You are on page 1of 1

Ninguém estuda em AVENIDA BRASIL?

Por Paulo Barreira Milet | Eschola.com – Eu gosto bastante de ver novelas e não me envergonho disso nem um pouco. Certamente temos aqui no Brasil alguns dos melhores autores, diretores, atores e atrizes desse tipo de entretenimento. Nesse momento está no ar mais uma dessas, com muito sucesso. A excelente “Avenida Brasil”. É muito bom ver o desempenho hilário de Cadinho (Alexandre Borges) e de suas três mulheres (Déborah Bloch, Camila Morgado e Carolina Ferraz), o show de Muricy e Leleco (Eliane Giardini e Marcos Caruso) e a super vilã Carminha (Adriana Esteves). Certamente nenhum desses excelentes atores (e nem os outros não citados) chegou onde está sem ter estudado, praticado e trabalhado bastante. Mas por que ninguém estuda na novela? Já que é um belo retrato da realidade e dos conflitos vividos em um fictício subúrbio do Rio de Janeiro, isso deveria constar do script. A filha do Tufão, a gordinha simpática (Ágata/Ana Karolina) que sofre bullyng da própria mãe, provavelmente estuda em colégio particular. A garotada do lixão deveria freqüentar alguma escola pública, principalmente as da Lucinda (Vera Holtz), tão zelosa mãezona de todos, desde os tempos da Rita e do Batata (Mel Maia e Bernardo Simões). Os jovens (Jorginho/Cauã Reymond e sua turma), que estão na faixa dos 20 e poucos deveriam freqüentar alguma faculdade, mesmo que também trabalhem ou joguem futebol. Já a turma do salão de beleza, do bar/sinuca e da loja do Diógenes (Otávio Augusto) bem que poderia fazer algum tipo de curso técnico ou profissionalizante ou pelo menos estudar Inglês. Longe de mim querer que o autor (João Emanuel Carneiro) transforme a novela em uma Malhação, mas acredito que algumas cenas de ida e volta do colégio e alguns livros e momentos de estudo estariam bem situados e dariam um tom ainda mais real ao folhetim, pois afinal, segundo o IBGE divulgou recentemente, um terço da população brasileira está estudando alguma coisa e, além desses, cerca de doze milhões estudam para fazer Concursos Públicos. Por enquanto temos que nos conformar apenas com a Nina (Débora Falabella) que parece ter estudado e que dá bons exemplos disso para todos, além de fornecer as (boas) indicações de livros que são bem aceitas pelo Tufão (Murilo Benício). Fiz questão de citar os nomes dos atores, para que esses sim, que tiveram que ler, analisar, interpretar, entender e desempenhar seus papéis, sirvam de exemplo de como estudar e aprender, e não seus personagens que querem distância dos livros e da escola. *Paulo Barreira Milet é empresário, sócio diretor da Eschola.com, Matemático pela UnB com MBA pela FGV/RJ FONTE: yahoo/Educação