You are on page 1of 9

Dimensões e densidades de sólidos

Docente: Dr.

Turma: A1 - Matutino

Santo André 2013

1

.................................................................................................................................Sumário Resumo ....................................................................................................................................................................................................................................................... 5 Discussão ..................................................................................................................................... 4 Métodos ....................... 11 2 ....................................................................................... 4 Resultados ..................................................... 3 Introdução ................................................................................................................................................................................. 10 Apêndice ..... 9 Conclusão ............. 10 Referências Bibliográficas ...... 3 Objetivo ..................................................................................................................................................................................................................................................................................

onde a escolha do aparelho de medição varia de acordo com as necessidades do usuário de ter uma medida com muita exatidão (pois quando menor a escala do instrumento. no primeiro a medida é determinada ajustando os encostos do paquímetro e fazendo uma leitura detalhada da parte móvel (nônio) em relação ao braço. Os dois instrumentos mais precisos analisados foram o paquímetro (figura 1) e o micrômetro (figura 2). Figura 1: Paquímetro Figura 2: Micrômetro 3 . pode-se utilizar alguns meios. Enquanto o micrometro se baseia no deslocamento axial de um parafuso micrométrico com passo de alto precisão dentro de uma rosca ajustável.Resumo Introdução Para se determinar a dimensão de um objeto dado. espera-se que a medida seja a mais próxima da dimensão real) e das necessidades de cada objeto a ser medido. pois existe instrumento mais apropriado para seu utilizar na medição. entre eles os próprios instrumentos de medição.

A densidade de um sólido é definido por: (1) onde m é a massa do objeto e v o volume por ele ocupado Objetivo O objetivo desta experiência consiste em aprender a utilizar instrumentos de medição como paquímetro. A densidade de um material também deve ser calculada levando em consideração a propagação de erros. Para se calcular o volume de um sólido. No caso do paquímetro e do micrômetro e da régua.Já para o cálculo da massa dos objetos foi utilizada uma balança semi-análitica Todo instrumento de medida. Obtendo-se o valor de suas dimensões e massa.1g Foram medidos diferentes objetos (cilindro metálico. por fim. Cada participante do grupo fez no mínimo uma medição. A densidade de um sólido não pode ser obtida a partir de uma medida direta.0005mm 0. lâmina plástica. de modo que obtém-se quatro medidas para a análise dos dados.02mm 0. determinar um possível material através da determinação de suas densidades. são necessários cálculos para cada um deles levando-se em conta os valores das incertezas dos equipamentos de medição. cilindro de plástico. como o paquímetro. com os dados apresentados na tabela a seguir: Tabela 1 : tabela com os dados dos equipamentos Instrumento Marca Modelo Fundo de escala 300mm 25mm 150mm 3200g Régua Micrômetro Paquímetro Balança Acrimet Pantec Pantec Shimaozu Menor divisão da escala 1mm 0.01mm 0. micrômetro e a régua e outros.5mm 0. dois cubos e esfera) com os instrumentos supracitados.001mm 0. um paquímetro. Apresentam um valor de incerteza. É preciso medir a massa e o volume do objeto para em seguida calcular a sua densidade Métodos Neste experimento foi utilizado um micrômetro. a escala vem assinalado no instrumento (O valor da incerteza pode ser entendido como metade da menor medida indicada no equipamento). 4 . utilizados neste experimento. micrômetro e uma balança semi-analítica.5g Incerteza instrumental 0. utilizar propagação de incertezas e. uma régua e uma balança semi-analítica.

375 16.58 0.5 58. Resultados Medidas das dimensões e massa das peças utilizando-se a balança digital.0.90 15.05 0.89 16.92 15.00 14.05 Tabela 3: Medidas obtidas a partir da esfera Esfera Régua Aresta (+/.374 16. régua e micrômetro. Utilizando-se a balança digital foram medidas as massas das peças.375 Medida Medida 1 2 3 4 Medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão 5 .5) (mm) 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão 15.90 Micrômetro Aresta (+/0. combinando esse resultado com a massa obtida pode-se calcular a densidade da peça.01) (mm) 16.05 0. Tabela 2 : Massas das peças medidas pela balança digital Peça Cilindro de metal Cubo 1 Cilindro Orifício Central Lâmina retangular Cubo 2 esfera Massa (g) 115.0. e tais medidas encontram-se nas tabelas a seguir. paquímetro.05 0. variância e desvio padrão de cada medida e fazer a propagação de erros para o volume.50 15.00 15.368 16.Com todas as medidas obtidas deve-se escolher umas das peças para os cálculos da média.00 Média Variância desvio padrão Paquímetro Aresta (+/.0005) (mm) 16.05 0.41 Incerteza(g) 0.54 3.00 15.05 0. Tem-se também o cálculo da média. variância e desvio padrão das medidas efetuadas.3 18.

0.02 0.0 19.5) (mm) altura (+/.0.12 19.0 0.08 19.08 4 9.00 0.0450 0.0.0005) (mm) 19.0 0.053 19.0 0.5) (mm) 18.5 18.0540 19.00 0.0 19.10 2 9.0.0.00 19.01) (mm) 19.01) (mm) 1 9.5 18.602 19.0.0001 0.505 19.5) (mm) 19.0001 0.0290 19.00 0.Tabela 4 : Medidas para o cubo1 CUBO Régua Medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão Aresta (+/.0080 Tabela 6: Dimensões dos cilindros metálicos CILINDRO METÁLICO Régua Medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão 0.00 6 .0.04 19.5) (mm) Paquímetro medida raio base altura (+/.8 0.02 Micrômetro medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão Aresta (+/0.0 0.06 3 9.00 70.04 19.3 Média Variância desvio padrão Paquímetro Medida 1 2 3 4 Aresta (+/.8 0.50 70.00 0.00 19.0450 19.0005) (mm) 19.0080 Tabela 5 : Medidas para o cubo 2 CUBO Régua Medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão Aresta (+/.1 0.02 Micrômetro medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão Aresta (+/0.70 70.3 Média Variância desvio padrão Paquímetro Medida 1 2 3 4 Aresta (+/.50 70.0520 19.0450 0.0.00 0.12 19.0 Média Variância desvio padrão raio base (+/.0 18.0 19.1 0.10 00.0 19.01) (mm) 19.051 19.50 0.02 0.00 0.01) (mm) (+/.0 0.0 18.00 19.

352 1.00 0.0.78 20.00 0.0.00 18.00 Média Variância Desvio Padrão 20.0.0 0.0.30 16. impossibilitando a medição do mesmo com este aparelho.0 0.86 4 22.00 3 22.00 3 22.20 16.00 0.00 26.01) (mm) (mm) (mm) 20.80 20.04 26.0 0.0 0.01) (+/.20 16.00 17.80 26.0 0.5) (+/.00 2 22.00 Média Variância Desvio Padrão 20.00 26.0 0.0 0.0 0.5) (mm) (mm) (mm) 20.00 20.483 1.310 yy Os cilindros (metálico e o de material polimérico ) estão acima do fundo de escala para o micrômetro (25mm).0 0.362 20.00 27.00 2 22.50 20.Tabela 7: Dimensões do cilindro de orifício central CILINDRO ORIFICIO CENTRAL Régua raio ext raio int Altura (+/.20 0.312 Esp Medida 1 22.0 0.208 1.310 Paquímetro Lado A Lado B 21.00 17.08 20.01) (+/.274 20.20 20.24 17.0 0.00 27.00 20.00 4 22.10 0. 7 .0 0.00 17.90 3 21.90 2 21.0 0.16 0.00 1.92 Média Variância Desvio Padrão 20.90 26.80 00.676 19.0 0.313 Esp Medida 1 Micrômetro Lado A Lado B Esp 22.00 1.00 20.00 1.365 22.0.830 1.20 20.0 Medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão Medida 1 2 3 4 Média Variância desvio padrão Tabela 8: dimensões da lâmina plástica LÂMINA RETANGULAR Reguá Lado A Lado B Medida 1 22.00 1.0.90 20.5) (+/.40 27.00 0.00 4 22.0 Paquímetro raio ext raio int Altura (+/.

0. Para obter a incerteza ud da densidade deve ser utilizado o procedimento de propagação de erros. 8 .88 +/. que neste caso é dado pela fórmula: √( ) ( ) (6) onde uM e uV são respectivamente as incertezas da massa e volume. que neste caso é dado pela extração da raiz quadrada da soma das derivadas parciais multiplicadas pela incerteza da aresta elevadas ao quadrado: √( ) (3) Abrindo a derivada parcial: (4) Aplicando (4) em (3): (5) Aplicando os valores em (2) e (5) obtém-se: Volume = (6.Cálculo do volume do cubo e de sua incerteza a partir das dimensões obtidas com o paquímetro.02170) cm³ Cálculo da densidade cubo e de sua incerteza a partir das dimensões medidas com o paquímetro A densidade é caracterizada pela divisão da massa de um objeto pelo volume ocupado pelo mesmo. Pelo formato do cubo temos que o seu volume V é dados pela seguinte expressão: (2) onde a representa a aresta da peça. conforme a equação (1). Para obter a incerteza uV do volume deve ser utilizado o procedimento de propagação de erros.

variando uma unidade temos . visto que o volume de um cilindro é . o que nos leva a concluir que quanto maior a medida do raio da peça uma variação no mesmo causa um impacto muito maior no volume em comparação com raios menores. 9 .g. .Abrindo as derivadas parciais: = = ( )= ( )=m m= ( )= (7) (8) Aplicando (7) e (8) em (6): √( ) ( ) (9) Substituindo os valores nas equações (1) e (9) encontramos os seguintes valores para a o densidade e a sua incerteza densidade = ( +/. quando o raio é pequeno as mesmas varições são menos impactantes no volume final. Com um raio de 100 unidades temos: variando uma unidade esse volume fica .) g/cm³ Questão 3: No caso da peça cilíndrica. como uma variação na medida do raio afeta o valor do volume ? Esta variação no valor do volume é a mesma para qualquer valor de R ? Uma variação no raio o volume de um cilindro tem uma variação quadrada. e.