O ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

VERSÃO PRELIMINAR

Convênio entre: Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos da Prefeitura do Rio de Janeiro (IPP) Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas do Governo Federal (IPEA) Participação: Fundação João Pinheiro do Governo de Minas Gerais (FJP) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) na cidade do Rio de Janeiro1
Érica Amorim Mauricio Blanco
O Índice de Desenvolvimento Humano tem como objetivo mensurar as condições de vida de uma população a partir de três dimensões ou também denominados IDH temáticos: Educação (IDH-Educação), Renda (IDH-Renda) e Saúde (IDHLongevidade). No caso do IDH-Educação, se incorporam dois indicadores: a taxa de alfabetização e a taxa bruta de freqüência à escola. O IDH-Renda inclui apenas um indicador: a renda per capita. Finalmente, o IDH-Longevidade inclui a esperança de vida ao nascer. O objetivo central desta seção consiste em descrever e analisar a evolução do IDH durante a década de 90 para a cidade do Rio de Janeiro, desagregando a análise apenas a um nível: os IDHs temáticos. Para atingir este objetivo realizamos comparações sob três óticas utilizando três parâmetros. Em primeiro lugar, no que diz respeito às comparações, adotamos a perspectiva de comparar o IDH do Rio de Janeiro com o de outras onze cidades do país, cidades estas que possuem uma população superior ao milhão de habitantes. Em segundo lugar, comparamos o IDH das 32 Regiões Administrativas (RAs) da cidade entre elas. Finalmente realizamos o mesmo exercício com o IDH dos 126 bairros ou conjuntos de bairros. Em relação aos parâmetros utilizados procuramos, no primeiro caso, um parâmetro que estará indicando simplesmente o valor do IDH – que varia entre 0 e 1 – com o objetivo de determinar o grau de desenvolvimento atingido na nossa cidade (as tabelas estão organizadas de acordo com o valor do IDH para o ano de 2000, de forma decrescente). O segundo parâmetro consiste em encontrar uma forma de situar, por exemplo, à cidade em relação às outras cidades, para que isso seja possível, elabora-se uma ordenação da classificação que nos permita uma comparação de caráter ordinal. Nas tabelas elaboradas, esta variação na ordenação da classificação está representada por três cores (Verde, amarela e vermelha). A cor verde representa a variação positiva na classificação, ao passo que a cor amarela corresponde a variações nulas e, finalmente, a cor vermelha expressa variações negativas da posição na classificação.
Os autores agradecem a assistência dada por Eduardo Pereira Neto no que diz respeito à produção de tabelas e gráficos utilizadas no presente relatório.
1

1

variando entre 0. o terceiro parâmetro nos revela a velocidade da evolução do IDH.842. Em 1991 o valor do IDH para o Rio de Janeiro era de 0. finalmente. Rio de Janeiro. apenas duas cidades (Porto Alegre e São Paulo) eram consideradas com desenvolvimento humano elevado. Cabe ressaltar que uma análise isolada de um dos três parâmetros poderia induzir a erros de interpretação sobre a avaliação do desempenho da cidade. as taxas de crescimento dos IDHs. os três parâmetros utilizados são: os próprios valores do IDH (para 1991 e 2000). Belo Horizonte. Manaus. o Rio de Janeiro pode ser considerado uma cidade com desenvolvimento humano elevado (valor de IDH superior a 0. em 1991. a elaboração de uma classificação tomando como base os valores do IDH. em 1991. das RAs ou dos bairros e conjunto de bairros e. Curitiba. seja dos doze grandes centros urbanos.Finalmente. Com base nestas considerações. Recife. Recife e Manaus. Goiânia. o Rio de Janeiro passou a ocupar a 4ª posição com um IDH de 0. segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Esses grandes centros urbanos são: Belém. Em primeiro lugar. Porto Alegre.865 (Porto Alegre). Fortaleza. Em 2000. O intervalo entre o primeiro e o último colocado na classificação das grandes cidades diminuiu em 2000. É por essa razão que é necessário levar em consideração os três parâmetros – valor dos índices. Salvador e São Paulo. Recife e Fortaleza na distância ao centro do eixo 2 . variava entre 0.774 (Manaus) e 0. Dois fatos devem ser sublinhados. 1.798 ocupando a quinta posição na ordenação das doze cidades. ficando excluídas deste grupo apenas Fortaleza. Observando o conjunto de cidades sob análise pode-se observar que.824 (Porto Alegre).8). uma assimetria significativa em relação às cidades de Manaus.1 A Evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Rio de Janeiro no contexto dos Grandes Centros Urbanos do Brasil A Tabela 1 sintetiza toda a informação em relação aos valores do IDH. A linha azul corresponde ao do IDH no ano de 1991 e a linha vermelha corresponde ao ano de 2000. O intervalo dos valores. O Gráfico 1 possui a vantagem de mostrar visualmente a evolução do IDH para as doze cidades analisadas. Com este aumento no valor do IDH. a classificação e as taxas de crescimento para as doze cidades do país com mais de um milhão de habitantes para os anos de 1991 e 2000.717 (Fortaleza) e 0. ao passo que em 2000 o número de cidades eleva-se para 9. a ordenação e a velocidade da evolução dos índices – em conjunto. utilizando um indicador básico que a taxa de crescimento dos diversos IDHs. Brasília.

com exceção de Porto Alegre que. a cidade perdeu três posições.2%. respectivamente.7%. As cidades que em 2000 ficaram em posições superiores ao Rio de Janeiro obtiveram taxas superiores. A taxa de crescimento do Rio de Janeiro (5. na Tabela 1. de 2ª para a 5ª posição. conseguiu manter o primeiro lugar. Em segundo lugar. Por outro lado. apesar da taxa de crescimento de 5%. devido a que a sua taxa de crescimento foi a terceira mais elevada junto com Salvador (7.5%. enquanto que as restantes mantiveram a mesma posição. 3 .1%). Na parte inferior da classificação as alterações ocorreram pelo desempenho de três cidades: Manaus.5%) foi suficiente para permitir um aumento na sua posição: de 5º para 4º lugar. as taxas de crescimento do IDH.6% e 7.9%.6% (Fortaleza).9% (Manaus) e 9. O resto do grupo possui um índice de desenvolvimento humano bastante homogêneo e elevado: a linha azul – que une todos os pontos do valor do IDH para as doze cidades – praticamente replica uma das linhas do radar formando uma circunferência quase perfeita. enquanto que Fortaleza e Recife ultrapassaram a Manaus devido a que ambas as cidades obtiveram as melhores taxas de crescimento entre todas as cidades analisadas. de 4º para 2º lugar. entre 1991 e 2000. O fato de Fortaleza e Recife terem as maiores taxas de crescimento do IDH (9. Na parte superior da classificação as alterações deveram-se basicamente ao desempenho de três cidades: São Paulo.7%. 9. Curitiba e o Rio de Janeiro. Que aconteceu em relação à classificação das doze cidades no período sob análise? 50% das mesmas (seis cidades) experimentaram uma mudança na sua posição em 2000 em relação a 1991. respectivamente) e de possuir os menores IDHs em 1991 fez com que o intervalo anteriormente mencionado tenha diminuído.6% e 7.5%). As mudanças se localizaram no início e no final da classificação (Ver Tabela 1). inferior à média dos municípios que foi de 6.em 2000. Quando observamos. O Rio de Janeiro obteve uma taxa de crescimento para o período analisado de 5. devido a que São Paulo obteve a segunda pior taxa de crescimento (4. verifica-se que estas taxas variam entre 3. No caso de São Paulo. Curitiba subiu duas posições. mostra a evolução positiva do IDH para todas as cidades analisadas entre 1991 e 2000 ao observar que a linha vermelha fica mais próxima do centro do que a linha azul em todos os casos. Manaus passou a ocupar o último lugar devido à pior taxa de crescimento entre as doze cidades: 3. Fortaleza e Recife.

A diferença entre estes dois gráficos mencionados consiste no fato de que as distâncias. passando a ocupar o 4º lugar. o 7º lugar.1%) (Ver Tabela 2). o Rio manteve a mesma posição. o IDH-Renda (Tabela 3) e o IDHLongevidade (Tabela 4). entre a linha vermelha e a linha azul. Da mesma forma. Com o objetivo de facilitar a compreensão do leitor.9%) e Belém (5.6%. somente superior a Porto Alegre (4. a Figura 1 sintetiza as variações na classificação do Rio de Janeiro no que diz respeito aos quatro IDHs: o IDH (seta azul) e os três IDHs temáticos (setas vermelhas). das quatro cidades mencionadas no 4 . Este fato é confirmado a partir da revisão da variação na classificação e das taxas de crescimento expressas na Tabela 2.2%. Em 1991. O Rio de Janeiro obteve uma taxa de crescimento para o período analisado (5.1 A Evolução das dimensões de Educação. a terceira menor taxa de crescimento entre as doze cidades analisadas. além disso. o Rio perdeu posições no caso do IDH-Educação – da 2ª para a 4ª posição – e do IDH-Renda – da 4ª para 5ª posição. quando comparada aos onze grandes centros urbanos do país (Ver Tabela 2). No que diz respeito ao IDH-Longevidade. todas as cidades experimentaram uma melhora em 2000 (linha azul) em relação a 1991 (linha vermelha). enquanto que as distâncias são visivelmente menores em: Belém. Existe uma relativa simetria de todas as cidades – com exceção de Fortaleza – em relação ao centro do eixo e. atrás apenas da cidade de Porto Alegre.887 (1991) para 0. a taxa de crescimento durante o período analisado foi de apenas 5.2%) inferior à média dos municípios que foi de 7. a cidade perdeu duas posições. Rio de Janeiro e Porto Alegre. o Rio de Janeiro ocupava a segunda posição na classificação. Segundo a Figura 1. A dimensão Educação foi a que experimentou a maior variação negativa na classificação da cidade do Rio de Janeiro durante o período analisado.1. São Paulo. são claramente diferentes no caso das cidades de Fortaleza e Recife no Gráfico 2. O Gráfico 2 – mostra a evolução do IDH-Educação para os anos de 1991 e 2000 – segue o mesmo padrão do Gráfico 1. essas tabelas são acompanhadas da série de Gráficos 2-4 que representam a evolução de cada uma das dimensões no período 1991-2000. Renda e Longevidade no IDH dos doze Grandes Centros Urbanos no Brasil Na série de Tabelas 2-4 apresentamos as mesmas informações contidas na Tabela 1 para os três IDHs que representam as três dimensões mencionadas nos parágrafos introdutórios: o IDH-Educação (Tabela 2). Com efeito.933 (2000). Apesar do aumento do IDH-Educação na cidade do Rio de Janeiro de 0.1. Em 2000.

São Paulo e Rio de Janeiro) revelam uma perda substantiva de posições na classificação (de 3º em 1991 para 7º em 2000. o que em valores absolutos significou a redução do IDH-Renda de 0. Finalmente. Outro fato que merece ser ressaltado diz respeito à perda de posição da cidade de São Paulo. de 5º em 1991 para 9º em 2000 e de 2º em 1991 para 4º em 2000.9% (Porto Alegre) a 12.840 em 2000). esta cidade experimentou uma variação negativa na ordenação da classificação (de 4º em 1991 para 5º em 2000). com desenvolvimento humano elevado. A taxa de crescimento do Rio de Janeiro durante o período analisado foi de apenas 5. três delas (Belém. Salvador. cidade esta que apresentou no ano de 1991 uma colocação intermediária (5º lugar) e em 2000 experimentou uma queda de quatro posições na classificação e uma baixa taxa de crescimento (5. passaram a apresentar um IDH-Educação considerado elevado. Na análise das taxas de crescimento encontramos uma forte heterogeneidade. respectivamente). 5 . Apesar da melhora no valor do IDH-Renda da cidade do Rio de Janeiro (0.parágrafo anterior. A média na taxa de crescimento foi realmente baixa devido às taxas de crescimento do IDH-Renda de São Paulo. Belo Horizonte. A cidade de São Paulo experimentou a segunda menor taxa de crescimento (2.3% negativo).9. passou para sete.6%).794 em 1991 e 0. O Rio de Janeiro obteve uma taxa de crescimento para o período analisado (5. um fato que merece ser sublinhado diz respeito a que todas as cidades analisadas em 2000. No entanto.8%) superior à média dos municípios que foi de 5.9%).8% (Fortaleza). sendo que das doze cidades apenas Fortaleza e Recife não conseguiram ultrapassar o limite de 0. apenas três (São Paulo.5%. o número de cidades. agregando-se ao grupo anterior as cidades do Rio de Janeiro. Brasília e Manaus.712 (1991) para 0. Ao analisarmos o IDH-Renda (Tabela 3) tem-se que das doze cidades analisadas em 1991. Poderíamos pensar que as cidades com maior desenvolvimento educacional sofreram as menores taxas de crescimento. a perda das posições é produto de uma taxa de crescimento negativa do IDH-Renda (1. Este quadro não se verifica no ano de 2000. Brasília e Porto Alegre) poderiam ser consideradas com um desenvolvimento humano elevado.703 (2000). este padrão não pode ser confirmado quando encontramos cidades como São Paulo. Goiânia e Curitiba. Belém e Manaus.8%. já que estas taxas variam de 4. Nesta última cidade.

Belo Horizonte e Fortaleza).3%). pode-se observar a simetria verificada nos gráficos anteriores para o ano de 2000 (Linha azul). De acordo com o Gráfico 4.3%). Curitiba (6. Mais uma vez. é possível observar que mais uma vez a simetria é similar aos gráficos anteriores. nove das doze cidades mudaram de posição e. devido a que obteve a menor taxa de crescimento (3. com isso apenas três cidades permaneceram constantes (Rio de Janeiro. Por outro lado.714 (1991) para 0. Esta realidade não mudou com o passar de 10 anos. Belém é o município que mais posições escalou. Manaus e Recife estão 6 . as taxas de crescimento do IDH-Renda podem ser consideradas muito modestas e refletem os sérios problemas de crescimento econômico que o país enfrentou. em 2000 os doze grandes centros urbanos do Brasil apresentam um desenvolvimento humano classificado como médio na dimensão saúde. ligeiramente inferior à média dos doze municípios analisados que foi de 5.6%). A taxa de crescimento do Rio de Janeiro. A taxa de crescimento de Curitiba possibilitou uma significativa ascensão em termos da classificação: de 5º para o 2º lugar.5% (Ver Tabela 4).7%) e Fortaleza (6. é possível constatar que no ano de 1991. Desta forma. Através da Tabela 4. ou seja. foi de oitavo (em 1991) para o quinto (em 2000) lugar (Ver Tabela 4). A cidade do Rio de Janeiro experimentou um aumento no IDH-Longevidade de 0. durante o período analisado. com exceção de Manaus e Fortaleza que provocam um achatamento das curvas azul e vermelha (Ver Gráfico 3).Do outro lado as maiores taxas de crescimento foram de Goiânia (7. Graficamente. nenhuma das cidades analisadas apresentou um IDH-Longevidade considerado elevado. foi de 5. o Rio de Janeiro é ainda uma cidade considerada com um desenvolvimento humano classificado como médio nesta dimensão. confirmando assim o crescimento modesto do IDH-Renda.3%.9%). mantendo assim a sétima posição nos dois anos de referência. Cabe destacar que em todos os casos. Brasília é. Deve-se destacar o caso de Salvador que obteve a maior taxa de crescimento (9. seguido por Fortaleza (8. Curitiba é a cidade que assumiu o primeiro lugar em 2000 – em 1991 encontrava-se em 3º lugar.754 (2000). de segundo lugar em 1991 para sexto lugar em 2000. entre as doze cidades analisadas.4%). A variação na ordenação da classificação do IDH-Longevidade foi extremamente volátil. O Rio de Janeiro obteve uma taxa de crescimento para o período analisado (5. as distâncias (entre as linhas azul e vermelha) em todas as cidades dos grandes centros urbanos são menores que as dos gráficos apresentados anteriormente. a que mais sofreu perdas na ordenação da classificação.7%).

2 Determinando o impacto das dimensões de Educação. se expressam os resultados do exercício citado no parágrafo anterior. seguido pelo IDHLongevidade e. de forma empírica. pode-se afirmar que se verificam três patamares em ordem decrescente em relação às taxas de crescimento. pode se concluir que a elevação de uma posição no IDH de nossa cidade deve-se em sua maior parte. IDH-Renda. Portanto. o fato mais significativo da interpretação deste gráfico. Ao longo da linha de tendência (Linha vermelha). Pode-se verificar que o Rio de 7 . 1. Em síntese. Na série de Gráficos 5-7. as diferenças entre as cidades em 1991. A norma adotada é construída. é a posição do Rio de Janeiro em relação à linha de tendência. finalmente. pode se dizer também que no IDH-Longevidade – onde de forma geral as doze cidades obtiveram o segundo melhor desempenho – o Rio de Janeiro obteve um desempenho considerado médio. A cidade do Rio de Janeiro justamente obteve a menor taxa de crescimento no IDH-Educação. quando comparado este desempenho em relação às três dimensões. a partir da análise das três dimensões que compõem o IDH. No entanto. O Gráfico 5 revela a relação entre o IDH-Educação e o IDH sintético para o ano de 2000. o que confirma o fato de que nossa cidade possui o valor do IDH-Educação e do IDH sintético superior em relação a maior parte das cidades sob análise. tomando a média das doze cidades analisadas e estabelecendo-se uma tendência a partir desta média. Com efeito. pode-se observar que a cidade do Rio de Janeiro. pode-se dizer que as cidades com menor IDH-Longevidade em 1991 experimentaram maiores taxas de crescimento do que as cidades com um maior IDH-Longevidade. A partir do raciocínio contido no parágrafo anterior. não é verificada em 1991 (Linha vermelha). confirmando assim a diferença entre estas duas cidades e as outras dez cidades analisadas. provocando assim a queda de duas posições nesta dimensão. ao seu desempenho no IDH-Renda. são bem mais expressivas quando comparadas ao ano de 2000. O primeiro patamar é do IDH-Educação. encontra-se na parte superior.mais próximas ao centro do eixo. Um fato relevante é que esta configuração simétrica observada no ano de 2000. Como conclusão.1. Renda e Longevidade no IDH dos doze Grandes Centros Urbanos no Brasil Uma forma de verificar o impacto das três dimensões no IDH geral para a cidade do Rio de Janeiro consiste em determinar a posição da cidade a partir de uma norma estabelecida.

como. no seu desempenho no ano de 2000. o Rio de Janeiro. O Gráfico 6. Finalmente. possui um IDH-Educação inferior (0. mostrando assim o forte impacto da dimensão educação no IDH sintético nesta cidade.76 e. O Rio de Janeiro. Como corolário final.806). já que se situa acima da linha de tendência. ou seja. mostrando assim o impacto significativo desta dimensão no IDH sintético. o IDH-Educação poderia ser menor ao efetivamente verificado (0. 10 possuíam um IDH superior a 0. se situa abaixo da linha de tendência.754. com o valor do IDH-Educação de 0. Mais uma vez. no entanto. Na tabela também encontramos informações sobre o ordenamento das regiões.841) similar ao da cidade do Rio de Janeiro (0. revelam ser mais eficientes no impacto do IDH-Educação em relação ao IDH sintético. Belém. Esta cidade apesar de ter um IDH sintético (0. Neste gráfico. verificam-se as conclusões da subseção anterior. Somente as cidades de Recife e de São Paulo mostram um impacto superior do IDH-Renda sobre o IDH sintético quando comparadas à cidade do Rio de Janeiro. A posição da cidade do Rio de Janeiro é completamente diferente da verificada no gráfico anterior. expressa a relação entre o IDH-Renda e o IDH sintético. Outras cidades.933 – o valor do IDH sintético é de 0. das 32 Regiões Administrativas. possui um valor efetivo de 0.Janeiro está ligeiramente abaixo desta linha. Em 1991.842). por exemplo. finalmente.8 e podem ser consideradas.919).842). de “Desenvolvimento 8 . para obter o valor do IDH sintético da cidade de Belém (0. 1. segundo o critério do PNUD.2 A Evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) nas Regiões Administrativas da Cidade do Rio de Janeiro A Tabela 5 mostra a evolução do IDH das 32 Regiões Administrativas da cidade do Rio de Janeiro para os anos de 1991 e 2000. o Gráfico 7 revela a relação entre o IDH-Longevidade e o IDH sintético para as doze cidades analisadas. a sua variação e. acima da média em relação à renda. Com efeito.928).842 – sendo que com este valor do IDHEducação a cidade deveria estar situada com um valor de IDH sintético um pouco maior ao efetivamente verificado. a taxa de crescimento do IDH de cada região. deve se ressaltar a posição da cidade de São Paulo. no que diz respeito à educação e à longevidade e. mostra-se abaixo da média das doze cidades analisadas. nossa cidade deveria apresentar um valor de IDH-Longevidade superior a 0. já que para este valor de IDH sintético (0.

Bangu. Campo Grande e Santa Cruz. Nos quatro casos. Barra da Tijuca. Méier e Ilha do Governador. pode-se notar que muitas das regiões da cidade consideradas ‘pobres’ ou menos desenvolvidas obtiveram um desempenho maior do que a média. São Cristóvão.5% (Lagoa) e 9. Madureira ou Inhaúma. Este aumento do número de regiões com IDH superior a 0.3%) descritos no parágrafo anterior. Anchieta. Centro.3% (Guaratiba). Estas taxas variam entre 4. calculamos uma simples média aritmética que sirva de parâmetro para avaliar o desempenho relativo das Regiões Administrativas. Bangu e Realengo. o número de regiões com IDH superior a 0.1%. o IDH superou o valor de 0. tal o caso das quatro favelas anteriormente mencionadas.5% e 9. Regiões tradicionais como a Penha. se em 1991 um terço das regiões alcançavam um IDH alto. Lagoa. Em 2000. A conclusão principal. Dentre este grupo somente duas regiões (Botafogo e Lagoa) possuíam um IDH superior a 0. Cabe ressaltar que quatro Regiões Administrativas onde se encontram áreas consideradas de favela ou conjunto de favelas também revelam um forte avanço no que diz respeito aos valores do IDH: o Complexo do Alemão. Complexo do Alemão.Elevado”: Copacabana.9. Mais uma vez. Irajá. de 10 para 21 Regiões Administrativas. Entre as regiões com taxa de crescimento acima ou igual à média tem-se: Realengo. ou seja.Centro. O importante então passa a ser a determinação do ritmo desta evolução positiva. A partir do máximo e do mínimo (4. Vila Isabel. Por outro lado. Penha. fazem parte deste grupo. Madureira. devem ser acrescentadas as regiões da Barra da Tijuca. em 2000 quase 2/3 alcançam um IDH superior a 0. o grupo considerado com um IDH alto cresce de forma significativa.7. Guaratiba. Cidade de Deus. Tijuca. Rocinha. da mesma forma que regiões de recente processo de urbanização como Jacarepaguá. As outras 22 regiões possuem um IDH considerado médio. Vila Isabel. Na última coluna encontra-se informação sobre as taxas de crescimento do IDH para os dois anos sob análise. Jacarezinho. Maré. Das 32 regiões administrativas da cidade 17 superaram a média de 7. Madureira. é que todas regiões administrativas experimentaram uma elevação no IDH em 2000 quando comparamos com 1991. a Maré. 9 . Cidade de Deus.1%. Santa Teresa.8.9 triplicou para seis regiões: além de Botafogo e Lagoa. em 2000. A média obtida é de 7. o Jacarezinho e a Rocinha. Botafogo.8 inclui regiões espalhadas por todo o Rio de Janeiro e não permite afirmar a existência de nenhuma tendência ou padrão de desigualdade na evolução do IDH da nossa cidade. Tijuca e Copacabana. Santa Teresa.

são elas: Jacarezinho. Maré e Rocinha. Guaratiba. 10 . Botafogo. cinco regiões administrativas possuíam um IDH-Educação inferior a 0. permaneceram na mesma posição. respectivamente). ou seja. Ao passo que 13 regiões administrativas apresentaram variação nula na classificação nos últimos dez anos.8.9%. Maré e Complexo do Alemão. 31º e 32º. Jacarezinho. Em 1991. Santa Teresa (da 10º posição em 1991 para 8º posição em 2000) e São Cristóvão (da 20º posição em 1991 para 18º posição em 2000). 7. das quais merecem destaque Madureira (da 17º posição em 1991 para 14º posição em 2000). Tijuca e Barra da Tijuca. Rocinha. porém.9%. possui este IDH com valor de 0. tem-se que as regiões administrativas nas áreas afluentes da cidade continuam mantendo a posição de liderança no período analisado. Por outro lado. em 2000.8% e 7. Rocinha. permaneceram constantes nos últimos lugares na classificação quando se comparam os anos de 1991 e 2000 (29º. Maré e Complexo do Alemão experimentaram elevadas taxas de crescimento (8. Um primeiro fato relevante em relação a esta tabela consiste em que todas as regiões administrativas da cidade. 7.818. . perderam apenas um posto. segundo critério do PNUD. respectivamente). 30º. A Tabela 6 expressa a evolução do IDH-Educação nas 32 regiões administrativas que integram o município do Rio de Janeiro.4%. Complexo do Alemão. Lagoa. as doze regiões administrativas que sofreram variação negativa na classificação. Jacarezinho. São elas: Copacabana. Um fato que merece ser ressaltado diz respeito às quatro regiões administrativas consideradas favelas – segundo a classificação do IBGE. possuem um IDH-Educação elevado. Rocinha. Mas nem por isso podemos deixar de afirmar que – em termos das taxas de crescimento do IDH – as regiões menos favorecidas em 1991 obtiveram desempenhos significativos em 2000. que é a região administrativa com menor IDH-Educação. Em relação à variação das posições na classificação. Ao observarmos as posições na classificação. Com efeito.O fato de as regiões administrativas menos desenvolvidas possuírem taxas de crescimento maiores pode ser considerado até natural: a medida em que as localidades atingem patamares superiores é mais difícil obter taxas de crescimento maiores do que localidades com IDH inferiores. Os últimos lugares na classificação são ocupados por Guaratiba. tem-se que somente 7 regiões administrativas experimentaram melhora na posição. por terem escalado mais de duas posições ao longo dos últimos 10 anos.

Ao observarmos as posições na classificação. enquanto que em 2000. Em relação às taxas de crescimento do IDH-Educação. estas posições são ocupadas pelas seguintes regiões administrativas: Lagoa. Os primeiros sete lugares permaneceram inalterados ao longo dos últimos 9 anos. Em 1991. este número experimentou um acréscimo de 33%. Complexo do Alemão. Complexo do Alemão. Das 32 regiões administrativas.1% (Botafogo) e 12. Santa Cruz.O quadro apreciado nesta dimensão é um tanto quanto diferente ao quadro observado na tabela anterior. Apenas cinco regiões administrativas apresentaram variação nula na classificação. destacando-se principalmente as regiões da Barra da Tijuca (da 13º posição em 1991 para 8º posição em 2000) e de Santa Teresa (da 14º posição em 1991 para 9º posição em 2000).8%) descritos. São elas: Botafogo. Maré e Rocinha.8% (Rocinha) A partir destes valores máximos e do mínimo (4. são elas: Rocinha.96%. tem-se que as regiões administrativas nas áreas afluentes da cidade continuam mantendo a posição de liderança no período analisado. 12 regiões administrativas são consideradas com desenvolvimento humano elevado. sendo as regiões administrativas que mais perderam posições as de Ramos (da 15º posição em 1991 para 19º posição em 2000) e de Jacarepaguá (da 12º posição em 1991 para 15º posição em 2000). Barra da 11 . este número reduziu-se para 8. enquanto que em 2000. Por outro lado. Maré e Jacarezinho) experimentaram as maiores taxas de crescimento dentre as trinta e duas regiões administrativas analisadas. estas oscilam entre 2. De acordo com a Tabela 7 – que expressa a evolução do IDH-Renda nas 32 regiões administrativas para os anos de 1991 e 2000 – a dispersão dos valores deste IDH para os dois anos analisados é significativamente maior. e Vila Isabel. 16 regiões administrativas superaram esta média. que escalaram cinco posições na classificação. isto é. Um fato que merece ser sublinhado diz respeito às favelas. 13 regiões administrativas possuíam IDH-Renda inferior a 0. 15 regiões administrativas experimentaram variação positiva na ordenação da classificação. No primeiro ano analisado (1991). Os últimos lugares na classificação são ocupados por Guaratiba.0% e 12. Copacabana. calculamos uma simples média aritmética que sirva de parâmetro para avaliar o desempenho relativo das Regiões Administrativas. Lagoa. Ao passo que 13 regiões administrativas obtiveram variação negativa na ordenação da classificação. apenas nove regiões administrativas possuíam um IDH-Renda considerado elevado. Bangu e Botafogo.7. Portuária. Tijuca. A média obtida é de 5. As quatro favelas (Rocinha.

Copacabana. 12 . Com efeito. nenhuma das regiões administrativas apresentava IDH-Longevidade considerado elevado. Bangu. apenas 4 regiões ainda apresentavam este valor. Deve-se sublinhar as variações negativas na ordenação da classificação de Cidade de Deus e Portuária. Lagoa (da 1º posição para a 2º posição) e Barra da Tijuca (da 2º posição para a 3º posição) que experimentaram uma troca de posição. Jacarezinho e Complexo do Alemão. Possivelmente. Maré. A partir destes valores. enquanto que Maré e Santa Cruz perderam três posições. Realengo. As variações negativas na classificação – em termos da magnitude – são mais significativas do que as variações positivas. Madureira e Campo Grande obtiveram taxas de crescimento superior a 7%. Jacarezinho. estas oscilam entre 0% (Lagoa) e Guaratiba (9.1%). Ao passo que as últimas seis posições na ordenação. ao passo que em 2000. em 2000. Botafogo. Jacarepaguá e Méier perderam seis posições. Adicionalmente. é possível observar que em 1991. Jacarezinho. 19 das 32 regiões administrativas analisadas alcançaram valores iguais ou superiores a esta média. a média obtida é de 5.7. Santa Cruz. As regiões administrativas com menores taxas de crescimento são Lagoa. Centro e Vila Isabel ocuparam os primeiros cinco lugares. Todas estas regiões com taxas de crescimento inferiores a 4%.Tijuca. Anchieta. Copacabana.Um fato que merece ser ressaltado em relação as sete primeiros lugares diz respeito à Copacabana (da 3º posição para o 1º posição). em 1991. Botafogo. Esta estagnação de posições em relação ao IDH-Renda é o resultado das condições macroeconômicas do país e não de políticas e/ou programas do governo local. nove regiões administrativas passaram a ser consideradas com IDH-Longevidade classificado como elevado. Com isso. quase metade das regiões administrativas (15) possuíam IDH-Longevidade inferior a 0. A partir desta tabela. Lagoa. Maré. foram ocupadas por Rocinha. enquanto que em 2000. Em relação às taxas de crescimento do IDH-Renda. Além de Guaratiba que experimentou a maior taxa de crescimento no período.8%. Em 2000. 17 das 32 regiões administrativas permaneceram constantes em relação à sua posição na classificação. Barra da Tijuca. enquanto que Guaratiba. A Tabela 8 expressa a evolução do IDH-Longevidade nas 32 regiões administrativas do município do Rio de Janeiro para os anos de 1991 e 2000. a estrutura de desigualdade na distribuição de renda tenha se mantido constante. Cidade de Deus. Copacabana e Santa Teresa. Santa Cruz e Complexo do Alemão ocuparam os cinco últimos lugares. Tijuca. Vila Isabel e Centro. Nesta dimensão. ambas perderam três posições.

Em relação às taxas de crescimento. Este 13 .7%) e Jacarezinho (10. faz-se a média em relação às taxas de crescimento. 1. Através dos valores encontrados em todas as regiões administrativas.1 Determinando o impacto das dimensões de Educação.2. São Cristóvão e Penha (3 posições). que alcançaram elevadas taxas de crescimento no período analisado. pode-se afirmar que todas as regiões administrativas da cidade encontram-se muito próximas da norma (média). a primeira posição em termos de IDH-Longevidade. o objetivo central desta pare do relatório é determinar a contribuição destas dimensões no IDH. O Gráfico 8 expressa a relação entre o IDH-Educação e o IDH sintético. a região administrativa de Copacabana passou a ocupar. Com a variação de duas posições na classificação. 15 regiões administrativas alcançaram um desempenho superior à média e obtiveram também taxas de crescimento compostas por dois dígitos.9%. apesar de se situar nos extremos opostos ao longo da linha.9%). o valor encontrado foi de 9. Da análise do Gráfico 8. Com isso. em 2000. Maré. Renda e Longevidade no IDH das 32 Regiões Administrativas integrantes do município do Rio de Janeiro A série de Gráficos 8-10 apresenta a relação entre as dimensões Educação. Entre as regiões menos afluentes.7%). são elas: a Rocinha. No extremo inferior têm-se as regiões administrativas consideradas áreas de favela. Lagoa e Copacabana).Outro fato importante é a variação positiva de Madureira (5 posições). o valor máximo é encontrado em Irajá (13. Guaratiba (12. Finalmente. cabe destacar as regiões administrativas de Cidade de Deus (12. Renda e Longevidade e o IDH sintético para as 32 regiões administrativas do município do Rio de Janeiro no ano de 2000. de acordo com a norma. No extremo superior da linha encontram-se as regiões administrativas consideradas mais afluentes da cidade (Botafogo. com esse valor do IDH poderiam ter um valor maior no IDH-Educação. Mais uma vez. demonstrando assim a relevância da dimensão Educação. Jacarezinho e o Complexo do Alemão. Um fato importante que merece ser destacado diz respeito a que existe um maior número de regiões administrativas acima da linha do que abaixo da mesma. com o valor do IDH que possuem deveriam ter um valor do IDH-Educação menor ao efetivamente verificado. merecem ser sublinhadas as regiões administrativas de Méier e Campo Grande.1%) e o valor mínimo na Rocinha (5. Deve-se ressaltar os casos da Barra da Tijuca e Rocinha que.1%).

que mostra a relação entre os valores do IDH-Renda e do IDH sintético para as regiões administrativas do Rio de Janeiro. Mais uma vez. 14 .795. Rocinha.85. o peso da dimensão renda – conforme revela o Gráfico 9 – está sobre-dimensionado em relação ao IDH.fato mostra que. praticamente à renda per capita da população residente nestas regiões. principalmente. as duas regiões devem os seus altos valores do IDH. da observação da série de Gráficos 8-10. a maior parte das regiões administrativas está sendo eficiente na relação IDH-Educação e IDH sintético. conforme foi verificado no Gráfico 8. O Gráfico 10 revela a relação entre o IDH-Longevidade e o IDH sintético. as regiões administrativas afluentes da cidade encontram-se na parte superior da linha (norma). existem alguns matizes muito importantes. a Lagoa e a Barra de Tijuca apresentam um desequilíbrio em relação às dimensões integrantes do IDH. De acordo com o Gráfico 9. Com efeito. a região administrativa da Barra da Tijuca. Conforme foi verificado nos gráficos anteriores. tem-se que as 32 regiões administrativas estão próximas da norma. deveria ter um valor do IDH-Renda de aproximadamente 0. ao passo que a regiões administrativas consideradas mais pobres estão situadas na parte inferior da norma. um equilíbrio maior entre os pesos das três dimensões que compõem o IDH. é possível verificar que Botafogo e Copacabana estão muito próximos da norma em cada um destes gráficos. Maré e Jacarezinho). com o valor do IDH (0. nas regiões administrativas do Município do Rio de Janeiro. com exceção da Barra da Tijuca. deveria apresentar o valor do IDH-Longevidade cerca de 0. pode-se constatar que as regiões administrativas que possuem os maiores valores do IDH devem seus valores. Botafogo e Copacabana revelam. no entanto. o valor efetivo de 0. No entanto.93). O gráfico mostra uma maior dispersão quando comparado ao gráfico anterior (Gráfico 9). ao passo que o valor efetivo é de 1. à enorme contribuição feita pelo IDH-Renda. no extremo inferior da linha encontram-se o conjunto de áreas denominadas favelas (Complexo do Alemão. A diferença entre os dois últimos gráficos analisados (Gráficos 8 e 9) consiste em que a maior parte das regiões administrativas está localizadas abaixo da norma. já que para este valor do IDH (0. Na região administrativa da Barra da Tijuca.93. de uma maneira geral. Mais uma vez. Estas duas regiões administrativas encontram-se abaixo da norma nas dimensões Longevidade e Educação.923) que a mesma possui. apesar de apresentarem um IDH ligeiramente menor do que a Barra da Tijuca e a Lagoa. De acordo com a análise da série de Gráficos 8-10. Portanto.

Maré. 15 .9.No que diz respeito às regiões administrativas com baixos valores do IDH (Complexo do Alemão. ao passo que no IDH-Renda a mesma situa-se acima da norma (Gráfico 9) e. eram ocupados por Gávea. no IDH-Longevidade esta região está localizada abaixo da norma. possuíam o valor do IDH inferior a 0. De acordo com a Tabela 9 – que expressa a evolução do IDH nos bairros ou conjunto de bairros que integram o município do Rio de Janeiro para os anos de 1991 e 2000 – revela que em 1991. 14 bairros apresentavam um IDH superior a 0. abaixo da norma no IDH-Educação (Gráfico 8) e. 1. enquanto que em 2000. em 2000. Esta subseção tem como objetivo descrever e analisar as principais mudanças ocorridas nos últimos 10 anos. todos os bairros possuíam IDH superior a 0. pois. nas outras duas dimensões – Longevidade e Renda – esta região administrativa encontra-se localizada acima da norma. Humaitá e Joá-Barra da Tijuca. A região administrativa da Maré encontra-se acima da norma em relação ao IDHRenda (Gráfico 9). ao passo que em 2000 este número alcançou um pouco mais que o dobro (29). Ipanema. Os parágrafos anteriores demonstram que na cidade do Rio de Janeiro – seja através das regiões administrativas com baixo ou com alto IDH – existe um peso menor da educação e um peso maior da renda. encontra-se abaixo da norma. finalmente. finalmente. Jardim Guanabara. Acari-Parque Columbia. Das três favelas analisadas. Lagoa. tem-se que 15 bairros ou conjunto de bairros em 1991. pode-se verificar que o Complexo do Alemão e a Maré devem o seu valor essencialmente ao forte peso do IDH-Renda. Este fato nos alerta sobre uma possível dissociação entre o nível de educação e a renda. Os primeiros 8 lugares. Por outro lado. Flamengo.7. Jacarezinho e Rocinha). assim como nas variações na ordenação da classificação. situa-se na norma no que diz respeito ao IDH-Longevidade (Gráfico 10). No outro extremo. Por outro lado. a Rocinha mostra um forte desequilíbrio no IDHEducação. Em relação ao Complexo do Alemão constata-se que o IDH-Educação encontra-se na média (Gráfico 8).7. os últimos 5 lugares eram ocupados – neste mesmo ano – por Manguinhos. Leblon. Costa Barros e Complexo do Alemão. Esta análise e descrição serão baseadas nas taxas de crescimento dos índices. Maré.3 A Evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) nos bairros ou conjunto de bairros da Cidade do Rio de Janeiro O município do Rio de Janeiro é composto por 126 bairros ou conjunto de bairros.

finalmente. a variação na classificação e as taxas de crescimento para os 126 bairros ou conjunto de bairros. passou a ocupar o 1º lugar. Em 2000.No que diz respeito à variação na classificação. Itanhangá possui a terceira pior taxa de crescimento (3. Água Santa16 . Humaitá e Glória. sendo que 67 bairros ou conjunto de bairros experimentaram uma taxa de crescimento superior ou igual à média. Por outro lado. encontram-se os bairros ou conjunto de bairros piores colocados. Maré e Rocinha. finalmente. Complexo do Alemão. a cor amarela representa os bairros que variaram de –3 a +3 posições e.3% (Costa Barros e Jardim Botânico). Segundo as taxas de crescimento. Em 1991.9. 99 bairros ou conjunto de bairros possuíam este índice superior a 0.9. Pavuna (14 posições). ao passo que em 2000. Camorim-Vargem Pequena-Vargem Grande. 64 bairros ou conjunto de bairros compõem a cor amarela. o que resultou na maior perda de posições quando comparado aos bairros ou conjunto de bairros analisados. Deve-se sublinhar a Lagoa. os cinco bairros melhores posicionados neste índice eram: Lagoa. que em 1991 ocupava o 23º lugar e. Flamengo. finalmente 28 bairros ou conjunto de bairros integram a cor vermelha. em 2000. 34 bairros do Rio de Janeiro experimentaram aumento de 4 a 31 posições na sua classificação. No outro extremo. JoáBarra da Tijuca. A média das taxas de crescimento foi de 6. ao passo que 35 bairros obtiveram variação estável entre –2 a 2 posição (Cor Amarela) e. os bairros ou conjunto de bairros que mais perderam posição são Rio Comprido (14 posições). a cor verde expressa os bairros ou conjunto de bairros que escalaram de 4 a 31 posições. isto é. Maria da Graça-Del Castilho (24 posições) e Cidade Nova-Praça de Bandeira (15 posições). Por outro lado. Entre os bairros ou conjunto de bairros que mais posições escalaram merecem especial destaque Recreio dos Bandeirantes-Grumari (57 posições). 36 bairros ou conjunto de bairros perderam entre 3 e 40 posições (Cor Vermelha). pode-se afirmar que estas variam de 13. em termos do índice propriamente dito.9%. Entre os bairros ou conjunto de bairros que ganharam mais posições foram Recreio dos Bandeirantes-Grumari (31 posições). Ao analisar-se a variação na classificação. e. tem-se que 48 bairros ou conjunto de bairros variaram positivamente de 3 a 57 posições (Cor Verde). A cor verde é composta por 34 bairros. Tomás Coelho (15 posições) e Itanhangá (17 posições).5% (Recreio dos Bandeirantes-Grumari) e 3.9%). 56 bairros possuíam um IDH-Educação superior a 0. são eles: Manguinhos. a cor vermelha significa os bairros que perderam de 4 a 17 posições. A Tabela 10 apresenta a evolução do IDH-Educação para os anos de 1991 e 2000.

Flamengo. em termos do índice. em 2000. Jardim Botânico. Laranjeiras. A Tabela 11 apresenta a evolução do IDH-Renda para os anos de 1991 e 2000. Ipanema. Os primeiros onze lugares em relação ao IDH-Renda. No lado oposto. a cor vermelha revela a perda de posições. Copacabana e Leme. Por outro lado. Jacarezinho.8% (Recreio do Bandeirantes-Grumari) e 0. Humaitá. Dos 126 bairros ou conjunto de bairros analisados. Deve-se sublinhar a Rocinha e o Complexo do Alemão. foram ocupados por Lagoa. ao passo que em 2000.5%. Penha circular (perda de 36 posições). tem-se a Maré. que se encontram no 2º e 5º lugar. em 1991 ocupava a 118º posição.9. A média obtida através dos valores encontrados dos 126 bairros ou conjunto de bairros foi de 5. Joá-Barra da Tijuca. tem-se um total de 47 bairros ou conjunto de bairros e os grupos subseqüentes (cores amarela e vermelha) é compostos por 38 e 41 bairros respectivamente. 15 bairros possuíam um IDH-Renda superior a 0. Brás de Pina (perda de 26 posições).9. Santa Teresa-Cosme Velho (30 posições). Complexo do Alemão. Leblon. 22 bairros ou conjunto de bairros possuíam este índice superior a 0. 57 deles encontram-se com valores no IDH-Educação superiores ou iguais à média. Rocha Miranda (perda de 24 posições) e Cavalcanti-Engenheiro Leal-Vaz Lobo (perda de 22 posições). variando de –40 a –2 posições. Costa Barros e Acari-Parque Columbia. A maior variação positiva na classificação é verificada em Deodoro-Vila Militar-Campo dos Afonsos-Jardim Sulacap (22 posições). os bairros ou conjunto de bairros que mais sofreram decréscimo na variação da classificação foram Tomás Coelho (perda de 40 posições). O conjunto de bairros Recreio dos Bandeirantes-Grumari. da variação na classificação e das taxas de crescimento para os 126 bairros ou conjunto de bairros. Gávea. No que diz respeito à variação na classificação. tem-se que a cor verde expressa a variação positiva de 2 a 22 posições. a cor amarela mostra a estabilidade dos bairros ou conjunto de bairros (-1 a 1 posição) e. Em relação às taxas de crescimento. tem-se que os valores oscilam entre 18.Encantado (38 posições). seguido de Vila Cosmos (16 posições) e Vigário Geral (14 posições). No outro extremo da 17 . respectivamente – em relação às taxas de crescimento. No primeiro grupo. Honório Gurgel (24 posições) e Senador Vasconcelos (24 posições) e Anil (23 posições). ao passo que em 2000. Em 1991. encontra-se dois postos acima do meio da classificação (61º posição).5% (Laranjeiras). Todos estes bairros ou conjunto de bairros obtiveram valor neste índice igual a 1.

se faz evidente a necessidade de dividir os bairros.888).649). No que diz respeito à variação na classificação tem-se que a cor verde expressa a variação positiva de 2 a 26 posições. os primeiros 5 lugares eram ocupados por Jardim Guanabara (0.675). Parada de Lucas (0. Ipanema (0. Gávea (0.908).1%) e Vidigal-São Conrado (-1%). Em 2000. que distorcem de forma significativa à elaboração dos dados. Leblon (0. ao passo que em 2000. em termos do índice.8%.924).5% (Vigário Geral) e –3. da variação na classificação e das taxas de crescimento para os 126 bairros ou conjunto de bairros. Abolição (19 posições) e Itanhangá (16 posições). Complexo do Alemão (0. com a separação dos bairros.630). com esta junção com Vidigal – uma das áreas denominadas favelas – faz com que a realidade de ambos bairros seja mascarada. tem-se que os últimos lugares são ocupados por Santa Cruz (0. No primeiro grupo (cor verde). as taxas de crescimento do IDH-Renda variam entre 13. Dos 126 bairros ou conjunto bairros analisados.9% (Itanhangá). Neste último conjunto de bairro. Um fato que deve ser ressaltado diz respeito às taxas de crescimento negativas. Camorim-Vargem Pequena-Vargem Grande (-3. Provavelmente. A Tabela 12 apresenta a evolução do IDH-Longevidade para o período sob análise.649). a cor amarela mostra a estabilidade dos bairros ou conjunto de bairros (-1 a 1 posição) e a cor vermelha revela a perda de posições. este número de bairros ou conjunto de bairros cerca de 6 vezes (51). são eles: Itanhangá (-3. 72 bairros ou conjunto de bairros apresentam taxas de crescimento superiores ou iguais à média obtida. Finalmente. Acari-Parque Columbia (0. assim como Vidigal ocuparia uma posição bem inferior a encontrada atualmente.672). São Conrado deve ocupar uma posição muito melhor em relação ao IDH-Renda. e Vista Alegre-Irajá (0.895) e Botafogo (0.663). Quatro bairros ou conjunto de bairros apresentaram esta taxa negativa.924). tem-se que os bairros ou conjunto de bairros que mais perderam posições são: Camorim-Vargem Pequena-Vargem Grande (40 posições). Em 1991.variação da posição.6%). É de amplo conhecimento que São Conrado é um dos bairros mais afluentes do município. Costa Barros (-1. A média obtida das taxas de crescimento dos 126 bairros ou conjunto de bairros foi de 5. Costa Barros (0. variando de –27 a –2 posições. tem-se que 56 bairros ou conjunto de bairros ganharam posições. ao passo que o segundo grupo (cor amarela) é composto por 23 18 . No outro extremo. apenas 9 bairros possuíam um IDHLongevidade considerado elevado.9%). já que expressam realidades completamente diferentes.

A partir da análise deste gráfico pode se verificar – naturalmente – uma maior dispersão em relação à série de gráficos elaborados para as regiões administrativas. No grupo dos bairros ou conjunto de bairros que perderam posições. Renda e Longevidade e o IDH sintético para os 126 bairros ou conjunto de bairros que integram o município do Rio de Janeiro no ano de 2000. Finalmente. Abolição (14. Vista Alegre – Irajá e Higienópolis.3. Além de Vista Alegre-Irajá. 1. existe um peso significativo do IDH-Educação no IDH sintético. entre os bairros/conjunto de bairros que com o valor efetivo do IDH apresentado por cada um destes bairros. Os bairros ou conjunto de bairros que obtiveram variações positivas na classificação mais expressivas foram: Maria da Graça-Del Castilho (26 posições). Isto significa que. Jardim Carioca e Marechal Hermes (23 posições) e Abolição (22 posições). Turiaçú (5.7%).3%).8%.bairros ou conjunto de bairros e. o objetivo central desta parte do relatório é determinar a contribuição destas dimensões no IDH. tem-se que a maior parte dos bairros ou conjunto de bairros encontra-se localizada acima da norma. Os bairros que apresentaram taxas de crescimento muito modestas – além da Pavuna – são: Coelho Neto (5%). tem-se que 73 bairros ou conjunto de bairros encontram-se com valores de taxas de crescimento com valores maiores ou iguais à média.9% (Pavuna). Pilares e Madureira (24 posições) e Coelho Neto (27 posições). Marechal Hermes (14.2%). A partir da observação do Gráfico 11. Na parte acima da norma deve-se destacar os bairros ou conjunto de bairros Acari. os que sofreram maiores perdas são: Turiaçú e Jacaré-Rocha-Sampaio (23 posições).1%) e Freguesia (5. deveriam apresentar 19 . em relação às taxas de crescimento. outros bairros ou conjunto de bairros com taxas de crescimento altas são: Cidade Nova-Praça da Bandeira (15. finalmente. A partir desta média. Renda e Longevidade no IDH dos 126 bairros ou conjunto de bairros que integram o município do Rio de Janeiro A série de Gráficos 11-13 apresenta a relação entre as dimensões Educação. em geral. Cidade NovaPraça da Bandeira (25 posições). integram o terceiro grupo 47 bairros ou conjunto de bairros.4%) e Jardim Carioca (14. O Gráfico 11 mostra a relação entre o IDH-Educação e o IDH sintético. A média das taxas de crescimento dos 126 bairros ou conjunto de bairros é de 9. Mais uma vez. estas variam de 18% (Vista AlegreIrajá) e 4.1 Determinando o impacto das dimensões de Educação.5%).

A conclusão anterior é válida também para o conjunto de favelas (Complexo do Alemão. Um primeiro fato relevante diz respeito ao menor grau de dispersão dos bairros ou conjunto de bairros em relação à norma. Na parte inferior da norma. vale ressaltar Vila Cosmos e Água Santa-Encantado. para um 20 .No caso de Vista Alegre-Irajá. A maior dispersão é encontrada em Vista Alegre-Irajá. a maior parte dos bairros ou conjunto de bairros encontram-se abaixo da norma. Recreio dos Bandeirantes-Grumari e Itanhangá. Na parte superior da curva deve-se destacar os bairros de Jardim Guanabara e Gávea.valores inferiores aos efetivos no que diz respeito ao IDH-Educação. o destaque é devido a que se constitui no segundo conjunto de bairro onde o IDH-Educação apresenta o maior peso. Com efeito. O Gráfico 13 demonstra a relação entre o IDH-Longevidade e o IDH nos bairros ou conjunto de bairros que integram o município do Rio de Janeiro. a maior distância é verificada em Água Santa-Encantado. O Gráfico 12 mostra a relação entre o IDH-Renda e o IDH nos bairros ou conjunto de bairros que integram o município do Rio de Janeiro. ao passo que os outros bairros ou conjunto de bairros encontram-se mais próximos da norma. Lagoa e Ipanema – apesar destes últimos quatro possuírem um IDH superior ao obtido por Jardim Guanabara – encontramse abaixo da norma. isto é. possuem um peso maior do IDH-Longevidade no IDH. De forma contrária ao gráfico anterior. Abaixo da linha. são exemplos da forte dispersão encontrada acima da linha. o resto dos bairros como Leblon. com estes valores do IDH. por serem os únicos entre os bairros que apresentam IDH elevado que se situa acima da norma. dois conjuntos de bairros (Recreio dos BandeirantesGrumari e Vidigal-São Conrado) e um bairro (Itanhangá) apresentam valores de IDH-Educação menores do que os encontrados na norma. Entre os bairros ou conjunto de bairros que estão localizados acima da norma. Nos três casos. os bairros ou conjunto de bairros como Vidigal-São Conrado. que se encontra localizado abaixo da linha vermelha. A distância existente entre o ponto que representa este conjunto de bairros e a norma é a maior quando comparada com todos os outros bairros ou conjunto de bairros da cidade do Rio de Janeiro. estes bairros ou conjunto de bairros deveriam possuir o valor IDH-Educação mais elevado. Através da visualização do gráfico é possível observar que existe uma maior dispersão em relação à norma nos bairros ou conjunto de bairros que estão situados acima da linha. Com efeito. Maré e Rocinha).

valor do IDH de 0,798, Vista Alegre-Irajá deveria apresentar, segundo a norma, o valor do IDH-Longevidade de aproximadamente 0,75 e, no entanto, possui um IDH-Longevidade efetivo de 0,630. Em síntese, a partir da análise da série de Gráficos 11-13, pode-se concluir que os bairros ou conjunto de bairros com IDHs elevados, encontram-se acima da norma em relação ao IDH-Educação e o IDH-Renda. Por outro lado, o IDH-Longevidade nestes bairros ou conjunto de bairros apresenta um valor baixo. Os Gráficos 14 e 15 apresentam o grau de dispersão do IDH para os bairros ou conjunto de bairro da cidade do Rio de Janeiro, em 1991 e 2000, respectivamente. O objetivo destes gráficos é averiguar se existe uma tendência de convergência dos valores do IDH para os 126 bairros ou conjunto de bairros e verificar se esta convergência é perversa ou não. Esta perversidade consistiria na verificação da convergência a partir de uma diminuição da média dos valores encontrados para os 126 bairros. Em síntese, a convergência é medida pela comparação das diferenças entre os limites superiores (o maior valor atingido por um bairro ou conjunto de bairros) e os limites inferiores (o menor valor atingido por um bairro ou conjunto de bairros) para os dois anos analisados. A diferença entre ambos limites foi de 0,283 (em 1991) e 0,259 (em 2000). Esta redução na diferença revela que a cidade do Rio de Janeiro experimentou um processo de convergência no período sob análise nos seus extremos. Esta convergência possui um caráter perverso ou não? Esta pergunta deve ser respondida a partir de duas questões. A primeira diz respeito à média dos valores em ambos períodos sob análise. Em 1991, a média era de 0,787, ao passo que em 2000 esta média passou a ser 0,840. Este primeiro resultado – observado nos Gráficos 14 e 15 – indica que a convergência anteriormente citada não possui um caráter perverso, porém é apenas parte da resposta. A segunda questão diz respeito ao número de bairros que se encontram acima da média entre ambos períodos. Em 1991, 61 bairros ou conjunto de bairros possuíam um valor do IDH superior a média (0,787), ao passo que em 2000, este número reduziu para 57 (média de 0,840). A partir da análise destes dados, pode-se afirmar que não é possível determinar se esta convergência ocorreu de forma perversa ou não. Com efeito, a partir da visualização dos dois gráficos pode-se verificar que, em 1991, os bairros ou conjunto de bairros que se encontravam no meio da área
21

compreendida entre a média e o limite superior (Gráfico 14), em 2000 se aproximaram de forma expressiva do grupo que estava localizado muito perto no limite superior (Gráfico 15). Este fato pode ser a explicação para o aumento da média.

22

GRÁFICOS

Longevidade .Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG. 2000 1 2 IDH-Educação IDH IDH-Renda 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 IDH. Cálculos .Figura 1: Variação na classificação do IDH da cidade do Rio de Janeiro em relação aos 11 Grandes Centros Urbanos do Brasil (1991 e 2000) 1991 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.

75 Brasília Recife 0. Rio de Janeiro Salvador São Paulo Belém Goiânia 2000 Fonte: Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP-MG 1991 Belo Horizonte .7 .8 0..85 Curitiba Fortaleza 0.Gráfico 1: Evolução do Índice de Desenvolvimento Humano para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) Porto Alegre Manaus 0.

85 0.75 Brasília Manaus 0.9 Curitiba Recife 0.95 0.7 Rio de Janeiro São Paulo Goiânia Salvador Belém Belo Horizonte 2000 Fonte: Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP-MG 1991 .Gráfico 2: Evolução do IDH-Educação para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) Porto Alegre Fortaleza 0.8 0.

75 0.65 São Paulo Belém 0.6 Brasília Salvador Rio de Janeiro Recife Goiânia Belo Horizonte Fonte: Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP-MG 2000 1991 .7 0.Gráfico 3: Evolução do IDH-Renda para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) Porto Alegre Manaus 0.8 Curitiba Fortaleza 0.85 0.

62 Porto Alegre Recife São Paulo Salvador Belo Horizonte Fortaleza Belém Goiânia Rio de Janeiro 2000 1991 Brasília Fonte: Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .Gráfico 4: Evolução do IDH-Longevidade para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) Curitiba Manaus 0.72 0.66 0.76 0.74 0.68 0.64 0.7 0.

88 Fonte: Dados básicos: IBGE .94 Goiânia Brasilia Rio de Janeiro Belo Horizonte São Paulo Manaus IDH-Educação 0.92 0.8 Belém Salvador 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.91 0.82 0.86 0.93 0. IDH . Cálculos .84 0.78 0.9 Recife 0.2000 0.96 Porto Alegre 0.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.88 0.Gráfico 5: Relação entre o IDH-Educação e o IDH nos 12 Grandes Centros Urbanos do Brasil .89 Fortaleza 0.95 Curitiba 0.76 0.

.84 0.76 0.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.65 0.82 IDH 0.8 Brasília Curitiba Rio de Janeiro Belo horizonte Goiânia Recife 0.85 São Paulo IDH-Renda 0.8 0.9 Porto Alegre 0.Gráfico 6: Relação do IDH-Renda e o IDH nos 12 Grandes Centros Urbanos do Brasil 2000 0.75 Fortaleza Manaus Salvador Belém 0.6 0.86 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.88 Fonte: Dados básicos: IBGE .78 0.7 0. Cálculos .

77 São Paulo 0.Gráfico 7: Relação entre o IDH-Longevidade e IDH nos 12 Grandes Centros Urbanos do Brasil .Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000. .76 Manaus Belém Salvador Belo horizionte Brasília Goiânia Rio de Janeiro Porto Alegre Recife 0.78 Curitiba 0.75 Fortaleza 0.78 0.88 Fonte: Dados básicos: IBGE .Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.7 0.86 0.82 IDH 0. Cálculos .8 0.72 0.76 IDH-Longevidade 0.71 0.84 0.74 0.73 0.2000 0.

85 0.85 0.7 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.7 0.75 0. Cálculos .6 0.8 Maré 0.9 Copacabana Méier Campo Grande Centro Lagoa Barra da Tijuca IDH-Educação Jacarezinho Portuária Rocinha 0.95 0.75 0.8 0. IDH .05 Botafogo 1 0.Gráfico 8: Relação entre o IDH-Educação e o IDH nas regiões administrativas do município do Rio de Janeiro -2000 1.95 1 Complexo do Alemão Fonte: Dados básicos: IBGE .Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.65 0.9 0.

6 0.75 0.85 0.Gráfico 9: Relação entre o IDH-Renda e o IDH nas regiões administrativas do município do Rio de Janeiro -2000 1.7 C.8 0.95 1 Fonte: Dados básicos: IBGE .85 IDH 0.05 1 0.9 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.9 IDH-Renda 0.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000. Cálculos . do Alemão Rocinha Jacarezinho Maré Portuária Barra da Tijuca Tijuca Copacabana Lagoa Botafogo Jacarepaguá Centro Irajá 0.65 0.75 0. .8 0.7 0.95 0.

6 0.65 0.85 Irajá 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.9 IDH-Longevidade Gráfico 10: Relação entre o IDH-Longevidade e o IDH nas regiões administrativas do município do Rio de Janeiro -2000 Copacabana Centro 0. Cálculos .1.8 Lagoa Botafogo Barra da Tijuca 0.7 0.05 1 0.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.95 0.7 Rocinha Maré Portuária Campo Grande Méier Jacarezinho Complexo do Alemão 0. .9 0.75 0.8 0.85 IDH 0.75 0.95 1 Fonte: Dados básicos: IBGE .

7 0.05 1 Vista Alegre.9 Costa Barros Acari Jacarezinho Vidigal.85 Maré Rocinha Complexo do Alemão 0.95 1 Fonte: Dados básicos: IBGE . Cálculos . São Conrado Itanhangá 0.95 Higienopolis Grajaú Leblon Gávea Recreio dos Bandeirantes 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.75 Jacarepagua 0.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000. Irajá IDH-Educação 0.85 IDH 0.8 0. .9 0.Gráfico 11: Relação entre o IDH-Educação e o IDH nos bairros ou conjunto de bairros do município do Rio de Janeiro -2000 1.8 0.

75 0. Ricardo de Albuquerque Água Santa. Alto da Boa Vista Leblon Gávea Jardim Guanabara Todos os Santos Complexo do Alemão 0.75 0. Grumari 1 0.85 IDH 0.6 0. Cálculos .Gráfico 12: Relação entre o IDH-Renda e o IDH nos bairros ou conjunto de bairros do município do Rio de Janeiro -2000 1.9 IDH-Renda Itanhangá 0. São Conrado Tijuca.65 0.8 0.7 0. .85 0..95 0.95 1 Fonte: Dados básicos: IBGE . Encantado Vidigal.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.8 0.05 Recreio dos Bandeirantes.9 0. Vargem Peq. Vargem Grd.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.7 Rocinha Maré Cosmos Jacarezinho Camorin.

8 0. São Conrado Gávea Leblon Ipanema 0. Alto da Boa Vista 0.6 0.8 Vidigal.Gráfico 13: Relação entre o IDH-Longevidade e o IDH nos bairros ou conjunto de bairros do município do Rio de Janeiro -2000 0.85 IDH-Longevidade 0. .75 Fonte: Dados básicos: IBGE .Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.95 1 0. Encantado Tijuca.95 Jardim Guanabara 0.65 C.75 Jacarezinho Rocinha Maré Caju 0.do Alemão Acari. Cálculos . Parque Columbia Costa Barros Vista Alegre.85 IDH 0.9 0.7 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.7 0. Irajá 0.9 Vila Cosmos Água Santa.

Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.75 0.65 0.787 Limite superior = 0.Gráfico 14: Dispersão do Índice de Desenvolvimento Humano para os Bairros ou conjunto de bairros da Cidade do Rio de Janeiro-1991 Média = 0.95 1 1.939 Limite inferior = 0.8 IDH 0.7 0. Cálculos .6 0. .656 0.05 Fonte: Dados básicos: IBGE .85 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.9 0.

711 Limite superior = 0. Cálculos .Gráfico 15: Dispersão do Índice de Desenvolvimento Humano para os Bairros ou conjunto de bairros da Cidade do Rio de Janeiro-2000 Média = 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.7 0. .9 0.970 0.75 0.65 0.840 Limite inferior = 0.85 0.Microdados dos Censos demográficos 1991 e 2000.95 1 Fonte: Dados básicos: IBGE .6 0.8 IDH 0.

TABELAS .

844 0.805 0.2 7.806 0.1 7.9 5.791 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.774 1 4 3 5 2 6 7 8 9 11 12 10 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 0 2 0 1 -3 0 0 0 0 1 1 -2 5.839 0.6 3.799 0.751 0.745 0.797 0.798 0.805 0.832 0.865 0.7 9.9 2000 Classificação 1991 2000 Variação na classificação Taxa de crescimento Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000. Variação na classificação de 1 a 3 Variação na classificação de 0 Variação na classificação de -1 a -3 .717 0.786 0.5 6.842 0. Cálculos .824 0.Tabela 1: Evolução do IDH para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) IDH 1991 Capitais Porto Alegre Curitiba Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Goiânia Belém Salvador Recife Fortaleza Manaus 0.5 4.856 0.1 6.778 0.841 0.1 5.740 0.6 5.799 0.767 0.0 7.

887 0.862 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.3 12.907 0.2 5.909 0.935 0.8 Classificação 1991 2000 Variação na classificação Taxa de crescimento Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.818 0.9 5.875 0.843 0.3 5.946 0.883 0.2 7.864 0.884 1 4 7 2 8 6 3 9 5 10 11 12 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 0 2 4 -2 3 0 -4 1 -4 0 0 0 4.784 0.868 0.1 7.929 0.951 0.1 8. Cálculos .924 0.933 0.8 9.866 0.Educação para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) IDH-Educação 1991 2000 Capitais Porto Alegre Curitiba Brasília Rio de Janeiro Goiânia Belo Horizonte Belém Salvador São Paulo Manaus Recife Fortaleza 0.919 0.933 0.928 0.9 8.Tabela 2: Evolução do IDH.2 8.9 7.856 0.894 0. Variação na classificação de 1 a 4 Variação na classificação de 0 Variação na classificação de -1 a -4 .

8 6.2 6.4 -1.770 0.685 0.801 0.840 0.712 0.869 0.842 0.779 0.828 0.4 6.746 0.9 3.794 0.793 0.1 5.818 0. Variação na classificação de 1 a 3 Variação na classificação de 0 Variação na classificação de -1 a -2 .Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.7 2.755 0.3 Classificação 1991 2000 Variação na classificação Taxa de crescimento Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000. Cálculos .703 2 5 1 3 4 6 7 8 9 11 12 10 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1 3 -2 -1 -1 0 0 0 0 1 1 -2 6.3 7.732 0.727 0.822 0.8 3.843 0.Renda para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) IDH-Renda 1991 2000 Capitais Porto Alegre Curitiba São Paulo Brasília Rio de Janeiro Belo Horizonte Goiânia Recife Salvador Belém Fortaleza Manaus 0.813 0.729 0.708 0.7 5.846 0.Tabela 3: Evolução do IDH.6 5.719 0.

751 0.711 3 1 5 4 8 2 7 6 9 11 12 10 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 2 -1 2 0 3 -4 0 -2 0 1 1 -2 6.683 0.2 Classificação 1991 2000 Variação na classificação Taxa de crescimento Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000. Variação na classificação de 1 a 3 Variação na classificação de 0 Variação na classificação de -1 a -4 .3 4.5 4.710 0.0 4.744 0.748 0. Cálculos .676 0.761 0.2 3.727 0.4 8.3 3.681 0.6 4.756 0.731 0.776 0.3 5.744 0.714 0.728 0.775 0.727 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.Tabela 4: Evolução do IDH.718 0.726 0.2 6.759 0.Longevidade para os Grandes Centros Urbanos no Brasil (1991 e 2000) IDH-Longevidade 1991 2000 Capitais Curitiba Porto Alegre São Paulo Belo Horizonte Belém Brasília Rio de Janeiro Goiânia Fortaleza Salvador Recife Manaus 0.754 0.758 0.2 8.679 0.7 7.

735 0.947 0.Tabela 5: Evolução do IDH nas Regiões Administrativas do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) IDH Região Administrativa Copacabana Lagoa Botafogo Tijuca Barra da Tijuca Vila Isabel Centro Santa Teresa Méier Ilha do Governador Irajá Jacarepaguá Rio Comprido Madureira Inhaúma Ramos Ilha de Paquetá São Cristovão Realengo Penha Anchieta Campo Grande Bangu Portuária Pavuna Cidade de Deus Santa Cruz Guaratiba Rocinha Jacarezinho Maré Complexo do Alemão 1991 0.792 0.4 4.7 8.767 0.752 0.808 0.746 0.4 7.868 0.844 0.8 8. Cálculos .951 0.7 9.805 0.902 0.805 0.918 0.822 0.693 0.813 0.1 7.754 0.8 7.657 2000 0.2 5.4 7.916 0.778 0.1 6.828 0.6 5.783 0.910 0.814 0.798 0.9 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.709 Classificação 1991 2000 3 1 1 2 2 3 5 4 4 5 6 6 7 7 10 8 8 9 9 10 12 11 11 12 13 13 17 14 14 15 15 16 16 17 20 18 18 19 19 20 21 21 22 22 23 23 24 24 25 25 27 26 26 27 28 28 29 29 30 30 31 31 32 32 Variação na Classificação 2 -1 -1 1 -1 0 0 2 -1 -1 1 -1 0 3 -1 -1 -1 2 -1 -1 0 0 0 0 0 1 -1 0 0 0 0 0 Taxa de crescimento 6.866 0.9 6.894 0.754 0.3 7.7 5.899 0.8 8.851 0.816 0.3 8.9 7.5 5.956 0.750 0.869 0.8 6.833 0.726 0. Variação na classificação de 1 a 3 Variação na classificação de 0 Variação na classificação de -1 .834 0.775 0.870 0.865 0.683 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.8 6.825 0.719 0.862 0.8 7.7 7.780 0.694 0.734 0.678 0.806 0.0 6.5 7.836 0.792 0.3 8.4 7.772 0.5 5.9 7.666 0.678 0.731 0.750 0.1 6.738 0.790 0.4 6.728 0.747 0.923 0.774 0.8 6.

4 2.6 6.1 3.853 28 29 31 30 Complexo do Alemão 0. Cálculos .9 4.827 0.856 0.879 0.2 8.816 0.7 7.962 0.5 3.891 0.826 30 31 Rocinha 0.921 15 19 Penha 0.894 26 24 Santa Cruz 0.922 20 18 Ramos 0.961 13 8 Santa Teresa 0.4 5.892 0.981 7 6 Méier 0.0 12.867 27 27 Ilha de Paquetá 0.8 7. Variação na classificação de 2 a 5 Variação na classificação de 1 a -1 Variação na classificação de -2 a -7 Variação na classificação 0 2 2 -2 -2 1 -1 5 5 -2 -2 -2 -2 2 -3 1 1 2 -4 -1 2 0 1 2 0 3 0 -7 -1 1 -1 0 Taxa de crescimento 2.972 6 7 Barra da Tijuca 0.901 24 23 Cidade de Deus 0.885 0.989 5 3 Tijuca 0.906 0.757 0.908 0.7 9.931 17 16 Rio Comprido 0.884 0.Tabela 6: Evolução do IDH-Educação nas Regiões Administrativas do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) IDH-Educação Classificação Região administrativa 1991 2000 1991 2000 Botafogo 0.928 0.891 25 25 Jacarezinho 0.8 9.6 5.848 0.985 3 5 Centro 0.865 0.970 0.863 0.3 6.854 21 28 Guaratiba 0.947 8 10 Irajá 0.799 0.904 0.725 0.8 5.853 0.913 23 21 Bangu 0.884 Anchieta 0.883 0.7 4.900 0.794 0.0 4.987 2 4 Vila Isabel 0.990 1 1 Copacabana 0.0 4.945 9 11 Inhaúma 0.953 0.930 18 17 Campo Grande 0.937 16 14 Jacarepaguá 0.915 19 20 São Cristovão 0.5 5.3 9.933 12 15 0.834 Maré 0.1 7.867 29 26 Portuária 0.9 4.1 6.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.990 4 2 Lagoa 0.954 14 9 Ilha do Governador 0.3 -1.819 0.955 0.947 0.6 4.1 4.6 4.746 0.7 11.913 22 22 Pavuna 0.945 10 12 Madureira 0.818 32 32 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.0 6.8 .0 6.1 7.886 0.941 11 13 Realengo 0.898 0.

634 0.846 10 8 Ilha do Governador 0.684 29 26 Rocinha 0.894 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.6 4.2 7.727 22 22 Bangu 0.000 3 1 Lagoa 1.631 0.795 0.676 0.626 0.833 8 10 Jacarepaguá 0.Tabela 7: Evolução do IDH-Renda nas Regiões Administrativas do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) IDH-Renda Classificação Região administrativa 1991 2000 1991 2000 Copacabana 0.4 6.730 23 21 Campo Grande 0.4 4.745 0.9 3.0 2.850 7 7 Méier 0.629 0.4 9.795 15 13 Irajá 0.948 0.725 0.7 6.4 5.845 9 9 Santa Teresa 0.638 30 31 Complexo do Alemão 0.693 25 25 Guaratiba 0.667 28 28 Cidade de Deus 0.0 6.736 0.4 5.978 1.8 .707 0.689 0.679 0.4 5.4 6.711 0.871 0.784 14 15 Inhaúma 0.801 0.716 21 24 Pavuna 0.1 4.8 6.666 0.637 32 32 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.616 0.770 0.1 6.793 13 14 Ramos 0.664 0.1 8.3 4.2 8.6 6.5 3. Variação na classificação de 1 a 3 Variação na classificação de 0 Variação na classificação de -1 a -3 Variação na classificação 2 -1 -1 0 0 0 0 2 0 -2 0 0 2 -1 -1 0 0 0 0 0 2 0 1 -3 0 3 0 0 -3 1 -1 0 Taxa de crescimento 3.954 5 5 Vila Isabel 0.809 0.646 31 30 Jacarezinho 0.927 6 6 Centro 0.7 7.8 0.0 7.602 0.758 0.768 17 17 São Cristovão 0.773 16 16 Madureira 0.000 1.819 11 11 Rio Comprido 0.804 12 12 Ilha de Paquetá 0.757 18 18 Penha 0.617 0.673 27 27 Santa Cruz 0.746 20 20 Anchieta 0.1 6.993 4 4 Tijuca 0.000 2 3 Botafogo 0.9 8.713 0.000 1 2 Barra da Tijuca 0.964 1.805 0.8 6.5 6. Cálculos .744 0.718 24 23 Portuária 0.4 5.7 4.4 6.663 26 29 Maré 0.755 19 19 Realengo 0.685 0.

5 13.667 0.793 0.702 0.758 0.4 8.836 0.7 9.681 0.706 0.704 0.728 0.705 0.852 0.625 0.6 11.683 0.743 0.9 12.727 0.622 0.771 0.731 0.3 6.2 13.859 0.3 9.754 0.688 0.795 0.3 6. Cálculos .4 9.718 0.8 5.721 0.1 9.778 0.0 12.1 7.818 0.723 0.818 0.679 0.794 0.682 0.7 9.751 0.864 0.784 0.879 0.7 10.2 10.773 0.670 0.829 0.715 0.706 0.776 0. Variação na classificação de 2 a 5 Variação na classificação de 1 a -1 Variação na classificação de -2 a -6 .815 0.7 9.707 0.623 0.0 12.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.Tabela 8: Evolução do IDH-Longevidade nas Regiões Administrativas do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) Região administrativa Copacabana Lagoa Botafogo Centro Vila Isabel Tijuca Santa Teresa Ilha de Paquetá Irajá Barra da Tijuca Ilha do Governador Madureira Inhaúma Jacarepaguá Ramos Méier São Cristovão Rio Comprido Realengo Anchieta Bangu Penha Portuária Campo Grande Rocinha Pavuna Cidade de Deus Guaratiba Jacarezinho Maré Santa Cruz Complexo do Alemão Valores Absolutos 1991 2000 0.4 9.626 0.6 9.741 0.780 0.684 0.4 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.4 12.656 Classificação 1991 2000 3 1 2 2 1 3 5 4 4 5 6 6 9 7 11 8 12 9 7 10 13 11 17 12 14 13 8 14 16 15 10 16 20 17 15 18 19 19 18 20 22 21 25 22 21 23 24 24 23 25 26 26 29 27 30 28 32 29 27 30 28 31 31 32 Variação na classificação 2 0 -2 1 -1 0 2 3 3 -3 2 5 1 -6 1 -6 3 -3 0 -2 1 3 -2 0 -2 0 2 2 3 -3 -3 -1 Taxa de crescimento 12.722 0.6 12.687 0.746 0.780 0.756 0.780 0.714 0.0 8.623 0.689 0.788 0.5 10.691 0.747 0.773 0.3 12.2 9.670 0.3 7.7 10.625 0.7 10.3 5.

931 0.857 0.858 0.876 0.812 0.7 5.867 0. Cacuia Lins de Vasconcelos Engenho Novo Zumbi.903 0.796 0.6 6.963 0.794 0.909 0.836 0.9 6.4 4.856 0.0 6.970 0.853 0. Rocha.9 6.817 0.909 0.8 8.845 0.4 8.851 0.898 0.779 0.816 0.4 7. Jd.0 5.2 3.8 5.2 6.843 0.792 0.847 0. Encantado Taquara Vila Cosmos Vidigal.6 4.905 0.904 0. Del Castilho Ribeira.838 0.3 6.959 0.844 0. Praça da Bandeira Bonsucesso Cocotá.839 0.850 0.0 6.793 0.0 9.4 7.4 6.781 0.923 0.850 0.802 0.857 0.5 6.810 0.849 0. V. Afonsos.9 4.780 0.962 0.0 6.915 0.5 8.944 0.0 4. Pitangueiras.789 0. Urca Maracanã Glória Grajaú Méier Tijuca. Bancários Maria da Graça.5 6.911 0.909 0.795 0.8 6.1 10.858 0.861 0. Vasco da Gama Cascadura IDH 1991 0.801 0. Alto da Boa Vista Todos os Santos Anil Vila da Penha Andaraí Riachuelo Campinho.927 0.1 7.883 0.8 8.8 7.939 0.876 0.926 0. Portuguesa Catete Vila Isabel Cachambi Pechincha Freguesia (Jacarepaguá) Recreio dos Bandeirantes.873 0. Barra da Tijuca Laranjeiras Jardim Botânico Copacabana Leme Botafogo. Praia da Bandeira Ramos Engenho de Dentro Abolição Deodoro.4 .8 5.7 4.776 2000 0.1 6.Cpo. São Conrado Cidade Nova.794 0.917 0.900 0.1 8.Militar.959 0.0 8.885 0.8 6.907 0.959 0.7 4.845 0.919 0.894 0.7 5.3 7.7 6.833 0.839 0.859 0.857 0.791 0.1 6.952 0.0 7.1 7.3 6.877 0.833 0.868 0.9 7.835 0. Vila Valqueire Moneró.902 0.5 8.801 0.5 13.801 0.1 4.957 0.878 0.795 0. Cosme Velho Água Santa.4 6.7 7.9 4.922 0.967 0.2 7.6 5. Sampaio Freguesia Jardim Carioca Engenho da Rainha Brás de Pina São Cristóvão.2 9.882 0.853 0.850 0.940 0.839 0.860 0.900 0.956 0.794 0.901 0. Grumari Centro Higienópolis Santa Teresa.Tabela 9: Evolução do IDH nos Bairros ou conjuntos de bairros do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) Bairros ou Conjunto de Bairros Gávea Leblon Jardim Guanabara Ipanema Lagoa Flamengo Humaitá Joá.794 0.5 8.825 0.817 0.858 0.801 0.901 0.959 0.835 0.859 0.955 0.904 0.894 0.794 0.925 0.812 0.776 0.861 0.879 0.772 0.2 7.3 5.835 0.873 0.4 4.833 Classificação 1991 1 4 11 3 9 6 5 8 7 2 13 12 10 14 16 17 15 18 19 31 21 20 23 30 24 22 29 25 27 26 62 32 33 39 35 40 36 28 54 34 38 66 48 45 46 52 43 41 37 59 55 44 61 57 53 42 47 68 50 49 69 51 67 73 70 2000 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 Variação na classificação 0 2 8 -1 4 0 -2 0 -2 -8 2 0 -3 0 1 1 -2 0 0 11 0 -2 0 6 -1 -4 2 -3 -2 -4 31 0 0 5 0 4 -1 -10 15 -6 -3 24 5 1 1 6 -4 -7 -12 9 4 -8 8 3 -2 -14 -10 10 -9 -11 8 -11 4 9 5 Taxa de crescimento 3.901 0.2 7.938 0.5 7.855 0.812 0.806 0.919 0.793 0.1 7.0 4.840 0.788 0.9 6.Sulacap Oswaldo Cruz Olaria Bento Ribeiro Piedade Quintino Bocaiúva Rio Comprido Praça Seca Jardim América Jacaré.842 0.923 0.6 7.957 0.

5 3.3 8.4 5.3 0.692 0.695 0.709 0.701 0.9 8.744 Classificação 1991 72 56 60 63 64 75 65 82 71 58 80 79 87 78 81 77 86 83 89 74 94 84 99 90 95 76 91 93 98 97 96 88 100 85 102 104 92 101 103 105 111 112 106 108 110 117 113 115 119 114 107 109 120 2000 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 Variação na classificação 6 -11 -8 -6 -6 4 -7 9 -3 -17 4 2 9 -1 1 -4 4 0 5 -11 8 -3 11 1 5 -15 -1 0 4 2 0 -9 2 -14 2 3 -10 -2 -1 0 5 5 -2 -1 0 6 1 2 5 -1 -9 -8 2 -3 2 0 1 1 2 -7 -1 Taxa de crescimento 7.8 7.1 5.657 0.9 7.727 0.2 6.831 0.5 9.803 0.9 8.9 4.785 0.802 0.674 0.771 0.780 0.764 0.750 0. Pedra de Guaratiba Santa Cruz Rocinha IDH 1991 0.9 8.711 125 126 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.806 0.1 3.693 0.725 0.4 7.762 0.1 4.737 0.752 0.764 0.791 0.814 0.1 5. Vaz Lobo Ricardo de Albuquerque Coelho Neto Padre Miguel Penha Honório Gurgel Realengo Senador Vasconcelos Tomás Coelho Magalhães Bastos Catumbi Mangueira.678 0.812 0.828 0.767 0.5 7.763 0.0 6.753 0.802 0.815 0. Barra de Guaratiba.8 8.5 5.822 0.800 0.773 0. São Francisco Xavier Vista Alegre.3 8.0 4.829 0.734 0.9 5.710 0.675 0.732 0.3 6.807 0.5 6.4 7.5 8.831 0.2 7.747 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.4 5.8 7. Cidade Universitária Vicente de Carvalho Jacarepaguá Senador Camará Gardênia Azul Vigário Geral Colégio Sepetiba Cosmos Caju Paciência Cidade de Deus Barros Filho Inhoaíba Camorim.4 6.7 8.692 0.2 8.1 8. Variação na classificação de 4 a 31 Variação na classificação de -2 a 3 Variação na classificação de -3 a . Parque Colúmbia 0.792 0.4 7.790 0.732 122 120 Jacarezinho 0.735 0.9 7.792 0.817 0.752 0.743 0.689 0.6 4.2 8.4 8.774 0.690 0.8 7.768 0.6 7.701 0.778 0.713 118 125 Complexo do Alemão 0.745 0.9 5.807 0.763 0.720 126 124 Costa Barros 0.833 0. Vargem Pequena.794 0.8 7.699 0.768 0.782 0.761 0.709 0. Vargem Grande Parada de Lucas Guaratiba.775 0.7 6.9 5.750 0.2 5.683 2000 0.723 0.791 0.Bairros ou Conjunto de Bairros Parque Anchieta Madureira Pilares Tanque Estácio Curicica Penha Circular Benfica Paquetá Itanhangá Tauá Rocha Miranda Marechal Hermes Turiaçu Guadalupe Inhaúma Campo Grande Cavalcanti. Santo Cristo Cordovil Pavuna Anchieta Santíssimo Galeão. Cálculos . Engenheiro Leal.1 9.17 .802 0.804 0.1 9. Gamboa.791 0.753 0.759 0.7 8.831 0.722 124 123 Acari.764 0.822 0.4 7.6 7.1 8.745 0.726 123 122 Maré 0.705 0.798 0.752 0.810 0.4 7.810 0.742 0. Irajá Bangu Saúde.802 0.768 0.9 7.769 0.657 0.696 0.810 0.739 0.788 0.667 0.804 0.2 6.1 9.759 0.751 0.745 0.742 116 119 0.733 0.746 0.783 0.763 0.731 121 121 Manguinhos 0.761 0.804 0.6 8.751 0.706 0.758 0.826 0.5 4.7 8.7 8.749 0.825 0.746 0.

937 0.962 0.1 4.3 6.951 0.912 0.0 4.908 0.915 0.990 0.988 0. V.983 0.2 3.996 0.946 0.5 5.950 0.9 3.8 2.9 4.993 0.978 0.992 0.947 0.0 4.0 0.7 0.963 0.974 0.987 0.986 0.7 8.3 1.978 0.9 9. Encantado Abolição Piedade Oswaldo Cruz Cidade Nova.992 0.923 0.4 4.952 0.966 0.965 0.Cpo.918 0.954 0.990 0.953 0.947 0.5 4.906 0.8 0.988 0.5 3.Militar.905 0.973 0.5 4.986 0.964 0.3 2.5 5.994 0.5 5.947 0.9 6.981 0.990 0.991 0.945 0.915 0.970 0.941 0.0 7.0 4. Cosme Velho Olaria Cocotá.6 3.7 2.5 2.949 0.944 0.941 0.981 0.949 0.8 6.966 0.968 0.996 0.960 0.952 0.952 0.992 0.969 0.1 0.940 0.8 5. Alto da Boa Vista Grajaú Higienópolis Anil Moneró.995 0.965 0.993 0.993 0.908 0. Pitangueiras. Barra da Tijuca Flamengo Humaitá Glória Leblon Méier Jardim Guanabara Maracanã Vila da Penha Ipanema Leme Laranjeiras Jardim Botânico Todos os Santos Copacabana Botafogo. Praia da Bandeira Santa Teresa.989 0.992 0.5 1. Cacuia Rio Comprido Engenho de Dentro Engenho Novo Quintino Bocaiúva Taquara Zumbi.6 4.911 0.6 0.982 0.968 0.886 0.949 0.4 4.Tabela 10: Evolução do IDH-Educação nos Bairros ou conjuntos de bairros do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) Bairros ou Conjunto de Bairros IDH-Educação 1991 Lagoa Joá.987 0.933 0.988 0.957 0.8 2.7 3.8 3.917 0.5 3.954 0. Urca Riachuelo Cachambi Gávea Andaraí Tijuca.5 4.987 0.912 0.901 0.971 0.995 0.982 0.3 8. Del Castilho Água Santa.979 0.924 0.5 4.949 0.895 0.8 5. Portuguesa Centro Vila Isabel Freguesia (Jacarepaguá) Pechincha Catete Campinho.6 5.2 8.899 0. Vila Valqueire Maria da Graça.5 2.943 0.987 0. Bancários Vila Cosmos Praça Seca Bento Ribeiro Madureira Lins de Vasconcelos 0.945 Variação na classificação 22 17 -2 1 15 10 -5 0 -5 2 4 9 -10 -4 -8 1 -4 0 -8 -14 5 -8 -14 0 23 -4 20 -3 1 -3 2 -3 22 38 -7 0 0 1 -8 16 4 10 -11 21 -3 12 19 30 -3 -16 -10 -17 -10 -3 9 Taxa de crescimento 5.955 0. Jd.8 2.4 4.915 0. Irajá Deodoro.947 0.6 5.993 0.4 6.986 0.1 3.911 0.975 0.Sulacap Ribeira. Praça da Bandeira Vista Alegre.961 0. Afonsos.8 4.950 0.5 .907 0.902 0.879 0.8 3.894 0.8 0.981 0.963 0.895 Classificação 1991 23 19 1 5 20 16 2 8 4 12 15 21 3 10 7 17 13 18 11 6 26 14 9 24 48 22 47 25 30 27 33 29 55 72 28 36 37 39 31 56 45 52 32 65 42 58 66 78 46 34 41 35 43 51 64 2000 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 2000 0.973 0.910 0.

894 0.898 0. Cálculos .765 0.791 0.746 0.923 0.1 8.896 0.878 0.1 9. Vaz Lobo Catumbi Mangueira. Pedra de Guaratiba Caju Manguinhos Camorim.901 0.890 0. Variação na classificação de 3 a 57 Variação na classificação de 2 a -2 Variação na classificação de -3 a .823 0.7 3.2 4.895 0.4 11.7 10.5 2.6 3.4 4.824 0.923 0.8 8.901 0.0 12.928 0.939 0.3 3.1 5.862 0.8 5.812 0.886 0.906 0.931 0.943 0.757 0.794 0.897 0.849 0.908 0.895 0.890 0.40 .929 0.876 0.794 0.842 0.884 0.4 8. São Conrado Santíssimo Senador Camará Tauá Benfica Paciência Barros Filho Estácio Inhoaíba Galeão.854 0.836 0.3 4.7 8. Barra de Guaratiba. Santo Cristo Gardênia Azul Colégio Acari.934 0.8 4.3 5.933 0.819 0.798 0. Vasco da Gama Freguesia Parque Anchieta Pilares Cordovil Realengo Campo Grande Inhaúma Tanque Padre Miguel Coelho Neto Bonsucesso Cascadura Jardim Carioca Cavalcanti.2 2.934 0.931 0.903 0.875 0.1 3.0 6.906 0.3 4.5 12.1 9.860 0.0 3.765 0.905 0.2 5.897 0.897 0.906 0.823 0.6 7.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.4 3.786 0.873 0.834 0.903 0.826 0. São Francisco Xavier Anchieta Penha Circular Tomás Coelho Pavuna Bangu Penha Cosmos Vidigal.874 0.9 -1.933 0.863 0.868 0.939 0. Rocha.888 0.913 0.915 0.939 0. Grumari Jardim América Magalhães Bastos Brás de Pina Honório Gurgel Curicica Senador Vasconcelos Rocha Miranda Guadalupe Marechal Hermes São Cristóvão.6 1.903 0.935 0.0 4.8 3.898 0.932 0.878 0.892 0.777 0.849 0.883 0.835 0.858 0. Sampaio Ricardo de Albuquerque Turiaçu Recreio dos Bandeirantes.861 0. Gamboa.928 0. Parque Colúmbia Vigário Geral Jacarezinho Jacarepaguá Itanhangá Costa Barros Paquetá Guaratiba.4 18.853 0.940 0.933 0.823 0.931 0.919 0.877 0.2 7. Vargem Pequena.9 10.783 0.1 7.7 12.863 0.881 0.873 0.940 0.0 4.885 0.5 5.8 6.873 0.1 8.899 0.913 0.935 0.920 0.869 0.938 0.835 0.5 2.889 0.9 4.898 0.880 0.2 1.5 5.932 0.919 0.910 0.829 0.858 0. Engenheiro Leal.6 7.905 0.0 4. Vargem Grande Complexo do Alemão Maré Rocinha 0.5 9.856 0.6 5.874 0.873 0.857 0.725 0.2 8.7 10.6 9.3 7.929 0.818 54 40 61 74 82 118 49 85 38 89 73 91 44 59 67 75 70 62 57 87 76 77 80 69 96 68 60 71 79 63 83 103 95 53 50 86 88 81 109 97 94 104 93 99 101 115 92 105 84 111 107 108 110 98 100 113 106 121 102 116 117 119 112 90 114 122 120 123 125 124 126 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 -2 -17 3 15 22 57 -13 22 -26 24 7 24 -24 -10 -3 4 -2 -11 -17 12 0 0 2 -10 16 -13 -22 -12 -5 -22 -3 16 7 -36 -40 -5 -4 -12 15 2 -2 7 -5 0 1 14 -10 2 -20 6 1 1 2 -11 -10 2 -6 8 -12 1 1 2 -6 -29 -6 1 -2 0 1 -1 0 4.9 6.944 0.4 4.890 0.799 0.941 0.9 6.6 5.7 5.924 0.899 0.0 4.6 8.822 0.1 6.9 4.6 7.867 0.7 5.933 0.912 0.887 0.816 0.5 4.Engenho da Rainha Ramos Jacaré.1 8. Cidade Universitária Cidade de Deus Sepetiba Parada de Lucas Santa Cruz Vicente de Carvalho Saúde.843 0.858 0.887 0.8 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.928 0.886 0.853 0.842 0.3 6.8 9.859 0.828 0.883 0.927 0.5 9.937 0.858 0.

Grumari Grajaú Vidigal.958 1.952 0. Cacuia Cocotá.908 0.5 5.4 10.5 6.7 6.1 5.7 6.946 0.809 0.1 6.796 0.2 6.822 0.780 0.5 0. Urca Jardim Guanabara Maracanã Tijuca. Encantado Vista Alegre.Militar.8 3.719 0.873 0.853 0.799 0.833 0.914 0.807 0.819 0.0 3.851 0.0 8.867 0.886 0.8 4.791 0.6 6.5 6.823 0.709 0.6 4. Afonsos.6 5.0 7.0 3.8 5.809 0.787 0. Jd.2 1.828 0. Portuguesa Riachuelo Cachambi Santa Teresa.2 6.878 0.956 0.7 4.0 4.972 0.854 0.763 0.897 0.759 0.7 9.788 0.751 0.Renda 1991 2000 1.0 0.810 0.000 1.2 7.979 0.Renda nos Bairros ou conjuntos de bairros do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) Bairros ou conjunto de bairros IDH .812 0.963 0.000 0.1 5.9 8.789 0.000 0.792 0.4 8.795 0.000 1.4 -3.0 0.816 0.762 0.801 0.752 0.0 0.859 0.957 0.797 0. Bancários Zumbi.791 0.0 .912 0.818 0.Sulacap Olaria Paquetá Piedade Penha Circular Oswaldo Cruz Tanque Jardim Carioca Cascadura 1. Vila Valqueire Vila da Penha Itanhangá Cidade Nova.971 0.8 7.777 0.759 0.947 0.7 6.4 0.882 0.000 1.863 0.2 5.4 6.000 1.894 0.000 0.9 -1. Del Castilho Vila Cosmos Praça Seca Água Santa.000 1.732 0.755 0.893 0.896 0.3 5.000 1.000 1.850 0.3 9.785 Classificação 1991 1 4 3 6 9 7 5 11 2 10 8 13 15 16 17 14 24 19 12 21 20 22 26 23 31 25 28 27 30 32 29 40 34 18 39 33 45 41 35 38 43 37 49 42 52 44 47 46 50 60 67 51 48 55 36 78 57 61 54 58 73 56 53 69 2000 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 Variação na classificação Taxa de crescimento Gávea Leblon Ipanema Lagoa Flamengo Humaitá Joá.5 8. Praia da Bandeira Jacaré. Barra da Tijuca Laranjeiras Jardim Botânico Copacabana Leme Botafogo.836 0.827 0.7 6.755 0.862 0.868 0.8 6.815 0.789 0.838 0.813 0.726 0 2 0 2 4 1 -2 3 -7 0 -3 1 2 2 2 -2 7 1 -7 1 -1 0 3 -1 6 -1 1 -1 1 2 -2 8 1 -16 4 -3 8 3 -4 -2 2 -5 6 -2 7 -2 0 -2 1 10 16 -1 -5 1 -19 22 0 3 -5 -2 12 -6 -10 5 0.845 0.810 0.000 1.748 0.787 0.0 3. Cosme Velho Campinho.6 0.822 0.752 0. São Conrado Méier Vila Isabel Andaraí Todos os Santos Catete Anil Freguesia (Jacarepaguá) Pechincha Moneró.000 0.926 0. Sampaio Ramos Maria da Graça.758 0.8 12.795 0.9 7.836 0.Cpo.Tabela 11: Evolução do IDH .3 8.856 0.809 0.9 7.792 0.1 5. Alto da Boa Vista Glória Recreio dos Bandeirantes.957 0.788 0.2 6. Rocha.946 0.1 6.6 12.833 0.8 4.776 0. Praça da Bandeira Centro Higienópolis Rio Comprido Lins de Vasconcelos Engenho Novo Freguesia Bonsucesso Taquara Engenho de Dentro Ribeira.753 0.954 0.6 5.816 0. V.985 1.828 0.827 0.786 0.000 1.000 1.851 0.910 0.882 0.000 1.4 5.742 0.000 1.742 0. Irajá Abolição Deodoro.845 0.3 4.2 9.1 5.5 7.7 6.000 1.824 0.889 0.1 9.969 0.773 0.762 0.870 0. Pitangueiras.

638 0. Vargem Grande Anchieta Gardênia Azul Sepetiba Colégio Santíssimo Senador Camará Caju Guaratiba.761 0. São Francisco Xavier Parque Anchieta Campo Grande Rocha Miranda Guadalupe Turiaçu Jacarepaguá Cavalcanti.742 0.5 7.1 8. Cidade Universitária Coelho Neto Vicente de Carvalho Vigário Geral Bangu Cordovil Pavuna Ricardo de Albuquerque Camorim.698 0.717 0.745 0. Vasco da Gama Bento Ribeiro Brás de Pina Pilares Benfica Penha Marechal Hermes Curicica Engenho da Rainha Mangueira.715 0.1 6.681 0.738 0.4 4.693 0.9 8.703 0.687 0.617 0.8 -1.661 0.663 0.1 6.648 0.3 7.703 0.783 0.724 0.698 0.1 6.8 3.757 0.9 9.616 0.739 0.723 0.6 8.646 0.662 0.7 8.672 0.3 5.1 4.744 0.712 0.772 0.741 0.758 0. Santo Cristo Magalhães Bastos Realengo Padre Miguel Honório Gurgel Senador Vasconcelos Galeão.617 0.727 0.683 0.4 8.751 0.8 1.711 0.753 0.723 0.672 0.769 0.690 0.0 8.780 0.662 0. Barra de Guaratiba.725 0.2 5.667 0.9 5.722 0.623 0.635 0.737 0.630 0.1 7.725 0.647 0.5 6.3 4.6 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.704 0.9 6.701 0.616 0.672 0.5 7.1 4.1 6.8 7.773 0.631 0.2 5.778 0.677 0.9 5.670 0.642 0.660 0.1 4.651 0.663 0.40 . Gamboa.745 0.6 9.732 0.1 5.720 0. Pedra de Guaratiba Parada de Lucas Rocinha Inhoaíba Cidade de Deus Santa Cruz Cosmos Paciência Barros Filho Manguinhos Maré Jacarezinho Complexo do Alemão Costa Barros Acari.7 9.634 0.678 0.673 0.710 0.686 0.695 0. Engenheiro Leal.617 0.673 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.629 0.2 4.738 0.731 0.5 7.5 -3.684 0.5 5.606 0.656 0.637 0.6 5.644 0.4 6.701 0.4 3.695 0.763 0.744 0. Cálculos .778 0.1 7.7 7.637 0.722 0.735 0.0 4.712 0.726 0.683 0.696 0.715 0.9 6. Vargem Pequena.9 3.648 0.636 0.707 0.6 5.Jardim América Quintino Bocaiúva Madureira Tauá Estácio São Cristóvão.4 8.714 0.7 4.1 7.707 0.2 6.673 0.740 0.739 0.783 0.757 0.647 0.734 0.740 0.738 0.685 0.4 5.723 0.8 5.9 9.6 4.4 3.692 0.602 0. Vaz Lobo Tomás Coelho Catumbi Inhaúma Saúde.9 6.754 0.654 0. Variação na classificação de 2 a 22 Variação na classificação de 1 a -1 Variação na classificação de -2 a .634 76 62 59 66 63 65 75 71 72 79 70 81 85 68 77 91 86 95 90 82 74 97 87 88 83 80 96 93 104 98 103 84 89 92 113 102 100 94 101 64 108 106 107 99 111 109 110 118 105 116 114 115 117 119 123 120 121 124 122 126 112 125 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 11 -4 -8 -2 -6 -5 4 -1 -1 5 -5 5 8 -10 -2 11 5 13 7 -2 -11 11 0 0 -6 -10 5 1 11 4 8 -12 -8 -6 14 2 -1 -8 -2 -40 3 0 0 -9 2 -1 -1 6 -8 2 -1 -1 0 1 4 0 0 2 -1 2 -13 -1 10.3 13.0 9.0 6. Parque Colúmbia 0.736 0.704 0.696 0.713 0.4 8.781 0.

694 0.882 0. Barra da Tijuca Laranjeiras Jardim Botânico Grajaú Copacabana Vila da Penha Leme Campinho.760 0.853 0.3 8.746 0.0 8.811 0.3 13.4 11.779 0.779 0.9 9.743 0. Bancários Paquetá Ramos Quintino Bocaiúva Olaria Parque Anchieta Estácio Deodoro.875 0.704 0.7 7.908 0.4 9.877 0.Militar.5 6.4 8.895 0.8 9.6 13.805 0.7 11.5 10. Vila Valqueire Glória Méier Vila Cosmos Anil Riachuelo Moneró. Praça da Bandeira Praça Seca .743 0.799 0.3 11.5 8.5 12.4 10.797 0.814 0.798 0.9 9.Tabela 12: Evolução do IDH .6 8.7 12.Sulacap Oswaldo Cruz Benfica Zumbi.793 0.762 0. Portuguesa Água Santa.845 0.806 0.742 0.720 0.729 0.810 0.0 11.873 0. Vasco da Gama Cascadura Cidade Nova.870 0.790 0.882 0.787 0.727 0.6 11.9 12.4 12. Jd. Pitangueiras.3 14.833 0. Urca Lagoa Flamengo Humaitá Maracanã Todos os Santos Joá. Afonsos.749 0.720 0.8 11.888 0.882 0.880 0.828 0.720 0.5 10.818 0.4 10.1 10.2 10. Del Castilho Engenho de Dentro Piedade Jardim América Jardim Carioca Brás de Pina Curicica Recreio dos Bandeirantes.760 0.882 0.720 0.817 0. Grumari Pilares Engenho Novo São Cristóvão.1 11.712 0.818 0.875 0.734 0.6 10.5 10.789 0.9 11.786 0.6 6.4 11.793 0.794 0.743 0. Cacuia Lins de Vasconcelos Maria da Graça.2 9.816 0.706 0. Cosme Velho Cocotá.730 0.754 0.840 0.6 12.809 0.712 0.793 0.Longevidade nos Bairros ou conjuntos de bairros do Município do Rio de Janeiro (1991 e 2000) Bairros ou conjunto de bairros IDH-Longevidade 1991 2000 0.818 0.797 0.794 0.852 0.857 0.784 0.7 7.4 10. Alto da Boa Vista Andaraí Catete Bonsucesso Higienópolis Santa Teresa.834 0.695 0. Encantado Taquara Centro Cachambi Pechincha Freguesia (Jacarepaguá) Bento Ribeiro Tijuca.8 6.735 0.6 9.815 0.799 0.793 0.6 14.4 11.835 0.794 0.794 0.795 0.710 0.5 9.9 7.2 13.704 0. Praia da Bandeira Vila Isabel Engenho da Rainha Abolição Ribeira.811 0.788 0.834 0.706 0.810 0.712 0.764 0.8 12.881 0.773 0.793 0.8 13.Cpo.881 0.818 0.758 0.5 10.1 8.924 0.924 0.785 0.810 0.799 0.794 0.9 6.779 0.853 0.6 10. V.3 Jardim Guanabara Gávea Leblon Ipanema Botafogo.679 0.4 6.706 0.811 0.2 11.727 0.749 0.833 0.7 10.758 0.760 0.882 0.844 0.778 Classificação 1991 2000 1 2 7 5 4 11 10 15 3 13 14 8 6 24 18 20 16 23 19 9 17 25 26 28 12 31 34 35 33 29 41 32 21 22 30 44 50 42 58 45 47 39 43 37 27 40 52 51 67 36 73 56 63 80 74 70 57 81 71 55 46 38 69 82 66 91 64 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 Variação na classificação 0 0 4 1 -1 5 3 7 -6 3 3 -4 -7 10 3 4 -1 5 0 -11 -4 3 3 4 -13 5 7 7 4 -1 10 0 -12 -12 -5 8 13 4 19 5 6 -3 0 -7 -18 -6 5 3 18 -14 22 4 10 26 19 14 0 23 12 -5 -15 -24 6 18 1 25 -3 Taxa de crescimento 10.0 11.5 10.808 0.818 0.7 12.7 13.734 0.811 0.727 0.881 0.760 0.3 12.857 0.8 12.820 0.794 0.799 0.768 0.3 12.881 0.873 0.812 0.698 0.4 10.779 0.869 0.3 12.834 0.812 0.3 15.

709 0.8 6.534 0.685 0.709 0.9 18.658 0.722 0.623 0.705 0.738 0.8 5.732 0.666 0.712 0.5 10.755 0.752 0.625 0.1 7.680 0.4 6.727 0. Cidade Universitária Gardênia Azul Vicente de Carvalho Jacarepaguá Cosmos Senador Camará Colégio Rocinha Vigário Geral Paciência Cidade de Deus Barros Filho Guaratiba.666 0.694 0.658 0.Convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP/MG.699 0.3 8.688 0.712 0.658 0.1 4.713 0.666 0.9 6.9 5.743 0.1 11.9 9.1 6.628 0. Rocha.1 10. Barra de Guaratiba.5 10. Engenheiro Leal.766 0.693 0.732 0.706 0.5 9.748 0.747 0.0 5.1 7.7 6.623 0.1 7.622 0.761 0.701 0.0 8.6 6.6 7.769 0.7 5.752 0.694 0.1 6. Vargem Grande Jacarezinho Manguinhos Inhoaíba Santa Cruz Parada de Lucas Complexo do Alemão Acari.0 12. Vaz Lobo Rio Comprido Freguesia Itanhangá Saúde.655 0.663 0.771 0.748 0.631 0.722 0. São Conrado Rocha Miranda Madureira Ricardo de Albuquerque Coelho Neto Jacaré.709 0.3 6.743 0.1 11.739 0.761 0.4 11. Pedra de Guaratiba Maré Sepetiba Camorim.632 0.649 0.694 0.613 0. Cálculos . Gamboa.0 14.2 8.8 11.694 0.7 9.683 0.728 0.707 0.715 0.7 9.623 0.588 0.1 5.658 0. Santo Cristo Marechal Hermes Turiaçu Guadalupe Padre Miguel Honório Gurgel Tomás Coelho Campo Grande Bangu Senador Vasconcelos Realengo Catumbi Penha Santíssimo Pavuna Magalhães Bastos Anchieta Caju Mangueira.706 0.8 11.0 5.0 8.699 0.703 0.676 0.745 0.694 0.662 0.746 0.744 0.679 0.723 0.3 5.665 0. Sampaio Inhaúma Cavalcanti.5 10.8 11.732 0.755 0.755 0.0 Fonte: Dados básicos: IBGE-microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000.8 10. Variação na classificação de 2 a 26 Variação na classificação de 1 a -1 Variação na classificação de -2 a .623 0.752 0.4 9.649 0.637 0.660 0.764 0.656 0.766 0. Parque Colúmbia Costa Barros Vista Alegre.693 0.694 0.7 13.752 0.9 10.688 0.625 0.630 65 83 87 68 54 49 84 48 53 60 76 62 59 77 79 106 61 78 72 100 86 90 92 85 89 96 93 97 75 88 94 98 103 104 101 110 105 99 102 107 112 95 115 113 116 108 120 114 109 118 122 123 119 117 111 121 125 124 126 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 -3 14 17 -3 -18 -24 10 -27 -23 -17 -2 -17 -21 -4 -3 23 -23 -7 -14 13 -2 1 2 -6 -3 3 -1 2 -21 -9 -4 -1 3 3 -1 7 1 -6 -4 0 4 -14 5 2 4 -5 6 -1 -7 1 4 4 -1 -4 -11 -2 1 -1 0 8.4 11.675 0.688 0.9 11.4 10.645 0.715 0.9 9.7 8.7 10.5 5.622 0.757 0.2 7. Irajá 0.8 8.674 0.706 0.722 0.2 6.625 0.713 0.699 0.766 0.672 0.769 0.677 0.Tanque Tauá Penha Circular Vidigal.718 0.650 0. São Francisco Xavier Cordovil Galeão.775 0.755 0.669 0. Vargem Pequena.27 .693 0.694 0.8 9.694 0.7 8.688 0.631 0.5 7.

MAPAS .

RIO: IDH 2000 por Regiões Administrativas Ilha de Paquetá Ilha do Governador Pavuna Anchieta Irajá Bangu Campo Grande Realengo Madureira Penha Ramos Maré Complexo do Alemão Inhaúma Jacarezinho Méier Santa Cruz Jacarepaguá Cidade de Deus Tijuca Vila Isabel Portuária São Cristovão Centro Rio Comprido Santa Teresa Botafogo Copacabana Lagoa Guaratiba Barra da Tijuca Rocinha Fonte: Dados básicos: IBGE .MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH 2000 0.0.956 (IDH alto) .799 (IDH médio) 0.microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .850 (IDH alto) 0.0.0.700 .851 .800 .900 .750 (IDH médio) 0.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .0.0.899 (IDH alto) 0.751 .

segundo a variação da classificação do IDH 1991/2000 Ilha de Paquetá Ilha do Governador Pavuna Anchieta Irajá Bangu Realengo Penha Ramos Maré Complexo do Alemão Madureira Inhaúma Jacarezinho Méier Portuária Campo Grande São Cristovão Centro Rio Comprido Santa Teresa Botafogo Copacabana Lagoa Santa Cruz Jacarepaguá Cidade de Deus Tijuca Vila Isabel Guaratiba Barra da Tijuca Rocinha Fonte: Dados básicos: IBGE .convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .RIO: Regiões Administrativas.MG Georeferenciamento IPP/DIG Variação da classificação 1991/2000 -1 0 1a3 .microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .

microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .9 7.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .0 a 7.9 8.3 .MG Georeferenciamento IPP/DIG Taxa de crescimento 1991/2000 4. segundo a taxa de crescimento do IDH 1991/2000 Ilha de Paquetá Ilha do Governador Pavuna Anchieta Irajá Bangu Realengo Penha Ramos Maré Complexo do Alemão Inhaúma Jacarezinho Méier Santa Cruz Jacarepaguá Cidade de Deus Tijuca Vila Isabel Portuária Campo Grande Madureira São Cristovão Centro Rio Comprido Santa Teresa Botafogo Copacabana Lagoa Guaratiba Barra da Tijuca Rocinha Fonte: Dados básicos: IBGE .0 a 9.5 a 6.RIO: Regiões Administrativas.

850 .convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .Educação 2000 0.949 0.899 0.818 .950 .1.0.microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .0.MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH .0.900 .849 0.000 .Educação 2000 por Regiões Administrativas Ilha de Paquetá Ilha do Governador Pavuna Anchieta Irajá Bangu Campo Grande Realengo Penha Ramos Maré Complexo do Alemão Inhaúma Jacarezinho Méier Santa Cruz Jacarepaguá Cidade de Deus Tijuca Vila Isabel Portuária Madureira São Cristovão Centro Rio Comprido Santa Teresa Botafogo Lagoa Copacabana Guaratiba Barra da Tijuca Rocinha Fonte: Dados básicos: IBGE .RIO: IDH .

microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .700 .699 0.MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH .900 .0.800 .1.637 .Renda 2000 por Regiões Administrativas Ilha de Paquetá Ilha do Governador Pavuna Anchieta Irajá Bangu Campo Grande Realengo Penha Ramos Maré Complexo do Alemão Inhaúma Jacarezinho Méier Santa Cruz Jacarepaguá Cidade de Deus Tijuca Vila Isabel Portuária Madureira São Cristovão Centro Rio Comprido Santa Teresa Botafogo Lagoa Copacabana Guaratiba Barra da Tijuca Rocinha Fonte: Dados básicos: IBGE .Renda 2000 0.RIO: IDH .899 0.000 .0.799 0.0.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .

0.0.Longevidade 2000 0.microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .656 .700 .0.800 .750 .699 0.Longevidade 2000 por Regiões Administrativas Ilha de Paquetá Ilha do Governador Pavuna Anchieta Irajá Bangu Realengo Penha Ramos Maré Complexo do Alemão Inhaúma Jacarezinho Méier Santa Cruz Jacarepaguá Cidade de Deus Tijuca Vila Isabel Portuária Campo Grande Madureira São Cristovão Centro Rio Comprido Santa Teresa Botafogo Copacabana Lagoa Guaratiba Barra da Tijuca Rocinha Fonte: Dados básicos: IBGE .879 .799 0.749 0.0.MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH .RIO: IDH .convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .

Santo Cristo Senador Camará Senador Vasconcelos Sepetiba Santa Cruz São Cristóvão. Parque Colúmbia Água Santa. Vargem Grande Campinho.IDH: códigos dos bairros e grupos de bairros (1991 e 2000) 001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 026 027 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 Abolição Acari. Cacuia Ricardo de Albuquerque Rio Comprido Rocha Miranda Rocinha Santa Teresa. Praia da Bandeira . Barra de Guaratiba. Praça da Bandeira Cidade de Deus Cocotá. Portuguesa Méier Olaria Oswaldo Cruz Paciência 085 086 087 088 089 090 091 092 093 094 095 096 097 098 099 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 Padre Miguel Parada de Lucas Parque Anchieta Pavuna Pechincha Penha Penha Circular Piedade Pilares Praça Seca Quintino Bocaiúva Ramos Realengo Recreio dos Bandeirantes. Pedra de Guaratiba Gávea Higienópolis Honório Gurgel Humaitá Paquetá Inhaúma Inhoaíba Ipanema Vista Alegre. Vargem Pequena. Alto da Boa Vista Todos os Santos Tomás Coelho Turiaçu Vicente de Carvalho Vidigal. Vasco da Gama Tanque Taquara Tauá Tijuca. Grumari Riachuelo Ribeira. Cosme Velho Santíssimo Saúde. Engenheiro Leal. Vaz Lobo Centro Cidade Nova. Gamboa. Encantado Anchieta Andaraí Anil Bangu Joá. Jardim Sulacap Engenho Novo Engenho da Rainha Engenho de Dentro Estácio Flamengo Freguesia 043 044 045 046 047 048 049 050 051 052 053 054 055 056 057 058 059 060 061 062 063 064 065 066 067 068 069 070 071 072 073 074 075 076 077 078 079 080 081 082 083 084 Freguesia (Jacarepaguá) Galeão. Vila Militar. São Conrado Vigário Geral Vila Isabel Vila Cosmos Vila da Penha Zumbi. Rocha. Irajá Itanhangá Jacarepaguá Jacarezinho Jacaré.RIO. Cidade Universitária Gardênia Azul Glória Grajaú Guadalupe Guaratiba. Bancários Coelho Neto Colégio Complexo do Alemão Copacabana Cordovil Cosmos Costa Barros Campo Grande Curicica Deodoro. Urca Brás de Pina Cachambi Caju Camorim. Campo dos Afonsos. Del Castilho Maré Moneró. Pitangueiras. São Francisco Xavier Manguinhos Maracanã Marechal Hermes Maria da Graça. Barra da Tijuca Barros Filho Benfica Bento Ribeiro Bonsucesso Botafogo. Vila Valqueire Cascadura Catete Catumbi Cavalcanti. Sampaio Jardim América Jardim Botânico Jardim Carioca Jardim Guanabara Lagoa Laranjeiras Leblon Leme Lins de Vasconcelos Madureira Magalhães Bastos Mangueira.

0.900 .799 (IDH médio) 0.849 (IDH alto) 0.MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH 2000 0.800 .850 .899 (IDH alto) 0.RIO: IDH 2000 por Bairros e Grupos de bairros 054 042 080 088 004 087 007 063 002 122 086 031 091 044 115 026 065 066 126 106 084 111 032 056 034 109 108 085 097 073 060 110 017 033 058 100 014 101 009 027 090 048 028 125 052 082 096 103 077 120 124 079 029 119 038 012 011 036 083 022 118 072 055 051 093 075 078 016 019 018 001 061 015 062 010 117 095 107 094 112 092 099 074 081 024 023 003 037 123 076 039 071 113 040 046 021 005 114 020 089 043 047 102 068 041 105 035 025 013 006 064 053 116 045 070 030 067 059 008 121 050 069 104 057 049 098 Fonte: Dados básicos: IBGE .convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .711 .0.970 (IDH alto) .0.0.microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .

convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .RIO: Bairros e Grupo de Bairros.MG Georeferenciamento IPP/DIG Variação da Classificação 1991/2000 -17 a -3 -2 a 2 3 a 31 . segundo a variação da classificação do 1991/2000 segundo a variação da classificação do IDHIDH 1991/2000 054 042 080 088 063 122 002 086 031 044 091 033 100 058 101 014 009 027 090 048 028 125 052 082 096 103 077 120 124 079 029 119 038 012 011 083 036 072 022 118 055 051 093 075 078 016 019 018 001 061 015 062 010 117 095 107 094 112 092 099 074 081 024 023 003 037 123 076 039 071 113 040 046 021 005 114 020 089 043 047 102 068 041 105 035 025 013 006 064 053 116 045 070 030 067 059 008 098 121 050 069 104 057 115 026 065 066 126 004 087 007 106 084 111 032 056 034 108 109 085 097 073 060 110 017 049 Fonte: Dados básicos: IBGE .microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos . RIO: Bairro e Grupos de Bairros.

7. RIO: Bairro e Grupos de Bairros.MG Georeferenciamento IPP/DIG Taxa de crescimento 1991/2000 3.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP . segundo a taxa de crescimento do IDH 1991/2000 segundo a taxa de crescimento do IDH 1991/2000 054 042 080 088 002 063 122 086 031 044 091 033 100 058 101 014 009 027 090 048 028 125 052 082 096 103 120 124 077 079 029 119 038 012 011 083 036 072 022 118 055 051 093 075 078 016 019 018 001 061 015 062 010 117 095 107 094 112 092 099 074 081 024 023 003 037 123 076 039 071 113 040 046 021 005 114 020 089 043 047 102 068 041 105 035 025 013 006 064 053 116 045 070 030 067 059 008 098 121 050 069 104 057 115 026 065 066 126 004 087 007 106 084 111 032 056 034 109 108 085 097 073 060 110 017 049 Fonte: Dados básicos: IBGE .9 6.0 .13.RIO: Bairros e Grupo de Bairros.3 .5 .microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .5.0 .9 8.

MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH Educação 2000 0.818 .850 .0.900 .0.949 0.RIO: IDH Educação 2000 por Bairros e Grupos de bairros 054 042 080 088 002 063 122 086 031 044 091 033 100 058 101 014 009 027 090 048 028 125 052 082 096 103 120 124 077 079 029 119 038 012 011 083 036 072 022 118 055 051 093 075 078 016 019 018 001 061 015 062 010 117 095 107 094 112 092 099 074 081 024 023 003 037 123 076 039 071 113 040 046 021 005 114 020 089 043 047 102 068 041 105 035 025 013 006 064 053 116 045 070 030 067 059 008 098 121 050 069 104 057 115 026 065 066 126 004 087 007 106 084 111 032 056 034 108 109 085 097 073 060 110 017 049 Fonte: Dados básicos: IBGE .849 0.0.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .996 .0.950 .899 0.microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .

800 .699 0.900 .microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .RIO: IDH Renda 2000 por Bairros e Grupos de bairros 054 042 080 088 004 087 007 063 002 122 086 031 091 044 115 026 065 066 126 106 084 111 032 056 034 109 108 085 097 073 060 110 017 033 058 100 014 101 009 027 090 048 028 125 052 082 096 103 077 120 124 079 029 119 038 012 011 036 083 022 118 072 055 051 093 075 078 016 019 018 001 061 015 062 010 117 095 107 094 112 092 099 074 081 024 023 003 037 123 076 039 071 113 040 046 021 005 114 020 089 043 047 102 068 041 105 035 025 013 006 064 053 116 045 070 030 067 059 008 121 050 069 104 057 049 098 Fonte: Dados básicos: IBGE .0.1.0.634 .000 .MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH Renda 2000 0.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .0.799 0.700 .899 0.

924 .microdados dos Censos Demográficos 1991 e 2000 Cálculos .630 .RIO: IDH Longevidade 2000 por Bairros e Grupos de bairros 054 042 080 088 004 087 007 063 002 122 086 031 091 044 115 026 065 066 126 106 084 111 032 056 034 108 109 085 097 073 060 110 017 033 058 100 014 101 009 027 090 048 028 125 052 082 096 103 077 120 124 079 029 119 038 012 011 036 083 022 118 072 055 051 093 075 078 016 019 018 001 061 015 062 010 117 095 107 094 112 092 099 074 081 024 023 003 037 123 076 039 071 113 040 046 021 005 114 020 047 089 043 102 068 041 105 035 025 013 006 064 053 116 045 070 030 067 059 008 121 050 069 104 057 049 098 Fonte: Dados básicos: IBGE .799 0.900 .700 .800 .0.MG Georeferenciamento IPP/DIG IDH Longevidade 2000 0.699 0.0.899 0.0.0.convênio IPP/IUPERJ/IPEA e FJP .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful