You are on page 1of 31

Agradeço a Deus a oportunidade de Ter descoberto e estudado a Cromoterapia, matéria que cada vez mais me fascina e com certeza

me trará muitas alegrias e muita satisfação de servir o próximo.

NUNES, René - Cromoterapia Técnica (1990 3ª ed.), Compêndio Científico da Cromoterapia (2001 4ª ed.), Dinâmica da Cromoterapia – Curso (1998 5ª ed.), Cromoterapia a Cura através da Cor (1986 4ª ed.) AMBER, Reuben - Cromoterapia, a Cura através das Cores.(1983 1ª ed.) GUIMARÃES, Ondina Balzano – A Trilogia das Cores (1995) HOWARD & DOROTY Sun – As Cores em Sua Vida (1999) SCHREINER, Elizabeth Monteiro – Cromo-Cristal-Terapia na Apometria (1999 1ª ed.) ARMOND, Edgar – Psiquismo e Cromoterapia (2004 1ª ed.) BARBOSA, João Paulo S. – A Magia da Energia pelas Cores LACY – Louise Marie – Conhece-te através das Cores RAMANADI - Cromosofia (FEEU) GARDNER/GRAY & O’RAHILLY – Anatomia, Estudo Regional do Corpo Humano (1971 3ª ed.) GORDON, Richard – A Cura pelas Mãos. (1978 1ª ed.) MACHADO, Lola – A Mão Humana. (FEEU) MAES, Hercílio/Ramatís – Elucidações do Além. (1991 6ª ed.) MAES, Hercílio/Ramatís – Mensagens do Astral.( 1973 5ª ed.) MAES, Hercílio/Ramatís, Nicanor, Akenaton, André Luiz e outros espíritos – Mensagens do Grande Coração. (1976 3ª ed.) AZEVEDO, José Lacerda – Espírito e Matéria (2005 8ª ed.), Energia e Espírito (1993 1ª ed.)

NARCOLEPSIA – A MEDIUNIDADE EM AÇÃO Depois de noites mal dormidas, não é de se estranhar que a pessoa fique sonolenta durante o dia. Recuperadas as horas de sono, porém, ela estará novamente em forma para reassumir as atividades. Entretanto, há pessoas que chamam atenção pela sonolência

diurna excessiva. Algumas dormem enquanto conversam no meio de uma festa ou em pé na fila do ônibus ou do banco. Se no ambiente social isso chega a ser curioso, profissionalmente pode ser um desastre, porque são rotuladas de preguiçosas e indolentes. Moriel Sophia Cromoterapeuta – Sinaten 0880 A sonolência incontrolável durante o dia é o principal sintoma deste distúrbio chamado narcolepsia, uma doença benigna, mas de difícil diagnóstico. Seu tratamento é prolongado, à base de estimulantes, visando controlar as crises de sono e perda do tônus muscular, a fim de que o paciente possa manter a atividade pessoal, social e profissional em níveis adequados. Na verdade é um distúrbio do sono caracterizado pela sonolência diurna excessiva, diferente daquela que sentimos quando não conseguimos dormir bem à noite. Independentemente de quanto tenham dormido, não conseguem controlar a sonolência durante o dia e têm ataques de sono que podem ocorrer a qualquer momento em situações inusitadas. Não é raro caírem no sono durante uma consulta médica ou em pé dentro do metrô ou ônibus. Vários pacientes já relataram que dormiram operando máquinas, o que é muito perigoso. O portador acorda relativamente alerta, como acordam aqueles considerados normais (sem o distúrbio) e que tiveram oito a nove horas de sono. Horas depois, porém, a sonolência está de volta e pode reaparecer em surtos durante todo o dia. Se repararem bem no contexto, a narcolepsia trás um perfil espiritual muito forte, principalmente quando tiverem contato com características / tétrade / paralisia do sono e alucinações, bem como, por trazer em seu bojo a depressão, que contém uso de medicamentos fortes e presença espiritual. Verificarão que se trata de aproximação espiritual e saída de corpo consciente, principalmente devido ao fato de que o paciente geralmente tem consciência do que lhe está acontecendo, embora não consiga falar nem se mover. É a prova científica da existência da mediunidade, porém que ninguém assume. Àqueles que apresentam uma sonolência diária, sem controle, que procurem um médico com urgência, devido às dificuldades de manutenção do “estado de vigília”, bem como, um local para tratamento da mediunidade/sensibilidade aflorada. O “estado de vigília” é caracterizado por um padrão de ondas cerebrais típico, essencialmente diferente do padrão do “estado de sono”, bem como daqueles verificados junto aos demais “estados de consciência”. Por seu lado, entende-se como consciência, a qualidade da mente em abranger qualificações tais como: subjetividade, auto-consciência, sapiência e perceber a relação entre si e um ambiente. Como primeira medida, está a orientação de que procurem tirar cochilos voluntários durante o dia, de forma a abrandar a sonolência. A recomendação é para todos os sonolentos ou que se vêem tomados por sonos repentinos, pois a sensibilidade de cada um também é de difícil análise e a busca pelo seu equilíbrio pode demorar algum tempo para ser encontrado. Eu não estimularia as pessoas a fazerem os testes de “polissonografia“ e das “latências múltiplas do sono“ por serem tremendamente invasivo ao SER, não especificamente os mesmos, mas aos resultados que conduzem. Diante da necessidade de prova quanto à idoneidade, teremos diante de nós uma dependência medicamentosa e que

pesará contra nossa pessoa. Deve ser realizado por aquele que não tiver alternativa à mão, mas não deve deixar a curiosidade médica lhe pregar essa peça. Tem-se conhecimento de que o Chico Xavier, ao ser convidado a passar por um exame de Eletroencefalograma – EEG foi considerado “esquizofrênico” diante do ato da psicografia. Nesse caso, estamos diante de um convite formal para entendimento de como é tal registro, coisa que não acontecerá com qualquer um de nós, quando formos encaminhados para situações como a citada. A mediunidade está presente em cada momento de nossa vida e com ela as condições para que exerçamos nossas funções, portanto, não vamos deixar que intromissões cientificistas, sem a menor sensibilidade ou interesse em analisar os fenômenos envolvidos, venham a usurpar seu sentir. Meu interesse pelo assunto foi despertado após ter assistido a uma reportagem apresentada por um dos muitos noticiários. Procurando esclarecer sobre esse mal é que o apresento neste PORTAL, NARCOLEPSIA Introdução São crises incontroláveis de sono em qualquer lugar e situações, como: dirigindo, comendo ou ouvindo. Trata-se de uma sonolência excessiva ocorrente durante o dia, com tendência a cochilos em situações inapropriadas, mesmo tendo o paciente dormido durante a noite uma quantidade normal de horas. Geralmente os primeiros sintomas surgem entre os 10 e 15 anos de idade e se não tratados persistem por toda a vida. A sonolência diurna pode prejudicar: a atenção, a concentração e o humor. A causa é ainda desconhecida, mas estudos indicam a existência de um forte componente familiar, bem como os seus relacionamentos. O SONO O Sono Normal Está associado a uma variedade de alterações fisiológicas, incluindo: respiração, função cardíaca, tônus muscular, temperatura, secreção hormonal e pressão sanguínea. O interesse atual das pesquisas do sono concentra-se em duas áreas principais: mecanismos básicos do sono e fisiologia do sono. problemas do sono na clínica médica. As pesquisas sobre as funções do sono, nos transtornos mentais, tentam elucidar as perturbações bioquímicas básicas nesses transtornos. Padrões de sono É um estado regular, recorrente (normalizado) e facilmente reversível do organismo. Caracteriza-se por uma relativa quietude e grande elevação no limiar de resposta a estímulos externos, em comparação com o estado de vigília. O atento monitoramento do sono é uma importante parte da prática clínica, já que sua perturbação é, frequentemente, um sintoma precoce de doença mental iminente. Recentes avanços nas

O eletroencefalograma – EEG demonstra: estado de vigília: ondas alfa de 8 a 12 ciclos por segundo e uma atividade de baixa voltagem de frequência mista. idade de 70 anos: dorme menos de 10% em sono REM.5 a 2. O padrão do EEG vai do estado de alerta diretamente para o estado REM. com breves períodos de vigília. REM: apresenta os restantes 25%. suas ondas cerebrais passam por certas alterações características. é caracterizado por atividade regular de baixa voltagem. de modo que a percentagem total de sono REM cai para menos de 40% e a entrada no sono ocorre com um período inicial de sono NREM. quatro meses de idade: o padrão muda.pesquisas sobre o sono demonstraram que alguns transtornos mentais estão associados com alterações características na fisiologia do sono. as ondas delta com atividade de alta voltagem aparecem e ocupam menos de 50% do traçado. Tipo de Sonos Trata-se de um processo ativo envolvendo múltiplos e complexos mecanismos fisiológicos e comportamentais em vários sistemas e regiões do sistema nervoso central – SNC. idade adulta jovem: a distribuição dos estágios do sono é a seguinte: NREM: corresponde a 75% do sono. Representa um estado comportamental reversível de desligamento da percepção do . recém-nascidos: dormem em torno de 16 horas por dia. trifásicas conhecidas por complexos K. estágio 2 (de 12 a 14 ciclos por segundo): tem início após alguns segundos ou minutos do início do primeiro. estágio 3 (de 0. sono: quando o indivíduo adormece. Os padrões de sono mudam ao longo da vida. a atividade alfa começa a desaparecer. estágio 4: as ondas delta ocupam mais de 50% do registro. período neonatal: o sono REM representa mais de 50% do tempo de sono total. onde se verifica um padrão com frequentes traçados fusiformes (fusos de sono) e ondas baixas. por causa de sua aparência característica no registro do EEG. À medida que o indivíduo cai no sono. É uma prática comum descrever estes últimos estágios do sono como “sono delta” ou sono de ondas lentas.5 ciclos por segundo): logo depois. dentro dos seguintes estágios: 1 = 5% / 2 = 45% / 3 = 12% / 4 = 13%. dando início a que ocorram fatos de acordo com cada estágio de aprofundamento do sono: estágio 1 (de 3 a 7 ciclos por segundo): considerado o mais leve. sem passar pelos estágios de 1 a 4.

termorregulação: corresponde ao conjunto de sistemas de regulação da temperatura corporal. Dentre as alterações fisiológicas ocorrentes. É provável que o fator mais característico seja o sonho. É exercida através da coordenação entre a produção (termogênese) e libertação (termodispersão) do calor orgânico interno e que nesse caso também se encontra alterada. Durante a noite. da paralisação quase total dos músculos esqueléticos (posturais). tem-se em quase todo o período a presença de ereção peniana total ou parcial. ele se sente desorientado e seu pensamento é desorganizado. em intervalos de 90 a 100 minutos aproximadamente ocorre um período. Em indivíduos normais. aleatória e de baixa voltagem. E. O primeiro destes tende a ser o mais curto (menos de 10 minutos) e os últimos podendo durar de 15 a 40 minutos cada. respiração e pressão sanguínea comportando-se da mesma maneira. eletromiograma: exame que apresenta o registro gráfico da atividade elétrica que acompanha contrações musculares. o fluxo sanguíneo da maioria dos tecidos (incluindo a circulação cerebral). ou seja. com o potencial de repouso da musculatura corporal mais baixo do que na vigília. caracterizado por um cérebro altamente ativo e níveis de atividade fisiológica semelhante ao da vigília. por não existirem movimentos oculares neste tipo de sono e se houverem. o sono NREM dá lugar ao primeiro episódio de sono REM da noite. apresentando: frequência de pulso muito regular (5 a 10 batimentos por minuto). depois de aproximadamente 90 minutos após seu início. serão poucos. sonambulismo e pesadelos ou terrores noturnos no estágio 4. resultando em problemas específicos. Regulagem do sono . o que correspondente dizer que há uma temperatura pouco diferente da ambiente. É um tipo qualitativamente diverso de sono. Quando alguém é despertado num intervalo entre meia e uma hora após o início do sono. bem como. Exames feitos demonstram: EEC: registra movimentos oculares rápidos e conjugados. As porções mais profundas do sono (estágios 3 e 4) às vezes estão associadas com características incomuns do despertar. Devido a essas observações.ambiente e com modificação do nível de consciência e da responsabilidade a estímulos internos e externos. sono de movimentos oculares rápidos – REM: do inglês Rapid Eye Movement – REM está composto pelos estágios de 1 a 4 acima descritos. caracterizado como de: atividade rápida. A maior parte ocorre no último terço da noite. pois uma condição pecilotérmica está presente. São identificados no sono dois estados fisiológicos distintos: sono de movimentos oculares não-rápidos – NREM: é um acrônimo. dentro do padrão identificado para este estado de sono. este estágio de sono é bem tranquilo e a maioria das funções fisiológicas se encontra acentuadamente reduzida quando comparadas ao estado de vigília. mostra uma acentuada redução no tônus muscular. incluindo: enurese (emissão involuntária de urina). uma sigla composta pelas iniciais da definição em inglês Non rapid eyes movement – NREM. ao passo que a o sono em estágio 4 ocorre na primeira terça parte da noite. o sono REM é chamado de “sono paradoxal“. com ondas em dente de serra. bem como.

Portanto os antidepressivos trazem benefícios na depressão. A deficiência de L-triptofano. Por outro lado. a reserpina (alcalóide usado como anti-hipertensivo) é uma das poucas drogas que aumentam o sono REM. ao passo que os bloqueadores da dopamina tendem a aumentar o tempo de sono. tendo como hipótese mais simples a de que o sono se destina à recuperação pelo organismo de um possível débito energético estabelecido durante a vigília. A administração de um agente muscarínico (alcalóide que libera ou ativa a acetilcolina).Hoje em dia. Os neurônios contendo noradrenalina. está associada a uma diminuição do período de sono REM. tais como: manutenção da homeostase (processo de regulação do organismo e que mantém constante o seu equilíbrio). Perturbações na atividade colinérgica central estão associadas com as alterações do sono observadas na depressão maior. a pacientes depressivos durante o período NREM resulta em um rápido início do sono REM. que se ativam ou inibem mutuamente. A acetilcolina cerebral também está envolvida no sono. controlando assim o sono. indispensável para a atividade normal do cérebro cuja ausência provoca a doença de Parkinson) tem um efeito de alerta. Quando comparados com sujeitos sadios e controles psiquiátricos não-depressivos. principalmente no tronco cerebral. sedimentação da memória. dos neurotransmissores envolvidos no ciclo sono-vigília. desempenham um papel importante no controle dos padrões normais de sono. outras funções são atribuídas. particularmente na produção do REM. cujos corpos estão localizados no locus ceruleus. Inversamente. que é a condição de quem está desperto e acordado. bem como. A perda de neurônios na base anterior do cérebro tem sido implicada como a causa destas alterações. A depressão talvez esteja associada a uma hipersensibilidade básica à acetilcolina. Pacientes com Alzheimer têm perturbações do sono caracterizadas por uma redução do REM. evidências mostram que a dopamina (mediador químico presente nas suprarrenais. Além dessa hipótese. termorregulação (regulagem automática da temperatura) entre outras. delírios e alucinações. Privação do sono Períodos prolongados por vezes levam a uma desorganização quanto: ao ego. incluindo encurtamento da latência REM (60 minutos ou menos) e alteração na distribuição do sono REM em relação a suas metades. Pacientes privados do sono REM tendem a ficar mais irritadiços e . os depressivos têm uma acentuada ruptura dos padrões deste sono. como também produz depressão. inibem o sono REM. como arecolina (catártico). um aminoácido precursor da serotonina. Drogas e manipulações que aumentem o disparo desses neurônios noradrenérgicos produzem uma acentuada redução do sono REM (neurônios REM-off) e um aumento na vigília. As drogas que aumentam a dopamina cerebral tendem a produzir excitação e insônia. especialmente ao sono REM. Funções do sono Várias lhes são atribuídas. a opinião predominante é a de que existe um pequeno número de sistemas ou centros interligados.

estresse mental generalizado ou aumento da atividade mental. os padrões de sono mudam durante as fases do ciclo menstrual. Este ritmo não está presente ao nascer. mas desenvolve-se durante os dois primeiros anos de vida. A distribuição de tais estágios pode ser alterada por vários fatores. a saber: de sono curto: geralmente são: eficientes. Em algumas mulheres. Existe. o relógio orgânico natural segue um ciclo de 25 horas. Distúrbios do Sono . A influência de fatores externos. pode-se traçar o seguinte perfil de cada indivíduo. Um aumento das necessidades de sono ocorre com: trabalho físico. ritmo circadiano (relativo à duração de um dia). de sono prolongado: tendem a ser levemente: deprimidos. Necessidades de sono Alguns indivíduos normalmente dormem pouco. ingestão de drogas ou por determinadas patologias. ocasionalmente duas. Estágios Em um indivíduo normal. Aqueles que dormem muito precisam de mais de nove horas a cada noite. como: idade. Em um indivíduo de sono noturno normal. exercício. Ritmo de sono-vigília Sem indícios externos. por vezes. diante do: ciclo de luz-escuridão (circadiano). doença. considerados uma medida da intensidade do sono REM e estão relacionadas com a vivacidade dos sonhos. O sono também é influenciado por ritmos biológicos. horários das refeições e etc. Em vista disso. um cochilo pela manhã ou ao meio-dia contém grande quantidade de sono REM. gravidez. os adultos dormem uma vez.letárgicos (sem ação). um ciclo circadiano que afeta a tendência a ter sono REM. ambiciosos. temperatura ambiente. Também foi demonstrado que cochilos tirados em diferentes períodos do dia diferem grandemente em seu conteúdo de sono REM e NREM. Estes movimentos são. prende a pessoa ao relógio de 24 horas. aparentemente. rotinas diárias. socialmente aptos e contentes. ansiosos e socialmente retraídos. o sono sincronizado e o sono REM se alternam ciclicamente ao longo da noite. Quem tem sono prolongado tem mais períodos de sono REM e mais movimentos oculares rápidos em cada período (densidade REM) do que os indivíduos de sono curto. Dentro de um período de 24 horas. ao passo que um cochilo tirado à tarde ou no início da noite contém muito menos. necessitando de menos do que seis horas de sono por noite e funcionam adequadamente. Os períodos REM aumentam após fortes estímulos psicológicos e após o uso de produtos químicos ou drogas que diminuam as catecolaminas cerebrais. com 4 a 6 ciclos por noite. para funcionarem bem. repetindo-se a cada 70-110 minutos.

Cerca de um terço dos adultos norte-americanos sofrem algum tipo de transtorno do sono durante suas vidas. Transtornos Primários do Sono Os dois transtornos primários do sono são as: dissonias: formam um grupo heterogêneo de transtornos do sono sendo estes: insônia primária: diagnosticada quando a queixa principal é uma dificuldade para iniciar ou manter o sono ou um sono não revigorante. manter condições confortáveis para o sono. por pelo menos um mês. mostram uma variação normal do sono. tais como: cafeína. A higiene do sono pode ser bastante útil. substituir a TV por rádio ou leitura relaxante. Em geral. narcolepsia: é uma síndrome que consiste de sonolência diurna excessiva e manifestações anormais de sono REM por. limitar permanência na cama a quantidade habitual anterior à perturbação do sono. diariamente. A insônia é o mais comum e mais amplamente reconhecido. Geralmente é tratada com: hipnóticos benzodiazepínicos. álcool. Consegue-se obtê-la através dos seguintes passos: levantar à mesma hora. nem uma . como as anfetaminas. Um diagnóstico criterioso e um tratamento especifico voltado para a causa são essenciais. Não é um tipo de epilepsia. O tratamento consiste principalmente de drogas estimulantes. dadas pela manhã ou à noite. estimulante. evitar grandes refeições a hora de dormir. com duração mínima de um mês. hipersonia primária: diagnosticada quando não ocorre nenhuma outra causa para a sonolência excessiva. nicotina. pelo menos. evitar cochilos diurnos: exceto quando o gráfico do sono mostra necessário. três meses. Quanto mais o individuo tenta dormir. Alguns indivíduos dormem muito normalmente e como aqueles de sono breve. os pacientes com este problema preocupam-se com a obtenção de sono insuficiente. Caracterizase tanto por dificuldade para adormecer quanto por despertares repetidos. que levantem a temperatura corporal. A eficiência do sono e os horários de dormir-despertar são normais. tentar banhos quentes em intervalos de 20 minutos. maior seu senso de frustração e sofrimento e mais difícil torna-se conciliar o sono. descontinuar drogas que agem sobre o SNC. próximo à hora de dormir. hidrato de cloral e outros sedativos. estabelecer o condicionamento físico evitar estimulação noturna.

hipopneias e dessaturação de oxigênio. mudança de fuso horário: geralmente desaparece espontaneamente dentro de 2 a 7 dias. queda da mandíbula. O transtorno frequentemente se apresenta com a importante queixa de dificuldade para adormecer no horário convencional desejado e pode parecer similar à insônia inicial. invariavelmente a hipersonia. O atraso da fase de sono pode ser tratado. Trata-se de uma anormalidade dos mecanismos do sono. O sintoma mais comum‚ representado por ataques de sono: o paciente não consegue evitar o sono. cabendo aos educadores da área médica desenvolver mais turnos para médicos em treinamento. entretanto. da cabeça. dos mecanismos de inibição do sono REM. sem necessidade de qualquer tratamento específico. em alguns casos.perturbação psicogênica. O DSM-IV lista quatro tipos deste transtorno: fase do sono atrasada: marcado por tempos de dormir e despertar mais tardios do que os desejados. dissonia (sem outra especificação): . um regime de cochilos forçados com um horário regular do dia parece ajudar e. especificamente. Estas incluem: apneias. levando sonolência excessiva ou insônia devido a uma perturbação respiratória relacionada ao sono. que precisam trabalhar de 36 a 48 horas sem dormir. Essas perturbações causam. em indivíduos com horários de sono caóticos auto-impostos. adiando-se gradualmente a hora de dormir ao longo de um período de vários dias. mudanças frequentes de turno de trabalho: ocorre em indivíduos que mudam repetida e rapidamente seus horários de trabalho e. Esta condição é perigosa tanto para os profissionais quanto para seus pacientes. até‚ que o horário desejado para o sono seja atingido. incluindo úlcera péptica. podem estar associados com o padrão após algum tempo. muitos outros sintomas e problemas somáticos. entretanto. ocasionalmente. Um problema particular ocorre no treinamento dos médicos. transtorno do sono relacionado a respiração: caracterizado por uma perturbação do sono. quando da ocorrência dos seguintes transtornos: Síndrome de apneia do sono Síndrome de hipoventilação alveolar. O sintoma mais frequente encontrado é um período misto de insônia e sonolência. a hipersonolência seja mais comum. Essas duas síndromes podem causar insônia. envolvendo um mau alinhamento entre períodos desejados e reais de sono. A sonolência diurna frequentemente ocorre secundariamente à perda do sono. dependendo da distância da viagem leste-oeste e da sensibilidade individual. Frequentemente associa-se a este problema: cataplexia: perda súbita do tônus muscular. fraqueza nos joelhos. transtorno do ritmo circadiano do sono: também conhecido como transtorno do ciclo de sono-vigília. levando à queda. Ocasionalmente. Inclui uma ampla faixa de condições. praticamente pode curar o paciente sem medicação.

podem privar-se de seu sono. transtorno do terror noturno: caracteriza-se por despertar noturno durante a primeira terça parte da noite. sono nãorepousante e sonolência diurna são os principais sintomas. para o sonambulismo. e existe amnésia para o episódio. involuntariamente privado do sono. O indivíduo é muitas vezes. a atos criminosos. em geral. Mais comumente adormecem e esquecem os episódios. muitas vezes. Desenvolve-se um estado de confusão que. Em geral. Tratamentos que podem ser úteis incluem benzodiazepínicos. em um indivíduo que persistentemente não consegue obter o sono diário necessário para manter o estado de alerta durante a vigília. Especialmente estudantes e trabalhadores noturnos. invariavelmente inaugurado por um grito lancinante e acompanhado de intensa ansiedade.mioclono noturno: consiste de contrações abruptas altamente estereotipadas de determinados músculos das pernas durante o sono. do qual o indivíduo desperta assustado. Drogas tricíclicas e benzodiazepínicos podem reduzir a frequência de pesadelos. Uma anormalidade neurológica menor do lobo temporal ou estruturas adjacentes tem sido questionada. Nenhum tratamento para o mioclono noturno é universalmente efetivo. após o episódio. Há recordações detalhadas de sonhos extensos e extremamente assustadores e. Ocorrer especialmente em crianças do sexo masculino e existe alguma propensão familiar. Os pacientes não possuem qualquer consciência subjetiva dos espasmos das pernas. parassonias: incluem: transtorno de pesadelo: é caracterizado por um sonho longo e assustador. que desejam manter uma vida diurna ativa e para executar seus trabalhos noturnos. embriaguez de sono: uma forma anormal de despertar. A ausência de privação do sono‚ essencial para o diagnóstico. não é necessário um tratamento específico. Despertares frequentes. podendo ser . Às vezes evoluem. síndrome associada à menstruação: algumas mulheres experimentam hipersonolência intermitente e acentuada. envolvendo ameaças à sobrevivência. Raramente há necessidade de tratamento para o terror noturno ou par o sonambulismo. Tipicamente. imediatamente antes ou no inicio de suas regras. leva a inconveniência individual ou social e. Nenhum sonho detalhado é recordado. os pacientes ficam sentados na cama com uma expressão assustada. beirando o pânico. produzindo sonolência durante o período de trabalho. em casos raros. Quase sempre ocorre durante o sono REM. levodopa e. na qual a falta de um sensório claro na transição do sono a plena vigília‚ prolongada e exagerada. por vezes. gritam alto e acordam imediatamente com um intenso terror. à segurança ou auto-estima. O individuo torna-se rapidamente orientado e alerta. Permanecem acordados e desorientados com relativa falta aos esforços alheios para confortar o indivíduo. Este diagnóstico geralmente pode ser feito com base em uma criteriosa história do sono. opióides. mas em casos típicos de transtorno de terror noturno não foram vistos quaisquer anormalidades. padrões comportamentais alterados e fome voraz. Investigações de situações estressantes familiares devem ser investigadas. sono insuficiente: definido como uma grave queixa de transtorno de sonolência excessiva e os sintomas de vigília associados.

Ferimentos sérios ao paciente e ao companheiro de cama é um risco importante a ser observado. transtorno de sonambulismo: consiste de um uma sequência de comportamentos complexos que se iniciam no primeiro terço da noite e frequentemente. geralmente volta a dormir sem qualquer lembrança do evento de sonambulismo. durante a noite ou pela manhã. muitas vezes. Estudos polissonográficos mostram uma excitação do estágio 4 com ondas lentas de alta amplitude precedendo a ativação muscular. A tendência é familiar e períodos de estresse parecem estar associados a um aumento do sonambulismo nos indivíduos afetados. A condição muitas vezes passa desapercebia pelo indivíduo. que pode ocorrer em razão: natural do contato das paredes musculares da faringe. mas nem sempre. com prevalência máxima por volta dos 12 anos. ou quando o indivíduo desperta. . se inicia entre os 4 e 8 anos de idade. falador durante o sono (soníloquo): envolve umas poucas palavras de difícil compreensão sobre a vida e preocupações do soníloquo. transtorno de comportamento de sono REM: caracteriza-se por uma perda da atonia durante o sono REM e emergência subseqüente de comportamentos violentos e complexos. com maior predomínio durante o estágio 2 de sono.úteis à terapia individual ou familiar. que está dormindo. progridem a ponto de deixar o leito e perambular. aumento do volume de secreções e produção de muco. mas este não relata seus sonhos durante o sono. que tem diminuição do seu tônus induzido pelo repouso e a própria perda de elasticidade que acontece com o decorrer da idade. O indivíduo. O RONCO O Ronco ou o ressonar É o ato de ressonar. exceto por uma sensação ocasional de dor mandibular pela manhã. Em essência os pacientes com este transtorno estão encenando seus sonhos. Cansaço extremo e privação de sono prévio exacerbam os ataques. uma obstrução parcial das vias respiratórias superiores durante o sono. nem é comum que revele segredos profundos. Em geral. seguida do padrão de vigília. Termina por um despertar com vários minutos de confusão. paralisia do sono: caracteriza-se por uma súbita incapacidade de realizar movimentos voluntários exatamente no início do sono. parassonia (sem outra especificação): bruxismo relacionado ao sono: o ranger de dentes ocorre durante toda a noite.

com todos os músculos relaxados. ocorrem as contrações musculares que abrem as vias aéreas superiores. Ela dificulta a circulação e sobrecarrega o aparelho cardiovascular e conseqüentemente o pulmonar. restabelecendo a respiração. desvio de septo. Fisiopatologia do ronco O sono provoca o relaxamento dos músculos do tórax. sinusites. pode-se estabelecer a síndrome de apneia do sono. alterações das estruturas das vias aéreas superiores. ou seja.obstrução nasal devida. há diminuição do tônus muscular da faringe. provocando dessa forma o ronco. Estudos comprovam que é um dos fatores que levam ao divórcio de vários casais. Nesta. A obesidade também é um grande fator. sendo mais comum nos homens de meia idade. nas partes mais inferiores. o que leva ao contato (colabamento) das suas paredes e ocasiona a vibração por obstrução na passagem do ar. localizando o ganho de peso nos quadris. ocorra em 2 a 4% da população geral. queixo duplo. pernas e abdome. coxas. Durante o esforço respiratório. tórax e abdome. E é esta gordura toracoabdominal que atrapalha nas contrações diafragmáticas e empurra este para cima interferindo na respiração. Durante o sono. que em repouso há diminuição do gasto energético e consequentemente do oxigênio. (Knuiman – 2005 / Reimão . altera a coordenação entre a contração do diafragma e os músculos da garganta (faringe). mas de ordem patológica. o que induz a abertura involuntária da boca. O organismo se encontra em metabolismo basal. deve-se ficar atento ao um caso especial onde o ronco pode sugerir uma doença de neurodeficiência muscular. rinites. na mulher: isto não é comum. hiperplasia das amígdalas e adenóides. como: hipoplasia de mandíbula e maxila. ou seja. visto que: no homem: o ganho de peso é comum no pescoço. por sua vez. pólipos nasais. ocasionando um barulho desagradável e com efeitos negativos na vida pessoal. como também. Quer dizer. entre outros. A gordura abdominal é uma grande preocupação e se caracteriza como um fator de risco. com a ocorrência de apneia de repetidos períodos de apneia. ganho de massa gordurosa no pescoço. estima-se que 19% das mulheres e 30% dos homens ronquem intensamente. Por último. nas partes mais superiores do corpo. macroglossia. Incidência do ronco Em estudos populacionais. A obstrução faz com que o ar encontre uma resistência a sua passagem e por isso vibra. Estima-se que a apneia do sono. terminando em esforço respiratório que faz a pessoa despertar. com uma hipoventilação alveolar que tende para hipoxemia (insuficiência de oxigênio no sangue) e hipercapnia (doses excessivas de dióxido de carbono no sangue). seios. O que acontece é que a obstrução característica do ronco de deve ao colamento das paredes da faringe. conhecida por garganta flácida. alterações nos ossos da face.

Há maior incidência em algumas famílias. na qual a orexina ou hipocretina (neurotransmissor estimulante) não é produzida em quantidade suficiente pelas células de um pequeno núcleo do hipotálamo. NARCOLEPSIA Temos um temporizador no nosso cérebro que controla o nosso relógio biológico. e o resultado pode ser aterrorizante. um sono profundo repentino. onde o sono REM se instala subitamente na pessoa acordada e ela perde as forças nos músculos e cai (o tônus muscular diminui e os movimentos são bloqueados). tendo três dos quatro principais sintomas referentes às “tétrades narcolépticas” (ver abaixo). Apenas em 1999 suas causas começaram a ser conhecidas. pois eles constatam o fenômeno mediúnico da saída de corpo e ninguém para de forma a analisar o que está ocorrendo de verdade. o sono REM e os sonhos associados não se findam completamente ao se acordar. por J. É impressionando as constatações descritas pelos técnicos que avaliam tais sintomas. a pessoa tem a horrível sensação de não poder se mover. A ciência. como se estivesse acontecendo na realidade (saída consciente de corpo). um distúrbio crônico do sono. Pode acordar de um sono e o seu cérebro estar desperto. Assiste aos sonhos. o que não quer dizer que todos os filhos narcolépticos apresentarão tal doença. Existe uma condição genética.E. Estes distúrbios podem trazer consequências graves: individuais. Definição Foi primeiramente descrita no ano de 1880.B.– 1996). uma condição neurológica caracterizada por episódios súbitos e irresistíveis. bem como. Etimologia A palavra vem do grego (nárke = narco. indicando-nos: a hora ideal para aplicar determinado tratamento. Quando. começa a sonhar mesmo antes de começar a dormir. sonolência + lepsis = lepsia. está descobrindo a cada dia como esse conhecimento pode ser aplicado. tendo sido cunhada por Gelineau (1880). mesmo durante o estado de vigília. o que pode ser acompanhado pela impressão de “se ver de fora“. através da cronobiologia. Consciência e sonhos se misturam. Temos a hora de sentir sono e fome. mas o seu corpo ainda . O principal fator da narcolepsia é quando ocorre no estado de vigília. de fazer exercícios físicos mais pesados e etc. existentes em outros distúrbios de sono ou mesmo em situações comuns na vida em geral. Este fato se deve em função de uma patologia de difícil diagnóstico. sociais e econômicas. caracterizando o desejo incontrolável de dormir ou as crises repentinas de sono esta doença crônica. ao contrário. de tomar determinado remédio. crise). vê pessoas que já morreram ou cenas de seu passado. Gelineau como sendo uma tendência anormal. inevitáveis e inadequados de sono e que inclui sonolência excessiva diurna. Características Na narcolepsia o temporizador citado acima apresenta “defeito” e provoca. estupor.

ou na prática de esportes. É descrita pelos pacientes como uma sensação horrível de imobilidade completa. As quatro principais manifestações (tétrade) são: sonolência excessiva diurna – SED: costuma ser o primeiro sintoma e ocorre em 100% dos que assim são diagnosticados. Uma crise cataplética. Pode surgir dos 15 aos 30 anos e costuma provocar pelo menos um ataque por dia. com a entrada da atonia. É suficientemente intensa a ponto de dificultar o desempenho no trabalho e na escola de tarefas que requerem atenção e concentração e ainda ser objeto da incompreensão dos familiares e colegas. O diagnóstico pode prevenir acidentes e o conhecimento dos sintomas da doença pode aliviar o sofrimento do paciente. cataplexia: é o único sintoma específico para a narcolepsia. A polissonografia feita durante a crise cataplética mostra a atonia idêntica à do sono REM. Pode ser desencadeada por emoção (alegria. Pode uma vez ou outra. que se acentua quando em situações monótonas. quando o indivíduo ainda se . tristeza. A pessoa está normal e de repente a mandíbula cai e a boca fica permanentemente aberta. após 4 anos do aparecimento da sonolência excessiva. afetando de pequenos grupos de músculos (joelhos. É o segundo sintoma mais comum da narcolepsia e costuma surgir em média. não importando se está: conversando. paralisia do sono: é uma incapacidade total de se mover e falar pouco antes de adormecer e mais frequentemente ao despertar e sua ocorrência está em torno de 10% de todos os casos que se apresentam. nervosismo). fala) até o corpo todo. trabalhando. chegando a dormir no trabalho. onde a pessoa só consegue mexer os olhos. susto) muito forte. uma das fases de um dos componentes deste sono invadindo a vigília. até o comprometimento de toda a musculatura voluntária. mas pode chegar a 30 minutos. Pode ser causada não só por uma noite mal dormida. síndrome da apneia do sono (parar de respirar no sono). Ocorre em 60 a 90% dos casos. dura geralmente poucos segundos. mas depois de algumas horas. pela perda súbita.continuar dormindo e a pessoa não consegue se mover por algum tempo (verifica-se que a ciência constata o espiritual e não aceita). As crises variam de intensidade e extensão. Os ataques são repentinos e durante o dia. pescoço. desânimo. Ocorre em praticamente todos os casos de narcolepsia. a sonolência volta e vai aumentando progressivamente até ficar incontrolável. Costumam acordar bem dispostos. do tono (força) muscular na pessoa acordada. Na atonia (perda do tônus) o pescoço pode ser unicamente afetado e a cabeça pode pender sobre o prato (se estiver comendo) ou cair algum objeto que segurava. Geralmente o paciente tem consciência do acontecendo. Cochilos curtos de 10 a 20 minutos deixam os pacientes bem recuperados. se os membros superiores forem atingidos. associada a um irresistível desejo de dormir. que dura de 1 a 2 minutos e ocorre logo que ele começa a dormir ou quando está despertando (início da saída de corpo. podendo levar a acidentes. acometer uma pessoa normal (correto. pois a presença espiritual pode levar uma pessoa a apresentar este sintoma). dirigindo e etc. este sintoma pode levar erroneamente ao diagnóstico de epilepsia. faciais. embora não consiga falar nem se movimentar. mas em grande parte dos casos só aparece como sintoma após a SED. ao dirigir. mas também por problemas como a depressão (tristeza profunda. O paciente simplesmente adormece. A pessoa ou tem crises irresistíveis de sono ou sente sono o dia inteiro. com queda ao solo por imobilidade. Como é uma doença pouco conhecida dos médicos. Estas quedas podem provocar fraturas e ferimentos. desde leve sensação de fraqueza súbita generalizada. O meio da manhã e da tarde são momentos em que a sonolência atinge o ponto máximo. porém reversível.

Ela ainda é incurável. coisas ou pessoas) que surgem abruptamente ou de ouvir vozes chamando-lhe. Podem ser muito assustadoras porque a pessoa sabe que está acordada. Obs. o que não é incomum. Precauções Durante o tratamento não se deve exercer atividades de risco tais como dirigir ou manipular equipamentos que exijam atenção contínua. Refere-se ao estado semiconsciente que antecede o despertar ou à passagem do sono propriamente dito ao sono incompleto ou à vigília. mas está tendo essas vidências como se estivesse dormindo. epiléptico. Diagnóstico Na maioria dos casos o problema é seguido pela incompreensão: familiar. Menos comumente. Pesquisas feitas em cães (que também tem a doença) têm mostrado que o fator hereditário é o mais importante na causa da doença. enquanto vive a experiência de alucinação-sonho onde se vê tomando parte. ou mesmo um atrasado no desenvolvimento psicológico. Uma vez levantada a suspeita. Pode ter uma única cena. Apesar de estar completamente consciente. a pessoa não consegue se mover. pede-se que o paciente faça uma polissonografia (um registro do sono durante a noite inteira) e um teste das latências múltiplas do sono durante o dia. Ela ainda não se desligou completamente da realidade e já está sonhando e passa a ver uma série de imagens (animais. pode haver alucinações auditivas que variam desde sons variados até melodia elaborada. Dentre as medidas paralelas ao tratamento são recomendados cochilos voluntários durante o dia para reduzir a sonolência diurna. O teste de latências múltiplas é realizado no mesmo laboratório do sono e consiste . o que leva a uma dificuldade de diagnóstico. portadores narcolépticos passarem a vida inteira sem se darem conta que o seu quadro é motivado por uma doença. não dormindo com certa profundidade). sendo tachados por todo esse tempo de preguiçosos e dorminhocos. É comum. O objetivo é afastar a possibilidade de associação da apneia do sono com a narcolepsia.encontra sonolento. A sensação é de estar morta ou morrendo. hipnopômpicas: se dá no despertar e são muito vívidas e semelhantes a sonhos. Enquanto não são feitos o diagnóstico e o tratamento. alucinações hipnagógicas: são sonhos e visões que ocorrem quando a pessoa inicia o sono e acomete cerca de 10% dos doentes. Geralmente a sonolência é confundida com uma situação normal. o que tende a trazer repercussões importantes na personalidade e na auto-estima da pessoa.: tanto a paralisia do sono como as alucinações hipnagógica e hipnopômpica podem acontecer sem a existência deste mal. desmotivado. o narcoléptico costuma ser taxado de preguiçoso. falar ou abrir os olhos (sensação de alguém fora do corpo). de amigos e patrões. mas existem medicamentos que podem ajudar no controle da doença. uma sequência ou formas simples que se alternam continuamente e de tamanho. diminuindo a incidência e abrandando as crises. As imagens têm todas as características de um sonho vívido e por vezes tem consciência do que se passa no mundo real ao redor.

que reduz em até 40% a sonolência diurna. Não é normal a tendência de pegar no sono ser menor do que cinco minutos em todas as oportunidades e o indivíduo entrar na fase REM nos vinte minutos que dura o exame. sem cansaço ou falta de atenção. inclui-se a anfetamina e seus derivados (metilfenidato). A administração de medicamentos permitirá que o paciente mantenha suas atividades normais nos campos profissionais. sim. Nessas situações. É a primeira escolha. que podem se prolongar por toda a vida. inclui a orientação dos pacientes e familiares. É bom ressaltar que estes tratamentos são somente parcialmente efetivos e que provavelmente a descoberta da hipocretina como um agente preponderante no estabelecimento da narcolepsia levará a criação ou a descoberta de uma droga mais efetiva no tratamento. se procurar ajuda especializada irá descobrir que é vítima de um mal crônico (visão médica). No entanto. determinar a atividade cerebral e se entrou na fase de sono REM nesse período. enquanto os estimulantes em geral agem diminuindo a sonolência através do sistema dopaminérgico. eficaz para deixar o paciente mais alerto e relativamente seguro para evitar a sobrecarga do sistema cardiovascular. mais do que dez minutos para pegar o sono. uma vez que os estimulantes podem aumentar a pressão arterial e o número de batimentos cardíacos. principalmente das crises de sono e da cataplexia. a cada duas horas. em média. também denominada de hipocretina. Se não estiver disponível. sociais e o tratamento objetiva o controle dos sintomas. mas infelizmente esse medicamento não é produzido no Brasil e custa caro por aqui. cinco vezes num dia. Deve-se ter em mente que não se trata de uma droga para reduzir o sono de ninguém. Na verdade. um promotor de vigilância. porém o tratamento é prolongado.em colocar o indivíduo deitado num quarto escuro durante 20 minutos. Substâncias modafanil: é uma substância nova e que começa a ganhar fama como a “pílula contra o sono“. O tratamento é feito com medicamentos estimulantes. Tratamento É uma doença de certa forma benigna. portanto. Os efeitos na inibição da recaptação da noradrenalina na fenda sináptica inibem de forma leve a cataplexia e os fenômenos anormais associados ao sono REM. Etiologia A causa é o déficit do neurotransmissor estimulante denominado orexina no hipotálamo (cérebro) leva à sonolência excessiva. Não chega a ser um estimulante e. também utilizados por crianças com déficit de atenção. existem outros estimulantes. Promete ao usuário a possibilidade de permanecer acordado por até 40 horas. o normal é a pessoa tirar um breve cochilo em um ou dois dos cinco períodos. especialmente depois do almoço e demorar. para medir o tempo que leva para dormir. compõem-se de estimulantes e antidepressivos tricíclicos que agem diretamente ou indiretamente através destes sistemas de neurotransmissão. É um exame mais simples para verificar se a pessoa dorme durante o dia. devendo ser utilizado para casos de . porém a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA já analisa a liberação do produto. Para manter os narcolépticos acordados. classificados como simpaticomiméticos e caracterizados por substâncias estimulantes do sistema nervoso central – SNC (como a cafeína e a estriquinina).

em que o sistema imunológico do indivíduo começa a atacar certos órgãos do próprio corpo. que podem se prolongar por toda a vida. Na verdade. não produzida em quantidade suficiente pelas células de um pequeno núcleo do hipotálamo. O tratamento é feito com medicamentos estimulantes. SUGESTÃO CROMOTERÁPICA Narcolepsia É mais uma doença sem a perfeita compreensão de como acontece e como pode ser curada adequadamente. levantando a suspeita de que também a doença no homem poderia ser relacionada a versões defeituosas da hipocretina. o que inclui uma devida orientação aos pacientes e familiares. a concentração e o humor. supõe-se que esses neurônios. que também participa nas emoções. além de invasores como vírus e bactérias. sendo que quase todos os 15. agora desimpedidos. inclui-se a anfetamina e seus derivados (metilfenidato). A culpada parece ser a condição genética que provoca a ausência do neurotransmissor orexina ou hipocretina. uma vez que “uma noite sem dormir já faz mal à saúde“.000 neurônios que deveriam produzi-la haviam desaparecido. Para manter os narcolépticos acordados. Ainda não há uma boa explicação para o fato de o ataque de narcolepsia ser desencadeado por emoções. compõem-se de estimulantes e antidepressivos tricíclicos que agem diretamente ou indiretamente através destes sistemas de neurotransmissão. aonde o sono acontece. principalmente das crises de sono e da cataplexia. hipocretina: usando mapeamento genético. mas ela provavelmente envolverá o hipotálamo. É uma doença de certa forma benigna. A sonolência diurna pode prejudicar: a atenção. o mais comum sintoma da doença. porque na maioria das vezes esta substância simplesmente não era detectada no cérebro dos pacientes. A recaptação da noradrenalina na fenda sináptica inibe levemente a cataplexia e os fenômenos anormais . realizado em 1999. O resultado seria sonolência profunda durante o dia. descobriu que a doença em animais é devida a um defeito na hipocretina. Apesar do baixo risco de dependência.“excesso de sonolência“. promovam o sono REM mais facilmente. quando o tônus muscular diminui e os movimentos são bloqueados. apenas em poucos casos foram encontradas falhas na hipocretina. porém o tratamento é prolongado. A hipocretina normalmente ativa neurônios que impedem a entrada no sono REM. No entanto. se houver pesquisas a respeito do que está se passando junto de Você irá descobrir que é vítima de um mal crônico (visão médica). com um tratamento objetivando o controle dos sintomas. A administração de medicamentos permitirá que o paciente mantenha suas atividades normais. Na falta dela. Talvez tenham sido destruídos pelo próprio corpo: existe uma suspeita de que a narcolepsia seja uma doença autoimune. de modo que a pessoa ficaria constantemente à beira do sono. aonde a hipocretina é produzida. um grupo de cientistas da Universidade de Stanford – Califórnia. No entanto. Sintomas semelhantes à narcolepsia humana foram identificados junto aos camundongos. classificados como simpaticomiméticos e caracterizados por substâncias estimulantes do sistema nervoso central – SNC (como a cafeína e a estriquinina). o uso prolongado pode causar de perda de memória e irritabilidade a depressão.

há necessidade de se estimular o corpo em geral e. SUGESTÃO CROMOTERÁPICA COR VERMELHA ROSA / DOURADA VERMELHA / LARANJA / AMARELA LOCAL / TRATAMENTO Frontal (5 segundos). Ponto bexiga/pâncreas situado a quatro dedos acima do maléolo media. Corpo (extraordinária vibração antidepressiva). dentro da doença. sem provocar alterações arteriais). damos como sugestão a aplicação das CORES junto aos pontos abaixo indicados. com a linha mediana no alto da cabeça (linha de implantação posterior do cabelo: 7 tsun (da linha de implantação anterior: 5 tsun). que no caso se manifestam na forma dos sentimentos. tonificar o ponto: BP6: visando fortalecer a energia Yin. controla sua manifestação. Tais sugestões estão direcionadas dentro dos seguintes pontos de vista: estimulação: na falta de hipocretina no cérebro. portanto. VG20: está localizado na intersecção da linha de união entre as extremidades de ambas as orelhas. o Sistema AMARELA VIOLETA SUGESTÃO DE CROMOPUNTURA Narcolepsia Diante da comprovação da presença da narcolepsia junto ao atendido. que tendem a se manifestar no exterior. emocional: provoca. a perda da tonicidade muscular e procura-se equilibrar o atendido tonificando estes pontos: CS6: recebe o nome de “passagem interior” e tem relação com o fluxo das energias internas que fluem pelos Aquecedores. Corpo (fortalece Imunológico).associados ao sono REM. (problemas Corpo (estimulante neuromuscular. Cardíaco emocionais). Por ser um ponto de sedação é bastante eficaz e age como um harmonizador psíquico em distúrbios psico-vegetativos como: . portanto. enquanto os estimulantes em geral agem diminuindo a sonolência através do sistema dopaminérgico. usado no combate à cataplexia. Se o fluxo de energia é alterado forma os conhecidos Ventos Internos.

cruzamento do que recebe a energia dos meridianos principais do Intestino Grosso (direito e esquerdo) e do Estômago. localizado abaixo do nariz (goteira labial). visando fortalecer a energia Yin. Indicado para situações de estado de choque. fica identificado o ponto abaixo: VG26: renzhong. R1: youngquan. que significa a perda brusca de consciência. relaxando os tendões. desmaio como possível de ser trabalhada por não apresentar uma receita específica: TA4: yangchi. clarificando a mente. desfalecimentos: como o portador de narcolepsia pode vir a apresentar tal estado físico. Na perda da tonicidade muscular e procura-se equilibrar o atendido tonificando este ponto. tonificar o ponto. síncope. No presente caso a perda brusca de consciência está na CS6 + VG20 AMARELA TA4 LARANJA . na união do terço superior com os dois terços inferiores da distância entre o lábio e o nariz. meridiano “vaso governador”. entre os tendões do músculo extensor próprio do 5º dedo e do extensor comum dos dedos. medo. é o ponto do Du Mai. Acalma o fígado e a hiperatividade (yang) do fígado e do corpo além de apaziguar o fogo. distúrbios do sono. portanto. situando-se na face dorsal do punho. Na sedação é bastante eficaz como harmonizador psíquico e que nesse caso tem que ser suavemente desperto de forma a manter a prontidão. A acupuntura aponta a lipotimia. ponto importante para a reanimação de inconsciência e para doenças mentais. harmoniza o Qi do Shao Yang e dispersa o calor do Triplo Aquecedor. devido sua relação com o fluxo das energias internas. numa reentrância que se localiza no meio da prega dorsal do punho.estados de agitação e de ansiedade. meridiano “triplo aquecedor” que aumenta ou inibe o caudal energético. PT BP6 COR VERMELHA INDICAÇÃO Há necessidade de se estimular o corpo em geral e. cataplexia: quedas freqüentes podem ocorrer como sintoma da doença e os pontos citados visam evitar tais ocorrências.

Seu efeito terapêutico abrange a pele. Essa cor favorece a digestão. gastrite e úlcera. taquicardia e pressão alta. Também é recomendada para manchas. Deve-se evitar aplicar o laranja nos casos de trombose. É útil na desobstrução dos vasos sanguíneos e para baixar taxas elevadas de colesterol e triglicérides.+ R1 perda da tonicidade muscular. Além do efeito terapêutico das demais cores nos órgãos afetados pela doença. inflamação. Aumenta a produção de glóbulos vermelhos e de ferro no sangue. Não é recomendado usar o vermelho em casos de: febre. de forma a trazer o atendido à tona VERMELHA Disponibilizado este ponto para o pronto atendimento. a presença do verde favorece uma breve recuperação. pode aumentar o caudal energético. cravos e espinhas. É indicado para diabetes. é indicado em casos de anemia. pode ser associado a qualquer outra cor para aumentar os benefícios da cromoterapia. favorecendo a manutenção da elasticidade e a cicatrização.portanto. quando este não puder ser empregado. Amarelo: estimulante do pâncreas e nervos periféricos. nódulos e formações tumorais benigmas. Seu uso não é indicado nos casos de infecção. Eleva a pressão arterial e energiza o fígado. para a reanimação de inconsciência VG26 cromoterapia –Propriedades das Cores Vermelho: vitalizador em potencial e estimulante circulatório. que assim sendo. usado como auxiliar no tratamento de pedras nos rins e vesícula. Verde: possui efeito equilibrador em todo o organismo. produz efeito laxante e combate os vermes da flora intestinal. atrofias nervosas e musculares. É indicado para qualquer problema circulatório e . Pode ser utilizada como substituto do vermelho. Laranja: desobstruidor em potencial. por isso. A cor também é recomendada para cistos.

por exemplo. sendo bastante útil nos casos de derrame cerebral e complicações neurológicas. a regeneração celular. A Cor Preferida Revela a Personalidade A preferência por determinada cor é decorrente da ressonância energética entre nós e ela. já as pessoas alegres e descontraídas preferem cores vivas e estimulantes. comportamento Vermelho As pessoas que gostam do vermelho são objetivas. Assim. A mistura do verde com o amarelo forma o verde limão. sente-se atraída pelas cores escuras. O verde não apresenta nenhuma contra-indicação. Energiza a área visual e auditiva. Azul: é a cor com maior número de propriedades terapêuticas. Não é bom aplicar o azul durante as cãibras. É recomendado também para tumores malignos. e geralmente apresentam temperamento explosivo. Segurança. os fatores apontados nessa matéria não representam o ser como um todo. É indicada nos casos de pressão alta. gosta apresentando da cor. Também é recomendada para todas as doenças infecciosas e inflamatórias. o laranja. Violeta: estimula o sistema imunológico. mas sim algumas peculiaridades daqueles que optam por uma das cores apresentadas abaixo. A pessoa que não suporta uma determinada cor. sinceridade e honestidade são os principais atributos daqueles que preferem essa cor. e regulariza a pressão arterial. adstringente e analgésico nos órgãos e sistemas do corpo. rejeita as características oposto apontadas ao de como quem preferência. etc. De acordo com nosso estado emocional. Índigo: favorece a drenagem linfática. Promove o fortalecimento do sistema nervoso central. favorecendo a coagulação sangüínea. A cor índigo não apresenta nenhuma contra-indicação. sendo portanto indicado nos processos inflamatórios. sendo indicado para a osteoporose. vibramos numa freqüência compatível à faixa vibracional do matiz preferido. principalmente quando acompanhadas de febre. Suaviza a dor em qualquer parte do corpo. que favorece a constituição óssea. São rápidas em seus julgamentos e assumem posições definidas: não gostam de meio-termo. Seu uso é apropriado para todos os tipos de infecção. . Não há restrição alguma quanto ao seu uso. É recomendado em qualquer problema dos olhos e ouvidos. etc. de acordo com as propriedades da cor é possível compreender algumas características da pessoa. como o amarelo. Produz efeito calmante. Uma pessoa triste e depressiva. Obviamente. extrovertidas e interagem bem com o meio.cardíaco. autoconfiança.

Não gostar do amarelo significa uma certa aversão à racionalidade. Ternura e afetividade são características evidentes no comportamento de quem gosta do azul. São serenas e acolhedoras com aqueles que estão do seu lado. São confiáveis e possuem um alto grau de companheirismo. que não desistem facilmente de um ideal. Verde Aqueles que gostam do verde são ponderados. alegria. São pessoas colaboradoras e companheiras. podendo se tornar dominadores. Geralmente são pessoas que se encontram tristes. repudia a discussão e a violência. Necessitam estar no controle da situação. A aversão por essa cor pode também Laranja A preferência por essa cor revela alguém aventureiro. Quem não gosta do vermelho aspira calma e tranqüilidade. . criativas. situações indefinidas. Não gostar do verde representa não admitir o meio-termo. São ágeis.Possuem traços de liderança. Essas pessoas são colaboradoras. Não se sente bem em ambientes agitados. Rejeitar o laranja pode indicar alguém triste e sujeito a depressão. Amarelo Descontração. pessoas que negam seus impulsos mais arrojados e se sentem frustradas e fracassadas. arrojadas e destemidas. pessimistas e sujeitas à depressão. que gosta de desafios e tem prazer em enfrentar os obstáculos da vida. Geralmente se atrapalham e até se perdem quando precisam realizar algo. criatividade e boa comunicação são traços marcantes na personalidade de quem gosta do amarelo. extrovertidas e gostam de viver perigosamente. amarguradas. Têm facilidade em idealizar. participam intensamente da dinâmica do ambiente. comedidos e não se empolgam facilmente. interagindo muito bem com o ambiente. ser objetivo e ter aversão pelas Azul A preferência pela cor azul é sinal de emotividade. São pessoas corajosas. mas não são tão hábeis na execução de seus projetos. ou ainda. representar frustração e desânimo. que valorizam a amizade e se mobilizam para conquistar a harmonia nas relações familiares e sociais. Apresentam certa subjetividade e não têm muita habilidade para lidar com sua afetividade.

Não gostar do azul demonstra dificuldade de envolvimento afetivo. A inibição. o bloqueio emocional e a dificuldade em estabelecer vínculos afetivos. . Requinte e bom gosto fazem parte de seus hábitos. Conseguem manter a serenidade mesmo em momentos de grande desistem facilmente dos seus objetivos. São seletivas na escolha de amigos e não gostam de superficialidade nos diálogos. pode representar também a dificuldade de integração com o ambiente e de expor seus mais caros sentimentos. Aqueles que não gostam do violeta geralmente são revoltados com o poder. apresentam delicadeza em seus gestos. www. tendência ao isolamento. Essas pessoas possuem uma ótica ampla e profunda acerca das situações. Violeta A liderança é um traço marcante na personalidade de quem tem o violeta como cor favorita.valcapelli. Por fim. São pessoas bastante ativas e persistentes. as regras impostas por um dirigente. Exigem sinceridade no relacionamento. ou ainda. egoísmo e depressão. Preto As pessoas obesas geralmente gostam desta cor porque ela suaviza os traços excessivos do corpo.com. turbulência. não gostam de situações obscuras.br Fone(011) 5072-6448. e gostam de transgredir Marrom A preferência por essa cor representa maturidade emocional. o constrangimento e a tendência ao isolamento podem ser condições de afinidade da pessoa pelo preto. Agem com naturalidade. que não Branco São pessoas maleáveis e flexíveis. e não se deixam levar pelas aparências. firmeza nas decisões e solidez naquilo que faz. objetividade. apresentam uma certa rebeldia em relação ao comando e à autoridade.

Deve-se evitar aplicar o laranja nos casos de trombose. Além do efeito terapêutico das demais cores nos órgãos afetados pela doença. quando este não puder ser empregado. Seu efeito terapêutico abrange a pele. Eleva a pressão arterial e energiza o fígado.P. a cromoterapia tem sido utilizada em vários redutos kardecistas. taquicardia e pressão alta. gastrite e úlcera. Laranja: desobstruidor em potencial. É útil na desobstruçao dos vasos sanguíneos e para baixar taxas elevadas de colesterol e triglicérides. Não é recomendado usar o vermelho em casos de: febre. Também é recomendada para manchas. a presença do verde . Babbit publicou um trabalho descrevendo o efeito terapêutico das sete cores do arco-íris. onde desenvolveu as lâmpadas coloridas para uso terapêutico e. Influências no Organismo As cores surgem pela incidência da luz. como foi comprovado pelo físico e matemático lsaac Newton. Inicialmente.valcapelli. que referiam ao poder terapêutico das cores. É indicado para diabetes. pode ser associado a qualquer outra cor para aumentar os benefícios da cromoterapia.htm o Dr. além de fornecer calor. favorecendo a manutenção da elasticidade e a cicatrização. portanto. Ghadiali quem realizou ampla pesquisa sobre da influência das cores no organismo humano. a vibração projetada pelas luzes coloridas age nos campos de força denominados chakras. Ele trabalhou e lecionou nos Estados Unidos. produz efeito laxante e combate os vermes da flora intestinal. atrofias nervosas e musculares. Verde: possui efeito equilibrador em todo organismo por isso. A energia luminosa é composta pelas sete cores do arco-íris. seu efeito atinge o físico. D. cravos e espinhas. Seu uso não é indicado nos casos de infecção. usado como auxiliar nos tratamentos de pedras nos rins e vesícula. Essa cor favorece a digestão. em 1933. publicou um livro no qual descreveu a significativa contribuição das cores para a saúde e bem-estar. sua presença é indispensável ao desenvolvimento dos vegetais. Pode ser utilizada como substituto do vermelho. Propriedades das Cores Vermelho: vitalizador em potencial e estimulante circulatório. permitindo o restabelecimento dos órgãos afetados por alguma doença. Amarelo: estimulante do pâncreas e nervos periféricos. inflamação.(COMO A CROMOTERAPIA PODE MUDAR NOSSA VIDA (VALCAPELLI) http://www. Um grande número de casas espíritas adotou as cores para efetuar energização devido às obras de Edgard Armond. promovendo o reequilíbrio energético destes. Em seguida. No Brasil. A cromoterapia baseia-se nas propriedades terapêuticas de cada uma das sete cores do arco-íris. mas foi o cientista indiano D. E. Aumenta a produção de glóbulos vermelhos e de ferro no sangue. permitindo que estes realizarem o processo da fotossíntese.com/materias. A luz é o principio básico da vida orgânica e. A cor também é recomendada para cistos. nódulos e formações tumorais benigmas. é indicado em casos de anemia.

grandeza moral. Não é bom aplicar o azul durante as cãibras. Sua falta. ressentimento. dá claridade à mente. Um elemento anil numa sala espalha criatividade e bom humor. Inspira idéias de fé e lealdade. Pessoas idosas identificam-se com esta cor por transmitirem a idéia de longevidade e inspiração. É recomendado em qualquer problema dos olhos e ouvidos. ostentação. é indicada para quartos de adolescentes e salas de televisão. Índigo: favorece a drenagem linfática. espalhe elementos em anil pela casa e você verá o resultado. respeito e dignidade. favorecendo a coagulação sangüínea e a regeneração celular. Estimula o intelecto. desperta o apetite nas pessoas. Azul: é a cor de maior número de propriedades terapêuticas.É tônico. AMARELO . à concupiscência. Em nossa casa. É recomendado também para tumores malignos. sendo portanto indicado nos processos inflamatórios. Igual ao verde. ciúme. Se sua vida está monótona e sem ânimo. principalmente quando acompanhadas de febre. escritórios e banheiros. combina com quase todos os ambientes.Interfere com a sensibilidade geral. dá lugar à preguiça e inconstância. O azul é indicado para lugares de meditação e descanso. A mistura do verde com o amarelo forma o verde limão. Sua influência é mais poderosa em pessoas idosas. Não há restrição alguma quanto ao seu uso. Reduz a irritação nervosa. tais como quartos. Favorece a prudência e em escassez. AZUL . Conforta.favorece uma breve recuperação. e complicações neurológicas. Por ser jovial. adstringente e analgésico nos órgãos e sistemas do corpo. Símbolo do conhecimento. confortador e refrescante. os desvarios passionais e emoções violentas. Também é recomendada para todas as doenças infecciosas e inflamatórias. modéstia. atrai a fecundidade e a castidade. amor e santidade. A cor índigo não apresenta nenhuma contra-indicação. sendo indicado para a osteoporose. Suscita a devoção e simboliza a piedade. Sendo utilizada em boas proporções. É indicada nos casos de pressão alta. ansiosos e agitados. Energiza a área visual e auditiva. Antidepressiva. É indicado para qualquer problema circulatório e cardíaco. Violeta: estimula o sistema imunológico. um leque de sentimentos egoísticos. Na cozinha. enfim. suavizante. desenvolve o espírito lógico e a intuição. inveja. . Indicada para os que desejam mais sabedoria. Suaviza a dor em qualquer parte do corpo. e regulariza a pressão arterial. Produz efeito calmante. É inspiradora de simplicidade. Em excesso.Sua atuação mais energética é sobre o processo de evacuação. Seu excesso dá lugar à gula. Pode despertar paixões negativas como: rancor. O verde não apresenta nenhuma contra-indicação. é bom para os aflitos. ANIL . que favorece a constituição óssea. Promove o fortalecimento do sistema nervoso central. Seu uso é apropriado para todos os tipos de infecções.

O verde depura as más energias e renova os ambientes.É a cor mais sedante de todo o espectro. não se deve usar diariamente. Mental e espiritualmente. podendo ser combinada com outras cores para realçá-las. Simboliza o universo. paredes alaranjadas tendem a atrapalhar os estudos ou descanso. Entretanto. .Age diretamente sobre as funções cerebrais e endócrinas. Estimula o desejo e em excesso. pode entristecer. Inspira otimismo. Inspira otimismo. vitória. Transmite uma energia sexual considerável. com certeza irá melhorar a vida à dois. confiança. muito indicada aos agitados. por isso. Paredes brancas. Por isso. sentimentos de ternura. traz ao ambiente força e determinação. Exantema e outras enfermidades da pele podem ser curadas com a simples obscuridade. desperta a ira. Usar almofadas e edredons aumentam os impulsos sexuais. VERDE . Inspira pensamentos de pureza e inocência. Desperta pensamentos positivos em relação à saúde. Esta cor fortalece as energias do lar. O vermelho deve ser usado com parcimônia. Paredes pintadas de vermelho-escuro são indicadas para cômodos onde se realizarão atividades físicas. Tem sido tomado como símbolo da sabedoria. Por ser uma cor fria e pouco acolhedora. serenidade. expansivo. Em excesso. Se utilizarmos alguns elementos nesta cor no setor matrimônio. Favorece a expressão da vida interior e a produção artística. liberdade.Atua como mau condutor de calor. É dilatante. Simboliza a fecundidade. pois podem trazer desequilíbrio emocional. para não gerar tensão nem desconforto.Bom condutor de energia. Desenvolve a emoção estética e sensibilidade para o belo.BRANCO . deve ser evitada em salas de visitas.Inspira pensamentos místicos. favorece ao orgulho. Não deve ser usada em excesso. VERMELHO . Dá vitalidade. O excesso dá nascimento à caridade. idéias de progresso. assim como o vermelho. VIOLETA . abundância de meios materiais. LARANJA . irritação.É estimulante por excelência. dependendo da iluminação. Sua presença gera vigor físico e resistência. podendo até causar impaciência. prosperidade e o ganho. entusiasmo. Um arranjo de flores vermelhas. auto confiança. Tende a equilibrar as faculdades da percepção. Uma sala decorada com quadros em tons alaranjados é um lugar agradável de se ficar. podem ser pouco estimulantes. É de natureza refrescante e calmante. É a cor da felicidade para os chineses. insones e ansiosos. deprimir e reduzir a vitalidade. é aconselhável não utilizá-las em quartos de dormir ou escritórios. sendo também indicado nos estados de desnutrição. PRETO . amabilidade e tolerância. porém.

das roupas e dos ambientes exercem influência no corpo e na mente das pessoas. Seu excesso leva à generosidade e à esperança. Sua carência. e de acordo com a necessidade orgânica e psíquica do paciente. O poder das cores pode aliviar tensões. à avareza e ao ciúme. antes de iniciarmos algum projeto de decoração ou mudanças num ambiente. devemos levar em conta certas preferências pessoais. temos que tentar harmonizar nossos tons preferidos com os de nossa necessidade. Um Arco-Íris que Traz Saúde e Equilíbrio Às vezes determinada roupa ou um simples acessório de uma cor que nos chame a atenção nos faz bem. região da garganta. "O paciente sente uma comunicação energética entre a lâmpada e o seu corpo". Indicada para a pele e para quem sofre de reumatismo e artrite. Dependendo do estado de espírito do momento. Mesmo se tratando de cura e equilíbrio. Indicada também para os que sofrem de estresse. ele poderá optar por uma manga. se um paciente precisa dos benefícios do amarelo. ela define as cores que serão utilizadas. estimula a respiração e a tranqüilidade. Assim. de acordo com a cromoterapeuta.Simboliza o entendimento. Confira os benefícios da cromoterapia no dia-adia: Amarelo . afirma Mirian. uma blusa amarela é a peça ideal para vestir o nosso dia. Roupas azuis auxiliam no tratamento da hipertensão e da asma. Um quadro violeta recupera a auto-estima de seus apreciadores e dá forças para enfrentar desafios. mas não pode comer massas porque é obeso. .Atuando no 5º chacra.É a primeira cor do arco-íris e atua no 3º chacra ou solar. o tempo de aplicação e a distância entre a luz e o corpo. Flores em tons violeta fazem brotar energia positiva nos ambientes e valorizam os cantos em destaque. A cromoterapeuta Mirian Calisman aplica lâmpadas coloridas nos 7 chacras principais do corpo. energizar ambientes ou mesmo proteger de alguma doença. ansiedade e depressão. Aliar os nutrientes à terapia das cores também é importante. Por exemplo. Distúrbios emocionais e físicos podem ser prevenidos e até curados com as cores da natureza. as cores dos alimentos. na região do baço. Azul . Segundo os cromoterapeutas. O violeta favorece à meditação e é indicado para os lugares mais íntimos da residência.

Cor mais quente. costuma-se pensar em alguma cor dentro dos tons de azul. Nesse caso.. sendo ideais para as grávidas. trabalhando a libido.Cor mais fria do arco-íris. Equilibra o sistema linfático. acelerador e eleminador de impurezas do sangue Laranja: Energizador e eliminador de gorduras em áreas localizadas Amarelo forte: Fortificante do corpo. Também estimula o chacra sexual. localizado no coração. Laranja . vasos e artérias e eliminador de impurezas no sangue Rosa: Ativador. respiratório e na produção de leite. dependendo da moléstia. Vermelho . A Cromoterapia é baseada nas sete cores do espectro solar e cada cor tem uma vibração específica.Relacionada ao 4º chacra. Por exemplo: diabetes usamos o amarelo por sua ação reativadora e renovadora.Índigo . Para prevenir o câncer de mama. desintegrador de cálculos. Auxilia nos distúrbios mentais. Por exemplo: costuma-se catalogar o azul como uma cor calmante e quando um paciente se queixa de irritação. Legumes e frutas verdes auxiliam no sistema digestivo. Cada parte do nosso corpo esta estritamente relacionada com as cores do espectro. purificador do sistema e útil para a pele . quando então se acalmaria. Mas esse paciente pode estar muito desenergizado. atua no 7º chacra localizado no topo da cabeça. Tem propriedades do amarelo e do vermelho. Violeta . necessitamos tratar essa parte com sua cor vibracional correspondente. Cromoterapia. age em tecidos internos Amarelo: Reativador. sua necessidade poderia ser de uma cor energética como o vermelho ou o laranja.Está ligado ao 2º chacra ou sexual. Vermelho: Ativador da circulação e sistema nervoso (não utilizado) Rosa forte: Age como desobstruidor e cauterizador das veias. atuando desde o nível físico até os mais sutis. Para as mulheres que sofrem de cólicas. Se usada em excesso pode ampliar estados de melancolia. Roupas verdes ajudam a combater problemas cardíacos. estimulando a imunidade. calcinha vermelha no período pré-menstrual aumenta a circulação sanguínea.. nervosismo. aplicada no 1º chacra (no cóccix). Verde . Cueca vermelha é uma excelente dica. portanto.Contém propriedades do violeta e do azul e atua no 6º chacra ou terceiro olho (entre as sobrancelhas). sutiã roxo é uma boa opção. tentando superar essa falta de energia e ficando irritado por não conseguir o desempenho que gostaria de ter.

bronquite e pulmões (Laranja) . analgésico. MOLÉSTIA COR . vesícula-biliar.Inflamação de garganta. regenerador celular dos músculos. os casos de enfermidades mais comuns e sua recomendação de tratamento. reumatismo agudo e articulações (Azul forte) . etc. catarata. onde a cor é projetada sobre a energia. glaucoma. tensão nervosa. vaso-dilatador e relaxante dos nervos Azul forte: Lubrificante das juntas e articulações Azul: Sedativo.Inflamações dos olhos. . cauterizador das infecções e inflamações Reunimos. anti-séptico e regenerador Verde: Energia de limpeza. fígado. em uma tabela. nervos.Indigestão. pâncreas. Cada cor tem uma propriedade específica. feridas. rins. médiuns e doutrinadores se utilizam da irradiação das cores por meio da cromoterapia mental.Problemas sanguíneos.Incontinência urinária e psicoses (Violeta) Cromoterapia mental na Apometria A COR TRANSMITIDA POR COMANDOS E PULSOS ENERGÉTICOS A cromoterapia é um método de tratamento utilizado tanto na Apometria como no plano espiritual. pois o tratamento mental através de pulsos ocorre num plano sutil e canaliza as energias que estariam mais próximas da Fonte e da “essência” vibratória de cada cor. icterícia. infecções e cistos mamários (Verde) . a personalidade ou o espírito obsessor. Na Apometria. A Cromoterapia mental é mais eficiente que a cromoterapia de luzes visíveis. hepatite. o nível. pele e aparelho circulatório Índigo: Anestésico. tireóide. sinusite. prisão de ventre e espasmos (Azul) .Verde forte: anti-infeccioso. coagulante e purificador da corrente sanguínea. intestinos.Resfriado. Limpa as correntes psíquicas Violeta: Sedativo dos nervos motores e sistema linfático. cansaço ocular. Enfermidades e seu tratamento. estresse. espinhas e afecções da pele (Amarelo) .Asma. epistache (sangramento nasal) e nevralgias (Índigo) . infecção do ouvido. onde é largamente utilizada em trabalhos de desobsessão e nos mais variados processos cirúrgicos que ocorrem durante uma sessão de Terapia de Cura. que são transmitidos através de pulsos energéticos aos assistidos.

Azul + verde + laranja: Úlcera duodenal. Violeta Intenso: Transmuta. Amarelo até laranja claro: Dores em geral. as quais são projetadas no paciente. Branco Cristalino: Limpa e Purifica. Prata + laranja: Para tratamento dos pulmões. Verde Claro: Desinfecciona e Esteriliza. Roxo: Energização. aura.Conheça algumas combinações de cores que são ministradas pelos médicos do espaço. em Fibromiomas. vitalidade e eliminador de gorduras do sangue. Verde Limão: Limpeza e desobstrução dos cordões. os Chakras o qual assimila os seus efeitos. Prata + azul claro em cambiantes até lilás ou azul-turquesa: Úlceras. . Lilás: Desintegra a energia densa provinda de sentimentos e ações negativas. Fortalece as ligações com o Cristo. Dourado + laranja + amarelo: Debela crises de angústia. Os Arcos de Luz atingem inicialmente. tônico e vitamina para o corpo e espírito. Arco Azul: Aciona os campos: Físico (acelera o metabolismo). Lilás + azul esverdeado: Aplicado em ginecologia. Laranja: Símbolo da energia. saúde. Branco resplandecente: usado em limpeza. e aplicadas nos trabalhos terapêuticos da Apometria. Azul Claro Médio: Acalma e tranqüiliza. transformando-as em energias de luz viva. Amarelo: Energizante. Verde Escuro: Cicatrizante. Verde efervescente: limpeza de aderências pesadas dos espíritos desencarnados. ARCOS DE LUZ Na Apometria o médium canaliza as energias vindas do plano divino. vias aéreas superiores e Asma. Rosa: Cor da Fraternidade e do Amor Incondicional do Mestre Jesus. transfere para o corpo físico. Dourado: Cor da Divindade. regenera e recompõe. Perispiritual e Espiritual. Prata + violeta + laranja + azul: Câncer.

mas sempre estão impregnados das condições psicofísicas dos doadores: o conhecimento das cores pelos dirigentes de trabalhos (ou por quem faz as aplicações) é muito importante. fiações. A cor. Arco Rosa: Acalma e Equilibra. produzindo os resultados esperados. como quaisquer outras energias. a mente dos cooperadores exerce ação decisiva. como para canalizá-la para os doentes. harmonizando-o. Arco Laranja: Energiza. mas completa e reforça o emprego de outros recursos menos delicados. não é elemento decisivo para as curas. possuem cores próprias. Arco Branco: (CRÍSTICO): Eleva espiritualmente o indivíduo. aparelhos. Nestas aplicações.Arco Verde: Assepsia (limpeza). por exemplo. Arco Violeta: Fortalece o Sistema Nervoso. em si mesma. Arco Carmim: Protege e fortalece a estrutura espiritual. não só para verter o fluido na corrente de base. Arco Dourado: Forma uma película de proteção (fortalece a estrutura física e estimula as faculdades mentais). Arco Vermelho: Dissolvem os resíduos deletérios e parasitismos. etc. . conduzindo o fluxo ao ponto certo da aplicação e ainda para fazê-lo penetrar nas células. para se ter um bom resultado. no livro “Psiquismo e Cromoterapia”. Segundo Edgard. Os fluidos magnéticos.