Apostila Sobre Reutilização do Lixo, Ética e Sustentabilidade “Na natureza nada se perde, nada se cria; tudo se transforma”.

Lavoisier (1743-1794) A Evolução do Conceito de Lixo A palavra lixo é derivada do termo em latim lix, que significa: a) "cinzas" de uma época em que a maior parte dos resíduos de cozinha era formada por cinzas e restos de lenha carbonizada dos fornos e fogões; b) lixare (polir, desbastar) onde lixo seria então a sujeira, os restos, o supérfluo que a lixa arranca dos materiais. No dicionário, ela é definida como sujeira, imundice, coisa ou coisas inúteis, velhas, sem valor. Lixo, na linguagem técnica, é sinônimo de resíduos sólidos e é representado por materiais descar tados pelas atividades humanas. Desde os tempos mais remotos até meados do século XVIII, quando surgiram as primeiras indústrias na Europa, o lixo era produzido em pequena quantidade e constituído essencialmente de sobras de alimentos. A partir da Revolução Industrial, as fábricas começaram a produzir objetos de consumo em larga escala e a introduzir novas embalagens no mercado, aumentando consideravelmente o volume e a diversidade de resíduos gerados nas áreas urbanas. O homem passou a viver então a era do s descartáveis em que a maior parte dos produtos ,desde guardanapos de papel e latas de refrigerante, até

computadores, são inutilizados e jogados fora com enorme rapidez. Ao mesmo tempo, o crescimento acelerado das metrópoles fez com que as áreas dispon íveis para colocar o lixo se tornassem escassas. A sujeira acumulada no ambiente aumentou a poluição do solo, das águas e piorou as condições de saúde das populações em todo o mundo, especialmente nas regiões menos desenvolvidas. Até hoje, no Brasil, a maior parte dos resíduos recolhidos nos centros urbanos é simplesmente jogada sem qualquer cuidado em depósitos existentes nas periferias das cidades. A questão é: o que fazer com tanto lixo? Felizmente, o homem tem a seu favor várias soluções para dispor de forma correta, sem acarretar prejuízos ao ambiente e à saúde pública. O ideal, no entanto, seria que todos nós evitássemos o acúmulo de detritos, diminuindo o desperdício de materiais e o consumo excessivo de embalagens. Nos últimos anos, nota-se uma tendência mundial em reaproveitar cada vez mais os produtos jogados no lixo para fabricação de novos objetos, através dos processos de reciclagem, o que representa economia de matéria prima e de energia fornecidas pela natureza. Assim, o conceito de lixo tende a ser modificado, podendo ser entendido como "coisas que podem ser úteis e aproveitáveis pelo homem".

Reciclagem

Profº Marcelo Rocha

2

leva tempo para decompor e demanda muito espaço. mas podemos diminuir essa produção reduzindo o desperdício. REUTILIZAÇÃO e RECICLAGEM – chamados 3 R. reutilizando sempre que possível e separando os materiais recicláveis para a coleta seletiva. gasta energia. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 3 . antes de se falar em lixo. Por mais complexa e sofisticada que seja uma sociedade.Mudança de Hábitos e de Atitudes – Conhecendo e Praticando os ‘3 R’. é preciso reciclar nosso modo de viver. Não há como não produzir lixo. produzir. consumir e descartar. O lixo é caro. É preciso rever os valores que estão norteando o nosso modelo de desenvolvimento e. Qualquer iniciativa neste sentido deverá absorver praticar e divulgar os conceitos complementares de REDUÇÃO. Mas o lixo só permanecerá um problema se não dermos a ele um tratamento adequado. ela faz parte da natureza. Mais de 50% do que chamamos lixo e que formará os chamados "lixões" é composto de materiais que podem ser reutilizados ou reciclados.

em substituição a circulares.REDUZIR: Podemos reduzir significativamente a quantidade de lixo quando se consome menos de maneira mais eficiente. triturar restos de materiais e entulhos de construção para reutilizá-los em construções simples. o produto de origem industrial. usar mais eficientemente os materiais de nosso cotidiano. artesanal e agrícola. confeccionar blocos para rascunhos com papel escritos ou impressos em apenas um dos lados. roupas. sempre racionalizando o uso de materiais e de produtos no nosso dia a dia. pastas de dentifrício. Uma observação considerável: os restaurantes que servem “comida a quilo” estão fazendo o maior sucesso: o mínimo desperdício possível. sacos e embalagens plásticas para vasilhames. É importante que as empresas se convençam não ser mais possível desperdiçar e acumular de forma poluente materiais potencialmente recicláveis. publicar informativos mensais ou semanais ao invés de produzir diversos memorandos. obter fotocópias em frente e verso. quando se acentuou a preocupação ambiental. omitir envelopes para correspondências internas. antes de recorrer a cópias impressas. reutilizar latas. A reciclagem vem sendo mais usada a partir de 1970. em função do racionamento de matérias-primas. é possível editar e revisar documentos na tela do computador. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 4 . A título de exemplo. por indústrias especializadas. etc. Exemplificando: podemos utilizar os dois lados Apostila do papel. que foi usado e descartado ao fim de seu ciclo de produção e utilização. podendo ser usados na função original ou criando novas formas de utilização. como pilhas. RECICLAR: é o termo usado quando é refeito. sapatos. usar quadros de avisos para leitura coletiva. produção de mudas e até mesmo brinquedos. REUTILIZAR: O desperdício é uma forma irracional de utilizar os recursos e diversos produtos podem ser reutilizados antes de serem descartados. reutilizar envelopes e clipes.

. 11). E todo esse lixo conceituado pelo autor. Estes resíduos compõe-se basicamente de sobras de alimentos. papéis. gasoso e pastoso. líquido. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 5 . aproveitamento ou destinação final do lixo é necessário conhecer a s ua classificação. pode ser classificado em: sólido. vapores. é comum definir como lixo todo e qualquer resíduo que resulte das atividades diárias do homem na sociedade. industrial. Para determinar a melhor tecnologia para tratamento. madeira. papelões. lamas.Classificação do Lixo Segundo Luiz Mário Queiroz Lima. sabões. vidros. e outras substâncias descartadas pelo homem no meio ambiente ”. em seu livro: LIXO – TRATAMENTO E BIORREMEDIAÇÃO (1995: p. quanto a sua natureza e estado físico. gases. trapos. latas. “. Se considerarmos os critérios de origem e produção. esse lixo pode ser classificado em residencial.. Para determinar a melhor tecnologia para tratamento. hospitalar e especial. plásticos. aproveitamento ou destinação final do lixo é necessário conhecer a sua classificação. poeiras. detergentes. comercial. couros.

também chamado de lixo domiciliar ou doméstico. das áreas de internação e isolamento). Os componentes mais comuns neste tipo de lixo são papéis.Lixo residencial . é constituído por sobras de alimentos. papéis. papéis. folhagens. papelões. papelões.é todo e qualquer resíduo resultante de atividades industriais. veículos abandonados. restos de alimentos embalagens de madeira. ar e recursos hídricos. essa classe de resíduo é responsável pela contaminação do solo. é comum observar -se o lançamento de resíduos industriais na natureza o que gera graves problemas. resíduos de lavagens. devido à forma de coleta e disposição final. Em geral. podas de jardins e praças. invólucros. principalmente papel. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 6 . Lixo industrial . alimentos. lanchonetes. sabões etc. escritórios.é proveniente de estabelecimentos comerciais como lojas. plásticos. ataduras etc) e os resíduos especiais (restos oriundos de cirurgias. bancos etc. os estabelecimentos de ensino também se enquadram nessa classificação por serem um grande gerador de lixo. Lixo comercial . que na maioria dos centros urbanos fica a cargo do próprio agente gerador. baterias de carros e celulares). animais mortos. Lixo especial . estando nesse grupo o lixo proveniente das construçõ es. Lixo hospitalar .divide-se em dois tipos: resíduos comuns (invólucros.formado por resíduos sólidos produzidos pela limpeza pública nas cidades (areia. mobiliários. restaurantes. vidros. trapos etc. plásticos. Assim.

A reciclagem . ou seja. podem destacar : restos de comidas. transformado-o novamente em matéria-prima para posterior industrialização ou uso artesanal. para cada tipo de material existe um saco ou depósito especificado pela cor. vidros etc. tendo em vista o problema existente na camada de ozônio. o que é errada a prática da queimada . por serem estas as que se enquadram no nosso estudo. nessas categorias. trabalharemos especificamente com materiais reciclados do lixo proveniente das residências. Essa classificação é realizada levando -se em consideração as cores dos recipientes ou depósitos. plásticos. escolas etc. papéis. metais. lojas. ou seja. O lixo domiciliar/comercial compreende tudo aquilo que se considera inútil e é jogado fora. A reciclagem. residencial e comercial. escritórios.Lixo Domiciliar e Comercial Trataremos dessas categorias de lixo. tem como intuito o reaproveitamento do lixo. a saber: Tipos de Lixo e Sua Reutilização Reciclagem Profº Marcelo Rocha 7 . Entre os materiais que se classificam como lixos. que consiste em separar esses materiais a partir dos domicílios ou através do serviço de esteira. ou é queimado no fundo de quintais.

em contato com o oxigênio. por exemplo. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 8 . mangueiras. Vale explicar que essas garrafas são usadas como embalagens para refrigerantes porque o processo de engarrafamento é feito a vácuo. além de economizar energia. também é muito utilizado de forma artesanal através da técnica do papel machê e outros trabalhos de arte. pelo fato de que esta. embalagens. é feito a partir de outros papéis recolhido das ruas e domicílios. constituir uma grande produtora de microorganismos maléficos a saúde. salientando-se que o plástico após passar por processo de reciclagem não pode ser utilizado para embalar alimentos cozidos. que são transformados pelas fábricas em papel novamente.Após a coleta e seleção dos materiais. A reciclagem de papel preserva as árvores que seriam cortadas para fabricá -lo. responsável pela liberação de toxinas em contato com o plástico. uma grande quantidade de água e muita energia. caixas. suco ou com água em geladeira. A maior parte do papelão produzido pelas fábricas.se transforma em tubos. não entra em contato com o oxigênio. Recomenda-se também que não se deve reutilizar a garrafa de PET como depósito de leite. reduz a poluição do ar e da água. o lixo reciclado é enviado às indústrias onde passa por um novo processo de industrialização para transformar -se novamente em matéria-prima industrializada. baldes. Faremos a seguir uma explanação de cada categoria de lixo e seu reaproveitamento: O PLÁSTICO . portanto. O PAPEL – A reciclagem do papel é antiga. sacos de lixo etc. Para produzir 1 tonelada de papel são necessárias 2 a 3 toneladas de madeira.

que são amassadas. o níquel e o zinco. o cobre. destacam-se o alumínio. Os metais são materiais muito duráveis de grande resistência mecânica e facilidade de conformação. Quanto à composição.Reciclável Caixa de papelão Jornal Revista Impressos em geral Fotocópias Rascunhos Envelopes Papel timbrado Cartões Papel de fax Não Reciclável Papel sanitário Copos descartáveis Papel carbono Fotografias Fitas adesivas Etiquetas adesivas O METAL – Produzir latas de alumínio. como as de refrigerantes e cervejas. se verificou que existe uma economia de 95% de energia e uma grande redução da poluição do ar. o chumbo. os metais são classificados em dois grandes grupos: os ferrosos (compostos basicamente de ferro e aço) e os nãoferrosos. e na fábrica viram lingotes (barras) de alumínio. Uma vez que se começou a técnica da reciclagem dessas latas. Entre os metais não-ferrosos. sendo muito utilizados em equipamentos. gasta muita energia e polui o ar. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 9 . estruturas e embalagens em geral.

portões. além de peças defeituosas que voltam ao processo industrial.latas vazias. As mais comuns são: .aço e ferro. grades.sucatas de processo: cavacos.cobre nu: fios sem isolação.tubos de ferro e aço. panelas. conexões.cabos elétricos. lacres. . lata de refrigerantes. os metais são separados por tipo: . usados em obras de construção civil.). chapas. telhas. . marmitex. após o uso. Os metais são 100 % recicláveis. .zinco: placas de pilhas. As sucatas de materiais não-ferrosos mais comuns são: .sucatas pesadas: geralmente encontradas nos "ferros-velhos" (vigas. tubos.alumínio: latinhas de bebidas. . grelhas etc. rodas. peças. tubos. Para a reciclagem. janelas. chumbo de roda. equipamentos. . tanques e aparelhos de raios. . . Reciclagem Profº Marcelo Rocha 10 .ferro fundido: blocos de motores.cobre encapado: fios com capa de isolação.A matéria-prima obtida com o processo de reciclagem de alumínio é utilizada para a fabricação de panelas. . As sucatas de materiais ferrosos são vendidas para as siderúrgicas e fundições que os usam como matéria-prima para a produção de aço. .sucatas de obsolescência: materiais destinados ao lixo. .chumbo: redes de canalização. limalhas e rebarbas. etc.estanho: peças variadas. .

remédios. 1(um) quilo de caco de vidro faz novamente 1(um) quilo de vidro novo.Frascos (medicamentos.Espelhos.Potes (alimentos).Lâmpadas. . formas. gastando-se muito menos energia. Por tipo: . As garrafas de refrigerantes e de cerveja são reaproveitadas. . .Vidros planos. etc). cristal Ampolas de remédios.Garrafas. . condimentos.Pirex e similares. Deve ser separado por tipos e cores: 1. cosméticos. Outras garrafas e tipos diversos de vidros são vendidos a fábricas de bebidas. .O VIDRO – É totalmente aproveitado na reciclagem. travessas e utensílios de mesa de vidro temperado Vidros de automóveis Tubos de televisão e válvulas Uma das principais dificuldades na reciclagem do vidro é a coleta do material descartado. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 11 . lâmpadas. que após serem quebrados passam por um processo de industrialização virando vidro novamente.Cristais. . CLASSIFICAÇÃO DE SUCATAS DE VIDRO Recicláveis Garrafas de bebida alcoólica e não alcoólica Frascos em geral (molhos. . vidros de janela e box de banheiro. perfumes e produtos de limpeza) Potes de produtos alimentícios Cacos de embalagens Não Recicláveis Espelhos.

podem ser acondicionados em caixotes ou mesmo enterrados. são vendidos às indústrias de reciclagem. Por cor: . escolas. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 12 . protegendo o meio ambiente e a saúde da população.Âmbar (garrafas de cerveja e produtos químicos) e verde (refrigerantes): o segundo mais valorizado. Esses materiais.Misto e plano.2. . PLANTAS ETC) – embora não sejam reaproveitados para a industrialização. O LIXO ORGÂNICO (RESTOS DE COMIDA. social e ambientalista que se baseia no recolhimento de materiais potencialmente recicláveis (papéis. vidros. que os transformam em novos materiais. metais) previamente separados na origem. . A reciclagem é parte do processo de reaproveitamento do lixo.Translúcido ou incolor: o mais valorizado. escritórios. postos de combustíveis. Para que haja uma otimização da reciclagem. centros comerciais e outros locais que facilitem a coleta de materiais recicláveis. O Que é Coleta Seletiva de Lixo Coleta Seletiva de Lixo é um é um processo educacional. após seu beneficiamento. é necessário trabalhar a comunidade com a Coleta Seletiva de Lixo. ou passam por um processo de compostagem (transformação do lixo em adubo orgânico). enfardamento e acúmulo para comercialização. O sistema deve ser implantado em bairros. plásticos. Um programa de Coleta Seletiva de Lixo é parte de um sistema amplo de gestão integrada do lixo sólido que contemple também a coleta regular e disposição final adequada dos resíduos inaptos para reciclagem (materiais tóxicos).

A reciclagem química re-processa plásticos. entre outros materiais. faz as pessoas pensar na sua responsabilidade individual com relação ao lixo. Os novos processos desenvolvidos de reciclagem química permitem a reciclagem de misturas de plásticos diferentes. Seu objetivo é a recuperação dos componentes químicos individuais para reutilizá-los como produtos químicos ou para a produção de novos plásticos. contribuirá decisivamente para aumentar a eficácia na reciclagem. papéis. De qualquer maneira esses dados são incontestáveis no que se refere ao fato de que o lixo continua existindo depois que o jogamos na lixeira e devemos. porém. quando bem gerenciada.A Coleta Seletiva de Lixo é parte integrante e fundamental de um projeto de reciclagem e. por exemplo. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 13 . portanto verificar todas as possibilidades de reintroduzí-lo na cadeia produtiva da reciclagem ou de aumentar o seu ciclo de vida. Há. Tempo (aproximado) de decomposição de materiais A tabela de tempo de decomposição de materiais é um poderoso instrumento de sensibilização que. transformandoos em petroquímicos básicos que servem como matéria-prima em refinarias ou centrais petroquímicas. tintas. Isso se deve ao fato de que o tempo de decomposição deverá variar de acordo com as condições do solo ou ambiente em que os materiais foram descartados. Reciclagem Química. muita variação da informação. Processos de Reciclagem de Plástico. com aceitação de determinado grau de contaminantes como. invariavelmente.

-Gaseificação: Os plásticos são aquecidos com ar ou oxigênio. de acordo com a identificação ou com o aspecto visual. Nesta etapa são separados também rótulos de diferentes materiais. pisos. como sacos de lixo. tampas de garrafas e produtos compostos por mais de um tipo de plástico.Entre os processos de reciclagem química existentes. Reciclagem Mecânica A reciclagem mecânica consiste na conversão dos descartes plásticos pós-industriais ou pós-consumo em grânulos que podem ser reutilizados na produção de outros produtos. etc. Por ser uma etapa geralmente manual. grampos. gerando-se gás de síntese contendo monóxido de carbono e hidrogênio. a eficiência depende diretamente da prática das pessoas que executam essa tarefa. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 14 . componentes de automóveis. embalagens metalizadas. embalagens não-alimentícias e outros. gerando produtos capazes de serem processados em refinarias. conduítes. fibras. -Pirólise: É a quebra das moléculas pela ação do calor na ausência de oxigênio. -Quimólise: Consiste na quebra parcial ou total dos plásticos em monômeros na presença de Glicol/Metanol e água. sendo que aquele oriundo da coleta seletiva e mais limpo em relação ao material proveniente dos lixões ou aterros. destacam-se: -Hidrogenação: As cadeias são quebradas mediante o tratamento com hidrogênio e calor. Outro fator determinante da qualidade é a fonte do material a ser separado. mangueiras. Este processo gera frações de hidrocarbonetos capazes de serem processados em refinaria. solados. Este tipo de processo passa pelas seguintes etapas Separação: separação em uma esteira dos diferentes tipos de plásticos.

que é resfriado com água. estes são moídos e fragmentados em pequenas partes. Além da economia e da recuperação de energia. Na saída da extrusora. Já a simples incineração não reaproveita a energia dos materiais. O aglutinador também é utilizado para incorporação de aditivos. o "espaguete" é picotado em um granulador e transformando em pellet(grãosplásticos). levando à formação de uma massa plástica. reduzindo-se assim o volume que será enviado à extrusora. o plástico passa por uma etapa de lavagem com água para a retirada dos contaminantes. restando apenas um resíduo inerte esterilizado. do qual sai um "espaguete" contínuo. o material é compactado. Em seguida. pigmentos e lubrificantes. A energia contida em 1 kg de plástico é equivalente à contida em 1 kg de óleo combustível.Moagem: Depois de separados os diferentes tipos de plásticos. Extrusão: A extrusora funde e torna a massa plástica homogênea. Aglutinação: Além de completar a secagem. encontra-se o cabeçote. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 15 . com a reciclagem ocorre ainda uma redução de 70 a 90% da massa do material. O atrito dos fragmentos contra a parede do equipamento rotativo provoca elevação da temperatura. É a recuperação da energia contida nos plásticos através de processos térmicos. A reciclagem energética distingue-se da incineração por utilizar os resíduos plásticos como combustíveis na geração de energia elétrica. Reciclagem Energética. como cargas. Lavagem: Depois de triturado. É necessário que a água de lavagem receba um tratamento para a sua reutilização ou emissão como efluente.

cujos controles de emissão são rigidamente seguros. -Testes em escala real na Europa comprovaram os bons resultados da co-combustão dos resíduos de plásticos com carvão. tanto técnica. como ambientalmente.O Plástico e a Geração de Energia. EUA e Japão e utiliza equipamentos da mais alta tecnologia. turfa e madeira. anulando riscos à saúde ou ao meio ambiente. -A queima de plásticos em processos de reciclagem energética reduz o uso de combustíveis (economia de recursos naturais). -O calor pode ser recuperado em caldeira. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 16 . -A reciclagem energética é realizada em diversos países da Europa. A presença dos plásticos é de vital importância. pois aumenta o rendimento da incineração de resíduos municipais. econômica. utilizando o vapor para geração de energia elétrica e/ou aquecimento.

Reciclagem Profº Marcelo Rocha 17 .

Campanha FONTE: Ziraldo Material Casca de banana ou laranja Papel Papel plastificado pano Ponta cigarro de 6 meses a 1 ano 5 anos 3 a 6 meses SMA Comlurb DMLU São website POA Sebastião UNICEF website 2 anos 2 a 12 meses De meses vários anos 3 a 2 a 4 semanas 3 meses 1 a 5 anos Meias de lã Chiclete 5 anos Fralda descartável Mais de 3 Nylon anos Sacos 30 a 40 plásticos anos Mais de 100 Mais de Plástico 450 anos anos 100 anos Mais de 100 Até 50 Metal 10 anos 100 anos anos anos Até 50 Couro anos Borracha Tempo Reciclagem Profº Marcelo Rocha De 3 10 a 20 meses a anos vários anos 10 a 20 anos 5 anos 5 anos 1 a anos 2 5 anos 600 anos 30 anos 450 anos 18 .

papel impresso/revistas.separe uma quantidade de lixo de uma semana em sacos de lixo e pese ou estime o volume de cada saco. resíduos de frutas/vegetais. Determine a composição do lixo da sua família: . 1. garrafas de plástico. outros resíduos e resíduos do quintal. Faça uma estimativa do lixo total que você produz em um ano: .usando luvas de borracha. papel branco. jornais. pegue cada saco de lixo e separe o lixo em vários sacos de lixo por várias categorias como vidro. latas de alumínio. execute uma auditoria do lixo. 2. resíduos de carne/laticínios.indeterminado Alumínio Mais de 80 a 100 200 a 500 200 a 1000 anos anos 500 anos anos Mais de 1 milhão de 4 mil Indefinido 10 mil Indeterminado anos anos anos Indefinido 100 anos 6 meses Vidro Garrafas plásticas Longa vida Palito de fósforo Auditoria do lixo Quanto lixo sua família produz em um ano? Que tipo de coisas você joga fora? Quanto pode ser reduzido pela reciclagem ou pelo processo de transformação de lixo em fertilizante? Para responder estas perguntas. .multiplique o peso ou volume por 52 semanas. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 19 .

lacre e pese ou estime o volume de cada saco de categoria individual. Você pode reduzir esta categoria de lixo. .. folhas de alumínio e garrafas de plástico. papel impresso. .multiplique cada quociente por 100. Se você puder reduzir a produção do seu lixo reciclando e compostando. 3.Você verá a quantidade de lixo formada só de embalagens (alguns produtos usam excesso de embalagem).você pode compostar jornais. resíduos de quintal e a maioria dos restos de cozinha (apesar de que produtos feitos de carnes/laticínios têm compostagem especial). 4. . comprando produtos com um mínimo de embalagem. Determine a porcentagem do lixo total para cada categoria: . Olhe as categorias e determine que porcentagem de lixo você pode reduzir. tais como cereais em sacos e não em caixas. poderá poupar espaço no depósito de lixo e reduzir os gastos com resíduos em sua cidade. reciclando ou compostando. Reciclagem Profº Marcelo Rocha 20 . . latas de alumínio. jornais.você pode reciclar itens tais como vidro.divida o peso ou volume do saco de lixo de cada categoria pelo peso ou volume do lixo combinado.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful