You are on page 1of 8

Técnicas de Fisioterapia Respiratória em Terapia Intensiva Técnicas de Fisioterapia Respiratória em Terapia Intensiva

Causas de Prejuízo do Clearance Mucociliar em Pacientes Críticos Técnicas de Fisioterapia em Terapia

Prof. Fernando Guimarães

Intensiva

Causas de Prejuízo do Clearance Mucociliar em Pacientes Críticos
Via aérea artificial:
Interrupção mecânica do transporte mucociliar Ineficácia da tosse Lesões traqueais (epitélio) → redução da velocidade de transporte Mecanismo reflexo de produção de secreção

Causas de Prejuízo do Clearance Mucociliar em Pacientes Críticos Trauma de aspiração:
Lesões traqueais (epitélio) → redução da velocidade de transporte mucociliar

Konrad F, Schreiber T, Brecht-Kraus D, Georgieff M. Mucociliary transport in ICU patients. Chest. 1994; 105(1):237-241.

Konrad F, Schreiber T, Brecht-Kraus D, Georgieff M. Mucociliary transport in ICU patients. Chest. 1994; 105(1):237-241.

Quando aspirar ?
Ausculta Pulmonar Pressões Elevadas na Via Aérea Proximal Aspecto Serrilhado da Curva Fluxo Volume ou do Fluxo Expiratório

Causas de Prejuízo do Clearance Mucociliar em Pacientes Críticos
Temperatura e Umidificação do Gás Inspirado
Se inadequados: inflamação, destruição dos cílios e necrose HME pode ser utilizado, mas em caso de secreções copiosas ou muito viscosas usar umidificador aquecido

Guglielminotti J. et al. Bedside detection of retained tracheobronchial secretions in patients receiving mechanical ventilation. Chest 2000; 118:1095-99

Konrad F, Schreiber T, Brecht-Kraus D, Georgieff M. Mucociliary transport in ICU patients. Chest. 1994; 105(1):237-241.

1

Chest. Respiratory Care 1999 (44): 6 Konrad F. Mucociliary transport in ICU patients.Examinar o paciente História e Exame Físico Causas de Prejuízo do Clearance Mucociliar em Pacientes Críticos SIM Umidificador Aquecido (32-34oC e saturação de vapor d’agua = 100% na via aérea proximal) -Secreções sanguinolentas ou viscosas -Temperatura corporal < 32oC NÃO Filtro HME (trocar a cada 24 h) Altas concentrações de Oxigênio Inspirado FiO2 > 75% Tempo = 3h Traqueobronquite Redução do epitélio ciliado Redução da velocidade de transporte do muco Avaliar quantidade e qualidade das secreções NÃO Mais de 4 HME’s utilizados por 24 h SIM Branson RD. Causas de Prejuízo do Clearance Mucociliar em Pacientes Críticos Outras: Drogas Doenças Respiratórias Técnicas de Fisioterapia Respiratória em Terapia Intensiva Técnicas de Fisioterapia em Terapia Intensiva Técnicas de Fisioterapia Respiratória em Terapia Intensiva Evidências 2 . Humidification for Patients with Artificial Airways. Brecht-Kraus D. 1994. Georgieff M. Schreiber T. 105(1):237-241.

Técnicas Clássicas de FR em CTI Posicionamento Fisioterapia Torácica Hiperinsuflação Manual Hiperinsuflação com Ventilador Mecânico Técnicas de Compressão Torácica Posicionamento e Função Respiratória Efeito Gravitacional da Mudança de Posicionamento para Facilitação da Atividade Muco-ciliar Efeito da Mudança de Posicionamento na Capacidade Residual Funcional Efeito da Mudança de Posicionamento na Capacidade Residual Funcional Decúbitos Laterais e Capacidade Residual Funcional em Ventilação Mecânica Maior CRF Maior ventilação Menor CRF Menor ventilação 3 .

Rotational Bed Therapy to Prevent and Treat Respiratory Complications: A Review and Meta-Analysis. 4 . 2007. Percussão e Vibração Aplicação de ação mecânica sobre a parede torácica com o objetivo de reduzir a adesividade do muco.16(1):50-61 RotoProne™ Therapy System Fisioterapia Torácica Drenagem Postural Utilização da ação da gravidade para promover o deslocamento de muco. 2007. aumento da CRF. redução do risco de trombose associada ao tromboembolismo pulmonar Redução da Incidência de Pneumonia e Atelectasias Não há evidência quanto a redução do tempo de internação.Terapia Rotacional Contínua Terapia Rotacional Contínua Terapia Cinética™: rotação ≥ 40o (CDC) Efeitos: melhora da drenagem de secreções. Am J Crit Care. de ventilação mecânica e na mortalidade Goldhill et al.

Chest physiotherapy for the prevention of ventilator-associated pneumonia. 61(2):217-20.3 (“n” pequeno. 5 . 1968. 2007. Jones AYM. McCaffree DR. Corona et al. Hiperinsuflação Manual Hiperinsuflação Manual Também conhecida como “Bagging” ou “Bag-Squeezing” Aplicação de pressão positiva por meio do ressuscitador manual Hiperinsuflação Manual Melhorar a oxigenação pré e pós-aspiração traqueal. Desfecho Principal RX tórax . A report on its effectiveness. Martin RJ. Hammon WE. Physiotherapy. Minerva Anestesiol. Evidence-based clinical practice guideline for the prevention of ventilatorassociated pneumonia. VCO2) Arritmias Cardíacas Aumento da incidência de atelectasias Aumento do tempo de ventilação mecânica 1. Clement AJ. Pierson DJ. Phys Ther.Fisioterapia Torácica Incidência de Pneumonia Redução da ocorrência de pneumonia1 Não há recomendação nos guidelines de prevenção de PAV baseada neste artigo2. Acute lobar atelectasis: A comparison of two chest physiotherapy regimens. Templeton M & Palazzo MG. Hammon WE.141(4):305-13. Hubsch SK. Fisioterapia Torácica Reversão de Atelectasia Marini JJ. 2.98(6):1336-40. Intensive Care Med. Ntoumenopoulos et al. Oh TE. Chest physiotherapy by the ‘bag squeezing’ method: a guide to the technique. estudo pouco consistente) 1. Connors AF. Chest 1992. Hutchinson RC. Fisioterapia Torácica Complicações Aumento do metabolismo (VO2.54:355-359. Am Rev Respir Dis 1979. Prevention of nosocomial infection in the ICU setting. Effects of bagging and percussion on total static compliance of the respiratory system. 1981. Dodek et al. Ann Intern Med. 3. 2004. 78:661–666. Chest physiotherapy prolongs duration of ventilation in the critically ill ventilated for more than 48 hours. Hudson LD. 2002 Jul.28(7):850-6. Stiller K. 2. Hall B. Acute lobar atelectasis: a prospective comparison of fiberoptic bronchoscopy and respiratory therapy. 102:1836–41. Grant R. Physiotherapy 1992. Mobilizar o excesso de secreção brônquica e Reexpandir áreas pulmonares colapsadas. 70(5):329-37. Taylor J. 2004 Aug 17. Chest 1990 Dec. Jul 3. 3. Cardiac arrhythmias during postural drainage and chest percussion of critically ill patients. Intensive Care Med. Geake T.119(6):971-978. Chest physical therapy for acute atelectasis.

Head-down tilt and manual hyperinflation enhance sputum clearance in patients who are intubated and ventilated. Jones AY . fluxo.51:25-30. Berney S.28:255-261. Phua WT.Comparison of the effectiveness of manual and ventilator hyperinflation at different levels of positive end-expiratory pressure in artificially ventilated and intubated intensive care patients. Anaesth Intensive Care. Ventilatory characteristics in mechanically ventilated patients during manual hyperinflation for chest physiotherapy.Hiperinsuflação Manual Inspirações lentas e profundas consecutivas. Stress distribution in lungs: a model of pulmonary elasticity. Stansbury DW. Med J Aust. Hiperinsuflação Manual Efeitos Deletérios Inerentes à desconexão do ventilador mecânico: Menor controle de pressão média. 2006. Hodgson C. 3. volume-corrente.54:936-940. Nicholson TJ . pode acarretar lesão por cisalhamento relacionada com a abertura e o fechamento cíclicos de unidades pulmonares instáveis. Mead J. Clarke RC. 2005. 1999. Comparison of off-ventilator and on ventilator suctioning. 2. Hiperinsuflação Manual Aumento da complacência estática do sistema respiratório (Cst. Anaesth Intensive Care. Anaesthesia. Prevention of suctioningrelated arterial oxygen desaturation. Hack I. Stone KS. 2004. 2000. 1. 2002.20:443450. Heart Lung. 1993. lung hyperinflation and arterial oxygenation during general anaesthesia.“Bag squeezing”: a physiotherapeutic technique. fração inspirada de oxigênio e limite de pressão. 1972. Chong KY et al . South African J Physiother. Physiother Res Int.36:97-99. Hubsch SK . Heart Lung.2:829-832. Denehy L. 1968. Aust J Physiother.An investigation of the early effects of manual lung hyperinflation in critically ill patients. 1980. Physiotherapy. Merrill EJ et al.7:100-108. 4. Leith D. 2.21:806-810.Airway pressure changes during bag squeezing.Chest physiotherapy by the ‘bag squeezing’ method: a guide to the technique. 6. Ntoumenopoulos G et al . Denehy L. Convery PN et al. Effect of lung hyperinflation and endotracheal suctioning on heart rate and rhythm in patients after coronary bypass graft surgery.35:334-341. seguidas de pausa inspiratória e rápida liberação da pressão. 4.sr). 1983. Chest. A comparison of the effects of manual and ventilator hyperinflation on static lung compliance and sputum production in intubated and ventilated intensive care patients. Savian C. Choi JS. promovendo aumento do fluxo expiratório. Paratz J.Tidal volume. 7. Denehy L. Pretto J . Davies A . Katz A. Hiperinsuflação Manual 1.Effects of manual hyperinflation and suctioning in respiratory mechanics in mechanically ventilated patients with ventilator associated pneumonia.83:621-627. Eales C .54:355-359. Redução da resistência total do sistema respiratório (Rsr) Aumento da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e da saturação arterial de oxigênio (SaO2) Resolução das áreas de atelectasia avaliada por radiografia do tórax Aumento da eliminação de secreção Hiperinsuflação Manual 1. 1970. Berney S.Aust J Physiother. J Appl Physiol. à vibração torácica. associada. ou não. 5. Kelly BE. 28:596-608. Takishima T. Preusser B et al. Harrison GA. Hiperinsuflação Manual Riscos mais frequentes: Barotrauma Volutrauma Repercussões Hemodinâmicas 3.50:9-14. 3. 2. Tweed WA. 1991. Windsor HM. Talaganis SA. A retirada da PEEP. Brown SE. 6 . Clement AJ.

Berney S. RESULTADOS 7 . Hiperinsuflação com VM Compressão do Tórax Em outro estudo.sr e da depuração de muco em pacientes intubados e ventilados mecanicamente. Aust J Physiother. Berney S. Physiother Res Int. The effect of physiotherapy treatment on oxygen consumption and haemodinamics in patients who are critically ill. 2002. 2003. Denehy L . Berney e Denehy não observaram alterações metabólicas ou hemodinâmicas significativas com a aplicação da hiperinsuflação com o ventilador mecânico.49:99-105.7:100-108.Hiperinsuflação com VM Hiperinsuflação com VM Primeira publicação: Berney e Denehy Demonstraram que a hiperinsuflação através do ventilador mecânico e a hiperinsuflação manual são igualmente eficazes no aumento da Cst.A comparison of the effects of manual and ventilator hyperinflation on static lung compliance and sputum production in intubated and ventilated intensive care patients. Denehy L.

RESULTADOS RESULTADOS OBRIGADO ! Fernando Guimarães 8 .