Índice Apresentação e objetivos Considerações sobre a leitura e a formação do leitor Áreas de trabalho do Curitiba Lê 1 – Área de incentivo à leitura 1.1 – Rodas e ciclos de leitura 1.2 – Ciclos especiais de leitura a) Obras Completas b) Obra em Andamento c) Odisseia da Palavra d) Sextas de Pensamento e) Certos Poemas 1.3 – Contação de histórias como processo de incentivo à leitura 1.4 – Visitas monitoradas 1.5 – Acervo – políticas de composição e aquisição 2 – Área de estudos e pesquisas em leitura 2.1 – Seminários e oficinas 2.2 – Supervisões técnicas 2.3 – Laboratórios de Leitura 2.4 – Estética da Leitura 2.5 – Formação Continuada dos funcionários 3 – Área de criação literária 3.1 – Oficinas de análise e criação literária 3.2 – Amostra Grátis 3.3 – Coleção Cidade de Curitiba Espaços de Leitura do Curitiba Lê Casas da Leitura Estação da Leitura Bondinho da Leitura Biblioparque Relação de espaços com endereços e telefones Histórico do Curitiba Lê Fundo Municipal de Cultura – Um parceiro indispensável nesta história Edital Ações de Leitura Edital Ciclos de Leitura Edital Contação de Histórias como Processo de Incentivo à Leitura Edital Análise e Criação Literária Edital Publicações em Literatura Aspectos comuns a todos os editais Processo seletivo Verbas de apoio Curitiba Lê em números Atividades do ano de 2010 Atividades do ano de 2011 04 05 05 05 05 06 06 06 06 07 07 07 07 08 08 08 08 09 09 09 09 09 10 10 11 11 11 12 12 13 14 16 16 16 16 17 17 17 17 18 19 19 20

2

Antonio Candido Foto Alice Rodrigues Créditos Projeto elaborado por Mauro Tietz Coordenador de Literatura Colaboração e revisão Mariane Filipak Torres Patrícia Wohlke 3 .A literatura desenvolve em nós a quota de humanidade na medida em que nos torna mais compreensivos e abertos para a natureza. a sociedade. o semelhante.

como também sobre propostas de atividades que abarquem de forma cada vez mais abrangente a comunidade no prazer da leitura e na criação de textos literários. que divulga escritores radicados em Curitiba por meio da publicação de livros. iniciativa privada ou organizações não governamentais. considerando-se que também aí o que se procura é um escritor leitor. garantindo assim seus direitos de acesso à arte e à cultura. Este documento procura refletir e informar sobre equipamentos e ações já existentes. Não obstante. pouco homogêneas e nem sempre claras. gerando um processo que culminou em 2010 com a instituição do Curitiba Lê. As ações do programa Curitiba Lê se completam com a Coleção Cidade de Curitiba. A cidade de Curitiba. bem como a formação de escritores na área de criação. Para tanto foram criados novos espaços de leitura e reestruturados os já existentes. somos estigmatizados como um dos povos que menos lê. implantadas e avaliadas com a finalidade de ampliar o interesse das pessoas pelos livros. Construir e implementar uma política pública municipal para a área de Literatura se constitui no principal e mais geral objetivo do Curitiba Lê. que constituem objetivos parciais ou específicos do Programa Curitiba Lê. Desta forma expressam-se de maneira direta as preocupações e intenções da Fundação Cultural de Curitiba com o estado atual da leitura em nossa cidade. chamou para si responsabilidades iniciando no ano de 2006 um processo de enfrentamento desta situação ao inaugurar a primeira das Casas de Leitura.Apresentação e objetivos Curitiba Lê é a designação dada ao conjunto de ações na área da Literatura – em andamento ou em proposição – diretamente desenvolvidas pela Fundação Cultural de Curitiba ou em parceria com outras instituições públicas. aumentando qualitativa e quantitativamente os índices de leitura das pessoas. 4 . Num país com estatísticas parciais. como também concebidos e implantados projetos/ações de incentivo à leitura e de criação literária. No entanto. configurando-se em possibilidades de que elas se tornem leitoras no sentido efetivo da palavra. preocupada e entendendo a importância de iniciativas para mudanças nesse quadro. faz-se necessário o estabelecimento de políticas culturais de leitura como um serviço público prestado à comunidade. A intenção é a de envolver efetivamente os moradores da cidade nessas ações. Várias ações têm sido pensadas. o principal e mais determinado alvo que se busca atingir com este trabalho é a formação de leitores e de mediadores de leitura. chamada Casa da Leitura Manoel Carlos Karam. mas seguramente alarmantes quanto aos níveis de leitura de sua população. além da implantação de espaços físicos e designações para os mesmos.

