COMÉRCIO ELETRÔNICO

Banco do Conhecimento/ Jurisprudência/ Pesquisa Selecionada/ Direito do Consumidor

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro
2193188-70.2011.8.19.0021 - APELACAO - 1ª Ementa DES. MARCELO LIMA BUHATEM - Julgamento: 26/08/2011 - QUARTA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL - DIREITO DO CONSUMIDOR COMPRA DE APARELHO CELULAR REALIZADA PELA INTERNET - SOLIDARIEDADE ENTRE O SITE DE COMPRA ON LINE E A EMPRESA PRESTADORA DE SERVIÇO DE INTERMEDIAÇÃO COMERCIAL POR MEIO ELETRÔNICO QUANTO À FINALIZAÇÃO DA TRANSAÇÃO - NÃO ENTREGA DO PRODUTO RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DE TODOS QUE INTEGRAM A "CADEIA DE FORNECIMENTO" - RISCO DO EMPREENDIMENTO - CIRCUNSTÂNCIA EM QUE O AUTOR, ATÉ A PRESENTE DATA, NÃO RECEBEU A RESTITUIÇÃO - SITUAÇÃO QUE DESBORDA DO MERO DESCUMPRIMENTO CONTRATUAL, TORNANDO INAPLICÁVEL A SÚMULA 75 DO TJRJ FRUSTRAÇÃO DA LEGÍTIMA EXPECTATIVA DO CONSUMIDOR REFORMA PARCIAL DA SENTENÇA. 1. Trata-se de ação de responsabilidade civil pelo rito sumário ajuizada pelo apelante em face do apelado, alegando o autor ter adquirido junto à ré, um aparelho celular 3 chip TV Fix Black (sem cartão), no valor de R$ 144,23, cuja entrega estava prometida para ser efetuada em 10 dias, contudo não teria recebido o aparelho. Requereu a condenação da ré a restituir em dobro o valor pago pelo produto, bem como ao pagamento de compensação por danos morais. 2. Em sua defesa (fls. 25/30) aduz a ré que sua atuação se restringe à mera intermediação de pagamentos pelos meios eletrônicos, seus serviços são prestados a sites de compras on-line, sendo certo que no caso dos autos, o autor efetuou a compra junto ao site www.mpxshop.com, pelo que não tem o réu qualquer responsabilidade na venda dos produtos pelo site de comércio eletrônico, sendo certo que a entrega do produto e sua garantia é inteiramente do site de compras, não ensejando qualquer dever de indenizar por parte do réu, razão pela qual espera a improcedência do pedido. 3. No caso, resta já assentada a responsabilidade da ré pelo evento, conforme sentença de fls. 40, contudo tendo o magistrado a quo negado ao autor a postulada compensação a título de danos morais, ao fundamento de que nos termos da Súmula 75 desta Corte o simples descumprimento de dever legal ou contratual, por caracterizar mero aborrecimento, em princípio, não configura dano moral. 4. Situação que desborda o mero descumprimento contratual, tornando inaplicável a súmula 75 do TJRJ. Circunstância em que o autor, até a presente data, não recebeu a restituição. Frustração das legítimas expectativas do consumidor. Dano moral configurado. 5. Reparação a ser fixada atentando-se para o caráter punitivo-pedagógico do dano moral e a extensão do dano, observando-se os parâmetros de razoabilidade e proporcionalidade. O valor de R$ 2.000,00 se mostra suficiente e em consonância com a média fixada por esta Corte para casos semelhantes. DOU PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO ART. 557, §1º-A, DO CPC. Decisão Monocrática: 26/08/2011 ================================================= 0007532-20.2010.8.19.0212 - APELACAO - 1ª Ementa

Não é possível.QUINTA CAMARA CIVEL RESPONSABILIDADE CIVIL. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS REDUZIDOS PARA 10%.MERCADORIA AVARIADA PROCEDIMENTO DE TROCA . PREÇO PAGO E PRODUTO NÃO ENTREGUE.COMPRA DE PRODUTO NO SITE ELETRÔNICO DISPONIBILIZADO PELA RÉ .1ª Ementa DES.0212 . COMPRA DE PRODUTO.Julgamento: 16/11/2010 . Deve ser suficiente para coagir o devedor a adimplir e não . ESPECIALIZADA NO COMÉRCIO ELETRÔNICO DE MERCADORIAS. FALHA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO.DEMORA INJUSTIFICADA DA DEVOLUÇÃO DOS VALORES PAGOS NOTÓRIA FALHA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO .DANOS MORAIS CONFIGURADOS FATOS QUE ULTRAPASSAM A HIPOTESE DE MERO INADIMPLEMENTO CONTRATUAL. Incidência do verbete nº 75 da Súmula da Jurisprudência Predominante deste Tribunal.Data de Julgamento: 16/11/2010 =================================================== 0011557-13. Anulação do termo ad quem estipulado para a astreinte.Alegação de fato de terceiro. RELAÇÃO DE CONSUMO.8. EMPRESA QUE NÃO OBSERVOU O DEVER DE CUIDADO.RELAÇÃO CONSUMERISTA .Julgamento: 17/03/2011 .APELACAO . FRAUDE INCONTROVERSA.NOVA COMPRA DO MESMO PRODUTO . Inadimplemento contratual que não gera o dever de indenização moral. Responsabilidade civil objetiva.A multa.Pela teoria do risco do empreendimento. especializada no comércio eletrônico de mercadorias.19. Relação consumerista. todo aquele que se disponha a exercer alguma atividade no campo do fornecimento de bens e serviços.CANCELAMENTO DO PEDIDO . Troca frustrada.Inteligência da Súmula 94 do Tribunal de Justiça.0042 . fixar termo final à multa. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO.SEGUNDO PRODUTO QUE NÃO ATENDIA AS ESPECIFICAÇÕES DO ANÚNCIO VEICULADO . COMÉRCIO ELETRÔNICO. FAZER CHEGAR INCÓLUME O PRODUTO NAS MÃOS DO CONSUMIDOR .2007.PRAZO EXCESSIVO CANCELAMENTO DO PEDIDO .SETIMA CAMARA CIVEL Responsabilidade Civil.AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR MORAIS . Dano Moral não caracterizado. Recurso manifestamente improcedente a que se nega seguimento com fulcro no artigo 557 do Código de Processo Civil Decisão Monocrática: 17/03/2011 ================================================= 0004150-49. independentemente de culpa. MARIA HENRIQUETA LOBO .CONSUMIDOR QUE OBJETIVA PRESENTEAR SEU FILHO EM RAZÃO DO 5º ANIVERSÁRIO . tem de ser 'suficiente e compatível'.NÃO CARACTERIZAÇÃO DE CAUSA EXCLUDENTE DE RESPONSABILIDADE . CLAUDIA TELLES DE MENEZES .2009. tem o dever de responder pelos fatos e vícios resultantes do empreendimento.Notória falha na prestação de serviço. RESPONSABILIDADE OBJETIVA.Fortuito Interno. DANO MORAL CONFIGURADO.INQUESTIONÁVEL QUE É INERENTE À ATIVIDADE DA COMPANHIA. MARIA HENRIQUETA LOBO . SOLIDARIEDADE.8.Não caracterização de causa excludente de responsabilidade. Compra de mercadoria na internet que chegou avariada no domicílio da Consumidora. Transportadora que não recolheu o produto para devolução e substituição.APELACAO .DES. Ação de Indenização por danos materiais e morais. Íntegra do Acórdão .SETIMA CAMARA CIVEL RESPONSABILIDADE CIVIL . fazer chegar incólume o produto nas mãos da consumidora. porque a incidência da penalidade só termina com o cumprimento da obrigação Minoração de ofício da astreinte imposta à devedora para cumprimento da obrigação de fazer.1ª Ementa DES. diante da obrigação discutida em juízo.Julgamento: 03/08/2010 .19.Inquestionável que é inerente à atividade da Companhia.

Ônus que não pode ser simplesmente repassado ao consumidor. AÇÃO INDENIZATÓRIA.1ª Ementa DES. Íntegra do Acórdão . Sentença bem lançada.8. RECURSOS CONHECIDOS E DESPROVIDOS.00 para cada autor. determinando que a ré proceda à troca da placa-mãe do computador dos autores. o que não foi feito a contento.2009. FERDINALDO DO NASCIMENTO . Comércio eletrônico.0001 . Se a empresa veicula em seu site o prazo de garantia de 3 anos para o produto que comercializa.19.2008. mas também como punição pela conduta reprovável do ofensor. Enquanto o réu requer a improcedência do pedido ou a eventual redução dos danos morais. e adesivo. Reconhecimento da falha no serviço.DECIMA NONA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL. 1.46130) . ficando automaticamente renovada a garantia das peças substituídas por 02 anos e 03 meses. Garantia de 3 anos. RECURSO A QUE SE NEGA SEGUIMENTO. tempo faltante para o fim da garantia contratual. APLICAÇÃO DA SÚMULA 59 DO TJRJ. Preliminar de ilegitimidade ativa. PRETENSÃO DE BLOQUEIO DOS VALORES PAGOS NA CONTA DA EMPRESA AGRAVADA. impondo-se a manutenção da decisão que indeferiu a antecipação da tutela.500.00 (cinqüenta reais). RITO SUMÁRIO. Oxidação da placa mãe depois de passados 6 meses de uso. ELTON LEME . deixando-o em perfeito estado de funcionamento. Pedido de obrigação de pagar convertido em obrigação de fazer. Além disso. que serve não só como recompensa à vítima.DECIMA SETIMA CAMARA CIVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO. os autores pugnam pela sua majoração. a penhora constitui providência executiva extrema.Julgamento: 24/11/2009 . Loja virtual.002.APELACAO . não pode recusar-se a troca da placa mãe oxidada a pretexto de culpa exclusiva do cliente. cuja adoção deve estar respaldada em título executivo. Indenização fixada com prudência e razoabilidade. ENTREGA DA MERCADORIA NÃO REALIZADA. para se anular o limite de R$ 3. DANOS MORAIS E MATERIAIS. Compra de microcomputador. TUTELA ANTECIPADA INDEFERIDA. Pertinência subjetiva dos usuários.0000 (2009.Data de Julgamento: 19/01/2010 Íntegra do Acórdão .8.AGRAVO DE INSTRUMENTO . Demanda objetivando a restituição em dobro da quantia paga pelo autor.pode ser exagerada em face da expressão econômica e jurídica da prestação. que não positivam a verossimilhança das alegações autorais. na medida em que caberia a ré provar o mau uso do aparelho pelo cliente. Apelos interpostos por ambas as partes litigantes.Julgamento: 19/01/2010 .Data de Julgamento: 23/03/2010 Íntegra do Acórdão .1ª Ementa DES. com a condenação da ré em danos morais. Decisão Monocrática: 03/08/2010 ================================================= 0115285-58. em cinco dias. Recusa da ré em reparar o defeito. INCONFORMISMO. COMPRA DE PRODUTO EM LOJA VIRTUAL. Rejeição. o que não ocorre na presente hipótese. AUSÊNCIA DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA A CONCESSÃO DA MEDIDA. por se tratar de pedido de . AÇÃO INDENIZATÓRIA.Data de Julgamento: 25/05/2010 =================================================== 0047607-92. A decisão impugnada está em consonância com a precariedade das provas produzidas nos autos. Parcial provimento de ambos os recursos com base no § 1º-A do artigo 557 do Código de Processo Civil: do principal para excluir da condenação a verba concedida a título de dano moral.00 (três mil reais) imposto à astreinte e de ofício reduzir seu valor para R$50. Sentença procedente em parte. 2.000. parte tecnicamente hipossuficiente. Dano moral fixado em R$ 1.19.

Íntegra do Acórdão .Com efeito.0001 (2009.QUINTA CAMARA CIVEL RITO SUMÁRIO .APELACAO . de mero aborrecimento ou mero dissabor.1ª Ementa DES. 3.DECIMA NONA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL. na espécie.Julgamento: 03/03/2009 . Como se não bastasse para assegurar seu direito de ver-se restituído da quantia que comprovadamente desembolsou para a aquisição do aparelho que jamais recebeu. Decisão Monocrática: 20/02/2009 Íntegra do Acórdão . solução diversa da adotada pela eminente sentenciante redundaria verdadeiro enriquecimento sem causa em prol da operadora de telefonia. SENTENÇA QUE SE REFORMA EM PARTE PARA DETERMINAR QUE SEJA FEITA A DEVOLUÇÃO DOS VALORES PAGOS DE FORMA SIMPLES. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Sua conduta não implicou apenas simples descumprimento do contrato. o quantum arbitrado está em desacordo com as circunstâncias que envolveram o caso concreto e com o princípio da razoabilidade. DEVER DE DEVOLVER OS VALORES PAGOS INDEVIDAMENTE.001. sem nada comprovar. Recurso a que se nega seguimento. atentou contra a dignidade do consumidor. todavia.07521) .antecipação dos efeitos da tutela.0205 (2009. mas. que tentou entregar o aparelho ao autor.DANOS MATERIAL E MORAL Contundente prova documental produzida pelo autor/apelado demonstra à saciedade os fatos alegados na inicial. inadmissível juridicamente. como a satisfação equitativa e moderada do ofendido sem olvidar da punição pecuniária do infrator . VISTO NÃO TER O PAGAMENTO SIDO FEITO EM ERRO. DO CPC. pra atender aos fins a que foi idealizado. 302 do CPC). Recurso parcialmente provido.19.Julgamento: 20/02/2009 . POR NÃO TER RECEBIDO O PRODUTO.06384). ônus que lhe competia (art.PAGAMENTO DO PREÇO PELO CONSUMIDOR PRODUTO NÃO ENTREGUE .Data de Julgamento: 03/03/2009 =================================================== 0001092-64. COMPRA EFETUADA EM LOJA VIRTUAL QUE NÃO FOI ENTREGUE. caput. do CPC.Relativamente ao dano moral.2007. DECISÃO MONOCRÁTICA DANDO PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO NOS TERMOS DO ESTABELECIDO NO ART. Tal montante. Isso afrontaria o bom senso.19.COMPRA DE APARELHO CELULAR EM LOJA VIRTUAL DA OPERADORA DE TELEFONIA . 557.8. por sua vez. Não há como entender ou considerar que a conduta perpetrada pela ré faça parte da normalidade do dia a dia. nos termos do artigo 557. 4.RESPONSABILIDADE CIVIL .APELACAO . PAULO SERGIO PRESTES .2007. também.Data de Julgamento: 07/04/2009 . Somente nas suas razões de apelo a ré alega.1ª Ementa DES. por meio do enunciado 59 de sua súmula.Tem-se. contrária à lei ou à evidente prova dos autos". em momento algum nos autos impugnou especificamente os fatos por ele narrados. Não se trata. Decisão Monocrática: 24/11/2009 =================================================== 0014977-18.8. PAULO GUSTAVO HORTA .001. DEVOLUÇÃO QUE DEVE SER FEITA DE FORMA SIMPLES. § 1º-A. COBRANÇA FEITA ATRAVÉS DO CARTÃO DE CRÉDITO QUE FOI PAGA NA ÍNTEGRA. POIS O APELANTE SABIA QUE O PAGAMENTO ERA INDEVIDO. firmou o entendimento de que não se reforma "decisão que não se mostra teratológica. que a Concessionária agiu com inegável descaso para com o seu futuro cliente. a ré. AÇÃO PELO PROCEDIMENTO ORDINÁRIO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C INDENIZATÓRIA. por evidente.deve ser reduzido.

19.000. Decisão Monocrática: 13/06/2011 =================================================== 0013847-73. DANO MORAL CONFIGURADO.SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA PARCIAL QUE SE MANTÉM.8. ELEVAÇÃO DA VERBA INDENIZATÓRIA PARA OS PARÂMETROS CONSAGRADOS PELA CÂMARA.SEXTA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL. CANCELAMENTO DO NEGÓCIO.001.19.0209 .1ª Ementa DES. para estabelecer um temor. COMPRA DE APARELHO ATRAVÉS DE LOJA VIRTUAL.00 em favor da autora. Negativa da ré em promover a troca do eletrodoméstico.0001 (2006. 1.Julgamento: 13/06/2011 .DECIMA CAMARA CIVEL .1ª Ementa DES. observando-se os parâmetros de razoabilidade e proporcionalidade. DEMORA NA ENTREGA. CDC. NEGO SEGUIMENTO AO RECURSO.4.RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DE TODOS QUE INTEGRAM A "CADEIA DE FORNECIMENTO" . PARÁGRAFO ÚNICO.19. FALTA DE ESTORNO NO CARTÃO DE CRÉDITO. Reparação a ser fixada atentando-se para o caráter punitivo-pedagógico do dano moral e a extensão do dano. Vício do produto.Julgamento: 06/06/2011 . A primeira traduzida pela tentativa de substituição da dor e do sofrimento por uma compensação financeira. 2. ARTIGO 21.QUARTA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL .00 se mostra suficiente e em consonância com a média fixada por esta Corte para casos semelhantes. DANO MORAL. Responsabilidade solidária entre todos os integrantes da "cadeia de fornecimento". FRANCISCO DE ASSIS PESSANHA .2010.Data de Julgamento: 26/05/2009 =================================================== 0095382-42. e por isso impor uma maior responsabilidade por parte da fornecedora de serviços. Art. 557.DIREITO DO CONSUMIDOR COMPRA DE APARELHO DE TELEVISÃO POR SITE MANTIDO PELA RÉ . Apelante responsável por site de compra pela internet que responde solidariamente ao fabricante pelo defeito do produto. Apelação interposta contra sentença que julgou procedente em parte os pedidos em demanda indenizatória para condenar a ré ao pagamento de danos materiais no valor de R$ 1.Íntegra do Acórdão .DANO MORAL CORRETAMENTE ARBITRADO .000. 18. Íntegra do Acórdão .8.DESPROVIMENTO DA APELAÇÃO INTERPOSTA PELA APELANTE 1 E PARCIAL PROVIMENTO AO RECURSO DOS APELANTES 2. O valor de R$ 2.Julgamento: 13/12/2006 . TELEFONIA CELULAR.APELACAO . 5.APELACAO . A segunda significando uma sanção com caráter educativo. PATRICIA SERRA VIEIRA .APELACAO .00 e danos morais no valor de R$ 2.2005. Alegação de ilegitimidade passiva que não procede.0004 . CAPUT. COM ESPEQUE NO ART.2007. INCLUSÃO NO CADASTRO DE INADIMPLENTES DO SERASA/SPC. DO CPC.Data de Julgamento: 13/12/2006 =================================================== 0089565-17. CONDENAÇÃO EXCLUSIVA DA RÉ NOS ÔNUS DA SUCUMBÊNCIA.35751) . 6. deve ser visto que a reparação moral vem informada pela idéia compensatória e punitiva. 3.com. MARCELO LIMA BUHATEM . Relação de consumo. Dano moral (in re ispa). DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL.300.8. Aparelho de televisão com defeito comprado através do site americanas. Para efeito da quantificação da indenização.1ª Ementa DES.

Intermediação de negócios. DO CPC. Solidariedade pela reparação dos danos (arts.1ª Ementa DES.0001 .8. TAMPOUCO DEMONSTROU QUALQUER FATOR QUE EXCLUÍSSE A SUA RESPONSABILIDADE. parágrafo único. DO CDC.Data de Julgamento: 18/05/2011 =================================================== 0103723-81.2007. Não recebimento do produto. observar o dever de segurança. Responsabilidade solidária do Provedor de acesso. Sentença de procedência determinando a entrega da mercadoria e indenização por danos morais. COMO A AUSÊNCIA DE PESSOA APTA A RECEBÊ-LAS NA RESIDÊNCIA DA AUTORA. Decisão Monocrática: 06/06/2011 =================================================== 0200249-18.10.1ª Ementa DES. Enunciado 50. Matéria de ordem pública.00. Íntegra do Acórdão . devendo. PAGAMENTO EFETUADO.2010. MARCIA ALVARENGA . Rito sumário. REFORMA DO DECISUM.19. RELAÇÃO DE CONSUMO. da Lei n. KATYA MONNERAT .DECIMA SETIMA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL. NA FORMA DO ART. PARCIAL PROVIMENTO ao recurso.APELACAO .2010. INTELIGÊNCIA DO ART. a busca de informações.8. Correção monetária com incidência a partir da data da decisão que fixou a verba indenizatória. PROCEDIMENTO SUMÁRIO. Em atenção aos critérios da razoabilidade e proporcionalidade deve ser majorado o valor da indenização para R$ 3. Mercadoria não entregue. 557. Inconformismo do autor.Data de Julgamento: 06/04/2011 =================================================== 0004033-40.Julgamento: 11/03/2011 .8. DANO MORAL CONFIGURADO. interessados na realização de negócios pela rede mundial de computadores e não.Julgamento: 30/03/2011 . EMPRESA QUE NÃO CUMPRIU O ACORDADO.2010.Julgamento: 16/03/2011 . § 1º. LIMITANDO-SE A AFIRMAR QUE NÃO ENTREGOU AS MERCADORIAS POR MOTIVOS ALHEIOS À SUA VONTADE. Juros a contar da citação. com base na lista de produtos e fornecedores informados. Provimento do recurso.Data de Julgamento: 30/03/2011 Íntegra do Acórdão . de 4. RECURSO A QUE SE DÁ PROVIMENTO.8078/9).1ª Ementa DES.QUINTA CAMARA CIVEL . 42. §1º-A. Provedor que mantém site de intermediação de negócios aproximando. REPETIÇÃO DO INDÉBITO EM DOBRO. Enunciado nº 97 da Súmula de Jurisprudência do TJERJ.SETIMA CAMARA CIVEL Apelação.0208 . de onde decorre a credibilidade ou não do site. COMPRA DE PRODUTOS VIA INTERNET VISANDO PRESENTEAR ENTES NO NATAL. MARIA REGINA NOVA ALVES .APELACAO .19. Compra de produto via internet. Revelia da empresa vendedora. Compra pela internet. PARÁGRAFO ÚNICO.0001 . portanto. do Aviso TJ nº 94. Decisão Monocrática: 16/03/2011 Íntegra do Acórdão . SENTENÇA DE IMPROCEDÊNICA. AUSÊNCIA DE ENTREGA.800.Apelação Cível. FALHA NA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO. e 25.19. levando em conta a avaliação veiculada desses produtos e fornecedores. Responsabilidade civil. 7º.APELACAO . simplesmente. Sentença de parcial procedência do pedido.

8. consoante Enunciado nº 50. 557. JESSE TORRES .0001 . RECURSO DA PARTE AUTORA POSTULANDO A MAJORAÇÃO DA VERBA REPARATÓRIA POR DANOS MORAIS.Data de Julgamento: 01/12/2010 =================================================== 0006615-50.19. COM PAGAMENTO DA PRIMEIRA PARCELA COMPROVADO. Ação indenizatória. COMPRA DE PRODUTOS PELA INTERNET QUE EMBORA O CONSUMIDOR TENHA EFETUADO O PAGAMENTO NÃO FORAM ENTREGUES. SENTENÇA MANTIDA.8.apreciação de ofício.2009. EVENTO QUE ULTRAPASSA O MERO ABORRECIMENTO. MAJORAÇÃO DA INDENIZAÇÃO QUE SE IMPÕEM COMO FORMA DE PREVENIR NOVAS OCORRÊNCIAS. RECURSO CONHECIDO. PRETENSÃO COMPENSATÓRIA PELOS DANOS MORAIS SOFRIDOS. da Súmula do TJRJ. por si só.APELACAO . da jurisprudência predominante deste TJRJ.SETIMA CAMARA CIVEL COMPRA PELA INTERNET ATRASO NA ENTREGA DA MERCADORIA INEXISTENCIA DE CANAIS ADEQUADOS DE ATENDIMENTO MAJORACAO DO DANO MORAL RESPONSABILIDADE CIVIL. primeira parte.Julgamento: 01/12/2010 . APERFEIÇOANDO OS SERVIÇOS OFERECIDOS. SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA DO PEDIDO. INEXISTÊNCIA DE CANAIS ADEQUADOS DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR. não gera dano moral indenizável. RESPONSABILIDADE CIVIL.2010. Decisão Monocrática: 11/03/2011 =================================================== 0169178-90.APELAÇÃO CÍVEL. DANO MORAL CONFIGURADO. FALHA NA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO.Julgamento: 28/07/2010 . AÇÃO DE INDENIZAÇÃO.1ª Ementa DES.Julgamento: 07/02/2011 .19. COMPRA PELA INTERNET COM PRODUTO ENTREGUE EM DATA POSTERIOR À INFORMADA/PROMETIDA AO CONSUMIDOR. sem provocar lesão a direitos da personalidade. CONSUMIDOR QUE ENVIOU DIVERSAS MENSAGENS PARA A EMPRESA RECLAMANDO DO SERVIÇO. DIREITO DO CONSUMIDOR. Íntegra do Acórdão . DANO MORAL CONFIGURADO. AMERICANAS. Recurso a que se dá parcial provimento.SEGUNDA CAMARA CIVEL APELAÇÃO. (Art. RECURSO A QUE SE DÁ PROVIMENTO. Decisão Monocrática: 07/02/2011 =================================================== 0045207-68. ATRASO QUE . PRECEDENTE DESTE TRIBUNAL.0001 . caput.TERCEIRA CAMARA CIVEL AGRAVO INTERNO.2010.8.19. Os juros moratórios fluem da citação .1ª Ementa DES. APELAÇÃO CÍVEL.COM. EMPRESA QUE SE COMPROMETEU A ENTREGAR O PRESENTE NO DIA 15 DE DEZEMBRO E ATÉ JANEIRO O PRESENTE NÃO HAVIA SIDO ENTREGUE. AUTORIZAÇÃO DA ADMINISTRADORA DE CARTÃO DE CRÉDITO EFETUADA NO MESMO DIA DA COMPRA. Compra pela internet. ANDRE ANDRADE .0207 . PRESENTE DE NATAL COMPRADO VIA INTERNET. EM SINTONIA COM OS PARÂMETROS DE RAZOABILIDADE E PROPORCIONALIDADE. HELENA CANDIDA LISBOA GAEDE .APELACAO . veiculada pelo Aviso nº 94/10.APELACAO .2ª Ementa DES. visto que se insere no campo do mero aborrecimento. do CPC). RELAÇÃO DE CONSUMO. A ausência de entrega do produto (aparelho de ar condicionado). Aplicação do verbete 75. RITO SUMÁRIO. QUANTIA ARBITRADA ADEQUADAMENTE. NEGADO PROVIMENTO. FALHA NA ENTREGA DO PRODUTO.

NÃO SE JUSTIFICA.br . DANO MORAL CONFIGURADO. PROVIMENTO DO RECURSO. Decisão Monocrática: 15/07/2010 Íntegra do Acórdão .Data de Julgamento: 28/07/2010 =================================================== Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Diretoria Geral de Gestão do Conhecimento Departamento de Gestão e Disseminação do Conhecimento Elaborado pela Equipe do Serviço de Pesquisa Jurídica da Divisão de Gestão de Acervos Jurisprudenciais Disponibilizado pela Equipe do Serviço de Estruturação do Conhecimento da Divisão de Organização de Acervos do Conhecimento Data da atualização: 13. PRODUTO ENTREGUE MAIS DE UM MÊS DEPOIS DA DATA PREVISTA. elogios e críticas: jurisprudencia@tjrj.2011 Para sugestões.jus.09.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful