You are on page 1of 1

RelatórioReservado

Assinaturas - www.relatorioreservado.com.br. E-mail: atendimento@relatorioreservado.com.br. Tel: (0xx21) 2549-1173 / r: 30 – Disponível para os assinantes na internet.

Rio de Janeiro, 4 de dezembro de 2012 – Nº 4.515

NEGÓCIOS & FINANÇAS

EDITADO POR INSIGHT ENGENHARIA DE COMUNICAÇÃO Editores: Claudio Fernandez . Alexandre Falcão Redação: (0xx21) 2509-5399 / Fax (0xx21) 2516-1956 Assinaturas: www.relatorioreservado.com.br / (21) 2549-1173 / atendimento@relatorioreservado.com.br.

Soros de saída
George Soros estaria negociando sua participação na Adecoagro, empresa que reúne mais de 20 mil hectares de terras na Bahia. Não é pouca coisa. Soros detém aproximadamente um terço da companhia. Procurada, a Adecoagro não se pronunciou.

Sateri Holdings é uma porta entreaberta no Brasil
O pretensioso projeto do indonésio Sukanto Tanoto de montar um grande projeto agroindustrial na Bahia, a partir do plantio de eucalipto e da produção de celulose, já teve raízes bem mais fincadas. O alardeado interesse da Sateri Holdings – que reúne os negócios de Tanoto – de buscar um sócio para a Bahia Specialty Cellulose (BSC) não revela sequer um quinto da missa. De acordo com fontes ligadas à própria BSC, esta é apenas uma e, neste momento, a menos provável das hipóteses sobre a mesa. A Sateri estaria disposta a vender o controle da subsidiária e deixar o Brasil. Neste caso, a operação envolveria um acordo com o novo controlador da BSC que garantisse ao grupo o fornecimento cativo de celulose por um longo prazo para suas fábricas de papel na Ásia. Desde que comprou os ativos florestais e industriais  O Yahoo busca. Busca uma aquisição por estas bandas. O nome preferido é o da Ask, da Copener e da antiga Klabin Bacell, há quase dez anos, a Sateri já teria desembolsado mais de US$ 1,5 bilhão na empresa. Ampliou consideravelmente a área de plantio de eucalipto e aumentou a capacidade instalada de 120 mil para quase 500 mil toneladas anuais. Ou seja: fez da Bahia um grande tabuleiro de celulose para abastecer suas fábricas. Até aí, a operação tem as bênçãos de todos os santos – e dos asiáticos também. É vista como altamente estratégica. No entanto, como business per si, a BSC tem alimentado uma crescente insatisfação na Sateri. Sukanto Tanoto – que parou de estudar aos 17 anos para ajudar no sustento da família e amealhou uma fortuna estimada em US$ 15 bilhões – é daqueles empresários que acompanham com lupa cada casa decisegundo maior site de pesquisa do Brasil. Consultado, o Yahoo disse que "não comenta mal dos resultados de suas companhias e centraliza, com mãos de ferro, todas as decisões estratégicas. E alguns dos números recentes da BSC não são dos mais alvissareiros. No ano passado, os custos operacionais da empresa cresceram de maneira considerável – a subsidiária teria sido responsável por quase 40% do aumento das despesas de toda a Sateri. Ainda em 2011, a Sateri foi obrigada a lançar em balanço uma perda de US$ 8 milhões devido à reavaliação dos ativos florestais no Brasil. Os asiáticos enfrentam ainda problemas institucionais no país. Nos últimos meses, a BSC teria feito mais de 400 demissões, o que despertou a ira de autoridades políticas baianas, especialmente na região de Camaçari, e das lideranças sindicais. O RR entrou em contato com a BSC, mas não obteve retorno. especulações de mercado". O RR tentou contato com a Ask, mas não obteve retorno.

Dedini
A Dedini, maior fabricante de equipamentos para o setor sucroalcooleiro do país, vai passar por uma lipoaspiração. No início de 2013, implantará um drástico processo de corte de custos. Procurada, a empresa informou que "vem enfrentando dificuldades desde 2008". Disse ainda que "ajustes em tempos de crise são sempre necessários". Nos últimos dois anos, as perdas passam dos R$ 105 milhões.

Trator argentino
O grupo argentino Don Mario tem dado uma canseira na Monsanto. Vem tirando sucessivamente market share dos norte-americanos na venda de sementes transgênicas na Região Sul.

Sem açúcar e afeto
O contencioso entre a Companhia Brasileira de Açúcar e Álcool (CBAA), de José Pessoa de Queiroz Bisneto, e a Agrícola Santa Olga, de William Pretyman, vai longe. Pessoa vai entrar com uma ação por danos morais e litigância de má-fé contra a Santa Olga. Credora da CBAA, a empresa acusou o grupo sucroalcooleiro de estar cumprindo seu plano de recuperação judicial.

Graça lança campanha “O gás é deles”
Em nome do pragmatismo tão decantado pela madrinha Dilma Rousseff, Maria das Graças Foster está renegando seus mais pétreos princípios ideológicos e convicções. A presidente da Petrobras agora quer a redução da participação dos estados ou, no limite, a própria privatização de algumas distribuidoras de gás. O motivo é a demasiada dependência dos recursos da estatal. Na condição de acionista de mais de 20 con A Camil Alimentos retomou os planos de IPO. A opecessionárias estaduais, a Petrobras tornou-se uma espécie de trem pagador do setor. Em tempos de estiagem de crédito no mercado internacional e cortes em seu Plano Estratégico da Petrobras, não dá para manter o mesmo nível de transfusão de recursos dos tempos áureos. Graça vem mantendo conversas com alguns governadores sobre a venda de parte do capital de suas respectivas concessionárias de gás para investidoração deverá ocorrer no primeiro semestre de 2013, isso, res privados. A executiva já teria tratado do assunto com Jacques Wagner, Eduardo Campos e Raimundo Colombo, governadores, respectivamente, da Bahia, Pernambuco e Santa Catarina. Nos contatos, sinalizou a possibilidade de a própria Petrobras reduzir a sua fatia acionária nas distribuidoras, das quais participa por meio da Gaspetro. Que ninguém se iluda. Graça promete suor, ativismo e calafrios para o setor em 2013. claro, se o mercado de capitais estiver bem mais calórico.

Voo expresso
Até as turbinas das aeronaves da Azul já sabem qual é o novo projeto que está taxiando na cabeça de David Neeleman: a criação de uma divisão de encomendas expressas. Procurada, a Azul informou não ter "definição quanto a esta informação".

Copyright Relatório Reservado - Negócios & Finanças. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo deste jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita. As informações publicadas neste veículo não exprimem declarações oficiais das empresas e personagens citados, à exceção de circunstanciais afirmações de caráter formal, identificadas pela divulgação entre aspas.