You are on page 1of 6

----------------------- Page 1----------------------Editorial - Revista Sapere Aude . V. 3, n.

6, (2012) Magda Guadalupe Santos Este rtamento de sexto número Filosofia da novo modelo de Sapere de Aude, revista incluindo do um Depa dossiê

PUCMINAS, adota um com ênfase em

organização,

filósofos e temas específicos. Neste caso, a figura escolhida foi Simone de Beauvoir . Trata-se de uma sar em homenagem à grande profundidade o filósofa do século XX, que soube anali

perfil antropológico de seu tempo, sempre em diálogo com a história, com a política e co m o imaginário cultural que perpassa o ser humano. Beauvoir descreveu as relações humanas em âmbito intersubjetivo e político, tra zendo para a reflexão para além de predeterminados, mentadas em filosófica valores novos modos impostas, entre de de gêneros pensar a existência, sedi produziu

de convicções dicções uma interlocução

interpretações literários,

imutáveis. Explorando ensaios, ficções,

autobiografias, entrevistas, conferências e panfletos, entre outros. Sua vida e se us escritos são um retrato mutável, pois redesenhado de várias perspectivas, acerca de seu entendime nto sobre a dimensão da escrita. No prólogo de Tout compte fait, ela observa: “Aprisionando-a em frases, meu relato faz de minha história uma realidade acabada que ela não é. Mas também a torna dispersa, dissociando-a numa sucessão de instantes isolados, quando na verdade, e m cada um deles, passado, presente e futuro estavam indissoluvelmente ligado s”. (BEAUVOIR, TCF, 1972, p.7) Se em Beauvoir passado e presente interagem, como um desfile de aconte cimentos a cujas lembranças se podem atribuir sentidos distintos, no conjunto de textos aqui reunidos em

v. TCF. enquanto um sujeito que se projeta diante de sua história.115). p.com. represent p. 3. a vida como um “objeto bizarro” (BEAUVOIR. desenvolvidas em seus escritos e em sua vida.9). a possibilidade de se examinar um pensamento. Os textos que aqui interrogação acerca das se publicam têm como base com possibilidades interpretativas do pensamento de Simone Beauvoir. 2012 – ISSN 2177-634 2 ----------------------. TCF. 6. Como bem entendia Eva Gothl in. 1972. Belo Horizonte. de modo como apelo (GOTHLIN.   a filosofia tem e cognitivo . p. Comissão Editorial Sapere Aude. e como 2002. sem jamais permitir que se dissipe sua perp lexidade diante da vida. as funções da ação. como leitores e autores de nosso próprio formular possibilidades como apelos diversificados discernimento lógico a nossa liberd interativas entre linguagem. para concepções de comunicação. E-mail: magda.11).guadalupe@yahoo. vários estilos. As vozes que aqui retomam seu pensamento se expressam por meio de várias línguas e ade. vários gêneros dialogam entre lembranças e refl exões Professora do Departamento de Filosofia no Instituto Dom João Resende Costa da PU C Minas. como se apresentam expressão. Compreender Beauvoir. Essa linguagem. 9-12 . especial nos escritos de Beauvoir tríplice função se registra justame nte na intenção dos vários autores que aqui retomam a autenticidade das propostas de Beauvoir. analisar suas distintas formas e interagir. signos. n. valores.Page 2----------------------Magda Guadalupe Santos um a teóricas.br Sapere Aude. 1972. é buscar um registro multiforme de recepção de mais profundo e mais de ler o mundo do que e com el e reconstrução instigante.torno ao seu pensamento.2 semestre. p. uma história de vi da “por meio de determinados conceitos e noções” (BEAUVOIR.

Nesse sentido. a de artigos traduzidos e a de entrevistas. fazendo uso de suas distintas formas de construção de libe rdade. como intérpretes e intersubjetivas. filosófico de Abellón (África outros De fato. de forma cordial e expressando confiança em nossas hab   Sapere Aude. esse apelo à comunicação se mostra de modos diversificados. possam reconstruir sentidos interpretativos e valorativos da própria história. Tais condições é que nos levam e nos permitem pensar modos igua litários de vida – e os textos são formas de viabilizar esses modos por meio da compreensão do que as distintas vozes aqui presentes têm a nos dizer e a dizer sobre o mundo em qu e vivemos. por me io da compreensão m de suas busca de situações peculiares possibilidades de vida. .2 e. apresenta Lazar textos Levéel Sáenz (Espanha). Inauguram-se também (Brasil). 2012 – ISSN 2177-6342 10 semestr . Honeywill do . nas várias seções trazidas à interlocução neste número de Sapere Aud Essa conversação criteriosa se (Argentina). 3. conta-se (Argentina) e de com os artigos de María Luisa Margaret Simons (EUA). n. ----------------------. p. v. Mattos (Brasil). Rodrigues (Brasil). 9-12 . entre mais duas seções.leitores da Procede-se ora a um verdadeiro filosofia. de configuram possibilidades Simone de Beauvoir. os vários textos aqui apresentados. Tiburi (Brasil). Kangussu Sul). leitores de apelo aos leitores – Beauvoir –. 6. (Austrália).Page 3----------------------Editorial v3 n6 Na Femenías primeira. que. Belo Horizonte. para que. em diversas línguas. Os artigos certamente pro piciam aos leitores se confrontarem com uma linguagem epistemológica que põe em evidência o s suportes filosóficos de Beauvoir. dialógicas com o pensamento nos (EUA).

