TECNOLOGIA DA COSTURA: PROPOSTA BIBLIOGRÁFICA

1 2 3

Eng.ª Ariana Martins Vieira , Msc. Sandra Biégas , Esp. Patrícia Mellero Machado Cardoso

Introdução O setor do vestuário de Maringá e região está caracterizado pelo elevado índice de concentração geográfica de MPEs, sendo atualmente, 1.200 indústrias formais. Esse crescimento não se resume à quantidade de estabelecimentos, mas também na ampliação da produtividade e da competitividade, produzindo 7 milhões de peças por mês, com faturamento mensal em torno de R$ 130 milhões de reais, gerando 20 mil empregos diretos e 60 mil indiretos (SINDVEST, 2006). Diante destas estatísticas, surge então a necessidade de contribuir com o setor de confecções de Maringá e região, buscando novas propostas para o desenvolvimento da metodologia de trabalho no setor de produção, especificamente o da costura, apoiadas em bibliografias especializadas. A tecnologia da costura é um conjunto de processos, métodos, máquinas e equipamentos de costura que permitem a confecção de produtos do vestuário. Quando o ensino da tecnologia da costura é abordado nas instituições de forma adequada, contribui para a produtividade da indústria de confecção. Portanto, para direcionar uma nova bibliografia sobre a costura, para o uso na capacitação de mão de obra e melhoria em produtividade, é fundamental o levantamento de dados sobre as abordagens utilizadas no ensino da tecnologia da costura nas instituições e as práticas da costura realizadas nas indústrias. Este trabalho teve como objetivo propor um roteiro para a produção de bibliografia atualizada na área de costura, a partir de dados coletados em instituições de ensino e indústrias de confecções de Maringá e região. Materiais e métodos O tipo de abordagem deste trabalho possui um caráter qualitativo e multicaso (GIL, 2002). Teve como metodologia pesquisas em cursos técnicos profissionalizantes e superiores, e visitas em indústrias de confecção de Maringá e região.

arianamvi@yahoo.com.br - Universidade Estadual de Maringá, departamento de engenharia de produção, Maringá. 2 biegas@hotmail.com – Universidade Estadual de Maringá, departamento de engenharia de produção, Maringá. 3 patrícia_mellero@hotmail.com – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, departamento de design, Apucarana

1

bancadas e todo equipamento de produção de forma racional e econômica (SLACK. iii) O arranjo físico ou layout é arrumação das máquinas. e v) segurança do trabalho. ii) Carr e Lathan (1994) consideram que o método de costura consiste no estudo das fases do processo: 1) Entrada do lote no posto de trabalho. Também foi realizado levantamento bibliográfico. os três mais importantes são: arranjo físico por processo (série). a prática das indústrias demonstra a parcialidade do uso da tecnologia da costura. O método adequado está relacionado com a economia de movimentos que interfere no tempo do processo. Foram identificados os processos. conforme apresentado no item a seguir. ii) método de costura. totalizando quatro cursos técnicos profissionalizantes e dois cursos superiores. justificado pelo tipo de produto. 3) Costura do material. Considerando a importância da integração da tecnologia da costura com a prática da costura. 5) Saída do lote costurado. Para Biégas (2004) o setor de costura consta de preparação para a costura. Para o setor de confecções.Foram analisadas as abordagens da costura adotadas nos cursos direcionados a indústria de confecção através de entrevistas com os coordenadores dos cursos identificados. i) O processo de costura de um produto abrange várias etapas. O roteiro com abordagem na tecnologia da costura está organizado por meio dos seguintes tópicos: i) processo produtivo. iv) máquinas e componentes. arranjo físico celular e arranjo físico para sistema “Velocidade de Atravessamento Constante” (VAC). cadeiras. boné e camiseta) mediante observação e entrevista roteirizada aos gerentes de produção e chefes do setor de costura. 1997). equipamentos e layout em três indústrias de confecção (jeans. Propõem-se então um roteiro para produção bibliográfica com ênfase em tecnologia da costura e prática de costura. iii) arranjo físico. A seguir será descrito sucintamente a revisão bibliográfica principal de cada tópico. síntese e análise de livros e apostilas utilizada nos cursos. faz-se necessário rever esta abordagem na maioria das instituições de forma a contribuir com a prática das empresas. máquinas. 2) Posicionamento do material a ser costurado sob a agulha da máquina. conforme o tipo de produto. A partir dos dados obtidos por meio da pesquisa foi proposto um roteiro para produção de bibliografia atualizada na área de costura. Resultados e discussão A abordagem da tecnologia da costura é feita de forma parcial nas instituições de ensino com exceção de um curso técnico e um superior. montagem e finalização) e acabamento. montagem (subdividido em pré-montagem. e análise do programa das disciplinas correlatas. 4) Disposição do material costurado no posto de trabalho. métodos de trabalho. .

. curvas e círculos. Antonio Carlos. e fatores do ambiente de trabalho como: iluminação. de. punhos. i) Este tópico aborda práticas de controle operacional. SLACK. Editado por Fundação Calouste Gulbenkian. 1996. . Para o roteiro com abordagem em prática de costura serão apresentados os tópicos: i) treinamento operacional. 1994. tipo de base. S.. São Paulo. Mantenedora do Centro Tecnológico de Desenvolvimento Profissional do Norte do Paraná – Centro Moda.. golas e pregar zíper. controle da máquina. operacionais e de costura. tipo de ponto de costura e tipo de costura. Tecnologia do Vestuário. 1997. 1996. M. LATHAN B.com. temperatura. 2004). v) As medidas de segurança do trabalhador são consideradas em todas as etapas do processo de costura por meio do uso de dispositivos de segurança nas máquinas de costura. GIL. Apucarana. acessórios e dispositivos (ARAUJO. BIÉGAS. posições de alcance e assento. Lisboa. 3. Referências ARAÚJO. iii) treinamento para pré-montagem. Fundamentos da Indústria do Vestuário. v) Costurando com tecido plano apresenta todos os processos de costura utilizando diversos maquinários e componentes para confeccionar artigos básicos. ii) treinamento para preparação da costura. controle de mudança de direção. iv) Costurando em malha descreve os processos de costura: montagem e acabamento para artigos do vestuário. ruído e ventilação (SLACK. BIEGAS. 1997. Como elaborar Projetos de pesquisa.. ii) O treinamento da preparação da costura envolve as operações de gabaritar.br>.. colarinhos. Administração da Produção. ed. The technology of clothing manufacture. iii) No tópico treinamento para pré-montagem são descritos os procedimentos para montar bolsos. tipo de alimentação. Os componentes da máquina são classificados como: elementos de segurança.. A prática operacional tem por objetivo o conhecimento dos componentes das máquinas. CARR H. Editora Atlas S. Oxford: Blackwell Science. Fundação de Ensino de Apucarana. controle do operador. et al.sindvestmaringa. controle de direção em retas. Acesso em: 18 abr 2009. fazer marcações de posição e entretelar golas e punhos. lapelas. março 2004. BIEGAS. regulagem dos pontos e passagem da linha. 2002. 4. SINDVEST Sindicato da Indústria do Vestuário de Maringá. Disponível em: <www.. 2004).A.iv) As máquinas de costura são classificadas como: normais e especiais. função. iv) costurando com malha e v) costurando com tecido plano. N. São Paulo: Atlas. retrocesso e união de peças. parada. ed.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful