You are on page 1of 48

FACULDADE DE SERGIPE - FASE

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

FASE 2009

FACULDADE DE SERGIPE – FASE Direção Geral Gilberto Carvalho de Martins Diretor Acadêmico Antônio Carrilho Farias Direção Administrativa e Financeira Luiz Carlos Coordenação Geral de Administração Paulo Rafael Monteiro Nascimento Coordenação de Pesquisa e Extensão Eduardo Carpejani Coordenação de Turismo Ticiane Tojal Rodrigues Santos Coordenação de Direito Daniela Carvalho Almeida Costa Informações e Pedidos Rua Teixeira de Freitas, nº 10 Bairro: Salgado Filho Fone fax: (0xx79) 3246-8100 Aracaju – SE Cep: 49020-530 Home Page: http:// www.fase-se.edu.br Elaboração: Profª Dra. Marlene Hernandes Leites Revisão Metodológica: Profª Dra. Hortência de Abreu Gonçalves Revisão da Língua Portuguesa: Profª Michelle de Araújo Góes Digitação: Ane Sumara Ferreira Holzschuh Ficha Catalográfica LEITES, Marlene Hernandez. Orientação para trabalhos acadêmicos; Marlene Hernandez Leites. 2.ed. revista e atualizada. Aracaju: Faculdade de Sergipe, 2009. 60p. L 533o 1.Trabalhos Acadêmicos, Normalização 2.Monografias 3.Metodologia I. Título CDD 001.42

Nascido das necessidades da comunidade acadêmica e do encaminhamento do grupo de professores de Metodologia Científica da Fase, parte desse texto é fruto do trabalho integrado, no qual muitos colegas professores, coordenadores e direção da Fase

participaram com sugestões.

Agradecemos a todos que contribuíram para a elaboração deste manual

APRESENTAÇÃO

Este texto direciona-se à comunidade acadêmica da Faculdade de Sergipe, tendo como finalidade sua instrumentalização para a realização de trabalhos acadêmicos e científicos. Não é um conjunto de receitas prontas sobre o assunto, mas um elemento de apoio para a realização desses trabalhos. Com isso pretende-se esclarecer a complexidade dos critérios metodológicos de cientificidade. Acredita-se que sua utilização resulta da necessidade de conferir a qualquer trabalho a credibilidade que lhe advém da utilização de normas e rigor documental, tanto num simples estudo elaborado no âmbito de uma disciplina como numa monografia e/ou dissertação ou tese. A expressão do conhecimento pode ser efetuada em diversos níveis consoante o respectivo autor, o público a que se destina e a natureza intrínseca do discurso epistemológico. Deste modo, surgirão necessariamente distintos tipos de trabalhos escritos acompanhados do ponto de vista de seus autores e da evolução da capacidade de aprofundamento da sua elaboração. A natureza específica deste escrito levou-nos a pensar em uma determinada proposta organizativa do processo de investigação científica, pois ele exige que o pesquisador não se desvie de seu percurso, tenha noções da escrita adequada e da coerência do discurso, que lhe possibilite o devido aproveitamento de seu tema, consoante a natureza do trabalho cientifico que estiver realizando. Portanto, procurou-se explicar de forma resumida, sem demasiados pormenores, as várias formas de construir e apresentar os trabalhos acadêmicos. Este texto tem com uma breve explicação de algumas tipologias de trabalhos científicos realizados na graduação e utilizados geralmente em sala de aula como trabalhos interdisciplinares: o resumo, a resenha, o relatório, o ensaio e o artigo. Após, propõe-se um modelo de apresentação de um pré-plano (projeto) corretamente elaborado, assim como, uma proposta para a estruturação de um trabalho final (monografia), com especial destaque para a sua divisão interna, conteúdo, relação e notas de corpo de trabalho, seguindo as normas da ABNT, comentadas no final.

Este texto é um concreto de inúmeras e competentes vozes. Nada mais fiz do que regê-las ao meu modo. Marlene Leites .Enfim. ao construir esse material percebe-se o quando se é insignificante diante dos dizeres do outro.

...................................1........................................................... PÓS-TEXTO..........5 Índice(s)..........SUMÁRIO 1................................................11 1........................ INICIAÇÃO CIENTÍFICA NA GRADUAÇÃO.......................................21 3............................27 5.....................................1 Modelo IDC.........................................................16 3....................................................1 Capa....1.............3 Relatório.........8 Monografia..........25 4...................1 Pré Texto..2 Lombada....................9 Epígrafe........................................................15 3...................4 Artigo..........................34 6............................7 Informe e Científico............9 Projeto de Pesquisa.............................................................................1...............................................................................................................10 Resumo em Língua Vernácula............................................33 5............................................................33 5........9 1.......................15 3...................................................................................12 1....................................33 5...1........17 3........................................................... TEXTO..................................................................................................1 Tipos de Trabalhos Acadêmicos................................................................................................................................15 Lista de Símbolos..........3 Folha de Rosto.1................4 Verso da Folha de Rosto.................................................12 2................5 Errata......................8 1...........1..................................19 3.............................................................................................................................................................................................................................................6 Folha de Aprovação...........................................................................4 Anexo(s).........5 Ensaio....1................................................ O TEXTO CIENTÌFICO........................................14 3...........................................1....................1............1.......................................................................................................................................1...1..26 4...................................................1......................10 1.....................14 3....................................13 3...............................2 Glossário.....6 Paper ou Comunicação e Científica..17 3........................34 ..........................26 5..............23 3..................................14 3..........................................................................................................................................................................................3 Apêndice(s).....26 4.......................................................................................1.........2 Modelo IRMRDC..............................................................................................................................................1..................12 Lista de Ilustrações............................................33 6.....1......11 Resumo em Língua Estrangeira...................1 Resumo....................1..........................................10 1..........................................14 Lista de Abreviaturas.27 5........................................................1...1.....................................................................................8 1..16 Sumário........................................................................................................................1................................................................1.........................................................................................................1 Referências..............................24 3..................2 Resenha.......................24 3................................................................................................................................................................................1 Tipos de Citações..............................22 3...........................................................................18 3...............................1.............................................7 Dedicatória.......8 Agradecimentos............................18 3..........................................................................................................20 3................................................................ ESTRUTURA.............................................1...............13 Lista de Tabelas e Quadros...................11 1.................8 1...............................................1.........................................................................................................................1 Definições..........................................9 1........13 2.................................................................1........................................................ CITAÇÕES..................................................

........34 6............38 6..........40 REFERÊNCIAS.........................................................................36 6..............................2...........2 Citação Indireta..2.............................7 Transcrição de entrevistas e discussões........................................................................................................................37 6..... DIGITAÇÃO.......41 APÊNDICE A .............................................................2 Citações com mais de três linhas.............37 6..............................................................................................................................3 Omissão em citações..1............................................................2..Modelo da capa para trabalhos acadêmicos e científicos..........................4 Acréscimo em citação................2.......................................................2............10 Abreviaturas de expressões latinas................................................................6 Tradução em citação.......................38 6...............2 Sistema de Chamada.............................................................................................1..........................................................................................9 Trabalho em fase de elaboração.....................42 APÊNDICE B – Modelo de folha de rosto para trabalhos acadêmicos e científicos...........................................................................34 6.......................................................................................................................................................34 6...........................40 7....1.......2...............................................44 APÊNDICE D – Modelo de capa para artigo..........6..2.....................8 Informação Verbal......37 6......37 6...........................2..........................................................5 Destaque em citação........1 Citação Direta...................36 6......................................................................................3 Citação de Citação........1 Citações até três linhas.2..........................11 Informações Adicionais......2........43 APÊNDICE C – Segunda folha para resumo e resenha..........................................................................36 6...................................................................45 ...............39 6...................38 6................................................2.........................

local de publicação. São Paulo: Atlas. edição. Redação Cientifica: a prática de fichamentos. . ed. Em seguida. “De simples repetidores. pois é recriação do original. levando-nos a refletir acerca da formação cientifica na graduação. Metodologia da pesquisa: monografia. um realce especial deve ser dado à elaboração de textos científicos: resumos. A linguagem do resumo deve ser objetiva. Edivaldo M. 19. da Associação de Normas Técnicas (ABNT). se não for a primeira.1 Tipos de Trabalhos Acadêmicos 1. A norma NBR 6028. título da obra. ano e número de paginas). resumos e resenhas. relatórios e projetos de pesquisa”.1. Não visa juízo valorativo ou crítico sobre o mesmo. literário ou didático. São Paulo: Atlas. aparece o texto que pode ser: acadêmico. dissertação e tese. Inicialmente. e não se devem repetir frases inteiras do texto. 2004. 2004. p. respeitando a sequência em que as idéias foram apresentadas. João Bosco..1 Resumo Só pode ser realizado por quem analisou o texto. O resumo orienta o leitor sobre o assunto do texto. os alunos passam a criadores de novas atitudes e comportamentos. 2 MEDEIROS.. 1 1. INICIAÇÃO CIENTÍFICA NA GRADUAÇÃO O ensaio de metodologia científica objetiva à construção de trabalhos interdisciplinares durante o curso e a elaboração da monografia. devem ser apontados os elementos bibliográficos que compõem a sua referência (sobrenome do autor.] Nessas inovações. como o trabalho de conclusão de curso (TC). define resumo como: “apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto”. chamando atenção para a articulação entre as ideais. 1 BOAVENTURA. nome. seus objetivos.1. resenhas críticas ou recensões. 6. [. os métodos e as conclusões do autor. Medeiros 2 acrescenta que o resumo é a apresentação sintética.

ed. Redação cientifica: a prática de fichamentos. fazer uma síntese dos capítulos ou partes. seguindo a sequência apresentada pelo autor. distinguindo a importância do mesmo e sua contribuição. paper ou comunicação científica. 1. resumos e resenhas. considerando: linguagem. São Paulo: Atlas. organização e defesa das ideias. 6. o acadêmico deve observar os seguintes procedimentos: colocar a referência de forma destacada antes do início do texto. Redação direta sem entre títulos ou tópicos. Deve responder: O quê? Por quê? Para que e para quem? Onde? Como? Quanto? Quando? Quem? Com quanto? O relatório científico pode se apresentar em forma de artigo. Além de leitura cuidadosa. Maceió: Ed. . da UFAL.3 Relatório É a descrição dos fatos. O pesquisador faz a análise para chegar as conclusões almejadas. iniciar com comentário sobre o autor situando esta obra em relação ao contexto em que está inserida e em relação ao conjunto da obra do mesmo.].1. Ibid. João Bosco. monografia ou tese5.1. compromisso do pesquisador para a difusão do conhecimento produzido. por intermédio da referência utilizada no texto e na defesa das suas ideias. 5.d. A última fase da pesquisa é o relato dos resultados do trabalho realizado. atualização. concluir com comentários pessoais. (Séries Apontamentos).ed. 5 Id. Pode ser entendido como um estudo intermediário ou estudo final. 3 Observação: elaborar o texto de forma sintética em 3 a 5 páginas4.1. Orientações metodológicas para produção de trabalhos acadêmicos. Ana Rita Firmino et AL. ensaio. 4 MEDEIROS. [s.2 Resenha Composta de comentários sobre o conteúdo de uma obra é elaborada para fins de sua publicação ou como atividade acadêmica. identificar seus pressupostos teóricos. informe científico. 2004. _______________________ 3 COSTA. criticar o texto.

1. Identificação: titulo do trabalho. É um texto de certa forma político. desenvolvimento e conclusão. algumas revistas dispõem de regras próprias de publicação. abordagens atuais e. pois caracteriza-se por posições de enfrentamento defesa de uma ideia. 3. Os artigos veiculam agilmente informações. antidogmático e nele deve sobressair o espírito crítico do autor. o aparato de vasta documentação bibliográfica e há mais liberdade na colocação das ideias. apêndice e/ou anexos. temas novos. autor. apresentado resultados de estudos e pesquisas.5 O Ensaio É a exposição metódica dos estudos realizados e das conclusões originais a que se chegou após exame de um assunto. Elementos pós-textuais: referências. Corpo do artigo: introdução.1. anias ou outro órgão de divulgação científica especializado. ___________________ . não dispense o rigor lógico e metodológico. No entanto. Trata-se de um estudo de desenvolvimento formal discursivo e concludente. Para maiores esclarecimentos. 4. necessariamente. o ensaio é problematizador. Uma de suas características básicas é a dinamicidade.1. Exigem uma fundamentação teórica para sustentação da fala e rigor documental. revistas. 2. Não apresenta. derivada da extensão reduzida.4 Artigo Este tipo de trabalho trata de problemas científicos. credenciais e procedência. Suas características são a brevidade e o uso da primeira pessoa. não obstante. Resumo em língua vernácula e resumo em língua estrangeira (100 a 250 palavras) e palavras-chave em ambas as línguas. por vezes. Costuma ser publicado em jornais. Estruturalmente é composto de: 1. 1. formatação e forma de apresentação ver 6. Além disso. Observação: Em geral respeitam-se a NBR 6022 da ABNT.

metodologia. 1.1. pode incluir também uma pesquisa de campo. justificativa. Introdução: (formulação do tema. 2. Em tais encontros são expostos. 2004. autor. É o mais breve dos trabalhos científicos porque se restringe à descrição dos resultados alcançados. GONÇALVES. Corpo do texto: introdução. Referências. Conclusão: síntese dos resultados obtidos com o estudo ou pesquisa. objetivos.6 Paper ou Comunicação Cientifica Define-se como a informação que se apresenta em simpósios. delimitação do problema). Baseado em uma pesquisa bibliográfica.1. 2. 3. congressos e reuniões. São Paulo: Avercamp. Desenvolvimento: exposição detalhada do que se disse na introdução e fundamentação lógica das ideias apresentadas visando o estado da arte ou que foi produzido até o momento sobre o tema discutido. Estruturalmente é composto de: 1. os resultados alcançados. 3. estudo de caso ou pesquisa experimental (laboratório ou não). .6.8 Monografia Monografia é um produto textual dissertativo que trata de um assunto particular de forma sistemática e complexa. em reduzido espaço de tempo. Identificação: título do trabalho. O conteúdo do paper inclui: 1. 1. 1. desenvolvimento e conclusão. A finalidade é difundir resultados de pesquisas científicas ou estudos teóricos aprofundados. credenciais e procedência (em nota de rodapé).1. Manual de artigos científicos. Hortência de Abreu.7 Informe Científico É um documento que divulga por escrito os resultados parciais ou totais de determinada pesquisa. Pode ser compreendida como o estudo por escrito de um só tema cientificamente trabalhado e bem delimitado.

ed. seja documental ou bibliográfica feita na internet ou no campo. a justificativa. deve ter organicidade. citações aleatórios e/ou parágrafos confusos. Rio de Janeiro: FGV. e os procedimentos metodológicos. Deve contar com o acompanhamento de um professor orientador durante todas as fases da pesquisa. É também um estudo preliminar do estado da questão que ele se propõe investigar. a ordem lógica das ideias é imprescindível ao propósito de informar. Roberto S. 8 KAHLMEYER – MERTENS. cronograma. como ensina Israel Belo de Azevedo7. et al. 2007. isto é. Um projeto de qualidade. mas faz referência o todo” 9. 1. Como elaborar projetos de pesquisa: linguagem e método. Além disso. . 10. É a previsão de todos os procedimentos que o acadêmico deve percorrer a fim de construir seu trabalho final. não se constitui em uma bricollage. __________________________ 7 AZEVEDO. Fazem parte do projeto de pesquisa todos os elementos constantes no pré-projeto acrescidos do um referencial teórico. de maneira a comunicar o assunto com clareza e correção. os objetivos.1. É a primeira etapa de um trabalho científico. São elementos construtivos do pré-projeto: o tema. Deve seguir obrigatoriamente a NBR 14724 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Israel Belo de. o problema. Entretanto. definição de termos e plano preliminar (sumário provisório da pesquisa). um somatório de partes estanques. São Paulo: Hagnus. O prazer da produção cientifica: diretrizes para elaboração de trabalhos acadêmicos. “o que significa que cada tópico possui uma função e características próprias. limitações e viabilidade. estabelecendo as especificações necessárias ao entendimento do assunto apresentado8. deve seguir os princípios básicos da boa comunicação. Sua Estrutura e organização seguem aspectos metodológicos e técnicos inerentes à elaboração de um trabalho acadêmico. O trabalho monográfico de conclusão de curso (TC) de graduação ou pósgraduação visa uma maior qualificação teórica e metodológica do acadêmico. as questões norteadoras ou hipóteses.9 Projeto de Pesquisa Contém os elementos estruturais do texto monográfico. 2001. a delimitação do tema.Quanto à redação.