um exercício de compartilhamento do mediador para com os outros participantes da leitura. focado na formação de mediadores de leitura. sem estar a serviço de qualquer finalidade utilitarista. despertando curiosidades. Isso feito num ambiente onde a literatura tenha um lugar por si.Rodas e ciclos de leitura As Rodas de Leitura são caracterizadas como encontros entre um mediador de leituras e o público. As áreas de trabalho do Curitiba Lê As ações de leitura desenvolvidas pela Coordenação de Literatura configuram dois campos de trabalho. a formação de agentes multiplicadores. nos quais este mediador propõe determinado texto. Também a proposição de ações sem continuidade tem em seu bojo um poder de eficácia pouco significativo. e em decorrência se consiga a constituição de leitores efetivos na sociedade. ciclo de leituras de 5 . cabe a ele. Estas ações voltadas à população representam um dos maiores desafios do Curitiba Lê. Que esse exercício se faça pelo prazer da leitura. como a realização de leituras coletivas. incentivando conversas. nessa condição. aconselhar os indivíduos a ler porque isso é bom não resulta necessariamente em interesse ou desenvolvimento de práticas de leitura. por exemplo: ciclo de leituras de obras completas de um determinado escritor. Um terceiro campo de trabalho se estabelece na Área de Criação Literária. Os Ciclos de Leitura são compostos por várias Rodas de Leitura. dividir com os outros suas leituras de um determinado texto ou obra e acolher as leituras dos outros sobre este mesmo material.1 . O outro. é designado neste documento como Área de Incentivo à Leitura. com ações continuadas e sistemáticas. e também onde ler seja uma prática solidária. visando. desenvolvido diretamente junto à população visando o incentivo das pessoas para que leiam mais e melhor. num ambiente onde a literatura exista enquanto arte. apresenta suas leituras deste texto e acolhe as leituras dos participantes. a formação de Mediadores de Leitura que possam desempenhar essa função junto à sociedade é de significativa relevância para a consecução dos objetivos deste trabalho. portanto. Assim sendo. conectadas entre si por um “fio condutor” que dá ao conjunto das Rodas um significado de união entre as mesmas. O primeiro.Considerações sobre a leitura e a formação do leitor É fato sabido que em cenários refratários à leitura. Para essa finalidade a figura do Mediador de Leituras é de extrema importância: encarnando o leitor que lê por prazer. voltadas geralmente para grupos e são as seguintes: 1. Torna-se imprescindível a implantação de políticas de médio e longo prazo. é chamado Área de Estudos e Pesquisas em Leitura. ou seja. 1 – Área de incentivo à leitura Com ações diretas junto à comunidade pretende-se o despertar de interesses e atenções para o mundo da literatura e dos livros. reflexões e análises do texto base durante o processo. Estas atividades acontecem tanto nos espaços físicos do projeto como em outros locais da comunidade em nome das Casas de Leitura.

Manoel Carlos Karam. etc.2 . conforme segue: a) Ciclos de Leituras Obras Completas Com vistas a divulgar escritores curitibanos. por sua vez. sua arte. o Ciclo de Leituras Obras Completas promove encontros nos quais os participantes. Helena Kolody. ciclo de leituras de obras para o público infantil. Considerando-se que a leitura é a melhor forma de tornar a obra destes escritores presente na memória da população. e especialmente da palavra escrita. o homem construiu uma trajetória instigante ao longo de sua história e através deste recurso foi deixando ao futuro seu conhecimento. sua cultura. leem a obra completa de escritores que tenham produzido em Curitiba. c) Ciclo de Leituras Odisseia da Palavra Fazendo uso da palavra. Ao mesmo tempo promove os escritores curitibanos contemporâneos bem como incentiva os frequentadores das Casas de Leitura a conhecer a produção atual de literatura na cidade. junto com um mediador especialmente contratado. 6 . Mesmo sucedendo-se séculos e civilizações. nos quais o próprio autor é o mediador de leituras. Jamil Snege. permaneceu a palavra.400 rodas de leitura diversificadas são administradas anualmente no programa Curitiba Lê. outras são propostas através de ciclos especiais de leitura. também empreendeu sua própria odisseia. Aproximadamente 1.textos da antiguidade. constitui-se no objetivo desta ação. b) Ciclo de Leituras Obra em Andamento Divulgar escritores nascidos ou radicados em Curitiba por meio de encontros de leitura. é desta forma que se busca também promover e divulgar o que se produziu em Curitiba em termos de literatura. Roda de Leitura com Paulo Venturelli . Valêncio Xavier e Wilson Bueno já tiveram ou estão programados para ter suas obras completas lidas por frequentadores das Casas de Leitura.Ciclos especiais de leitura Além das rodas de leitura diversificadas. imbuída de vida.Foto: Alice Rodrigues 1. e esta. Paulo Leminski.

desse projeto e do equipamento. ouvidas ou lidas.3 . ocasiões nas quais são realizadas leituras e são veiculadas informações sobre a história da leitura. 1. Em função disso várias visitas de grupos. arte e sociedade.4 . são agendadas. as contações de histórias no contexto deste programa de ações visam o incentivo à leitura bem como chamar a atenção do público participante para os livros. tem como objetivo investir na formação de leitura dos funcionários que atuam em outras áreas que não a de Literatura. com o intuito de avançar em direção à leitura dos clássicos dos tempos modernos do Ocidente. Contação de Histórias com Rosangela Rauen – Foto Alice Rodrigues 1. Histórias narradas. exibição de filmes.Visitas monitoradas Por ter se caracterizado como um espaço exclusivo de literatura e por contar com uma arquitetura e estética próprias. servem também como estímulo para a busca de novas histórias. 7 . que se leva a público o projeto Odisseia da Palavra: uma série de encontros de leitura de textos clássicos da Antiguidade.Contações de histórias como processo de incentivo à leitura Um dos projetos mais antigos do Curitiba Lê. Promove leitura de textos de literatura e reflexões sobre cultura.É justamente com a intenção de trilhar estes percursos da palavra. e) Ciclo de Leituras Certos Poemas Considerando-se que se trata de um dos gêneros literários menos difundidos entre o público. bem como audição de músicas. entre outros. algumas Casas têm despertado interesse por si e por sua história. d) Ciclo de Leituras Sextas de Pensamento Voltado para os funcionários da Fundação Cultural de Curitiba. sua jornada ao longo do tempo. vindas da tradição oral ou dos livros. este trabalho busca promover a leitura e apreciação de poemas de vários autores reconhecidos por público e crítica como forma de incentivo e o despertar das pessoas para este gênero literário. adaptadas para as diferentes idades. Já foram realizadas leituras de textos da Grécia e Roma Antigas e estão previstas leituras que vão deste período até a Renascença.

2 . Paulo Venturelli. Sempre ministrados por profissionais reconhecidos por sua dedicação à pesquisa e atuação nesta área.1. buscando a formação de Mediadores de Leitura. teoria da leitura e demais linguagens artísticas.5 . José Castelo e Rogério Pereira. a Estação da Leitura do Pinheirinho.Supervisões técnicas Procura promover a troca e análise de experiências de trabalho dos profissionais que atuam direta ou indiretamente com a Coordenação de Literatura. A partir de então o que se procura é manter uma política de atualização de títulos publicados. o Bondinho da Leitura e o Biblioparque receberam um acervo formado eminentemente por obras de literatura.Área de estudos e pesquisas em leitura O principal objetivo desta área de trabalho tem sido tomar a leitura como objeto de estudos e pesquisa. 8 .1 . Eliana Yunes. Seminário com Jason Prado – Foto: Luis Cequinel 2. à luz do conhecimento teórico e prático de um profissional especialmente convidado para conduzir o encontro de supervisão técnica.política de composição e aquisição A lista de títulos que integram o acervo disponibilizado no Curitiba Lê foi composta a partir de pesquisa realizada por vários funcionários e posteriormente submetida à apreciação dos profissionais Affonso Romano de Sant’Anna. Nestes encontros os profissionais locais relatam suas experiências e propõem temas ao supervisor buscando refinar reflexões e aumentar o padrão de qualificação das ações desenvolvidas. Desta forma as Casas de Leitura. 2 . As principais atividades desenvolvidas para o alcance destas metas são: 2. o que se pretende com esta ação é manter atualizadas as discussões e reflexões sobre a leitura. Jason Prado.Acervo . com vistas à implantação de práticas de incentivo à leitura junto à população.Seminários e oficinas Por meio destas ações se configura e consolida um espaço de aquisição de conhecimentos e reflexões sobre Leitura. teoria literária.

