SUMULA X SUMULA VINCULANTE Lei é um ato normativo - normalmente criado pelo poder legislativo - com as caracteristicas de generalidade e obrigatoriedade

. É um conceito que quase todos entendemos - é o que é obrigatório por causa do poder Estatal Sumula é um entendimento de um tribunal superior, para pacificar um assunto. Ex: existe uma dúvida sobre se o crime hediondo pode progredir de regime ou nao. alguns juizes entendem que sim e outros entendem que nao (pq o caso dava possibilidade para os dois entendimentos) entao, um tribunal superior, para pacificar o assunto diz o seu posicionamento (o que ele pensa sobre o assunto) óbvio o que pensa um tribunal superior é muito importante e acaba influenciando muitos juizes - mas ainda sim nao é obrigatório que todos os juizes, advogados e outros operadores pensem da mesma maneira. Ainda sim pode ir de encontro a uma sumula normal Já a sumula vinculante é um tipo de sumula mais forte - e com um procedimento de nascimento mais complicado. Ë um entendimento que DEVE ser seguido por todos. ou seja: é um entendimento que deve ser aplicado em todo caso

Súmulas Vinculantes - Lei 11.417, de 19/12/2006
Introdução: Com a finalidade de se estabelecer a segurança jurídica, assegurar o princípio da igualdade e a celeridade processual, a emenda constitucional 45 de 08 de dezembro de 2004 veio estabelecer as súmulas vinculantes. Conforme assentado por Alexandre de Moraes, “os órgãos do poder judiciário não devem aplicar as leis e atos normativos aos casos concretos de forma a criar ou aumentar as desigualdades arbitrárias, devendo, pois, utilizar-se de todos os mecanismos constitucionais no sentido de conceder às normas jurídicas uma interpretação única e igualitária”. Neste sentido, passaremos à análise das normas constitucionais e infraconstitucionais Legitimados para iniciar o processo das súmulas vinculantes: A Constituição Federal determina que além do próprio Supremo Tribunal Federal, que poderá, de ofício, iniciar este processo, as mesmas pessoas ou órgãos que podem ingressar com ação direta de inconstitucionalidade (CF, art. 103, I a IX) poderão propor ação de aprovação, revisão ou cancelamento de súmula, cabendo salientar que esta legitimidade poderá ser ampliada mediante lei federal, nos termos do art. 103 - A, § 2º da Constituição Federal.

3º que são legitimados a propor a edição. de ofício ou por provocação. II . editar enunciado de súmula que. a manifestação de terceiros na questão. IV – o Procurador-Geral da República.12. a revisão ou o cancelamento de enunciado de súmula vinculante. de ofício ou por provocação. § 2o No procedimento de edição. o relator poderá admitir.o Defensor Público-Geral da União. XI .2006 ampliou a legitimação mínima prevista na Carta Constitucional.Neste sentido. a edição.o Governador de Estado ou do Distrito Federal. Órgão responsável pelo julgamento: Conforme art. nas esferas federal. estadual e municipal. nos termos do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal. a partir de sua publicação na imprensa oficial. o Supremo Tribunal Federal poderá.417. terá efeito vinculante em relação aos demais órgãos do Poder Judiciário e à administração pública direta e indireta. de 19. após reiteradas decisões sobre matéria constitucional. os Tribunais de Justiça de Estados ou do Distrito Federal e Territórios. V . na forma prevista nesta Lei.o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. os Tribunais Regionais Eleitorais e os Tribunais Militares. prevendo em seu art.417 de 19. após reiteradas decisões sobre matéria constitucional. incidentalmente ao curso de processo em que seja parte.12.os Tribunais Superiores. IX – a Mesa de Assembléia Legislativa ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal.a Mesa do Senado Federal.o Presidente da República. aprovar súmula vinculante. os Tribunais Regionais Federais. VIII – confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional. mediante decisão de dois terços dos seus membros. VI . III – a Mesa da Câmara dos Deputados. a recente Lei 11. os Tribunais Regionais do Trabalho. o que não autoriza a suspensão do processo. revisão ou cancelamento de enunciado da súmula vinculante. Concretizando o dispositivo constitucional o legislador ordinário dispôs que o Supremo Tribunal Federal poderá.2006) . 103-A da Constituição Federal. (Lei 11. bem como proceder à sua revisão ou cancelamento. VII – partido político com representação no Congresso Nacional. § 1o O Município poderá propor. por decisão irrecorrível. X . a revisão ou o cancelamento de enunciado de súmula vinculante: I .

sem prejuízo dos recursos ou outros meios admissíveis de impugnação. que trata sobre o processo de fiscalização abstrata de constitucionalidade (ADI e ADC). não basta uma só decisão do STF. conforme o caso. a interpretação e a eficácia de normas determinadas. § 1º) Efeitos da Súmula Vinculante: As súmulas aprovadas terão eficácia contra todos e efeito vinculante relativamente aos demais órgãos do Poder Judiciário e à Administração Pública Direta e Indireta. nas propostas que não houver formulado. Descumprimento das Súmulas vinculantes: Da decisão judicial ou do ato administrativo que contrariar enunciado de súmula vinculante.868/98. O STF não pode criar súmula vinculante para fixar como obrigatória uma determinada interpretação de uma lei ordinária. que a edição. por decisão de 2/3 (dois terços) dos seus membros. determinando que outra seja proferida com ou sem aplicação da súmula. o uso da reclamação só será admitido após esgotamento das vias administrativas. acerca das quais haja controvérsia atual entre órgãos judiciários ou entre esses e a administração pública que acarrete grave insegurança jurídica e relevante multiplicação de processos sobre questão idêntica (CF. o legislador ordinário previu que A súmula com efeito vinculante tem eficácia imediata. podendo o Supremo Tribunal Federal proceder à sua revisão ou cancelamento na forma estabelecida em lei. art. Modulação Temporal dos Efeitos da Sumula Vinculante. mas o Supremo Tribunal Federal. Participação do Procurador Geral da República: O Procurador-Geral da República. por importante. Outro dado importante: tem que ser matéria constitucional. manifestar-se-á previamente à edição. 27 da Lei 9. somente após reiteradas decisões é que se pode editar uma súmula. Seguindo a esteira do disposto no art. 103 A. Contra omissão ou ato da administração pública. tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse público. revisão ou cancelamento de enunciado de súmula vinculante.Cumpre ressaltar. Súmulas anteriores à emenda constitucional 45/04: Cabe apenas lembrar que as súmulas anteriores à EC 45/04 não têm caráter vinculante e que para terem o citado . o Supremo Tribunal Federal anulará o ato administrativo ou cassará a decisão judicial impugnada. poderá restringir os efeitos vinculantes ou decidir que só tenha eficácia a partir de outro momento. em sessão plenária Deste modo. Ao julgar procedente a reclamação. O objeto da súmula necessariamente tem que ser a interpretação de uma norma constitucional. Finalidade da Súmula: A súmula terá por objetivo a validade. negar-lhe vigência ou aplicá-lo indevidamente caberá reclamação ao Supremo Tribunal Federal. a revisão e o cancelamento de enunciado de súmula com efeito vinculante dependerão de decisão tomada por 2/3 (dois terços) dos membros do Supremo Tribunal Federal.

efeito deverão ser aprovadas por decisão de dois terços de seus membros. . 8º da Emenda. conforme art.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful