Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Educação e Comunicação Multimédia, 2º ano Ano Lectivo:2012/2013

ÉTICA E DEONTOLOGIA DA COMUNICAÇÃO
1º Semestre

ESTATUTO

Docente: Ramiro Marques Discente: Cláudia Alagoa (nrº110233035)

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Índice
Introdução ......................................................................................................................... 3 Definição .......................................................................................................................... 4 Tipos de Estatuto .............................................................................................................. 4 Estatuto Atribuído......................................................................................................... 4 Estatuto Adquirido........................................................................................................ 4 Estatuto Social .................................................................................................................. 5 Papel Social .................................................................................................................. 5 Lista de Estatutos .............................................................................................................. 6 Estatuto do Professor ........................................................................................................ 7 Conclusão ......................................................................................................................... 9 Bibliografia ..................................................................................................................... 10 Webgrafia ....................................................................................................................... 10

Cláudia Alagoa

Página | 2

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Introdução
A realização do presente trabalho foi feita no âmbito da disciplina de Ética e Deontologia da Comunicação, leccionada pelo professor Ramiro Marques, integrada no segundo ano do curso de Educação e comunicação Multimédia, 1º semestre. O tema desenvolvido ao longo das dez páginas do trabalho é o estatuto. Em primeira análise vou definir o conceito de estatuto e explicar quais os tipos que existem. Depois, muito ligado ao estatuto, vou esclarecer o termo estatuto social que ainda se ramifica no conceito papel social. Após explorar os conceitos acima anunciados, criei uma lista de estatutos existentes na nossa sociedade. Não estão presentes todos os estatutos que existem, porque são inúmeros, mas estão os mais importantes e conhecidos. Em última análise vou explorar um dos estatutos referidos na lista, tendo por base um documento desenvolvido pelo professor Ramiro Marques, fazendo um breve resumo do mesmo.

Cláudia Alagoa

Página | 3

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Definição
É referente a diversas normas cuja finalidade é regular relações de certas pessoas pertencentes a uma determinada posição na sociedade. Ou seja, o estatuto é alusivo à posição que um determinado indivíduo ocupa na hierarquia social. Isto acontece porque cada indivíduo tem uma função social que irá regular os seus comportamentos, sendo estes reconhecidos pela sociedade como um indicativo pertencente a uma determinada posição. Estes comportamentos já são esperados pelos outros membros da sociedade, pois, como já foi referido é o que permite determinar a posição social a que pertence. O estatuto é o nível social em que o indivíduo está inserido. E conforme seja esse mesmo nível as formas de tratamento interpessoais vão se diferenciar. Nas pessoas com um nível social mais elevado a forma de tratamento usado é mais formal, como por exemplo Vossa Excelência ou Sua Eminência.

Tipos de Estatuto
A atribuição de um estatuto pode ser realizada segundo critérios naturais, ou seja, já atribuídos ou segundo características adquiridas.

Estatuto Atribuído
Este tipo de estatuto acontece quando os direitos e deveres associados ao indivíduo não dependem da sua vontade, ou seja, foram-lhe impostos. Isto acontece no caso de uma família real, ou seja, quem nasce no seio dessa família, vai ter um estatuto associado à mesma, tendo que realizar papeis e acções sociais associadas a esse estatuto, como é o caso de aparições públicas em eventos ou realizar entrevistas, etc.

Estatuto Adquirido
O estatuto adquirido já foi alcançado através do esforço pessoal, do desempenho das acções, bem como a iniciativa e escolhas realizadas, que tudo junto contribui para alcançar uma posição social desejada. Neste caso pode-se destacar o exemplo dos escritores conhecidos. Para o serem tiveram de realizar escolhas e acções que os elevaram a um patamar social mais elevado.

Cláudia Alagoa

Página | 4

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Estatuto Social
Com a importância de prevalecer uma ordem na hierarquia social, sendo esta uma escala de valores de uma sociedade, é importante destacar a existência do estatuto social. O estatuto social está associado a um conjunto de direitos e deveres que o indivíduo é obrigado a cumprir. Este conjunto de deveres e direitos muda consoante a posição social ocupada. Ao longo do percurso de vida o estatuto irá alterar-se, pelo que quem actualmente é filho e estudante, mais tarde desempenhará o papel de pai e terá uma profissão, ou seja os deveres e direitos do indivíduo vão igualmente mudando ao longo da vida. Dos conjuntos de funções que o indivíduo tem de efectuar, algumas mais concretas são consideradas mais importantes, sendo mais reconhecidas e valorizadas.

Papel Social
Este conceito está associado ao estatuto social. Pelo que dependem um do outro. Os estatutos que os indivíduos ocupam na sociedade condicionam os seus comportamentos e assim a forma como interagem com outros indivíduos. Já no desempenho do papel social, são esperados determinados comportamentos, definidos por um conjunto de direitos e deveres, que a sociedade espera ver respeitados, sendo este conjunto o estatuto social. Dependendo da circunstância do dia-a-dia é exigido comportamentos adequados a situações específicas. Estes comportamentos são aprendidos através de condutas obrigatórias relativamente à posição social que o indivíduo ocupa. Cada indivíduo ocupa mais do que um papel social, ou seja desempenha uma multiplicidade de papéis, que por vezes podem entrar em conflito. O conflito de papéis sociais acontece quando o individuo toma consciência da incompatibilidade entre os diferentes papéis que tem de desempenhar, formando assim situações conflituosas, originando tensão e ansiedade.

Pai

Filho

Irmão

Marido

Professor

Cláudia Alagoa

Página | 5

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Lista de Estatutos
  Estatuto do Estudante                 Estatuto do Estudante trabalhador

Estatuto do docente Professor Educador de Infância

Estatuto do Trabalhador Estatuto da Ordem dos Advogados Estatuto do Voluntário Estatuto do Emigrante Estatuto do Idoso Estatuto do Jornalista Estatuto das Instituições Estatuto de Associações Estatuto Jurídico Estatuto dos Deputados Estatuto da Igualdade Estatuto da Criança e do Adolescente … Existem inúmeros estatutos, pois tal como foi referido anteriormente, o estatuto diz

respeito a direitos e deveres, havendo estatuto para indivíduos, instituições e ordens sociais, criando uma lista bastante extensa de estatutos sociais.

Cláudia Alagoa

Página | 6

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Estatuto do Professor
António Nóvoa, em 1991, questiona-se sobre o estatuto do professor, em que reflecte acerca da importância dos professores e da perda de prestígio nesta profissão que pertence ao grupo mais numeroso da sociedade contemporânea. Segundo Ramiro Marques1, devido às mudanças na estrutura social o estatuto dos docentes sofreu alterações, provocando um conjunto de problemas, que este docente acaba por enumerar, tendo em conta Esteve (1991). 1. Pressões sociais demasiado elevadas: Actualmente o professor não tem apenas o dever de transmitir conhecimentos culturais aos discentes mas também cuidar a nível psicológico e afectivo dos mesmo. O professor vai ajudar o aluno a desenvolver o seu intelecto e a construir a sua identidade vocacional. Isto vai colocar grande pressão no docente pois, a sociedade espera que ele cumpra estes deveres, que anteriormente não competiam só a este mas também aos familiares.

2. Perda da influência das redes naturais de apoio: Muito devido ao facto da família ser um agente de apoio para a vida social da criança e actualmente já não assumir esse papel e estando a escola a perder terreno na influência do processo de socialização da criança, existe um factor que toma ambos os lugares. Os média tomam lugar na influência cultural do discente, através da televisão e computadores, que são os meios mais usados. Os jovens passam uma enumera quantidade de tempo nestes suportes não despendendo tempo para os assuntos escolares e para estrem como as famílias.

3. Quebra do consenso social sobre os objectivos da escola: A este ponto já não é certo o que deve ser leccionado nas escolas, bem como os objectivos, pois os alunos são cada vez mais multiculturais, resultantes de um diferente processo de socialização. Sendo que os valores e estilos de vida são completamente dispersos do que o que os professores leccionam. 
1

Fonte: http://www.eses.pt/usr/ramiro/estatuto.htm Página | 7

Cláudia Alagoa

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém Segundo Ramiro Marques o rumo a ser levado para mudar este panorama é “(…)construir um currículo que dê espaço e voz às culturas das minorias étnicas. (…) Quanto mais multicultural se apresenta a sociedade e o currículo, maior é a necessidade de um código de boas maneiras.”

4. A desvalorização social da escola e dos diplomas: O motivo para os alunos perderem a motivação para o estudo e para a escola deve-se ao facto de, actualmente, o grau académico e os diplomas obtidos já não servirem para elevar um indivíduo a um estatuto social superior. Devido a este facto, o trabalho do professor já não é levado em conta, a sociedade culpa os docentes pelo fracasso das escolas, não obtendo estas influências sobre os alunos. Obtendo cada vez mais descrédito.

5. O descrédito do prestígio da profissão docente: Antigamente o estatuto de professor era levado com grande prestígio em comparação com outras profissões, pois eram pessoas com um nível académico superior, mas hoje em dia ser-se professor já não tem o mesmo crédito. Actualmente as profissões de prestígio não se vêm pelas que requerem maior nível académico mas sim pelo factor económico. Pelo que a profissão de professor é das mais mal pagas. Para um maior sucesso nesta área é requerido bons alunos para elevarem o nível de professores e das escolas, porque as escolas também são um ponto a ter em vista, visto que para uma escola ter sucesso e haver vaga para professores, é necessário ter prestigio e ter enumeras inscrições. Isto requer, bons docentes e bons equipamentos.

6. Ausência de uma cultura de bons costumes nas escolas: Os bons costumes entre professores e alunos têm vindo a alterar nos últimos 20 anos. Os códigos de conduta alteraram-se, sendo mais explícito nas escolas públicas. Na opinião do docente, existem boas maneiras que pertencem ao censo comum da sociedade, tais como: esperar pela sua vez, não interromper quem está a falar, não usar palavrões em publico, cumprimentar as pessoas sempre que se chega a um sitio ou quando cruzamos com elas, dar lugar a pessoas idosas, doentes ou deficientes, não falar mal das outras pessoas, não prometer o que não se é capaz de cumprir, etc. Todas estas condutas foram-se perdendo um pouco ao longos dos anos, sendo evidente que nas escolas o código de conduta deve ser ensinado aos alunos. Cláudia Alagoa Página | 8

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Conclusão
O estatuto é, acima de tudo, referente ao nível social de um individuo. É sabido que o estatuto pode ser atribuído ou adquirido, pois o individuo pode já à nascença pertencer a um determinado nível social, pelo que não tem de fazer nada para o ter, sendo este o estatuto atribuído, mas quando se nasce sem o nível social pretendido, é através de acções que se vai subindo até ao patamar desejado, definindo o estatuto adquirido. O estatuto social resume-se a um conjunte de deveres e direitos pertencentes a determinado estatuto, ou nível social, que o individuo obrigatoriamente tem de desempenhar, pois é isso que a sociedade espera dele. Ainda proveniente do estatuto social, surge o papel social, que se define pelas diversas acções que o individuo vai desempenhar na sociedade, podendo este desempenhar mais do que um papel. Existem inúmeros estatutos na sociedade que correspondem ao individuo, a instituições, a associações e outras organizações, isto porque tudo o que existe em sociedade tem de corresponder a um conjunto de normas e direitos que têm de seguir, ou seja, estatutos associados.

Cláudia Alagoa

Página | 9

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação de Santarém

Bibliografia
  Andrade, Moinhos, Ana Bela, Rosa, “Sociologia – Cursos Profissionais”, Módulos 1 a 4, Plátano Editora, ed. Setembro 2009 Santos, Sofia, “Material de Apoio ao Módulo - Psicologia”, Módulo 4, ed. Outubro 2009

Webgrafia
   http://pt.wikipedia.org/wiki/Estatuto http://www.infopedia.pt/$estatuto-social http://www.eses.pt/usr/ramiro/estatuto.htm

Cláudia Alagoa

Página | 10

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful