You are on page 1of 2

Resenha Crítica_________________________________________________________________

Quais os limites da solidariedade humana? A partir de quando um indivíduo renuncia ao “senso’ comum” do egoísmo e passa a adotar a causa de outrem, assumindo todos os percalços e inconvenientes oriundos desta? Atitudes fraternais que promovem o auxilio pelo outro em detrimento de sí realmente existem ou tornaram-se obsoletas na atual sociedade moderna? O filme Jornada pela Justiça do diretor...(ano...), baseado em fatos reais, mostra que , sim, apesar de raros, existem seres humanos que, dotados de uma formidável determinação na busca pelo que é justo e correto, podem enfim abrir mão do ego e empenharem-se com esforços sem medida em situações nas quais apesar de não partilharem de um envolvimento direto, findam fazendo toda a diferença num epílogo que traz paz e contentamento a todos os personagens da vida real. A obra trata de um drama vivenciado por Calvin Willis, afro americano acusado injustamente pelo estupro de uma criança e sentenciado a prisão perpétua; O advogado de Calvin vem a falecer sendo então o caso ‘assumido” por Janet Gregory, que apesar de não ter formação em Direito, acredita fielmente na inocência do réu e se propõe a iniciar a busca de provas que a confirmem, uma vez que na juventude também sofreu por um estupro num ato covarde por parte de um indivíduo que a embebedou para o posterior abuso. Entre empecilhos e percalços sem fim, além de, ainda, buscar manter a estabilidade em sua vida pessoal, Janet entrega anos de sua vivencia na luta pela justiça do caso, que só vem a ser obtida 22 anos depois, após um teste de DNA que comprova a legalidade da inocência de Calvin. ““ Jornada pela justiça” é, indubitavelmente, uma lição de vida e crescimento moral que demonstra a grandiosidade de um ser humano com pureza de valores que “ faz o bem sem olhar a quem”, arquétipo de extrema raridade nos dias de hoje em quaisquer cantos do mundo. Janet é o quadro vivo da mulher obstinada que luta pelo que acredita, que não tem uma vida fácil e sem preocupações, mas que tem o conhecimento de que suas atitudes podem contribuir para levar uma nova vida a quem precisa de ajuda. A solidariedade, em comunhão com a indulgência e a compreensão forma uma tríade que unidas no íntimo moral de um ser promovem neste uma diferenciação que é capaz de provocar mudanças extramente relevantes e que o mundo vigente precisa, muito urgentemente. A incorporação de valores benéficos e únicos no ser humano provoca uma mudança magistral que, por ser usualmente incomum, causa espanto e admiração por parte de quem observa. Devemos compreender que para sermos indelevelmente singulares, devemos inicialmente, aprende a agir e pensar no plural.