You are on page 1of 2

TRATAMENTO DE ÁGUAS E EFLUENTES 1. Determinar a CBO1 e a CBO total para uma água residual cuja CBO5 a 20 ºC é 200 mg/L.

A constante da reacção k=0,23 dia-1. 2. Para a determinação quantitativa do cheiro de duas amostras, procedeu-se à diluição dessas amostras para um volume total de 240 mL. Com base nos resultados obtidos na tabela seguinte, calcule os limites de percepção.
V Amostra A i Ii Iii Iv Amostra B I Ii Iii iv
amostra

/mL

Presença de cheiro

4 8 48 80 160 120

3. Um efluente duma água residual industrial à T=23 ºC com um caudal de 560 L/s, com uma CBO5=50 mg/L e uma concentração de oxigénio dissolvido de 3 mg/L é descarregado num rio à temperatura de 17 ºC, onde o Q=2.8 m3/s, a CBO5=4mg/L e OD=8.2 mg/L Calcular a CBO5, o oxigénio dissolvido e a T na zona de mistura 4. Qual deve ser o rendimento duma ETAR para que seja cumprido o DL 74/90 (CBO5 < 40 mg/L) sabendo que da análise dos efluentes se obtiveram os seguintes resultados: o oxigénio consumido na água de diluição após 5 dias a 20 ºC é igual a 0.3 mg/L. A diluição consistiu em 8 mL de água residual, sem oxigénio dissolvido, com 292 mL de água contendo 8.7 mg/L de oxigénio dissolvido. O OD da mistura é igual a 1.1 mg/L. 5. Procedeu-se à determinação da CQO duma amostra de volume de 20 ml, da seguinte forma: ao volume da amostra foi adicionado uma determinada quantidade de solução de dicromato de potássio, de forma a este ficar em excesso, em meio ácido e na presença de sulfato de prata, que funciona como catalisador contribuindo para a oxidação de ácidos gordos de baixo peso molecular; o dicromato em excesso foi, em seguida, titulado com uma solução de sulfato de ferro(II) amónio de concentração 0.0125 mol/dm3, tendo-se gasto o volume de 25 ml para atingir o ponto de equivalência. Efectuou-se idêntico procedimento para um branco tendo-se gasto o volume de 27.5 ml de sulfato de ferro amónio. a) Calcule a CQO, em mg/l, que caracteriza a amostra. b) Escreva as reacções que estão em jogo considerando que a matéria orgânica pode ser descrita como glucose (C6H12O6). c) Qual a origem da constante 8000 na expressão usada para o cálculo da CQO.


X

12

✔ ✔
X X

48


x

6. Pretende-se recuperar cobre dum efluente através duma célula Ecocell; as condições de operação da operação foram I=2 kA, tempo=45 min, concentração inicial de Cu(II) no efluente = 150 ppm, rendimento da operação de 85 % e volume de efluente 10000 l. Calcule a concentração de Cu(II) no efluente, em ppm, após a operação,e a eficiência de recuperação. 7. A oxidação de cianetos a cianatos é um dos tratamentos mais usados para eliminar estas espécies dos efluentes. Sabendo que o processo pode ser descrito pela reacção: 2OH− + CN− CNO− + H2O + 2e− à qual corresponde um potencial padrão de eléctrodo de −0.97 V, indique para que valor de pE se pode considerar como terminado o tratamento. Considere que o tratamento decorre a 25 ºC e a um pH de 10. 8. Um efluente contendo iões Ni(II) e Zn(II) numa concentração de 150 e 350 ppm foi tratado por neutralização num reactor de 7500 litros. A esse reactor foi adicionado soda cáustica e ácido sulfúrico de forma a manter o pH a cerca de 9. Calcule a eficiência de remoção dos referidos iões, sabendo que as constantes dos produtos de solubilidade são, respectivamente, 5.48x10-16 e 3x10-17.