Quanto à forma. Referências: (lista dos documentos pesquisados). Ibid. da conceituação adotada e do referencial teórico selecionado).9 Id. 6. Hortência de Abreu. 10. teses e outros trabalhos acadêmicos apresentam o resultado de pesquisas desenvolvidas nos cursos de graduação e de pós-graduação e/ou Lato Sensu Stricto Sensu. 5. Abordam um único tema e exigem investigações próprias na área de especificação e métodos científicos. com exceção da metodologia. 9. O TEXTO CIENTÍFICO As dissertações.ed. da problemática investigada. Referencial teórico: (embasamento teórico e/ou revisão da literatura do tema proposto. Segue as normas da ABNT. Hipóteses de Trabalho: (prováveis respostas do problema). operativa. contemporânea e científica do tema).1 Definições Dissertação _____________________ 10 GONÇALVES. Objetivos: (pretensões do pesquisador em relação ao tema). Introdução: (apresentação do tema e sua delimitação. Cronograma: (divisão do tempo em parte para a execução da pesquisa). na terceira do singular acrescida da partícula apassivadora “se”.10 2. 2. 2007 . Possui os seguintes tópicos: 1. São Paulo: Avercamp. deve ser redigido com o verbo no tempo ativo (presente). Orçamento: (descrição detalhada dos prováveis gastos da pesquisa). p. 7. com o intuito de identificar o estado da arte). 3. Caracterização do estudo ou área. destacando desde as técnicas de pesquisa adotada até o tipo de pesquisa e sua análise). Manual de projeto de pesquisa científica. Metodologia: (informação detalhada do delineamento e/ou desenho da pesquisa. 4. 32. 8. que deve contemplar o futuro do presente. Justificativa: (relevância social. 2. 2.

com o objetivo d reunir. devendo expressar conhecimento do assunto escolhido.2 . de tema único e bem delimitado em sua extensão. NBR 1472: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico. módulo..13 __________________________________ 11 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. visando à obtenção do título de mestre. proposta e/ou projeto de teses e dissertações etc.11 Tese Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. O mesmo deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina. retrospectivo. 2002 p. Ibid. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor). estudo independente. Deve evidenciar o conhecimento da literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. e visa a obtenção do título de doutor ou similar. curso.) Documento que representa o resultado de determinado estudo.2 12 Id. analisar e interpretar informações. Rio de Janeiro. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor). programa e outros ministrados. Deve ser elaborado com base em uma investigação original.12 Trabalho acadêmico (trabalho de conclusão de curso. p. trabalho de graduação interdisciplinar.

. 3.2-3. 2005 p.13 Id.1 Pré-texto 3.1. . Ibid.1 Capa Parte externa do trabalho usada como proteção física a qual deve conter os elementos (figura 1): Nome da Instituição (opcional). Título e subtítulo se houver. Número de volumes se houver mais de um. ESTRUTURA E S PRÉ TEXTO T R U Capa Dura Lombada (opcional) Folha de Rosto (obrigatório) Errata (opcional) Folha de Aprovação (obrigatório) Dedicatória (opcional) Agradecimentos (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo em língua vernácula (obrigatório) Resumo em língua estrangeira (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Sumário (obrigatório) T TEXTO U Introdução Desenvolvimento Conclusão R PÓS TEXTO A Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice(s) (opcional) Anexo(s) (opcional) Índice(s) (opcional) 3. Nome do Autor.

2 Lombada Consiste na lateral do livro em que as páginas são prensadas e/ou costuras.3 Folha de Rosto A folha de rosto apresenta os elementos essenciais à identificação do trabalho (figura 2).1.FASE CLEONICE WANDERLEY ANDRÉ ESTUDO SÓCIO-DEMOGRÁFICO DO TURISMO INTERNACIONAL EM CANINDÉ DO SÃO FRANCISCO Aracaju 2009 Figura 1 – Capa 3. Elementos alfanuméricos de identificação. .1. Consultar NBR 12225. Deve conter os seguintes dados: Nome do autor. com a frente voltada para cima. Deve conter os seguintes elementos: Nome completo do autor. possibilitando a leitura quando o trabalho está no sentido horizontal. Titulo do trabalho.2.. impresso longitudinalmente e legível do alto para o pé da lombada. Ano. ou seja. por ex: v. impresso da mesma forma que o nome do autor. Títulos da lombada – procedimento da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).Local. 3 . FACULDADE DE SERGIPE .

preparada por bibliotecário. nome da instituição e área de concentração.FaSe como requisito parcial da disciplina de Metodologia do Trabalho Cientifico. Número de volumes se houver mais de um. etc. Nome do(s) orientador(es).1. Nome do(s) co-orientadores(es) se houver. Nota de dissertação. CLEONICE WANDERLEY ANDRÉ ESTUDO SÓCIO-DEMOGRÁFICODO TURISMO INTERNACIONAL EM CANIDÉ DO SÃO FRANCISCO Projeto apresentado à Faculdade de Sergipe. devendo ser alinhada da folha para a margem direita. incluindo o objetivo. ORIENTADOR: PROFª CRISTIANE DE SOUZA ARAGÃO. Subtítulo (se houver. Aracaju 2009 FIGURA 2 – Folha de Rosto 3.Título principal.4 Verso da folha de rosto O verso da folha de rosto deve conter a ficha catalográfica. deve ser diferenciado graficamente e separado do título por dois pontos „:‟). Esta ficha também pode ser digitada em folha a parte e anexada logo após a folha de rosto. . trabalho de conclusão. tese.. Local. de preferência da instituição em que foi defendido o trabalho. (figura 3). Ano.

Programa de Pós Graduação em .5 Errata Em caso de eventuais erros. perfil. BR-SE 2004..1. Aracaju. pode-se elaborar uma errata. 2004. 1. devendo ser colocada após a folha de rosto e deve conter os seguintes dados: (Figura 4).1.353(091) Nome do bibliotecário – Número do CRB Figura 3 – Ficha Catalográfica 3. FASE. Exemplo: Folha 53 Linha 10 Onde se lê eduação Leia-se educação A localização da errata deve ocorrer logo após a folha de rosto. BR-SE. 1. Dissertação (mestrado) – Faculdade de Sergipe..DADOS INTERNACINAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP) BIBLIOTECA SETORIAL DA FASE Aracaju.6 Folha de aprovação Elemento obrigatório para teses e dissertações. podendo ser em papel avulso ou encartado e inserido no trabalho depois de impresso. seguido do(s) e da(s) correção(ões). Aracaju. 2009 1 Turismo Internacional receptivo... Densidade sócio-demográfica. Cleonice Wanderley André Estudo sócio-demográfico do turismo Internacional em Canindé do São Francisco/Cice Wanderley André. 4.. Titulo CDU – 376. onde devem constar os seguintes elementos: nº da(s) folha(s) e da(s) linha(s) onde se encontra(m) o(s) erro(s). .

.FaSe ________________________ Profº..1... da Faculdade de Sergipe – Fase como requisito para obtenção do titulo de .. Faculdade de Sergipe . (Figura 5).. objetivo.. nome dos membros e Instituição a que estão vinculados... Local para assinatura dos membros da Banca Examinadora. Aprovado em ___/___/____ Banca Examinadora ______________________ Profº.. CLEONICE WANDERLEY ANDRÉ ESTUDO SÓCIO-DEMOGRÁFICO DO TURISMO INTERNACIONAL EM CANINDÉ DO SÃO FRANCISCO Dissertação apresentada ao programa de Pós Graduação em .. Titulo principal. Data de aprovação. área de concentração.......FaSe _______________________ Prof°.. Subtítulo se houver.Autor. Faculdade de Sergipe . Natureza..FaSe Figura 4 – Folha de Aprovação 3... .. nome da Instituição... Faculdade de Sergipe .7 Dedicatória(s) Página onde o autor presta homenagem ou dedica seu trabalho a amigos e/ou parentes.

alguns segredos da vida. Figura 5 – Dedicatória.5 entrelinhas 3. Use espaço 1.Para Elaine que sempre esteve ao meu lado enfrentando desafios em terras distintas.8 Agradecimentos Pagina em que o autor registra seus agradecimentos à colaboração recebida de pessoa(s) e/ou instituição(ões) que contribuiu(iram) para a elaboração e a realização da pesquisa. e amor trabalho paciência que esse durante esse processo enchendo nossas raízes de felicidade e nos ensinando.1. com sua chegada. Pode ser em forma de texto ou lista de nomes. (Figura 6) . possibilitaram acontecesse. engajamento. Também ao Gabriel que nasceu Sua generosidade.

à coordenação do Curso de Turismo.AGRADECIMENTOS Ao concluir este trabalho quero agradecer. pela amizade e o afeto demonstrados nos momentos cruciais. É transcrita sem aspas. podendo ocorrer também no início de cada capitulo. minha orientadora.... Aos colegas e às colegas do Curso de Turismo que “deram a maior força” e muitos me escutaram em eloqüentes argumentações. que apoiou meu trabalho... entre um cafezinho e outro. que sempre entendeu meus “ups and downs” como movimentos necessários para uma criação “artística-acadêmica”. aos colegas e às colegas do grupo de trabalhos de sala de aula do curso de Turismo da FASE pelas fecundas e instigantes discussões...... Figura 6 – Agradecimentos 3. . ..9 Epígrafe Citação de um pensamento que de certa forma embasou a gênese da obra. (Figura 7) . . seguido da indicação de autoria.1.. à inesgotável paciência e ao crédito sincero e encorajador da professora Cristiane de Souza Aragão.

na medida em que foram se habilitando a inteligir o mundo e criaram por conseqüência a necessária comunicabilidade do inteligido. de fazer política. (Figura 8). Use espaço 1. entre a boniteza e a feiúra do mundo.Quer dizer. podendo dispensar a leitura do texto. de lutar. os resultados e as considerações finais do trabalho. . Paulo Freire. evitando o uso de parágrafos e não deve ultrapassar 500 palavras. os métodos.No momento em que os seres humanos intervindo no suporte foram criando o mundo inventando a linguagem com que passaram a dar nome às coisas que faziam com ação sobre o mundo. Deve ressaltar os objetivos. “resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto”. É redigido com frases completas.10 Resumo em língua vernácula Segundo a ABNT NBR 6028. 1997 Figura 7 – Epígrafe. já não foi possível existir sem assumir o direito e o dever de optar.1. logo abaixo. de palavras chave.5 entrelinhas 3. já não foi possível existir a não ser disponível à tensão radical e profunda entre o bem e o mal. entre a dignidade e a indignidade. de decidir. entre a decência e o despudor. Deve ser seguido.

ao longo do texto.11 Resumo em Língua Estrangeira Versão do resumo em outro idioma de divulgação internacional. através de linguagem culturalmente compartilhadas. a concepção de Cultura é central para as discussões desenvolvidas. e o modo como esses conceitos são disponibilizados ao longo de diferentes períodos históricos. antropológicos e pedagógicos. produz. de ABSTRACT.1. que essas representações refinaram-se e mantêm suas marcas nos procedimentos pedagógicos contemporâneos. com ênfase no conceito de Representação entendido. Use espaço 1. os sentidos que os termos. médicos. respectivamente.concebidas pelas políticas sob o controle de pessoas ouvintes. sobretudo no que denominei “mostras públicas” – espetáculos e outros eventos onde o sujeito surdo está exposto diante de uma platéia . denominados. . o francês ou o espanhol. A circulação desses termos não é simplesmente uma questão retórica: argumento.5 de entrelinhas 3. surdo e surdez adquirem. como um processo de construção de u m conhecimento especifico sobre a comunicação de pessoas surdas.RESUMO Esta dissertação aborda representações do sujeito surdo e da surdez construídas no interior de discursos. RESUMÉ. (Figura 9). filosóficos. História. Religiosos. neste trabalho. Figura 8 – Resumo em língua vernácula. Representação. em seus espaços de poder. Também deve ser seguido pelas palavras-chave na língua escolhida. Os fundamentos para esta abordagem encontramse nos campos dos Estudos Surdos e dos Estudos Culturais britânicos. Nessa perspectiva. já que a sociedade majoritariamente ouvinte. que marcaram a educação de pessoas surdas desde o século XVIII até o final do século XIX. Cultura. preferencialmente o inglês. Palavras-chave: Educação de surdos. RESUMEN.

since the society mainly listener.5 de entrelinhas 3. the conception of Culture is central for the developed quarrels. mapas.12 Lista de Ilustrações As ilustrações complementam o texto e são denominadas de acordo com o tipo e podem ser: gráficos. Devem ser localizadas abaixo da figura. in this work. The beddings for this boarding meet in the fields of the Deaf Studies and the British Cultural Studies. _______________________ 13 Anexo: material de autoria de terceiros. dentre outras. The circulation of these terms is not simply a rhetorical question: argument. that had marked the education of deaf people since century XVIII until the end of century XIX. Use espaço 1. Keyword: Education of deaf people. A lista apresenta as ilustrações na ordem em que aparecem no texto com indicação do número. desenhos. esquemas.ABSTRACT This dissertação approaches representations of constructed the deaf citizen and the deafness in the interior of speeches. Religious. with emphasis in the understood concept of Representation. Figura 9 – Resumo em Língua Estrangeira. Culture. fotos. the directions that the terms. through language culturally shared. em algarismos arábicos. as a process of construction of u m knowledge I specify on the communication of deaf people. dispensando consulta ao texto. and the way as these concepts are disponibilizados throughout different historical periods. throughout the text. legenda e páginas das mesmas. that these representations had become refined and keep its marks in the pedagogical procedures contemporaries. antropológicos and pedagogical. precedidas da palavra designativa e o número de ordem de ocorrência no texto. produces. over all in what I called “public samples” . Representation. in its spaces of being able.13 Figuras e tabelas retiradas de outros documentos devem ter a autorização do autor para reproduzi-las. History. As legendas das figuras devem ser breves e claras. Devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho a que se referem. philosophical. Também podem ser reunidas e colocadas em forma de anexo e/ou apêndice. . fórmulas.spectacles and other events where the deaf citizen is displayed ahead of an auditorium . deaf person and deafness acquire. bem como a indicação do respectivo documento. apêndice: material da própria autoria.1.conceived by the politics under the control of people listeners. In this perspective. medical.

............33 Figura 10 – Lista de Figuras 3.... O cabeçalho pode ser substituído pelo termo específico.............................................1....29 4 O Abade de L‟Epée com pupilos e visitantes............. como: lista de gráficos........................28 3 Escola faz música e dança em silencio.................14 2 População de Santa Cruz (1850/1860)..................................32 5 O Abade de L‟Epée com Luiz XVI......25 2 Surdos interpretam músicas... (Figura 11 e 12) LISTA DE TABELAS 1 Gêneros exportados pela Colônia da Santa Cruz em 1856/1857...... recebendo como cabeçalho o título específico................................ lista de mapas etc..............13 Lista de tabelas e quadros Relacionam-se tabelas e quadros pelos seus respectivos números.........15 Figura 11 – Lista de Tabelas .... LISTA DE FIGURAS 1 Performance sinalizada do hino francês “A Marselhesa”. pode-se separá-los por tipo................... incluindo títulos e páginas em que aparecem no texto............ (Figura 10).........................................Caso haja mais de um modelo de ilustração............

.........LISTA DE QUADROS 1 Fumo exportado por Santa Cruz do Sul (1902/1921)......15 Lista de Símbolos Relacionam-se em uma lista.120 3 Demonstrativo do fumo em folha (1965/1985)..1................ não necessitando constar o número de páginas.......... Não necessita constar a página em que se encontram as respectivas abreviaturas e siglas..14 Lista de Abreviaturas e Siglas Relacionam-se numa lista alfabética e em separado as abreviaturas e siglas com seus respectivos significados.. (Figura 13) LISTA DE SIGLAS ACI – Associação Comercial e Internacional AFUBRA – Associação dos Fumicultores do Brasil 6ª DE – Sexta Delegacia Estadual de Educação Figura 13 – Lista de Siglas 3... símbolos com seus respectivos significados.................. ...................1..............55 2 Produção de Cigarros no Brasil (1911/1939)...137 Figura 12 – Lista de Quadros 3.... na ordem em que aparecem no texto........

Havendo mais de um volume. RESUMO – apresentação concisa do conteúdo do trabalho.3.1. (Figura 14) .16 Sumário Consiste na enumeração dos capítulos e seções do trabalho exatamente na ordem e grafia em que aparecem com a indicação do(s) respectivo(s) número(s) de página(s). Interliga-se a coluna de títulos com uma linha pontilhada à coluna de páginas. nomes pessoais. não devendo ser alterado ainda que o mesmo se subdivida em seções. SUMÁRIO é diferente de: ÍNDICE – lista detalhada em ordem alfabética de assuntos. O indicativo das sessões deverá ser mantido na margem esquerda do documento. deve-se incluir um sumário completo do trabalho em cada volume. geográficos e outros. LISTA – enumeração de elementos selecionados do texto.

.........39 3.............................................1 Coleta do Solo....................................................................1...........1 Grupo de produção..........................1 Análise Foliar..1 Teores de elementos químicos das folhas........4..........................1....43 3..1 Descrição Geral da Área.......................82 REFERÊNCIAS..................45 3..........................................25 2...50 3.............................................1.....2 Necessidades Nutricionais do Eucalyptus Grandis..................... ..................................73 4...............1 Sintomas Visíveis...........2 Nível Crítico e faixa crítica de elementos químicos........................................................................................16 2.............................................5 Análise Estatística...............23 2...............................................................................................................................1 Influência do material de origem da vegetação natural do clima dos solos no crescimento do Eucalyptus Grandis............................. ..................79 5 CONCLUSÃO.....58 4.....................2 Grupo Solo...............................................................................1..... ..3 Seleção de Talhões...........................................................1...........................................................77 4..........1 Classificados dos Solos.........................................62 4....................................1.............................................15 2..............13 2 REVISÃO DA LITERATURA.......................................53 4 RESULTADOS E DISCUSSÕES........................................1 Características Físicas e Morfológicas do Solo...........................................15 2.............................................................................................41 3............................................................2...............3 Grupo Foliar...... ........................88 Figura 14 – Sumário............2 Classificados dos Solos...........SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...2.................... ..........................................................4..................................2 Clima............................................2...............................1...........................................................................TÍTULO..............................................................2........................57 4...........57 4...............................59 4.................................2.............1...................................................................4 Variáveis Analisadas......................................17 2............................. ...................2 Utilização da análise de fatores para interpretação das análises químicas e físicas realizadas...............................................................................................................................................1......36 3 MATERIAL E MÉTODOS..2............................................................................................................................................................................................................15 2..............................................................................................................................48 3..............1 Aspectos relativos ao clima no município de Curitiba – PR.......1............................................39 3................................85 ANEXO A ......78 4.2 Análise do Solo......................30 2.......2................. .........................1 Propriedades Químicas do Solo.......................................... ..............................2 Análise dos Parâmetros de Crescimento...............................................2.. .................2..........85 APÊNDICE A – TÍTULO....................5 de entrelinhas ........... Use espaço 1...........................2.........2...........40 3..................................................................2.............. .............. .............................................................1 Diagnóstico Nutricional..............................

sem detalhes. Resultados. DESENVOLVIMENTO Também chamado de corpo do trabalho. definido-o claramente. Divide-se geralmente em seções e subseções.1 MODELO IDC INTRODUÇÃO Parte onde se introduz o assunto como um todo. Indicar a finalidade o os objetivos do trabalho. CONCLUSÃO Trata-se da recapitulação sintética dos resultados da pesquisa. sendo eles: IDC (Introdução. Referir-se aos tópicos principais do texto apresentando o roteiro ou a ordem de exposição. Revisão da Literatura. que variam de acordo com a função da natureza e área de conhecimento. exige-se do autor domínio quanto ao tema. Pode ser dividido em capítulos e seções. A introdução deve: Estabelecer o assunto. conforme a área de atuação pode ser organizado em dois modelos. Materiais e Métodos. IRMRDC (Introdução. É onde se tratam os problemas. tem por finalidade expor e demonstrar as ideias do autor. método e criatividade. Além disso.4 TEXTO Parte do trabalho em que o assunto é apresentado e desenvolvido. esclarecendo sob que ponto de vista é tratado o assunto. não deixando dúvidas quanto ao campo que abrange. as hipóteses e a metodologia. ressaltando o . Desenvolvimento e Conclusão) para as áreas de Ciências Humanas e Conclusões. 4. Discussão e Conclusão) para as áreas de ciências naturais exatas e tecnológicas.

desde que não sejam de uso comum. os métodos e as técnicas que foram utilizadas na realização da pesquisa.2 MODELO IRMRDC INTRODUÇÃO Apresentação do assunto analisado.alcance e as consequências de suas contribuições. objetivando identificar posturas. é preciso que o autor dedique um capítulo demonstrativo. explicativo e argumentativo do tema. MATERIAIS E METODOS Descreve e detalha os materiais. ideias e opiniões. DISCUSSÃO Interpretação e análise dos resultados obtidos na pesquisa. 4. definição e delimitação do problema investigado. não sendo possível incluir dados novos. REVISÃO DA LITERATURA São os capítulos que compõem o texto monográfico e devem ter títulos e subtítulos próprios (quando for o caso). Trata-se de uma ampla discussão entre os autores consultados. Os capítulos podem ser subdivididos em itens e subitens. . objetivos propostos e justificativa. por meio da análise crítica e interpretativa dos seus conteúdos. bem como do quadro teórico-metodológico empregado. No caso da tese. bem como seu possível mérito. Deve ser breve e basear-se em dados comprovados. Também são descritos instrumentos. equipamentos e maquinário. RESULTADOS Demonstração dos resultados alcançados e suas representações gráficas.

5 PÓS-TEXTO 5. Os elementos da referência devem ser obtidos na folha de rosto.1 Referências Referência é o “[. incluir uma BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA onde são indicadas outras referências para aprofundamento do assunto. Substituir o nome do autor de várias obras referenciadas sucessivamente por um traço equivalente a 6 (seis) toques e ponto (______. autor ou correspondendo ao sistema numérico adotado nas citações. etc. podem ser numeradas e arranjadas por assunto. nas referências seguintes a primeira.CONCLUSÃO Apresentação das conclusões da pesquisa e sua relação com os objetivos pretendidos e hipóteses propostas para o problema investigado. se possível. As referências devem aparecer. fitas.] conjunto padronizado de elementos descritivos. 2002b. As referências devem ser listadas em ordem alfabética única de autor(es) e/ou título(s). no próprio capítulo ou artigo e. _____________________________________ 14 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Incluir nessa lista apenas as fontes que efetivamente foram utilizadas para a elaboração do trabalho. que permite sua identificação individual”14 no todo ou em parte. Em casos específicos. filmes. alinhadas somente a margem esquerda e de forma a se identificar individualmente cada documento. em outras fontes equivalentes.).. Podese ainda.).. impressos ou registrados em diversos tipos de suporte. . em espaço simples e separado entre si por espaço duplo. recebendo o título de FONTES CONSULTADAS. Pode-se separar os documentos bibliográficos de outros tipos de fonte (discos. Informação e documentações: referências: elaboração. sempre. Rio de Janeiro. NBR 6023. retirados de um documento.

Faculdade de Educação. Amado Luiz. Quando houver mais de um autor os nomes devem ser separados por ponto e virgula. Ministério da Educação.FORMAS DE ENTRADA DE REFERÊNCIAS SEGUNDO A ABNT 6023 ENTRADA Um autor Dois autores Três autores Mais de três autores Organizador. SÃO PAULO (Estado). Editora e ano. Local de publicação. Rio de Janeiro: Forense. Secretaria do Meio Ambiente. et al... UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. D‟ANTOLA. HENRIQUES. BRASIL. seguido do(s) prenome e outros sobrenomes abreviado(s) ou não.. Antonio. Curso de direito jurídico. Regina Toledo. BRASIL. Arlette (Org. Roque de Brito. poder e democracia. Délcia. Cláudio de Moura CERVO. Pedro Alcino.). São Paulo: Atlas. conferências. DAMIÃO. decretos. ENRICONE. . 1995. em maiúsculas. Ex: ALVES. Porto Alegre. portarias.Título do livro. BRASIL. CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO (RS). Programa de PósGraduação em Educação. encontros). seguido de espaço. Constituição. etc. 1995. CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO PRÉ ESCOLAR 6. se não for a primeira.) Título (autoria não determinada) Padrão para apresentação dos elementos de uma referência: Autor(s) pelo último sobrenome. Eventos (congressos. Compilador. BERVIAN. Ciência criminal. Lei nº 9. Entidade coletiva EXEMPLOS CASTRO. RIBEIRO. 1988. Referência legislativa (leis. 1995. Edição.394. Ângelo Lage et al. de 20 de novembro de 1996. AVALIAÇÂO da universidade.

Prenome. Título. Edição.ed. Porto Alegre: UFRGS/FACED. Brasília: MEC.actech. 1998. 1994. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil. Local: Data. Niterói: Arte e Oficio. Periodicidade (opcional). Tese. 1838p. Local: editor. Notas especiais (títulos anteriores. (opcional).. . Aurélio B. etc. Dias Lopes. São Paulo. mês e ano. Edição (se houver). Dissertação. 1988.) Documento eletrônico Dicionário e Enciclopédia SOBRENOME. Nota da Entrevista. (abreviado). Anais. 1997. Exemplo: SEMINÁRIO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO. local da realização.. SOBRENOME. ENCICLOPÉDIA.. Exemplo: MELLO. Acesso em: dia. Exemplo: EDUCAÇÃO E REALIDADE. Exemplo: GONÇALVES. Local: Editora. se a publicação terminou. v. 4986. A onda maldita: como nasceu a Fluminense FM. 2. A estratégia para vencer. ou vol. Ano..) (opcional). Sergipe. Disponível em: http://www. NOME DO EVENTO. encontros.. Número de folhas.A. Brasília. Hollanda. Exemplo: CRUZ. 20. 37. Luiz Antonio. ENTREVISTADO. 1975. 5-8 set. conferências. ano do primeiro volume e do último. ISSN. 1993. Prenome. Veja. Titulo: subtítulo.DOCUMENTOS CONSIDERADOS NO TODO Monografia. Título do documento. Título: subtítulo (se houver). Local: ano.com. 1995. 300p. Entrevista concedida a J. Mirador Internacional. Periódico Entrevista Eventos (congressos. nº de paginas ou vol. Título. p. Joaquim. 1998. Local: editor. Monografia (grau e área) Unidade de ensino. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. As cartas de alforria e a religiosidade: Sergipe (1780-1850). Pisa: 1998. local e data. nº de paginas ou volume (opcional). 3. Prenome. Dissertação e Tese SOBRENOME. (serie) (se houver) disponível em: http://. 340f. nº do evento ponto (se houver) ano. TÍTULO DA PUBLICAÇÃO. data. n.br/aondamaldita/creditos > Acesso em: 13 out. ano de publicação. Hortência de Abreu. 1992. Exemplo: FERREIRA. Novo dicionário da língua portuguesa. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal de Sergipe. nº de pag. 20v.

5. Artigo de Revista SOBRENOME. Título.) Exemplo: UM MUNDO ANIMAL. . In: SOBRENOME. p. Pensamento Pedagógico Brasileiro. mês* e ano. data da apresentação do programa. maio/agos. 1983. Cidade: nome da TV ou rádio.). A universidade e a problemática da educação e cultura. Exemplo: ALMANAQUE Abril: sua fonte de pesquisa. Nosso universo. informal e interpessoal. PARTES DE DOCUMENTOS DESCRIÇÃO Capítulos de livros: a. fascículo. Tipo de mídia. I. Rio de Janeiro: GNT. 2000. Autoria igual à autoria da obra no todo. Título do capítulo. Titulo do livro. São Paulo: Atlas. 35-58. Inicial e final. Nome do programa. Local: Editora. pág. * Não recomendamos o seu uso como fonte cientifica ou técnica de pesquisa pelo seu caráter efêmero. nº (se houver) pág. de Agosto de 2000. Assunto [assunto pessoal]. Educação Brasileira. In: _____. Como a universidade está se pensando? In: PEREIRA. A paixão de conhecer o mundo. inicial e final. b. Cap. Autoria diferente da autoria do livro no todo. In: SOBRENOME. 1987. Titulo do capitulo. volume. São Paulo: Abril. SOBRENOME. Local de publicação: Editora. Programa de TV. Prenome. 29-45. ano. Prenome (autor da obra no todo). Pag. Para onde vai à universidade brasileira? Fortaleza: UFC. Moacir. 58-73. 1 CD-ROM. Local: Editora. nº 3.Programas de Televisão e Rádio TEMA. Nota especificando o tipo de programa (rádio ou TV. Brasilia. v. 1979. Titulo: subtítulo do artigo. CD-ROM AUTOR. Antonio Gomes (Org. local.br em 18 de jul. Demerval. Simon. Prenome (autor do capítulo). E-MAIL* NOME do remetente. Prenome. data. pag. Título do Periódico. Exemplo: SCHWARTZMAN. ano. Exemplo: GADOTTI. Edição. Mensagem recebida por bibfaced@edu.ufrgs. Título do livro. 1998. ELEMENTOS E EXEMPLOS SOBRENOME. Cap. Exemplo: SAVIANI. pagina inicial e final.

L. 2. 1998. Fascículo de Periódico a. b. pagina inicial e final do trabalho.27834-27841. (opcional). 1996. In: NOME DO CONGRESSO. Exemplo: CIÊNCIA HOJE.jul. p. Porto Alegre: UFRGS/FACED. mês e ano.5. Exemplo: MOREIRA. São Paulo: SBPC. Prenome (autor do trabalho). Titulo do Jornal. do fascículo. Currículo. 1985. 20 de dezembro de 1996. B. Nome da publicação../dez. Anais. Suplemento ou nº especial. 1985. pagina inicial e final. Trabalho apresentado no 13º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental.. São Paulo. nº de pág. Sessão I. F. Local de publicação: editora. N. local de realização. In: SEMINARIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA. 3-25 abr. mês e ano. et al.. data da publicação. nº de pág. . ano.. nº do fascículo. 134. (opcional). p. nº ou título do caderno. Jornal do Brasil. 1998. Dermi.Artigo de Jornal SOBRENOME. ano. ou LEAL. 23 dez. nº. data. Exemplo: BRASIL. local. p. 1995. Título do artigo. Folha de São Paulo. *Mês: ver a norma 6023 da ABNT que contém as abreviaturas dos meses conforme a língua do título do período. DF.. volume.. 1985. esp. seção ou suplemento. Local: editor. 27. nº 248. 22 out. 1998. MP fiscaliza com autonomia total. 15-30.. currículo e formação de professores. Sarney convida igrejas cristãs para dialogo sobre o pacto. v. nº do volume. p 13.394. Local: editor. Caderno Econômico. mês e ano. fascículo. v. Santa Cruz do Sul. Com título especifico TÍTULO DO PERIÓDICO. Legislação Publicada em Diário Oficial JURISDIÇÃO... dia. nov. v. Tipo de fascículo (suplemento). Titulo do fascículo. 1999.Santa Cruz do Sul: EDUNISC./dez. Titulo: subtítulo. Rio de Janeiro... página inicial e final. Ementa. Estudos Preliminares sobre os efeitos de baixa concentração de detergentes. 20n. Exemplo: EDUCAÇÃO E REALIDADE. Lei nº. Trabalho apresentado em congresso SOBRENOME. Brasília. A. Multiculturalismo. local. Prenome. Maceió. Sem titulo especifico TÍTULO DO PERIODICO. Título. W.. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. n.. Exemplo: AZEVEDO. MALAGRINO. Lei nº 9. nº do volume. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil].

4 Anexo (s) Consiste em um texto ou documento complementar não elaborado pelo autor.2 Glossário Relação de termos técnicos. Os anexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas.: APÊNDICE A – Título APÊNDICE B – Título 5. 5.5 Índice (s) Lista detalhada em ordem alfabética de assuntos. travessão e pelos respectivos títulos. palavras especiais ou de significados dúbios usadas no texto. comprovação e ilustração. Elemento opcional. 6. que é apresentado separado para não sobrecarregar o texto. nomes pessoais. para dar ênfase a certos aspectos abordados. acompanhadas dos significados ou conceitos que lhe foram atribuídos. que serve de fundamentação. em ordem alfabética. CITAÇÕES A partir da leitura da documentação existente sobre o assunto estudado. elaborado conforme a NBR 6034. Ex.3 Apêndice (s) Consiste em um texto ou documento complementar elaborado pelo autor. o estudioso usa citações ou pontos de vista de . sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho. Ex. travessão e pelos respectivos títulos. geográficos e outros.: ANEXO A – Título ANEXO B – Título 5. Os apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas.5.

Significando. p. Indicar a data e a página. Pedro Alcino.1.16 7. 6. Arnaldo Luis.1.1 Citação Direta Transcrição textual de parte da obra do autor consultado. Indicar apenas a data.3 Citação de Citação Transcrição direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original.1.outros pesquisadores ao longo do texto.15 6. Metodologia científica. a “menção de uma informação extraída de outra fonte”. com método e precisão. 2002c. apesar da importância da arte de escrever para a ciência. assim como idéias e sugestões alheias inseridas no trabalho”.1 16 CERVO. ou seja. São Paulo: Makson Books. Indicar o autor da ________________________________ 15 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. consistindo em transcrição não textual da(s) ideia(s) do autor consultado. Ex: Barras (1979) ressalta que. Rio de Janeiro. 1978 p. 97 .2 Citação Indireta Texto baseado na obra do autor consultado. não havendo necessidade de indicação da página. retirada de fonte citada pelo autor da obra consultada. NBR 10520: informação e documentação: apresentação de citações em documentos. toda documentação que serve de base para a pesquisa.1 Tipos de Citação 6. inúmeros cientistas não têm recebido treinamento neste sentido. ou em notas de rodapé. BERVIAN. Ex: “Deve-se indicar sempre.

deve-se adotá-lo até o final. “A hierarquia de dominância e necessidade dos sexos alelos do loco p(pigmentação) é diferente nos dois sexos”. segundo Bastos et al. a expressão latina „apud‟. a data da obra consultada e a página onde consta a citação. 46) ou (ABNT. Sem autoria conhecida – citar o título e o ano Entidade Coletiva – citar o nome da instituição e ano.. Quando o ano também for o mesmo. 6. acrescentar letras minúsculas ao ano. Ex: “O homem é precisamente o que ainda não é. é função do pesquisador conhecer o que os outros realizaram. Conforme análise feita com conservacionistas.] ASPECTOS Um autor – citar o sobrenome e o ano Dois ou três autores – citar os respectivos sobrenomes separados por ponto e vírgula „. 1975a 1975b).. No diagnóstico das neoplasias utilizou-se a classificação histológica internacional de tumores dos animais domésticos. GASSET. segundo o Bulletin. (1980) os ecologistas nacionais estão empenhados no tombamento da referida montanha. quanto nas referências. em ordem cronológica. 1973. Segundo Silva (1983 apud ABREU..46. afim de evitar duplicação. (1979) é recomendável a doação das normas provenientes da Academia Brasileira de Letras. BERVIAN. Ao se optar por um sistema de chamada. (HALKKA et al.3) diz ser [.. p.. para fins de uniformidade do texto e correlação com as referências em notas de rodapé ou no final do trabalho. utilizando o sistema de chamada autor-data ou numérico. 1999.. tanto no texto. (ORTEGA.2 Sistema de Chamada As citações devem ser indicadas no texto.citação. estudo ou prova” (CERVO. . os resultados e as conclusões do trabalho” (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS. p. o nome do autor consultado. usar apenas a sigla. p. 160). EXEMPLOS De acordo com Polke (1972). 1978. “O resumo deve ressaltar o objetivo. redescobertas ou acusações de plagio. Quanto ao uso de maiúsculas ao longo do texto. Um autor e mais de uma obra . (1974). mas pelo que deseja ser”. p. 1978. Nas citações subseqüentes. O homem não se define pelo que é. p. 1963 apud SALVADOR. 1978. 1977.citar o sobrenome e os vários anos de publicação. 52).‟ e data da obra Mais de três autores – citar o sobrenome do primeiro autor seguido pela expressão „et al‟.. seguido da data da obra origina. “Documentação é toda base de conhecimento fixado materialmente e suscetível a ser atualizado para consulta. o método.

[. pois segundo Rey (1998. faz-se economia de espaço e de trabalho tipográfico”(REY. Exemplo de Sistema Numérico: Na citação por números.69) “facilita-se a leitura. p. sem aspas e com espaço simples de entrelinhas. digitadas em espaços simples.. separadas dos parágrafos anteriores e posteriores por espaço de 1. ampl. p. Planejei e redigi trabalhos científicos. . 6. Caso existir citação no interior de uma citação entre aspas duplas no texto original. 6. faz-se economia de espaço e de trabalho tipográfico”.. “facilita-se a leitura.2.69. a quarto centímetros da margem esquerda.]. Luis.2 Citação com mais de três linhas Colocar em parágrafo distinto. ou Na citação por números “facilita-se a leitura.Exemplo de Sistema Autor-Data: A citação por número é bastante recomendável.1 Citação até três linhas Deve ser inserida no parágrafo entre aspas duplas.2. segundo REY.ed.5. (11) 11 REY.2. rev. 1998. faz-se economia de espaço e trabalho tipografia”. p. 6. 1998.69). substituí-las por aspas simples.3 Omissão em citação As omissões de palavras ou frases nas citações são indicadas pelo uso de reticências entre colchetes. com a letra menor que a utilizada no texto. São Paulo: Edgar Blucher. 2.

logo após a chamada da citação. negrito ou itálico seguido da expressão “grifo meu ou grifo nosso” entre colchetes. [.2.. após a idealização da citação.5 Destaque em Citação Para destacar palavras ou frases em uma citação usa-se o grifo. 7. Diante da primeira presença de uma transcrição de entrevistas colocar em nota de rodapé a informação de que foi adotada este procedimento para diferenciar de uma citação bibliográfica. aparecem entre colchetes.].. ou seja. quando necessárias à compreensão de algo dentro da citação. deve-se acrescentar a referência da obra acrescida da expressão „tradução nossa‟ ou „tradução minha‟ entre parênteses ( ).2. que é muito elucidativa para o estudo em questão: E – Eu quero saber o que tu achas que é aprender Ma – O que é que eu acho que é? .2.6. Exemplo 1: Apresentei a seguir. da margem esquerda à margem direita do corpo do texto.7 Transcrição de entrevistas e discussões As transcrições das entrevistas e discussões realizadas no corpo de dissertação e/ou teses.4 Acréscimo em citação Acréscimo e/ou comentários. o excerto de uma entrevista de uma criança de 2º série. utilizando a margem total da página. 7. 7.2.6 Tradução em Citação Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor do texto. Pode aparecer dentro de uma moldura (exemplo 1) ou em destaque (exemplo 2). devem ser apresentadas em letra Arial 11.

É que até a mãe pode reclamar porque ela gasta muito dinheiro. indicar entre parênteses a expressão „em fase de elaboração‟. quando a gente fica um pouco.2.E – É. comunicações etc. tem que aprender.É.). aprender qualquer coisa.. se mencionado os dados disponíveis somente em nota de rodapé.. debates..10 Abreviaturas de expressões latinas Utilizam-se expressões latinas abreviadas ou não para as subseqüentes citações do mesmo autor e/ou da mesma obra.) V: Ninguém. que é muito elucidativa para o estudo em questão: A: Na escola disseram que não era pra gastar muita linha. fazer tudo. Exemplo 2: Apresentarei a seguir. se mencionado os dados disponíveis somente em nota de rodapé.9 Trabalho em fase de elaboração Quando se tratar de dados obtidos em trabalhos em fase de elaboração..2. o excerto de uma entrevista de uma criança de 2ª série. Eu deixo uma linha e faço como na história (. 6. e isso e aquilo. 6. comprando caderno. indicar entre parênteses a expressão „informação verbal‟. Exemplos: . de qualquer jeito..8 Informação verbal Quando se tratar de dados obtidos por meio de informação oral (palestras.. 6.2. mais pra gente saber. E – É pra gente saber? Ma – É quando o professor diz que a gente precisa fazer uma coisa. O que é aprender? Ma . Devem ser usadas na mesma página ou folha onde aparece a citação a que se referem.

1995. al ou et.= confira.. p. 7. 1990. 1997. p. p. Ex: LOCK.30 et. Ex: MORAES. p.11 Informações adicionais As citações textuais devem ser destacadas com aspas (até 3 linhas) ou graficamente (mais de 3 linhas). conforme. devem ser em letras maiúsculas. 2000. seq. pela instituição responsável e pelo titulo. 1997. Ex: CASTRO. ou idem = mesmo autor.cit.20 loc. pela instituição responsável e pelo incluído no texto devem ser em letras maiúsculas e minúsculas. igual a anterior. Ex: FREIRE. ibid. p. 1996. GOMES. ou ibidem = mesma obra. passim et. 1992.cit ou opus citatum ou opere citato = na obra citada.cit. Outras expressões usadas: apud = citado por.7 Id. segundo. quando estiverem entre parênteses. conforme. p. 210 Ibid. 1991. op.19 passim = aqui e ali.52-57 CASTRO. em vários trechos ou passagens. 1998. Ex: GADOTTI. GOMES. 1990. Ex: cf. Ex: SANTOS. Entradas pelo sobrenome do autor.2. et. 20-24 SANTOS.alii = e outros.cit ou loco citato = no lugar citado. op.42 SILVA. ou sequentia = seguinte ou que segue.. 7 Digitação .cf. p. BERNARDES.. Pode ser usada no texto e em nota de rodapé. p. seq. p. 1995. 10 id. loc. Entradas pelo sobrenome do autor.

notas de ropadé. c) trabalhos constituídos de mais de um volume. d) apêndice e anexo devem ter suas folhas numeradas dando continuidade a paginação do texto principal. nota de dissertação/tese (natureza do trabalho.Formato A4. legendas e ilustrações. b) numerar a partir da primeira folha de texto. a partir da margem esquerda. como lista de ilustrações. ficha catalográfica.5. b) para as citações longas. com algarismos arábicos. b) citações longas. manter uma única seqüência de numeração das folhas. no canto superior direito da folha. e) os títulos das seções com indicativo numérico devem ser alinhados à esquerda e separados do indicativo por um espaço. b) margens direita e inferior a 2cm da borda da folha. sumário e outros. a) o texto deve ser digitado com espaço 1. d) recomenda-se não fazer mais subseções além da terciária. objetivo. área de concentração) devem ser digitadas com espaço simples. devem ser centralizados. f) a) Contar todas as folhas do trabalho sequencialmente a partir da folha de rosto. e) notas de rodapé devem ser separadas do texto por um espaço simples e por um filete de 3cm. inclusive entre parágrafos. referências. c) das seções terciárias: digitadas em letras minúsculas grifadas com as iniciais maiúsculas. notas de rodapé. a) dos capítulos digitados em letras maiúsculas e minúsculas. a 2cm da borda superior e da borda direita da folha.. papel branco digitado na cor preta (exceto para as ilustrações) no anverso das folhas (exceto a ficha catalográfica). do primeiro ao último volume. paginação e legenda das ilustrações a norma recomenda usar fonte em tamanho menor (10). nome da instituição. Tamanho dos Caracteres Margens Títulos Espaços Paginação . d) títulos dos capítulos devem ser separados do texto que os precede ou que os sucede por dois (2) espaços 1. f) os títulos sem indicativo numérico. b) das seções secundárias: digitados em letras maiúsculas e minúsculas não grifadas. a) no texto a norma recomenda fonte 12. c) as referências devem ser separadas umas das outras com espaço duplo.5. a) as margens esquerda e superior sempre a 3cm da borda da folha.

_________. . et al. São Paulo: Atlas.ed. Rio de Janeiro. 2001. MEDEIROS. NBR 6023: informação e documentação: apresentação de citações em documentos. 2002c. dissertações e outros. 2002. Rio de Janeiro. ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: teses. AZEVEDO. São Paulo: Hagnos.d. 6. Rio de Janeiro. 10 ed. Maceió: EDUFAL. 2002b. NBR 14724: informação e documentação: referências: elaboração. 2004. Ana Rita Firmino. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação.j.e atual. Rio Grande do Sul: UFRGS. rev. resenhas. NBR 10520: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Redação científica: a prática de fichamentos.]. João Bosco. _________. 2004. Hortência de Abreu. Orientação metodológica para produção de trabalhos acadêmicos. [o. COSTA. 2005.REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 2002a. Manual de artigos científicos. GONÇALVES. Rio de Janeiro. _________. São Paulo: Avercamp. O prazer da produção cientifica: diretrizes para elaboração de trabalhos acadêmicos. resumos. Israel Belo de.

Modelo de capa para trabalhos acadêmicos e científicos INSTITUIÇÃO NOME COMPLETO DO ALUNO TÍTULO COMPLETO DO TRABALHO Aracaju 2009 .APÊNDICE A .

ORIENTADOR: PROFª.APÊNDICE B – Modelo de folha de rosto para trabalhos acadêmicos e científicos NOME COMPLETO DO ALUNO TÍTULO COMPLETO DO TRABALHO Dissertação apresentada a Faculdade de Sergipe – FaSe como requisito parcial da disciplina de Metodologia do Trabalho Científico. MARLENE LEITES Aracaju 2009 . DRA.

APÊNDICE C – Modelo de segunda folha para resumo e resenha Referência (em destaque) Introdução Desenvolvimento Crítica Data e Hora Local e Assinatura .

Fase .ANEXO D – Modelo de estrutura para artigo Título: subtítulo do artigo Nome do autor1 Resumo Palavras-Chave Abstract Words Key Texto do Artigo (IDC/IRMRDC) ____________________ 1 Currículo. endereço eletrônico. Ex: Acadêmico do 4º ano do Curso de Turismo da Faculdade de Sergipe ...