JUSTIÇA FEDERAL-MT

Fl

PODER J U D I C I Á R I O JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO JUÍZO DA P R I M E I R A VARA

Processo n° Classe 4102 Auloi Réu

: : :

18580-60.2012.4.01.3600 Cumprimento Provisório de Sentença União Federal Manoel Orneias de Almeida DECISÃO

Trata-se de Cumprimento Provisório de Sentença em sede de Ação Civil Pública promovida pelo Ministério Público Federal (Proc. n. 95.0000679-0 - Terra Indígena Maraiwatscde), cm que a UNIÃO busca, preliminarmente, a indisponibilidade dos bens do requerido Manoel Orneias de Almeida, no montante de R$ l .744.710,00 (um milhão setecentos e quarenta e quatro mil setecentos e dez reais), para garantia do cumprimento da obrigação de fazer consistente na recuperação de 317,22 ha de floresta amazônica degradada. Requer ainda, seja o requerido compelido na obrigação de fazer consistente no reflorestamento de área degradada mediante apresentação de plano de recuperação ilorestal, aprovado pelo IBAMA e FUNAI. Instado o MPF ratificou o pleito da União. É o breve relato. Decido.

FUNDA MEN TA CA O

Inicialmente, cumpre registrar que o título executivo judicial que embasa a presente execução provisória de sentença impõe aos requeridos: I) deixar de efeluar toda e qualquer exploração extrativista. bem como agricultura e pecuária: 2) desocupação da área por não

1/4

JUSTIÇA

Rubrica

PODER J U D I C I Á R I O JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO J U D I C I Á R I A DO RSTADO DE MATO GROSSO JUÍZO DA PRIMEIRA VARA

índios; reflorestamento da área degradada; reassenlamento de posseiros pelo INCRA e pagamento das custas processuais; No caso dos autos, a pretensão veiculada nestes autos, para cumprimento provisório parcial da sentença sobredita, não implica em prejuízo às futuras execuções das demais condenações, bem como ao trâmite simultâneo do processo de Execução Provisória n. 2007.36.00.012519-0, no qual já se determinou a desintrusão dos terceiros, não índios, da área da reserva indígena Maraiwatsede, cujos trabalhos estão em andamento desde 06/12/2012. Outrossim, insta registrar que o pedido formulado nestes autos encontra perfeita adequação aos postulados do ordenamento jurídico, ainda mais que pretende-se a recuperação de área degrada. Quanto ao interesse de agir, este é manifesto pela parte autora, posto ser órgão responsável pela polícia administrativa de tutela do meio ambiente. Adiante; os fatos narrados na exordial, corroborados pelos documentos que a acompanham, são efetivamente graves. A conduta ilegal perpetrada pelo Suplicado, consistente no desmatamento de aproximadamente de 317,22 ha de floresta amazônica, sem a autorização do órgão ambiental competente, constitui inquestionável degradação ambiental. Esses fatos, por si sós, autorizam a responsabilização pela recuperação imediata de área suficiente para minimizar os graves danos ambientais resultantes do abatimento ilícito da fauna e flora, cuja preservação tem proteção constitucional. Noutro giro, não se pode ainda esquecer que o meio ambiente como direito difuso está inserido no microssistema de tutela de interesses transindividuais composto, dentre outros diplomas, pelas Leis n. 8078/90, 7347/85, 4117/65 c 6938/81. Assim, resta autorizada legalmente a possibilidade de cumprimento provisório da sentença, mediante a aplicação dos princípios da prevenção, poluidor-pagador e "in dúbio pró natura"; sendo esta medida necessária de ser deferida antes de findo o julgamento do processo principal, no intuito da mais ampla salvaguarda do meio ambiente, bem como de possibilitar ao

JUSTIÇA F R. Rubrica

L-MT

í-. /

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO JUÍZO DA P R I M E I R A VARA

requerido que se desincumba do ónus que aqui lhe é atribuído, em homenagem aos postulados constitucionais do contraditório e da ampla defesa.

DISPOSITIVO

Ante a fundamentação acima exarada, DEFIRO o pedido de medida liminar, determinando o imediato bloqueio de bens móveis, imóveis e semoventes existentes em nome do requerido Manoel Orneias de Almeida, no montante de R$ l .744.710,00 (um milhão setecentos e quarenta e quatro mil setecentos e dez reais), nos seguintes termos: 1. Efetive-se, de imediato, a penhora onlim de dinheiro em depósito ou aplicações financeiras em nome do requerido. 2. Oficie-se aos cartórios de registro de imóveis desta Capital e do local de residência do réu para fins de imediato bloqueio de qualquer bem imóvel registrado em seu nome. 3. Oficie-se também ao DETRAN/MT para imediato bloqueio de veículos registrados cm nome do requerido. 4. Certifique-se se o réu foi revel no processo de conhecimento. 5. Intime-se o patrono do réu, ou este, por mandando, se revel nos autos de conhecimento, para cumprir voluntariamente a obrigação de recuperar a área descrita na inicial, consistente em 317,22 ha de Floresta Amazônica degradada, devendo apresentar no prazo de 90 (dias), a contar da intimação, o de Recuperação da área afetada, elaborado por técnico

3/4

JUSTIÇA FEfJjERAL-MT

Rubrica

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO JUÍZO DA P R I M E I R A VARA

habilitado e aprovado pelo IBAMA e pela FUNAI (cujo acompanhamento de implantação c desenvolvimento deva ser feito por estas autarquias federais, bem como devidamente fiscalizado pelo MPF). 6. Cancele-se o sigilo dos autos.
7. Intimem-se.

Cuiabá-MT, 17 de janeiro de 2013.

MARLI IOUS, (uiz Federal Substituto

4/4