de informar. A própria filósofa concebeu esse gênero lite rário como uma via de discussões filosofia sua expressão de temáticas distintas. de transmi tir algo vivo é um pressuposto de sua filosofia.ilidades e seriedade. seja nas conversas com Sartre e que se fizeram reg istrar em publicações na forma de entrevistas. Assim. As entrevistas trazem o que há de mais vivo e mais expressivo da interlo cução com a vida e o pensamento filosófico de Beauvoir. guardiã temas e editora das das entrevistas obras são de Simone formas de de Beauvoir. Temos a grande honra de poder co ntar com a presença das professoras Sara Heinämaa (Finlândia). além de tudo. fazendo da vivacidade pela linguagem oral. dar vigor Os a diversificados. a atualidade de seu pensamento. nos permitiram traduzir seus textos para publicação nesse dossiê sobre Si mone de Beauvoir. registrase. ao se abrir nesse dossiê uma seção para a ssinalar o que pensam hoje grandes nomes de pesquisadoras do conjunto de obras de Beauvoi r. esta última a presidente da Simone de Beauvoi r Society. professora de filosof ia. Estamos especialmente honrados nessa seção com a presença de Sylvie Le Bon de Beauvoir (França). Karen Vin tges (Holanda) e Yolanda Patterson (EUA). que congrega todos os amantes do pensamento beauvoiriano. Claudine Monteil (França). Seja nas entrevistas que Beauvoir propiciava em seu studio na rua Schoëlcher em Montparnasse. deixar de agradecer que tem na a figur manutenção de Sapere a de seu Reitor. Neste possibilidade múltiplas editorial não se poderia de criação e Aude à PUC MINAS. essa situação de conversar. universidade . pois retratam as o que se pensa hoje sobre Beauvoir.

Jacyntho Lins Brandão (F ALE. do amor ao conheciment   . pela inestimável ajuda nesse dossiê. Daigle Profa. Antônio Aurélio O. L. a de P Piccioni Buenos G. Prof. Urbino. sem o qual as traduções. de Filosofia a expressão Dom João do filósofo Costa. v. n. UFMG). revisões. Em esp ecial.2 semestre.Prof. Prof. Brandão Sapere Aude. de formas distintas. 9-12 . do Colegiado de Filosofia. sobretudo. contribuindo. Itália). Dom Joaquim Giovani uardião da politei a acadêmica. 2012 – ISSN 2177-634 2 11 ----------------------. avaliações de todo o gêner o. Por um trabalho de equipe transdiciplinar que multiplica o sentido de amizade e de solidariedade e. Antônio Francisco da Silva. Também ao na figura de seu Mol Guimarães. como a Profa. Canadá). 3. p. Belo Horizonte. g Instituto Resende Diretor. Christine rofa. ao cimento do Prof. (Universidade Laura de Fernando Brock. Erika Ruonakoski (Universidade da Finlândia). com traduções. Mas e especialmente trabalharam àqueles em vésperas projeto de organização de Natal e de Ano desta edição especial Novo. Liliane Lazar EUA). a c onstrução das entrevistas e todo teriam sido viáveis. 6. (Universidade Aires. e de tod os que nos apoiam que nessas veredas de levaram adiante o final de ano. Di Camillo (Universidade Profa. Pe. Silvana tina). Brandão (UFPR) e o Prof. Prof. Meus o apoio com o correio eletrônico não agradecimentos especiais e todo o meu amor ao Prof. Suíça). e ao bolsista de pesquisa do programa FIP/PUC MINAS Paulo Sartori. Costa (PUCMINAS). Sérgio Murilo pela sophrosyne e Rodrigues e (PUCMINAS) deliciosa tarefa meu de reconhe construção presença constante nessa árdua dossiê. Argen ( (Universidade Hofstra.Page 4----------------------Magda Guadalupe Santos Bernardo G. Profa. ETH Zurique.

minha eterna gratidão. 2012 – ISSN 2177-6342 12   .o. v. Sapere Aude. p. Belo Horizonte.2 semestre . 3. n. 6. 9-12 .