entre outros. conceber e aplicar. a Coordenação de Literatura da Fundação Cultural de Curitiba investe na formação de seus funcionários. sem que a mesma se confunda com leitura dramática. Este trabalho tem permitido aos envolvidos uma compreensão mais acurada sobre as propostas do Curitiba Lê e consequentemente um desempenho mais qualificado de suas atividades. mas participam também trabalhadores de bibliotecas. estudam teoria literária e teoria da leitura.4 . sob a orientação de um responsável.Laboratórios de Leitura Nos Laboratórios de Leitura convergem teoria e práticas de leitura. 2. Ao término dos encontros uma comissão de análise seleciona os textos produzidos pelos alunos para publicação em um jornal editado especificamente para este projeto. ao término do período. conferindo ao mesmo sua dimensão sonora. sua geografia e sua exegese. educadores.3 .5 . 9 .1 . quanto no que diz respeito a ações práticas para a comunidade. a médio e longo prazos. Programados como formação continuada. artistas.Estética da Leitura Oficina que visa à formação de leitores utilizando ferramentas da literatura e do teatro. Estabelecidos como um espaço onde os participantes. onde os mediadores e as ações se multiplicam a cada edição dos Laboratórios. respeitando seus movimentos próprios. projetos de incentivo à leitura junto à população. 2. para construir a voz de leitura de um texto a partir da análise do mesmo. discussões e reflexões a respeito de leitura. donas de casa. Este tem sido um dos principais investimentos do Curitiba Lê.Formação Continuada dos profissionais que atuam nos espaços de leitura Desde 2005. 3 .2. Em sua grande maioria o público desta atividade tem sido de professores da rede pública de ensino.Oficinas de análise e criação literária As oficinas de análise e criação literária procuram subsidiar os interessados no ofício da escrita literária por meio da leitura e análise da obra de escritores consagrados por público e crítica. nestas atividades os integrantes têm como meta tomar conta de sua própria formação enquanto leitores. fazem um percurso de estudos. criando referências para os participantes e propondo aos mesmos exercícios de criação e produção própria de textos.Área de criação literária 3. é neste trabalho que se dá. a formação de Mediadores de Leitura. Leva os participantes a refletir e praticar a leitura em voz alta para plateias. que participam de encontros semanais nos quais leem literatura. Com a implantação deste trabalho a Coordenação de Literatura tem iniciado um movimento de disseminação geométrica da leitura. tanto no concernente à fundamentação teórica e troca de experiências.

este trabalho já foi editado tratando das relações entre literatura-dança e literatura-teatro enquanto possibilidades de novas criações. Distrito Federal e para todas as cidades do Paraná. 3. reconhece financeiramente estes escritores. Com cunho bastante prático. faz o lançamento e a distribuição dos livros para as principais bibliotecas das capitais dos estados brasileiros. 10 .3.2 .Amostra Grátis Provocar processos criativos através do encontro da literatura com outras linguagens artísticas é o principal objetivo desta atividade.Coleção Cidade de Curitiba Lançada em 2011.3 . a Coleção Cidade de Curitiba promove o trabalho de escritores nascidos ou radicados na cidade na medida em que publica títulos selecionados.

Foto: Luís Cequinel As Casas da Leitura trabalham com acervo específico. o espaço físico da Estação comporta aproximadamente 4. administram as rodas e ciclos de leitura. tanto para leitura local como para empréstimos. 11 . Ambientações para leitura no local também foram implantadas. e aos sábados das 8h às 14h. as rodas de leitura e demais cursos. Foi inaugurada em 16 de abril de 2010.Espaços de Leitura do Curitiba Lê Casas da Leitura Casa da Leitura Manoel Carlos Karam . Funciona em horário estendido. das 7h30 às 20h30 durante a semana. Diferenciam-se das bibliotecas por seu acervo voltado à literatura e outras linguagens artísticas e por sua preocupação social em mudar o quadro de leitura da população por meio de ações específicas de leitura. contações de histórias e visitas monitoradas. Além deste serviço. bem como um espaço para as crianças e para as oficinas de criação.000 volumes de literatura para todas as faixas etárias. Atende os passageiros do transporte público através de um sistema que visa facilitar significativamente tanto o empréstimo como as devoluções dos livros. Estação da Leitura do Pinheirinho Foto: Luís Cequinel Instalada dentro do terminal de ônibus do Pinheirinho e contando com equipamento especialmente desenvolvido para este projeto.

cadeiras e mesas desmontáveis. Biblioparque Foto: Luís Cequinel Veículo próprio movido a energia elétrica e projetado para acomodar livros.000 volumes de literatura para todas as faixas etárias. após passar por uma criteriosa reforma física. O Biblioparque começou a funcionar em novembro de 2010. das 10h às 18h. criando ambientes de leitura ao ar livre. durante o verão. em plena rua XV de Novembro. um acervo de aproximadamente 5. possibilita área coberta de trabalho para o desenvolvimento de atividades com grupos. como rodas de leitura. localizado no coração da cidade. o projeto funciona nos parques da cidade nos finais de semana. tornando-se o Bondinho da Leitura. seguindo o cronograma de permanência do equipamento em cada parque. o Bondinho. foi adaptado para a função de biblioteca. na famosa Boca Maldita. que podem ser emprestados de forma desburocratizada e com prazo de devolução diferenciado. periódicos.600 volumes de literatura para todas as faixas etárias. já foi palco de inúmeras atividades nas várias linguagens das artes. entre outros.Bondinho da Leitura Foto: Luís Cequinel Antigo bonde elétrico e espaço histórico na área de cultura em Curitiba. de maneira simples e rápida. encontros entre público e escritores. Disponibilizando para empréstimos. das 8h30 às 19h30 durante a semana e aos sábados das 8h30 às 14h30. O Bondinho da Leitura foi inaugurado no dia 20 de novembro de 2010. atende o público em horário estendido. Seu horário de funcionamento é aos domingos. 12 . O espaço físico comporta aproximadamente 2. contações de história. Com tenda inflável. Em 2010.

pr. 12 – Vila Tecnológica – Bairro Novo – (041) 3298-6319 Casa da Leitura Wilson Martins .br Rua Batista Ganz.gov.Terminal do Pinheirinho – (041) 3268-4092 Bondinho da Leitura . s/nº .gov.br Avenida Marechal Floriano Peixoto.curitiba.clpauloleminski@fcc.gov.pr.gov.gov.gov.pr.Praça da Espanha – (041) 3321-2821 Casa da Leitura Nair de Macedo .pr.elpinheirinho@fcc.gov.curitiba. s/nº .curitiba.gov. 213 – Rua da Cidadania de Santa Felicidade – (041) 3374-5017 Casa da Leitura Miguel de Cervantes .br Rua Rodolfo Senff.clwalmormarcelino@fcc.bondinhodaleitura@fcc. s/nº . 223 – Jardim das Américas – (041) 3361-2303 Casa da Leitura Jamil Snege .br Rua Mateus Leme.curitiba. s/nº .curitiba.pr.clmiguelcervantes@fcc.Rua da Cidadania do Boqueirão – (041) 3313-5512 Estação da Leitura do Pinheirinho . s/nº .pr.gov.pr.claugustostresser@fcc.curitiba.pr.br Rua da Capitania.gov.Boca Maldita – (041) 3321-3370 13 .pr.pr.gov. 57 – Guabirotuba – (041) 3296-3312 Casa da Leitura Osman Lins .cljamilsnege@fcc.curitiba.Rua da Cidadania da Fazendinha – (041) 3350-3973 Casa da Leitura Manoel Carlos Karam .closmanlins@fcc.curitiba.pr.pr.pr.curitiba.br Avenida Winston Churchil.clmarianicolas@fcc.curitiba.br Rua Lupianópolis. 453 – Parque Barigüi – (041) 3240-1101 Casa da Leitura Maria Nicolas .br Praça Garibaldi.curitiba.gov.Relação de espaços com e-mails.gov.curitiba.br Rua Carlos Klentz.clhildahilst@fcc.Rua da Cidadania do Pinheirinho – (041) 3313-5422 Casa da Leitura Paulo Leminski .br Rua Padre Gaston.pr.gov. 4700 – Parque São Lourenço – (041) 3254-6802 Casa da Leitura Dario Vellozo .cldariovellozo@fcc.clwilsonmartins@fcc. endereços e telefones Casa da Leitura Augusto Stresser .br Rua XV de Novembro.br Avenida Winston Churchil.curitiba.clkaram@fcc.br Rua Carlos de Carvalho s/nº .curitiba.clnairmacedo@fcc.br Rua Santa Bertila Boscardim. s/nº .Cidade Industrial de Curitiba – (041) 3212-1402 Casa da Leitura Walmor Marcelino . 07 – Centro Histórico – (041) 3321-3268 Casa da Leitura Hilda Hilst .

em 11 encontros. Teve como ministrantes. que ao longo do ano. 14 . Nesta data as Bibliotecas da Coordenação de Literatura. O programa. um ciclo de leituras chamado A Casa da Leitura Lê Loucura. com vistas a implantar espaços de reflexão sobre leitura e instrumentalizar os profissionais que atuavam direta e indiretamente com a Coordenação de Literatura. durante todo o ano de 2007 foram promovidos vários encontros com profissionais da área da leitura. que com o Curitiba Lê teve suas funções assumidas pelas Casas de Leitura. propôs leituras de textos de literatura sobre o tema loucura. Dentre elas. no Parque São Lourenço. após intervenções em seus espaços físicos. investimentos em equipamentos e atualização de acervo. as chamadas rodas de leitura. Relevante e indispensável foi também a vontade política de Paulino Viapiana. Neste mesmo ano já estavam implantados quatro editais que permitiram o subsídio de projetos de leitura e criação literária com recursos do Fundo Municipal de Cultura. algumas ações já eram desenvolvidas e em 2010 confluíram para configurar o Curitiba Lê. Ainda em 2007 é lançado o edital de contadores de histórias como uma das primeiras ações de incentivo à leitura subsidiadas pelo Fundo Municipal de Cultura. após reforma de um imóvel pertencente à Fundação Cultural de Curitiba. implantado em 16 de abril de 2010. tem seu surgimento em ações relativamente isoladas e anteriores à sua própria configuração. dentro do Centro de Criatividade de Curitiba. Em 2008 continuam os trabalhos com rodas de leitura e também se realiza. No dia 04 de dezembro de 2008 a então Biblioteca Augusto Stresser se transforma na Casa da Leitura Augusto Stresser e ganha uma nova sede. pela primeira vez. Durante este ano foram também desenvolvidos vários encontros de leitura com grupos. com a inauguração da Casa da Leitura Paulo Leminski e a Estação da Leitura do Pinheirinho. concebido como atividade de longa duração.Histórico do Curitiba Lê A história do Curitiba Lê desde 2006 está diretamente vinculada ao apoio inestimável de Jason Prado. num espaço físico especialmente reformado e adaptado para esta função. e ainda hoje acompanha e contribui sobremaneira para os trabalhos no concernente ao seu escopo conceitual e técnico. a escritora Assionara Souza e a professora Marta Moraes da Costa. Em 2008 este espaço passou a ser chamado de Casa da Leitura Manoel Carlos Karam. anteriormente a este marco inaugural. iniciadas em 2005 com o seu formato atual. bem como contações de histórias. as oficinas de análise e criação literária. no Parque Barigüi. Uma importante inovação no ano de 2008 foi a implantação do projeto piloto dos Laboratórios de Leitura. Em parceria com a Organização Não Governamental Leia Brasil. à época presidente da ONG Leia Brasil e de Eliana Yunes. que com sua generosidade e valioso conhecimento sobre leitura ajudou a lançar as bases do que hoje se pensa no âmbito do programa Curitiba Lê. feita com apoio da empresa Cimentos Itambé. então Presidente da Fundação Cultural de Curitiba. No entanto. em homenagem a este escritor curitibano. nessa época. são transformadas em Casas de Leitura. bem como atividades de incentivo à leitura por meio do então Programa de Incentivo à Leitura. A primeira das Casas foi inaugurada em 13 de novembro de 2006. com o objetivo de formar mediadores de leitura.

teoria literária. que dava conta das ações já existentes e propunha outras a serem desenvolvidas. áudio e informática. a Coordenação de Literatura elabora o Curitiba Lê. As ações de leitura são potencializadas e a Coordenação de Literatura se constitui como instrumento municipal de incentivo à leitura visando a formação de uma população efetivamente mais leitora. 15 .Em 2009 já se configuram como importantes as ações de formação de mediadores. um novo lay-out e novo mobiliário. no segundo semestre. as Casas receberam equipamentos novos de vídeo. as rodas e ciclos de leitura. teoria da leitura e livros de artes. da Lei de Incentivo à Cultura de Curitiba. Em novembro do mesmo ano foi inaugurado o Bondinho da Leitura. com a inauguração da Estação da Leitura do Pinheirinho. da Casa da Leitura Paulo Leminski e da Casa da Leitura Dario Vellozo. as contações de histórias e as oficinas de análise e criação literária. Em 16 de abril daquele ano. o acervo dos espaços foi renovado e revisado no sentido de comportar livros de literatura. A partir de 2010 todas as ações do Curitiba Lê passam a ser viabilizadas por verbas oriundas do Fundo Municipal de Cultura. um programa de leitura para a cidade de Curitiba. é oficialmente implantado o Curitiba Lê. Ainda em 2009 estas atividades passam a ser concebidas como um possível programa de políticas públicas para a área de Literatura do município e. Também em 2010 todas as Casas de Leitura receberam nomes de escritores. professores ou jornalistas.

indicação de textos de literatura. Portanto. Dos textos indicados 60% obrigatoriamente devem ser dirigidos ao público infantojuvenil e 40% para público adulto. Cada projeto deve conter proposta de no mínimo 40 rodas de leitura com textos diferentes. perfazendo uma carga horária total de 80 horas. da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Pelo menos 50% das mesmas deve ter como base textos da literatura brasileira. leitura e mediação de leitura. No caso das rodas de leitura para crianças. O projeto deverá prever 20 (vinte) encontros semanais de 04 (quatro) horas cada. indicação bibliográfica. em sua íntegra. de no mínimo 07 autores diferentes. cronograma de atividades por encontro e estratégias de ação. são subsidiados pelo Fundo Municipal de Cultura. 50% de todos os textos selecionados devem ser extraídos de obras de literatura brasileira. Edital Contação de Histórias como Processo de Incentivo à Leitura Seleciona projetos de contação de histórias. Edital Ciclos de Leitura – Rodas de Leitura Seleciona projetos de rodas e/ou ciclos de leitura. gerando 150 rodas de leitura com 1h30 de duração.Lei Municipal de Incentivo à Cultura . mais o edital de Publicações em Literatura. Os proponentes deverão apresentar uma proposta com fundamentação teórica e também expressar suas concepções a respeito de contação de histórias. de natureza teórica sobre leitura e sobre formação de leitores que serão lidos ao longo dos encontros com os participantes. 16 . sem periodicidade fixa. Também. cada projeto resulta em 120 rodas de leitura. de 2h de duração cada. Os proponentes devem apresentar projeto que contenha fundamentação teórica e expresse quais suas concepções de leitura e de mediação de leitura. com indicação bibliográfica. São quatro os editais lançados anualmente.Fundo Municipal de Cultura: um parceiro indispensável nesta história Todos os projetos do Curitiba Lê. são 50 rodas aplicadas três vezes. com 20 textos-base para as histórias. jovens ou adultos. por meio de editais específicos que com sua composição e destinação de verbas permitem a implantação e manutenção das ações do programa. Cada projeto deverá prever 120 contações de histórias que acontecerão ao longo de dez meses. incentivo à leitura e leitor. Os proponentes deverão apresentar proposta que contenha fundamentação teórica e expressar suas concepções sobre leitor. Edital Ações de Leitura Seleciona os ministrantes para os Laboratórios de Leitura (programa de formação de mediadores de leitura). O mesmo projeto será aplicado duas vezes. além de indicar os textos que serão utilizados nas atividades. para uma turma no primeiro semestre e para outra turma no segundo semestre. bem como se o projeto atenderá crianças. que ao longo do ano serão aplicadas três vezes.

Esta comissão avalia os conteúdos específicos relacionados ao objeto do edital apresentados no projeto enviado pelo proponente à Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Exceção feita somente ao edital Publicações em Literatura. cronograma de atividades por encontro e estratégias de ação. dos quais 300 são repassados ao escritor e 700 são distribuídos pela Fundação Cultural de Curitiba para as bibliotecas das capitais dos estados. experiências anteriores na área. Prevê também uma sessão de lançamento e autógrafos. apresentado por escritores interessados em publicar seus livros como integrantes da Coleção Cidade de Curitiba. 17 . dentre os indicados no projeto pelo proponente. indicação de textos de literatura e de teoria literária que serão lidos ao longo dos encontros com os participantes. O edital prevê reconhecimento financeiro ao escritor por seu trabalho e a publicação de 1. Todos os editais. O mesmo projeto será aplicado duas vezes. No edital Contação de Histórias como Processo de Incentivo à Leitura o proponente deverá indicar cinco histórias e na entrevista será selecionada uma delas para ser contada diante da comissão. O projeto deve prever 10 (dez) encontros quinzenais de 04 (quatro) horas de duração cada. Aspectos comuns a todos os editais Processo seletivo Para cada um dos editais é constituída uma comissão técnica integrada por profissionais da área em questão. perfazendo uma carga horária total de 40 horas. Edital Publicações em Literatura – Coleção Cidade de Curitiba Seleciona textos finalizados em qualquer gênero literário. O edital Publicações em Literatura avalia somente o texto apresentado pelo escritor. Os maiores pesos de pontuação são atribuídos ao projeto e à entrevista. para uma turma no primeiro semestre e para outra turma no segundo semestre. para ser lido aos entrevistadores. que expresse quais suas concepções sobre criação literária. Distrito Federal e para todas as cidades do Paraná. com exceção do edital Publicações em Literatura. situação na qual a entrevista não ocorre e a comissão procede à leitura dos textos encaminhados. No edital Ciclos de Leitura é selecionado um texto.000 exemplares de cada título aprovado.Edital Análise e Criação Literária Seleciona os ministrantes para as oficinas de análise e criação literária. indicação bibliográfica. pontuam currículo. o projeto em si e a entrevista. Os candidatos aprovados nesta primeira etapa deverão comparecer para entrevista com a comissão avaliadora para demonstração do trabalho e defesa oral do projeto proposto. Os proponentes devem apresentar projeto que contenha fundamentação teórica de literatura e processos de criação. São selecionados projetos de oficinas para crianças e adultos.

Todos os editais preveem a contratação de profissionais especializados de cada área para que. que são destinadas aos proponentes com projetos aprovados para sua qualificação profissional e criação de referências sobre os trabalhos. Além disso. Essas verbas de apoio. fotocópias. supervisões técnicas. são ações possibilitadas por meio das verbas de apoio. locação de ônibus para transporte de grupos de áreas periféricas para participarem de atividades nas Casas de Leitura. durante o período de vigência do edital. desenvolvam atividades como seminários. entre outros. impressão de material de divulgação. 18 . previstas em cada edital. permitem uma estruturação e complementação dos trabalhos de significativa relevância.Verbas de Apoio Os editais possuem verbas destinadas à contratação dos projetos aprovados pelas Comissões Técnicas e verbas de apoio para as atividades. oficinas e palestras.

118 pessoas 66.658 participantes 10 participantes 20 participantes 18 participantes 12 participantes 10.465 volumes 19 .000 exemplares 1. ano no qual se deu a implantação na íntegra dos projetos que o constituem.000 exemplares 90 participantes 15 participantes 76 participantes 39 participantes 30 participantes 12 participantes 110 participantes 20 participantes 392 pessoas 19.400 participantes 30.Curitiba Lê em números As informações que seguem retratam as atividades do programa Curitiba Lê a partir de 2010. Espaços de Leitura em 2010: 12 Casas de Leitura 01 Bondinho da Leitura 01 Biblioparque 01 Estação da Leitura Atividades do ano de 2010: Atividades de Incentivo à Leitura 768 rodas de leitura Ciclos Especiais de Leitura Obras Completas Paulo Leminski – 21 encontros Obras Completas Manoel Carlos Karam – 15 encontros Odisseia da Palavra – 19 encontros Certos Poemas – 16 encontros 345 contações de histórias Total de participantes das atividades de incentivo à leitura Empréstimos de livros e periódicos Atividades de Formação em Leitura e Criação Literária 04 Laboratórios de Leitura – 20 encontros cada Laboratório Estética da leitura – 09 encontros 01 Palestra com Eliana Yunes 01 Supervisão Técnica com Eliana Yunes Formação continuada de funcionários – 37 encontros Sextas do Pensamento – 09 encontros 14 Oficinas de análise e criação Literária – 30 encontros cada Amostra Grátis – 09 encontros Total de participantes das atividades de formação Coleção Cidade de Curitiba 4 títulos publicados Jornal das Oficinas de Análise e Criação Literária 4.

20 .057 pessoas 75.271 rodas de leitura Ciclos Especiais de Leitura Obras Completas Jamil Snege – 20 encontros Obras Completas Helena Kolody – 19 encontros 605 contações de histórias Total de participantes das atividades de incentivo à leitura Empréstimos de livros e periódicos Atividades de Formação em Leitura e Criação Literária 05 Laboratórios de Leitura – 26 encontros cada Laboratório Estética da leitura – 13 encontros 01 Palestra com Eliana Yunes 02 Supervisões Técnicas com Eliana Yunes Formação continuada de funcionários – 37 encontros 05 Oficinas de análise e criação Literária – 20 encontros cada Total de participantes das atividades de formação Jornal das Oficinas de Análise e Criação Literária 72 participantes 14 participantes 68 participantes 103 participantes 22 participantes 52 participantes 332 pessoas 1.Espaços de Leitura em 2011: 12 Casas de Leitura 01 Bondinho da Leitura 01 Biblioparque 01 Estação da Leitura Atividades do ano de 2011: Atividades de Incentivo à Leitura 1.243 volumes Atualizado em março de 2012.214 participantes 200 participantes 266 participantes 22.377 participantes 54.000 exemplares 31.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful