You are on page 1of 2

RIO GRANDE DO NORTE

DECRETO Nº 22.844, DE 04 DE JULHO DE 2012. Decreta estado de calamidade pública no setor hospitalar e nas unidades do serviço de saúde do Estado do Rio Grande do Norte. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 64, V e XXI, da Constituição Estadual, Considerando o disposto no art. 19, II, art. 125 e art. 127 da Constituição Estadual, o art. 15, XIII, da Lei Federal n.º 8.080, de 19 de setembro de 1990, e o previsto na Portaria MS n.º 1.101/GM, de 12 de junho de 2002; Considerando a necessidade de se adotarem providências imediatas para reforma e equipagem das portas de entrada (emergências) dos Hospitais Walfredo Gurgel (Natal – RN), Santa Catarina (Natal – RN), Maria Alice Fernandes (Natal – RN) e Deoclécio Marques (Parnamirim – RN); Considerando a necessidade de se adotarem providências imediatas para reforma, restauração ou ampliação dos hospitais Giselda Trigueiro (Natal – RN), João Machado (Natal – RN), Santa Catarina (Natal – RN), Walfredo Gurgel (Natal – RN) e Maria Alice (Natal – RN), Rafael Fernandes (Mossoró – RN), Tarcísio Maia (Mossoró – RN), Alfredo Mesquita Filho (Macaíba – RN), Regional de Santo Antônio (Santo Antônio – RN), Regional de São Paulo do Potengi (São Paulo do Potengi – RN) e Regional do Seridó (Caicó – RN), recentemente vistoriadas e avaliadas pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (SIN), os quais, em plenas condições de operacionalidade, poderão impactar favoravelmente à assistência à população; Considerando a necessidade de se adotarem providências imediatas para implantação de 63 (sessenta e três) novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos seguintes hospitais: 06 (seis) leitos de UTI Geral (adulto) no Hospital Ruy Pereira (Natal – RN); 10 (dez) leitos de UTI Pediátrica e 09 (nove) leitos de UTI Coronariana no Hospital Onofre Lopes (Natal – RN); 10 (dez) leitos de UTI Geral (adulto) no Hospital Walfredo Gurgel (Natal – RN); 04 (quatro) leitos de UTI Pediátrica no Hospital Tarcísio Maia (Mossoró – RN); 10 leitos de UTI Infantil no Hospital Varela Santiago (Natal – RN); 04 (quatro) leitos de UTI Geral (adulto) no Hospital Santa Catarina (Natal – RN); e 10 (dez) leitos de UTI Neonatal no Hospital Santa Catarina (Natal – RN), em decorrência do déficit crônico e crescente de leitos de terapia intensiva; Considerando a necessidade de se adotarem providências imediatas para concluir a implantação da Primeira Fase da Regionalização do SAMU 192 Estadual, a fim de estender as bases para os Municípios da Região Oeste, Seridó e Trairi, com a elevação de atendimento de 42% (quarenta e dois por cento) para 72% (setenta e dois por cento) da população norte-riograndense, a fim de que se estabeleça acessibilidade e hierarquização dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) nos serviços de urgência;
Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais – CONTRAG/GAC

Considerando o desabastecimento crítico de insumos medicamentosos e médico-hospitalares na totalidade de Hospitais do Estado, o que impede a adoção de terapêuticas efetivas para as patologias apresentadas pelos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em condições dignas e adequadas; Considerando o uso indevido da rede Hospitalar Estadual em razão de a maioria dos Municípios não disponibilizar estrutura própria para internação, o que acarreta uma sobrecarga e invasão dos leitos dos Hospitais Estaduais localizados na Região Metropolitana de Natal – RN, ocasionando falta da eficiência dos serviços estaduais de saúde pública e iminente risco de morte aos usuários; e Considerando que a greve dos servidores ocupantes do cargo de provimento efetivo de médico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) já perdura por mais de sessenta dias, o que tem contribuído para o agravamento da situação anteriormente descrita, D E C R E T A: Art. 1º Fica decretado estado de calamidade pública no setor hospitalar e nas unidades do serviço de saúde do Estado do Rio Grande do Norte. Parágrafo único. Enquanto perdurar a situação declarada no caput deste artigo, ficam disponíveis para atendimento aos serviços necessários da rede hospitalar todos os bens, serviços e servidores da Administração Pública Direta ou Indireta. Art. 2º Fica o Secretário de Estado da Saúde Pública autorizado a requisitar ou contratar, em caráter emergencial, quaisquer serviços e bens disponíveis, públicos ou privados, com vistas ao reestabelecimento da normalidade no atendimento aos serviços de saúde pública, conforme dispõe o art. 15, XIII, da Lei Federal n.º 8.080, de 19 de setembro de 1990, e art. 24, IV, da Lei Federal n.º 8.666, de 21 de junho de 1993. Art. 4º Fica o Secretário de Estado da Saúde Pública autorizado a editar atos administrativos complementares e necessários à execução deste Decreto. Art. 5º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação Art. 6º A vigência deste Decreto será de 180 (cento e oitenta) dias contados da data de sua publicação. Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal, 04 de julho de 2012, 191º da Independência e 124º da República.
DOE Nº. 12.740 Data: 05.07.2012 Pág. 02

ROSALBA CIARLINI Isaú Gerino Vilela da Silva

Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais – CONTRAG/GAC