TRABALHADOR URBANO (mantida) .05. 121/2003. Isto. exceto quando o direito à parcela esteja também assegurado por preceito de lei. não tendo efeito de trato sucessivo. 114 TST. ALTERAÇÃO CONTRATUAL. O quinquenio é contado da data do ajuizamento da ação que está sendo julgada para trás. PRESCRIÇÃO TOTAL (nova redação) .Res. A prescrição bienal distingue-se das demais porque seu prazo não começa a fluir da lesão e sim da desconstituição do contrato. Torna inexigível as parcelas anteriores a cinco anos da data do ajuizamento da ação.2003 Tratando-se de ação que envolva pedido de prestações sucessivas decorrente de alteração do pactuado. PRESCRIÇÃO Prescrição total = 5 anos. Prescrição intercorrente = 2 anos – súmula 150 do STF X Súm. Também está relacionada com o ato único praticado há mais de cinco anos. DJ 19. 30 e 31. Assim. a prescrição é total. 174/2011.11.

 SUM-114 TST PRESCRIÇÃO INTERCORRENTE É inaplicável na Justiça do Trabalho a prescrição intercorrente  Decadência  Conceito: é a extinção do direito pela inércia do seu titular quando sua eficácia foi.Direito Trabalhista . PRESCRIÇÃO PARCIAL (nova redação) . sendo ocasionada pela paralisação do processo. salvo se o pretenso direito decorrer de verbas não recebidas no curso da relação de emprego e já alcançadas pela prescrição. PRESCRIÇÃO INTERCORRENTE A prescrição intercorrente é espécie prescricional que tem o dies a quo de sua contagem após a citação.se Distinguir prescrição e decadência dizendo que aquela refere-se ao direito de ação e esta ao direito propriamente dito. DIFERENÇAS.2011 A pretensão a diferenças de complementação de aposentadoria sujeita-se à prescrição parcial e quinquenal. PRESCRIÇÃO X DECADÊNCIA  Costuma. dentro de 30 (trinta) dias.Res. o empregador apresentará reclamação por escrito à Junta ou Juízo de Direito. nos termos do que disposto no art. Inquérito para apuração de falta grave . SÚM – 327 STF .30 (trinta) dias . contados da data da suspensão do empregado. como adiante segue: "Art.Prescrição Intercorrente    O direito trabalhista admite a prescrição intercorrente. na origem. 853 .A pretensão à complementação de aposentadoria jamais recebida prescreve em 2 (dois) anos contados da cessação do contrato de trabalho. na decadência o direito sequer chegou a "nascer". 174/2011.Admissibilidade . à época da propositura da ação. 30 e 31." Inquérito para apuração de falta grave .30 (trinta) dias     . 853 da CLT. subordinada à condição de seu exercício dentro de um prazo prefixado e este se esgotou sem que o exercício se verificasse.  Em outras palavras: na prescrição o direito existe mas não pode ser exigido.Para a instauração do inquérito para apuração de falta grave contra empregado garantido com estabilidade. DEJT divulgado em 27.  SUM-327 COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA.05.decadência O prazo para abertura de inquérito judicial para apuração de falta grave cometida por empregado estável.

É de decadência o prazo de trinta dias para instauração do Inquérito Judicial. por falta grave.   Veja. ainda: Súmula 403 do STF "Súmula n. a contar da suspensão." .º 403 . de empregado estável.