You are on page 1of 2

Santo Padroeiro dos Escoteiros

Vários historiadores contam histórias diferentes sobre aqueles que marcaram a sua época pelo heroísmo e lealdade com que defendiam seus ideais, e um destes é o pequenino Jorge, que nascera na Capadócia. Vejamos o que disse Metafrestes. "Jorge nasceu na Capadócia, uma Província Romana, na parte central da Ásia Menor, habitada pelos sírios. Era de ascendência nobre; depois da morte de seu pai parece que se mudou com sua mãe para a terra natal desta, a Palestina. Pouco se sabe sobre a sua vida, exceto que desde moço era cristão e pertencia à cavalaria do exército romano onde chegou a ocupar altos postos. Parece que esteve com as tropas romanas na Gália e nas llhas Britânicas, na época do imperador Aureliano (270-275) sob o comando do seu amigo e companheiro de arma Diócles. Quando Diócles, ou seja, Caius Aurélius Valérius Diocleciano, (245.313) foi aclamado imperador romano em 284, reformou a organização do império (Tetrarquia com dois Augustos e dois Cesáres), adotou para reforçar a sua autoridade a religião e as pompas das cortes dos reis orientais e, como conseqüência, declarou guerra à religião cristã. Jorge renunciou a sua carreira militar e pública e energicamente censurou o imperador pela crueldade das medidas contra os cristãos. Encarcerado, resistiu às pressões e às torturas, mantendo-se constante na sua fé. Não conseguiu sua apostasia, o imperador viu-se obrigado a condená-lo à morte pela espada. Foi martirizado em Lida (em hebreu Lud ou Lod, cidade em que hoje está o principal aeroporto de Israel, Telaviv e Jerusalém) no ano de 303. Parece que Alexandra, esposa de Diocleciano, tocada pela fé do mártir, converteu-se ao Cristianismo, sendo uma das possíveis causas que levaram Diócles a renunciar ao trono, fato inédito entre imperadores romanos, em 305, retirando-se para sua terra, Diocléia, próximo a Saloma, na Dalmática. Imediatamente após o martírio, passou a ser venerado pelas igrejas cristãs do Oriente, pelos grandes milagres e vitórias conseguidas sob a invocação do seu nome. Flávius Valerius Constantino, o primeiro imperador romano de fé cristã, que reinou de 313 a 332, antes que completasse 30 anos de sua morte, inaugurou uma Igreja dedicada a São Jorge na nova Capital do Império Romano, Constantinopla (antiga Bizâncio e atual lstambul) e constrói outra sobre o seu túmulo na Palestina, cujas supostas ruínas são até hoje mostradas em Lida. Porém, nenhum país se distinguiu como a Inglaterra na devoção de São Jorge. No século Xl, no tempo dos reis normandos, pelo que se pode observar em antigos Monumentos, SãoJorge já era considerado padroeiro do país. No século VIII tornou-se patrono da cavalaria dos ingleses. A Bandeira de São Jorge - um retângulo branco com duas faixas vermelhas de lado a lado, formando uma cruz, era a bandeira dos cruzados, os cristãos da Europa que do século Xl aos séculos Xlll fizeram muitas expedições militares para libertar a Terra Santa do domínio dos muçulmanos, e este desempenho era muitas vezes repetido, principalmente pelos ingleses nas túnicas ou jaquetas que vestiam sobre as costas d'armas. Dizem que na cruzada, durante o sítio de Antiòquia, em 1098, os cruzados tiveram a visão de São Jorge montando um cavalo branco e

parecendo portanto. Na terceira cruzada. para salvar da morte uma donzela. é em muitos países e no Brasil. No entanto. uma maneira dramática de mostrar a vitória do bem sobre o mal. numa armadura de cavaleiro. Baden Powell tornou São Jorge Patrono dos Escoteiros. nunca esta lenda ou dragão são mencionados. São Jorge tornou-se oficialmente o patrono da Inglaterra. durante o período de 1189 e 1192.lutando ao seu lado. Muito naturalmente. representando a figura feminina. ao unir os ideais da Antiga Cavalaria ao Escotismo. que a imagem ou legenda. Todos conhecem a lenda e as imagens alegóricas de São Jorge. . por decisões do Concilio Nacional de Oxford. a fé cristã ou a Igreja de Cristo. os ingleses sob o comando do rei Henrique II e depois sob o comando do rei Ricardo I (Coração de Leão). tal como conhecemos hoje. o Dia do Escoteiro. foram criadas na época das cruzadas. dia de São Jorge. É certo que no tempo das cruzadas. nas mais antigas atas da vida de São Jorge de Igreja Oriental e nos hinos antigos da liturgia da Igreja Grega. como a bandeira da Inglaterra. em 1222. montando um cavalo branco matando um dragão. O dia 23 de abril. um jovem. passaram a usar a bandeira de São Jorge. talvez ligando à visão do sítio de Antióquia.