Antropologia Geral I – e-Fólio A

Rosa Silva Pereira, nº 1100637, Turma 2

1.

INTRODUÇÃO Neste trabalho e após leitura do texto de apoio que nos foi facultado pela Unidade Curricular de Antropologia, vou abordar o tema antropologia médica como um ramo muito recente da antropologia social e cultural, e na sua interligação com os restantes domínios da antropologia.

2.

DESENVOLVIMENTO Conforme postulado por Cecil Helman (2009) “A antropologia médica estuda a forma como as pessoas, em diferentes culturas e grupos sociais, explicam as causas dos problemas de saúde, os tipos de tratamento nos quais elas acreditam e a quem recorrem quando adoecem. Ela também é o estudo de como essas crenças e práticas relacionam-se com as alterações biológicas, psicológicas e sociais no organismo humano, tanto na saúde quanto na doença. A antropologia médica, por fim, é o estudo do sofrimento humano e das etapas pelas quais as pessoas passam para explicá-lo e aliviá-lo”. Assim, e segundo o autor do texto, ficamos a saber que a antropologia médica estuda a pessoa doente enquadrando a mesma nas várias vertentes sócio culturais de que ela faça parte. Isto é, não entende a doença apenas como uma causa biológica, mas também tem em consideração os fatos culturais, como as crenças e a religião, tenta perceber a forma como a doença é entendia dentro do grupo social ao qual o doente pertence. A antropologia médica vê a pessoa doente como um todo e não apenas a doença em si. Para percebermos até que ponto é de extrema importância o conceito de cultura em antropologia médica passo a citar Cecil Helman (2009)“ A importância dos fatores culturais para muitos aspetos diferentes da saúde internacional foi reconhecida oficialmente em 1996 pela OMS e pela UNESCO, que declararam-no como o Ano da Cultura e da Saúde”. A cultura é uma serie de regras, valores e crenças que nos são transmitidos e que nos permitem viver em sociedade. São estas regras e valores adquiridos que moldam a nossa forma de vermos o mundo, e como tal as formas diferentes como cada cultura entende a doença e a saúde. Atualmente e devido a vários fatores, entre eles a migração de populações, as sociedades são cada vez mais multiculturais. Devido a este facto é fundamental, por parte dos prestadores de cuidados de saúde, conhecer e compreender o meio sociocultural dos doentes, para que seja possível estabelecer-se uma comunicação valida entre os prestadores de cuidados de saúde e o paciente e assim assegurar que o tratamento tem maior sucesso. A importância dos conhecimentos socioculturais das populações é

-1-

tendo em consideração o contexto social e cultural a que os mesmos pertencem. utilizando a definição de Foster e Anderson. para que o prestador de cuidados de saúde possa ajustar o tratamento sem entrar em choque com os valores e as crenças do paciente. Tudo por causa do background cultural. Esta definição enquadra a antropologia médica no domínio da antropologia social e cultural. Turma 2 determinante para o sucesso de programas médicos junto dessas comunidades. que os profissionais da saúde podem ficar a conhecer o doente e como ele define a doença. A influência cultural na doença é tal que Cecil Helman afirmou. para a maneira como os dois interagiram ao longo da história humana para influenciar a saúde e a doença”. como a utilização de simbolismos. Com o tempo e devido ao facto de a área de estudo abrangida pela antropologia ser tão vasta. e que vem provar claramente que não podemos dissociar os dois aspetos no tratamento dos pacientes. particularmente. os seus valores. que é variável”.Antropologia Geral I – e-Fólio A Rosa Silva Pereira. A antropologia linguística é outro dos domínios que a antropologia médica integra pois é através da comunicação. como se tivesse a capacidade de se ramificar em patologias autónomas. as suas ideias e a forma como é encarada a doença e a saúde dentro da sua comunidade. que pode ser verbal ou outra. “Embora a antropologia médica seja um ramo da antropologia social e cultural. (…)”. por vezes. Embora todas elas estejam interligadas são estudadas de forma independente. “Uma só doença pode afetar duas pessoas de forma. Assim pode-se dizer que a antropologia médica estuda os indivíduos doentes. -2- . A antropologia médica é um ramo da antropologia social e cultural segundo Cecil Helman (2009). antropologia biológica. houve a necessidade de repartir todo este conhecimento em cinco domínios fundamentais que são. antropologia linguística e antropologia social e cultural. tomando em conta as suas crenças. nº 1100637. antropologia histórica. radicalmente diversa. no passado a ciência antropológica abrangia tudo o que estivesse relacionado com o estudo do Homem. é “uma disciplina bio cultural voltada tanto para os aspetos biológicos como para os aspetos socioculturais do comportamento humano e. social e cultural. antropologia psicológica. Por exemplo se um doente se referir à papeira como “caxumba”. Com esta definição podemos ver como a antropologia médica integra os diferentes domínios da antropologia. tem de haver por parte do médico conhecimentos linguísticos que lhe permitam entender este termo e assim poder ajudar o doente. A título de exemplo podemos referir a não utilização de contracetivos por parte de algumas mulheres pode ter a ver com a cultura a que ela pertence e não a uma vontade pessoal. em Tiago Reis (2008). A antropologia médica. termo comum no Brasil. desde o seu aparecimento enquanto espécie e consequentemente o seu desenvolvimento físico.

morais e religiosas. Por exemplo o caso da doença de Creutzfeldt-Jakob descoberta na população de Papua e que a causa apontada eram os rituais praticados que implicavam o canibalismo. Cultura. Universidade Aberta. ARTMED. os problemas de saúde que uma determina população apresenta. 3. BIBLIOGRAFIA . Para além de integrar os diferentes domínios da antropologia. a antropologia médica também interage com outras ciências sociais e as ciências naturais. e assim potenciarem o sucesso da prática clinica. nº 1100637.Santos.vfbm. de entre outras disciplinas. pelo simples facto de existirem casamentos entre pessoas da mesma família. Por fim outro dos domínios com que em que a antropologia medica interage é a antropologia biológica pois esta dedica-se em particular ao estudo genético das comunidades. Por outro lado a antropologia médica para dar resposta às questões ligadas com patologias biológicas do individuo socorre-se de todas as ciências médicas como a genética. “Medicina concilia diferenças culturais”. Jornal Médico de Família. Por exemplo a antropologia médica ao analisar o individuo tem em consideração a sociedade em que ele está inserido. 4.com/jmf/150-159/156/156-44. Turma 2 A antropologia medica também se socorre da antropologia histórica para por vezes através do conhecimento do passado de uma comunidade compreender. CONCLUSÃO Do anteriormente exposto pode-se concluir que a antropologia médica mostra o quão importante é os prestadores de cuidados de saúde terem em consideração não só a doença do individuo. Tiago (2008). Por exemplo saber por que razão determinada comunidade sofre de certas doenças. 2009 . Armindo. 2002 .Reis. disponível emwww. a bioquímica. ambientais económicas.Helman. todas estas questões tem resposta na área das ciências socias. saúde e doença. no presente. tendo em atenção as questões culturais.Antropologia Geral I – e-Fólio A Rosa Silva Pereira. Antropologia Geral. mas também as influências socioculturais deste. politicas. transmitidas de pais para filhos.pdf -3- . Cecil.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful