You are on page 1of 22

IMPORTÂNCIA TÉCNICA, ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

Prof. Eliana Barreto Monteiro

IMPORTÂNCIA TÉCNICA, ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

IMPORTÂNCIA DO ESTUDO

• Conhecer da evolução dos problemas • Estudar as suas causas • Fornecer informações para os trabalhos de reparo e manutenção • Contribuir para o entendimento do processo de
produção minimizando a incidência total de problemas

IMPORTÂNCIA TÉCNICA, ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

PATOLOGIA DAS ESTRUTURAS Patologia é parte da Engenharia que estuda os sintomas, os mecanismos, as causas e as origens dos defeitos das construções civis, ou seja, é o estudo das partes que compõem o diagnóstico do problema

(Helene, 1992)

IMPORTÂNCIA TÉCNICA, ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

PROCESSO DE DEGRADAÇÃO
É aquele que ocorre quando há uma transformação dos materiais ao interagirem com o meio ambiente (John, 1987)

Afeta a durabilidade

Reduz a vida útil da estrutura
Consequências Negativas

Estabilidade

Funcionalidade

Estética

IMPORTÂNCIA TÉCNICA, ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

MANIFESTAÇÕES DA CORROSÃO

Manchas Superficiais Fissuração Expansão Destacamento do Cobrimento Perda de Aderência da Armadura Colapso

Redução da Seção da Armadura

Manchas Superficiais

Expansão Fissuração Fissuração .

Destacamento do Cobrimento Redução da Seção da Armadura Perda de Aderência da Armadura .

Perda de Aderência da Armadura Fonte: PAZINI. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO . 2003 Colapso IMPORTÂNCIA TÉCNICA.

1998 Edificação com 11 anos de construída no litoral de São Paulo . 1998 Fonte: LEVI.Escolas públicas da região metropolitana de São Paulo Fonte: LEVI.

Laje da varanda dos apartamentos Área Anódica Área Catódica Área Anódica Detalhe da armadura corroída com estribos rompidos Piscina da cobertura .

Laje da cobertura Escola Politécnica de Pernambuco Detalhe Pilar interno de uma sala de aula .

Fachada Norte Fachada Sul Postes de Iluminação em Boa Viagem .

Postes com estribos rompidos Porque o poste corroeu no lado voltado para a avenida e não corroeu no lado voltado para o mar? Caixa de água em cidade litorânea a 1 km da praia .

Por que a caixa de água corroeu mais nas vigas mais altas? Centro de Convenções .Recife Manchas superficiais .

2003 Porto Cartagena de Índias (Colômbia) .Manchas superficiais e armadura exposta Prédio abandonado (9 anos) Fonte: DEFESA CIVIL.

Porque o pilar não corroeu todo? São Paulo Fonte: HELENE. 1998 .

Recife . 1997. 2002. MONTEIRO. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO Conseqüências: Interditada por mais de uma semana Congestionamento de 159 km na cidade Congestionamento de 52 Km nas rodovias Durante os serviços de recuperação ficou interditada por quase meio ano Custo indireto pode ter chegado a R$ 35 bilhões Fonte: CASAGRANDE. Ponte do Pina .Ruptura dos cabos da viga protendida Fonte: HELENE. 1998 IMPORTÂNCIA TÉCNICA.

Recife Corrosão generalizada nos apoios Problemas de Infiltração Ponte Joana Bezerra .Recife Apoios danificados – manchas de corrosão Ponte Paulo Guerra .Recife .Ponte Paulo Guerra .

Junta de dilatação Ponte no Centro do Recife Armaduras corroídas Ninhos de concretagem .

o problema econômico de primeira importância na área de construção civil (Andrade e González. 1980) Inglaterra 800 milhões libras (Thompson. fissuras Fonte: MAGALHÃES. POLLLONI & FURMAN – Situação crítica das obras de arte de SP. 1991) Estimativa de gastos para recuperar garagens e estacionamentos IMPORTÂNCIA TÉCNICA. nos últimos 20 anos. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA CORROSÃO Brasil . apoios.60. 1990) Canada 3 bilhões dólares (Mehta. KLEIN & CAMPAGNOLO – Pontes e viadutos no país Drenos Fonte: FRANCO.000 pontes e viadutos São Paulo – 30 pontes e 181 viadutos SP – 58% problemas de corrosão 12% ALTO RISCO 22% MEDIO RISCO Onde? Drenos.IMPORTÂNCIA TÉCNICA. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA CORROSÃO Estimativa de gastos para recuperar pontes devido a Corrosão de Armaduras O Fenômeno de corrosão de armaduras em concreto passou a ser. 1988) Estados Unidos 100 bilhões dólares (Kilareski. juntas. 2003 .

2003 Falta drenos Fonte: FRANCO.Fonte: FRANCO. 2003 . 2003 Juntas Juntas deterioradas Fonte: FRANCO.

1994) 11% 46% . 1988) 64% RIO GRANDE DO SUL (Dal Molin. 2003 IMPORTÂNCIA TÉCNICA. 1997) 30% (Carmona e Marega. 2003 Fissuras Fonte: FRANCO.Apoios Fonte: FRANCO. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA DA CORROSÃO DE ARMADURAS DISTRITO FEDERAL (Nince. 1996) PERNAMBUCO (Andrade. 1988) 27% REGIÃO AMAZÔNICA (Aranha.

0 23.1 7. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA NO DISTRITO FEDERAL 70 60 Incidências % 50 40 30 20 10 0 30.2 Flechas Fissuras Infiltrações Corrosão Corrosão Esfoliação Desagregação Segregação Recalque Colapso Parcial ou Total Armadura Exposta Carbonatação Outras Incidência de Manifestações Patológicas em Estruturas de Concreto Armado no Distrito Federal (Nince.2 15.8 13. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA NO RIO GRANDE DO SUL 11% 14% Fundação 6% 14% 1% 11% Eletroduto Assentamento Plástico Retração por Secagem Dessecação Superficial Gradiente Térmico Corrosão de Armaduras Sobrecarga 11% Corrosão 30% 2% Detalhe Construtivo Incidência de Manifestações Patológicas em Estruturas de Concreto Armado no Rio Grande do Sul (Dal Molin.0 30.5 60. 1988) Má Execução 49 44 Fissura Corrosão 27 15 9 7 6 Corrosão de Armadura Descolamento Umidade Mudança de Uso Colapso IMPORTÂNCIA TÉCNICA. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA NO BRASIL 60 50 Incidência % 40 30 20 10 0 Incidência de Manifestações Patológicas em Estruturas de Concreto Armado a Nível Nacional (Carmona & Marega. 1996) IMPORTÂNCIA TÉCNICA. 1988) .1 26.4 11.4 4.3 15.IMPORTÂNCIA TÉCNICA.

1988) IMPORTÂNCIA TÉCNICA. 1994) . 1997) IMPORTÂNCIA TÉCNICA.IMPORTÂNCIA TÉCNICA. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA NA AMAZÔNIA 8% 9% 46% 4% 5% 2% 2% 2% 10% Corrosão de Armaduras Movimento Térmico Eletrodutos Infiltrações Retração Corrosão 12% Sobrecarga Desagregação do Concreto Recalque Diferencial Segregação do Concreto Outros Incidência de Manifestações Patológicas em Estruturas de Concreto Armado na Amazônia (Aranha. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA NO RIO GRANDE DO SUL Detalhe Construtivo Recalque de Fundação Retração por Secagem Gradiente Térmico Corrosão de Armaduras Sobrecarga 13% 30% 11% 5% 1% Corrosão 40% Incidência de Manifestações Patológicas no Rio Grande do Sul em Função da Gravidade do Dano Provocado (Dal Molin. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO INCIDÊNCIA EM PERNAMBUCO 2% 1%1% 2% 5% 2% 16% Corrosão 64% Corrosão de Armaduras Desagregação do Concreto Infiltrações Problemas Estruturais Ataque Químico Outros Detalhes Construtivos Recalque Diferencial Incidência de Manifestações Patológicas em Estruturas de Concreto Armado em Pernambuco (Andrade.

2003) .IMPORTÂNCIA TÉCNICA. IMPORTÂNCIA TÉCNICA. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO Em países desenvolvidos estima-se que 20 a 40% de todos os recursos investidos anualmente na indústria da construção civil sejam aplicados no reparo e manutenção de estruturas já existentes. ECONÔMICA E SOCIAL DO ESTUDO DA DETERIORAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO O estudo das estruturas degradadas é de importância fundamental para o desenvolvimento da engenharia. já que através de conhecimento técnico podemos minimizar os danos que ocorrem nas estruturas e realizar as recuperações que requerem materiais e técnicas específicas a cada caso. (Helene.