PROFESSOR: PAULO LACERDA

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
2.

- GRANCURSOS

CAPITULO 1 A Evolução da administração pública no Brasil: A Administração Pública constitui um importante segmento da ciência da Administração. Ela representa o aparelhamento do Estado e funciona como o instrumento do governo para planejar, organizar, dirigir e controlar todas as ações administrativas, no sentido de dar plena e cabal satisfação das necessidades coletivas básicas. Como dizia Weber, a Administração Pública envolve todo o aparato administrativo com que nações, estados e municípios moldam seus objetivos para cuidar do interesse coletivo e entregar à população uma ampla variedade de serviços públicos capazes de melhorar a qualidade de vida em geral. No fundo, o progresso e o desenvolvimento de uma nação passam obrigatoriamente pela Administração. Não existem países ricos nem países pobres, mas sim países bem-administrados e países maladministrados. Para podermos entender melhor o que é a Administração Pública, vamos fazer uma breve reflexão sobre a Administração Pública no Brasil. Historicamente, a Administração Pública evoluiu através de três modelos básicos: Patrimonialista; Burocrática; Gerencial. Eles se sucedem no tempo sem que qualquer um deles seja totalmente abandonado. 1.1 O Estado oligárquico e patrimonial. Oligarquias são grupos fechados e pequenos que detêm o controle do poder, geralmente formadas por familiares de grandes proprietários. No patrimonialismo, o aparelho do Estado funciona como uma extensão do poder do soberano, e os seus auxiliares, servidores, possuem status de nobreza real. Os cargos são considerados prebendas. A res publica (coisa pública) não é diferenciada da res principis (coisa do monarca), ou seja, é uma forma da administração pública que se caracteriza pela privatização do Estado, pela interpermeabilidade dos patrimônios público e privado. O príncipe não faz clara distinção entre patrimônio público e seus bens privados. Assim, o patrimonialismo não se baseia na salvaguarda (proteção) do patrimônio público em relação aos interesses privados, muito pelo contrário, se baseia na malversão do patrimônio público. Em conseqüência, a corrupção e o nepotismo são inerentes a esse tipo de administração. No momento em que o capitalismo e a democracia se tornam dominantes, o mercado e a sociedade civil passam a se distinguir do Estado. Neste novo momento histórico, a administração patrimonialista torna-se uma exorbitância inaceitável. 1.2 o Estado autoritário e burocrático. 1.2.1 O Modelo weberiano De acordo com Max weber, os atributos da burocracia moderna incluem a impessoalidade, a concentração dos meios da administração, um efeito de nivelamento entre as diferenças sociais e econômicas e a execução de um sistema da autoridade que é praticamente indestrutível. A análise de Weber da burocracia relacionase a: • as razões históricas e administrativas para o processo do burocratização (especialmente na civilização ocidental) • o impacto do domínio da lei no funcionamento de organizações burocráticas • a orientação pessoal típica e a posição ocupacional dos oficiais burocráticos como um grupo de status • os atributos e as conseqüências mais importantes da burocracia na organização burocrática no mundo moderno 1.2.2 Princípios da Burocracia Uma organização burocrática é governada pelos seguintes sete princípios: 1. o negócio oficial é conduzido em uma base contínua 2. que o negócio oficial é conduzido com acordo estrito às seguintes regras: 1. o dever de cada oficial para fazer certo tipo de trabalho é delimitado em termos de critérios impessoais

o oficial possui autoridade necessária para realizar suas funções definidas 3. os meios de coerção à sua disposição são estritamente limitados e seu uso estritamente definido 3. a responsabilidade e autoridade de cada oficial são partes de uma hierarquia de autoridade vertical, com respectivos direitos de supervisão e apelação. 4. os oficiais não são proprietários dos recursos necessários para desempenho das funções a ele atribuídas mas é responsável pelo uso deste recurso 5. a renda e os negócios privados são rigorosamente separados da renda e negócios oficiais; 6. o escritório não pode ser apropriado pelo seu encarregado (herdado, vendido, etc.). 7. o negócio oficial é conduzido na base de documentos escritos . Mais detalhe deste tema em Modelo burocrático da administração. Um oficial burocrático:  é pessoalmente livre e nomeado para sua posição baseado na sua habilitação para o cargo;  exercita a autoridade delegada a ele de acordo com regras impessoais, e sua lealdade é relacionada à execução fiel de seus deveres oficiais;  sua nomeação e a designação de seu local de trabalho depende de suas qualificações técnicas;  seu trabalho administrativo é uma ocupação de tempo integral;  seu trabalho é recompensada por um salário regular e a perspectiva de avanço em uma carreira por toda a vida. Um oficial deve exercitar seu julgamento e suas habilidades, mas seu dever deve ser colocar estes no serviço de uma autoridade mais elevada. Em última palavra, é responsável somente para a execução imparcial de tarefas atribuídas e deve sacrificar seu julgamento pessoal se funcionar contra a seus deveres oficiais. Quando o processo é lento, quando existe muitas regras para execução do mesmo diz-se processo burocrático. Questão 2: (Unb/CESPE – STJ – Analista Judiciário – 2004) A compreensão da evolução histórica da administração pública no Brasil pode auxiliar o entendimento da origem de muitos dos processos vivenciados atualmente pela administração pública no país. Acerca da evolução da administração pública, julgue o item a seguir. A criação do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) foi uma importante iniciativa no processo de modernização do setor público no Brasil, inserindo no setor público o espírito gerencial e fazendo que a burocracia fosse repensada, tendo em vista o cliente e a qualidade na prestação dos serviços públicos. Resposta: Errado. O espírito gerencial e a adoção de um modelo com foco no cliente (gerencialismo) surgiu bem depois da criação do DASP. Na verdade, este Órgão foi criado para auxiliar na implantação da BUROCRACIA, do sistema de mérito, do profissionalismo, da formalidade das comunicações, etc. Infelizmente não funcionou adequadamente, uma vez que o modelo weberiano não chegou a funcionar 100% (se isso tivesse acontecido, as características patrimonialistas teriam acabado). 1.2.3Vantagens da burocracia As vantagens da burocracia, para Weber, são: 1. Racionalidade em relação ao alcance dos objetivos da organização; 2. Precisão na definição do cargo e na operação, pelo conhecimento exato dos deveres; 3. Rapidez nas decisões, pois cada um conhece o que deve ser feito e por quem e as ordens e papéis tramitam através de canais preestabelecidos. Questão 1: (Unb/CESPE – STM – Analista Judiciário – 2004) Julgue os itens a seguir sob a ótica da administração pública. Burocracia é um sistema social racional, ou um sistema social em que a divisão do trabalho é racionalmente realizada tendo em vista os fins visados. Costumamos pensar em burocracia apenas como regras, formalismo e excesso de papelório, entretanto, para Weber, o termo burocracia

PJLACERDA@HOTMAIL.COM

TWITTER/FACEBOOK: PAULOJLACERDA

1

1. O Welfare State. pois que a humanização do Estado. f) são chamados de Estado Interventor. antes. por exemplo. Entretanto. b) implementam cotas de democracia. e suas legislações não definem outro caminho. alguns de seus atributos também serão comuns ou compartilhados. acentuando-se o processo de humanização constitucional que começara com o Estado Social. Mas o Estado Democrático ainda terá mais dois princípios. viver na dinâmica da economia. por essas relações em sua individualidade concreta essencialmente moldado. de natureza econômica. Certo. 1. mas também chamado a co-configurar responsavelmente convivência humana.o trabalhador livre recebe salários porque deve consumir a com isso estimular a produção. do Funrural e. como princípio fundamental do Estado Social. Então pensaram numa solução: focalizar os problemas sociais.Investimento da infra-estrutura (indústria de base ou de transformação). tal foi sua demarcação jurídica especializada nos direitos sociais (e que.GRANCURSOS significa a Organização por Excelência. uma vez que eram investimentos e não custos. e também subsidiando empresas (subsídios incluem construir hidrelétricas. como ocorre com esse princípio de humanização do Estado e do Direito. o não-cumprimento das promessas democráticas é um problema ou fato social e político ou. alínea 1. dos mecanismos de segurodesemprego. As políticas sociais modernas seriam eficientes e produtivas devido à sua ação profilática e preventiva. porque há: . 1. destinado ao livre desenvolvimento. cada vez mais se gastaria dinheiro em burocracia (ex: programas sociais. Mas. se os concorrentes nacionais não a fazem? O que a classe pobre recebe desestimula a classe média que desestimula os ricos? Se aquele modelo continuasse. ao contrário.3. na tentativa de satisfazer algumas demandas da população desprotegida. a chamada Lei Fundamental.3. petroleiras para melhorar o sistema). o próprio ciclo capitalista é quem mais se beneficia do assalariamento. Vê-se como. o homem não é nem partícula isolada. Mas havia problemas: pessoas ficavam acomodadas pois se ela fosse desempregada. do SUS. que adveio das principais constituições do período entre 1940 e 1950.. um padrão jurídico a partir dessas Constituições e Declarações de Direitos na década de 1920 e que depois serviram de referência para inúmeros outros países. agora PJLACERDA@HOTMAIL. abririam áreas livres do comércio para estimular a concorrência e criatividade.3 Efeitos institucionais comuns: a) são chamados de Estado Providência. Resp. para que só quem realmente precisasse receber ajuda. Nesse sentido as novas políticas sugeridas contrastavam fortemente com as antigas políticas de "remediar a pobreza". estatais). Veremos que. ou seja. pois o Estado Democrático é uma modalidade de Estado de Bem Estar. As empresas.4 Do Estado Social ao Estado Democrático É possível estabelecer alguma conexão histórica ou principiológica entre o Estado Social e o Estado Democrático? Sim. viva ao neoliberalismo! Em 1932 o sociólogo e economista socialista Gunnar Myrdal escreveu que as modernas políticas sociais diferiam totalmente das antigas políticas de auxílio à pobreza. por sua vez. não se deve esquecer que essa é a lógica do capital: . o princípio da dignidade da pessoa humana é basilar. posteriormente. com isso.. estudando numa escola melhor que o outro. O Japão estava despontando.3 O Estado do bem estar. tendo uma saúde melhor que o outro. atua combatendo a pobreza. nem sem realidade da "massa moderna".111). a Lei Fundamental: ".a legislação social e trabalhista deve proteger o trabalho livre. . Ele é entendido.determina. direcionada para evitar o surgimento de problemas nos organismos político-sociais. não iriam ajudar as empresas. para figurar dali em diante em todas as Constituições: na CF de 88. o indivíduo será um sujeito de direitos. a Inglaterra precisava agir. g) São considerados civilizadores. porque: . o que deu errado. olhemos para baixo para sentir uma sensação de medo e vontade de ir para frente. No Estado de Bem-Estar Social – também chamado de Estado de Providência -. Para a Constituição Alemã de 1949. mas também simultaneamente membro de comunidades (.3. Pode-se dizer que o Estado Democrático é uma espécie de segunda fase do Estado Social.1 O Estado de Bem-Estar Social no Brasil Ao longo dos anos 70 e 80. no artigo 28. então. suas disfunções.. englobam os direitos trabalhistas).. tentando ser mais rico que o pobre. desde as revoltas e revoluções do início do século XX. corresponde perfeitamente ao artigo 3º. Para o Estado Social. Para a ordem constitucional da Lei Fundamental. significa respeitar os direitos dos trabalhadores e assistir os pobres. é na verdade. visto que o Estado Social e o Estado Democrático devem ser agrupados. ou seja. Assim. os trabalhadores também deveriam pensar o mesmo: se qualificar. o princípio da dignidade da pessoa humana será um importante princípio do Estado Democrático. sendo a maior parte das políticas adotadas no Brasil mais semelhantes às antigas políticas "assistencialistas" européias destinadas mais a "remediar a pobreza" do que a políticas efetivamente capazes de criar uma maior eficiência econômico-produtiva e assim gerar novas e maiores riquezas. Daí que o Estado também deveria receber uma delimitação ou contornos políticos democráticos. não em último lugar. indivíduo despojado de suas limitações históricas. quando tinham dificuldades recorriam ao Estado pedindo financiamento. ou seja. também do Estado.Revitalização do capitalismo. rompamos as fronteiras.PROFESSOR: PAULO LACERDA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA . sendo destinadas e evitar o surgimento de bolsões de pobreza e a criar maiores riquezas. 1. A democracia e a República deveriam propiciar o maior bem-estar social possível. tratados como um conjunto orgânico. a produção cairia (pouco investimento em tecnologia e outros lances arriscados das empresas para conquistar mercados). saúde. por exemplo. das sociedades políticas (artigo 28. etc) para deixar as coisas como estão.COM TWITTER/FACEBOOK: PAULOJLACERDA 2 . se trata de um sujeito de direitos focado na responsabilidade social e política. nesse sentido. etc. por sua vez. Não gastemos dinheiro (impostos. o Estado é forte: presta muitos serviços públicos. "Para que vou me esforçar se o outro não se esforça e vive razoavelmente?" Para que trabalhar para comprar pão se o desempregado recebe gratuitamente? Para que estudar a mais se tem escola pública? Por que pensar em inovação tecnológica. no sentido preconizado por estudiosos. esse também será o primeiro princípio do Estado Democrático.Forte investimento na economia. que a ordem constitucional nos Estados deve corresponder aos princípios do Estado de direito republicano. vamos sentir os ventos novos. mas também um sujeito responsável pela participação social e política. alínea 2 da Lei Fundamental). uma referência. Ainda de acordo com Hesse (1998). das Ações Integradas de Saúde (AIS) do SUDS. d) propõem a Federação. e) incentivam a sindicalização. desde do início. III. 1. liberalismo é ultrapassado. Pois bem. como "pessoa": de valor próprio indisponível. iriam viver com as próprias pernas. o melhor dos mundos! O que costumamos pensar sobre a palavra burocracia.3. nunca formulou claramente a intenção de orientar a construção de uma nova ordem jurídica. desde 1949. mas não propriamente um obstáculo de ordem e natureza jurídica – não se diz facilmente que o Direito prejudica a democracia. Uma natureza jurídica que nos permite até mesmo denominá-lo de Estado de Direito Social. ao invés de viverem do estado. o Estado brasileiro busca organizar um "'arremedo' de Estado de bem-estar social". c) declaram o direito à dignidade da pessoa humana. democrático e social no sentido desta Lei Fundamental" (p. iria receber segurodesemprego e viver às custas do estado. porque desenvolvem políticas públicas populares. telecomunicações. situado nas relações inter-humanas mais diversas. Liberdade de cada um ficar num canto e sair dele se quiser é ultrapassado. que o tomará de empréstimo do Estado Social. proteção no mercado e não precisavam ser criativas. Portanto. ter educação. são exemplos claros dessa "tentativa de marcha" rumo à frustrada universalização dos direitos sociais. pulemos entre penhascos onde os fracos caem. jamais o Brasil considerou os gastos com políticas sociais como "investimento" produtivo.) grupos sociais e políticos (artigo 9º e 21 da Lei Fundamental). A criação do Instituto Nacional de Alimentação e Nutrição (INAN).2 Fundamentação e natureza jurídica: O Estado Social criou uma base. .

democráticas. a partir de 1995. no MARE . Começa a se redefinir o papel do Estado. Portanto. por exemplo). quando as agências atingiram seu maior grau de poder naquele país. como forma de combater a corrupção e o nepotismo patrimonialista. Como pode-se perceber. de outro. a gestão passou para o Ministério do Planejamento e Gestão. a ANATEL nas telecomunicações. Este se chama: "Estado Regulador". Todas elas passam por uma quinta forma. esse conjunto de normas e de leis limitadoras do poder político constitui o cerne do governo das leis: controlar/limitar ao máximo o uso do chamado poder discricionário dos governantes e dos servidores públicos de forma geral. Os dois princípios são: . na exploração de alguns serviços e atividades. A partir desta linha de raciocínio que o atual Governo Federal lançou.Princípio da constitucionalização da política: trata-se de dizer. de "privatização". a reforma foi executada ao nível federal. modificado. O maior exemplo é a criação de agências reguladoras. aos poucos. não há Estado Democrático de verdade. portanto. no tocante ao Direito. Como forma de se adequar aos novos caminhos que o mundo começou a trilhar no fim dos anos 80. esses princípios foram estruturados tendo em conta a limitação do poder do Estado e a satisfação de seus cidadãos. mais abrangente. é a concretização fática do referido artigo 3º da CF/88.PROFESSOR: PAULO LACERDA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA . Em 1995 teve início no Brasil a Reforma da Gestão Pública ou reforma gerencial do Estado com a publicação. à expansão das funções econômicas e sociais do Estado e. B) surge na época do Estado liberal. urgentemente. adotou-se um sistema onde o governo exerce o papel de órgão fiscalizador. e os artigos 14 e 15 da CF/88. O maior problema. Com a extinção do MARE. percebe-se facilmente que não se produz um governo democrático que não seja por meios democráticos. que se intitula desregulamentação. que visam regular os setores desestatizados. em oposição ao governo dos homens. o princípio jurídico da constitucionalização da política (a responsabilidade pública pelo governo comum. pois são dotadas de verbas próprias. o serviço prestado continua sendo público. Em virtude disso. A Reforma Gerencial de 1995 – a reforma gerencial do Estado brasileiro – foi iniciada pelo MARE (Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado) A partir de 1990. por fim. Com a queda do muro de Berlim. nos remete a valores que levam a acreditar que se está caminhando para um modelo de Estado que se situa entre intervencionista e liberal. a referência ou ponto de chegada final. De todo modo. ao mesmo tempo em que estados e municípios passavam também a fazer suas próprias reformas. Suas decisões são tomadas por um órgão colegiado. uma vez que só foram proclamados constitucionalmente entre as décadas de 1940 e 1950. conhecido como "Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado". basicamente. o Brasil está se aproximando do modelo inglês chamado "progessive governance". as mudanças realizadas pelo governo. Com isso. mas que realmente que dizer processo de "desestatização". o Brasil promoveu durante a década de 90 o que freqüentemente é designado de modo pouco preciso. nesse ano. de modo determinante para o setor público e indicativo para o setor privado. Por fim. conforme dispõe a Constituição Federal nos artigos 174 e 175. que apenas transfere a sua execução para estas empresas. Entre elas. o Direito Regulatório. isso não pode ser encarado como sinônimo de sucesso. é que. fomentador e de incentivo. onde é preservada sua independência em relação ao Poder Executivo. não seria o mais recomendado. podemos citar a ANEEL no setor de energia elétrica. as metas ou as finalidades do Estado Democrático – tudo dá na mesma – constituem. a saber: Direito Administrativo. continuará a ser do setor público. o papel do Estado no Brasil está sendo. uma ampla reforma na máquina estatal. nesta nova fase. também chegamos a um ponto crucial do Estado Democrático e que corresponde à passagem do princípio jurídico (dever ser) à ação política concreta: sem que a Política seja vista como efetivação do Direito. o Estado Brasileiro se vê diante da realidade do competitivismo internacional. em 1998. é óbvio. que visa promover uma existência harmônica entre setores público e privado na execução de serviços que eram providos pelo monopólio estatal. O modelo adotado pelo Brasil após a transição do regime militar. A desestatização foi desenvolvida no Brasil. com a reunião de 3 áreas.COM TWITTER/FACEBOOK: PAULOJLACERDA 3 . . o que é a política.4 O Estado regulador. Econômico e Constitucional. O princípio da positivação das normas programáticas do Estado. Em função deste processo. pois a iniciativa privada atua como uma "longa manus" do poder estatal. usar o termo "privatizar" para designar todo o processo. da mesma forma como a linha reta que nos levaria de onde estamos até este ponto é o que se vê no preâmbulo da Constituição. pois só assim se tem um governo regido por leis gerais. mesmo que a Lei Maior possa ser tratada como as margens de uma estrada que deveria evitar nossos desvios e acidentes involuntários. Entende-se por desestatização. Ou seja. o qual definiu objetivos e estabeleceu diretrizes para a reforma da administração pública brasileira. a própria democracia é apenas uma fachada. e a privatização é apenas uma delas. inclusive financeira. No aspecto político. No Estado Democrático. No governo das leis. é baseado no modelo norteamericano. permissão. ao desenvolvimento tecnológico e à globalização da economia mundial. entre outras. Vale ressaltar. PJLACERDA@HOTMAIL. quem a faz e como se faz. privatização e terceirização. nos expaíses comunistas. subsidiariamente. 1. enquanto Luiz Carlos Bresser-Pereira foi o ministro. a salus publica da República).Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado.5 as reformas administrativas. deve transformar-se no princípio político do governo das leis. foram e ainda estão sendo criadas agências. O norte. As agências reguladoras estão sendo criadas de um modo muito cuidadoso. Este afastamento do Estado pode se desenvolver de várias formas. um alargamento do já referido princípio da dignidade da pessoa humana (como se este estivesse contido naquele). Com isso. a Constituição não trouxe de modo claro o caminho que nos conduziria a este norte. continua sendo dever do Estado. de quatro formas distintas que podem ser classificadas como: concessão. assumir o papel de gestor. o governo deve estar pautado em leis democráticas – do contrário. que a atividade passada as mãos da iniciativa privada. estão modificando de sobremaneira a estrutura de poder. como forma de torná-las isentas de pressões políticas. os objetivos. O modelo de agência reguladora aplicada no Brasil. bem como o caput do artigo 1º. pela Constituição. Dentro deste contexto. devem passar por uma sabatina perante o Senado Federal. e com o fim dos regimes militares.Princípio da positivação das normas programáticas do Estado (todo o artigo 3º da CF/88. Mas.GRANCURSOS genuínos e essenciais ao nascedouro da atual democracia representativa. que de um modelo paternalista. tudo leva a crer que chegamos ao fim do modelo de "Estado Provedor". 1. Portanto. I da Lei Fundamental e já citado por Hesse. Com estas modificações na estrutura do Estado. contam com um alto grau autonomia. do Plano Diretor da Reforma do Estado e o envio para o Congresso Nacional da emenda da administração pública que se transformaria. De interventor para regulador. e além de serem indicados pelo Presidente da República. (UnB/CESPE – TSE – Analista Judiciário – Administrativa – 2006) A administração pública gerencial A) é uma resposta. evidenciado pela rápida abertura aos capitais e comércio internacionais. associada à privatização das empresas estatais e à redução do peso do Estado na economia. apesar de estabelecer essas imensas metas sociais e políticas do Estado brasileiro com força de mandamentos. regulando a ordem econômica. pois este eixo se desloca dos Ministérios para as agências. Seus diretores-gerais tem mandato fixo. deixando-se para a iniciativa privada atuar. É um bom exemplo o artigo 28. porém. neste caso. a ANP no de petróleo. por sugestão do próprio ministro no final desse período. populares. O mundo recentemente se desprendeu de uma fase intervencionista na economia. a titularidade do serviço. de um lado. formou-se um novo. na Emenda 19. pós-intervencionista. onde a execução foi concedida a iniciativa privada. na América do Sul. a retirada do Estado de alguns setores. Nos primeiros quatro anos do governo Fernando Henrique. em última instância. empresarial e burocrático deve.

c) Os defeitos apontados são pertinentes à burocracia. como resposta. Por fim. uma vez iniciada. de um lado. baseadas nas seguintes diretrizes: · reposicionar os patamares de remuneração de forma competitiva em relação ao setor privado ou a parâmetros internacionais. já que neles impera a assimetria de informações. b) uma dimensão gestão. Os serviços sociais e científicos. ao invés de continuar se preocupando exclusivamente com eles. avançou na direção de uma administração mais autônoma e mais responsabilizada perante a sociedade. e. A administração burocrática é quem surge para combater a corrupção. tais como: segurança. D) produto. empreendedores e basicamente prestadores de serviços. própria da administração gerencial. D) permite que o aparelho do Estado funcione como uma extensão do poder do soberano. que devem ser descentralizadas para agências executivas e agências reguladoras autônomas. anda que limitada. definida pela maior autonomia e a introdução de três novas formas de responsabilização dos gestores – a administração por resultados. A idéia predominante é de que tudo deve ser transferido a este. Como a reforma da gestão pública é historicamente a segunda reforma administrativa relevante do Estado moderno. para atividades exclusivas de Estado. para os quais os respectivos mercados são particularmente imperfeitos. função judicante (justiça) e legislativa. · fortalecer. não há alternativa senão prossegui-la. pelos integrantes destas carreiras. transporte e cultura devem ser gerenciados pelo mercado. da supervisão e da auditoria. sendo incorporada a noção de Estado prestador de serviço. que caracterizam a administração burocrática. estimulando a retenção desses servidores no serviço público e valorizando a progressão nas carreiras. Um dos princípios fundamentais da Reforma de 1995 é o de que o Estado. que envolvem o emprego do poder de Estado. menos de dez anos depois que Inglaterra. quanto às organizações sociais. nos diversos órgãos do Poder Executivo. empreendedores e basicamente consumidores de serviços. A atuação como planejadores. As realizações da nova política de recursos humanos. O Estado ficará responsável por atividades indelegáveis. E. controle e avaliação de políticas públicas. Austrália e Nova Zelândia iniciaram suas reformas. servidores. mais cedo ou mais tarde ela ocorrerá em todos os países. à expansão das funções econômicas e sociais do Estado. bem como. O objetivo da Reforma da Gestão Pública de 1995 é contibuir para a formação no Brasil de um aparelho de Estado forte e eficiente. possuam status de nobreza real. regulatóias. tanto no que tange à formação quanto à experiência profissional. ao iniciar em 1995 sua reforma da gestão pública. na formatação de nossa Carta Magna. ao desenvolvimento tecnológico e à globalização da economia mundial. por servidores públicos. exigindo-se alto nível de conhecimentos (formação superior em nível de pós-graduação) e capacidade de aprendizado e versatilidade de inserção profissional do candidato. b) Não. estudar a estrutura do Estado. A corrupção e o nepotismo são inerentes a esse tipo de administração. d) A definição refere-se ao sistema patrimonialista. Ela compreende três dimensões: a) uma dimensão institucional-legal. e as organizações sociais. quando da substituição da expressão “Funcionário Público” pela de “Servidor Público” (servir o cliente da administração pública: o cidadão). voltada à descentralização da estrutura organizacional do aparelho do Estado através da criação de novos formatos organizacionais.PROFESSOR: PAULO LACERDA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA . bem como dos contratos de serviço com as empresas responsáveis pelas atividades terceirizadas. e c) uma dimensão cultural. desdobramentos desses elementos estão. Seu pressuposto é de que a melhor forma de lutar contra o clientelismo e outras formas de captura do Estado é dar um passo adiante e tornar o Estado mais eficiente e mais moderno. empreendedores e basicamente prestadores de serviços. por sua vez. O gerencialismo (paradigma pós-burocrático) é orientado para o mercado. competitivos. como as agências executivas. · garantir a unidade que caracteriza uma carreira e ao mesmo tempo assegurar a vinculação e o compromisso dos seus integrantes com a organização na qual atuam. e o controle social – em substituição parcial dos regulamentos rígidos. A Reforma da Gestão Pública de 1995-98 não subestimou os elementos patrimonialistas e clientelistas ainda Existentes em um Estado como o brasileiro.GRANCURSOS C) é baseada no efetivo controle dos abusos mas possui defeitos como ineficiência. devem ser contratados com organizações públicas não-estatais de serviço. discerníveis no perfil generalista e empreendedor dos altos administradores públicos. auto-referência e incapacidade de voltar-se para o serviço aos cidadãos. atividades como comunicação. por meio da criação ou reorganização. empreendedores e basicamente consumidores de serviços. foi o primeiro país em desenvolvimento que tomou essa iniciativa. Para saber mais Baseados no Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado. a competição administrada por excelência. principalmente ao nível dos estados e municípios. das tarefas de execução. visando passar da desconfiança generalizada que caracteriza a administração burocrática para uma confiança maior. de mudança de mentalidade. e os seus auxiliares. a exceção das atividades exclusivas do Estado. · avançar em direção à definição de atribuições mais amplas que possibilitem o exercício. C) mercado. constituirá uma das principais atividades a serem desempenhadas pelos funcionários pertencentes às carreiras componentes do núcleo estratégico do Estado. Resp: A O Brasil. · corrigir distorções e fortalecer as regras e mecanismos de desenvolvimento profissional nas carreiras. ou que apliquem os recursos do Estado. as carreiras voltadas para formulação. os governos devem ser descentralizados. Resp: B O monitoramento dos contratos de gestão com as entidades do setor público não-estatal que absorverem as atividades públicas. inclusive. mas. As três formas gerenciais de controle – controle social. avaliadores e controladores dessa rede de atividades descentralizadas exigirá destes profissionais uma alta qualificação e capacitação gerencial. orientados para o A) produto. embora conservando e se possível ampliando sua ação na área social. B) mercado. de forma compatível com a priorização do recrutamento de novos servidores para estas atividades. de outro. controle de resultados e competição administrada – devem ser aplicadas tanto às agências. mas devem ser contratados com terceiros. Surge posteriormente. · promover o recrutamento com base em perfis generalistas. Desde então a Reforma da Gestão Pública de 1995 vem avançando no país. a idéia de Estado consumidor é superada. Todos os demais serviços que a sociedade decide prover com os recursos dos impostos não devem ser realizados no âmbito da organização do Estado. Entre as tarefas exclusivas de Estado devem-se distinguir as tarefas centralizadas de formulação e controle das políticas públicas e da lei. uma vez que ambos deixaram à mostra os problemas associados à adoção do modelo anterior. as ‘organizações sociais’.COM TWITTER/FACEBOOK: PAULOJLACERDA 4 . a serem executadas por secretarias ou departamentos do Estado. como fazia a reforma burocrática desde que foi iniciada nos anos 1930. enquanto que os demais podem ser contratados com empresas privadas. só deve executar diretamente as tarefas que são exclusivas de Estado. PJLACERDA@HOTMAIL. Esta ideologia foi considerada. No Aparelho do Estado é possível distinguir quatro setores: (UnB/CESPE – TSE – Analista Judiciário – Administrativa – 2006) De acordo com os paradigmas pósburocráticos. vistos como clientes. A administração pública gerencial emerge na segunda metade do século XX. Assim.

(MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES) Desde o governo de Getúlio Vargas.COM TWITTER/FACEBOOK: PAULOJLACERDA 5 . pelo alcance dos objetivos e metas previamente estipulados.e do processo de terceirização. 5__ Administração pública mais permeável à participação dos agentes privados e das organizações da sociedade civil. Julgue os itens a seguir sob a ótica da administração pública. os conceitos de eficiência. em suas trocas de experiências e em seu crescimento cultural e profissional. EXERCÍCIOS 1. · reorganizar a prestação de atividades auxiliares como manutenção. 1__ Uma das primeiras reformas empreendidas pelo governo de Vargas visando à racionalização da administração pública foi a criação das primeiras carreiras burocráticas. 3__ Cobrança e controle a posteriori dos resultados. segurança e atividades de apoio diversas por meio da extinção de cargos . em contraponto ao modelo gerencial puro. diversas modificações ocorreram nas dimensões estruturais e culturais da máquina administrativa brasileira. 5__ Atualmente. 6__ As técnicas de gestão da qualidade total. pelos resultados obtidos pela ação governamental e a efetividade. 1__ A década de 30 do século passado caracterizou-se por uma significativa centralização no nível político e econômico. ou seja. · possibilitar a permanente capacitação dos servidores a partir da elaboração de um plano anual que reflita um diagnóstico de necessidades comuns a toda administração pública e especificidades de cada órgão ou entidade identificadas em processos de avaliação de desempenho. enquanto a aferição dos indicadores possibilita a verificação de sua efetividade. tendo o cidadão como beneficiário. · planejar o ingresso de pessoal. transferindo a prestação das atividades para entidades privadas por meio de contratos.CCC 3 ECECCC 2CECECC 4CCCEC PJLACERDA@HOTMAIL.GRANCURSOS · disseminar e aperfeiçoar os sistemas de avaliação de desempenho. a aferição de metas possibilita verificar-se a eficácia da ação governamental. para que possa atingir os objetivos contratados. quando aplicadas ao setor público. a eficácia. (Câmara de Pinhais) Na segunda metade do século XX. (MDS) Acerca de processos de políticas públicas. oferecer um melhor serviço ao público. 4. têm como objetivos. relativos a administração pública. 6__ O paradigma do cliente é uma vertente das reformas gerenciais que privilegia o atendimento às demandas dos consumidores/clientes dos serviços do Estado.PROFESSOR: PAULO LACERDA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA . assistiu-se ao fortalecimento do Estado intervencionista. 2__ A implantação da administração pública burocrática é uma conseqüência da emergência de um capitalismo moderno no Brasil à época. a eficiência da administração pública torna-se essencial. eficácia e efetividade na avaliação de seu desempenho. julgue os itens a seguir. 1__ Estratégia do Estado voltada para a definição precisa dos objetivos que o administrador público deverá atingir em sua unidade. 3__ Cultura organizacional é o conjunto de idéias. e conseguir e manter melhores funcionários. 2. 2__ O modelo de administração pública societal incorpora aos modelos burocráticos e gerenciais tradicionalmente fechados práticas que ampliam a relação Estado-sociedade. julgue os itens a seguir. o cliente final. serviços públicos. que tinha como principais objetivos das reformas a redução de custos do setor público e o aumento de sua produtividade. 4__ Na avaliação de programas governamentais brasileiros. associados a incentivos monetários ou de ascensão nas carreiras. 1__ A administração pública gerencial incorporou. e o planejamento estratégico é alinhado à administração burocrática. 5__ Qualidade total é o conjunto de idéias e ações que colocam a qualidade como ponto central das atividades de uma organização. tanto o desempenho dos indivíduos impacta positiva ou negativamente o desempenho das organizações como ocorre também o contrário — atributos organizacionais podem inibir ou incentivar um melhor desempenho dos indivíduos. 3. Nesse período. que é. 3__ O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) foi criado com o objetivo de realizar a modernização administrativa no âmbito da administração pública.com aproveitamento de seus ocupantes em outras áreas . a exemplo do setor privado. 2__ Garantia de autonomia do administrador na gestão de recursos humanos. 4__ Estrutura organizacional ampliada. autores de gestão de competências defendem a existência de vasos comunicantes entre os desempenhos individual e organizacional. 3__ O planejamento normativo é uma prática alinhada aos princípios da administração gerencial. cuja expansão se deu mediante três linhas de ação: criação de órgãos e departamentos formuladores de políticas públicas. 2__ O foco das ações do governo Collor concentrou-se no projeto de centralização da gestão dos serviços públicos. Acerca dessas modificações e da administração pública brasileira. normas e valores criados em decorrência da interação cotidiana dos diversos servidores. com aumento da centralização e dos níveis hierárquicos. como a instituição de conselhos gestores de políticas públicas e o orçamento participativo. materiais e financeiros que lhe forem colocados à disposição. entre outros: diminuir e(ou) otimizar os gastos do orçamento. 1. com a previsão de quantitativos anuais de vagas a serem preenchidas por meio de concurso público. 4__ Como técnica exclusiva da administração empresarial. expansão dos órgãos da administração direta. Julgue. A eficiência caracteriza-se pelo uso racional dos recursos disponíveis. e expansão empresarial do Estado. (STM) Julgue os itens. no que se refere à necessidade de reduzir custos e aumentar a qualidade dos serviços. em última instância. a análise e a melhoria de processos não se aplicam aos objetivos dos sistemas de administração pública. instrumentos gerenciais e administração de pessoal e recursos humanos.