You are on page 1of 6

CARACTERÍSTICAS GERAIS Citologia urinária Utilizada no diagnóstico diferencial de patologias vesicais (neoplásicas e infecciosas) e indicada em pacientes com mais

de 50 anos, tabagistas, com hematúria ou sintomas irritativos. A citologia urinária, embora não seja determinante diagnóstica única, é uma análise inicial de grande valia na investigação de processos patológicos vesicais. A Citologia Urinária é método de Urinálise amplo, que pode ser aplicado a diversas situações clínicas. Trata-se de método não invasivo, com algumas limitações, e que será utilizado em situações de eleição pelo Urologista. Não constitui ainda, método de rastreamento, nem tampouco constitui método de diagnóstico nas condições sintomáticas (em sua maioria, hematúria); é método aplicável, intercalado à ultrassonografia e/ou Cistoscopia, em pacientes em pósoperatório de RTU vesical. Lembramos que a Citologia urinária é avaliador dependente, tendo acurácia, sensibilidade e especificidade variáveis devido a esta condição. O exame microscópico de células na urina (citologia urinária) é útil no diagnóstico de cânceres do trato urinário. Para os indivíduos de alto risco (p.ex., tabagistas, trabalhadores da área petroquímica e indivíduos com sangramento indolor), a citologia urinária pode ser utilizada na detecção do câncer. Para aqueles que foram submetidos à remoção da bexiga ou de um tumor renal, esta técnica pode ser utilizada para as avaliações de acompanhamento. Os resultados podem ser falso-positivos, indicando a presença de câncer quando não existe qualquer tumor presente, devido a outro problema (p.ex., inflamação). Eles também podem ser falso-negativos, não indicando a presença de um câncer existente, como pode ocorrer no caso de um câncer de baixo grau, no qual as células apresentam um aspecto mais normal. Citologia urinária é a identificação de todos os tipos de células que se encontra na urina. Os dados obtidos por meio de citologia de urina pode dar ao médico uma série de informações sobre o estado do trato urinário (rins, ureteres, bexiga e uretra). Por isso, é importante que o relatório tudo analista clínico observado ao microscópio para fornecer um diagnóstico médico excelente. A presença de glóbulos vermelhos ou de hemoglobina na urina fala de sangramento

• Colher a urina após deambulação (movimentação normal. o EAS é um dos exames mais utilizados para avaliar as principais funções metabólicas do organismo. • Nos 7 dias que antecedem o exame. Um tempo razoável seria entre 20 e 30 minutos. não fazer a coleta de urina durante o período menstrual. infra-renal e rim. através da urina. NÃO realizar exames radiológicos do trato urinário com uso de contraste. doenças sistêmicas e grau de hidratação. Orientação para clientes pediátricos (criança): • A coleta deve ser realizada após movimentação leve / moderada da criança. ANALISE DO MATERIAL Elementos anormais e sedimento – EAS Historicamente. Hematúria (sangue na urina) podem ser de três tipos: falso. • Nas 24 horas que antecedem o exame. doenças renais. não há necessidade de caminhar novamente. Hoje. correr ou pular sem exageros ou esforço demasiado por 5 ou 10 minutos. infecções urinárias. ato de andar). verduras e leite em excesso. • Estar no mínimo há 2 horas e no máximo há 3 horas sem urinar. como por exemplo. . Orientação para clientes do sexo feminino: • Preferencialmente. evitar comer frutas. brincar de “cavalinho”. os métodos automatizados permitem uma avaliação padronizada dos elementos presentes na amostra examinada. por meio de leitores ópticos de tiras reagentes. Caso o cliente tenha caminhado e se sentado após. COLETA E PREPARO DO MATERIAL INSTRUÇÕES DE COLETA • Não colher a 1ª urina da manhã.no trato geniturinário.

Estes avanços. Análise microscópica: investigação de sedimentoscopia (cristais. transferir 0. e o recurso de técnicas complementares que possam concorrer para um melhor diagnóstico. células e microorganismos). examinar e classificar partículas microscópicas suspensas em meio líquido em fluxo. cuidadosamente. . hoje.8 mililitros do sobrenadante. voltada para os casos em que o conhecimento e a experiência agregam valor à análise. Citometria de fluxo: é uma técnica utilizada para contar. e um melhor follow up das diversas patologias renais. hemácias e cilindros patológicos. A contribuição dos profissionais fica. deixando no tubo 0. C. D. homogeneizar a amostra de urina e transferir para um tubo de centrifugação 10 mililitros de urina. deste modo. validada em 30/1/2005 na preparação do sedimento urinário para observação entre lâmina e lamínula e cálculo para expressão dos resultados por mililitro de urina se deve seguir o procedimento conforme padronizado: A. para que o sedimento não ser ressuspendido. centrifugar a 1500 a 2000 rotações por minuto ou 400 X g durante 5 minutos. MÉTODO: Sedimento: quantitativo por citometria de fluxo e análise microscópica. B. ressupender o sedimento. cilindros. E. Através de um aparelho de detecção óptico-eletrônico são possíveis análises de características físicas e/ou químicas de uma simples célula. retirar 9.020 mililitros (20 microlitros) do sedimento ressuspendido para uma lâmina de microscopia. que permite a quantificação. tornam possíveis resultados mais precisos. colocar sobre o sedimento que se encontra na lâmina uma lamínula 2 X 2 . reprodutíveis e menos subjetivos. F. de leucócitos.20 mililitros. Conforme determina a NBR 15268. Permite a análise de vários parâmetros simultaneamente. em unidades por microlitro.Outra grande contribuição tecnológica é a análise automatizada do sedimento urinário por meio da citometria de fluxo associada à impedância.

calcular a média de cada elemento do sedimento contado. expressar o resultado como número de elementos por campo. L. expressar o resultado como número de elementos por mililitro. J. I. calcular a média de cada elemento do sedimento contado.040.urotélio habitual . bem distribuídos na lamínula. examinar o sedimento por pelo menos dez campos microscópicos. M. para expressar o resultado por campo. H. N. multiplicar a média por 5. K. Citologia Urinária. para expressar o resultado por mililitro examinar as células epiteliais e os cilindros do sedimento urinário em aumento de 100X e as hemácias e leucócitos em aumento de 400X.G. examinar as células epiteliais e os cilindros do sedimento urinário em aumento de 100X e as hemácias e leucócitos em aumento de 400X.

Diagnóstico citológico Citologia urinária é usualmente empregada no diagnóstico de pacientes com suspeita de câncer de bexiga e no seguimento destes após terapêutica. Desvantagens residem na subjetividade de critérios e na experiência do citopatologista e também na baixa sensibilidade do método. .Células Neoplásicas A sua detecção na urina pode ser o primeiro sinal de um processo tumoral primitivo ou metastático existente no trato urinário. Por outro lado. especialmente para tumores de baixo grau.Citologia Urinária . é muito alta a existência de câncer urotelial. ao redor de 35%. na presença de citologia positiva. a especificidade do método é extremamente elevada. estando em torno de 94%. mesmo com exame cistoscópico normal. o que significa que. Suas vantagens compreendem a facilidade de coleta e de não ser invasiva.

na requisição do exame devem ser indicados qual o tratamento adotado e o uso de medicamentos. o infecções virais (citomegalovírus. impões-se acompanhamento clínico rigoroso Se a citologia é positiva e a cistocopia negativa. O material ideal para análise é a segunda urina da manhã. quimioterapia. tomar 3 copos de água. uma vez que esses procedimentos podem acarretar o aparecimento de alterações celulares que simulam a persistência da neoplasia.). A coleta é realizada no laboratório. e. o parasitoses (esquistossomose). o neoplasia de células transicionais (papiloma. condiloma. Caso o paciente possua história clínica de neoplasia anterior. . citocentrifugação e elaboração do esfregaço). Caso isso não seja possível. herpes. No diálogo citopatologia-clínica-cistoscopia. o neoplasia renal avançada. encaminhar-se ao laboratório. Essa movimentação é importante para promover a mobilização da urina no interior da bexiga. o carcinoma de células pequenas. o malacoplaquia. o neoplasia de trato urinário superior (pelve e ureter). O laudo é descritivo. se possível exercitando-se (caminhando. A seguir. definindo se a amostra foi ou não satisfatória. mesmo após procedimento perfeito (centrifugação. Portanto. o neoplasias linfoproliferativas. em recipiente próprio. radiação e laserterapia. o metástases.| Por meio da citologia urinária é possível diagnosticar-se: o inflamações específicas (tuberculose). ureter e uretra. correndo. o neoplasias ou lesões escamosas (leucoplasia. neoplasia de baixo e alto grau e carcinoma in situ). pulando). Considerado habitualmente material hipocelular. recomenda-se que ele faça exercícios durante 15 minutos antes da coleta do material. o adenocarcinoma. carcinoma escamoso).Citopatologia Urinária O exame citopatológico do sedimento urinário é indicado na detecção de alterações pré-cancerosas e do câncer de bexiga. o adenocarcinoma avançado de próstata. pelve renal. HPV e polyoma). dado imprescindível para um diagnóstico adequado. o uso de BCG. como. inespecíficas (cistites) e por fungos (Candida sp. impõe-se acompanhamento clínico rigoroso. facilitando dessa forma a descamação celular. A pesquisa de células malignas de neoplasias renais e de próstata somente é possível quando o estágio é avançado. em pacientes do sexo feminino. é importante ressaltar: CITOLOGIA + CITOSCOPIA + - DIAGNÓSTICO Ausência de Tumor Neuplasia de baixo grau Carcinoma in situ transicional + + Neoplasia de alto grau Se a citologia é positiva e a citoscopia negativa. por exemplo. o melanoma. deve-se ter o cuidado de usar um tampão vaginal para impedir a contaminação da urina por material proveniente da vagina. o paciente deve desprezar a primeira urina da manhã e proceder ao asseio da área genital.